Arquivo da tag: irrigação

Dupla morre eletrocutada enquanto tentava roubar equipamentos de irrigação

Dois homens morreram eletrocutados na zona rural de Lagoa Seca na manhã desta terça-feira (30).

De acordo com as primeiras informações da polícia, a dupla teria tentado invadir uma propriedade rural durante a madrugada e acabaram sofrendo a descarga enquanto tentavam furtar equipamentos de irrigação na comunidade Mineiro.

As policias Militar e Civil estão chegando ao local.⠀

Blog do Márcio Rangel 

 

 

Irrigação de lavouras com água contaminada foi denunciada na Paraíba

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa

O município de Lagoa Seca é o maior produtor de hortaliças da Paraíba, respondendo sozinho por cerca de 80% da produção do Estado. Seus produtos abastecem a maior parte das feiras livres e mercados de Campina Grande e João Pessoa.

Parte das lavouras está comprometida, porque o esgoto da cidade é jogado no açude, poluindo uma afluente do rio Mamanguape. A água também não passa pela estação de tratamento.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

– Essa água não tem condições de ser usada pra mais nada. Está preta, não é lama, é água de esgoto – observou o agricultor Francisco de Assis.

O problema foi levado ao Ministério Público da Paraíba, que notificou a Prefeitura do município, que deverá realizar um levantamento das áreas contaminadas.

As informações foram veiculadas no programa Bom Dia Paraíba.

Fonte: paraibaonline

Agricultor da Paraíba se destaca na cultura de orgânicos em projeto de irrigação

agriculturaNo alto sertão da Paraíba, o perímetro irrigado de Várzeas de Sousa se destaca na produção de orgânicos com certificado. A iniciativa foi do agricultor Edinaldo José do Nascimento, 45, casado e pai de três filhos.

O irrigante, que nasceu em uma das propriedades do projeto, conta como mudou a plantação convencional e passou a produzir orgânicos. “Eu nasci na agricultura. Nunca fiz outra atividade. Comecei a plantar no perímetro em 2006 e minha decisão de trabalhar com orgânicos foi a partir de um curso que fiz sobre agroecologia. Saí da aula com outra visão e optei por fazer algo diferente para mim, para minha família e para as pessoas”, relata.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Um diferencial do perímetro para a produção de orgânicos é o solo fértil, aliado à tecnologia de irrigação localizada. Nos seus cinco hectares, o agricultor planta banana, goiaba, coco, manga e hortaliças, todos cem por cento orgânicos. Embora produzisse sem agrotóxicos desde 2000, Edinaldo José afirma que só em 2010 conseguiu a certificação do IBD Certificações – Inspeções e Certificações Agropecuária. “Acredito que hoje as pessoas procuram alimentos de boa qualidade. A certificação dos meus produtos garante isso, que eu não uso agrotóxico em minhas frutas e hortaliças”, acrescenta.

Atualmente a produção do irrigante atinge em média de seis a oito toneladas por mês, que abastecem a região, além das cidades de João Pessoa, na Paraíba, Recife, em Pernambuco, e Natal, no Rio Grande do Norte. “Mesmo com a seca produzimos o ano inteiro porque já utilizo técnicas para que isso ocorra. Hoje eu tenho tudo planejado para plantar e vender. Tudo o que tenho na minha vida veio da agricultura. Cheguei ao projeto só com uma bicicleta e hoje tenho motos, carro e minha casa própria”, comemora.

Várzeas de Sousa

 Situado entre os municípios de Sousa e Aparecida, o Várzeas de Sousa é fruto da parceria do Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Irrigação (Senir) com o Estado da Paraíba. Com uma área irrigável de 4.391 hectares, o perímetro gera cerca 11 mil empregos diretos e indiretos.

Assessoria

Projeto de irrigação da Codevasf no Piauí terá ordem de serviço assinada na presença da presidenta Dilma

 

Na presença da presidenta Dilma Rousseff será assinada nesta sexta-feira (18), no município de São Julião (PI), a 386 km de Teresina, ordem de serviço para início das obras de infraestrutura do projeto de irrigação Marrecas-Jenipapo, que será implantado sob responsabilidade da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). A assinatura faz parte da programação da visita da presidenta ao Piauí.

As obras do Marrecas-Jenipapo contemplam investimentos de R$ 46,5 milhões, oriundos do Programa Mais Irrigação – Eixo 3 – Projeto de Interesse Social. A empresa contratada está encarregada de implantar toda a parte de infraestrutura hídrica do projeto, como estações de bombeamento, canais e elevatórias. O prazo previsto para execução das obras é de 900 dias.

O projeto de irrigação fica localizado no assentamento Marrecas, distante 31 km da sede do município de São João do Piauí e 499 km da capital Teresina. Ele prevê captação de água com vazão de 1,23m³/s do rio Piauí para irrigar mil hectares distribuídos em 200 lotes familiares de cinco hectares.

Com o projeto, estima-se que 200 empregos diretos e 600 indiretos sejam criados; que a produção agrícola do município mais que triplique, subindo de 5.684 toneladas para 17.584 toneladas; a renda média anual do agricultor familiar salte de R$ 822,06 para R$ 5.427,57; e uma população de 81.136 habitantes seja beneficiada nos 13 municípios da região: São João do Piauí, Simplício Mendes, Dom Inocêncio, Campo Alegre do Fidalgo, Coronel José Dias, Socorro do Piauí, Ribeiro do Piauí, Nova Santa Rita, Paes Landim, Capitão Gervásio, Bela Vista, Pajeú do Piauí e João Costa.
        
Os investimentos poderão transformar o Piauí em um dos grandes produtores de frutas da região Nordeste, especialmente de uva, devido às condições favoráveis de solo, água e sol, indispensáveis para uma produção de qualidade. Os mil hectares implantados em Marrecas-Jenipapo serão para a produção de uva, acerola, goiaba, mamão, melancia, banana, abacaxi e melão, entre outras frutas. Hoje, 75 famílias vivem exclusivamente da produção de frutas no assentamento. Com a implantação desse projeto, outras 200 famílias também começarão a produzir.
         
Mais Irrigação – Lançado em novembro de 2012 pela presidenta Dilma Rousseff, o Mais Irrigação, que é coordenado pelo Ministério da Integração Nacional (MI), prevê investimentos de R$ 10 bilhões – R$ 3 bilhões em recursos públicos, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), e R$ 7 bilhões em recursos privados. Dos 66 projetos incluídos no programa, 32 estão a cargo da Codevasf, totalizando 350 mil hectares e recursos de R$ 1,6 bilhão.

Dentro do Mais Irrigação, o Piauí será contemplado com R$ 275,7 milhões em investimentos destinados ao aumento da produtividade das áreas irrigadas e ao apoio à agricultura familiar. Do montante de recursos previstos para o estado, R$ 49,7 milhões serão voltados a dois projetos sob a responsabilidade da Codevasf, que estão incluídos em dois dos quatro eixos do Programa.

Na manhã desta quinta (17), o superintendente da Codevasf no Piauí, Valdiney Amorim, falou sobre os investimentos do Mais Irrigação no estado para o programa Bom Dia, Piauí, da TV Clube, afiliada da rede Globo. Assista à entrevista clicando aqui: http://g1.globo.com/pi/piaui/bom-dia-piaui/videos/t/edicoes/v/presidente-da-codevasf-pi-fala-sobre-as-metas-do-programa-mais-irrigacao-no-piaui/2350704/

Assessoria de Comunicação da Codevasf para o Focando a Notícia

Seca na PB:Secretário Nacional de Irrigação recebe Pe. Djacy mas não virá ao Estado

O padre Djacy Brasileiro esteve na tarde dessa quarta-feira (12) em Brasília, sendo recebido pelo secretário Nacional de Irrigação, Guilherme Augusto Orair. Na pauta, a discussão sobre a seca no semiárido paraibano e a transposição do rio São Francisco. Mesmo ouvindo que o Governo Federal tem intenção e recursos para terminar as obras, nada de concreto foi definido, não havendo compromisso do secretário em vir à Paraíba a fim de ver, in locu, a situação das regiões afetadas pela estiagem.

O religioso lamentou que, mesmo estando em Brasília, nenhum parlamentar da banca paraibana o procurou. “Eu estou aqui, mas nenhum deputado ou senador me procurou”, lamentou Djacy Brasileiro, explicando que retornará à Paraíba nesta quinta-feira (13).

Sobre a reunião com Guilherme Orair, o padre disse ter levado fotos da realidade dos que sofrem com a seca. “Eu mostrei imagens da seca, da fome e da sede que afetam 12 milhões de nordestinos em quatro estados que precisam, de maneira urgente, das águas do São Francisco”, disse Djacy Brasileiro, referindo-se os estados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará.

Brasileiro disse que, ao longo da reunião, cobrou do governo mais celeridade na conclusão da transposição. “Como havia dito, eu levei o grito dos que estão em estado de calamidade e perguntei o motivo do governo ter tanta pressa no melhoramento de aeroportos, construção de estádios para a Copa, esquecendo o  povo nordestino”, relatou.

Como resposta o secretário informou que existe dotação orçamentária para a transposição do rio São Francisco mas, em virtude da burocracia, as obras acabam atrasando. Ao final, ele fez um balanço da reunião, considerando válida. “Eu vi o secretário muito sensibilizado com a situação da seca. Espero que haja, realmente, a vontade do Governo Federal em concluir a transposição”, finalizou.

Eliabe Castor

Inscrições abertas para cursos gratuitos em gestão de recursos hídricos e irrigação

O curso sobre recursos hídricos é oferecido à um público diversificado com versão em espanhol, já sobre irrigação, o curso atenderá 18 cidades brasileiras, tidas como pólos de irrigação no País

O Projeto Água: conhecimento para gestão está com inscrições abertas em oito cursos na área de gestão de recursos hídricos. Os cursos são

Divulgação / Portal Brasil Os cursos oferecidos também promovem a conservação e o uso racional dos recursos hídricos para a participação efetiva e eficiente na implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos.

  • Os cursos oferecidos também promovem a conservação e o uso racional dos recursos hídricos para a participação efetiva e eficiente na implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos.

oferecidos à 1.000 técnicos da America Latina e Caribe que poderão optar entre três modalidades no idioma espanhol:  Qualidade de água em reservatórios, Hidrologia Básica e Gestão Territorial para Recursos Hídricos com Software Livre de Código Aberto. Os cursos são gratuitos e desenvolvidos on line com carga horária de 40h.

Além de estreitar as relações de cooperação entre os países da América Latina e Caribe, o projeto pretende desenvolver ações de comunicação, difusão, mobilização social, capacitação e educação para a gestão de recursos hídricos no Brasil e demais países da América Latina. São 24 cursos de capacitação complementar, além de ferramentas de educomunicação que atingirão 300 mil pessoas até julho de 2014.

Entre as capacitações previstas há cinco temas principais a serem abordados: Hidrologia, Qualidade da Água, Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos, Educação e Participação Social e Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto.

Mesmo se tratando de cursos à distância, também são oferecidas capacitações no formato semipresencial. As atividades acontecerão nos meses de novembro e dezembro. Para realizar a inscrição, clique aqui.

Projeto

O projeto Água – Conhecimento para Gestão é um convênio entre a Agência Nacional de Águas (ANA), a Fundação Parque Tecnológico Itaipu – Brasile a Itaipu Binacional.

Ao longo do projeto serão desenvolvidos e aplicados 24 cursos de capacitação complementar, além de ferramentas de educomunicação em diferentes linguagens midiáticas e interativas, de modo a incentivar a sociedade brasileira para a conservação e o uso racional dos recursos hídricos e também para sua participação efetiva e eficiente na implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos.

O projeto atingirá cerca de 300 mil beneficiários localizados na América Latina, prioritariamente nas entidades integrantes do Sistema Nacional e Estaduais de Recursos Hídricos do Brasil. Desse público total, 290 mil estarão envolvidos nas ações de comunicação, difusão e mobilização social e cerca de 10.000 participarão das ações de capacitação, nas quais aproximadamente 1.000 vagas serão disponibilizadas em cursos na versão espanhol.

As ações do projeto se destinam aos seguintes públicos-alvo: Instituições de Ensino, que formarão futuros profissionais para atuação na Gestão de Recursos Hídricos; profissionais que já atuam na gestão de recursos hídricos na América Latina; membros e lideranças participantes em colegiados de decisão participativa em gestão das águas; usuários de recursos hídricos, sobretudo empresas na área de energia; sociedade em geral, com ênfase no público jovem.

Curso sobre irrigação

A ANA também oferece oportunidade de capacitação para mais de 1000 pessoas em 18 cidades brasileiras, tidas como pólos de irrigação no País. Os cursos “Manejo da irrigação: onde, quando e quando irrigar” e “Avaliação e manutenção de equipamentos de irrigação” são gratuitos e estão com inscrições abertas pelo Portal da Capacitação da ANA.

A intenção da Agência é oferecer aos irrigantes a difusão de técnicas que promovam a conservação e o uso racional dos recursos hídricos na agricultura irrigada. Redução de perdas e de custos de produção, otimização do consumo de recursos hídricos e eficiência nos processos de irrigação são resultados esperados com a adoção de novas tecnologias.

Distribuídos por pólos de irrigação no País, o cursos serão compostos por turmas de acordo com o principal sistema de irrigação utilizado na região de sua ministração, com foco para agricultores irrigantes, gerentes agrícolas e operadores de equipamentos de irrigação, podendo também ser realizado por extensionistas rurais, técnicos e profissionais de instituições do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (Singreh) com interesse em se aperfeiçoar no tema. Cada curso será composto de 16 horas, divididos em aulas teóricas e práticas, com turmas de no máximo 30 alunos.

Clique aqui e conheça a programação completa.

 

 

Portal Brasil