Arquivo da tag: Lula

Governadores do Nordeste assinam carta pedindo a liberdade de Lula e o afastamento de Moro

Os governadores do Nordeste divulgaram, neste domingo (30), uma carta sobre os diálogos entre membros do Judiciário e do Ministério Público, publicados pelo site Intercept Brasil e outros veículos de comunicação. No documento, eles cobram “a pronta e ágil apuração de tudo, com independência e transparência”.

Leia a íntegra da carta:

As seguidas revelações de conversas e acordos informais entre membros do Judiciário e do Ministério Público, em Curitiba, divulgadas pelo TheIntercept.com e outros veículos de comunicação, são de muita gravidade. As conversas anormais configuram um flagrante desrespeito às leis, como se os fins justificassem os meios.

Não se trata de pequenos erros; são vidas de seres humanos e suas histórias que se revelam alteradas em julgamentos fora das regras constitucionais, legais e éticas. Todos sabem que um juiz deve ser imparcial e por isso não pode se juntar com uma das partes para prejudicar a outra parte. Acreditamos que a defesa da real imparcialidade dos juízes é um tema de alto interesse inclusive para eles próprios. Assim, manifestamos nossa confiança de que a imensa maioria dos magistrados e membros do Ministério Público que, com seriedade e respeito à lei fazem o verdadeiro combate à corrupção e outros crimes, podem apoiar as necessárias investigações nesse caso.

Agora, um dos trechos das conversas divulgadas destacam o Procurador Deltan Dallagnol sugerindo busca e apreensão na residência do hoje Senador pela Bahia, Jaques Wagner. E a justificativa do coordenador da Lava Jato? “Questão simbólica”, ou seja, ao lixo o direito. É mais uma revelação de extrema gravidade.

É inadmissível uma atuação que se denuncia  ilegal entre membros do Ministério Público e do Judiciário, combinando previamente passos de uma importante investigação, com o intuito de perseguir e prender pessoas. Em discurso recente, na Cúpula Pan-Americana de Juízes, o Papa Francisco já demonstrou a sua preocupação com atos abusivos e de perseguição por meio de processos judiciais sem base legítima.Reivindicamos a pronta e ágil apuração de tudo, com independência e transparência. É preciso também avaliar o afastamento dos envolvidos. Defendemos, ainda, a revisão ou anulação de todo e qualquer julgamento realizado fora da legalidade.

Outrossim, sublinhamos a relevância de o Congresso Nacional concluir a votação do Projeto de Lei sobre Abuso de Autoridade.

Apoiamos firmemente o combate à corrupção, porém consideramos que também é uma forma de corrupção conduzir processos jurídicos desrespeitando deliberadamente a lei. 

Governadores do Nordeste do Brasil”

 

Brasil 247

 

 

Por 4 a 1, Segunda Turma do STF nega Habeas Corpus a Lula

O ex-presidente Lula teve negado o primeiro habeas corpus julgado nesta terça-feira 25 na Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal.

O recurso de Lula pedia a suspensão de decisão monocrática de Felix Fischer, do STJ. Gilmar entendeu que, como a decisão foi depois remetida ao colegiado, não caberia impugná-la.

A votação ficou em 4 a 1, com voto favorável ao HC de Ricardo Lewandowski, e contrários dos ministros Edson Fachin, relator do caso, Cármen Lúcia e Gilmar Mendes.

A Segunda Turma julga nesta momento um segundo HC, sobre a suspeição do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, que pode resultar na liberdade do ex-presidente.

Brasil 247

 

 

Site divulga novas mensagens atribuídas a Moro em que ele sugere resposta da Lava Jato a ‘showzinho’ da defesa de Lula

O site Intercept publicou na noite desta sexta-feira (14) novas mensagens atribuídas ao então juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato.

Segundo o site, este pedido seria mais uma evidência de que Moro atuava como uma espécie de coordenador informal da acusação no processo do triplex em Guarujá (SP). E que estaria sugerindo estratégias para que os procuradores realizassem uma campanha pública contra o próprio réu que eles julgavam.

A troca de mensagens começa em 10 de maio de 2017, dia em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi ouvido por Moro pela primeira vez no processo do triplex.

O site Intercept publicou na noite desta sexta-feira (14) novas mensagens atribuídas ao então juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato.

Segundo o site, este pedido seria mais uma evidência de que Moro atuava como uma espécie de coordenador informal da acusação no processo do triplex em Guarujá (SP). E que estaria sugerindo estratégias para que os procuradores realizassem uma campanha pública contra o próprio réu que eles julgavam.

A troca de mensagens começa em 10 de maio de 2017, dia em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi ouvido por Moro pela primeira vez no processo do triplex.

G1

 

 

 

Paraibana faz aniversário com tema “Lula Livre” e fotos viralizam

A comemoração de um aniversário é algo habitual na sociedade, mas os temas das festas vêm a cada dia chamando mais atenção, seja pelo requinte, seja pelo foco escolhido ou outro fator. No Cariri da Paraíba, uma comemoração, no entanto, chamou a atenção justamente pelo tema – Lula Livre. O fato aconteceu na última quinta-feira, dia 25, e viralizou nas redes sociais dividindo opiniões. No cenário o bolo remetia ao ex-presidente Lula, assim como a decoração, as blusas padronizadas e também os enfeites.

Quem teve a ideia de homenagear o petista foi a funcionária pública Evânia Sousa, pertencente ao município de Boa Vista, cariri paraibano.

Além de todo os convidados estarem devidamente vestidos com camisetas personalizadas com a foto do ex-presidente, uma mensagem pedia o que uma parcela do país cobra – a liberdade de Lula, que no alto dos seus 73 anos completa 13 meses detido na sede da Polícia Federal, em Curitiba.

Ainda na decoração, a jovem colocou um banner com sua foto junto com Lula e com uma mensagem emblemática: “EU ME COMPROMETO A NÃO DESCANSAR, ATÉ QUE LULA SEJA LIVRE!”.

Nas redes sociais as fotos contam com inúmeros comentários de elogios, mas também de críticas.

Coincidência ou não, a comemoração se deu em paralelo a primeira entrevista do ex-presidente a órgãos de imprensa, ocasião em que o petista reafirmou sua inocência e revelou sua obsessão em provar que nunca deveria ter sido preso.

As informações são do portal De Olho no Cariri 

Fotos: José Anísio

 

 

“Não precisamos de mais armas”, diz Lula após massacre em SP

Preso há quase um ano em Curitiba (PR), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mandou divulgar uma nota sobre o massacre desta quarta-feira (13) em uma escola de Suzano (SP), que teve oito mortos, além dos dois atiradores.

Foto: Felipe Rau / Estadão

Na mensagem, Lula expressa “toda solidariedade aos alunos e trabalhadores” do colégio e aos “familiares das vítimas que hoje enfrentaram essa terrível tragédia”.

“Que aqueles que incentivam a cultura do ódio e da violência entendam que não precisamos de mais armas para que massacres como o de Suzano não se tornem cotidianos em nosso pais. O Brasil precisa de paz”, disse o ex-presidente.

Ansa

 

Na reta final da campanha, Lula escreve nova carta à Paraíba e reforça importância de ter Luiz Couto no Congresso

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) encaminhou, nesta segunda-feira (1), nova nova carta direcionada ao povo da Paraíba. No texto, ele agradece pelo apoio dos paraibanos que, de acordo com as pesquisas de intenção de votos, deverão votar em sua maioria no candidato a presidente do PT, Fernando Haddad.

Lula lembrou ainda a importância da eleição de Luiz Couto (PT) como senador em um cenário tendo Haddad como presidente.

Segundo Lula, a eleição de Luiz Couto é fundamental para fazer o Brasil voltar a sonhar, ao lado de Haddad.

Confira a íntegra do documento:

Em nova carta à Paraíba, Lula diz que Luiz Couto é fundamental para ajudar o Brasil voltar a sonhar

 

PB Agora

 

Sem Lula, soma de brancos e nulos pode ser recorde histórico

As eleições presidenciais de 2018 podem bater o recorde de votos nulos e brancos. Nas pesquisas em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não é apresentado como opção, aproximadamente um em cada quatro eleitores diz que não votará em nenhum candidato no 1º turno.

No último levantamento do Datafolha, 22% dos entrevistados indicaram que vão anular ou votar em branco se Lula estiver fora do páreo. No Ibope, esta taxa foi ainda maior: 29%. Nos cenários em que Lula aparece, os números caem para 11% e 22%, respectivamente.

Lula é o candidato do PT à Presidência, mesmo preso em Curitiba desde 7 de abril
Lula é o candidato do PT à Presidência, mesmo preso em Curitiba desde 7 de abril

Foto: Estrela / Getty Images

Há um elemento imponderável que é a possível transferência de votos de Lula para Fernando Haddad, vice da chapa do PT que substituirá o ex-presidente se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) impugnar sua candidatura.

Até o momento, o ex-prefeito de São Paulo aparece com apenas 4% das intenções de voto, de acordo com os dados do Ibope e do Datafolha. As pesquisas indicam que uma parte dos votos de Lula está sendo distribuída entre todos os candidatos, mas a maioria está migrando para brancos e nulos somados.

TSE e discurso dos candidatos

Para o professor de Ética e Filosofia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Roberto Romano, a adesão do eleitor quanto à escolha de um candidato vai depender de dois fatores: o caminho que irá tomar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no caso Lula e a capacidade dos presidenciáveis de atrair os eleitores com seus discursos.

“Podemos até fazer prognósticos sobre aumento ou redução do número de eleitores que vão às urnas com um nome definido, mas as decisões dependem das definições da Justiça e de um posicionamento mais claro dos candidatos”, avalia Romano.

Segundo ele, o único partido com uma estratégia clara até o momento é o PT, que pretende manter Lula como candidato até uma eventual e provável impugnação para aumentar a capacidade de transferência de votos para Haddad. “Fora a estratégia do PT, com o Lula até o último momento, todos os demais candidatos estão na fase de ensaio e erro”, afirma.

Candidatos à presidência que participaram dos dois primeiros debates, sem a presença do PT: Cabo Daciolo (Patriotas), Jair Bolsonaro (PSL), Guilherme Boulos (PSOL), Ciro Gomes (PDT), Alvaro Dias (Podemos), Henrique Meirelles (MDB), Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (REDE)
Candidatos à presidência que participaram dos dois primeiros debates, sem a presença do PT: Cabo Daciolo (Patriotas), Jair Bolsonaro (PSL), Guilherme Boulos (PSOL), Ciro Gomes (PDT), Alvaro Dias (Podemos), Henrique Meirelles (MDB), Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (REDE)

Foto: Paulo Whitaker / Reuters

Por enquanto, segundo ele, “exceto por Lula e Bolsonaro, nenhuma campanha decolou”. Por isso, “o mais provável é que o eleitor do Lula, não podendo votar nele, deságue no voto nulo”.

Com relação a Haddad, Romano diz que o eventual sucesso de sua candidatura dependerá do poder de articulação política do ex-presidente, mesmo preso desde o dia 7 de abril em Curitiba, e da liberdade que ele terá para debater estratégias com membros do partido e da campanha. “Se o Lula conseguir a proeza de transferir 60% dos votos para o Haddad, com certeza o número de brancos e nulos cairá”.

A evolução dos votos brancos e nulos

As eleições de 1º turno para presidente com a maior quantidade de votos nulos e brancos desde a redemocratização foi a de 1994, seguida de perto pela de 1998, de acordo com dados do TSE. Em cada uma delas, a soma de nulos e brancos foi de 18,8% e de 18,7%, respectivamente. Nas duas, o eleito foi o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

De 2002 a 2014, a preferência do eleitor por algum candidato se manteve razoavelmente estável, oscilando entre 8% e 11%. Em ordem cronológica, a soma de nulos e brancos em cada uma delas foi de 10,4%, 8,4%, 8,6% e 9,6%. Em todas elas, o PT saiu vencedor, sendo as duas primeiras com Lula e as outras com Dilma Rousseff, que acabou sofrendo o processo de impeachment no segundo mandato, em 2016.

Para o professor da Unicamp Roberto Romano, a desconfiança da população nas instituições representativas e até na própria democracia se intensificou nos últimos anos. “Essa situação estrutural pode se manifestar em uma situação conjuntural da eleição”, acredita.

De uma forma geral, Romano acredita que a tendência do eleitorado é de não se mobilizar para as eleições. “Temos uma histórica divergência de perspectiva entre a sociedade brasileira e os partidos políticos. Há uma espécie de divórcio entre a opinião pública e a política, que tende a se agravar. Nessa eleição, isso está cada vez mais evidente”.

Terra

STJ nega pedido de Ciro para visitar Lula na prisão

O ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou pedido do candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, que pretendia conseguir uma autorização para visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso desde abril em Curitiba cumprindo pena por condenação no processo do tríplex do Guarujá.

O recurso tinha sido apresentado por Ciro, pelo presidente do PDT, Carlos Lupi, e pelo líder do partido na Câmara dos Deputados, André Figueiredo (CE), que dizem ser amigos de Lula, mas tiveram o direito a visitá-lo negado anteriormente.

No recurso ao STJ, o trio do PDT argumentava que a visitação é um direito líquido e certo do preso e que a medida contribui para sua ressocialização.

Candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes
06/08/2018
REUTERS/Adriano Machado
Candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes 06/08/2018 REUTERS/Adriano Machado

Foto: Reuters

Na decisão, Félix Fischer afirmou que os autores do recurso não apresentaram “razões justificantes da pretensão de caráter urgente”.

“Ademais, o caso em exame não se amolda ao disposto na Lei 12.016/2009, em nenhuma das hipóteses que autorizam a concessão de medida liminar, a exemplo do que dispõe o art. 7º, inciso III do referido diploma legal. Ao contrário, denota-se que o pedido liminar se confunde com o próprio mérito do recurso, devendo, pois, nessa seara, ser apreciado”, disse o ministro, em decisão tornada pública nesta quinta-feira.

Lula, que é líder nas pesquisas de intenção de voto, foi registrado como candidato presidencial pelo PT, mas sua candidatura deve ser barrada com base na Lei da Ficha Limpa, uma vez que o petista foi condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex.

 

Reuters 

Pesquisa Datafolha: Lula, 39%; Bolsonaro, 19%; Marina, 8%; Alckmin, 6%; Ciro, 5%

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira (22) apontou os percentuais de intenção de voto para presidente da República em dois cenários com candidatos diferentes do PT – o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no primeiro cenário e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad no segundo.

Cenário com Lula

No cenário que inclui como candidato do PT o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a pesquisa apresentou o seguinte resultado:

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 39%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 19%
  • Marina Silva (Rede): 8%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • João Amoêdo (Novo): 2%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Cabo Daciolo (Patriota): 1%
  • Vera (PSTU): 1%
  • João Goulart Filho (PPL): 0%
  • Eymael (DC): 0%
  • Branco/nulos/nenhum: 11%
  • Não sabe: 3%

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”. É o primeiro levantamento do Datafolha realizado depois dos registros das candidaturas na Justiça Eleitoral.

Cenário com Haddad

Lula está preso em Curitiba, condenado em segunda instância no caso do triplex no Guarujá. Pela Lei da Ficha Limpa, ele está inelegível.

Por essa razão, a Procuradoria Geral da República impugnou (questionou) a candidatura.

O caso está sendo analisado pelo ministro Luís Roberto Barroso e será decidido pelo TSE depois de ouvir a defesa de Lula, a favor do registro da candidatura.

Em razão desse quadro jurídico, o Datafolha pesquisou outro cenário, com o atual candidato a vice na chapa de Lula, Fernando Haddad.

Nesse cenário, o resultado seria:

  • Jair Bolsonaro (PSL): 22%
  • Marina Silva (Rede): 16%
  • Ciro Gomes (PDT): 10%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 9%
  • Alvaro Dias (Podemos): 4%
  • Fernando Haddad (PT): 4%
  • João Amoêdo (Novo): 2%
  • Henrique Meirelles (MDB): 2%
  • Vera (PSTU): 1%
  • Cabo Daciolo (Patriota): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • João Goulart Filho (PPL): 1%
  • Eymael (DC): 0%
  • Branco/nulos/nenhum: 22%
  • Não sabe: 6%

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: dois pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 8.433 eleitores em 313 municípios
  • Quando a pesquisa foi feita: de 20 e 21 de agosto
  • Registro no TSE: protocolo nº BR 04023/2018
  • nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro;
  • 0% significa que o candidato não atingiu 1%; traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado

G1

Pesquisa Ibope: Lula, 37%; Bolsonaro, 18%; Marina, 6%; Ciro, 5%; Alckmin, 5%

Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (20) apurou os percentuais de intenção de voto para presidente da República em dois cenários com candidatos diferentes do PT – o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no primeiro cenário e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad no segundo.

Cenário com Lula

No cenário que inclui como candidato do PT o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a pesquisa apresentou o seguinte resultado:

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 37%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 18%
  • Marina Silva (Rede): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Eymael (DC): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Cabo Daciolo (Patriota): 0
  • Vera (PSTU): 0
  • João Goulart Filho (PPL): 0
  • Branco/nulos: 16%
  • Não sabe/não respondeu: 6%

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”. É o primeiro levantamento do Ibope realizado depois da oficialização das candidaturas na Justiça Eleitoral.

Cenário com Haddad

Lula está preso em Curitiba, condenado em segunda instância no caso do triplex no Guarujá. Pela Lei da Ficha Limpa, ele está inelegível.

Por essa razão, a Procuradoria Geral da República impugnou (questionou) a candidatura.

O caso está sendo analisado pelo ministro Luís Roberto Barroso e será decidido pelo TSE depois de ouvir a defesa de Lula, a favor do registro da candidatura.

Em razão desse quadro jurídico, o Ibope pesquisou outro cenário, com o atual candidato a vice na chapa de Lula, Fernando Haddad.

Nesse cenário, o resultado seria:

  • Jair Bolsonaro (PSL): 20%
  • Marina Silva (Rede): 12%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Fernando Haddad (PT): 4%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Eymael (DC): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Cabo Daciolo (Patriota): 1%
  • Vera (PSTU): 1%
  • João Goulart Filho (PPL): 1%
  • Branco/nulos: 29%
  • Não sabe/não respondeu: 9%

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: dois pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 2002 eleitores em 142 municípios
  • Quando a pesquisa foi feita: de 17 a 19 de agosto
  • Registro no TSE: protocolo nº BR‐01665/2018
  • nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro;
  • 0% significa que o candidato não atingiu 1%; traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado.

G1