Arquivo da tag: joga

eSports apresenta perigos para a saúde para quem joga em excesso

Os eSports vieram para ficar e estão a cada dia mais ganhando novos adeptos. Sejam eles jogadores ou admiradores. Isso tem levantado diversas questões pertinentes a respeito dessa nova prática esportiva.

Na verdade, essa discussão não é nova. Desde a década de 1990 especialistas apontam a necessidade de falarmos sobre a exposição demasiada de crianças e de adolescentes à televisão e aos ecrãs.

Com o crescente avanço e popularidade da indústria de jogos digitais, essa preocupação apenas aumentou. Torneios e jogos acontecem um pouco por todo o planeta. Expressões como Bet on CSGO e The International são comuns para os torcedores (sim, existem também torcedores de eSports). Hoje, em um momento em que esses jogos se tornaram modalidade esportiva, é natural que os receios também cresçam.

Afinal, os perigos são mesmo reais. Em meio a torneios milionários e competições internacionais, os jogadores de videogame profissionais são expostos a diversos perigos.

Visão e audição são dois sentidos prejudicados

Um famoso jogador, inclusive, Evgenii ‘Blizzy’ Ri, questionou-se: “Como é possível alguém lesionar-se a jogar videojogos?”. E a resposta dada por seu médico foi taxativa: visão e audição são dois sentidos facilmente prejudicados pela jogatina constante.

Evgenii ‘Blizzy’ Ri é membro de uma das mais fortes equipes de Dota 2 do mundo. Ele participará com seus companheiros na The International, uma das competições que melhor paga nesse mercado.

Seu médico, no entanto, proibiu-o de jogar por aproximadamente seis meses. Essa medida visa desacelerar a perda da visão de Blizzy, além de permitir que ela se recupere 100%.

O problema é que Blizzy e sua equipe podem ficar milionários se ganharem esse torneio. E Blizzy aponta: “Preciso jogar”.

E ele acrescenta: “Antes, não me preocupava com isso. Mas agora tenho a impressão de que (…) não consigo ver muito bem. O meu médico pediu-me para ficar longe do computador durante seis meses, mas não consigo. Preciso jogar”

Apesar de ter sido aconselhado a usar óculos, Blizzy diz que não se adaptou muito bem a isso. E afirma que a falta de visão não atrapalha durante o jogo, já que ele senta muito perto da tela.

Problema no túnel do carpo também é comum

Problema no túnel do carpo é outra grave complicação que atinge os jogadores de eSports. De acordo com os próprios players, em Xangai, onde ocorre The International, muitos reclamam de dores nos braços, nos pulsos e nos cotovelos.

Esse problema causa dormência e formigamento nos dedos, dificuldade de movimento e pode, inclusive, exigir tratamento cirúrgico. Isso ocorre porque os movimentos feitos pelos atletas é repetitivo e nunca varia.

Além disso, o resto do corpo também é atingido. Esses jogadores estão desde a infância treinando para serem profissionais. Jogam mais de 10 horas por dia fora das competições, o que se eleva quando estão em torneios.

As costas são a parte do corpo mais prejudicada. A tensão, afinal, é enorme. Muitos jogam com a vida na mão, pois veem nesses torneios oportunidades únicas de saírem da pobreza ou pelo menos de enriquecerem.

Competições como a The International revelam a necessidade de pensarmos sobre a saúde de quem pratica eSports. Normalmente são adolescentes, jovens e até crianças, que estragam sua saúde física e mental apenas por dinheiro.

 

 

Treze joga bem e vence o Santa Cruz em Campina Grande

Jogando com garra, determinação e marcando cada espaço do campo, o Treze se reabilitou em grande estilo ao derrotar o Santa Cruz-PE por 2 a 0, na noite desta quinta-feira (27), no estádio Amigão, em Campina Grande, pela 10ª rodada da Série C do Brasileiro. Com mais um gol, o time sairia da zona de rebaixamento, mas com o resultado chegou aos nove pontos e respira mais aliviado na competição. Os gols foram marcados pelos atacantes Vanger e Eduardo, um em cada tempo.

O primeiro gol aconteceu aos 40 minutos da primeira etapa, quando o lateral Edy fez um lançamento da direita para a esquerda. O atacante Vanger dominou a bola, puxou para a entrada da área e bateu forte, abrindo o placar.

No segundo tempo, o Treze continuou com a mesma pegada, não deixando o Santa Cruz criar as jogadas de ataque. O gol da vitória do Galo da Borborema aconteceu aos 42 minutos do segundo tempo. Depois de uma cobrança de falta do lateral Silva, a bola sobrou para o atacante Eduardo, que teve calma para bater de perna direita, fazendo 2 a 0.

O time do Treze foi comandado por Kleber Romero que, a partir desta sexta-feira (28) volta à condição de assistente, pois a diretoria alvinegra deve anunciar oficialmente Luizinho Lopes como novo treinador. Lopes assistiu ao jogo ao lado dos dirigentes do Galo, no Amigão. O Treze joga contra o ABC-RN na próxima rodada. Já o Santa Cruz pega o Ferroviário.

*Texto de Franco Ferreira, do Jornal Correio

 

 

Lanús joga melhor e vence Chape na Arena Condá

lanusJogando a primeira partida internacional em casa após o acidente aéreo, a Chapecoense não correspondeu às expectativas e perdeu por 3 a 1 para o Lanús nesta quinta-feira. A equipe catarinense até começou ganhando, mas não aguentou a pressão do adversário, que jogou melhor na maior parte da partida e conquistou os 3 pontos.

Com o resultado, o grupo 7 da Libertadores ficou todo embolado. Zulia, Nacional-URG, Lanús e Chapecoense estão todos empatados com 3 pontos. O time brasileiro, entretanto, é o ultimo pelo critério de desempate.

O JOGO

A Chapecoense vinha para seu primeiro jogo internacional na temporada na Arena Condá. O time mostrava solidez defensiva nos primeiro minutos de jogo e começou bem. Sabendo disso, o Lanús tentava infiltrações pelos lados e rodava com calma a bola. Aos 13 minutos, Moisés Ribeiro sentiu, teve que ser substituído por Osman e saiu de campo chorando muito.

Com a modificação, Luiz Antônio precisou ficar mais recuado e a equipe alviverde perdeu muito em apoio, já que o volante chega bem para chutar no ataque. A equipe argentina começou a agredir bastante a grande aérea adversária e cresceu ainda mais no jogo. Em três momentos seguidos, o Lanús chegou com bastante perigo, e Grolli e o goleiro Artur Moraes foram fundamentais para evitar o primeiro gol do jogo.

A Chape começou a acetar algumas jogadas pela esquerda com Reinaldo, mas não era efetiva. Nathan vacilava muito na zaga e os Granates acabaram melhor na primeira etapa.

O segundo tempo começou diferente do primeiro. O Verdão do Oeste sabia da importância de ganhar em casa na Libertadores e partiu pra cima. Os laterais apoiavam muito e o gol finalmente saiu. Aos 4 minutos, João Pedro arrisca de fora da área, pega mal na bola, que sobra para Rossi na frente do goleiro marcar o primeiro gol do jogo.

A comemoração, porém, durou pouco. Aos 7 minutos, o sistema defensivo deu uma pane geral, o Lanús conseguiu um cruzamento certeiro e Aguirre cabeceou para o fundo das redes. O Verdão do Oeste então partiu para o ataque e chega com perigo novamente com os cruzamentos de Reinaldo. Mas a reação não durou muito tempo.

O time argentino subiu a marcação e pressionava a saída de bola do time catarinense. Só Grolli e Artur iam bem na defesa. Aproveitando os buracos defensivos, o Lanús dominou o restante do confronto. Com bom passe e superioridade no meio de campo, os Granates logo viraram a partida. Aos 20 minutos da etapa final, Acosto sofre pênalti cometido por João Pedro.

A defesa era terra arrasada. Em mais uma pane geral, Velázquez entrou sozinho na cozinha da Chape e tocou na saída do goleiro. Com 3 a 1, o Lanús apenas administrou o resultado e levou os 3 pontos pra casa.

Band

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Vasco joga mal de novo, perde do Brasil de Pelotas e vê pressão aumentar

Em mais uma atuação ruim, o Vasco da Gama perdeu por 2 a 1 para o Brasil de Pelotas neste sábado (05), no Estádio Bento de Freitas, pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O time carioca chegou a buscar o empate, mas foi apático e previsível. Diogo Oliveira e Marcos Paraná fizeram os gols do time gaúcho, e Douglas deixou o dele.

O Xavante volta a vencer após cinco rodadas, mas mantém apenas chances mínimas de acesso. Com 49 pontos, o time gaúcho tenta embalar contra o Vila Nova nesta terça-feira (08). O Vasco, por sua vez, fica a seis pontos atrás do líder Atlético-GO. Mas a preocupação é maior quanto ao acesso: quatro equipes vêm logo atrás, e a distância para Náutico e Londrina (quinto e sexto colocados) é de quatro pontos. Com 58 pontos e dois tropeços seguidos, o Gigante da Colina tenta recuperação contra o Luverdense, também na terça.

Quem se salvou: Douglas

O meio-campista foi o que mais propôs o jogo por parte do Vasco. Sua presença na área adversária foi um dos poucos aspectos positivos do Vasco, tanto que o gol saiu em uma chegada livre no início do segundo tempo. Douglas só foi mal quando tentou dar uma cabeçada no lateral Marlon e só não foi expulso porque o árbitro não viu. Vale menção a Martín Silva, que apesar de uma possível indecisão no gol sofrido fez várias boas defesas.

Quem foi mal: Jorge Henrique não funciona

Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

Entre todas as deficiências do Vasco no primeiro tempo, o atacante se destacou negativamente por não dar velocidade na ponta esquerda. A dupla com Júlio César deu pouco poder de fogo ao time por aquele lado, e Jorginho resolveu mudar no intervalo. Jorge Henrique saiu para a entrada de Thalles, e a equipe teve mais referência na etapa final.

Vasco joga pouco e paga por isso

Martín Silva teve que fazer duas defesas ainda no primeiro minuto, mas o susto não foi suficiente para dar atitude ao Vasco, que tomou o gol quando a inoperância estava no ápice. Mesmo com maior posse de bola, o time carioca chutou uma única vez durante todo o primeiro tempo – e para fora. A situação mudou após o intervalo, quando o visitante finalmente acordou e conseguiu o empate. Mas foi tão pouco que o time merecidamente tomou o segundo gol e acabou derrotado.

Brasil se ajusta às circunstâncias e é mais agudo

Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

O Xavante começou melhor, mas logo recuou e passou a explorar a falta de ambição do adversário. As saídas em contra-ataque assustaram algumas vezes, mas o gol saiu em um chutaço de Diogo Oliveira durante um cerco à área do Vasco. O time da casa foi muito mais efetivo, e a vantagem poderia ser maior no intervalo. Após sofrer o empate, o Brasil de Pelotas se soltou um pouco mais e arriscou mais vezes, sempre levando mais perigo. Foi premiado com o segundo gol e com a vitória.

Jorginho não consegue dar poder de fogo ao Vaso

Os momentos de ineficácia ofensiva do Vasco nas últimas semanas não têm sido raros. Neste sábado o jogo pelo chão foi previsível demais e a bola aérea também não funcionou. O ataque foi pouco criativo e não encontrou atalhos. Andrezinho rendeu muito pouco, e Nenê só apareceu no segundo tempo, quando finalmente, em poucos lampejos, deu mais qualidade à armação. Após o intervalo o Vasco foi minimamente melhor, mas muito distante de empolgar o torcedor. A derrota, inclusive, tem efeito contrário.

Transmissão da TV irrita torcedores

A recorrente queda de sinal do canal Premiere FC tirou os vascaínos do sério. O problema foi recorrente: começou ainda durante a execução do hino nacional e continuou com a bola rolando. Foram três paralisações na transmissão somente nos 30 primeiros minutos.

Ficha Técnica

Brasil de Pelotas 2 x 1 Vasco da Gama
Data: 05/11/2016
Local: Estádio Bento da Silva Freitas, Pelotas-RS
Hora: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Henrique de Melo Salmazio (MS)
Assistentes: Leandro dos Santos Ruberdo (MS) e Marcos dos Santos Brito (MS)
Cartões Amarelos: Leandro Camilo, Washington e Xaro (Brasil de Pelotas); Douglas e Madson (Vasco)
Cartão Vermelho: não houve

Gols: Diogo Oliveira aos 27 minutos do primeiro tempo. Douglas aos 4′, e Marcos Paraná aos 41 minutos do segundo tempo.

Brasil de Pelotas: Eduardo Martini; Weldinho, Cirilo, Leandro Camilo e Marlon; Leandro Leite, Washington, Felipe Garcia e Diogo Oliveira (Marcos Paraná); Ramon (Gustavo Papa) e Jonatas Belusso (Nem). Treinador: Rogério Zimmermann.

Vasco da Gama: Martín Silva; Madson, Rodrigo, Luan e Júlio César; William (Bruno Gallo), Douglas, Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique (Thalles) e Ederson (Dutra). Treinador: Jorginho.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Botafogo joga mal e perde para o lanterna América-MG sob chuva e com apagão

americaA chuva fez todo mundo escorregar e cair no Horto, mas o América-MG ainda conseguiu se dar bem com vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo. O único gol foi marcado por Jonas, que aproveitou cruzamento de Ernandes para balançar a rede. A partida na Arena Independência foi prejudicada pelas condições climáticas e pelo apagão que deixou o estádio e região no escuro por 13 minutos.

O resultado mantém o Alvinegro na nona posição da Série A do Campeonato Brasileiro com 38 pontos. O Coelho, por sua vez, ainda amarga a lanterna isolada, mas alcançou a marca dos 21 e agora se aproxima do Santa Cruz, penúltimo colocado com 23 e um jogo a menos.

O Botafogo terá um desafio importante no próximo sábado em embate contra o Corinthians, quinto colocado na tabela. A partida será disputada a partir das 16h30 (de Brasília) no Estádio Luso-Brasileiro. O América-MG visita o Coritiba na segunda-feira (03), no Couto Pereira.

Início sonolento pelo alto

O palco do confronto pode até ser conhecido como caldeirão, mas o calor passou longe do gramado no início do jogo. Mostrando limitação em seus setores de criação, as duas equipes apostaram muito em longos lançamentos pelo alto e viram os zagueiros afastarem o perigo repetidas vezes. Na melhor oportunidade do primeiro tempo, Neilton tentou jogada individual pela esquerda e finalizou fraco de fora da área, facilitando a defesa de Fernando Leal.

Caiu no Horto… Escorregou!

A chuva em Belo Horizonte não deu trégua ao primeiro tempo. A drenagem da Arena Independência fez o que pôde, mas a intensidade da água deixou o campo encharcado para duas equipes que já pareciam não ter interesse em colocar a bola no chão. O que se viu foi uma longa sequência de erros e escorregões, como as quedas de Emerson ao mandar um balão para o ataque e de Neilton ao tentar o domínio. Afastando a mesma jogada, Ernandes também foi à grama.

Apagou, mas melhorou

Se o ritmo de jogo já não era muito aceso desde o início, tudo piorou aos 29 minutos do primeiro tempo, quando houve queda de energia no estádio e nos bairros mais próximos ao Horto. O auxiliar Emerson Augusto de Carvalho chegou a admitir a possibilidade de remarcarem a partida para o domingo, mas os refletores voltaram a funcionar 13 minutos depois. Como os males que vêm para bem, a paralisação fez bem ao jogo: enquanto o América-MG chegou ao ataque com Matheusinho e Leandro Guerreiro, o Botafogo alega que a bola teria cruzado a linha do gol após cruzamento de Emerson aos 31. A torcida reclamou, mas a arbitragem negou o tento. A luz falhou mais uma vez aos 40, mas Luiz Flavio de Oliveira não voltou a parar o duelo.

Chapéu e casaco

O Botafogo não produzia com eficiência no ataque, mas Airton garantiu um lance de plasticidade aos 40 minutos do primeiro tempo. Tentando desafogar o jogo ainda muito restrito ao meio-campo, o volante aplicou um chapéu seguido de toque de trivela. Lance bonito, embora pouco produtivo.

Chamou a torcida

A frieza do jogo resultava em frieza nas cadeiras da Arena Independência. O problema foi levemente resolvido aos oito minutos do segundo tempo, quando o garoto Matheusinho, de 18 anos, aplicou um belo drible sobre o zagueiro Emerson Silva e, empolgado com a reação da torcida, arriscou um chute forte e exigiu intervenção de Joel Carli.

Placar poderia ter sido mais largo 

A redenção para o América-MG e para o próprio jogo veio aos 19 minutos do segundo tempo. Aproveitando bom cruzamento rasteiro de Ernandes no segundo pau, Jonas tocou com o pé direito para vencer Sidão e balançar a rede. O lance contou com falha defensiva de Neilton, que era o atleta do Botafogo mais perto do autor do gol. Curiosamente, o lateral do Coelho marcou três gols nos últimos quatro jogos: também ajudou o time contra Ponte Preta e Figueirense.

Ficou no quase

A arbitragem apontou quatro minutos de acréscimo na etapa final e renovou as esperanças do Botafogo, que disparou ao ataque como ainda não havia feito na partida. Em sequência de bolas rebatidas na área aos 47, Rodrigo Pimpão perdeu a chance de igualar o marcador após toque de Bruno Silva. Gervasio ainda cruzou para Canales, mas a marcação cortou. Nos segundos finais, o goleiro Sidão ainda tentou o cabeceio na área, mas não conseguiu o empate.

FICHA TÉCNICA
AMÉRICA-MG 1 X 0 BOTAFOGO

Data e hora: 24/09/2016, sábado, às 21h00 (de Brasília)
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (ambos de SP)
Cartões amarelos: Juninho e Leandro Guerreiro (América-MG); Joel Carli, Bruno Silva e Airton (Botafogo)
Gol: Jonas, aos 19 minutos do segundo tempo (América-MG)

AMÉRICA-MG: Fernando Leal; Jonas, Éder Lima, Roger e Bruno Teles; Ernandes, Leandro Guerreiro, Juninho e Danilo Barcelos (Tony); Matheusinho e Nixon (Michael)
Técnico: Enderson Moreira

BOTAFOGO: Sidão; Emerson Santos, Joel Carli, Emerson Silva, Diogo Barbosa; Airton, Bruno Silva, Dudu Cearense (Rodrigo Pimpão) e Camilo (Leandrinho); Canales e Neilton (Gervasio Núñez)
Técnico: Jair Ventura

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Euller ‘joga a toalha’: “PB não tem como combater explosão a banco”

coronel-eullerO comandante da Polícia Militar na Paraíba, coronel Euller Chaves, admitiu, ter orientado os policiais a não partirem para o confronto no episódio da explosão, no último sábado (22), dos caixas eletrônicos da Caixa Econômica, que funcionam no Bessa Shopping, em João Pessoa.

Para justificar a decisão, o comandante disse que a intenção foi preservar as vidas do reféns e policiais. Segundo Euller, apesar dos esforços, a Polícia não tem como enfrentar as gangues das explosões que atuam no Estado. “Polícia não é Deus, não somos onipresentes e onisciente dos fatos, mas temos sim segurança”, revelou.

De acordo com dados do Sindicato dos Bancários, somente este ano foram registradas 61 ataques a banco, sendo 34 explosões no Estado.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Homem agride mulher e joga filho em esgoto

sireneRonaldo Almeida Rocha, 31 anos, foi detido, na noite desta quarta-feira (20), no bairro do Jardim Queiroz, na cidade de Patos, Sertão paraibano, acusado de agredir a esposa e um filho de apenas quatro anos.

A polícia militar foi chamada ao local e conseguiu realizar a prisão do acusado, que foi encaminhado para delegacia para as providências cabíveis.

Rossana Rodrigues Marques, de 36 anos, contou a polícia que seu companheiro a agrediu com socos e pontapés e em seguida jogou o filho do casal dentro de um canal de esgoto.

As vítimas foram tratadas e passam bem.

Mesmo detido, Ronaldo teria continuado a fazer ameaças a sua companheira.

MaisPB com Patos Verdade

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Botafogo-PB joga pela classificação após golear o Ceará na Copa do Brasil

botafogo-pbA necessidade de reverter a derrota de 3 a 0 para o Botafogo-PB no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, não desanima o Ceará. Quem confirma isso é o presidente do Vozão, Robinson de Castro, que convocou a torcida e agora faz uma promoção nos seus ingressos.

-Nós queremos reverter, os atletas, comissão técnica, torcida e diretoria. Vamos fazer um grande jogo. Os jogadores estão doídos, nós temos um elenco forte, vamos com tudo na quarta. Quem vai fazer a diferença é a torcida.” Na arquibancada, os ingressos custarão R$(10) e R$(5).

Dentro de campo, o Ceará não poderá contar com o volante Richardson, suspenso, além de Wescley, Valdo e Thallyson, que já jogaram a Copa do Brasil por outros times. Rafael Costa e Antônio Carlos são dúvidas pois sentem dores desde a partida diante do Criciúma.

Para avançar às oitavas, o Ceará precisa vencer por quatro gols de diferença. Se fizer 3 a 0, a vaga será decidida nos pênaltis. Qualquer outra vitória por três gols de diferença dará a classificação ao Botafogo-PB, pois terá feito mais gols fora de casa.

Já no lado do Botafogo-PB, a ordem é cautela e não comemorar vitória antes da hora. Prova disso é o fato do treinador Itamar Schülle ter ordenado o fechamento do treino desta terça-feira. A tendência, porém, é que o treinador escale o lateral-esquerdo Jean para substituir Jefferson Recife, suspenso.

Ceará e Botafogo-PB se enfrentam nesta quarta-feira, às 19h30, no estádio Presidente Vargas. Quem avançar, conhecerá o adversário nas oitavas de final através de um sorteio.

Dez equipes se classificam para as oitavas de final. Elas se juntam aos cinco times que disputaram a Libertadores e mais o Internacional-quinto colocado no Brasileirão 2015. Assim, ficam definidas as 16 equipes.

Terra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Anísio joga a tolha, diz vai descer a rampa com Dilma e dispara: ‘Congresso é um prostíbulo’

anisio-maiaO deputado estadual Anísio Maia (PT), disse na manhã desta terça-feira (10), que o impeachment da presidente Dilma já é fato consumado. Ele revelou que estará amanhã, em Brasília, para descer a rampa com a petista e com a classe trabalhadora do país.

“O impeachment é jogo de cartas marcadas. O golpe já está consumado. Como não sou covarde como muitos, amanhã estarei em Brasília, descendo a rampa com a presidente e a classe trabalhadora deste país. Vamos dar solidariedade a Dilma e protestar contra o golpe”, afirmou.

O petista também atacou a imprensa e o Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo Anísio, a imprensa mercantilista e o STF sempre apoiaram o golpe no Brasil. Ele disse que não há outra saída para classe trabalhadora, senão ir às ruas protestar.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“Temos um Congresso que é um prostíbulo, uma mídia mercantilista e um STF que apoia o golpe. O Supremo sempre apoiou golpe no Brasil. A saída é essa: ir para rua brigar e protestar. O povo é contra o impeachment. Apenas 10% da população apóia o governo Temer. O povo é contra o golpe”, destacou.

Blog do Anderson Soares

A lenda voltou! Spider joga Nick Diaz para escanteio, vence e cai no choro

anderson-silvaA agonia de ficar longe do que mais ama durou 398 dias. Dúvidas e questionamentos não deixaram Anderson Silva em paz desde a fratura na perna esquerda na revanche contra Chris Weidman, em 28 de dezembro de 2013. Mas tudo isso se transformou em energia e força para o esperado retorno ao octógono. Os fãs de MMA aguardaram um bom tempo e agora podem desfrutar: a lenda está de volta. O Spider teve pela frente o americano Nick Diaz na noite deste sábado em Las Vegas (madrugada no Brasil), na luta principal do UFC 183, e cumpriu seu papel com êxito. Precisou de cinco rounds, é verdade, mas saiu com a vitória.

O brasileiro, que costuma tentar desestabilizar os adversários emocionalmente, experimentou o outro lado da moeda com Diaz e jogou as provocações e palhaçadas exageradas do rival para escanteio. Não teve medo de chutar com a recuperada perna esquerda e se sagrou vencedor por decisão unânime dos jurados (49 a 46, 50 a 45 e 50 a 45) após cinco rounds, em sua primeira luta a terminar na buzina final desde que bateu Demian Maia em 10 de abril de 2010. Na comemoração, o alívio, e Anderson caiu no choro, aos prantos. Foi o fim de um capítulo emocionante na história do maior nome das artes marciais mistas na atualidade.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Anderson Silva x Nick Diaz, UFC 183 (Foto: Getty Images)Spider cai no chão e chora após ser anunciado vencedor em sua primeira luta pós-lesão.

– Eu não sei o que dizer. Obrigado, Deus, por me dar mais uma chance. Obrigado aos meus amigos e à minha família. Esse momento é muito importante para mim, para toda a minha família e para todos os brasileiros. Queria agradecer a todos vocês que estiveram aqui, a todos os brasileiros. Esse momento, para mim, é muito importante por conta de tudo o que sofri neste um ano. Achei que não ia voltar a lutar no começo. Queria agradecer ao Dr. Márcio Tannure, ao médico que me operou aqui, ao Dana White, ao Lorenzo Fertitta e a todo mundo que me apoiou até aqui – disse Anderson, emocionado, ao fim do duelo.

O futuro de Anderson Silva é uma incógnita. Com mais 14 lutas no contrato com o UFC, ele está com 39 anos e vive recebendo pedidos da família para que se aposente. Se depender do público, ele ainda lutará por muitos anos.

– Vou voltar para a minha família agora. Meu filho Kalyl pediu para eu parar de lutar. Então eu vou voltar para a minha casa para ficar com meus filhos e, não sei, talvez eu volte.

Anderson Silva x Nick Diaz, UFC 183 (Foto: Getty Images)Anderson Silva venceu Nick Diaz por decisão unânime no UFC 183

A LUTA: DOMÍNIO DO SPIDER

O frio na barriga na hora da entrada de Anderson foi geral na MGM Grand Garden Arena, mesmo palco de quando ele quebrou a perna, 13 meses atrás. O suspense até que as luzes fossem ligadas, após a escuridão momentânea, contribuiu para o cenário. E ele caminhou aparentando a maior tranquilidade do mundo. Cantou sua clássica música “Ain’t no sunshine” e cumprimentou todos da sua equipe. Subiu no octógono. Era chegado o momento, era para valer. Antes de começar, pediu proteção a Deus, apontando para o céu.

Bem ao seu estilo, Nick Diaz começou a falar e a fazer provocações a Anderson logo de cara. O americano tentou entrar na mente do Spider e até se jogou no chão. Foi para a grade e chamou o brasileiro, que ficou parado. Foi apenas uma prévia do que faria no decorrer da luta.

Anderson Silva x Nick Diaz, UFC 183 (Foto: Getty Images)Nick Diaz deita e provoca Anderson Silva.

O ex-campeão soltou bons cruzados e acertou Diaz, que não esboçou reação. Nick jogou bons golpes. Anderson respondeu com chute baixo com a perna esquerda, aquela fraturada. E a torcida inteira passou a apoiá-lo. O brasileiro também fez as suas provocações. Ele encurralou Diaz e conectou bons jabs. Nick tentou um chute alto que pegou de raspão. A essa altura, o campeão dos pesos-meio-pesados, Jon Jones, e o desafiante número 1 dos pesos-penas, Conor McGregor, já estavam de pé na primeira fila. Jones, por sinal, praticamente trabalhou como instrutor de Anderson no combate, gritando dicas para Spider o tempo todo.

As provocações continuaram no segundo round, e a torcida brasileira passou a xingar Diaz com palavrões. Focado, Anderson não deu brecha para o azar. Nick jogou chutes baixos, e Anderson respondeu com um direto e outro chute com a perna esquerda. Diaz jogou boa combinação e por pouco não levou uma cotovelada no contra-ataque. Anderson conectou um chutaço na barriga; na sequência, botou a mão na cabeça do americano e levou três diretos, mas não sentiu.

PROVOCAÇÕES DE DIAZ NÃO SURTEM EFEITO

No terceiro assalto, Anderson deu um pisão no joelho de Nick Diaz e emendou outro chute baixo com a esquerda. Foi para cima e conectou joelhadas, mais golpes de boxe. Nick, com o rosto parcialmente ensanguentado, cuspiu o protetor bucal e sem ele ficou até o fim do round, sem que o árbitro John McCarthy percebesse. Sem ter resultado nas provocações, o americano foi perdendo cada vez mais espaço na luta, enquanto Anderson ia soltando o jogo.

Anderson Silva x Nick Diaz, UFC 183 (Foto: Getty Images)Nick Diaz vira de costas para o brasileiro durante o combate.

 

– Eu estava dizendo: “Vamos lá. Me bata, venha apanhar um pouco”. Eu vou falar o que falo, fazer o que faço. Esse foi um grande show. Esse é Anderson Silva – explicou Nick Diaz, que foi elogiado por Anderson, apesar das palhaçadas.

– Nick é o melhor. Eu já estou aqui há muito tempo. É a primeira vez na minha vida que eu luto contra um cara mentalmente forte, que tem golpes e chutes potentes. Esse é um grande show para as pessoas. Ele é um bom show, eu também. Ele não é um cara mau. É apenas Nick Diaz.

Os dois se movimentaram muito no começo do quarto round, e Diaz acertou bela combinação de boxe. Com a guarda baixa, Anderson saiu de vários golpes do americano. Nick foi no chute baixo e levou prejuízo no contra-ataque. O chute alto passou raspando o rosto dele. Diaz voltou a provocar e fez polichinelo no octógono. O ritmo do combate diminuiu, e o público ensaiou algumas vaias.

Diaz deu a cara para Anderson bater no início do quinto assalto, dançou e foi vaiado. Anderson foi para cima no boxe, mas ficou na defesa. O americano deu leve balançada em Anderson com um cruzado de esquerda e levou um chute alto na cabeça como resposta. Nick se animou, mas foi para trás com um jab potente. O Spider jogou joelhada voadora e chute alto rodado, ambos passando perto. Nos momentos finais do duelo, o brasileiro não deu brecha para uma surpresa de Nick e, ao soar do gongo, saiu comemorando. Ele sabia o que estava por vir: a vitória que consagrou seu retorno ao MMA após 13 meses longe de seu habitat natural.

 

Combate