Arquivo da tag: mamografia

Prefeitura de Solânea inicia “Outubro Rosa” realizando campanha de mamografia

Exames serão realizados no Carro “Amigo do Peito” estacionado em frente à Policlínica Municipal

O mês de prevenção ao Câncer de Mama inicia em Solânea com uma campanha do Governo Municipal, através da Secretaria de Saúde, para realização de exames de prevenção contra o câncer de mama. Nos dias 02, 03 e 04 de Outubro (quarta, quinta e sexta) estão sendo disponibilizados para as mulheres exames de mamografia no Carro “Amigo do Peito”, que estará estacionado em frente à Policlínica Municipal.

O Prefeito, Kayser Rocha, reforçou o valor da campanha e das mulheres procurarem atualizar seus exames de mama. “É importante que as mulheres, principalmente da faixa etária de risco, realizem esse exame anualmente por isso a nossa preocupação de alcançar um maior número possível de mulheres” disse. O atendimento é para a faixa etária de 50 a 69 anos e a marcação é realizada através da Unidade Básica de Saúde (UBS) depois de uma avaliação médica com os profissionais de saúde. Para agendar, a mulher precisa passar pela UBS e levar a requisição do exame, identidade, CPF, comprovante de residência e cartão do Sistema Único de Saúde (Sus) para a Central de Regulação.

Assessoria de Comunicação

 

No Outubro Rosa, secretaria de saúde de Solânea realiza 160 exames de mamografia

O mês de outubro é um mês simbólico na luta pela prevenção ao câncer de mama, e a Secretaria Municipal de Saúde tem oferecido vários serviços para priorizar e enfatizar a importância dos processos preventivos a esta enfermidade, através de exames e principalmente de informação. Por isso, com a Parceria Público-Privada, foi promovida a 1ª Convenção Municipal de Saúde envolvendo o Governo de Solânea, a Clínica Polivida e o Laboratório F. Diniz. Paralelamente, a SMS realizou 160 exames de mamografia nos dias 10 e 11 de outubro, contabilizando agora 640 exames deste tipo de janeiro até agora.

As mamografias aconteceram na Policlínica Municipal através do Caminhão Amigo do Peito, um veículo devidamente equipado para a realização dos exames. A campanha foi feita baseando-se na faixa etária recomendada pelo Ministério da Saúde, que é de 50 a 69 anos. Segundo o Secretário João Rocha Neto, todo o esforço está sendo feto para que novos exames estejam disponíveis até o final do ano.

Ascom-PMS

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Agevisa ressalta lei que garante mamografia pelo SUS

mamografiaTodas as mulheres com idade a partir dos 40 anos têm direito à mamografia e ao exame citopatológico do colo uterino pagos pelo Sistema Único de Saúde em todo o território nacional. A informação foi ressaltada pela diretora-geral da Agência Estadual de Vigilância Sanitária da Paraíba (Agevisa/PB), Glaciane Mendes, durante o programa “Momento Agevisa”, que vai ao ar todas as quintas-feiras, entre as 6h e 7h da manhã, dentro da programação do Jornal Estadual da Rádio Tabajara (AM 1.110 e FM 105.5). Esse direito, segundo ela, está assegurado pela Lei Federal nº 11.664, de 29 de abril de 2008.

Durante todo este mês de outubro a Agevisa/PB está dedicando o programa à prestação de informações sobre o câncer de mama e outros tipos de problemas afins que comprometem a segurança da saúde feminina e também de uma parcela da população masculina. A ação faz parte da Campanha “Outubro Rosa”, iniciada pelo Governo do Estado no dia 3 de outubro.

Glaciane Mendes observou que a Lei 11.664/2008, em seu artigo 2º, determina que o Sistema Único de Saúde, por meio dos seus serviços, sejam eles próprios, conveniados ou contratados, assegure a assistência integral à saúde da mulher, incluindo amplo trabalho informativo e educativo sobre a prevenção, a detecção, o tratamento e controle (ou seguimento pós-tratamento) dos cânceres do colo uterino e de mama.

O exame mamográfico, conforme ressaltou, é garantido a todas as mulheres a partir dos 40 anos de idade. Já o exame citopatológico do colo uterino é assegurado a todas as mulheres que já tenham iniciado sua vida sexual, independentemente da idade.

“A Lei nº 11.664/2008 assegura também o encaminhamento a serviços de maior complexidade das mulheres cujos exames citopatológicos ou mamográficos ou cuja observação clínica indicarem a necessidade de complementação diagnóstica, tratamento e acompanhamento pós-tratamento que não puderem ser realizados na unidade que prestou o atendimento inicial”, acrescentou da diretora.

Importância da informação

“Dada à gravidade da questão relacionada ao câncer de mama (que responde por 25% dos novos casos de câncer a cada ano) e ao câncer do colo de útero (que é o terceiro tumor mais frequente na população feminina e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer), é importante que as pessoas sejam devidamente informadas, não somente sobre a importância da prevenção, mas também sobre onde buscar apoio institucional e tratamento, e, ainda, sobre os instrumentos legais que asseguram o direito de acesso ao atendimento especializado, tanto médico quanto laboratorial”, ressaltou Glaciane Mendes.

Na Paraíba, segundo ela, a preocupação do Governo com o problema não se limita à Campanha “Outubro Rosa”, mas tem caráter permanente, dada a consciência de que a prevenção é o melhor remédio, pois evita que um número cada vez maior de mulheres seja atingido por doenças graves que podem levar à morte se descobertas já em estado médio ou avançado, mas que podem ser perfeitamente evitadas.

Para diminuir o risco de desenvolver câncer de mama, Glaciane Mendes disse ser importante controlar o peso corporal e evitar a obesidade (por meio da alimentação saudável e da prática regular de exercícios físicos) e evitar o consumo de bebidas alcoólicas. Ela lembrou que a amamentação também é considerada um elemento protetor.

Quanto ao câncer de colo do útero, ela observou que a prevenção primária (uso da camisinha) é importante para diminuir o risco de contágio pelo papilomavírus humano (HPV), cuja transmissão da infecção ocorre por via sexual, e disse que os principais fatores de risco estão ligados ao início precoce da atividade sexual, a múltiplos parceiros e ao uso prolongado de pílulas anticoncepcionais.

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Só 16,6% fazem mamografia e demanda transforma mutirão em caso de polícia

mamografiaNo último sábado, o Hospital Napoleão Laureano, em parceria com a Rede Feminina de Combate ao Câncer e a ONG Amigos do Peito, realizou um mutirão de atendimento para 300 mulheres, mas apareceram 1.300 e ação social virou um caso de polícia.

Muitas voltaram para casa sem atendimento, algumas buscavam o exame há anos. O detalhe: mensalmente, sobram 600 exames na unidade. No Estado, mais de 300 mil mulheres têm indicação, mas apenas 16,6% fizeram o exame, no ano passado.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Tereza Lira, diretora assistencial do Hospital Napoleão Laureano afirmou que o número de mulheres que compareceram surpreendeu a organização. Ela relatou que às 7h30, o pátio estava lotado. Ônibus e vans de outros municípios chegaram ainda na noite de sexta-feira. Além deste problema, apenas 10% das mamografias previstas foram realizadas porque o sistema de regulação travou.

A diretora lamentou que muitas mulheres tenham deixado de fazer a consulta, mas esclareceu que a organização cumpriu o que se propôs a fazer. As que tinham prioridade na mamografia e não realizaram o exame serão contactadas pela Regulação.

Segundo ela, tanto consultas quanto prevenção são papel das secretarias municipais, através da atenção básica. O hospital recebe as pacientes com diagnóstico positivo de câncer de mama. O hospital e os parceiros vão estudar com antecedência para organizar melhor o próximo mutirão.

“A grande necessidade a ser avaliada é a efetiva implementação do sistema regulatório dos municípios, que deve assumir o compromisso com suas devidas pactuações e suas mulheres”, destacou Flávia Barbosa, da Área Técnica de Saúde da Mulher, da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ela afirmou que o mamógrafo de Guarabira está aguardando uma peça que foi comprada para retomar os serviços prestados à população.

Correio vai ter ‘Dia Rosa’

O Outubro Rosa nunca passa em branco no Sistema Correio da Comunicação. Hoje, a partir das 7h30, as funcionárias vão contar com o ‘Dia Rosa’. Será oferecido um café da manhã e, em seguida, uma série de serviços como verificação da pressão arterial, teste de glicemia, fisioterapia, maquiagem, designer de sobrancelhas.

Mas o principal será o atendimento médico-clínico de mastologia, com a realização de exame clínico da mama e orientações sobre o autoexame. O cantor Liss Albuquerque será o responsável pela animação da festa. O evento tem o apoio da Fundação Solidariedade, Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba e Spa das Sobrancelhas.

Lucilene Meireles /Correio da Paraiba

Dia ‘D’ do Outubro Rosa terá mamografia, biópsia e campanha para ajudar o Laureano

Hospital-Napoleao-LaureanoA Campanha “Dê uma chance para elas”, do Outubro Rosa deste ano, terá seu dia ‘D’ no próximo sábado (17), quando o Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa, fará um grande mutirão para a realização de mamografias e biópsias em mulheres com suspeita de tumor na mama. O trabalho será em parceria com a ONG Amigos do Peito e a Rede Feminina de Combate ao Câncer.

Iniciar o tratamento no início da doença é fator primordial para combater o câncer, mas para isso, conforme a mastologista e presidente da ONG Amigos do Peito, Joana Barros, é fundamental o acesso ao serviços médicos. Porém, algumas mulheres chegam a levar um ano para conseguir realizar uma biópsia, confirmar o tumor e, assim, começar o tratamento.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“Sabendo que sem a biópsia você não consegue iniciar o tratamento, a gente está fazendo essa campanha buscando agilizar o tratamento dessas mulheres e tentar salvar a vida delas, porque o tempo é um fator importantíssimo para a cura”, enfatizou Joana Barros.

Ajuda ao Laureano

Mas, o câncer de mama não é a única preocupação das entidades parceiras no combate à doença. As dificuldades enfrentadas pelo Hospital Napoleão Laureano – que é filantrópico e, por isso, vive de doações – também têm chamado a atenção da ONG Amigos do Peito e da Rede Feminina de Combate ao Câncer.

Por causa disso, o dia ‘D’ de combate ao câncer de mama também será um dia de contribuição para a unidade de saúde que atende pessoas de toda a Paraíba. “Resolvemos aproveitar para sensibilizar as pessoas sobre as dificuldades do Laureano. Por isso, estamos pedindo que aqueles que puderem fazer uma doação de lençóis, fronhas e travesseiros, todos brancos, que ajudem. A doação também pode ser de produtos de higiene pessoal”, apelou Joana Barros.

Previsão da doença

A previsão da Secretaria de Saúde do Estado é de que o câncer de mama afete 750 mulheres em 2015 na Paraíba, sendo 270 só em João Pessoa. Em nove meses do ano já foram registrados 143 óbitos, o que corresponde a 59% do total registrado em 2014, que foi de 241 vítimas de câncer.

 

 

correiodaparaiba

Ministério da Saúde veta mamografia para mulheres entre 40 e 49 anos

Foto: Nalva Figueiredo
Foto: Nalva Figueiredo

“Um tiro no peito”. Essa foi a única definição encontrada pela mastologista e presidente da ONG Amigos do Peito, Joana Barros, para a portaria do Ministério da Saúde que veta a liberação de mamografia de forma gratuita para mulheres na faixa etária dos 40 aos 49 anos de idade. Atualmente, apenas quem tem acima dos 50 anos tem acesso ao exame pelo Sistema Único de Saúde (SUS), ou aquelas que já detectaram o nódulo na mama.

Em pleno Outubro Rosa, quando todas as entidades e instituições estão 100% voltadas para a conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce, a notícia foi recebida como uma afronta ao trabalho de quem luta para combater o câncer de mama, que já matou 143 mulheres este ano na Paraíba e deve afetar 750 outras.

“Nós estamos estarrecidas. Fomos nocauteadas. Isso parece até provocação, porque a gente vai para a rua, luta por esse direito e vem esse retrocesso. É inaceitável! Não podemos ficar parados. Como as mulheres nessa faixa etária não fazem parte desse rastreamento, não há sequer estatísticas sobre quantas delas são afetadas pela doença, por ano”, ressaltou Joana Barros.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O que ela tem certeza é que o acesso a mamografia pode reduzir em até 30% a mortalidade por câncer de mama. “O que acontece atualmente é que só é disponibilizado o exame para as mulheres que já têm o nódulo. O que é um absurdo. Não há como aceitar essa decisão. Essa não parece ser uma atitude de um Ministério da Saúde”, desabafou Joana.

Previsão do câncer de mama na Paraíba

A previsão da Secretaria de Saúde do Estado é de que o câncer de mama afete 750 mulheres em 2015 na Paraíba, sendo 270 só em João Pessoa. Em nove meses do ano já foram registrados 143 óbitos, o que corresponde a 59% do total registrado em 2014, que foi de 241 vítimas de câncer.

273 mil mulheres no Estado

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Paraíba tem 273 mil mulheres na faixa etária dos 40 aos 49 anos de idade. Dessas, 48 mil vivem na zona rural.

A Portaria

MINISTÉRIO DA SAÚDE

SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS

DOU de 05/10/2015 (nº 190, Seção 1, pág. 693)

Torna pública a decisão de não ampliar o uso da mamografia para o rastreamento do câncer de mama em mulheres assintomáticas com risco habitual fora da faixa etária atualmente recomendada (50 a 69 anos) no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.

O SECRETÁRIO SUBSTITUTO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, no uso de suas atribuições legais e com base nos termos dos art. 20 e art. 23 do Decreto 7.646, de 21 de dezembro de 2011, resolve:

Art. 1º – Fica decidida a não ampliação do uso da mamografia para o rastreamento do câncer de mama em mulheres assintomáticas com risco habitual fora da faixa etária atualmente recomendada (50 a 69 anos) no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.

Art. 2º – O relatório de recomendação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) sobre essa tecnologia estará disponível no endereço eletrônico: http://conitec.gov.br/.

Art. 3º – Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

LUIZ ARMANDO ERTHAL

correiodaparaiba

‘Tiro no peito’: ministério da saúde veta mamografia para mulheres entre 40 e 49 anos

mamografia“Um tiro no peito”. Essa foi a única definição encontrada pela mastologista e presidente da ONG Amigos do Peito, Joana Barros, para a portaria do Ministério da Saúde que veta a liberação de mamografia de forma gratuita para mulheres na faixa etária dos 40 aos 49 anos de idade. Atualmente, apenas quem tem acima dos 50 anos tem acesso ao exame pelo Sistema Único de Saúde (SUS), ou aquelas que já detectaram o nódulo na mama.Em pleno Outubro Rosa, quando todas as entidades e instituições estão 100% voltadas para a conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce, a notícia foi recebida como uma afronta ao trabalho de quem luta para combater o câncer de mama, que já matou 143 mulheres este ano na Paraíba e deve afetar 750 outras.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“Nós estamos estarrecidas. Fomos nocauteadas. Isso parece até provocação, porque a gente vai para a rua, luta por esse direito e vem esse retrocesso. É inaceitável! Não podemos ficar parados. Como as mulheres nessa faixa etária não fazem parte desse rastreamento, não há sequer estatísticas sobre quantas delas são afetadas pela doença, por ano”, ressaltou Joana Barros.

O que ela tem certeza é que o acesso a mamografia pode reduzir em até 30% a mortalidade por câncer de mama. “O que acontece atualmente é que só é disponibilizado o exame para as mulheres que já têm o nódulo. O que é um absurdo. Não há como aceitar essa decisão. Essa não parece ser uma atitude de um Ministério da Saúde”, desabafou Joana.

Previsão do câncer de mama na Paraíba

A previsão da Secretaria de Saúde do Estado é de que o câncer de mama afete 750 mulheres em 2015 na Paraíba, sendo 270 só em João Pessoa. Em nove meses do ano já foram registrados 143 óbitos, o que corresponde a 59% do total registrado em 2014, que foi de 241 vítimas de câncer.

273 mil mulheres no Estado

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Paraíba tem 273 mil mulheres na faixa etária dos 40 aos 49 anos de idade. Dessas, 48 mil vivem na zona rural.

A Portaria

MINISTÉRIO DA SAÚDE

SECRETARIA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS

DOU de 05/10/2015 (nº 190, Seção 1, pág. 693)

Torna pública a decisão de não ampliar o uso da mamografia para o rastreamento do câncer de mama em mulheres assintomáticas com risco habitual fora da faixa etária atualmente recomendada (50 a 69 anos) no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.

O SECRETÁRIO SUBSTITUTO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INSUMOS ESTRATÉGICOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, no uso de suas atribuições legais e com base nos termos dos art. 20 e art. 23 do Decreto 7.646, de 21 de dezembro de 2011, resolve:

Art. 1º – Fica decidida a não ampliação do uso da mamografia para o rastreamento do câncer de mama em mulheres assintomáticas com risco habitual fora da faixa etária atualmente recomendada (50 a 69 anos) no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.

Art. 2º – O relatório de recomendação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) sobre essa tecnologia estará disponível no endereço eletrônico: http://conitec.gov.br/.

Art. 3º – Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

LUIZ ARMANDO ERTHAL

Nice Almeida /Correio da Paraiba

 

BANANEIRAS-PB: Mais de 100 mulheres são atendidas com exames de mamografia

 

mamografia (2)A Prefeitura de Bananeiras, através da Secretaria de Saúde do município, em parceria com a Organização Não Governamental, amigos do peito, realizou entre os dias 22, 23 e 24, exames de mamografia. A ação atingiu as localidades de Taboleiro, Roma e Vila Maia. Ao todo mais de 100 mulheres realizaram o exame.

Foi a segunda vez que a ação foi realizada no município. Em 2013, a ONG amigos do peito, atendeu mulheres da cidade baixa. “Dessa vez priorizamos as mulheres da zona rural do município e pretendemos chegar com o mesmo programa em outras regiões.” Declarou Drª. Clélia, Secretária de Saúde do município.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Além das mulheres com mais de 50 anos, o alvo principal do exame, o programa atendeu mulheres com histórico de risco ou que já apresentem algum tipo de problema na mama.

A mamografia é um exame de diagnóstico por imagem, que tem como finalidade estudar o tecido mamário. Esse tipo de exame pode detectar um nódulo, mesmo que este ainda não seja palpável.

O “amigos do peito” é uma organização não governamental, sem fins lucrativos que tem como objetivo principal promover a saúde mamária, a valorização da vida, sendo norteada pela medicina preventiva dentro de um contexto de transformação social, utilizando a força do voluntariado.

CODECOM-Bananeiras/PB

 

Bananeiras: Taboleiro, Roma e Vila Maia recebem exames de Mamografia

mamografiaAs localidades do Taboleiro, Roma e Vila Maia, recebem nos dias 23 e 24/Fevereiro a visita de uma equipe para a realização de exames de mamografia.

As mulheres que marcaram esses exames para o final de 2013 e não conseguiram a realização, devem se dirigir até os postos do PSF de sua localidade para que façam o exame. O atendimento será nesse domingo (23) e na segunda (24), conforme cronograma abaixo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Taboleiro – Dia 23 às 07h00, no posto do PSF local;

Roma – Dia 23 às 13h00, no posto local do PSF;

Vila Maia – Dia 24 às 13h00, no posto do PSF local.

A mamografia ainda é o melhor método para se diagnosticar o câncer de mama em uma fase inicial, antes que ele se dissemine para outros órgãos. Nesse estágio, em que o tumor habitualmente se encontra com menos de um centímetro, as chances de cura são da ordem de 90%. Todos os órgãos de saúde do mundo alertam o público feminino para a realização periódica da mamografia a partir dos 35 anos de idade.

CODECOM-Bananeiras/PB

 

SUS assegura às mulheres exames de mamografia

mamaO Sistema Único de Saúde (SUS) garante a oferta gratuita de exame de mamografia para as mulheres brasileiras em todas as faixas etárias. A faixa dos 50 aos 69 anos é definida como público prioritário para a realização do exame preventivo pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e seguida pelo Ministério da Saúde baseado em estudos que comprovam maior incidência da doença e maior eficiência do exame.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A partir dos 50 anos o tecido mamário é substituído pela gordura e por isso a visualização de um possível tumor se torna mais claro. O rastreamento prioritário em mulheres com 50 anos ou mais é utilizado, por exemplo, em países do Reino Unido, Holanda, Suécia, Noruega, Dinamarca, Alemanha, França, Austrália, Finlândia, Canadá e Japão.

Para essa faixa etária é indicada a mamografia bilateral de rastreamento sem necessidade de pedido médico e sem apresentação de sintomas ou histórico de câncer na família. Esse exame também pode ser realizado em qualquer faixa etária desde que a paciente apresente sintomas ou histórico de câncer na família. Já a mamografia unilateral tem a finalidade de diagnóstico, avaliação do estágio do tumor e acompanhamento de doente operado de câncer de mama. Esse exame pode ser indicado para a mulher, em qualquer faixa etária, em uma ou nas duas mamas ao mesmo tempo. É feita conforme solicitação médica.

“O Ministério da Saúde atende o preconizado pela Lei 11.664/08 e está empenhado em aperfeiçoar cada vez os diagnóstico e rastreamento do câncer de mama. Dar prioridade a uma faixa da população não é restringir o acesso do exame aos demais. Prova disso é que o aumento do número dos exames ocorre em todas as faixas”, reforça o secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães.

Portaria aperfeiçoa financiamento do exame

Para aperfeiçoar o financiamento dos exames no SUS, o Ministério da Saúde publicou a Portaria 1.253/2013, estabelecendo o pagamento da mamografia unilateral por meio do Teto da Média e Alta Complexidade (MAC) e de rastreamento (bilateral), na faixa prioritária de 50 a 69 anos, pelo Fundo de Ações Estratégicas e Compensações (FAEC). O Teto MAC é um recurso encaminhado aos estados e municípios mensalmente para o custeio de procedimentos. Já o FAEC é um sistema de pagamento que é feito por produção depois de realizado o procedimento.

No período de 2010 a 2012, houve um crescimento de 25% na quantidade de mamografias realizadas pelo SUS em todas as idades. Em 2012, o número total de mamografias foi de 4,4 milhões contra 3,5 milhões, em 2010. Se levar em conta a faixa prioritária (50 a 69 anos), houve acréscimo de 30% na realização desses exames em 2012 com relação a 2010 – 2,3 milhões e 1,7 milhão, respectivamente. De janeiro a outubro do ano passado, o Ministério da Saúde contabiliza 4,1 milhões de mamografias (de rastreamento e de diagnóstico) realizadas em todas as faixas etárias, ao custo de R$ 181 milhões.

Fonte: Ministério da Saúde