Arquivo da tag: matar

Sogro tenta matar radialista Jota Carlos na cidade de Sapé

O radialista Jota Carlos da Rádio Sapé FM, que também é socorrista do Samu do município de Sapé, Zona da Mata da Paraíba, sofreu uma tentativa de homicídio no início da tarde desta quinta-feira (25).

Jota Carlos é bastante conhecido da imprensa da grande João Pessoa e logo o assunto ganhou as telas da TV, nos programas policiais.

O autor do sinistro é o sogro da vítima, segundo o mesmo afirma, que foi conduzido para a delegacia.

Em entrevista à TV Correio, o radialista disse que o sogro estava embriagado quando chegou na casa do agressor para deixar seu filho de 3 anos para ficar com a avó. O sogro, de acordo com Jota Carlos, costuma ficar valente quando está sob efeito de bebida acoólica e sacou uma faca peixeira o ameaçando de morte.

A residência onde ocorreu a confusão fica perto do pelotão da Polícia Militar, que foi acionada e rapidamente conseguiu impedir que o sogro atentasse contra a vida do genro.

Ele foi encaminhado á delegacia de Polícia Civil para ser ouvido pleo delegado.

portal25horas

 

 

Criança de três anos é estuprada e tio tenta matar suspeito com um facão

Uma criança de três anos foi vítima de estupro na cidade de Areia, no Agreste paraibano, conforme denúncia realizada pela mãe da criança na noite dessa terça-feira (2). O suspeito, um homem de 45 anos, por pouco não foi linchado pela população e morto pelo tio da vítima.

Quando o suspeito foi localizado pela polícia, o tio da criança já estava com ele e ameaçava matá-lo com um facão. A polícia conseguiu contê-lo e apreender a arma branca. Algumas pessoas da região também ameaçavam agredir o suspeito, que precisou ser escoltado pela polícia para sair do local em segurança.

O homem foi levado para a delegacia do município de Esperança. Já a criança foi encaminhada ao hospital e até o momento não há informações sobre o estado de saúde dela.

midiaparaiba

 

Suspeito de matar jovem que teria praticado abuso sexual contra criança é preso, na PB

Um homem foi preso neste sábado (9), em Queimadas, na Paraíba suspeito de matar um jovem de 26 anos que teria cometido abuso sexual contra uma criança de um ano e três meses. A criança é sobrinha da companheira do suspeito preso, que negou o crime.

A equipe do Núcleo de Homicídios da 11ª Delegacia Seccional com sede em Queimadas prendeu em flagrante um dos autores do homicídio. Após receber a notícia do crime, os policiais civis do Núcleo de Homicídios entraram em diligências que culminaram com a prisão do suspeito, de 23 anos.

Após a prisão em flagrante o preso foi recolhido na carceragem da Central de Polícia Civil de Campina Grande, onde aguardará a audiência de custódia. “As investigações continuam para se identificar as demais autorias”, concluiu Ilamilton Simplício, Delegado Seccional da 11ª DSPC-Queimadas.

Qualquer pessoa pode fazer uma denúncia sobre qualquer tipo de crime. Para isso, basta ligar para Disque-Denúncia da Polícia Civil pelo número 197 ou para a Polícia Militar, em caso de urgência, pelo 190. A denúncia pode ser anônima e mesmo que o denunciante queira se identificar, todas as informações serão mantidas em absoluto sigilo e sua identidade será preservada.

G1

 

Empresária suspeita de matar marido a tiros em fazenda da PB é presa e interrogada pela polícia

A empresária suspeita de matar o marido a tiros na tarde da sexta-feira (10), na fazenda Zumbi, em Sapé, foi presa e interrogada pela Polícia Civil, no final da tarde deste sábado (11). Os policiais cumpriram um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça contra Taciana Ribeiro Coutinho. No entanto, a medida foi convertida em prisão domiciliar. Durante depoimento, ela alegou legítima defesa.

O advogado Genival Veloso França informou que a suspeita se apresentou às 15h na Delegacia de Homicídios de João Pessoa e prestou os esclarecimentos ao ocorrido. Ela estava com a mãe e a equipe dele na ocasião.

A vítima foi morta a tiros, na tarde da sexta-feira (10), na fazenda onde estava isolado com a família, em Sapé, devido à pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O corpo do empresário Helton Pessoa foi enterrado no fim da tarde deste sábado (11), no município de Arara, no Agreste paraibano.

Durante o interrogatório, Taciana disse que o crime ocorreu após uma discussão entre o casal. Apesar de não apresentar ferimentos visíveis, a mulher foi submetida a exames de corpo de delito.

Como a prisão preventiva foi convertida em prisão domiciliar, depois do depoimento ela foi levada para um presídio, onde receberá uma tornozeleira eletrônica. Em seguida, será levada para a residência informada nos autos judiciais.

As investigações do crime vão ficar por conta da equipe do Núcleo de Homicídios de Santa Rita, que solicitou a prisão preventiva e dará prosseguimento ao inquérito policial.

Ainda de acordo com o advogado de Taciana, ela não poderia se apresentar na sexta-feira por causa do abalo psicológico, sob orientação da defesa. França considera a prisão injusta, pois os fatos ainda estão sendo apurados e ela estaria sendo vitima de violência doméstica há tempos.

Elton Pessoa foi morto a tiros, em Sapé na Paraíba; mulher é suspeita de cometer o crime — Foto: TV Cabo Branco/Reprodução

Elton Pessoa foi morto a tiros, em Sapé na Paraíba; mulher é suspeita de cometer o crime — Foto: TV Cabo Branco/Reprodução

O advogado que representa a família de Helton, Daniel Alisson, se pronunciou neste sábado e disse que Taciana pode estar atrapalhando as investigações por fazer parte de uma família tradicional e rica do estado.

“Entre o momento do crime e a notificação das autoridades competentes, passaram-se mais de 4 horas, tempo mais que suficiente para alterar a cena do crime e criar uma narrativa mais favorável à assassina. E, mais grave ainda, tempo em que poderia ter sido prestado socorro e salvado a vida da vítima. Assim, além de atirar no marido, ela o deixou morrer à míngua, sem acionar o Samu ou levá-lo até um hospital, demonstrando a crueldade e a intenção premeditado de ceifar sua vida”, afirmou.

Genival Veloso França, que é advogado de Taciana Ribeiro Coutinho, por sua vez, afirmou que a empresária está com hematomas por ter sido agredida por Helton antes do homicídio. Ele ainda disse que a vítima do crime tinha um histórico de violência doméstica, inclusive com um processo por agredir a ex-mulher.

Segundo a polícia, Taciana fugiu de Sapé, onde o crime aconteceu, e retornou a João Pessoa. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil, que ainda irá determinar um delegado para o caso. A arma do crime, que era de Elton, está com a perícia.

Empresária suspeita de matar marido é presa pela polícia

Empresária suspeita de matar marido é presa pela polícia

O crime

Segundo a Polícia Militar, o crime aconteceu na sexta-feira (11), em Sapé, no Brejo do estado. O casal morava em João Pessoa, onde a mulher é empresária, e se isolou em um imóvel na zona rural devido à pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Ainda conforme a PM, uma discussão que aconteceu entre o casal por volta das 16h teria motivado o crime. A vítima estava no banheiro quando foi atingida pela suspeita, que usou uma pistola do companheiro para atirar contra ele.

G1

 

Suspeito de matar jovem em Guarabira é preso pela PM

Horas depois do assassinato do jovem Ramon, ocorrido na comunidade Buraco de Afonso, em Guarabira, na manhã deste domingo (29), a Polícia Militar conseguiu agir rápido e prender o principal suspeito do crime.

Pelas circunstâncias em que ocorreu o assassinato, a tiros e pedradas, a polícia suspeita que mais de uma pessoa tenha participado do crime.

Diligências continuam sendo feitas para tentar localizar possíveis participantes do homicídio.

 

portal25horas

 

 

Advogado de casal acusado de atropelar e matar um pedreiro bate-boca com jornalista e diz que imprensa cria factoide

A polêmica em torno do acidente que resultou na morte do pedreiro Walmir Pedro de Brito, de 43 anos, continua, pois a defesa do casal acusado de causar o atropelamento, feita pelo advogado Genival Veloso, bateu-boca, com o radialista Emerson ‘Môfi’ durante seu programa radiofônico.

Segundo o advogado ele ainda está tomando conhecimento do caso.

“O que eu posso adiantar é que era ela, mesmo que vinha dirigindo e isso não há mais nenhuma dúvida e não adianta ficar especulando isso Mofi, por que isso é maldade”, disse Genival Veloso.

Em rebate o jornalista indaga de quem seria a maldade alegada. Para Genival Veloso, a maldade viria da imprensa. “O seu trabalho é nessa condição de fazer essa pressão toda”.

O repórter destacou, porém, que só estaria noticiando o fato, pois houve a morte de um pai de família. Veja o desenrolar da discussão no link:

pbagora

 

 

Acusado de mandar matar padrinhos no dia do casamento é condenado a 68 anos de prisão

Foi condenado a 68 anos de prisão o empresário Nelsivan Marques de Carvalho, acusado de matar seus padrinhos Washington Luiz Alves de Menezes e Lúcia Santana Pereira, no dia do próprio casamento. O julgamento, que foi adiado em agosto de 2018, aconteceu nesta segunda-feira (09) no Tribunal do Júri de Campina Grande.

Nelsivan foi condenado pelos crimes de homicídio qualificado e tentativa de homicídio contra o casal e ainda o vigilante da casa de festas que foi ferido a tiros no local do crime.

O assassinato aconteceu em março de 2014, em frente a um salão de festar no bairro do Catolé, em Campina Grande. A Justiça definiu que os seis réus envolvidos no duplo homicídio seriam julgados por júri popular.

Maria Gorete Alves Pereira, que foi acusada de envolvimento no duplo assassinato, foi absolvida. Ela também foi julgada nesta segunda-feira (09). A mulher disse que convivia apenas com um dos homens envolvidos no caso, Gilmar Barreto da Silva, que foi condenado a 37 anos e quatro meses de prisão.

Outro acusado de envolvimento no crime, Allef Sampaio dos Santos, também sentaria no banco dos réus, mas teve o júri adiado por não apresentar advogado.

Foto: reprodução

Acusado nega

Nelsival negou envolvimento na morte dos padrinhos de casamento e que teve o nome colocado no meio do processo, mas não sabe quem o fez nem o motivo. No depoimento, ele alego que não se recorda do que aconteceu no dia do crime e a defesa aponta que não há provas materiais de que o empresário tenha participado do crime.

O juiz questionou Nelsivan sobre relação de provas, como ligações eletrônicas e trocas de mensagens entre os celulares dele e outros réus. “Se eu liguei pra alguém ou respondi mensagem de texto naquela ocasião não me lembro. Se eu fiz não sei”, respondeu Nelsivan. Ele ainda disse que a relação que tinha com Franciclécio — condenado a 54 anos e seis meses de prisão — era de amizade, pois frequentavam a mesma igreja.

De acordo com a promotoria, com base no inquérito da Polícia Civil, o crime foi motivado por ganância. Segundo o Ministério Público, Nelsivan teria encomendado a morte dos padrinhos para assumir o controle total de uma faculdade particular da cidade, que também era administrada pelo casal assassinado.

G1

 

 

Preso grupo suspeito de matar adolescente em tiroteio na Capital

Um grupo suspeito de homicídio e que aterrorizou a região do Vale das Palmeiras, no bairro do Cristo, na noite de quinta-feira (28), foi preso pela Polícia Militar na tarde desta sexta (29).

A captura dos quatro suspeitos aconteceu nos bairros do Rangel e João Paulo II. As armas e o carro utilizado pelo grupo na ação de quinta continuam sendo procurados pela PM. Três dos quatro suspeitos foram reconhecidos pelas vítimas do Vale das Palmeiras e também pela proprietária do veículo HB20, usado na noite de quinta, e que foi roubado no último dia 26 em Bayeux.

“Desde o momento do crime, que vitimou um adolescente de 17 anos com arma de fogo, ferindo outras cinco pessoas, sendo duas delas crianças, realizamos diligências, colhemos informações e chegamos ao paradeiro do grupo”, explicou o major Gleidistone Cavalcanti, comandante do Regimento de Polícia Montada, e que esteve à frente das ações.

 

portalcorreio

 

 

Presidiário é suspeito de planejar e mandar matar companheira em Campina Grande, diz polícia

Um mandado de prisão foi cumprido na manhã desta segunda-feira (18), no presídio do Serrotão, em Campina Grande, contra um homem que é suspeito de planejar a morte da companheira, de 23 anos. Segundo informações da Polícia Civil, o crime aconteceu em setembro de 2016, quando o suspeito estava detido em uma penitenciária de João Pessoa e mandou matar a mulher.

A delegada Suelane Souto, titular da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa de Campina Grande, disse que o suspeito “ligou para a vítima e mandou que ela fosse para o bairro do Pedregal, onde pegaria uma encomenda. Quando ela chegou ao local indicado, foi surpreendida e assassinada com diversos disparos de arma de fogo”.

As investigações duraram mais de três anos. Ainda de acordo com a delegada, o crime teria sido motivado por ciúme. “Ele descobriu que a vítima estava se relacionando amorosamente com outra pessoa”, acrescentou.

O suspeito cumpre pena por roubo e homicídio. As investigações continuam para identificar outros envolvidos no crime.

G1

 

Homem surta e tenta matar o avô com faca peixeira em Cacimba de Dentro, PB

Um homem, de 26 anos, surtou e tentou matar o próprio avô, de 72 anos, na tarde desta sexta-feira (15) no Sítio Lagoa Salgada, Zona Rural de Cacimba de Dentro, na Paraíba.

De acordo com a Polícia Militar, o caso aconteceu às 13h20. Uma senhora acionou a polícia relatando o ocorrido. O homem estava de posse de uma faca peixeira ameaçando o aposentado.

Uma guarnição esteve no local. Os policiais após constatarem o fato e conter o acusado, chamaram uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). O homem foi medicado e encaminhado a cidade de João Pessoa (PB) para tratamentos médicos.

Blog do Pedro Júnior