Arquivo da tag: liberado

Suspeito de agredir e queimar mulher com cigarro é liberado após audiência de custódia, na PB

O homem preso nesta terça-feira (13) suspeito de agredir a ex-companheiro e provocar uma queimadura no pescoço dela com cigarro, foi solto após a audiência de custódia, em João Pessoa. O suspeito vai responder pelos crimes em liberdade.

A prisão, na terça-feira, aconteceu depois que a mulher pediu socorro e os vizinhos chamaram a polícia. O caso aconteceu no bairro da Torre.

A vítima e o suspeito tinha um relacionamento de oito anos, mas haviam se separado recentemente. No entanto, nesta terça, o homem foi até a casa da mulher, a agrediu, ameaçou e queimou parte do seu pescoço com cigarro.

Segundo a delegada da mulher, Josenice de Andrade, a mulher nunca havia solicitado medida protetiva. No entanto, após a prisão, a medida foi solicitada pela delegada e agora, após a audiência de custódia e liberação do suspeito, ele vai precisar cumprir a medidas protetiva imposta pela Justiça.

De acordo com a delegada, os vizinhos relataram que as agressões são constantes. Em outros episódios, o homem teria sufocado a mulher e, quando ela já estava perto de desmaiar, ele parava e mandava ela respirar de novo.

Nesta terça-feira, além da queimadura, o homem puxou os cabelos da mulher, apertou o pescoço dela e ameaçou tocar fogo no colchão da cama dela. A mulher pediu socorro e os vizinhos chamaram a polícia.

G1

 

Motorista suspeito de causar colisão entre carros se apresenta à polícia e é liberado

O motorista suspeito de conduzir o veículo SW4 que se envolveu no acidente na Avenida Epitácio Pessoa, se apresentou na noite de ontem (04) na Central de Flagrantes. Ele foi ouvido pela delegada Lídia Velloso e, seguindo a orientação de seus Advogados, ficou em silêncio e disse que só falaria em juízo. O motorista foi liberado e ficará a disposição da justiça.

A câmera da Semob-JP registrou o momento em que Raimilson passou pelo cruzamento entre a Epitácio Pessoa e a Avenida Amazonas, próximo de um hipermercado e de uma faculdade, no sentido Centro/praia. Ao passar pelo cruzamento, a caminhonete dele atingiu outro veículo, que capotou. Em seguida, o carro de Raimilson atravessou o canteiro central e bateu em outros três veículos, que transitavam no sentido praia/Centro.

As vítimas foram atendidas pelo Samu e Corpo de Bombeiros e encaminhadas ao Hospital de Trauma da Capital. Até esta quinta-feira, duas estavam internadas após terem sido transferidas para o Hospital da Unimed, no bairro da Torre.

A assessoria da Polícia Civil da Paraíba informou que a delegada não irá conceder entrevistas em virtude do inquérito que apura o caso estar sob a responsabilidade da Delegacia de Acidentes de Veículos da Capital.

Mais informações sobre o caso somente serão repassadas à imprensa nesta sexta-feira (5) por meio da Assessoria de Imprensa da Polícia Civil.

Nove cervejas

A superintendente da Polícia Civil em João Pessoa, delegada Roberta Neiva, informou nessa quarta-feira (3) que o condutor foi flagrado em vídeo consumindo nove cervejas em um bar, minutos antes de causar a tragédia na Epitácio Pessoa.

“Há informações tanto de imagens quanto por depoimento de que ele, minutos antes, esteve em um restaurante da Capital, ingeriu nove cervejas e, de lá, seguiu para onde aconteceu o acidente”, informou Roberta Neiva, nessa quarta-feira.

Foragido

A delegada informou que a Polícia Civil esteve na casa dele durante esta semana para prendê-lo. Como não tinha o encontrado, ele estava, até então, foragido.

Vítimas internadas

Ela também destacou, nessa quarta (3), a gravidade de uma das vítimas, que ainda estava internada após a colisão. “O acusado está em flagrante ainda porque estamos diligenciando para prendê-lo. Na verdade, o crime não é mais apenas uma lesão corporal no trânsito, que a pena é menor. Ela vai de 1 a 5 anos em virtude da embriaguez e do fato de uma das vítimas está internada em estado grave no hospital, o que está constatado pelo exame pericial feito ontem (2).”

pbagora

 

 

Ex-policial suspeito de estuprar duas crianças em Santa Rita, PB, é liberado após audiência

O ex-policial militar preso suspeito de estuprar duas crianças, no município de Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa, foi liberado, após audiência de custódia realizada nesta sexta-feira (31), no Fórum da cidade, segundo a Polícia Civil. O homem, de 55 anos de idade, foi detido no distrito de Forte Velho, na quinta-feira (30).

De acordo com a delegada Paula Monalisa, que acompanha o caso, o suspeito foi liberado após o juiz expedir um alvará de soltura. Ela informou que a Polícia Civil continuará as investigações. Também há a suspeita de que o padrasto das crianças esteja envolvido.

As vítimas têm 9 e 10 anos de idade e, conforme a delegada, contaram que o ex-policial as atraía para uma fábrica de móveis, que ele tem nos fundos de uma casa, e dava dinheiro para as crianças, para cometer os abusos.

A delegada afirmou que os relatos da crianças apontam que os abusos não chegaram a envolver relações sexuais, mas ocorriam por meio de toques.

Parentes das vítimas também devem ser ouvidos pela Polícia Civil, uma vez que existe a suspeita de que alguns parentes sabiam dos abusos sofridos pelas crianças, que estão sendo acompanhadas pelo Conselho Tutelar de Santa Rita.

G1

 

Bolsonaristas comemoram vitória: ‘Já está liberado dar porrada em negro, viado e baiano?’

Foto: Reprodução

Após o anúncio da vitória de Jair Bolsonaro (PSL), presidente eleito do Brasil, neste domingo (28), vários apoiadores do capitão da reserva foram às redes sociais comemorar com posts e comentários racistas e homofóbicos. Ao serem alertados, muitos deles apagaram as postagens, que foram recebidas pela reportagem da Fórum.

Uma das publicações foi feito por um jovem que usava uma camiseta da seleção brasileira de futebol e empunhava um cassetete. Na legenda, ele escreveu: “Já está liberado dar porrada em negro, viado e baiano?” A postagem foi compartilhada nas redes sociais e chegou à Fórum com pedido de de denúncia de crime.

Em outro post é possível ver um jovem, sentado em uma poltrona, com uma camiseta do presidente eleito. Em uma mão, ele segura uma arma e aponta para a câmera . “Está com medo petista safada? É a nova era”, diz ele em sua publicação.

Outro eleitor de Bolsonaro diz que está “liberada a caça legal aos viadinhos. Não vale atirar na cabeça, tá ok? Uma caixa de Budweiser pra cada viadinho no chão”.

Veja outras imagens:

Revista Fórum 

 

Preso por morte de sargento presta depoimento na Central e é liberado

A Polícia Militar prendeu na tarde desta quinta-feira (30) um dos homens que teria participado da execução do sargento do Corpo do Bombeiros, Joselho de Souza Leite, assassinado no final da manhã com um tiro no rosto no Batalhão da corporação.

Ao Portal MaisPB, o major Sidney informou que o suspeito foi conduzido para a Delegacia de Homicídios. Acreditava-se que ele é o suspeito de pilotar a moto usada no crime. Mas, o homem foi ouvido pela Polícia Civil e em seguida liberado.

O homem foi localizado após denúncias anônimas através do Centro Integrado de Operações Policiais (CIOP).

Entenda o caso

Um bombeiro militar foi assassinado dentro do Batalhão, no início da tarde desta quinta-feira (30), no bairro de Mangabeira, em João Pessoa. O crime foi praticado por um homem armado que entrou no batalhão caminhando e executou a vítima.

De acordo com informações da Polícia Militar, o homem chegou na área da guarita e atirou contra o militar. A vítima, identificada como sargento Josélio, foi atingida com disparos de arma de fogo na região do tórax.

Após executar o militar, o autor do disparo e um outro suspeito, que aguarda do lado de fora do Batalhão em uma moto, fugiram do local levando a arma do sargento. Ainda não há informações sobre a identidade dos suspeitos, nem a motivação.

MaisPB 

Suspeito de matar ex-companheira confessa crime, mas é liberado pela polícia

O homem suspeito de matar a tiros a ex-companheira na cidade de Malta, Sertão paraibano, a 332 km de João Pessoa, se apresentou à polícia na noite da última sexta-feira (7). Na presença de um advogado, ele confessou o crime, mas foi liberado porque a Justiça ainda não tinha decretado sua prisão.

Segundo o delegado que investiga o caso, Edson Pedrosa, o casal estava separado há três anos. Quando estavam juntos, Patrícia da Silva, de 38 anos, suspeito moravam em João Pessoa. No depoimento, o suspeito disse que resolveu matar a ex-companheira quando voltou para Malta e ela telefonou dizendo que iria em sua casa buscar uma casinha de cachorro que pertencia à sua irmã. Ao chegar na residência do ex, a mulher foi atingida por vários tiros.

A suspeita da polícia é de que o homem nunca tenha aceitado o fim do relacionamento. “Ele não justificou direito o crime, indicando um motivo torpe, passional”, disse o delegado. “A Justiça ainda não expediu mandado de prisão, que eu já solicitei, então o suspeito teve que ser liberado”, completou Edson Pedrosa.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Bruno se apresenta e é liberado por falta de mandado de prisão

O goleiro Bruno Fernandes se apresentou à polícia no fim da tarde desta terça-feira (25) após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que revogou a liminar que mantinha o atleta solto. O jogador se apresentou espontaneamente por volta das 17h50 na Delegacia Regional de Varginha, no Sul de Minas Gerais.

Segundo a Polícia Civil, o atleta assinou uma certidão se comprometendo a se entregar e depois foi liberado, já que ainda não foi expedido um mandado de prisão contra ele.

“O goleiro Bruno se apresentou espontaneamente na Polícia Civil assim que ele ficou sabendo da decisão do STF. A gente só tem como recolhê-lo com mandado de prisão ou captura, e no sistema ainda não existe esse mandado, até porque a decisão foi agora”, disse o delegado regional de Varginha, Roberto Alves Barbosa Júnior.

Segundo ele, o atleta demonstrou que não tem interesse em fugir. O delegado afirmou ainda que consultou o fórum antes de liberar o goleiro. “Eles nos orientaram para que ele se apresente à 1ª Vara Criminal, para depois ser recambiado para onde o mandado determinar.”

Roberto Alves Barbosa Júnior, delegado regional de Varginha, explicou a situação de Bruno (Foto: Régis Melo/G1)

Roberto Alves Barbosa Júnior, delegado regional de Varginha, explicou a situação de Bruno (Foto: Régis Melo/G1)

Bruno deverá se apresentar ao juiz da 1ª Vara Criminal de Varginha no início da tarde desta quarta-feira (26). Ainda não se sabe para qual presídio ele será enviado, mas há a chance de ficar na cidade mineira.

“Há a possibilidade dele ficar preso, já que ele já tem domicílio aqui já, ele já reside em Varginha, pode ser que ele fique recolhido aqui no presídio de Varginha, mas isso o juiz vai decidir amanhã”, disse o delegado.

O advogado do jogador confirmou que ele voltará a se apresentar à Justiça nesta quarta-feira. “Ele se comprometeu a se apresentar amanhã e vai fazer isso comigo”, disse Lúcio Adolfo, defensor de Bruno.

Adolfo criticou a decisão do STF. “Vamos recorrer amanhã mesmo, no STF de um lado e em Varginha de outro. Me espanta a velocidade com que o Judiciário brasileiro tem para prender alguém, e a demora que tem para soltar. Quando o Bruno teve a prisão revogada, gastaram três dias para expedir o alvará de soltura, para prender é coisa de minutos. É a mesma coisa que está acontecendo com o recurso. Com o Bruno preso, tudo demora, com ele solto, tudo corre.”

Bruno foi preso em 2010 e condenado em 2013 pela morte da ex-namorada Eliza Samudio. Desde março, Bruno defende o Boa Esporte, de Minas Gerais, que disputa a segunda divisão do Campeonato Mineiro. A equipe de Varginha não comentou a decisão do STF.

Goleiro Bruno se apresenta à polícia de Varginha, no Sul de Minas (Foto: Lucas Magalhães/EPTV)

Goleiro Bruno se apresenta à polícia de Varginha, no Sul de Minas (Foto: Lucas Magalhães/EPTV)

A decisão

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta tarde mandar o goleiro Bruno Fernandes de volta à prisão.

Por 3 votos a 1, os ministros decidiram derrubar uma decisão de fevereiro do ministro Marco Aurélio Mello, que havia determinado a libertação do atleta, após seis anos e meio de prisão. A Primeira Turma é formada por cinco ministros, mas Luís Roberto Barroso não participou do julgamento.

Votaram a favor da volta de Bruno à prisão os ministros Alexandre de Moraes, Rosa Weber e Luiz Fux. O único contrário foi Marco Aurélio Mello.

Na sessão, os ministros analisaram um recurso da mãe de Eliza Samudio contra a soltura, sob o argumento de que a liberdade do goleiro colocava em risco sua própria integridade física e a de seu neto, filho de Bruno com Eliza.

Bruno Fernandes já atuou em cinco jogos pelo Boa Esporte  (Foto: Régis Melo)

Bruno Fernandes já atuou em cinco jogos pelo Boa Esporte (Foto: Régis Melo)

Titular do Boa Esporte

Liberado em fevereiro deste ano, o goleiro assinou com o Boa Esporte no dia 13 de março e estreou menos de um mês depois, no dia 8 de abril. Desde então, foi titular da equipe na fase final do Módulo 2 do Campeonato Mineiro e atuou em cinco partidas, onde sofreu quatro gols. A última partida dele foi no sábado (22), na vitória do Boa Esporte por 1 a 0 sobre o Nacional de Muriaé.

Após a decisão do STF, o Boa Esporte cancelou os treinos da equipe na tarde desta terça-feira. No Centro de Treinamentos do clube e no hotel onde os jogadores ficam hospedados, permaneceu o silêncio. Perguntado sobre o assunto, o diretor de futebol do clube, Roberto Moraes, se limitou a dizer: “Pergunta para o advogado dele”.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Suspeito de atirar em empresária no Centro de Campina Grande é liberado

(Foto: Reprodução/TV Paraíba)
(Foto: Reprodução/TV Paraíba)

O jovem que foi preso sob suspeita de atirar contra uma empresária no Centro de Campina Grande, foi liberado pela Polícia Civil nessa segunda-feira (9). De acordo com a delegada Ellen Maria, a liberação ocorreu por conta de uma medida judicial. Em contrapartida, também na noite dessa segunda, o piloto da moto utilizada para dar fuga ao atirador foi localizado e preso pela Polícia Civil.

A empresária Célia Márcia Santos Cirne, de 69 anos, morreu no dia 24 de dezembro e, de acordo com a Polícia Militar, a vítima estava saindo de um estacionamento quando foi abordada pelos suspeitos.

Um homem de 24 anos foi preso no dia 28 suspeito da morte e, segundo a polícia, ele já tinha sido reconhecido por duas vítimas que testemunharam o crime.

Segundo a polícia, ele conhecia a rotina da vítima, chegou ao local a pé e recebeu cobertura na fuga de um outro homem, em uma moto, que teria sido preso na segunda. Apesar da liberação, a delegada deixou claro que o jovem segue sendo suspeito do crime.

Ainda conforme a Ellen Maria, as investigações apontam para vários envolvidos no crime, o que tem gerado muita surpresa por parte das autoridades policiais. A Polícia Civil convocou a imprensa para uma entrevista coletiva às 10h (horário local), desta terça-feira (10), onde dará mais informações sobre o caso.

Imagens gravadas por uma câmera de segurança na Rua Getúlio Vargas, onde aconteceu o assalto, mostram o momento em que a empresária é abordada e baleada pelos assaltantes.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Suspeito de atirar em criança durante festa é preso, mas acaba liberado por falta de mandado judicial

Suspeito foi preso em comunidade próxima ao bairro Padre Zé
Suspeito foi preso em comunidade próxima ao bairro Padre Zé

Um jovem de 22 anos foi preso na noite desse domingo (1º) suspeito de ferido a tiros três pessoas durante uma festa de aniversário no bairro Treze de Maio, em João Pessoa. Uma menina de quatro anos foi uma das vítimas e permanece internada em estado grave.

Segundo informações repassadas pela assessoria de comunicação da Polícia Militar, o suspeito foi preso por volta das 20h, na comunidade Gadanhe, que fica próxima ao bairro Padre Zé, na Zona Norte da cidade. Ele estava em uma motocicleta, desarmado e tentou fugir no momento da abordagem policial.

O suspeito foi levado para a Delegacia de Crimes Contra a Pessoa, onde prestou depoimento e foi liberado. “Quando o suspeito chegou à delegacia já havia um advogado lá para defendê-lo. Ele foi ouvido pelo delegado de plantão, mas acabou sendo liberado porque não havia mandado de prisão expedido pela justiça”, informou o assessor da Polícia Militar Wagner Varela.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O Portal Correio tentou contato com a Polícia Civil para saber detalhes do depoimento do suspeito, mas até a publicação da matéria as ligações não tinham sido atendidas.

O crime 

Segundo a Polícia Militar,  na noite do dia 26 de outubro, um grupo de pessoas comemorava o aniversário de quatro anos de uma menina, quando dois homens chegaram a casa onde acontecia a festa e disseram que estavam à procura de uma pessoa, ainda não identificada. Os familiares da criança tentaram impedir a entrada da dupla fechando as portas, mas eles reagiram com tiros. Além da menina, duas outras pessoas foram feridas com tiros, porém sem gravidade.

 

portalcorreio

Morte do cordelista Manoel Monteiro repercute nas redes sociais; corpo ainda será liberado

Manoel Monteiro tem mais de 150 publicações
Manoel Monteiro tem mais de 150 publicações

Depois de ter tido sua morte constatada em Belém do Pará, neste sábado (7), após dias desaparecido, o corpo poeta e cordelista Manoel Monteiro deverá ser velado no Teatro Severino Cabral, em Campina Grande, conforme afirmou o filho do artista, Robson Monteiro

 

Segundo ele, a irmã Kátia Monteiro foi ao Pará para tratar das questões legais para a liberação do corpo, que se encontra no Instituto Médico Legal do Estado, no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Ainda não podemos dizer com certeza quando e como será o translado. Minha irmã ficou responsável por resolver essa situação. Quanto ao local de sepultamento, ainda estamos decidindo onde será. Tudo ainda está dependendo da liberação e vinda do corpo”, disse Robson, consternado.

A morte do cordelista repercutiu nas redes sociais, onde foi feita uma campanha para a localização do mesmo. Internautas deixaram publicações na página oficial do artista no facebook, lamentando o ocorrido e prestando solidariedade à família. Em postagem, o usuário da rede Anderson Souza exprimiu sua tristeza lançando a hashtag #LutoCampina.

A Universidade Estadual da Paraíba, entidade que mantém em seu acervo várias publicações do poeta, recebidas por doações do próprio, emitiu uma nota oficial lamentando o acontecimento. De acordo com as palavras da instituição, Manoel Monteiro contribuiu significativamente para a valorização da cultura do Nordeste, chegando a ser considerado o mais importante cordelista brasileiro, com uma produção densa e diversificada, envolvendo praticamente todas as áreas da atividade humana.

Manoel Monteiro da Silva era diabético e havia tido, meses atrás, um infarto. Era natural de Bezerros, a 102 km de Recife (PE), mas desde 1955 morava em Campina, onde foi radicado.

Ele era membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel e tinha mais de 150 folhetos publicados.

 

Por Gustavo Medeiros