Arquivo da tag: massa

Paraíba reforça policiamento na divisa com o RN após fuga em massa de Penitenciária

O comando da Polícia Militar enviou as tropas especiais para apoiar as ações nas divisas (Foto: Walla Santos)

Na manhã desta quinta-feira (25) a Polícia Militar deflagrou uma operação de reforço nas 36 cidades que fazem divisa com o Estado do Rio Grande do Norte. A intenção da operação é impedir a entrada na Paraíba dos presos que fugiram durante a madrugada da Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal.

Penitenciária de Parnamirim registra fuga em massa na madrugada desta quinta-feira

A PM paraibana já montou vários pontos de bloqueio nas cidades e intensificou as abordagens em veículos que vêm do estado vizinho, já que, segundo a direção do presídio, pelo menos dois veículos deram apoio resgatando os presos. O Serviço de Inteligência também está atuando para colher informações sobre a presença de pessoas suspeitas nos municípios.

O comando da Polícia Militar enviou as tropas especiais para apoiar as ações nas divisas, inclusive com o Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga (GEOsAC) pronto para realizar buscas em áreas de vegetação que possam ser usadas como rota de fuga. O mesmo esquema de segurança foi adotado todas as vezes em que foram registradas fugas ou rebeliões nos presídios dos estados vizinhos.

ClickPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Penitenciária de Parnamirim registra fuga em massa na madrugada desta quinta-feira

Penitenciária Estadual de Parnamirim, no Rio Grande do Norte (Foto: Reprodução)

A direção da Penitenciária Estadual de Parnamirim confirmou na manhã desta quinta-feira (25) a fuga de detentos através de um buraco escavado sob o muro. Ainda não se sabe a quantidade de presos que conseguiu escapar. Oito foram recapturados nas imediações da unidade.

A Polícia Militar foi acionada por volta das 4h e reforça a segurança ao redor do presídio. Segundo Adailton Pessoa, diretor da PEP, somente após a recontagem será possível afirmar o número de detentos que conseguiu escapar.

A PM informou que, pelo menos dois veículos deram apoio resgatando os presos. Os fugitivos também trocaram de roupa para dificultar a identificação. No estado, o sistema penitenciário adotou camisa branca e bermuda azul como uniforme padrão dos presos.

No dia 7 de janeiro, 14 presos escaparam da unidade. Segundo a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) os detentos escaparam usando um túnel.

Fuga em massa

Apesar de a direção da Penitenciária Estadual de Parnamirim ainda não confirmar a quantidade exata de fugitivos, policiais militares estimam que mais de 50 detentos teriam escapado.

No Rio Grande do Norte, a maior fuga já registrada no sistema penitenciário, aconteceu em janeiro deste ano durante as rebeliões de Alcaçuz. Segundo a Sejuc, 56 detentos fugiram na ocasião. Durante os motins, pelo menos 26 detentos foram assassinados durante um confronto envolvendo membros de duas facções rivais.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

De volta à F1 pela Williams, Massa diz: “Não retornaria para outra equipe”

masaO caso de amor entre Felipe Massa e Williams não é novo. Felipe ajudou o time em um momento sensível de reestruturação, em 2014. Além das três temporadas que passaram juntos, na sua (primeira) aposentadoria, no GP do Brasil e, posteriormente, em Abu Dhabi, a equipe realizou belas homenagens ao brasileiro para retribuir o trabalho realizado. Agora, por uma série de eventos, o brasileiro teve a oportunidade de retornar à F1, após ser anunciado nesta segunda-feira, para novamente ajudar o time na temporada 2017, que terá mudanças radicais nos carros, e não hesitou. E mais: garantiu que não voltaria para qualquer time que não fosse a Williams.

– Cheguei na Williams em 2014 encontrei um time – e uma família – do qual eu amei ser parte. Certamente não perdi o desejo de correr e lutar na pista. Minha intenção foi sempre correr em algum lugar, já que eu ainda tenho a paixão por correr e competir. Também tenho um forte amor pela Williams e aproveitei os últimos três anos com a equipe, e voltar para ajudar a dar estabilidade e experiência para levar as coisas adiante em 2017 foi algo que me pareceu certo fazer. Eu tenho uma paixão por correr, por competir e por lutar na pista. Meu retorno não é sobre ver a Fórmula 1 como a melhor opção, mas sobre ver o papel na Williams como a melhor opção. Eu não retornaria em nenhuma outra equipe.

Massa reconhece que a aposentadoria repentina de Nico Rosberg foi o pontapé inicial para que tudo se desenrolasse da forma como foi, com Bottas indo para a Mercedes e ele retornando à Williams. Mas ressalta que o carinho demonstrado pelos fãs foi fator fundamental para a sua volta à F1.

– Acho que o que aconteceu no fim da temporada, com Nico inesperadamente se aposentando, causou uma mudança única nos acontecimentos. Foi oferecida a Valtteri uma oportunidade fantástica e, como resultado, uma oportunidade surgiu para mim. Quando a mídia começou a noticiar que eu poderia retornar, fiquei tocado pela reação de muitos fãs que me queriam de volta ao esporte. Este foi um fator para a decisão, então gostaria de agradecer aos fãs pelo apoio. Mas, ao final do dia, quando eu recebi a ligação, era uma oferta que eu não podia recusar. Era a Williams!

Felipe também falou sobre os seus companheiros de equipe, tanto do ex, que agora disputará o campeonato com o carro que levou os três últimos títulos, quanto do novato, que chega a F1 na tentativa de provar que é mais do que um poço de dinheiro.

– Estar na equipe atual campeã mundial é uma grande oportunidade para Valteri. Ele é um piloto talentoso e foi um grande trabalho para ele ao longo de três anos. Desejo a ele tudo de melhor neste novo capítulo da carreira dele. Estou ansioso para trabalhar com Lance, tendo o conhecido por um longo período. Ele provou nos campeonatos que disputou que merece esta oportunidade, e é ótimo receber um novo talento na F1. Lance pode ser novo, mas a Williams tem uma história que trazer jovens pilotos para o esporte. Ele sabe que há uma curva íngreme de aprendizado à frente, mas o esporte a motor é um esporte coletivo e espero poder ajuda-lo de todas as formas que puder.

Massa e Lance Stroll serão companheiro de equipe na Williams em 2017 (Foto: Reprodução)
GE.COM

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Massa anuncia aposentadoria da Fórmula 1 após 14 temporadas

Após mais de 14 anos de sua estreia, o brasileiro Felipe Massa anunciou nesta quinta-feira (01) que não correrá na Fórmula 1 a partir da próxima temporada. O piloto de 35 anos confirmou que não renovou contrato com a Williams e que encerrará sua longa história na categoria.

“Eu tenho tantas grandes memórias ao longo dos últimos anos e agradeço a todas as pessoas e a todas as equipes por que passei e me ajudaram a chegar onde estou hoje. Minha carreira foi mais do que eu esperava e estou orgulhoso do que consegui”, disse Massa em comunicado divulgado pela Williams.

Desde a estreia de Massa na Fórmula 1, no GP da Austrália em 2002, já foram 242 participações do piloto brasileiro em corridas, com 11 vitórias e 14 pole positions, em 14 temporadas na Fórmula 1 – ele só ficou de fora de 2003. Até o fim do ano, se participar das oito provas restantes como previsto, ele se despedirá com a marca de 250 GPs na carreira.

Reprodução/Twitter

Massa durante entrevista de despedida

Massa ainda ficou próximo de conquistar o Mundial de Pilotos de 2008, mas acabou com o vice-campeonato. Seu último triunfo na categoria ocorreu na etapa final daquele ano, no GP do Brasil. Para ele, a prova em Interlagos na atual temporada, no dia 13 de novembro, será especial.

“Olhando para o futuro, será especial o meu último Grande Prêmio do Brasil. Eu sei que oficialmente minha última corrida será em Abu Dhabi, mas emocionalmente o fim de semana de São Paulo será a despedida real pelo que significa para o meu coração”, disse Massa em coluna publicada no site “Motorsport”.

Sobre o futuro no automobilismo, Massa deixou em aberto. “A vida nos apresenta muitas escolhas e eu acho que chegou o momento onde eu tenho fazer algo diferente. Talvez você me verá de novo ao volante de um carro de corrida, mas no momento a única certeza que tenho é que eu vou ter um longo tempo para decidir sobre o que fazer no futuro”, explicou Massa na coluna.

Massa disse que a escolha de Monza, palco do GP deste fim de semana da Fórmula, para o anúncio não foi ocasional, Ele optou pelo mesmo lugar que o seu maior mentor na categoria, Michael Schumacher, confirmou a sua primeira aposentadoria em 2006.

“Eu escolhi Monza para anunciar a minha aposentadoria da Fórmula 1 não de forma acidental. Dez anos atrás, em Monza, um piloto anunciou que estava se aposentando também – e ele é um que teve mais influência do que qualquer outro na minha carreira: Michael Schumacher”, disse na mesma coluna no “Motorsport”.

Daniel Ochoa de Olza/AP

Massa e Schumacher na Ferrari: amigos fora das pistas

A chefe de equipe Claire Williams disse que Massa exerceu papel fundamental nestes três anos na equipe. “Tem sido um prazer trabalhar com Felipe nestas últimas três temporadas e vamos todos ficar tristes em vê-lo sair. Felipe chegou em um momento de grande mudança e sua mistura de experiência, talento e entusiasmo foi um fator importante na recuperação da equipe. Qualquer um que conheça Felipe sabe a pessoa calorosa e carinhosa que ele é, com uma personalidade contagiante”, disse.

O companheiro de equipe de Massa, o finlandês Valtteri Bottas, disse que a Fórmula 1 perde um grande piloto. “Ele é um cara muito legal para trabalhar. Ele ainda é rápido, acho que ele é subestimado. Está passando por um período complicado agora, mas o respeito como pessoa e como piloto. Claro que, por ele ser muito experiente, já passou por várias coisas em sua carreira e definitivamente posso aprender com isso, especialmente com as linhas que ele faz nas pistas. Mas acertamos o carro de maneira um pouco diferente, então desse lado não pude aproveitar muito”, disse.

Felipe Massa ainda postou nas redes sociais um vídeo em que faz agradecimentos especiais a todos que tiveram participação na sua carreira a também deixou uma mensagem para a Williams. “É uma equipe que eu tenho um grande carinho. Vou dar meu máximo para fazer uma excelente segunda parte de temporada. Foi uma excelente história que conseguimos juntos, para mim foi como uma vitória chegar ao terceiro lugar no Mundial de Construtores (em 2014 e 2015)”, disse.

Na Fórmula 1, Felipe Nasr, atualmente na Sauber, pode ser o único brasileiro na próxima temporada, embora não haja certeza sobre a permanência dele na escuderia, que trocou de donos recentemente.

Já a Williams ainda faz mistério sobre o sucessor de Massa e, provável, companheiro do finlandês Valtteri Bottas. Segundo a imprensa europeia, Bottas já assinou renovação de contrato por duas temporadas. Um dos favoritos a assumir o cockpit agora ocupado pelo brasileiro é o mexicano Sérgio Pérez.

Ascensão e título próximo

Massa estreou na Fórmula 1 em 2002 pela Sauber, equipe na qual correu por três temporadas – em 2003 ele não participou do grid. Sua regularidade, com dois quartos lugares nos GPs da Bélgica de 2004 e Canadá de 2005 como melhores resultados, chamou a atenção da Ferrari, que o anunciou como piloto para a temporada de 2006.

Toni Albir/AFP

Massa durante estreia na F1 pela Sauber

Nas oito temporadas que esteve em Maranello, Felipe Massa construiu uma relação próxima a Michael Schumacher em um único ano em que correram como companheiros. O alemão se aposentou ao final de 2006, abrindo espaço para o brasileiro brigar por títulos tendo como parceiro de equipe o finlandês Kimi Raikkonen.

Em 2007, um início forte de Raikkonen. com três pódios nas primeiras três corridas, praticamente selou o finlandês como a principal aposta da Ferrari para o título. Massa teve um papel importante na ajuda ao companheiro e terminou na quarta colocação do Mundial de Pilotos, uma posição abaixo de sua estreia na escuderia no ano anterior.

O ano de 2008 marcou a melhor temporada do brasileiro na categoria. Mais regular do que Raikkonen, Massa logo despontou na briga pelo título e teve ele nas mãos por alguns segundos na prova final em Interlagos. Porém, uma ultrapassagem de Hamilton em cima de Timo Glock pela quinta colocação nas curvas finais selou o campeonato a favor do britânico por um mísero ponto.

Paulo Whitaker/Reuters

Massa com Hamilton: disputa até a última curva

Massa encerrou a temporada com seis vitórias, incluindo a última prova em Interlagos, e consolidou seu nome como potencial candidato a títulos nos anos seguintes apesar do decepcionante vice-campeonato. Porém, 2009 marcou um ponto de virada na carreira do brasileiro.

Acidente e mudança de equipe

Massa teve um começo de ano complicado em 2009 e só conseguiu subir ao pódio na nona etapa, com um terceiro lugar no GP da Alemanha. Já longe da briga pelo título, ele viu a situação piorar mais na prova seguinte, quando foi atingido por uma mola que se desprendeu do carro de Rubens Barrichello na Hungria.

Reuters

Massa após acidente sofrido na Hungria

O acidente tirou o brasileiro do restante da temporada e, mesmo após a volta na temporada seguinte, Massa nunca mais  brigou pelo título mundial. Completou mais quatro temporadas pela Ferrari, mas não venceu mais nenhuma corrida e teve como melhores resultados no Mundial de Pilotos o sexto lugar em 2010 e 2011.

Em 2014, Felipe Massa trocou de equipe pela segunda vez na carreira na Fórmula 1. Na Williams, manteve um desempenho parecido com o visto nos últimos anos, conseguindo cinco pódios e tendo como melhor resultado um segundo lugar no GP de Abu Dhabi de 2014. Muito elogiado por sua postura e por sua ajuda no desenvolvimento da equipe, se despede em 2016 naquele que talvez seja seu ano mais opaco nas pistas, ocupando a 10ª colocação atual na temporada.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Contagem da massa põe Datafolha em xeque

multidao-paulistaA contagem de pessoas durante as manifestações em favor da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula, nessa sexta-feira, 18, tem gerado críticas nas redes sociais.

Segundo o Instituto Datafolha, a manifestação reuniu apenas 90 mil pessoas na Avenida Paulista. Já nas manifestações pelo impeachment de Dilma, ocorridas no domingo, 13, no mesmo local, o Datafolha pontou 450 mil.

“Só otário acredita que a mesma quantidade de pessoas no mesmo espaço num dia da semana significa um milhão e meio e no outro 150 mil pessoas”, criticou a jornalista Hildegard Angel, em sua conta no Twitter.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Para o jornalista Luís Nassif, a estimativa de público de 90 mil pessoas na Paulista ontem, pelo DataFolha, “infelizmente destrói a reputação do instituto.”

“Para que a conta do DataFolha fosse correta, nesse mesmo espaço precisariam caber 5 vezes a multidão que lá se concentrou. Tente imaginar uma quantidade 5 vezes maior nesse espaço. Seria o primeiro caso de manifestantes em três andares”, afirmou Nassif.

Brasil 247

No DF, pastor é agredido por causa de assento de ônibus e perde o olho e parte da massa encefálica

pastorUm pastor de 40 anos perdeu o olho e parte de massa encefálica depois de ser golpeado com uma faca dentro de um ônibus interestadual que parou na rodoviária de Taguatinga, no Distrito Federal, no último domingo (7). Testemunhas dizem que o pastor, Alessandro Veloso Pires, foi atingido por um homem que se recusou a desocupar a poltrona reservada por ele. Pires está internado em estado grave no Hospital de Base. A Polícia Civil procura o suspeito.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O pastor saiu de Goiânia (GO) com os dois filhos mais novos, de 5 e 12 anos, para assistir ao primogênito desfilar pelo Exército nas celebrações da Independência. Ele havia reservado os assentos 38 e 40. Ao entrar no ônibus, encontrou um homem ocupando um deles.

 

“Meu pai falou que o cara podia ficar lá, que tinha outras poltronas vazias. Simplesmente isso, não teve diálogo, discussão, não teve nada”, afirma Patrick Lucas Pires, militar e filho mais velho da vítima.

 

De acordo com o rapaz, assim que o veículo estacionou em Taguatinga o homem se levantou e agrediu o pastor. Pires estava com o filho de 5 anos no colo, enquanto o outro ocupava a cadeira ao lado.

 

“[Foi] do nada”, diz o militar. “Ele deu vários golpes na cabeça do meu pai. Meu irmão de 12 anos, quando viu a cena, começou a gritar: ‘para, não faz isso não, ele é meu pai’. Depois o cara fugiu.”

 

O pastor passou por cirurgia e corre risco de morte. Procurada, a Secretaria de Saúde informou que não divulga informações sobre vítimas de crimes ou investigações policiais para preservar a segurança delas.

 

A reportagem também tentou contato com a Viação Goiânia por meio dos três telefones disponibilizados no site da empresa e por e-mail, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem. O caso é investigado como tentativa de homicídio pela 12ª Delegacia de Polícia.

G1

Felipe Massa bate com Magnussen e capota na largada do GP da Alemanha

O GP da Alemanha acabou rápido para Felipe Massa. O brasileiro se chocou com Kevin Magnussen, da McLaren, ao fazer a primeira curva do circuito de Hockenheim e capotou. Com sua Williams bastante danificada, Massa abandonou. Já o jovem dinamarquês, apesar do choque, seguiu na corrida. A prova foi interrompida com bandeira amarela para a retirada do carro de Massa e recomeçou logo depois. Acompanhe em Tempo Real.

massa acidente frame formula 1 Hockenheim  alemanha (Foto: Reuters)Felipe Massa capotou na primeira curva do GP da Alemanha de Fórmula 1 (Foto: Reuters)

Apesar do susto, está tudo bem com Felipe Massa. Ele saiu caminhando normalmente de sua Williams e pegou carona no carro médico para voltar ao paddock. Lá, ele visitou o centro médico para exames de precaução e foi liberado logo em seguida.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

– Fisicamente estou bem. Lógico que o acidente deve ter sido mais impressionante do que foi dentro do carro. Vi tudo de cabeça para baixo, mas o impacto não foi forte. Estou bem, 100%, não aconteceu nada. Isso é o mais positivo – disse em entrevista à TV Globo.

massa acidente formula 1 Hockenheim  alemanha (Foto: Reuters)Felipe Massa capota na largada do GP da Alemanha (Foto: Reuters)

 

Massa deu sua versão do acidente:

– Tentei fazer a primeira curva até de um jeito mais tranquilo para não entrarem os dois carros da mesma equipe brigando um por dentro e outro por fora. Tirei um pouco o pé para esperar ele fazer a curva e voltar atrás dele, mas o outro carro não pensou a mesma coisa e acabou encostando no meu e eu saí capotando. O que me deixa mais chateado são os muitos pontos que estamos perdendo.

A direção de prova investigou o episódio, classificou como “acidente de corrida”, não considerando ninguém culpado e não aplicando nenhuma punição.

– Estava na frente dele, ele estava atrás de mim. Os carros entrando na curva. Não assisti ainda. Nem sei o que aconteceu. Entrei na curva do lado do meu companheiro. Na hora que eu virei, comecei a curva, senti o toque na roda traseira e saí capotando. É muito difícil para eu responder. É difícil analisar.

 

Por 

Force India culpa Massa por batida. E diz que punição a Pérez é conspiração

felipe-massa-acidenteA Force India não concordou com a punição dada a Sergio Pérez, pelo acidente em que o piloto se envolveu em uma disputa por posição com o brasileiro Felipe Massa no GP do Canadá. Os comissários de prova declararam o mexicano culpado pela batida, mas a escuderia afirma que a decisão não passa de uma “conspiração”.

Massa atacou Pérez por ter mudado a trajetória quando defendia a posição – o que gerou a batida, com o brasileiro atingindo a traseira do mexicano. Para a Force India, seu piloto foi vítima.

E, de acordo com o Auto Motor und Sport, a Force India acredita numa “teoria da conspiração”. Isso por conta dos comissários escolhidos para julgarem os casos na corrida deste domingo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Além dos quatro comissários regulares, Adrian Fernandez esteve na sala que definiu a punição a Pérez. Ele foi empresário de Pérez até dois anos atrás, e eles romperam de forma pouco amigável.

“O comissário piloto desta vez era Derek Daly”, pontuou o diretor da Force India Andy Stevenson. “Eu não sei porque pediram a Fernandez sua opinião.”

O diretor de prova da FIA, Charlie Whiting, disse que a teoria da conspiração é “sem noção”. “De tempos em tempos há comissários como observadores. Fernandez será comissário na Rússia, então o convidamos para ver como as coisas funcionam.

Depois do acidente, tanto Massa quanto Pérez foram encaminhados para o hospital e passaram por exames. Ambos foram liberados sem a constatação de problemas.

Uol

Fórmula I: Hamilton volta a largar na pole na Malásia; Massa é apenas o 13º

Formula1Lewis Hamilton e Sebastian Vettel sobraram no treino classificatório para o Grande Prêmio da Malásia, neste sábado, em Sepang. O britânico e o alemão conseguiram colocar mais de meio segundo de vantagem sobre todos os demais, inclusive seus próprios companheiros de equipe, para disputar a pole position na casa dos centésimos. Melhor para o piloto da Mercedes, que vai largar na frente pela segunda vez na temporada 2014 da Fórmula 1.

O treino foi atrasado em cerca de 50 minutos por conta das chuvas torrenciais que caíram sobre Sepang. Ainda no Q1 (primeira etapa do treino), a sessão foi paralisada depois que sueco Ericsson, da Caterham, bateu forte no muro. Durante o Q2, outro incidente, desta vez com a suspensão do carro de Fernando Alonso, voltou a interromper o treino, que acabou mais de 1h depois do previsto.

Melhor carro desse início de temporada, a Mercedes voltou a andar mais rápido que os demais. Assim como já havia sido na Austrália, Hamilton cravou a pole, com 1min59s431. Mostrando que não depende apenas de um bom carro, mas que é um excepcional piloto, Sebastian Vettel, com a Red Bull, andou muito perto, mas falhou na hora H.

Antes de iniciar a última volta, Vettel desacelerou para deixar Fernando Alonso abrir uma distância maior à sua frente, mas perdeu tempo demais e não conseguiu abrir a volta antes do cronômetro zerar. Assim, perdeu a chance de mais uma tentativa, completando o treino com a melhor volta em 1min59s486.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os demais vieram longe. A segunda fila terá Nico Rosberg, vencedor na Austrália com a Mercedes, que cravou 2min00s050 na sua volta mais rápida, largando ao lado de Fernando Alonso, da Ferrari, com 2min00s175. Também longe deles, a mais de um segundo do pole, aparece o australiano Daniel Riccardo no outro carro da Red Bull.

Felipe Massa acabou prejudicado pelo erro de estratégia da Williams, que resolveu testar o pneu intermediário no Q2, sem sucesso, e deixou o brasileiro fora dos 10 primeiros, na 13.ª colocação. Seu companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, também foi mal e sai no 15.º lugar do grid. A largada está prevista para as 5h deste domingo, pelo horário de Brasília.

Confira o grid de largada do GP da Malásia:

1º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1min59s431

2º – Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), 1min59s486

3º – Nico Rosberg (ALE/Mercedes), 2min00s050

4º – Fernando Alonso (ESP/Ferrari), 2min00s175

5º – Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), 2min00s541

6º – Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 2min01s218

7º – Nico Hülkenberg (ALE/Force India), 2min01s712

8º – Kevin Magnussen (DIN/McLaren), 2min02s213

9º – Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso), 2min03s078

10º – Jenson Button (ING/McLaren), 2min04s053

…..

11º – Danill Kvyat (RUS/Toro Rosso), 2min02s351

12º – Esteban Gutierrez (MEX/Sauber), 2min02s369

13º – Felipe Massa (BRA/Williams), 2min02s460

14º – Sergio Perez (MEX/Force India), 2min02s511

15º – Valtteri Bottas (FIN/Williams), 2min02s756

16º – Romain Grosjean (FRA/Lotus), 2min02s885

…..

17º – Pastor Maldonado (VEN/Lotus), 2min02s074

18º – Adrian Sutil (ALE/Sauber), 2min02s131

19º – Jules Bianchi (FRA/Marussia), 2min02s702

20º – Kamui Kobayashi (JAP/Caterham), 2min03s595

21º – Max Chilton (ING/Marussia), 2min04s388

22º – Marcus Ericsson (SUE/Caterham), 2min04s407

Estadão

Massa revela acordo com Alonso e fica irritado com punição: ‘Estou p…’

massaFelipe Massa se despediu da Ferrari com um 7º lugar no GP do Brasil, neste domingo, em Interlagos. Mas o piloto brasileiro ficou bastante irritado com a punição que recebeu dos comissários de prova. Ao sair do carro no fim da prova, ele reclamou bastante da decisão, que lhe tirou a possibilidade de lugar por um pódio em Interlagos.

– Estou p… só com o drive-through que me deram. Nunca vi uma punição por isso na vida – disse o brasileiro logo após sair do carro no fim da corrida.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Felipe Massa, que tinha largado em nono, estava em quarto lugar quando foi avisado pela Ferrari na 33ª volta da corrida que havia sido punido pela organização da prova. O brasileiro foi penalizado por ter passado com quatro as rodas sobre a linha branca que marca a entrada dos boxes logo após brigar por posição com o inglês Lewis Hamilton.

Em um fim de semana cheio de homenagens, o grande desejo de Felipe Massa era conseguir subir ao pódio em sua última corrida com a Ferrari. O brasileiro revelou, inclusive, que tinha um acordo com Fernando Alonso para, caso o espanhol estivesse na frente, cedesse a posição na pista. Com isso, Massa poderia terminar a prova em terceiro lugar.

– Tinha que chegar em quarto porque o Alonso ia me deixar passar. A corrida estava indo bem, com um ritmo bom. Consegui passar o Rosberg e o Hamilton, pena que tive que entregar dessa maneira – disse o piloto, que explicou o acordo pouco depois.

– Eu não tive acordo com ele. Ele veio para mim e disse: “Qualquer lugar que você esteja atrás de mim, eu quero que você me passe”. Não foi uma coisa que partiu de mim, foi ele que me disse.

Ao cumprir a penalidade, Felipe Massa passou pelo pit lane acenando com a mão e mostrando sua insatisfação com os comissários de prova. Mas os pilotos tinham sido avisados que não poderiam passar com as quatro rodas do carro pela linha de entrada dos boxes (entenda a punição de Massa no vídeo abaixo). O brasileiro acabou voltando à pista em oitavo lugar, perdendo colocações para Hamilton, Button, Rosberg e Pérez.

– Foi uma pena ter um drive-through por isso. Com certeza eu passei algumas vezes pela linha, mas com certeza eu não fui o único carro a passar por ali. Essas regras são de agora e não são tão importantes assim. Eu não ganhei nada com isso, não passei ninguém. Estou muito desapontado. Eles perderam a oportunidade de fazer a coisa certa. Se você quer mesmo fazer isso, tem de punir todo mundo. Não só a mim. É inaceitável e eu lamento porque a corrida seria diferente. Estava em quarto e com certeza teria um companheiro para me ajudar. Mas não quero pensar nisso. Só no tempo incrível que passei na Ferrari. Isso é muito mais importante do que a reação dos comissários. Às vezes, eles acham que são os reis, mas não sabem o que fazer – disse.

Apesar do gosto amargo e da sensação de que o final poderia ter sido muito melhor, Felipe Massa destacou que foi um fim de semana muito especial na sua carreira.

– Foi especial. Claro, não foi a corrida que deveria ter sido. Poderia ter sido muito melhor do que foi, mas foi especial. Todas as pessoas e amigos que eu fiz, minha família, Felipinho, agora é celebrar hoje à noite e pensar no futuro. A amizade foi muito forte, talvez mais do que eu esperava, para falar a verdade. Estou muito emocionado ainda.

O GP do Brasil marcou o último capítulo de uma história de oito anos como piloto titular da Ferrari. Foram 138 corridas como titular da equipe mais tradicional da Fórmula 1. Felipe Massa conquistou 11 vitórias e 15 poles. Em 2014, o brasileiro vai correr pela Williams.

– Quero agradecer a todos o que passamos juntos. Por tudo que passamos juntos, momentos bacanas, momentos difíceis. E desejar um ótimo futuro para a Ferrari. Como espero para mim também.

 

 

Globoesporte.com