Arquivo da tag: matou

Moradores protestam uma semana após acidente que matou mãe e dois filhos em Areia

Uma semana após o acidente que vitimou três pessoas na cidade de Areia, a 130 km de João Pessoa, moradores da região fizeram um protesto pedindo justiça.

O atropelamento aconteceu na noite de domingo (22) e vitimou fatalmente uma mulher e uma criança na hora. Uma criança de quatro anos e um adulto de 28 ficaram feridos e outra criança de quatro anos teve morte cerebral confirmada na quinta-feira (26).

Os moradores levaram cartazes e fizeram orações. Os suspeitos do crime continuam em liberdade. Na semana passada, o delegado Gilson Teles informou que o advogado do suspeito entrou em contato afirmando que apresentaria o homem esta semana.

paraiba.com.br

 

 

Homem que matou esposa em motel na PB contatou irmão após o crime: ‘Matei Dayse’

O homem que matou a esposa na noite desta segunda-feira (15) em um motel na BR-104, entre a saída de Campina Grande e a cidade de Queimadas, no Agreste paraibano, mandou mensagens no WhatsApp para o irmão dele informando que matou a mulher e que iria se matar em seguida com um revólver.

A conversa foi divulgada à TV Paraíba pelo irmão de Aderlon Bezerra de Souza, de 42 anos, na manhã desta terça-feira (16). As capturas de tela mostram que às 21h02 o homem mandou “Ei, matei Dayse, estou me suicidando agora”. Em seguida ele liga duas vezes para o irmão e continua “Estou no parque motel, suíte 24, agora não tem mais jeito. ‘Xau mano’”. O irmão ainda tenta perguntar “com quem?” e Aderlon responde: “revólver”.

Para a polícia, Aderlon planejou a morte da esposa. Ainda segundo o irmão dele, no dia do crime o homem deu um abraço nele e na mãe, como estivesse se despedindo. O casal deixa duas filhas, uma de 8 anos e outra de 17.

A delegada de homicídios responsável pelo caso, Nercília Dantas, contou que os corpos de Aderlon e de Dayse Ariceia da Silva Alves, de 40 anos, foram encontrados vestidos, um ao lado do outro na cama da suíte 24 do motel.

Segundo a delegada, o homem teria utilizado um revólver calibre 38 para atirar na boca da mulher e, em seguida, deitou ao lado dela e atirou na própria boca. “A perícia cadavérica é que vai afirmar quantos tiros foram exatamente em cada corpo”, disse.

Casal estava separado

De acordo com a polícia, o casal estava separado há 9 dias. Mas, segundo a família, Dayse e Aderlon já não viviam na mesma casa há cerca de um ano, quando o homem decidiu ir morar na casa da mãe dele.

Também em depoimento à TV Paraíba nesta segunda, o irmão de Aderlon contou que o casal se conheceu quando Dayse tinha apenas 15 anos. “Eles foram casados há 21 anos, mas fazia um ano que estavam separados”.

“Desde que ela deixou ele, ele estava em depressão e não aceitava o fim do relacionamento, acompanhava tudo o que ela publicava nas redes sociais. Na sexta-feira (12), foi o aniversário dela e eu fiquei monitorando ele o dia todo, já imaginando que ele poderia fazer algo contra ela”, disse o irmão de Aderlon.

Aderlon e Dayse foram casados durante 21 anos — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Aderlon e Dayse foram casados durante 21 anos — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Mulher fez aniversário na sexta

Dayse Ariceia da Silva Alves completou 40 anos na sexta-feira (12). Amigos e familiares fizeram um aniversário surpresa para ela na manhã desta segunda (15), na Secretaria de Educação do município de Boa Vista, no Cariri paraibano.

A mulher era gerente administrativa da Secretaria de Educação de Boa Vista desde 2015. Segundo o prefeito da cidade, na prática, ela atuava como secretária de educação do município.

Já Aderlon era motorista da prefeitura. O prefeito informou que nesta terça-feira (16) será ponto facultativo para os servidores do município e que decretou luto por três dias.

Dayse completou 40 anos na sexta-feira (12) e ganhou festa supresa de amigos na manhã desta segunda (15), na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Dayse completou 40 anos na sexta-feira (12) e ganhou festa supresa de amigos na manhã desta segunda (15), na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Investigações da polícia

À princípio, a polícia acredita que Aderlon teria convidado a esposa para comemorar o aniversário dela no motel onde o crime aconteceu. Na manhã desta terça-feira (16), a delegada Nercília Dantas informou ao G1que, pelas circunstâncias do crime, o casal teria entrado no local em comum acordo.

“A gente não tem informações de como ele planejou tudo porque não conseguimos desbloquear o celular dele ainda. Eles foram juntos para o motel no carro dela. No local não havia nenhum sinal de que ela teria entrado forçada”, explicou a delegada.

Ainda conforme Nercília Dantas, na cena do crime tudo estava organizado. “A malinha do trabalho dela estava na cadeira, a bolsa na mesa, os celulares arrumados em outro ponto, então pela forma que o local estava, não tem indícios de que ela entrou lá forçada, entraram em conjunto, mas isso de fato só será comprovado após as investigações serem concluídas”, disse.

Funcionários do motel ouviram disparos

Ainda de acordo com a polícia, o casal deu entrada no motel às 17h30 desta segunda (15). Por volta das 20h, alguns funcionários do local escutaram um barulho como de um tiro. Cerca de uma hora depois, às 21h, quando Aderlon mandou mensagem para o irmão dele, os funcionário ouviram outro disparo.

Crime aconteceu dentro de suíte em motel entre as cidades de Campina Grande e Queimadas, na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Crime aconteceu dentro de suíte em motel entre as cidades de Campina Grande e Queimadas, na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Velório e sepultamento

De acordo com o IML, os corpos de Aderlon e Dayse foram liberados na manhã desta terça-feira (16). As famílias informaram que os velórios estão previstos para às 16h no Campo Santo da Paz, em Campina Grande. Já o sepultamento está previsto para esta quarta-feira (17), no mesmo horário.

O que diz o motel

A direção do Parque Motel Campina informou que, para preservar a privacidade dos clientes, solicita apenas documento de identificação na entrada do estabelecimento e não faz revistas nos hóspedes. Por isso, tragédias como essa fogem do controle da administração, segundo a nota.

“O Parque Motel tomou todas as medidas necessárias e salienta que está à disposição dos órgãos responsáveis para sanar quaisquer dúvidas”, diz a nota. “Lamentamos profundamente o ocorrido e nos solidarizamos com os familiares pelas suas perdas”.

G1

 

Jungmann diz que munição que matou Marielle foi roubada da PF na Paraíba

Marielle Franco, vereadora do PSOL, na Câmara do Rio em foto de 2017 (Foto: Renan Olaz/Câmara do Rio)

O ministro extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, confirmou que as munições utilizadas no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Pedro Gomes, na última quarta-feira (14), foram roubadas de um carregamento da Polícia Federal. Segundo o ministro, informações que chegaram a ele dão conta de que a munição foi subtraída da sede dos Correios na Paraíba “anos atrás”.

“A Polícia Federal já abriu mais de 50 inquéritos por conta dessa munição desviada. Então eu acredito que essas cápsulas encontradas na cena do crime foram efetivamente roubadas. Também tem a ver com a chacina de Osasco, já se sabe”, disse, referindo-se à morte de 17 pessoas pela Polícia Militar de São Paulo, ocorrida em 2015.

De acordo com Jungmann, o carregamento das balas foi dividido em três partes: uma parte ficou em Brasília, a segunda foi roubada dos Correios no estado nordestino e outra, segundo informações preliminares, teria sido desviada por um escrivão da Superintendência da PF no Rio de Janeiro.

O ministro disse que a corporação destacou “o melhor especialista em impressões digitais e DNA” para avaliar o material das cápsulas encontradas no local onde Marielle e o motorista do carro em que ela estava foram mortos.

Sem adiantar detalhes das investigações, ele informou que, além da colaboração da PF na identificação de quem manuseou as munições, o restante do inquérito sobre o crime está sendo conduzido pela Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Crime

Na última quarta-feira, a vereadora Marielle Franco foi executada com quatro tiros na cabeça, quando ia para casa no bairro da Tijuca, zona norte do Rio, retornando de um evento ligado ao movimento negro, na Lapa. A parlamentar viajava no banco de trás do carro, quando criminosos emparelharam um veículo com o carro da vítima e dispararam nove vezes. O motorista do veículo Anderson Gomes também morreu. Uma assessora que também estava no carro sobreviveu ao ataque.

Raul Jungmann conversou com a imprensa após fazer uma visita à sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Segundo ele, a intervenção federal na segurança do estado do Rio, decretada há um mês pelo presidente Michel Temer, “não faz mágica, mas está no caminho certo”.

Ao ser perguntado se o crime pode abalar a intervenção federal, ele respondeu: “Se esse crime, e isso é uma hipótese, foi cometido no sentido de confrontar a intervenção, é preciso dizer duas coisas: se isso está acontecendo é porque intervenção está no caminho certo. A intervenção está levando exatamente o crime a reagir contra o que vem dando certo, que está sendo feito e vai continuar sendo feito. Em segundo lugar, isso não nos abala. É uma tragédia que nós gostaríamos que nunca acontecesse, mas isso só nos dá mais força e determinação para prosseguir adiante”, afirmou.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Homem que matou esposa com mais de 20 facadas é achado morto em presídio

Ivanildo postou ameaça à companheira em rede social (Foto: Reprodução)

O detento Ivanildo Júnior foi encontrado morto, na manhã desta sexta-feira (9), na Penitenciária Padrão de Santa Rita, na Grande João Pessoa. Ele era o assassino confesso da esposa, Joseane França de Lima. A mulher foi morta com mais de 20 facadas, no dia 18 de fevereiro.

Segundo o diretor da penitenciária, Cícero Gonçalves, uma corda foi encontrada junto ao corpo de Ivanildo, o que aponta para a hipótese de suicídio. Ainda assim, uma perícia será realizada para confirmar a causa da morte. Ivanildo dividia cela com outros presos – todos enquadrados na Lei Maria da Penha – e estes devem prestar depoimento à polícia.

À TV Correio, o diretor da penitenciária informou ainda que Ivanildo não recebeu visitas de familiares durante o tempo em que esteve sob regime carcerário. Uma filha do suspeito havia concluído recentemente o cadastro para ter direito a encontros com ele.

Homem que matou esposa tinha feito ameaças pelo Facebook

Poucos dias antes do crime, Ivanildo havia postado ameaças a esposa no Facebook. Ao ser preso em flagrante, Ivanildo disse que decidiu assassinar Joseane após descobrir uma traição. Ele foi preso em flagrante, ainda dentro da casa onde aconteceu o crime, em Santa Rita, e com o corpo sujo do sangue da companheira.

O corpo de Ivanildo Júnior foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Campina Grande.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Homem que matou esposa tinha feito ameaças pelo Facebook

O homem suspeito de matar a esposa, Joseane França de Lima, a facadas, na cidade de Santa Rita, tinha feito ameaças a ela no Facebook. O crime aconteceu na manhã desse domingo (18) e as mensagens foram postadas na sexta-feira (16). Em uma das postagens, o suspeito, Ivanildo Junior, escreveu como descrição de uma foto do casal: “Acreditei em ti por 20 anos, mas isso não vai ficar assim”.

Ivanildo postou ameaça à companheira em rede social (Foto: Reprodução)

 

Polícia procura por mototaxista que atropelou e matou uma idosa de 78 anos

MototaxiAs polícias Militar e Civil estão à procura do mototaxista que atropelou e matou uma idosa de 78 anos e feriu outra, quando elas atravessavam na faixa de pedestre, no centro da cidade de Guarabira, na noite desta sexta-feira.

Viaturas estão fazendo buscas pelo principal suspeito do crime, que fugiu sem prestar socorro às vítimas. Elas voltavam da igreja quando ao atravessar a Avenida Rui Barbosa, foram atingidas.

Informações colhidas pela reportagem, apontam que o atropelador trata-se de um homem conhecido pelo prenome de Adriano, morador do conjunto Lucas Porpino, em Guarabira.

Ainda segundo uma testemunha que preferiu não se identificar, o motataxista é legalizado e tudo indica que ele não deu entrada em nenhuma unidade hospitalar da cidade, com receio de ser identificado e preso.

portal25horas

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Menor é detido e diz que matou aluno em escola por guerra entre facções, em João Pessoa

Menor morto dentro da escola
Menor morto dentro da escola

Um adolescente de 16 anos foi detido nessa segunda-feira (19) suspeito de matar um menor de 13 anos dentro de uma escola estadual no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, na segunda (12). O suspeito confessou o crime e disse que matou por causa da guerra entre facções. Esse é o segundo envolvido detido pela morte do aluno.

De acordo com o delegado de Menor infrator de João Pessoa, Gustavo Carleto, o adolescente foi apreendido no mesmo bairro onde o crime aconteceu e era aluno da escola. Ele confessou a autoria do assassinato e narrou como tudo aconteceu.

“O menor bastante frio disse que matou por causa da guerra entre bairros. A vítima insultava, daí ele se armou com uma faca e praticou o crime. Antes de matar, deu um soco no rosto do estudante que ao cair desmaiado foi atingido com uma facada no peito. A cabeça dele foi pisoteada”, disse o delegado.

O menor apreendido foi apresentado ao juizado de menor e foi encaminhado para o Centro Educacional do Adolescente (CEA) de João pessoa. O outro suspeito envolvido continua detido.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Câncer de pele matou 89 em 2015, na PB

saudecancerdepeleO câncer de pele tirou a vida de 89 paraibanos em 2015. Este ano, de janeiro a outubro, o melanoma que é o mais letal câncer de pele, já levou a óbito 59 paraibanos. Os dados são da Secretaria de Saúde do Estado. E para estimular a prevenção dessa doença, a Sociedade Brasileira de Dermatologia estará realizando neste sábado (26), o Dia C – Dia Nacional de Combate ao Câncer de Pele.

Na Paraíba, das 8h às 13h, dezenas de dermatologistas estarão avaliando lesões suspeitas de câncer de pele em João Pessoa: no Hospital Universitário Lauro Wanderley e no Hospital São Vicente de Paula, e em Campina Grande: no Hospital Universitário Alcides Carneiro.

Na verdade, a maioria dos cânceres da pele está relacionada à exposição ao sol, por isso todo cuidado é pouco. Ao sair ao ar livre procure ficar na sombra, principalmente no horário entre as 10h e 16h, quando a radiação UVB é mais intensa. Use sempre protetor solar com fator de proteção solar (FPS) de 30 ou maior. O número de casos de câncer de pele vem aumentando em praticamente todo o mundo. Esse crescimento segundo informações do Instituto Nacional do Câncer (Inca), se dá em razão ao aumento da intensidade da radiação solar, pelo defeito da camada de ozônio, por as pessoas se bronzearem com mais frequência, e também pelo uso inadequado de medidas de proteção.

O câncer de pele leva 20 anos ou mais para se manifestar, por isso os idosos são as maiores vítimas. Em caso de suspeita de doença na pele, como vermelhidão, manchas ou ferida, deve-se procurar o atendimento básico de saúde familiar mais próximo. Todos os casos devem ser avaliados para direcionamento adequado, prescrição, tratamento e acompanhamento.

Tratamento

O tratamento é cirúrgico na maioria das vezes ou através da destruição das lesões por radioterapia ou criocirurgia com nitrogênio líquido. Quanto antes a lesão for retirada, maior a chance de se curar a doença e de se evitar a disseminação de células cancerosas para outros órgãos (metástases), muito rara nos casos de carcinoma basocelular mas muito frequente nos casos de melanomas não tratados. Por isso, se você tem uma lesão suspeita, procure um dermatologista. Não tenha medo do diagnóstico. Ele salva vidas. O câncer da pele pode e deve ser tratado e o diagnóstico precoce é muito importante para se obter a cura.

Redação com SES

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Adolescente diz que matou porque levou tapa

adolescenteUm adolescente de 17 anos foi assassinado a tiros, na tarde desta terça-feira (8), dentro de uma obra na cidade de Santa Rita, região metropolitana de João Pessoa.

O crime foi praticado por um menor de idade que já foi apreendido portando um revólver calibre 38.

A prisão aconteceu minutos após o homicídio. Um policial militar  que estava em uma clínica com a esposa próximo ao local do crime entrou em ação e acionou reforço.

O acusado foi levado para a 6ª Delegacia Distrital de Santa Rita onde  foi  realizado os  encaminhamentos legais.

Na delegacia,  ele contou que tinha se vingado de uma tapa que levou da vítima durante a manhã. No entanto, a Polícia investiga outras motivações para a morte.

Roberto Targino – MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Paraibano diz não lembrar como matou crianças na Espanha

sobrinhoO paraibano suspeito do brutal assassinato de quatro parentes na Espanha disse à polícia espanhola que não lembra como matou os dois filhos de seus tios, Marcos Campos e Janaína Santos Américo, segundo o comandante Reina, da Guarda Civil.

“Não lembra, diz não se lembrar em nenhum momento, como cometeu o assassinato das crianças”, afirmou Reina, acrescentando que Patrick prefere não mostrar a monstruosidade que foi capaz de protagonizar naquela noite no chalé de Pioz.

François Patrick Nogueira Gouveia, que se entregou às autoridades espanholas na semana passada, foi acusado na sexta-feira (21) pelos homicídios dos dois adultos e das duas crianças de um e quatro anos, após confessar “parcialmente” a autoria dos crimes.

Patrick é acusado de esquartejar em agosto seu tio, sua tia e matar os dois filhos pequenos do casal. Os quatro corpos foram encontrados em 18 de setembro em um chalé de Pioz, 60 km de Madri, depois que um vizinho alertou para o mau cheiro que emanava do local.

Os restos mortais estavam em sacos plásticos, e os dois adultos tinham sido esquartejados. François Patrick devia voltar ao Brasil em 16 de novembro, mas, no dia seguinte da descoberta, trocou a passagem rapidamente, retornando ao país em 20 de setembro.

No entanto o jovem viajou na última quarta-feira para a Espanha para se entregar voluntariamente, depois que a Guarda Civil espanhola informou ter “provas inquestionáveis” de seu envolvimento no crime.

Comportamento agressivo
O jornal El Español, que teve acesso ao depoimento de Patrick à Justiça espanhola, destacou que o jovem apresentou um comportamento agressivo nos quatro meses que conviveu com os tios e primos na localidade de Torrejón de Ardoz, a leste de Madri.

Ainda segundo o jornal, “Patrick estava irritado com seu tio porque este recusou que fosse morar com eles no condomínio de Pioz”, e isto se deu “por oposição de Janaína, devido ao assédio pessoal a que Patrick a submetia, somado aos repetitivos episódios psicóticos que ele sofria”.

O ministro do Interior espanhol, Jorge Fernández, afirmou que as provas contra o rapaz, natural da Paraíba (nordeste do Brasil) são “estarrecedoras”.

Entre elas, o ministro mencionou “dados de DNA que apareceram no domicílio de Pioz, de uma gota de suor a impressões digitais na fita usada para fechar os sacos que continuam os restos do casal e dos filhos”.

Além disso, a geolocalização do celular do rapaz o situa na casa de Pioz no dia em que se acredita que os crimes foram cometidos: 17 de agosto.

Com perfil marcado pelo “egoísmo”, “narcisismo” e “falta de apego à vida humana”, segundo os investigadores, François Patrick tem um passado violento, tendo agredido um professor no Brasil.

MaisPB com G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br