Arquivo da tag: jogadores

O que fazem hoje os jogadores que disputaram a última final de Libertadores do Flamengo

Equipe tinha nomes marcantes, como Zico, Andrade e Adílio no elenco

Há 29 anos o Flamengo conquistava seu único título da Copa Libertadores da América. Depois dessa data, o clube sequer chegou a uma final da competição mais desejada da América do Sul. O novo duelo na decisão, diante do River Plate, neste sábado, em Lima, no Peru, tem movimentado as Bet 365 Apostas Esportivas para definir quem é o favorito do confronto.

A última vez que o clube carioca disputou a final da competição, o mundo era diferente. O Brasil estava sob a ditadura militar, no governo do general João Figueiredo e Nelson Piquet conquistava o seu primeiro título mundial na Fórmula 1.

Nos gramados brasileiros, um time encantava. o Flamengo comandado por Zico, Júnior e Nunes havia conquistado o Campeonato Brasileiro de 1980 e, com isso, tinha a chance de disputar a Libertadores. A caminhada foi concluída com o título, na final, diante do Cobreloa, do Chile.

O que será que os heróis dessa conquista estão fazendo atualmente?  Quem ainda está vivo para, quem sabe, assistir a mais um título do Flamengo na competição continental?

Zico, a maior estrela desse time, trabalhou como técnico após encerrar a carreira de jogador. Dirigiu times como Fenerbahçe, da Turquia e também a seleção japonesa. Atualmente, é diretor do Kashima Antlers do Japão.

Outro craque dessa equipe é Leovegildo Lins da Gama Júnior, mais conhecido como Júnior, considerado um dos melhores jogadores da história do futebol brasileiro. O ex-lateral-esquerdo é comentarista da TV Globo.

Outro peso pesado dessa equipe era o volante Andrade, responsável por iniciar as jogadas que, quase sempre, resultavam em gol. Após encerrar a carreira, ele trabalhou como técnico e conquistou, inclusive, o Campeonato Brasileiro de 2009, dirigindo o próprio Flamengo. Atualmente, ele está sem clube.

O camisa 9 da equipe era Nunes, que hoje faz comentários esporádicos em transmissões esportivas. O ex-jogador foi homenageado com um busto, neste ano, no aniversário de 124 do Flamengo.

O técnico desse time era Paulo César Carpegiani, nascido em Erechim, no Rio Grande do Sul. Dado curioso é que ele era jogador desta equipe e, ao se aposentar, assumiu o comando técnico do time. Após o Flamengo, ele dirigiu times no Brasil e no mundo, além de seleções. Seus principais títulos são a Libertadores e a Taça Intercontinental de 1981, o Campeonato Brasileiro de 1982, também com o rubro negro carioca, e duas edições do Campeonato Paraguaio (1992 e 1994), com o Cerro Porteño. Seu último clube, no ano passado, foi o Vitória, da Bahia.

O time campeão da Libertadores de 1981 era Raul; Leandro, Marinho/Figueiredo, Mozer e Júnior; Andrade, Adílio e Zico; Tita, Nunes e Lico.

 

 

 

Torcedores invadem CT do Fluminense e encurralam jogadores

Um grupo de torcedores, composto em sua maioria por membros de organizadas, invadiu o CT do Fluminense na manhã deste sábado (28) para protestar em razão da má fase do time tricolor e cobrar os jogadores.

Os torcedores derrubaram um dos muros de metal que cerca o CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, no Rio, para entrar no local. No momento em que eles entraram, os atletas do Fluminense faziam um trabalho físico na academia e foram surpreendidos com a invasão.

Um vídeo filmado por um dos invasores mostra os jogadores encurralados em uma parede ouvindo as cobranças dos manifestantes, muitos deles membros da organizada Young Flu. Não houve agressão, mas os torcedores foram duros em suas cobranças e criaram um clima hostil. Eles exigiram comprometimento e raça dos jogadores.

Edgard Maciel de Sá

@edmacieldesa

Os jogadores estavam na academia do CT quando houve a invasão na manhã deste sábado. Eles foram imprensados em uma parede e ouviram as cobranças do membros de torcidas organizadas do Fluminense. O vídeo abaixo foi filmado por um dos invasores

Vídeo incorporado

“Queriam a demissão do Oswaldo? Agora têm que ganhar”, disse um deles, em referência à saída do técnico Oswaldo de Oliveira, demitido nesta sexta-feira (27/09/2019) após o empate em 1 x 1 com o Santos no Maracanã. No entanto, o motivo principal da saída do treinador não foi o resultado da partida, mas sim a briga com o meia Paulo Henrique Ganso.

Metrópoles

 

 

 

Jogadores do Auto Esporte se negam a treinar por causa de atraso salarial

Os jogadores do Auto Esporte estão de braços cruzados por causa do atraso de salários. E o protesto deve continuar pelo menos até que uma reunião para tratar do assunto aconteça entre o elenco e a presidência do clube. Os atletas, inclusive, não treinaram na tarde desta terça-feira, mas a previsão é que o encontro entre diretores e jogadores aconteça na tarde desta quarta. As informações são da Rádio Tabajara.

O protesto aconteceu ontem à tarde. No horário marcado para o treino, os jogadores estiveram no Estádio Mangabeirão. Mas eles não entraram em campo e ainda avisaram que a paralisação deve se manter até que a diretoria venha conversar sobre o pagamento do salário do mês de março.

auto esporte, campeonato paraibano (Foto: Pedro Paulo / Auto Esporte)Auto Esporte resolve entrar em greve (Foto: Pedro Paulo / Auto Esporte)

Os jogadores não quiseram falar com a imprensa. E o capitão Fábio Bilica seria o porta-voz do grupo.

A crise acontece em um momento importante para o Auto Esporte no Paraibano. O Alvirrubro está na briga pela última vaga na semifinal do Campeonato Paraibano e tem um jogo importante neste domingo, contra o Internacional-PB.

O Clube do Povo está na sexta colocação da tabela do Campeonato Paraibano, com 22 pontos conquistados em 17 jogos, sendo seis vitórias, quatro empate e sete derrotas. O Alvirrubro está brigando pela classificação junto com Atlético de Cajazeiras, que está em quarto lugar; e o Serrano-PB, que está em quinto.

Fábio Bilica, Auto Esporte (Foto: Divulgação / Auto Esporte)Fábio Bilica teria sido eleito porta-voz do elenco do Auto Esporte (Foto: Divulgação / Auto Esporte)
G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Jogadores postam fotos do primeiro voo internacional da Chapecoense após tragédia

chapecoense-elenco-aviao-libertadoresTrês meses após a tragédia aérea na Colômbia, o time principal da Chapecoense fez a primeira viagem internacional. Na noite de sábado, o grupo viajou para Maracaibo, na Venezuela, onde enfrentará o Zulia FC em sua estreia pela Copa Libertadores 2017. Os jogadores fizeram selfies dentro do avião e publicaram algumas fotos nas redes sociais.

Primeiro, a equipe foi em um voo fretado para São Paulo, onde pegou um voo comercial para Maracaibo, com uma escala no Panamá. Nos registros, dirigentes, comissão técnica e jogadores demonstraram muita descontração e felicidade, já que muitos deles vão disputar a maior competição da América do Sul pela primeira vez.

Técnico Vagner Mancini (D) com o presidente da Chape
Técnico Vagner Mancini (D) com o presidente da Chape Foto: Reprodução / Instagram

A Chapecoense está no Grupo 7 da Libertadores, junto com Nacional- URU e também Lanús-ARG, além do Maracaibo. A equipe se classificou após ser determinada campeã da Copa Sul-Americana 2016, quando o Atlético Nacional, da Colômbia, abriu mão do título depois da tragédia com o voo do time brasileiro. Das 77 pessoas a bordo do voo da LaMia, 71 morreram e apenas seis sobreviveram.

Entre os sobreviventes, quatro são brasileiros: o zagueiro Neto, o goleiro Jackson Follmann, o lateral Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel. Ao todo, 19 jogadores do Leão Catarinense morreram, além de parte da comissão técnica. 21 jornalistas brasileiros também perderam a vida.
Extra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Jogadores não correm risco de morte, diz dirigente da Chapecoense

chapecoenseEm entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, os dirigentes da Chapecoense que não estavam no voo que se acidentou na Colômbia informaram que os três jogadores da equipe que sobreviveram à queda do avião – Alan Ruschel, Follmann e Neto, além do o jornalista Rafael Henzel – não correm risco de morrer.

 

“O que nós recebemos de informação é que nenhum dos nossos atletas e o jornalista não correm risco de morte. A situação é crítica, mas não correm risco de morrer”, disse o dirigente jurídico da Chapecoense, Luis Sergio Grochot.

Velório na Arena Condá

Já o vice-presidente do Conselho Deliberativo do clube, Gelson Dalla Costa, informou que ainda não há data para o velório coletivo dos jogadores. “Ainda está em fase de identificação de corpos. Nós não temos como afirmar em que data os corpos serão liberados para virem ao Brasil. A identificação está sendo facilitada por algumas situações. A falta de incêndio facilitar e a estrutura que temos aqui para ajudar na identificação digital”, disse Dalla Costa.

“Aliado a isso, nós enviamos por parte da Chapecoense, seis médicos vinculados ao clube para ajudar na identificação. Mas, não temos como afirmar qual será a data que os corpos serão enviados para o Brasil”, acrescentou.

Ao explicar a logística, Dalla Costa informou que será feita pela Força Aérea Brasileira.
“Com relação a logística, aviões da FAB vão trazer os corpos. Nossa ideia é fazer um velório coletivo. Os corpos devem chegar aqui e daqui vão para outras regiões. Estamos pegando a autorização das famílias. Será um velório de algumas horas aqui porque torcedores da região querem se despedir e daí os corpos serão transferidos para as famílias fazerem as despedidas”, disse.

A estrutura será montada para cerca de “100 mil torcedores” e todos os caixões serão lacrados. “O estado de Santa Catarina será quem preparará todo o cerimonial do velório”, disse ainda. Na tragédia, 71 pessoas morreram e apenas seis sobreviveram.

O vice-presidente e atual presidente interino da Chapecoense, Ivan Tozzo, agradeceu pela solidariedade dos clubes de todo mundo e disse que o clube vai se reeguer assim como subiu “desde que estava sem série” para jogar.

Fonte: Esporte – iG 

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Jogadores da Chape gravam vídeo dando “alô” para Sapé, na PB

jogadorAntes do grave acidente aéreo que vitimou 76 passageiros, entre jogadores e profissionais da imprensa, na madrugada desta terça-feira (29), o jogador da Chapecoense Felipe Machado, fez um vídeo mandando um abraço para torcedores do município de Sapé, interior da Paraíba.

Nas imagens, ele deseja sucesso aos torcedores, manda abraço e finaliza pedindo que todos fiquem com Deus. O goleiro Danilo  também mandou mensagem à Paraíba num vídeo.

“Fala aí galera, quem fala aqui é Felipe Machado, vim aqui mandar um abraço pra rapaziada do comitódromo, da Paraíba, da cidade de Sapé, desejar todo sucesso, e dizer que a gente ta junto. Grande abraço, fiquem com Deus, diz no vídeo.

VEJA O VÍDEO

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Organizada do São Paulo invade CT, acaba com treino e agride jogadores

A manhã deste sábado foi agitada no CT da Barra Funda. A principal torcida organizada do São Paulo fez um protesto para reclamar da má fase da equipe, que só conquistou uma vitória nas últimas nove partidas disputadas e está somente quatro pontos à frente da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

wesley são paulo protesto ct torcida (Foto: RAFAEL ARBEX / Agência Estado)Wesley sai escoltado por seguranças. Antes, foi agredido (Foto: RAFAEL ARBEX / Agência Estado)

Centenas de torcedores começaram a se reunir em frente ao CT por volta das 9h e invadiram o local às 11h, acabando com o treinamento (que foi reagendado para o período da tarde). Eles só foram expulsos depois de quase meia hora e então continuaram protestando do lado de fora do CT.

Carta São Paulo PM (Foto: Marcelo Hazan)E-mail enviado pelo São Paulo à Polícia Militar
(Foto: Marcelo Hazan)

Michel Bastos, Carlinhos e Wesley foram agredidos. Material esportivo do clube foi roubado (10 camisas de treino, 14 bolas, cinco garrafas e um galão de água). Houve tentativa de invasão ao vestiário, mas seguranças conseguiram evitar o pior. O clube deve soltar nota oficial ainda neste sábado.

A Drade, delegacia especializada em crimes relacionados ao futebol, ainda não foi acionada para investigar a invasão ao CT. Um investigador, porém, monitora o caso. Ele conseguiu identificar pelo menos um dos invasores. É fato que líderes da principal organizada do clube participaram do protesto.

A diretoria do São Paulo, aliás, divulgou um e-mail que foi enviado à Polícia Militar com pedido de reforço na segurança do CT. O clube achou pouco o efetivo enviado para a Barra Funda e tem passado adiante a carta para mostrar que ela foi recebida pela PM. Veja na imagem acima.

Os principais alvos do protesto foram o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o diretor executivo, Gustavo Vieira de Oliveira. Segundo os torcedores, eles foram responsáveis pelo fraco planejamento do segundo semestre. Os principais jogadores da equipe foram vendidos e não houve reposição à altura.

Vários jogadores também foram alvos de críticas. Os mais visados foram Michel Bastos e Wesley, que acabaram sendo agredidos. Outros, como Lugano, foram poupados, assim como o técnico Ricardo Gomes.

Com todo esse clima tenso, o São Paulo enfrenta o Coritiba neste domingo, às 16 horas, no estádio do Morumbi, precisando vencer para subir na tabela de classificação.

Lugano tenta dialogar com membros de organizada em protesto no CT (Foto: Marcelo Hazan)Lugano tenta dialogar com membros de organizada em protesto no CT (Foto: Marcelo Hazan)
Lugano tenta dialogar com membros de organizada em protesto no CT (Foto: Marcelo Hazan)Lugano tenta dialogar com membros de organizada em protesto no CT (Foto: Marcelo Hazan)
Wesley sofre com protesto da torcida do São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)Wesley sofre com protesto da torcida do São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)
Wesley sofre com protesto da torcida do São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)Wesley sofre com protesto da torcida do São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)
Membro de organizada conversa com Hudson (Foto: Marcelo Hazan)Membro de organizada conversa com Hudson (Foto: Marcelo Hazan)
Protesto de torcida organizada do São Paulo no CT (Foto: Marcelo Hazan)Protesto de torcida organizada do São Paulo no CT (Foto: Marcelo Hazan)
Protesto de torcida organizada do São Paulo no CT (Foto: Marcelo Hazan)Protesto de torcida organizada exige a saída do presidente Leco (Foto: Marcelo Hazan)
wesley são paulo protesto ct torcida (Foto: MARIVALDO OLIVEIRA / Agência Estado)Wesley sofre com protesto da torcida (Foto: MARIVALDO OLIVEIRA / Agência Estado)
Torcida do São Paulo invade CT (Foto: N.M. / Futura Press)Torcida do São Paulo invade CT (Foto: N.M. / Futura Press)
globoesporte

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Carta branca a Neymar gera crise na seleção; jogadores questionam Micale

imagem: Lucas Figueiredo/MoWa Press
imagem: Lucas Figueiredo/MoWa Press

A dificuldade do comando da CBF e da comissão técnica em enquadrar Neymar no grupo da seleção brasileira tornou ainda pior o clima interno após os empates sem gols contra a África do Sul, na quinta-feira passada, e diante do Iraque, no domingo. A situação do Brasil no torneio é delicada, e exige uma reviravolta imediata.

O próprio grupo de atletas, motivado pelos resultados ruins e pelo clima difícil, tem representantes que já não mostram a mesma confiança no trabalho do treinador Rogério Micale. Bastante ativo à beira do gramado na estreia, ele se resguardou no banco de reservas ao longo de boa parte do jogo com o Iraque.

Algumas declarações dele, ainda no início da preparação, também não repercutiram bem entre os atletas. Entre elas, a de que gostaria de ser dependente de Neymar e de que, se ele estivesse feliz, todos estariam. O status de ‘presidente’ da seleção, como foi chamado pelos jogadores mais jovens, acabou reforçado com a cessão da braçadeira. Enquanto alguns esperavam que o posto fosse de Fernando Prass, que acabaria cortado, o grupo tomou conhecimento de que Neymar seria o capitão ainda nos primeiros dias de trabalho. Inicialmente, a escolha foi bem aceita.

Pessoas próximas a alguns dos jogadores também indicam insatisfação do grupo com a organização tática da equipe. As reclamações são de que a seleção brasileira joga de forma exposta aos adversários e que essa ideia de jogo sobrecarrega alguns atletas, em especial Thiago Maia, que distribuiu faltas contra o Iraque e acabou suspenso, além do próprio Renato Augusto.

A utilização de quatro atacantes ao mesmo tempo também é vista por parte do grupo como uma tática suicida e que deixa os defensores vulneráveis. O zagueiro Rodrigo Caio, em entrevistas, já havia feito ponderação sobre isso. Ainda há críticas até à utilização de Zeca, que joga pela esquerda no Santos, como lateral direito. Há a possibilidade de que, contra a Dinamarca, essa posição passe a ser do colorado William.

Entre os mais criticados da equipe, Renato Augusto deu sinais de insatisfação com o papel que foi atribuído a ele no time. Publicamente, após Brasil 0 x 0 Iraque, ele admitiu que mudou de posicionamento quase por conta própria, após papo com o treinador, e que em alguns momentos do jogo preferiu se resguardar para dar mais respaldo ao sistema defensivo.

“Não tenho como mudar isso (chega pouco à frente), porque é a forma como a equipe joga. Entendo da parte tática e por isso seguro mais. Quando o Rafinha entrou (aos 10min do segundo tempo), a gente tinha um jogador a mais no meio, e falei para o Micale que eu iria para a função de centroavante, para dar mais profundidade ao time”, explicou Renato Augusto no último domingo. Ele teve a bola do jogo nos acréscimos, mas perdeu sem goleiro.

Nesta terça-feira, a seleção volta a falar após uma segunda em silêncio. Mais uma vez, Renato Augusto assumiu a condição de líder da equipe e concederá entrevista coletiva ao lado de Rogério Micale.

* Colaborou: Bernardo Gentile, em Brasília

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Empresário de jogadores é suspeito de chefiar quadrilha de tráfico

O empresário de jogadores de futebol Ângelo Marcos da Silva é suspeito de comandar uma quadrilha de tráfico internacional de drogas que atuava no Porto de Santos, no litoral de São Paulo. Uma operação da Polícia Federal, que ocorreu na última semana, já prendeu 20 pessoas, mas outras 11 continuam foragidas, de acordo com reportagem exibida pelo Bom Dia Brasil desta segunda-feira (7).

Empresário de jogadores é suspeito de comandar quadrilha (Foto: Reprodução/TV Globo)
Empresário de jogadores é suspeito de comandar
quadrilha (Foto: Reprodução/TV Globo)

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com a Polícia Federal, o empresário era coordenador da quadrilha. Ele fazia os contatos com os fornecedores da cocaína e controlava a qualidade da droga. A Polícia Federal monitorou mensagens do empresário, que já está preso, com outros membros da quadrilha, que comprovariam a participação de Ângelo Marcos da Silva no esquema que levava cocaína para fora do Brasil.

Em uma dessas gravações, Ângelo combina com um comparsa a compra de um carregamento. O empresário fala para o rapaz mandar uma foto e o comparsa obedece. A cocaína vem desenhada. “Isso é uma forma de eles identificarem a qual organização pertence aquela droga que está sendo encaminhada e exportada para fora do Brasil”, explica o delegado da Polícia Federal Reinaldo Campos Sperandio.

O empresário é sócio da empresa Plus Sports e Marketing Ltda, responsável pela carreira dos jogadores Luciano, do Corinthians, e Negueba, do Flamengo. As investigações, porém, não apontam elo entre o agenciamento de jogadores e o tráfico de drogas.

Ângelo foi policial militar durante cinco anos. Ele trabalhou no 2º Batalhão de Choque e foi expulso em 1997 por roubo. Em outubro do ano passado, ele virou sócio da empresa que gerencia a carreira de jogadores de futebol. A Polícia Federal acredita que parte do dinheiro usado na compra da sociedade veio do lucro que a quadrilha tinha com o tráfico de drogas no Porto de Santos. Ainda segundo a PF, um barco no valor de R$ 5 milhões foi comprado com o dinheiro do tráfico de drogas. As investigações se concentram em outros bens, como casas e empresas, para saber se foram comprados ou não com a venda da cocaína.

Em nota, a Plus Sports afirma que está à disposição das autoridades para auxiliar nas investigações e que os jogadores não vão se pronunciar sobre o assunto. Ainda segundo a Plus Sports, o advogado do empresário não quis gravar entrevista.

PF prende 23 pessoas e apreende 3,7 toneladas de cocaína em operação em Santos, SP (Foto: Arte G1)

Também em nota, o Flamengo informou que a contratação de Negueba não foi negociada com o empresário preso, e sim com o advogado do jogador. Já o Corinthians não quis se pronunciar sobre o assunto.

Operação
Na última segunda-feira (31), a Polícia Federal (PF) cumpriu 46 mandados de prisão e 80 mandados de busca e apreensão para desarticular quadrilhas que fazem tráfico internacional de drogas utilizando o Porto de Santos. Fora os presos, mais de 3,7 toneladas de cocaína foram apreendidas – além de dinheiro, veículos e armas. De acordo com a polícia, essa é a maior apreensão dos últimos tempos no litoral de São Paulo. As operações Hulk e Oversea começaram em maio do ano passado. As 3,7 toneladas de cocaína foram apreendidas nesse período e somadas durante as operações.

Segundo a Polícia Federal, a quadrilha usava contêineres para transportar cocaína pura do Porto de Santos para a Europa, África e Cuba. Ainda de acordo com a PF, a droga era colocada em mochilas e sacolas, que eram inseridas nos contêineres por funcionários particulares, sem o conhecimento dos donos das cargas ou dos navios. A droga seguia junto com um lacre clonado. No local de destino, membros da organização criminosa rompiam os lacres, recuperavam a cocaína e colocavam os lacres clonados, para não gerar suspeitas.

Segundo os delegados Reinaldo Sperandio e Ivo Roberto, responsáveis pela divulgação da operação, as investigações começaram em maio de 2013. “Não havia facilitação. Eles tinham um esquema. De qualquer forma, nossa investigação apontou que não havia participação dos funcionários dos terminais portuários no esquema”, explica Sperandio.

Ainda de acordo com Sperandio, a quadrilha tem participação no tráfico de drogas e em vários crimes na cidade de São Paulo. O delegado explica que essa foi uma das maiores apreensões da história do Porto de Santos. “No último ano foram apreendidos 4 toneladas de cocaína. Essa é a maior dos últimos tempos, mas ainda vamos levantar para ver se existiram outras dessas. Tivemos prisões na Baixada Santista, em São Paulo e no Mato Grosso do Sul”, afirma.

Ao todo, a Polícia Federal apreendeu 230 mil euros (R$ 721 mil), 10 veículos, uma lancha, 19 armas curtas e dois fuzis. As organizações criminosas eram investigadas pela PF desde 2013, nas operações Hulk e Oversea, que tinham como foco o tráfico de drogas via Porto de Santos.

Policia Federal apreendeu grande quantia em dinheiro (Foto: Divulgação/Policia Federal)Policia Federal apreendeu grande quantia em dinheiro (Foto: Divulgação/Policia Federal)
46 mandados de prisão e 80 mandados de busca e apreensão foram cumpridos (Foto: Divulgação/Policia Federal)Corrente de ouro foi apreendida durante operação (Foto: Divulgação/Policia Federal)
Quase quatro toneladas de cocaína foram apreendidas no Porto de Santos (Foto: Divulgação / Polícia Federal)Quase quatro toneladas de cocaína foram apreendidas (Foto: Divulgação / Polícia Federal)
No total, foram apreendidas 3,7 toneladas de cocaína (Foto: Divulgação/Policia Federal)No total, foram apreendidas 3,7 toneladas de cocaína (Foto: Divulgação/Policia Federal)
g1

Fla pagará bicho de R$ 2 milhões por título e jogadores acertam divisão com funcionários

 Foto: Ivo Gonzalez / O Globo
Foto: Ivo Gonzalez / O Globo

No Flamengo, a união faz a força. Por decisão dos jogadores, a premiação pela conquista da Copa do Brasil, estabelecida em R$ 2 milhões, será dividida com todos do elenco, comissão técnica e também funcionários do Ninho do Urubu.

É uma vitória dupla dos líderes Chicão, Elias, Wallace e André Santos. O valor inicial de R$ 1 milhão dobrou e, com isso, criou-se uma atmosfera positiva no Centro de Treinamento em Vargem Grande.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A divisão percentual dos R$ 2 milhões ainda será feita. Mas a tendência é que 70% fique com o grupo, e os 30% restantes para os demais. O técnico Jayme de Almeida e o auxiliar Cantarelle, assim como o diretor executivo Paulo Pelaipe, têm premiações diferentes.

Antes, a fatia para os jogadores recebia tratamento diferenciado de acordo com a produtividade, dependendo do número de partidas. Desta vez, 28 jogadores receberão a quantia. O valor ficará em torno de R$ 50 mil. As passagens de fase renderam ao grupo R$ 1,3 milhão.

Para a diretoria, a divisão é soma. E a atitude prova que os jogadores estão unidos, atrás do título. Em Curitiba, após o empate em 1 a 1 com o Atlético-PR, André Santos se atrasou para retornar ao hotel, depois de um jantar , e foi interpelado por companheiros, preocupados com a exposição mesmo que mínima.

Comandado por um ex-zagueiro — Jayme —, o Flamengo protege seus criticados, numa forma de união do elenco. A defesa de Carlos Eduardo é um dos sintomas do escudo rubro-negro.

— É jogador do meu time. Está jogando e estou satisfeito. Eles sabem o que precisa fazer para vencer, são parceiros em campo — afirmou.

Extra