Arquivo da tag: internet

Governo da PB disponibiliza aplicativo com internet gratuita para alunos e professores

O Governo da Paraíba disponibilizou, nesta segunda-feira (6), o aplicativo “Paraíba Educa” para alunos e professores da rede estadual de ensino junto com um pacote de internet móvel gratuito. A ferramenta faz parte das estratégias de ensino remoto adotadas durante a suspensão das aulas presenciais por causa de pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

A Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia assinou contratos com quatro operadoras de telefonia para garantir que os estudantes paraibanos acessem os conteúdos do regime especial de ensino sem nenhum custo.

Para baixar o aplicativo, é preciso ir até a loja de aplicativos do smartphone com versão Android, digitar “Paraíba Educa” na busca, selecionar e baixar.

Para acessar o conteúdo, o usuário deve utilizar os mesmos dados do login e senha cadastrados na plataforma “Paraíba Educa”. Assim que o acesso for realizado, o pacote de dados móveis é disponibilizado.

G1

 

Após arrecadar R$ 40 milhões e enfrentar problemas na transmissão, Flamengo libera jogo e reembolsará quem pagou para ver jogo com Volta Redonda pela internet

Após a revolta de torcedores do Flamengo, por não conseguirem comprar o ingresso virtual pela plataforma de streaming MyCujoo, time decidiu liberar a transmissão da partida com o Volta Redonda, pela semifinal da Taça Rio, gratuitamente pelo seu canal no Youtube, a FlaTV. O clube havia arrecadado quase R$ 40 milhões, ou seja, 4 milhões de pessoas já havia pago para ter acesso ao jogo.

O clube havia anunciado o valor de R$ 10 para o usuário ter acesso ao jogo em casa. A partida aconteceu no Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro. Muitos rubro-negros não conseguiram comprar o bilhete por problemas na plataforma. Minutos antes do início da partida, o clube decidiu liberar a transmissão para todos os torcedores e reembolsar o valor pago.

Com esse dinheiro de R$ 40 milhões, o Flamengo ultrapassava, em duas vezes, o pagamento pela TV Globo, para a transmissão de dois campeonatos cariocas. A emissora pagava ao Flamengo R$ 17 milhões pelos direitos de transmissão. Flamengo tem a melhor campanha e é o campeão da Taça Guanabara.

 

clickpb

 

 

Aumenta número de assinantes de internet em Solânea durante a quarentena

Pois é, a conexão com a rede é cada vez mais essencial. Essa importância obteve um aumento ainda maior por conta da nova situação atrelada ao coronavírus. Conforme o último comunicado da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), somente na quarentena houve um aumento de 49% no tráfego de dados na rede. Esse uso excessivo de pessoas conectadas produziu um forte impacto na qualidade da conexão com a internet. De fato, segundo os resultados do estudo da selectra.net.br em Solânea, além do aumento no número de usuários conectados, o município também teve um crescimento mensal (entre abril e março de 2020) de 2,8%, supondo uma diferença de 64 assinantes entre março e abril. As reclamações também tiveram aumento no município. Neste caso, os meses de confinamento foram chave para entender essa evolução nas reclamações registradas na Anatel.

Como melhorar minha situação com a provedora de internet?

Para poder melhorar sua situação, o primeiro passo é medir a velocidade de internet. Vale lembrar que as operadoras devem fornecer uma média mensal de 80% da velocidade de internet contratada e 40% durante mediação instantânea. Se sua velocidade não cumpre com esses valores, a companhia terá até 30 dias para solucionar o problema. E se mesmo assim o problema persistir, saiba que como consumidor você tem o direito de solicitar o abatimento proporcional ou até mesmo fazer o cancelamento do pacote de internet contratado, sem pagar nenhuma multa de rescisão.

Se optar pelo abatimento, você poderá solicitar a sua prestadora que todo o tempo que o serviço não funcionava seja reembolsado na sua próxima fatura o valor correspondente.

Outra questão que também está tendo um forte peso neste momento é a inadimplência. Caso não esteja conseguindo pagar sua conta de internet, saiba que é possível suspender seu plano por um prazo entre 30 e 120 dias. Desta forma, você não terá que pagar pelo pacote e quando estiver numa situação econômica melhor, pode retomar o serviço.

 

Com Assessoria

 

 

Golpes aumentam na internet com a pandemia; delegado faz alerta

Se você não foi vítima, seguramente conhece alguém que já foi alvo de algum golpe na internet. A conta de WhatsApp “clonada” e usada para um criminoso pedir dinheiro aos contatos; dados pessoais roubados e utilizados para compras online; um perfil falso de empresa oferecendo benefícios; uma pane no computador após clicar em um link suspeito, entre outras armadilhas frequentes do mundo virtual. Com a pandemia do coronavírus vieram as medidas de isolamento social, o que fez com que o uso de serviços pela internet se intensificasse. Com isso, aumentou também o campo de ação para os criminosos cibernéticos. Neste sentido o titular da Delegacia de Defraudações, Gustavo Carletto, destacou a dificuldade de se localizar os golpistas porque os crimes são praticados de qualquer parte do mundo, e a maioria dos sites tem registro fora do Brasil.

A empresa de cibersegurança Apura S/A divulgou em maio um levantamento sobre a incidência de crimes virtuais ligados à pandemia no Brasil. Os números impressionam: em menos de dois meses, sites suspeitos contendo as palavras coronavírus e Covid no domínio cresceram 30.000%. No dia 18 de março, quando a pandemia no país estava no início, foram contabilizados 2,2 mil sites dessa natureza; no dia 27 de maio eles já somavam mais de 920 mil.

Diretor de operações da Apura Cyber, Mauricio Paranhos explica que a utilização de assuntos em relevância é uma prática comum entre os criminosos virtuais. “Nesse período de pandemia, eles exploram a fragilidade emocional das pessoas para aplicar todo tipo de golpe”, afirma. O levantamento feito pela empresa detectou dezenas de golpes, que incluem aplicativos falsos para requerer o auxílio emergencial de R$ 600, links para promoções inexistentes, roubo de dados via jogos online e até o uso de lives de artistas famosos para campanhas enganosas de doação de dinheiro.

“Eles também utilizam redes de wi-fi, muitas vezes, de estabelecimentos comerciais e isso dificulta ainda mais identificar o criminoso”, acrescentou. Para se ter ideia, em 2019 o número de registros de incidentes reportados ao Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br) teve um aumento de quase 30% em relação ao ano anterior. Ainda não é possível avaliar os números de 2020, mas um aspecto considerado positivo pelo presidente da Associação Internacional de Combate ao Crime Cibernético, Arnaldo Sobrinho, é a adoção de aulas on-line. Por outro lado, ele ressaltou a tendência de aumento este ano, considerando o incremento no número de usuários e a comparação da evolução de 2019 em relação ao ano anterior. A criação de sites falsos e a disseminação de propaganda enganosa têm sido verificadas com frequência”, disse o delegado Gustavo Carletto.

pbagora

 

Consumidor está isento de pagar multa por fidelidade em contratos de telefonia, TV e internet durante pandemia

A Lei 1.708/2020, de autoria da deputada Cida Ramos, que isenta o consumidor do pagamento de multa de fidelidade nos contratos mantidos com empresas de telefonia fixa ou móvel, TV por assinatura e internet, foi promulgada pelo presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba nesta terça-feira (16). A norma vale enquanto durar a vigência de calamidade pública estadual, motivada por endemias, epidemias ou pandemias.

“Com a calamidade, muitas famílias e trabalhadores, especialmente os informais, ficaram impossibilitados de gerar renda, tendo os seus recursos comprometidos. A Lei visa dar garantias a essa parcela da população, para que ela não seja prejudicada, uma vez que não tenha mais condições de pagar a fatura mensal até o final do prazo de fidelidade”, destacou Cida Ramos.

Conforme a Lei, a empresa que não cumprir a lei poderá ser multada no valor de até 10 (dez) vezes a Unidade Fiscal de Referência do Estado da Paraíba (UFR-PB). Será de responsabilidade dos órgãos de defesa do consumidor, realizar a fiscalização e aplicação de penalidade, quando houver o descumprimento da lei.

 

agenciaalpb

 

 

Deputado propõe Auxílio Internet para estudantes de Ensino Médio na Paraíba

O deputado estadual Chió (REDE) defendeu na Assembleia Legislativa a criação de um Auxílio Internet para os estudantes do Ensino Médio da Rede Pública Estadual, com o objetivo de auxiliar os estudos para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), durante o período do distanciamento social.

O deputado avalia que embora medidas estejam sendo tomadas pela Secretaria Estadual de Educação, as iniciativas ainda não estão atendendo os estudantes. “Tenho feito reuniões remotas com professores, diretores de escolas e estudantes que me relatam a dificuldade primária de acesso à internet. Por isso, defendi na Assembleia a necessidade de um Auxílio para que esses alunos não percam mais um único dia, em preparação para o ENEM”, justificou Chió.

O parlamentar explica que é preciso promover o incentivo a educação, sobretudo, em famílias que estão em maior situação de vulnerabilidade e desvantagem, a exemplo dos estudantes que vivem em comunidades indígenas, quilombolas e até nas colônias de pescadores. “No atual cenário em que se encontram os estudantes, sem aula presencial é necessário à oferta deste auxílio para os jovens que estão no ensino médio e precisam estudar para o vestibular”, completou.

Chió informou ainda, que está cobrando ao Governo do Estado, que seja incluído nas cestas básicas que estão sendo entregues aos estudantes, produtos da agricultura familiar. “São agricultores que forneciam para a merenda escolar e que estão sem saber o que fazer com suas produções, tendo em vista que é com essas colheitas que a maioria mantém o sustento de suas famílias”, informou Chió.

FONTE: Assessoria de Comunicação

 

 

 

Polícia investiga denúncia de pedofilia na internet por meio de perfil falso, em Campina Grande

A Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Infância e a Juventude de Campina Grande recebeu, nesta segunda-feira (15), uma denúncia de pedofilia na internet, que acontecia com um perfil falso que se passava por uma criança e solicitava fotos íntimas a outras crianças por meio das redes sociais. O registro do crime foi feito on-line. A investigação ainda está na fase inicial, e nenhum suspeito foi identificado.

A ocorrência será investigada na Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Infância e Juventude. Segundo a delegada Ellen Maria, uma mãe observou que foi feito um perfil falso com fotos da filha dela, por meio do qual o criminoso conversa com outras crianças, da mesma idade da filha dela, solicitando fotos íntimas.

A delegada alerta pais e responsáveis sobre o perigo de crianças terem seus próprios perfis nas redes e pede fiscalização e orientação. Ela também pede para avaliarem o risco-beneficio de crianças terem redes sociais e caso seja verificado uma necessidade, responsáveis devem sempre conversar com filhos e observar com quem eles estão falando. Ellen aconselha que, caso fotos de crianças sejam postadas, priorizar a postagem em perfis privados, nunca abertos para o público.

A recomendação para casos dessa natureza é a denúncia, que pode ser feita na Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Infância e a Juventude por meio dos números (83) 3214-3255 e (83) 3218-5346 ou de forma online. A delegada também recomenda que não se apague esse tipo de prova; fazer uma captura de tela das conversas antes de apagar pode ajudar nas investigações.

G1

 

Detran passa a emitir 2ª via da CNH definitiva pela internet

A partir desta terça-feira (26), o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB) disponibiliza a emissão da 2ª via da Carteira Nacional de Habilitação ou da CNH definitiva, para os usuários que se encontram sem atendimento presencial no órgão, em razão da pandemia do novo coronavírus.

Para a emissão, o usuário deve entrar no site detran.pb.gov.br, na aba Habilitação, depois no ícone “Boletos CNH”, emite a guia do serviço desejado e, após pagar essa guia, volta ao site, no ícone “Solicitar 2ª Via CNH/CNH Definitiva”, que levará ao Portal de Serviços On-line do Detran-PB. Nele o condutor cria uma conta, faz o seu cadastro de acesso e solicita a emissão do documento de habilitação.

Para acompanhar o processo, o usuário pode entrar no site e, no ícone “Situação CNH”, coloca o CPF e envia para consultar se a carteira já está disponível. Quando pronta, ele poderá baixar a CNH Digital, que tem o mesmo efeito legal da física.

 

portalcorreio

 

 

Unicef aponta que 4,8 milhões de crianças e adolescentes não tem internet

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) constatou, em recente pesquisa, que 4,8 milhões de crianças e adolescentes, no Brasil, ainda não te acesso a internet. Os números correspondem a 17% de todos os brasileiros, na faixa de 9 a 17 anos.

Os números são da pesquisa TIC Kids Online 2019, que será lançada na íntegra em junho. Já o levantamento desses dados foram feitos pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

A Unicef foi quem requisitou a pesquisa para saber, em razão da pandemia do novo coronavírus, que causa a doença da Covid-19, a quantidade de crianças e adolescentes que estão sem acesso a aulas online e a outros conteúdos da internet que possam dar continuidade ao aprendizado.

O chefe da Educação da Unicef, Ítalo Dutra, disse que esse momento de crise, aguda, em função da pandemia, vai ter um impacto na vida das crianças e adolescentes. Sobre a educação, ele ressaltou que o setor enfrenta uma questão séria: “o que é preciso fazer para que essas crianças e adolescentes tenham acesso a algum tipo de aprendizagem”.

paraiba.com.br

 

 

PB é o 3º no Nordeste em número de domicílios conectados à internet

O percentual de domicílios paraibanos em que a internet é utilizada passou de 60,7%, em 2016, para 72,2%, em 2018, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada ONTEM (29). As informações são referentes ao 4º trimestre de 2018, quando foi pesquisado o acesso dos domicílios brasileiros à Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Neste período, a utilização da internet em domicílios na Paraíba ficou acima da média do Nordeste (69,1%). O percentual observado no estado em 2018 foi o 3º maior da região, atrás apenas dos registrados em Sergipe, de 76,7%, e no Rio Grande do Norte, de 73,5%. Entretanto, este número ainda está abaixo da nacional (79,1%).

No total, são 362 mil lares paraibanos sem internet. Os principais motivos apontados foram: o serviço de acesso era caro (35,2%), nenhum morador sabia usar a internet (28,8%) e a falta de interesse em acessar a rede (28,6%). Cerca de 2,6% disseram que o equipamento eletrônico necessário tinha um alto custo e 2,5% afirmaram que o serviço de acesso à internet não estava disponível na área.

A pesquisa identificou ainda que 93,3% dos paraibanos de 10 anos ou mais de idade usaram a internet para para enviar ou receber mensagens de texto, voz ou imagens por aplicativos diferentes de e-mail. Além disso, 91,9% das pessoas utilizavam para conversar por chamadas de voz e 48,9% utilizavam a rede para enviar ou receber e-mail. Cerca de 86,5% paraibanos usam para assistir a vídeos, inclusive programas, séries e filmes.

Jovens e mulheres paraibanas são os que mais utilizam internet no estado. Segundo a pesquisa mulheres representam um percentual de utilização de 67%, enquanto entre os homens, são 62,6% dos usuários. Os dois percentuais, porém, estão acima das médias de utilização na Região Nordeste, de 66,1% entre o grupo feminino e 61,6% no masculino.A faixa etária que apresentou o maior percentual de utilização da internet no estado foi a de 20 a 24 anos de idade, representando 88,3% do uso. Enquanto o menor número de usuários, cerca de 22,9%, foi o grupo de 60 anos ou mais. O levantamento indica que todos os grupos etários tiveram aumentos em comparação com o ano anterior, sendo o maior crescimento na faixa de 40 a 49 anos de idade, que passou de 56,6% em 2017 para 66,3% em 2018.A pesquisa também apontou que o rendimento real médio mensal per capita em domicílios em que havia utilização da internet, é de R$ 1.203. Aqueles em que não havia o uso da rede esse valor era de R$ 699.

 

 

IBGE