Arquivo da tag: internadas

Covid-19: nas últimas 24 horas, 173 pessoas internadas tiveram alta no Brasil

Dados do Ministério da Saúde mostram que 173 pessoas que haviam sido internadas com covid-19 tiveram alta do leito ou da Unidade de Tratamento Intensivo nas últimas 24 horas. É a primeira vez que pasta divulga número de pacientes recuperados da doença, causada pelo novo coronavírus.

Os gestores do Ministério da Saúde disseram que pretendem passar a informar os números de pacientes recuperados em breve

O Brasil chegou a 667 mortes por covid-19, segundo atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje. O número representa um aumento de 20% em relação a ontem (6), quando foram registrados 553 óbitos.

Isolamento social

Em entrevista coletiva à imprensa nesta terça-feira (7), o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta defendeu a nova orientação que prevê a possibilidade de estados e municípios adotarem um isolamento seletivo, caso cumpram determinadas condições. Ele afirmou que essas orientações foram um pedido dos governadores e o Ministério ofereceu parâmetros.

“Aquilo são princípios. Mas o Ministério da Saúde nunca é quem adota o grau de rigidez. Os estados pediram: deem a nós alguns critérios. Somos país de 215 milhões. Temos cidades que não têm nenhum caso e fez paralisia total das suas atividades”, comentou Mandetta.

O secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, durante a coletiva de imprensa sobre à infecção pelo novo coronavírus – Marcello Casal JrAgência Brasil
“Não estamos falando de abrir tudo. Por precaução, se tenho metade dos leitos disponíveis, é razoável que comece a vida voltar à normalidade. Não podemos ter movimento de manada, achando que lugares são iguais. Mas é óbvio que em determinadas situações, em localidades, a depender do contexto epidemiológico, o gestor pode estabelecer bloqueio total”, acrescentou o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira.

No estado do Rio de Janeiro, o governo emitiu decreto liberando o comércio de 30 municípios onde não há casos do novo coronavírus. Em Minas Gerais, 150 municípios flexibilizaram as regras de distanciamento social.O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos do Ministério da Saúde, Denizar Vianna, durante a coletiva de imprensa sobre à infecção pelo novo coronavírus – Marcello Casal JrAgência Brasil
Os representantes do Ministério da Saúde anunciaram a publicação de um protocolo sobre os medicamentos e métodos de tratamento da covid-19. Segundo o secretário de Ciência e Tecnologia da pasta, Denizar Vianna, há nove ensaios clínicos ocorrendo neste momento, envolvendo 100 centros de pesquisa.

O ministro Mandetta acrescentou que a hidroxicloroquina pode ser adotada em casos de gravidade média e alta, ou até mesmo em outras situações, se for essa a decisão do médico. Mas que o ministério não recomendará o uso profilático (de quem não está em situação grave ou média) enquanto estão sendo avaliados problemas relacionados à aplicação dessa droga.

“A caneta está com o médico. Médico se responsabilizar individualmente, ninguém vai reter receita de ninguém. Mas para que nós possamos assinar que Ministério da Saúde recomenda que se tome medida, precisamos de tempo para saber se isso pode se configurar numa coisa boa ou ter efeito colateral”, disse o ministro.

Segundo Denizar Vianna, como a hidroxicloroquina pode causar complicações, ela seria mais indicada em pacientes internados em unidades de saúde, onde há maior controle dos efeitos colaterais.

“O que nos preocupa é o potencial de gerar arritmias cardíacas. Esse medicamento pode produzir um prolongamento de uma das fases elétricas e criar ambiente para arritmia que pode ser fatal. Ela tem que ser muito bem acompanhada. Antes de fazer o medicamento, tem que fazer eletrocardiograma para documentar se isso vai acontecer. Daí a importância de acontecer tratamento no ambiente hospitalar”, ressaltou Vianna.

 

Assessoria do MS

 

 

PB tem duas mortes e quatro pessoas internadas suspeitas de coronavírus

Até a tarde desta sexta-feira (20), a Paraíba contava 114 casos suspeitos da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. Dentre os casos citados, quatro deles estão hospitalizados, que já realizaram o exame e seguem aguardando o resultado das amostras para o resultado ser ou não computado.

Além dos quatro casos hospitalizados, outros dois casos estão em análise, tratam-se de duas mortes de pacientes que apresentaram sintomas suspeitos. Uma das mortes suspeitas ocorreu em João Pessoa, uma mulher de 39 anos, e outra foi registrada em Patos, no Sertão, nessa quinta-feira (19).

As informações foram repassadas na tarde desta sexta-feira (20), pela assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Saúde da Paraíba (SES), e são do secretário executivo de Gestão de Rede de Unidades de Saúde do Governo da Paraíba, Daniel Beltrame. De acordo com ele, o Estado está aguardando as amostras dos exames feitos nos pacientes que vieram a óbito, para que sejam computados ou não como casos confirmados de coronavírus.

“Qualquer um dos dois óbitos suspeitos ainda seguem como suspeitos, pois ainda não recebemos o resultado final de testagem. Então, eles ainda não viraram casos. Caso os testes deem positivo, eles virarão casos e entrarão em nosso banco de casos, do contrário, serão descartados também”, destacou Daniel Beltrame.

Suspeitos hospitalizados

Ainda conforme o secretário Daniel Beltrame, existem quatro pacientes com sintomas suspeitos do novo coronavírus que estão hospitalizados. Ele não falou detalhes sobre o local onde os pacientes estão internados, mas revelou que os exames já foram realizados e que agora aguardam os resultados. “No momento, o estado tem quatro casos suspeitos hospitalizados. Todos eles já foram testados e, agora, estamos aguardando o retorno destas amostras”, concluiu, sem dar mais detalhes.

Caso confirmado

O secretário ressaltou que na Paraíba, apenas um caso do novo coronavírus foi confirmado, informando que outros 40 casos suspeitos já foram descartados e que o monitoramento dessas pessoas segue sendo feito nas unidades de saúde do estado. Um homem de 60 anos, de João Pessoa, teve Covid-19, mas, segundo a Secretaria de Saúde do Estado, ele foi tratado com isolamento domiciliar e já estaria curado.

 

portalcorreio

 

 

Onze pessoas seguem internadas após capotamento de ônibus em JP; duas em estado grave

acidenteDuas pessoas estão internadas no Hospital de Emergência e Trauma em estado grave após o acidente em que um ônibus capotou na BR-230, em João Pessoa. Outras nove pessoas também seguem internadas, mas em estado regular. As demais receberam alta.

Uma mulher não identificada, vítima do acidente, chegou no hospital por volta das 6h da manhã. Ele passou por procedimentos de emergência e segue em observação, seu estado é gravíssimo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Outro paciente em estado grave é Antônio Tadeu de Araújo, de 53 anos. Ele foi o primeiro a chegar no Trauma, as 5h20 da manhã em uma ambulância do corpo de Bombeiros.

Confira o boletim do Trama:

Casos de destaque:

07h57Júlio Soares de Albuquerque, 25 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. O paciente veio conduzido por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e, após período de observação, recebeu alta hospitalar às 09h30.

07h50Pedro Alexandre Evaristo, 46 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. O paciente veio conduzido por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e, após período de observação, recebeu alta hospitalar às 10h20.

06h27Jerônimo Andrade da Costa, 49 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. O paciente veio conduzido por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. Seu estado de saúde é considerado regular.

06h24Franquileide Raposo, 36 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. A paciente veio conduzida por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e, após período de observação, recebeu alta hospitalar às 09h32.

06h18Roberval Paiva da Sila, 42 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. O paciente veio conduzido por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. Seu estado de saúde é considerado regular.

06h15Lindenmberg Barbosa da Silva, 28 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. O paciente veio conduzido por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. Seu estado de saúde é considerado regular.

06h14Carla Cristina da Silva Alves, 29 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. O paciente veio conduzido por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e, após período de observação, recebeu alta hospitalar às 09h38.

06h13Ivanildo Simão Capitulino, 46 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. O paciente veio conduzido por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e, após período de observação, recebeu alta hospitalar às 11h.

06h06Lucie Ferreira Vieira, 31 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. A paciente veio conduzida por ambulância do resgate-bombeiros.  Passou por procedimentos médicos de emergência e, após período de observação, recebeu alta hospitalar às 09h34.

06h06Paciente não identificada, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. A paciente veio conduzida por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. Seu estado de saúde é considerado gravíssimo.

06h02Maria da Piedade Macena da Silva, 38 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. A paciente veio conduzida por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. Seu estado de saúde é considerado regular.

06h01José Carlos de Souza, 46 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. O paciente veio conduzido por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. Seu estado de saúde é considerado regular.

05h55Alberto Araújo Correia, 34 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. O paciente veio conduzido por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. Seu estado de saúde é considerado regular.

05h51Eliane Maria da Silva, 38anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. A paciente veio conduzida por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. Seu estado de saúde é considerado regular.

05h48Manuela Galdino da Silva, 29 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. A paciente veio conduzida por carro particular.  Passou por procedimentos médicos de emergência e, após período de observação, recebeu alta hospitalar às 09h33.

05h39Marinalva Maria da Silva, 43 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. A paciente veio conduzida por ambulância do SAMU.  Passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. Seu estado de saúde é considerado regular.

05h37Auriceia da Silva Teixeira, 48 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. O paciente veio conduzido por ambulância do resgate-bombeiros.  Passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. Seu estado de saúde é considerado regular.

05h20Antônio Tadeu de Araújo, 53 anos, vítima de acidente de ônibus (capotamento), procedente de Oitizeiro. O paciente veio conduzido por ambulância do resgate-bombeiros.  Passou por procedimentos médicos de emergência e segue em observação. Seu estado de saúde é considerado grave.

 

 
Pedro Callado

 

Ministro da Saúde diz que 118 vítimas do incêndio seguem internadas no RS

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, afirmou no começo da manhã desta terça-feira (29) que 118 vitimas do incêndio que atingiu a boate Kiss durante uma festa universitária, em Santa Maria, seguem internadas em hospitais da cidade e também em Porto Alegre. Destes, 75 estão com estado de saúde considerado mais critico, com risco iminente de morte. O incêndio na boate Kiss deixou 231  jovens mortos.

“A nossa maior preocupação agora são com estes 75 pacientes que estão em situação crítica e que podem evoluir para óbito”, disse o ministro. Das pessoas que estão com estado de saúde considerado critico, cerca de 20 são devido a queimaduras sofridas durante o incêndio. A maioria dos pacientes que se encontra nesta situação já foi transferida para hospitais de referência em Porto Alegre. Um segue em Santa Maria a pedido a família.

Embora o número de pacientes em situação crítica de saúde se mantenha em 75, nenhuma morte foi registrada nas últimas horas. “Estamos completando 54 horas sem nenhum óbito hospitalar”, disse o ministro.

O número de pacientes internados em Santa Maria reduziu nas ultimas horas, segundo Padilha. No final da tarde de segunda-feira (28) era de 83 e caiu para 65 nesta terça (29). Alguns tiveram alta e outros foram transferidos para Porto Alegre. “Foram 12 transferências realizadas ao longo do dia. Nesta manhã, estamos avaliando a possibilidade de novas transferências”, disse.

Ao todo, mais de 50 profissionais estão trabalhando de forma integrada com a forca-tarefa do SUS que coordena os trabalhos de auxilio às vitimas. De acordo com o Alexandre Padilha, eles seguirão dando apoio também aos familiares das vítimas que perderam a vida na tragédia.

O alerta para que as pessoas que estiveram na boate Kiss, que pegou fogo durante uma festa universitária no domingo (27), segue mantido. Quem apresentar sintomas como tosse e falta de ar e devem procurar o serviço medico imediatamente. Segundo o ministro, há risco que essas pessoas desenvolvam a chama pneumonite tóxica. “Ontem à noite tivemos um caso de paciente que estava em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e piorou. Ele agora esta em ventilação mecânica”, acrescentou.

Incêndio e prisões
O incêndio começou por volta das 2h30 de domingo (27), durante a apresentação da banda Gurizada Fandangueira, que utilizou sinalizadores para uma espécie de show pirotécnico.

Segundo relatos de testemunhas, faíscas de um equipamento conhecido como “sputnik” atingiram a espuma do isolamento acústico, no teto da boate, dando início ao fogo, que se espalhou pelo estabelecimento em poucos minutos.

Quatro foram presos nesta segunda-feira após a tragédia: o dono da boate, Elissandro Calegaro Spohr, o sócio, Mauro Hofffmann, e dois integrantes da banda Gurizada Fandangueira, que fazia um show pirotécnico que teria dado início ao incêndio, segundo informações do delegado Sandro Meinerz, responsável pelo caso.

Em depoimento, Spohr afirmou à Polícia Civil que sabia que o alvará de funcionamento estava vencido, mas que já havia pedido a renovação.

O advogado Mario Cipriani, que representa Mauro Hoffmann, afirmou que o cliente “não participava da administração da Kiss”.

Na manhã desta segunda, outros dois integrantes da banda falaram sobre a tragédia. “Da minha parte, eu parei de tocar”, disse o guitarrista Rodrigo Lemos Martins, de 32 anos.

Por meio dos seus advogados, a boate Kiss se pronunciou sobre a tragédia, classificando como “uma “fatalidade”.

A presidente Dilma Rousseff visitou Santa Maria no domingo e decretou luto oficial de três dias.
O comandante do Corpo de Bombeiros da região central do Rio Grande do Sul, tenente-coronel Moisés da Silva Fuch, disse que o alvará de funcionamento da boate estava vencido desde agosto do ano passado.

Infográfico: tragédia de Santa Maria (Foto: Arte G1)
G1