Arquivo da tag: mandados

PF cumpre mandados de busca e apreensão em quinta fase da ‘Xeque-Mate’, na Paraíba

A Polícia Federal cumpre oito mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (8), na Paraíba, na quinta fase da Operação Xeque-Mate. Os mandados são cumpridos, pelo menos, nos bairros de Manaíra e Miramar, em João Pessoa, nas residências dos investigados e em empresas contratadas pela Prefeitura de Cabedelo, para fornecimento de medicamentos. A operação busca investiga desvios de recursos públicos federais destinados à aquisição de medicamentos pela prefeitura de Cabedelo, na Grande João Pessoa.

Durante a operação, a Polícia Federal apreendeu uma quantia em dinheiro cujo valor ainda não foi divulgado. A Polícia Federal atua em conjunto com o Ministério Público Federal, o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado da Paraíba (MPPB) e Controladoria Geral da União. A operação contou com a participação de 50 policiais federais.

A primeira fase da Xeque-Mate foi deflagrada em abril de 2018, com objetivo de desarticular um esquema de corrupção na administração pública do município de Cabedelo, localizado na região da Grande João Pessoa. A operação moveu algumas peças na gestão da cidade e modificou, rapidamente, a administração da cidade. A Polícia Federal cumpriu 11 mandados de prisão preventiva, 15 sequestros de imóveis e 36 de mandados busca e apreensão expedidos pelo Tribunal de Justiça da Paraíba.

Quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos em João Pessoa e Cabedelo, durante a segunda fase da Operação Xeque-Mate, em julho de 2018. De acordo com a Polícia Federal, foi realizado o sequestro de aplicações e ativos financeiros no valor de mais de R$ 3 milhões.

Na terceira fase, o empresário Roberto Santiago foi preso, março de 2019, em um cumprimento de mandado de prisão preventiva. Ele é acusado de participar do esquema de corrupção e fraudes licitatórias no município de Cabedelo, Região Metropolitana de João Pessoa. Ele foi solto e passou a usar tornozeleira eletrônica em julho.

Na quarta fase da Operação Xeque-Mate, que aconteceu em maio de 2019, cinco mandados de busca e apreensão foram cumpridos, em João Pessoa, na sede do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), e Campina Grande. Nesta fase, a operação apurou a possível cooptação do conselheiro do TCE, Fernando Catão, para, em benefício do empresário Roberto Santiago, preso na terceira fase da Xeque-Mate, impedir a construção do Shopping Pátio Intermares, no município de Cabedelo.

G1

 

PF cumpre mandados contra suspeito de assaltos a agências dos Correios na Paraíba

A Polícia Federal cumpriu nesta quarta-feira (10) três mandados de prisão contra um mesmo suspeito de integrar uma quadrilha dedicada a assaltar agências da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT). O alvo da operação, identificado com “japa”, é acusado de assaltar seis agências do Correios somente em 2018.

Segundo a PF, a operação deflagrada para cumprimento dos três mandados de prisão preventiva contra o alvo tinham também o objetivo de desarticular a organização criminosa dedicada aos assaltos aos Correios. Durante as investigações, a polícia descobriu que “japa” chegou a praticar dois assaltos no mesmo dia no ano passado.

Lista de assaltos praticados pelo alvo

  • Bayeux no dia 21/09/2018,
  • João Pessoa em 27/09/2018,
  • Esperança em 12/07/2018,
  • Jacaraú em 20/07/2018,
  • Picuí em 27/07/2018,
  • Juripiranga e João Pessoa (sem data informada)

Ainda de acordo com a Polícia Federal, “japa” têm um histórico criminal que envolve outros assaltos e até mesmo homicídios. Ele é suspeito de envolvimento no assassinato do comerciante Antônio José Tavares Neto, conhecido como Tony Tavares na cidade de Sapé, a 42 km de João Pessoa, em 2015.

Como o alvo da operação já estava preso desde novembro de 2018, os mandados de prisão preventiva cumpridos nesta quarta-feira implica a possibilidade de novas penas contra o preso.

O investigado vai responer pelo crime de roubo à mão armada, previsto no Art. 157, §2º-A, I, do Código Penal Brasileiro, cuja pena máxima é de até 10 anos, aumentada em até 2/3 em razão da especificidade dos casos. A operação, batizada de Yakuza II, é uma alusão aos mafiosos japoneses (Yakuza) e faz menção direta ao suspeito que tem feições orientais e é conhecido por “japa”.

G1

 

Operação cumpre mandados de prisão contra suspeitos de homicídios no Brejo da PB

Uma operação, desencadeada nesta sexta-feira (24), cumpre três mandados de prisão e oito de busca e apreensão contra suspeitos de homicídios nas cidades de Guarabira e Pilõezinhos, no Brejo da Paraíba.

A ação, denominada Operação Ultimato, das Polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros, conta com aproximadamente 80 policiais.

Os homicídios investigados nesta operação apresentam algum tipo de envolvimento com o tráfico de drogas. Até as 6h, duas pessoas foram presas nas residências delas e outra prisão aconteceu no Presídio Vicente Claudino, em Guarabira.

Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

G1

 

Operação de combate ao tráfico de drogas cumpre mandados de prisão, em Belém, PB

Uma operação integrada das Polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros está cumprindo mandados de prisão e busca de apreensão desde a madrugada desta quinta-feira (16), na cidade de Belém, no Brejo paraibano, com o objetivo de combater o tráfico de drogas e demais crimes violentos relacionados, como homicídios. Essa é a segunda fase da operação intitulada “Mão de Ferro”.

De acordo com informações do delegado, Luciano Soares, da Polícia Civil, 80 policias participam da operação. O nome “Mão de Ferro” faz referência ao poder das forças de segurança no combate à criminalidade.

Até as 7h30 desta quinta-feira (16), a Polícia Civil informou que seis homens foram presos, além de uma arma de fogo e grande quantidade de drogas, em Belém. Os suspeitos e o material apreendido foram encaminhados para a Central de Polícia de Guarabira e aguardam à disposição da Justiça.

G1

 

Polícia Civil cumpre mais de 50 mandados de prisão em operação, na PB

Uma operação da Polícia Civil está cumprindo 52 mandados de prisão preventiva e 20 mandados de busca e apreensão, na manhã desta sexta-feira (20), em Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, e nas cidades vizinhas. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara da Comarca de Cajazeiras.

Os alvos da Operação Ponto 50 são investigados por crimes como homicídios, roubos, furtos, tráfico de drogas, associação para o tráfico, corrupção de menores e comércio ilegal de armas de fogo.

A operação, que conta com a participação de 96 policiais, está ocorrendo nas cidades de Cajazeiras, São José de Piranhas, Bonito Santa Fé, Sousa, Patos, Campina Grande, na Paraíba e Juazeiro do Norte, no Ceará.

As investigações da Delegacia Seccional de Cajazeiras, que duraram cerca de seis meses, apontam que os suspeitos são responsáveis por, pelo menos, os últimos 15 homicídios ocorridos na cidade. Um dos principais motivos seria a disputa por territórios para venda de drogas na região. Até as 6h40, a operação ainda estava em andamento.

G1

 

Quarta fase da Operação Calvário cumpre mandados de prisão e busca e apreensão, na PB

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) desencadeou na manhã desta terça-feira (30) a quarta fase da Operação Calvário, com o cumprimento de um mandado de prisão preventiva e 18 mandados de busca e apreensão, deferidos pelo desembargador Ricardo Vital. De acordo com MPPB, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) auxilia no cumprimento dos mandados. Essa fase da operação foi deflagrada após depoimentos da ex-secretária de administração, Livânia Farias.

Conforme a PRF, são 53 policiais nas ruas, dos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco. Os mandados são cumpridos em João Pessoa, Pitimbu e Santa Terezinha, no Sertão paraibano.

A Operação Calvário investiga núcleos de uma organização criminosa comandada por Daniel Gomes da Silva, que é acusado por desvio de recursos públicos, corrupção, lavagem de dinheiro e peculato, através de contratos firmados junto a unidades de saúde da Paraíba, com valores chegando a R$ 1,1 bilhão, possuindo atuação em outros estados, como o Rio de Janeiro.

Primeira fase

  • A operação conjunta entre o Ministério Público da Paraíba (MPPB) e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) cumpriu no dia 14 de dezembro um mandado de prisão na orla de João Pessoa, na primeira fase da Operação Calvário.
  • Daniel Gomes foi preso suspeito de chefiar a organização criminosa, Michelle Louzada Cardoso, e outras nove pessoas detidas preventivamente, entre eles Roberto Calmom, que estava em um hotel da orla de João Pessoa. Ele é fornecedor da Cruz Vermelha.

Segunda fase

  • A segunda fase da Operação Calvário foi deflagrada no dia 1º de fevereiro de 2019 e cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão nas cidades de João Pessoa e Conde, na Paraíba, além do Rio de Janeiro.
  • Foi cumprido um mandado de prisão contra Leandro Nunes – que era assessor da Secretaria de Administração e foi exonerado recentemente – na cidade de Itabaiana, na Paraíba.
  • Conforme mostrado em reportagem do Fantástico, Leandro Nunes, ex-assessor de Livânia Farias, foi flagrado recebendo um repasse de dinheiro dentro de uma caixa de vinho que seria usado para pagar fornecedores de campanha.
  • A caixa foi entregue por Michele Louzzada Cardoso, que atuava juntamente com Daniel Gomes, líder da organização criminosa, conforme o Ministério Público. Desde 2016 até agora, o grupo teria desviado R$ 15 milhões pelo país.
  • A investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) levantou a suspeita de que o dinheiro entregue a Leandro Nunes era para a campanha eleitoral de 2018.
  • Leandro Nunes foi solto no início de março após um depoimento assumindo os fatos.

Terceira fase

  • O Ministério Público da Paraíba, por meio do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), cumpriu mandado de busca e apreensão contra a secretária de administração da Paraíba, Livânia Farias, na terceira fase da Operação Calvário, no dia 14 de março.
  • Outras nove pessoas também são alvo de mandados de busca e apreensão em João Pessoa, Sousa e no Rio de Janeiro.
  • No dia 16 de março, a secretária de administração do Estado, Livânia Farias, foi presa, em João Pessoa, quando retornava de Belo Horizonte.
  • O mandado também incluiu o sequestro de dois bens da secretária, que seria um carro de luxo e uma casa no valor de R$400 mil, localizada na cidade de Sousa.
  • A ex-secretária de administração da Paraíba, Livânia Farias e outras cinco pessoas se tornaram réus na ação decorrente da Operação Calvário da Polícia Federal e do Ministério Público da Paraíba, no dia 9 de abril.

 

G1

Foto: Danilo Alves/TV Cabo Branco

 

 

Prefeituras da PB são alvos de mandados em operação que investiga fraudes em licitações

Foi deflagrada, na manhã desta terça-feira (30), uma operação da Polícia Federal para desarticular uma organização criminosa responsável por fraudar licitações públicas em vários municípios da Paraíba, desviando recursos públicos em favor próprio e de terceiros. São cumpridos 12 mandados de busca e apreensão na terceira fase da Operação Recidiva.

A operação, que é realizada em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU), faz parte dos desdobramentos investigativos da Operação Recidiva, com suas duas fases, e Operação Desumanidade.

O trabalho contou com a participação de 55 policiais federais e 8 auditores da CGU, sendo realizado o cumprimento dos mandados nas residências dos investigados, em João Pessoa, Patos e Salgado de São Félix, bem como nas prefeituras dos municípios de Mogeiro, Emas, Patos e Bayeux. Os mandados foram expedidos pela 14ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Patos.

As investigações apontam que o esquema criminoso gerou prejuízo aos cofres públicos em um montante que pode ultrapassar os R$ 5 milhões, relativos a fraudes na execução de obras de construção civil.

Os crimes investigados nesta operação são os de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa, fraude a licitação, entre outros.

Foto: Walter Paparazzo/G1

G1

 

Operação policial de combate ao tráfico cumpre mandados em Belém, PB

Foi deflagrada no início da manhã desta quinta-feira (23) uma operação conjunta entre as Polícias Militar e Civil, batizada de Mão de Ferro, para cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão na cidade de Belém, no Agreste paraibano. De acordo com a Polícia Civil, os mandados foram expedidos contra foragidos da Justiça.

O objetivo da operação é reprimir o tráfico de drogas e demais crimes violentos relacionados, como homicídios. A operação conta com 70 policiais civis e militares, canil, cavalaria e apoio aéreo do helicóptero Acauã. O nome da operação faz referência ao poder das forças de segurança no combate à criminalidade.

G1

Operação de combate ao tráfico e homicídios cumpre mandados em Guarabira e Belém

Foi deflagrada nas primeiras horas desta terça-feira (5) uma operação conjunta entre as Polícias Civil e Militar para cumprimento de 23 mandados nas cidades de Guarabira e Belém, no Agreste paraibano. Segundo informações das polícias, o objetivo da operação, batizada como Rede do Mal, é prender pessoas suspeitas de envolvimento com tráfico de drogas e homicídios.

Estão sendo cumpridos 17 mandados de prisão e seis mandados de busca e apreensão. Ainda de acordo com a polícia, alguns alvos da operação foram presos e drogas foram apreendidas nação conjunta. Até as 7h45, a operação Rede do Mal seguia sendo investigado e não tinha sido concluída.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Polícia Federal deflagra operação e cumpre oito mandados de busca e apreensão por pedofilia na PB

policia federalA Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (07), nas cidades de Campina Grande e Alagoa Grande, ambas no interior do Estado, uma operação de combate à pedofilia.

A ação cumpre ordens judiciais emitidos pelos Juízos Federais das 4ª e 6ª Varas Federais em Campina Grande/PB, em virtude de trabalho conjunto do MPF e Polícia Federal. Ao todo foram expedidos oito mandados de busca e apreensão e oito mandados de condução coercitiva.

A operação conta com a participação de cerda de 40 agentes da PF estão participando da ação.

Mais informações em instantes

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br