Arquivo da tag: investiga

Polícia investiga desaparecimento de adolescente de 15 anos, na PB

O desaparecimento de uma adolescente de 15 anos, em Cabedelo, está sendo investigado pela Polícia Civil desde a última terça-feira (21). De acordo com o delegado Diego Garcia, a família da garota contou que ela saiu de casa para morar com o namorado e depois disso não manteve contato com familiares.

Nesta quinta-feira (23), o Corpo de Bombeiros começou a realizar buscas pela adolescente, após peças de roupas dela serem encontradas em uma região de maré.

A garota ainda não foi encontrada e, segundo o delegado, não é possível precisar o que aconteceu com ela. Ele disse ainda que a polícia já identificou o namorado da adolescente.

As roupas encontradas passarão por uma perícia. As investigações e as buscas devem ser retomadas nesta sexta-feira (24).

G1

 

PF investiga desvio de verba usada no combate ao coronavírus por prefeitura PB

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (23) uma operação da Polícia Federal com o objetivo de combater o desvio de recursos públicos usados no combate ao coronavírus, principalmente por meio de crimes licitatórios, envolvendo a Prefeitura de Aroeiras, na Paraíba.

Na ação conjunta com o Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Estado da Paraíba (Gaeco) estão sendo cumpridos três mandados de busca e apreensão na residência do investigado, em uma empresa e na Prefeitura da cidade.

Segundo a PRF, a investigação começou a partir de indícios de irregularidades na aquisição de livros, pela Prefeitura de Aroeiras, com recursos do Fundo Nacional de Saúde, por meio de procedimentos de inexigibilidade de licitação, com a explicação de auxiliar na disseminação de informação e combate à situação de pandemia do coronavírus (Covid-19).

Uma das aquisições de livros, feita pela Prefeitura de Aroeiras, ocorreu justamente no período de combate à Covid-19 e sob o pretexto de enfrentamento ao vírus.

A investigação demonstra que livros e cartilhas similares estão disponibilizadas gratuitamente na página do Ministério da Saúde na internet. Além disso, a CGU apontou que um dos livros foi adquirido pelo município cerca de 330% acima do valor comercializado na internet, o que ocasionou um superfaturamento correspondente a R$ 48.272,00.

A Operação Alquimia foi deflagrada em conjunto pela Polícia Federal, Controladoria Geral da União (CGU), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Estado da Paraíba (Gaeco), e com auxílio do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB). Vinte policiais federais e três auditores da Controladoria Geral da União participam da ação. As ordens foram expedidas pela 6ª Vara Federal da Subseção Judiciária em Campina Grande, na Paraíba.

O nome da operação, Alquimia, é uma alusão a obtenção do elixir da vida, um remédio que curaria todas as doenças, até a pior de todas (a morte), e daria vida longa àqueles que o ingerissem.

pbagora

 

 

Polícia investiga morte de bebê com menos de um mês de idade em Araruna, na PB

A Polícia Civil da Paraíba instaurou um inquérito policial para investigar a morte de um bebê com apenas 16 dias de vida, que aconteceu na madrugada desta sexta-feira (10) em Araruna, no Agreste da Paraíba. Segundo informações do delegado Diógenes Fernandes, a menina teria falecido durante uma discussão entre os pais.

Conforme a Polícia Militar, o pai do bebê teria chegado em casa alcoolizado e agredido a mãe da criança. Durante a discussão, a garota teria passado mal. Ela foi levada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, mas chegou morta ao local.

Ainda segundo o delegado, o bebê não apresentava sinais de agressão. Exames feitos no corpo dele indicaram uma cardiopatia, que foi confirmada pelo médico que atendeu a criança. Para a profissional, o estresse provocado pela discussão pode ter agravado a doença cardíaca da vítima.

Segundo Diógenes, o profissional de saúde informou que o bebê já devia ter passado por uma cirurgia cardíaca, mas a unidade de saúde em que o procedimento aconteceria concentrou atendimentos em casos de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Os pais foram ouvidos e liberados pela polícia. O inquérito policial vai apurar a possibilidade de um homicídio culposo, negligência dos pais e exposição da criança durante a discussão.

G1

 

Polícia Civil investiga golpes usando covid-19 e alerta população para pedidos falsos de doações

A Polícia Civil da Paraíba fez um alerta nesta quinta-feira (9) sobre diversos tipos de golpes que estão sendo praticados pela internet durante o isolamento social por causa do coronavírus.

O delegado Gustavo Carletto, titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) da Capital, disse que a população deve ficar atenta a qualquer pedido de ajuda financeira ou colaboração para instituições filantrópicas ou que estariam trabalhando para conter a pandemia.

“É imprescindível que a pessoa que receber qualquer solicitação de contribuição financeira verifique primeiro a origem do pedido. Se o pedido é para uma determinada instituição, tenha o cuidado de procurar o contato dessa instituição na internet e ligue para se certificar da campanha”, alertou.

Outra dica do delegado Carletto é de que se houver um pedido de doação por telefone, onde a pessoa informa o número de uma conta bancária e diz que está falando em nome de um conhecido ou de um político, não faça o depósito ou transferência bancária em hipótese alguma. “Primeiro ligue para o seu conhecido ou procure o contato do político ou empresário citado para saber se realmente ele está solicitando ou fazendo algum tipo de campanha”, ressaltou.

Casos são investigados na Paraíba

Um dos casos que está sendo investigado pela Delegacia de Defraudações e Falsificações é o de ligações que teriam sido feitas por WhatsApp utilizando o nome da Prefeitura de João Pessoa.

“Os golpistas utilizaram um número de WhatsApp clonado para ligar para as pessoas e solicitar dinheiro para uma ação de combate à Covid-19 como se fosse uma campanha da Prefeitura de João Pessoa. Essa campanha era falsa e o golpista chegou a fazer duas vítimas, que depositaram o dinheiro e depois descobriram que essa conta era do Rio Grande do Norte e não de algum órgão ou campanha da Prefeitura de João Pessoa”, alertou Gustavo Carletto.

Além desse caso há outro sendo investigado na Paraíba. “Além desse da Prefeitura, houve um golpe semelhante utilizando o nome de um conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Então, fica o alerta: em hipótese alguma a pessoa deve depositar dinheiro em contas de terceiros. O que está ocorrendo que os golpistas estão usando o nome de conselheiros, empresários, políticos e de órgãos públicos para solicitar dinheiro para campanhas que não existem”, concluiu.

Para denunciar você pode ligar para o Disque-Denúncia da Polícia Civil (197) que o caso será investigado. O denunciante terá a garantia de que sua identidade será preservada.

 

Assessoria

 

 

Delegado ouve testemunhas do caso do estudante da UFPB encontrado morto e investiga possível execução

O delegado Carlos Othon declarou em entrevista ao ClickPB, nesta segunda-feira (2), que está ouvindo testemunhas e declarantes no caso da morte do estudante da UFPB, Clayton Tomaz, conhecido como Alph. Ele foi encontrado morto com um tiro, no dia 17 de fevereiro deste ano, em uma estrada de Gramame, em João Pessoa.

De acordo com o delegado titular da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Homicídios) da Capital, os vigilantes da Universidade Federal da Paraíba, citados como suspeitos de envolvimento na morte de Alph, ainda serão ouvidos em depoimento.

Questionado sobre qual é linha de investigação no caso do estudante, Carlos Othon informou ao ClickPB que “tudo indica execução. Mas que é muito cedo para definir” o motivo da morte do rapaz.

O corpo de Clayton Tomaz de Souza, de 31 anos, foi identificado no dia 17 pelo pai dele. Ele era estudante de Filosofia, na UFPB, e havia desaparecido no dia 6 de fevereiro.

O cadáver foi achado às margens de uma estrada em Gramame, na Capital, em estado de decomposição e com marcas de tiros. A equipe do Instituto de Polícia Científica (IPC) recolheu o corpo para perícia.

 

clickpb

 

 

Polícia investiga estupro contra jovem, no Sertão da PB

A Polícia Civil vai investir um estupro que teria acontecido com uma jovem de 18 anos, na madrugada deste domingo (2), em Cajazeiras, no Sertão da Paraíba. O suspeito do crime, segundo a Polícia Militar, é um mototaxista, que seria ex-professor de capoeira da vítima.

Conforme as informações da Polícia Militar, foi o pai da vítima que relatou o que havia acontecido. Ele disse que estava na Quadra de Chico Amaro, comprando ingressos, e deixou a filha com o irmão.

Neste momento, a jovem teria saída em uma moto com o suspeito do crime e retornou cerca de uma hora depois. Quando a PM chegou ao local, a vítima estava aparentemente desmaiada e a conduziu para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A vítima relatou à Polícia Militar que foi forçada pelo suspeito a sair junto com ele e que teria sofrido abuso sexual em um matagal. O médico constatou o estado de choque da jovem e encaminhou para a internação. Ela vai passar por exame por meio da Polícia Científica para comprovar ou não o estupro.

O suspeito foi identificado, mas não foi encontrado até as 10h deste domingo.

G1

 

Araruna: MP investiga gasto de R$ 23 milhões com pessoal; prefeito explica

O Ministério Público da Paraíba instaurou um Inquérito Civil Público para apurar irregularidades com gastos de pessoal no município de Araruna durante o ano de 2018.

De acordo com o órgão fiscalizador, os gastos com pessoal alcançaram nesse ano o montante de R$ 22.959.474,51, correspondente a 57,73% de sua receita, extrapolado o limite de gastos com pessoal do Poder Executivo disposto na Lei de Responsabilidade Fiscal.

O prefeito Vital da Costa (PP) e a Procuradoria Geral do Município serão notificados para prestar informações e esclarecimentos dentro de um prazo de 30 dias.

Também em um prazo de 30 dias, o MPPB estará  requerendo ao Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), informações sobre o limite de gastos do Executivo municipal relativo a 2018.

Em contato com o Programa Hora H, na noite desta quarta-feira (8), o prefeito Vital Costa admitiu ter extrapolado o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal com pessoal no ano passado. Entretanto, ele disse que vai tentar justificar ao MPPB que parte do problema ocorreu por causa da manutenção de programas que são do Governo Federal.

Escute

O gestor disse ainda que ainda essa semana marcará uma audiência no Ministério Público para fazer os esclarecimentos necessários.

“Eu vou procurar o Ministério Público para tratar desse assunto. Eu vou lá para tratar justamente dessa matéria”, concluiu.

Roberto Targino – MaisPB

 

 

Polícia investiga a morte brutal de dois homens no Centro de João Pessoa

A Polícia Militar investiga a morte brutal na noite de ontem (06), de dois homens que foram agredidos fisicamente, no Centro de João Pessoa.  Os policiais que atenderam o caso relataram que um caso aconteceu na Rua Irineu Pinto e o outro na Avenida Miguel Couto.

Equipes do Samu foram acionadas, mas ao chegarem nos locais apenas constataram o óbito.

Ainda não há informações se existe alguma relação entre os homicídios, porém um homem foi detido suspeito de cometer os crimes. Os casos seguem sendo investigados.

 

pbagora

 

 

Polícia investiga se policial da PB morto por PMs do RN teria falado que era militar

O caso que chamou a atenção dos paraibanos esta semana, sobre o assassinato de um policial militar paraibano de 36 anos, no estado vizinho do Rio Grande do Norte, vem sendo investigado e a polícia quer saber se o militar teria se identificado, como policial.

Edmo Tavares foi morto por três policiais do Rio Grande do Norte na cidade de Tacima, localizada no Agreste paraibano, com quatro tiros. Os PMs do estado vizinho estavam no local à paisana com objetivo de capturar um foragido.

O superintendente da Polícia Civil, Luciano Soares, informou durante entrevista concedida a uma emissora de rádio local que Edmo alertou que era policial. Entretanto, ele foi alvejado pelos policiais potiguares.

“No tocante a morte do policial militar no inicio desta semana, no município de Tacima, a investigação está a cargo de dois delegados de policia no sentido de se obter em detalhes como ocorreu a dinâmica daquela atuação de policiais do Rio Grande do Norte dentro da área do estado da Paraíba. Estamos no momento da coleta de depoimentos e realização de pericia. A população está sendo ouvida porque o policial vitima havia informado que era policial e, ainda assim, foi alvejado”, disse Luciano.

Por fim, Soares ressaltou que o carro da vitima e dos policiais vão passar por pericia. As armas dos militares também foram apreendidas.

 

pbagora

 

 

Ministério Público investiga se prefeito nomeou coordenadores para UPA inexistente no Brejo

O promotor João Benjamim Delgado Neto determinou a abertura de um inquérito civil público para apurar eventual prática de ato improbidade administrativa na nomeação de duas pessoas para os cargos de coordenador da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), na cidade de Alagoa Grande, no Brejo paraibano. A medida foi publicada na edição desta sexta-feira (18), do Diário Oficial do Ministério Público da Paraíba.

O detalhe, segundo a denúncia encaminhada ao Ministério Público, é que a UPA inexiste na cidade.

A reportagem tentou entrar em contato com a prefeitura de Alagoa Grande, mas o telefone que consta no site institucional não estava disponível para atender chamadas.

Confira o documento abaixo:

Alexandre Freire/paraiba.com.br/