Arquivo da tag: manobra

Vereadores denunciam confinamento e manobra na Câmara de Cacimba de Dentro

(Foto: Reprodução / Google Street View)

Um suposto confinamento de vereadores antes da eleição antecipada na Câmara Municipal de Cacimba de Dentro, marcada para esta quarta-feira (11), pode parar na Justiça. É que parlamentares da oposição estão denunciando uma possível manobra do prefeito Nelinho (PSB) e do presidente da Casa, vereador Pollyanno Pereira (PSB), que é cunhado dele, para tentar angariar os votos necessários e vencer a disputa.

Segundo a denúncia, os parlamentares estariam hospedados em uma casa na orla marítima da cidade de Natal, no Rio Grande do Norte. Áudios que circulam nas redes sociais apontam para uma suposta articulação do prefeito Nelinho e do vereador Pollyanno para convencer os vereadores a aceitarem participar do confinamento.

Em contato com o Portal Correio, a vereadora Ozana Domingos (PSDB) disse que recentemente foi aprovada uma alteração na Lei Orgânica do Município para permitir a antecipação da eleição da mesa da Câmara, mas nessa segunda-feira (9) o presidente da Casa, Pollyanno Pereira, teria ligado para os vereadores comunicando a não realização da eleição porque a alteração na Lei Orgânica não foi publicada no Diário Oficial.

Ozana revelou a suspeita de que o presidente só recuou na realização da eleição após um vereador da base do prefeito externar queixas ao grupo após não ter recebido a convocação para a eleição. Segundo ela, o atual presidente quer garantir a reeleição em chapa única, o que acabou causando uma insatisfação dos demais parlamentares. “De repente o presidente comunicou que a eleição não aconteceria mais, só porque queria ser candidato único. Agora vamos à Justiça para denunciar esse confinamento e cobrar a realização da eleição”, disse.

A reportagem tentou, por diversas vezes, manter contato com o prefeito Nelinho e o presidente da Câmara, Pollyanno Pereira, mas os telefones se encontravam desligados ou programados para não receber chamadas.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Motorista erra manobra na praia e Camaro vai parar dentro do mar

Um Camaro foi levado pelo mar na praia de Cotovelo, litoral Sul do Rio Grande do Norte, na tarde desta terça-feira (20). Segundo informações de pessoas que estavam no local, o condutor do veículo trafegava na orla, fez uma manobra errada e não percebeu que a maré estava enchendo. Cotovelo fica na cidade de Parnamirim, na região metropolitana de Natal.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ainda segundo as pessoas que estavam na praia, assim que percebeu que o Camaro estava sendo puxado pelo mar, o condutor desceu e pediu socorro a outros motoristas. O Camaro foi rebocado e levado para uma pista. Ainda não se sabe o valor do prejuízo do proprietário do veículo.

Camaro teve que ser rebocado para sair do mar (Foto: Edson Flávio/Via Certa Natal)Camaro teve que ser rebocado para sair do mar (Foto: Edson Flávio/Via Certa Natal)

G1

 

Socos marcam sessão do Congresso sobre manobra fiscal

confusaocngressoApesar de ter negociado liberação de recursos e montado uma força-tarefa para garantir apoio dos aliados, o governo sofreu nesta terça-feira uma nova derrota na tentativa de aprovar a manobra fiscal para fechar as contas deste ano. O motivo: o plenário do Congresso se transformou num ringue.

A sessão foi marcada pela violência da Polícia Legislativa contra manifestantes que ocupavam as galerias do plenário e parlamentares da oposição que saíram em sua defesa.

A confusão começou logo no início dos trabalhos, quando a oposição tentava liberar o acesso dos mais de 200 manifestantes que pediam para acompanhar a votação. Foi autorizada a entrada de 50 pessoas na parte superior do plenário.

Em meio à ofensiva da oposição para adiar a análise do projeto de lei que permite ao governo descumprir a meta de economia para pagamento de juros da dívida pública em 2014, o chamado superavit primário, parlamentares da base aliada começaram a reclamar do protesto que contava com gritos de “fora PT”, “o PT roubou” e “vá para Cuba”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A temperatura aumentou quando a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) disse que a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), que discursava na tribuna, foi chamada de “vagabunda”. O presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), decidiu suspender a sessão para a retirada dos manifestantes.

Um grupo de 15 deputados da oposição decidiu impedir a saída e foram para as galerias fazer um cordão de isolamento. Mesmo assim, a Polícia Legislativa partiu para cima, com empurrões e truculência. Uma senhora de 79 anos, Ruth Gomes de Sá, ligada ao PSDB, levou uma gravata de um segurança.

Um agente chegou a atingir o professor de história Alexandre Seltz com uma taser –arma que dispara cargas elétricas. Ele desmaiou por alguns segundos e foi carregado por parlamentares. No tumulto, o deputado Mendonça Filho (DEM-PE) chegou a rolar nas escadas.

Ao longo de mais de uma hora, os manifestantes gritavam “fora Renan” e “o Congresso é um curral”, além de ataques ao governo. Ele se identificaram como integrantes do “Movimento Brasil Livre e Democracia Já”, com caravanas de São Paulo, Pernambuco, Distrito Federal, entre outros. Eles reconheceram que foram mobilizados por parlamentares oposicionistas.

A confusão se estendeu ao plenário, de onde boa parte dos congressistas assistia à confusão, quando o deputado Felipe Maia (DEM-RN) foi “peitado” pelo colega Assis Melo (PCdoB-RS), que defendia a senadora Vanessa Grazziotin. Aos gritos, o deputado Amauri Teixeira (PT-BA) chegou a chamar o colega Domingos Sávio (PSDB – MG) de “seu merda”.

Com o impasse, Renan encerrou a sessão e convocou uma nova votação para esta quarta-feira. O novo adiamento colocou o governo em situação de alerta. Os trabalhos do Congresso se encerram em 20 dias.

Antes de analisar a manobra fiscal, deputados e senadores terão que deliberar sobre vetos presidenciais. O comando da Casa decidiu que, antes do projeto que libera o governo de cumprir a meta de superavit, terão que ser contabilizados os votos dos vetos. A oposição vai tentar usar manobras regimentais para prolongar essas votações.

O presidente do Senado disse que a oposição instrumentalizou os manifestantes. “Esse é um caso único na história do Congresso Nacional, com 26 pessoas, presumivelmente assalariadas, obstruindo os trabalhos da Casa. 26 pessoas instrumentalizadas, provocando o Congresso, tumultuando, não dá para trabalhar e conduzir uma sessão desta forma”, afirmou o peemedebista.

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), rebateu o presidente do Senado. “Isso é uma bobagem, é mais um equívoco. A população brasileira acordou. As pessoas estão participando do que está acontecendo no Brasil. E algumas querem vir [ao Congresso]. Nós vamos fechar as galerias?”, questionou.

A oposição anunciou nesta terça-feira que irá ao STF (Supremo Tribunal Federal) para suspender o decreto no qual o governo promete a liberação de R$ 444 milhões para verbas de congressistas para seus redutos eleitorais, caso a manobra seja aprovada.

Folha de S.Paulo

Cagepa de Solânea, faz manobra para beneficiar Conjunto Epifânio Plácido e Chã de Santa Tereza

 

Com a efetivação de uma manobra técnica, o escritório local da Cagepa de Solânea, busca beneficiar o Conjunto Epifânio Plácido da Silva e toda Região da Chã de Santa Tereza

Mais uma vez, mostrando competência em tudo que faz, a coordenação da agência Municipal da Cagepa, da Cidade de Solânea, através de seu titular, o Administrador Valdecí, uma iniciativa considerada por demais significativa, objetivando aumentar o potencial de vazão da água fornecida ao Núcleo Habitacional Epifânio Plácido da Silva, o popular “Conjunto de
Serraria” e toda região da conhecida Chã de Santa Tereza.

Bastante detalhado, explicou Valdecí que a força da presença do precioso líquido, destinado àquelas comunidades, segundo levantamentos técnicos, foi constatado de baixa propulsão, o que, conforme ele resulta, mesmo sem a presença do Racionamento, em deficiências para a coletividade, como um todo.

Encontrou a Solução

Ao se constatar a citada realidade, Valdecí, em obediência aos critérios de ordenação às maiores determinações, pediu autorização à Gerência Regional  de Guarabira, e esta, segundo disse, mais uma vez mostrou respeito ao consumidor, autorizando de imediato, a efetivação de uma manobra técnica, voltada à erradicação do problema, em toda sua abrangência.

Segundo Valdecí, foi feita a transposição de uma rede de 100 mililimetros, para uma preexistente de 75, beneficiando, desta forma todo Conjunto e, também, a Região da Chã de Santa Tereza, como uma maior sangria, extinguindo assim, toda problemática antes existente.

Com essa atitude, a Coordenação Local da Cagepa, segundo os observadores, mostra sensibilidade humanitária nas suas posições, preocupando-se, com o bem estar da coletividade e com o ordenamento regrado de providências assumidas, resultando na efetivação dos princípios eficazes do correto funcionamento do serviço público.

Por: Geraldo Belo

Irritados com ‘manobra’ de Veneziano, servidores podem entrar em greve em Campina Grande

Os servidores de Campina Grande podem declarar greve na próxima semana. O Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Municipais do Agreste e Borborema (Sintab), Napoleão Maracajá, comentou que vai haver uma Assembleia e que nela pode ser deliberada greve de médicos e enfermeiros de Campina.
De acordo com o presidente, foi aprovado um reajuste de 6,5% para a data base dos servidores que é em maio. Onde os trabalhadores podem tem pauta para dialogar com o governo.
Contudo, Maracajá comentou que foi colocada uma cláusula onde o reajuste não será aplicado aos servidores da saúde, amparada na implantação do Plano de Cargos e Carreiras. Ele também comentou que o reajuste também não vai para os professores que recebem de acordo com a lei federal e também não se aplica a quem recebe salário mínimo porque o salário é definido pela união.
“Então para quem é essa data base? Foi aprovada para quem? Quando afirmamos que o governo desrespeita a data base é nesse sentido, ele aprovou um reajuste de 6,5% para ninguém”, diz.

Marília Domingues