Arquivo da tag: inverno

Mais frequentes no inverno, doenças respiratórias exigem cuidados especiais

O inverno é uma época do ano em que os cuidados com a saúde devem ser redobrados. As gripes, resfriados e outras doenças respiratórias crônicas, como a rinite, a sinusite, a asma e a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), são mais frequentes nesta estação.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia da Regional de São Paulo, Pedro Bianchi, a asma é uma doença muito frequente entre os brasileiros e acomete cerca de 10% da população. O especialista revela ainda que ela, geralmente, vem acompanhada da rinite, que afeta 3 em cada 10 brasileiros.

“Agora, no inverno, essas doenças tendem a piorar, principalmente porque nesta época do ano há circulação de vírus que causam infecções respiratórias, causam resfriados, causam gripes. E os pacientes que têm asma e rinite, além de terem os sintomas da gripe, dos resfriados, vão ter também exacerbações da sua asma e da sua rinite. Além disso, nesta época do ano, em geral, o ar está mais poluído e seco, que também leva a um aumento da taxa de crises respiratórias”, revela.

O advogado Álvaro Augusto de Castro Diniz, de 35 anos, morador de Belo Horizonte, sabe bem o que é isso. Ele tem bronquite asmática desde criança, mas não é sempre que tem crises. O quadro piora ainda mais quando entra em contato com poeira, mofo, ambientes fechados, o que o obriga a usar bombinha para ajudar na respiração.

“A sensação antes de usar a bombinha é a seguinte: é como se o pulmão estivesse realmente fechado. Você puxa o ar e não oxigena. O ar parece que não vai para o pulmão e a sensação é como se tivesse afogando no seco. E após o uso do medicamento, a sensação que a gente tem é realmente de dilatação dos brônquios mesmo, e isso facilita, a respiração volta”, conta.

Já a estudante de Comunicação Social Luana Nova, de 29 anos, moradora do Distrito Federal, convive com rinite e sinusite, que também são mais comuns nesta época do ano.

“Os sintomas da rinite alérgica são geralmente os mesmos do resfriado. Você sente aquela coriza, aquele nariz meio entupido, os olhos lacrimejando, é bem ruim. E o da sinusite geralmente é muita dor de cabeça, muita dor nos ossos da face e principalmente no nariz. É como se tivesse uma pedra no nariz e ele incomoda bastante o ouvido também”, disse.

Para se proteger dessas doenças no inverno, é importante se agasalhar bem, principalmente ao sair na rua; em dias muito frios e secos, é bom evitar a prática de exercícios físicos ao ar livre; os banhos prolongados com água muito quente podem provocar ressecamento da pele, então é bom que eles sejam mais rápidos; é aconselhável também usar soro fisiológico para hidratar os olhos e as narinas; ao usar aquecedores, é importante manter uma fonte de umidificação do ambiente, como um recipiente com água, tolhas molhadas e até umidificadores; para facilitar a circulação do ar e diminuir a concentração de vírus e bactérias, é necessário manter pelo menos uma fonte de ventilação em locais fechados; e, além disso, é importante lavar e secar bem as mantas, cobertores e blusas guardadas por muito tempo em armários.

 

agenciadoradio

 

 

Inverno chega e traz sensação térmica de até 11º C à Paraíba

O inverno começa nesta sexta-feira (21), às 12h54, com a promessa de chuvas regulares e temperaturas abaixo da média na Paraíba. Os termômetros podem despencar aos 14ºC na região próxima ao município de Monteiro, no Cariri, com sensação térmica de 11º C em virtude dos ventos. Para o estado, a temperatura média será de 17º C, segundo previsão da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), e as temperaturas mais baixas ocorrem no final de julho e início de agosto.

“A tendência é que as temperaturas sejam abaixo da média pelo período ter maior intensidade de chuvas e mais regularidade, ou seja, chuva mais regularidade tende a resfriar mais a atmosfera. Há um transporte muito grande de sistemas frontais mais ao Norte e isso deve provocar a queda da temperatura sobre todo o Brasil”, explicou o meteorologista Alexandre Magno, gerente executivo de Monitoramento Hidrométrico da Aesa.

As temperaturas devem oscilar na região do Agreste, chegando a 17ºC, em média. Já no Litoral, sempre é quente por conta do calor e da umidade do Oceano Atlântico que é transportada para a costa.

“A região onde faz mais frio é no Cariri, e próximo a Monteiro, deve chegar a 14ºC”, destacou. Em João Pessoa, por exemplo, já é possível perceber uma redução da temperatura após as chuvas, mas com a chegada do inverno, pode esfriar ainda mais.

Áreas de risco

Os transtornos que ocorrem nas cidades, como deslizamento de barreiras e alagamentos, são decorrentes do processo de urbanização. Com isso, conforme Alexandre Magno, a Defesa Civil deve dar as devidas orientações para áreas de risco e estará atuando de forma efetiva na região.

“A população deve, sempre que vir algum sinistro, procurar a Defesa Civil que dará toda orientação e coordenadas”, alertou o meteorologista.

Ele disse ainda que, de acordo com o prognóstico trimestral, as chuvas serão normais a acima da média, em áreas isoladas, como está acontecendo. “As chuvas mais intensas foram na faixa litorânea e decresceram muito em direção ao Brejo e Agreste”, acrescentou o gerente executivo de Monitoramento Hidrométrico da Aesa.

* Lucilene Meireles, do Jornal CORREIO.

 

 

 

EUA: tempestade de inverno já deixa 16 mortos e 8 milhões sob nevasca

LUCAS JACKSON / REUTERS

A violenta tempestade de inverno que atinge a Costa Leste dos EUA já levou à morte de 16 pessoas e deixou outras 8 milhões sob alerta de nevasca, que prevê altos índices de neve por horas seguidas. Mais de 58 milhões estão no caminho da tormenta, segundo estimativas do Serviço Meteorológico dos EUA. Treze estados americanos, da Carolina do Sul ao Maine, estão sob alerta da tempestade e os governadores de Geórgia, Carolina do Norte, Virgínia, Nova Jersey e Nova York declararam estados de emergência, enquanto mais de 3.600 voos já haviam sido cancelados até o início da noite.

Os ventos fortes e a neve intensa avançaram sobre o Nordeste do país nesta quinta-feira, fechando escolas e edifícios do governo, deixando dezenas de milhares de pessoas sem energia e interrompendo viagens em vários estados, inclusive com a suspensão de voos no aeroporto JFK, em Nova York, devido às condições do clima.

Homem tenta tirar carro atolado na neve em Rehoboth Beach, Delaware – MARK WILSON / AFP

Alertas de nevasca foram emitidos ao longo do litoral, da Carolina do Norte ao Maine, e o Serviço Nacional do Clima previu ventos de até 113 km/h, que podem arrancar galhos de árvores e cortar a energia.

A previsão estimou mais de 30 centímetros de neve em Boston e em áreas costeiras do norte da Nova Inglaterra. Um vídeo impressionante mostra a cidade de Scituate, no Massachusetts, onde a tempestade gerou fortes inundações:

A tempestade é o produto de uma queda rápida na pressão atmosférica, o que alguns meteorologistas estão chamando de “ciclone-bomba”, que provoca uma precipitação de neve rápida e ventos fortes.

Idoso sofrer para atravessar com bengala em uma rua de Atlantic City, Nova Jersey – Mark Makela / AFP

MILHARES DE VOOS CANCELADOS

Cerca de 27 mil voos são esperados para cancelamento. Ventos fortes e condições de visibilidade desfavoráveis levaram o Aeroporto Internacional John F. Kennedy, em Nova York, a cancelar temporariamente todos os voos agendados nesta quinta-feira.

“Devido a fortes ventos e condições de visibilidade, voos no JFK foram temporariamente suspensos. Viajantes devem entrar em contato com operadoras aéreas para atualizações sobre retomada do serviço”, diz uma mensagem no Twitter.

O outro aeroporto de NY, LaGuardia, também fechou após mais de 90% das operações serem aéreas foram canceladas, informou o terminal no Twitter na noite de quarta-feira. Já no aeroporto Newark Liberty, em Nova Jersey, o percentual de voos suspensos superava 70% durante a tarde.

A declaração de emergência em Nova York cobre toda a região sul do estado, incluindo a cidade de Nova York e Long Island. A previsão é que entre 15 centímetros e 25 centrímetros de neve devem cair sobre o JFK.

— A situação continua a deteriorar — afirmou o governador do estado, Andrew Cuomo em coletiva de imprensa nesta quinta-feira, classificando a situação como “grave” e “perigosa”.

No terminal 5 do aeroporto JFK, em Nova York, cenário mais parecido com o Polo Norte – Rebecca Butala How / AFP

O Globo

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Baixa temperatura do inverno no Sertão da PB leva a ‘reclamações’ e problemas respiratórios

Os moradores da cidade mais quente da Paraíba estão passando frio neste inverno. Acostumados a enfrentar temperaturas de 32º C a 40º C no verão, a população de Patos, no Sertão do Estado, tem se agasalhado nos últimos dias. Em 17 de junho, a cidade registrou 21º C. Na madrugada de sexta-feira (7), os termômetros da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) marcaram 22,7º C.

Ainda por causa do frio, os atendimentos a pacientes com problemas respiratórios aumentaram pelo menos 25% no na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. “Com essa mudança de clima a gente tem falta de ar, febre, muita secreção”, disse o enfermeiro João Paulo.

Joaquim Justino é mototaxista em Patos e passa o dia trabalhando exposto ao sol. As temperaturas mais amenas agradaram para o trabalho durante o dia, mas à noite, quando o frio aumentar, ele não nega que deixa o banho antes de dormir pra depois. “A água fica fria demais. De noite tá fazendo frio demais”, disse ele, sorrindo.

Há menos de dois meses, a cidade de Patos havia entrado em quadro de alerta segundo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), quando a umidade relativa do ar baixou para apenas 14%. Na época, a Aesa chegou a alertar a população para cuidados com a hidratação. Para se ter uma noção, a OMS indica que o ideal para o ser humano é 60% de umidade relativa do ar.

Apesar de o frio ter chegado à cidade ‘mais quente da Paraíba’, as baixas temperaturas não têm sido exclusividade de Patos, no Sertão. No distrito de São Gonçalo, em Sousa, os termômetros marcaram 17,6º C no dia 20 de junho deste ano. No início da manhã desta sexta-feira, a temperatura baixou para 21,8º C.

Segundo a meteorologista da Aesa, Marle Bandeira, as temperaturas não estavam sendo tão baixas nos invernos anteriores, por causa da atuação de alguns fenômenos, o que não tem ocorrido este ano. “Em outros anos houve o El Niño e La Niña. Por isso o inverno acabava não sendo tão frio. Este ano não estamos tendo a atuação de nenhum fenômeno. Pra quem está acostumado com o calor de Patos, 21º C se torna muito frio”, explica a meteorologista.

Areia

Se, no Sertão, Patos é a cidade mais quente, no Brejo, Areia é considerada a cidade mais fria da Paraíba. Neste inverno, o município teve o registro de 18,2 ºC na quinta-feira (6). Marle Bandeira explica que, mesmo não tendo a temperatura mais baixa, Areia é considerada fria pelas médias.

“No inverno, as temperaturas médias de Areia variam entre mínima de 16º C e máxima de 25º C. Ou seja, de dia e de noite são temperaturas baixas. Enquanto isso, em Patos variam de mímina de 24 ºC e máxima de 32º C, em média”, disse Marle.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

No dia de São José, ararunenses comemoram chuva e “promessa” de bom inverno

Para os nordestinos, o dia de São José (19 de março) é marcante, especialmente em anos de seca. Considerado o padroeiro dos agricultores, é no dia do santo que os nordestinos fazem a previsão de chuvas para o restante do ano. Caindo nesse dia, vem a certeza de que o inverno vai ser bom. Caso não chova, a estiagem é dada como certa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

E o dia de São José de 2013 reservou períodos de chuva em grande parte do interior do Nordeste, onde mais de mil municípios decretaram emergência por conta da estiagem.

Dentro da previsão do tempo para esta terça-feira (19) em Araruna, Dia de São José, estava a probabilidade de chover cerca de 5mm, segundo o Site Climatempo.
De acordo com o que choveu, certamente esse número já foi ultrapassado, o dia começou com sol, revezando com o tempo nublado, e a partir das 15h00 chuvas rápidas até às 16h40.
chuva em araruna
Se proceder a crença do nordestino, de que o inverno será bom, se chover no dia do padroeiro do agricultor, então com certeza, pelo menos em Araruna, quem acredita e estava ansioso por isso, está feliz da vida, afinal, para muitos, sobretudo pra quem mora na zona rural, muitas vezes o que resta é a fé em Deus, já que nos homens está cada vez mais difícil acreditar.
chuva em araruna
chuva em araruna
Jocimar Dias/ararunaonline

Previna-se contra alergias respiratórias no inverno

Tosse, olhos lacrimejando constantemente, dores de cabeça e na região que vai do nariz às bochechas e secreção nasal podem ser sintomas de alergias (rinite, asma e/ou bronquite), que se intensificam nas baixas temperaturas, consequência dos dias mais secos e maior índice de poluição.

O otorrinolaringologista do Hospital Bandeirantes, Arthur Castilho, explica que a piora das alergias é mais frequente nesta época do ano primeiro porque o próprio clima deixa um número maior de partículas em suspensão no ar, aumentando a reatividade no trato respiratório. Segundo, porque a aglomeração das pessoas no frio facilita a transmissão de resfriados e gripes, infecções que pioram o problema.

Para amenizar os sintomas, as pessoas podem tomar algumas medidas em casa como passar pano umedecido no chão todos os dias, trocar a roupa de cama duas vezes por semana e manter animais domésticos fora do quarto. Além disso, aconselha Castilho, deve-se limpar debaixo da cama e em cima dos armários, guardar bichos de pelúcia, optar por cortinas que não retenham pó e manter a casa bem arejada, principalmente os quartos.

Cuidado com os remédios

Segundo Castilho, os descongestionantes nasais, conhecidos também como vasoconstritores tópicos, são vendidos sem receita e as pessoas abusam do seu uso. Mas o especialista alerta que raramente o medicamento é receitado e, quando há indicação, o uso tem que ser por curto período e com acompanhamento.

“Estes medicamentos podem ter efeitos adversos severos se usados de forma irregular, pois tendem a induzir um quadro de rinite medicamentosa e agravar outras afecções do organismo”, conclui.

da Redação do Portal “O que eu tenho?”