Arquivo da tag: Julian

“As coisas claramente não estão indo bem”, diz Julian sobre fala de Bolsonaro

Ferrenho aliado do Governo Bolsonaro desde que foi eleito, mesmo tendo sido execrado pelos filhos do presidente, o deputado federal Julian Lemos (PSL) se mantinha, até ontem, sem fazer críticas, no entanto, o parlamentar utilizou as redes sociais e admitiu, pela primeira vez, que as coisas não estavam indo bem.

Lemos classificou como irresponsabilidade o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro a respeito da pandemia do coronavírus que toma conta do mundo.

“Apoiar um presidente é antes de tudo o aconselhar de modo correto e não concordar com erros”, disse. “De hoje em diante não me calarei mais diante de declarações e ações equivocadas para não dizer desastrosas como as de hoje”, destacou o deputado.

Para Julian, o que está em jogo é a vida das pessoas.

pbagora

 

 

Julian reforça crítica a Bolsonaro por apoiar ato contra Congresso

Após criticar o ato convocado pelo presidente Jair Bolsonaro, previsto para o dia 15 de março, onde o presidente defende o fechamento do Congresso, o deputado estadual paraibano Julian Lemos tratou como ‘realista’ a crítica a Bolsonaro feita nas redes sociais pelo jornalista Lázaro Farias.

Também através das redes sociais Julian compartilhou  crítica feita pelo comunicador e declarou que o texto não é apenas uma crítica, mas a realidade dos fatos.

“Quem faz esse tipo de crítica, não é contra Jair Bolsonaro, está apenas sendo realista” escreveu ele.

Confira a crítica feita pelo apresentador do programa Balanço Geral e referendada por Julian:

O presidente Bolsonaro pega uma briga por dia, porque ainda não aprendeu o rito de um presidente da República. Ele deveria saber, que um chefe do estado não pode responder nem a um terço dos ataques sofridos no exercício do cargo. Ele promove gente que precisa de segundos de fama, como alguns jornalistas e políticos desconhecidos. Quando faz isso, na maioria das vezes quebra o decoro presidencial , prejudicando a economia, enfraquecendo a democracia e dividindo a sociedade. Juízo @jairmessiasbolsonaro !

PB Agora

 

 

Julian alerta filhos de Bolsonaro: ‘Se me apontar o dedo vai levar pau’

O deputado federal Julian Lemos (PSL) voltou a soltar o verbo contra os filhos do presidente Jair Bolsonaro.

Em entrevista ao programa  Arapuan Verdade nesta sexta-feira  (24), Julian declarou que caso Eduardo ou Carlos Bolsonaro, a quem chamou de moleques, apontem o dedo para ele, poderão sair literalmente na porrada.

”Se um desses moleques apontar o dedo para mim vai levar pau” polemizou.

Apesar das declarações, Julian disse que é favor da paz, declarando que mesmo com todas as divergências ocorridas ultimamente, votaria em Bolsonaro novamente.

“Para mim, ele ainda é o melhor presidente da República que o Brasil  já teve”, disse.

Não é de hoje que Julian se estranha com os filhos de Bolsonaro, já tendo protagonizado grandes embates, sobretudo na internet.

PB Agora

 

 

Julian chama Carlos Bolsonaro de ‘doido’, ‘desequilibrado’ e ‘merda’

O destaque do mundo político desta noite de domingo (29) fica por conta do bate boca do deputado federal Julian Lemos com Carlos Bolsonaro, o “filho problema” do presidente Jair Bolsonaro.

Como não é de abaixar a cabeça para ninguém, Julian fez valer o peso do mandato parlamentar para contra-atacar, até porque ele não deve nada ao menino do presidente, tratado por alguns de “Carluxo”, inclusive por Lemos.

No Twitter, além de “Carluxa”, o deputado paraibano disparou com adjetivos de “doido”, “desequilibrado” e “merda”.

Julian Lemos escreveu: “Você pode bancar o fodão para muita gente, pra mim não, esse ano o lugar do debate vai ser no microfone da Câmara dos Deputados, o remédio de um doido é outro na porta. Esse aí é o grande influenciador do líder do nosso país, apenas um desequilibrado, Carluxa…Tu é um merda!”

 

Marconi Ferreira

 

 

Redução de 67 municípios paraibanos: Julian pondera e diz que antes de defender proposta analisará o que está em jogo

Analisar não só as causas, mas, sobretudo, seus efeitos. É assim que o deputado federal Julian Lemos (PSL) planeja estudar a proposta enviada pelo Governo Federal ao Congresso Nacional que prevê a extinção de quase 70 municípios só na Paraíba.

O parlamentar explicou que, como deputado da ala liberal defende que o Estado diminua, todavia, antes de se posicionar favorável deve entender o que está em jogo e de que forma os cidadãos desses municípios que serão atingidos serão impactados.

“O conceito da ideia – diminuição do Estado – é uma ideia boa, primeiro porque sou uma pessoa liberal e torço para que a despesa do Estado diminua. Isso aí dentro do conceito geral me agrada. Agora me disseram o santo, mas não me disseram o milagre por completo. Eu quero compreender a proposta. Por exemplo, quero saber quem vai absorver esses municípios com pouco mais de 1 mil habitantes. Aqui para nós é um absurdo uma cidade com 1.700 habitantes, é um absurdo. Pois bem, você vai pegar essa população e destinar para outro município – a receita vai aumentar? É isso que preciso compreender. Eu sou uma pessoa que pensa, e pelo fato apenas de questionar a gente é tachado de traidor. Eu preciso pensar e ver as consequências de tais decisões e fazer meu juízo de valor”, asseverou.

Julian disse que primeiro quer fazer uma narrativa dos prós e dos contras para defender ou aprimorar a proposta.

“Eu preciso fazer uma narrativa para defender ou aprimorar a proposta. Eu não tenho como dar uma opinião formada porque preciso entender tudo, inclusive as consequências para o município que será extinto. Eu não posso dá uma opinião de algo que não conheço profundamente. A história é linda, mas eu preciso compreender melhor”, avisou.

Entenda a medida

A PEC do Pacto Federativo foi entregue ao Congresso Nacional no dia 05 de novembro de 2019. Com a medida, Governo Federal propõe fundir municípios com pouca população e arrecadação abaixo dos 10% da receita.

A proposta ainda restringe criação de novas prefeituras.

De acordo com informações do secretário especial da Fazenda, 1.254 municípios se encaixam nessas condições hoje e seriam incorporados a cidades vizinhas a partir de 2026. O que representa quase 22,5% do total de municípios brasileiros.

As prefeituras teriam até 30 de junho de 2023 para provar que arrecadam, em impostos, ao menos 10% de suas receitas totais. Se esse limite não for alcançado, os municípios serão incorporadas por cidades maiores. A regra prevê ainda que cada município poderá incorporar até três cidades vizinhas nesse processo.

 

PB Agora

 

 

Julian lamenta ser tachado de ‘traidor’ por eleitores mais emocionais e diz que fica no PSL com ou sem Bolsonaro

O deputado federal Julian Lemos, do PSL, ratificou, durante entrevista nesta segunda-feira (04) que permanecerá filiado ao partido, independentemente do destino partidário do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que ontem, domingo (03), declarou em entrevista ter 80% de chances de deixar a legenda.

“A declaração do presidente eu não tenho nem o que comentar, embora eu discorde. Eu acho que a melhor casa que ele poderia ficar é o PSL, porque tem 53 deputados que o respeitam, seguem a liderança política dele e votam com o governo 100%. Segundo a leitura que não só ele faz, como todos os outros deputados que dizem que nosso partido é o Brasil e que partido tanto faz, então porque é que vou sair desse se no outro vai ser a mesma coisa? Então eu vou ficar onde eu estou”, avisou.

Para o parlamentar, a divisão dentro da legenda é danosa, estúpida e sem propósito algum.

“Até agora eu já falei e repito. Essa divisão do PSL é a guerra mais estúpida, sem propósito e sem lógica que eu já ouvi falar. Essa é minha opinião, por isso que sempre defendi a união e a permanência dele e sou um camarada que hoje sou tratado até como traidor por alguns eleitores mais emocionais que não compreendem que eu prefiro juntar, para separar lá na frente, do que separar agora, porque na realidade ninguém vai a lugar nenhum dessa forma”, desabafou.

Nesta manhã o deputado Julian participou de reunião com os delegados e presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Policia da Paraíba (ADEPDEL), Esteferson Nogueira e enfatizou o alinhamento com os delegados de Policia Civil da Paraíba, para juntos, traçarem planos fortalecendo as forças de Segurança Pública da Paraíba.

 

PB Agora

 

 

Julian critica falas de Eduardo Bolsonaro: “Só atrapalham o Governo”

Após ter sido alvo de severas criticas por parte do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, o deputado federal paraibano e presidente do PSL no Estado, Julian Lemos, revidou com vídeo nas suas redes sociais, onde critica as falas de Eduardo alusivas a uma possível volta do período militar caso a esquerda decida radicalizar no país.

Para Julian, apesar de reconhecer a importância de Eduardo Bolsonaro na sua eleição para a Câmara, ele revela no post que não concorda com o que disse o parlamentar paulista. “Eu sim, fui eleito pela vontande e Deus, do povo da Paraíba e pelo grande apoio que tive do então Deputado Federal Jair Bolsonaro, hoje Presidente da República, alguém que tem de mim, respeito e gratidão. Mas acima de tudo isso, está minha consciência e meu equilíbrio onde posso fazer meu juízo de valor e tomar posições”, disse.

Noutro trecho diz: “Como sempre fui, deixo claro o que penso, e sobre a fala e a possibilidade de uma ruptura institucional, venho nesse momento me posicionar, sou contra, não precisamos disso para vencer, e assim venceremos quantas vezes for necessário, o AI-5 foi, e não será mais, faz parte do nosso passado, para nos ensinar que a esquerda jamais deve nos governar, e nos direcionar para um futuro melhor. Mais uma vez, quero deixar meu registro que esses posicionamentos só atrapalham o Governo do Presidente Jair Bolsonaro, isso sim, estimulam uma esquerda estúpida e desmoralizada, a ter um discurso cada vez mais de ódio”, finalizou.

Assista o vídeo:

https://www.instagram.com/p/B4Sy-0wlYv7/

 

pbagora

 

 

Julian diz que universidades são antro da esquerda: “Você sai de cabelo vermelho e fumando maconha”

Eleito em 2018 naquela onda que apontava o fim da farra no Brasil, o deputado federal Julian Lemos (PSL) é um daqueles seguidores que não tem apenas admiração pelo líder. Tem o mesmo estilo. Assim como o presidente Bolsonaro (PSL), é dono de frases que causam reações imediatas e ficam ecoando por algum tempo no imaginário popular. Seja pelo bem ou pelo mal.

Na noite desta segunda, 12, à vista das câmeras do programa Frente a Frente, do jornalista Heron Cid, da TV Arapuan, Julian disse várias delas, mas uma foi a campeã.

No mesmo dia em que diversos representantes das universidades públicas da Paraíba passaram a tarde, durante audiência pública na Assembleia Legislativa da Paraíba,  criticando o programa Future-se do Governo Federal, que pretende abrir o capital privado para financiamento das instituições federais, Julian resumiu bem ao seu tom o que acha do ensino superior público no Brasil. “As universidades se tornaram um antro da ideologia de esquerda. Você entra de um jeito e sai de lá parecendo uma arara, cabelo vermelho e fumando maconha”, disparou assim mesmo, sem constrangimento.

Isso depois de ter dito, entre as observações mais suaves, que a “esquerda é sebosa” e desejar que “bandido se lasque”.

Durante o programa, no entanto, não se limitou apenas a ataques. Fez dois elogios. Um ao paraibano Sérgio Queiroz, que integra o Governo Bolsonaro. A quem Julian classificou como seu “sonho de candidato” a prefeito de João Pessoa nas eleições de 2020. E outro ao vice-presidente da República, General Mourão. “É um cara fantástico”, definiu.

De resto, ninguém mais escapou.

O programa Frente a Frente vai ao ar todas as segundas-feiras pela TV Arapuan, a partir das 21h30, sob o comando de Heron Cid.

Redação Paraíba

 

 

 

“Problema do filho é o pai que tem que resolver”, diz Julian sobre interferência de Carlos no Governo Bolsonaro

Diante das alfinetadas trocadas entre o filho do presidente da República, o vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSL) e o vice-presidente da República, o general Amilton Mourão, o deputado federal Julian Lemos, do mesmo partido resolveu se posicionar e classificou as divergências como inúteis.

Para o deputado federal paraibano, a troca de farpas envolvendo o vereador Carlos Bolsonaro e o vice presidente Amilton Mourão precisam, urgentemente, serem resolvidas pelo presidente Jair Bolsonaro. “O problema do filho é o pai quem tem que resolver. O problema da vice-presidência, tem o presidente pra tratar disso. Eu acho que é uma discussão desnecessária, infrutífera e que o povo que produz no Brasil quer ver resultado. Quem elegeu o presidente não tem interesse nisso”, observou o deputado.

Para Julian Lemos, os atritos existentes entre o filho de Bolsonaro e o vice-presidente são inúteis.

Bolsonaro sobre Carlos x Mourão:

O presidente Jair Bolsonaro conversou com um grupo de jornalistas na manhã desta quinta-feira (25), e comentou a relação entre ele, Carlos e Mourão.

A respeito de sua relação com seu vice, Bolsonaro disse que “não tem problemas. A gente continua dormindo junto. O problema é quem vai lavar a louça no final do dia. Sei que meu filho (Carlos) tem um ânimo um pouco exaltado. Esse casamento (com Mourão) é até 2022 no mínimo. Nós nos acostumamos com um presidente poste e ele tem toda liberdade para falar. Ele está muito preparado para me substituir. Vice é sempre uma sombra e às vezes não se guia de acordo com o sol, mas por enquanto está tudo bem. Como um excelente casamento, se todo mundo disser sim não vai dar certo”.

Já sobre o comportamento de seu filho Carlos Bolsonaro, o presidente declarou que conversa com ele e que “nem sempre fico satisfeito (com o que ele escreve). A experiência de governo só quem está sentado na cadeira que tem. Eu tenho conversado com ele. Ele tem o comportamento dele. Ele vai continuar colaborando para as minhas redes sociais. Pode ter certeza que o navio dele está indo para um bom caminho”, avaliou.

 

PB Agora