Arquivo da tag: interior

Bandidos explodem carro-forte no interior da Paraíba

Carro-forte foi atacado por bandidos em Santa Luzia (Foto: Reprodução/Mais Patos)

Um carro-forte foi explodido na manhã desta quarta-feira (28) na PB-221, rodovia que liga as cidades de Santa Luzia e São José do Sabugi, localizadas na região do Seridó paraibano. De acordo com a Polícia Militar, os bandidos teriam chegado em alguns veículos e interceptado o carro-forte.

Ainda não se sabe quantos homens estiveram envolvidos na ação e nem a quantia de dinheiro que teria sido roubada. Por conta da situação em que o carro ficou, a polícia acredita que os bandidos tenham usado dinamites.

Os policiais estão em busca dos suspeitos e até o fechamento desta matéria, ninguém foi preso.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Homem é suspeito de manter enteada em cárcere privado no interior da Paraíba

Reprodução
Imagem ilustrativa

Um homem está sendo procurado pela polícia suspeito de manter a enteada, de 15 anos, em cárcere privado, na cidade de Itabaiana, Agreste paraibano, a 89 km de João Pessoa. A adolescente foi resgatada nessa segunda-feira (11) e apresentava sinais de violência física e psicológica.

De acordo com o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop) da Polícia Militar, o caso foi denunciado pela mãe da vítima. Ao perceber a chegada da polícia à residência, o suspeito fugiu pela porta dos fundos. Na casa, os militares encontraram apenas a adolescente, que chorava muito e estava com ferimentos no rosto.

Viaturas fizeram rondas na cidade, mas não conseguiram encontrar o suspeito. Tanto a vítima, quanto a mãe dela foram levadas a uma delegacia para prestar depoimento. O Conselho Tutelar foi acionado para dar assistência à adolescente e a Polícia Civil vai investigar o paradeiro do suspeito.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Duas agências dos Correios são arrombadas no interior da Paraíba

Duas agências da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) foram invadidas e assaltadas na madrugada desta quarta-feira (28) nas cidades de Lagoa Seca, no Agreste paraibano, e Lagoa, no Sertão. No primeiro caso, os assaltantes explodiram a agência, enquanto no segundo, o grupo criminoso arrombou a porta, segundo informações da Polícia Militar. Não foi informado pela polícia se os assaltantes conseguiram levar algum dinheiro.

Em Lagoa Seca, segundo a Polícia Militar, um grupo formado por 10 pessoas arrombou a agência dos por volta das 5h. Após invadirem, os suspeitos usaram explosivos para detonar o cofre do local e ter acesso ao dinheiro. Ainda conforme a PM, o grupo chegou ao estabelecimento em um carro Ford Ecosport, um Volkswagem Golf e duas motocicletas.

Moradores de Lagoa Seca relataram à polícia que os assaltantes estavam fortemente armados e chegaram a fechar a rodovia federal BR-104. A agência fica às margens da rodovia. Na fuga, os suspeitos jogaram grampos nas estradas que dão acesso ao município, para dificultar a perseguição dos policiais, e atiraram para cima.

O segundo caso foi registrado em Lagoa, cidade do Sertão paraibano. Segundo a polícia, homens armados arrombaram a porta do estabelecimento tentataram levar o cofre, mas não conseguiram. Os assaltantes fugiram do local atirando para o alto. Nos dois casos, nenhum dos suspeitos tinham sido presos até o início da manhã desta quarta-feira (28).

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Prefeitura do interior da PB republica edital de concurso público

ConcursoFoi divulgado nesta terça-feira (17) o novo edital do concurso público da Prefeitura Municipal de Areia de Baraúnas, no Sertão paraibano, que oferta 67 vagas para cargos de todos os níveis de escolaridade. No edital, os salários oferecidos variam entre R$ 880 e R$ 2 mil. As inscrições, que estavam suspensas desde o dia 1º de abril, vão ser reabertas a partir da segunda-feira (23) e seguem até o dia 23 de junho, exclusivamente pela internet, no site da organizadora.

 

O edital completo com todas as informações sobre o processo seletivo pode ser encontrado no site da organizadora.

De acordo com uma nota publicada pela organizadora no dia da suspensão das inscrições, a decisão se deu por conta de problemas técnicos. Com a republicação do edital de abertura das inscrições, a data de realização das provas, que seria no dia 29 de maio, foi adiada para o dia 14 de agosto.

De acordo com o edital, o maior número de vagas é para o cargo de auxiliar de serviços gerais, com nove oportunidades, sendo uma para pessoa com deficiência. O cargo exige nível fundamental incompleto. O cargo com o maior salário é o de médico do Programa Saúde da Família (PSF), que exige o nível superior em medicina e registro no Conselho Regional de Medicina (CRM). A jornada de trabalho para todos os cargos é de 40 horas semanais.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Também existem vagas para enfermeiro, odontólogo, fisioterapeuta, bioquímico, assistente social, professor de ciências, farmacêutico, fonoaudiólogo, educador físico, nutricionista, técnico em farmácia, técnico em saúde bucal, técnico em enfermagem, agente de endemias, agente comunitário de saúde, agente administrativo, auxiliar administrativo, fiscal de tributos municipal, orientador social, educador social, motorista classe A, B, D ou E, motorista de ônibus escolar classe D ou E, motorista emergência de ambulância classe D ou E, vigia e operador de máquinas pesadas (retroescavadeira).

As provas serão realizadas principalmente na cidade de Areia de Baraúnas, mas de acordo com a quantidade de inscritos, podem também acontecer em municípios próximos. Após encerrado o período de inscrição, o edital de divulgação dos locais das provas será publicado no Semanário do Município e no site da organizadora.

A taxa de inscrição é de R$ 30 para cargos de nível fundamental, R$ 40 para nível médio e profissionalizante e R$ 80 para nível superior. O processo seletivo terá validade de dois anos e poderá ser prorrogado, uma vez, por igual período.

G1 PB

Sindicato diz que interior da PB estaria subsidiando preço da gasolina em JP

Portal Correio
Portal Correio

O Sindicato dos Revendedores de Combustíveis e Derivados de Petróleo em Campina Grande (Sindirev) denunciou, nessa segunda-feira (28), que as distribuidoras de combustível que atuam na Paraíba estariam congelando o preço da gasolina em João Pessoa e elevando a cobrança para o resto do Estado. A prática serviria para subsidiar a gasolina vendida na Capital, prejudicando consumidores das outras cidades.

De acordo com o presidente do Sindirev, Bruno Agra, documentos já teriam sido colhidos pelo sindicato e comprovariam uma diferença de preço de até R$ 0,30 por litro de gasolina entre a Capital e o resto do Estado. Na Capital, o litro estaria custando cerca de R$ 3,55 e em Campina R$ 3,85.

“Infelizmente é um problema que já vem acontecendo e estamos procurando as autoridades. Juntamos documentos que comprovam isso [diferença de preços]. O que ocorre é que as distribuidoras aumentam o preço para o interior para subsidiar o preço na Capital”, disse Bruno Agra.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado da Paraíba (Sindipetro-PB), Omar Hamad, o sindicato desconhece qualquer denúncia sobre o caso.

 

 

portalcorreio

Investir em empreendedorismo desenvolve cidades do interior

 

Prêmio Prefeito Empreendedor divulga vencedores da etapa estadual no dia 13 de abril. Estão concorrendo projetos de 96 municípios do Estado

 

douglasFomentar o empreendedorismo e desenvolver políticas públicas para criação um ambiente favorável para os pequenos negócios no interior do Estado é fundamental para fortalecer a economia local para o enfrentamento de crises econômicas e problemas ambientais, como a diminuição dos repasses da União e as estiagens vividas nos últimos anos na Paraíba.

 

Esse foi um dos destaques do gerente de políticas públicas do Sebrae Paraíba e gestor do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor, Luciano Holanda, durante a última etapa de avalaição da premiação, que no próximo dia 13 de abril divulgará os municípios vencedores da 9ª edição. “Investir em empreendedorismo é dar alternativas para que o município possa se desenvolver, sair da prática usual de sempre priorizar o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) como fonte de desenvolvimento e renda”, disse o especialista do Sebrae Paraíba.

 

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Luciano Holanda reforça que, ao implantar políticas públicas ao empreendedorismo, os municípios ganham fôlego para fortalecer a economia local. “A partir do momento que o gestor público consegue implantar modelos de ambiência favorável para prática empresarial das micro e pequenas empresas, ele vai observar a progressão do desenvolvimento de sua economia”.

 

Nesta edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor foram inscritos projetos de 96 municípios do Estado, recorde registrado na história do evento, 28 a mais que na última premiação, quando participaram 68 projetos. Na avaliação do gestor do prêmio, o número exemplifica o potencial empreendedor das cidades do interior da Paraíba.

 

“Estamos na etapa de julgamento dos projetos e ficamos felizes com o robusto volume de inscrições, levando em conta o cenário de estiagem prolongada vivenciado nos últimos anos, a crise nos repasses dos recursos e a retração no FPM. É um resultado que demonstra que o empreendedorismo continua crescente nessas cidades e que os esforços do Sebrae no segundo semestre de 2015 foram valiosos para chegarmos a esse cenário”, destacou Luciano Holanda.

 

Sobre o Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor – A cerimônia de divulgação dos vencedores da etapa estadual do IX Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor acontece no próximo dia 13 de abril, no Shopping Sebrae. Os primeiros colocados das seis categorias concorrentes disputarão a etapa nacional do prêmio, que acontece no dia 10 de maio. Na última edição, o projeto da cidade de Bananeiras venceu na categoria Melhor Projeto, tanto na etapa estadual como nacional.

 

UNIDADE DE COMUNICAÇÃO E MARKETING

Rômulo anuncia recursos e se reúne com lideranças no interior da Paraíba

 

Romulo GouveiaO deputado federal Rômulo Gouveia (PSD) iniciou a semana se reunindo com prefeitos e lideranças no interior da Paraíba. O parlamentar se encontrou com o prefeito de Dona Inês, Justino; o vice-prefeito Idalino e os vereadores Edmilson, Denizar, Demétrio, Rosinha, Dema e Luiz Alves. Gouveia aproveitou para anunciar o investimento na cidade, com obras de infraestruturas, previsto no Orçamento Geral da União através de emenda de sua autoria. Ele participou na cidade da Festa de São Sebastião.

 

 

O prefeito de Tacima, Erivan Bezerra; o vice-prefeito, Bilac Soares; O prefeito de Lagoa de Dentro, Fabiano  Pedro; os vereadores  de Lagoa de Dentro Leandro e Camaf; os vereadores de Pirpirituba, Ronaldinho e Batatinha; a pré-candidata a prefeita de Damião, Eleonora, o pré-candidato a prefeito de Tacima, Chato também estiveram com Gouveia discutindo parcerias de interesses das cidades.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Rômulo ainda recebeu outras lideranças da região como Mano Cruz, Gerleide, Magno Brito, Sandro, Tércio e Felipe Cruz. O presidente municipal do PSD em Logradouro Gesonia,  foi recepcionada acompanhada das lideranças Cláudio, Neném, Valdo, Fátima, Netinho, Major, Valdemir,Nino Adriano, Marco e Carlos, além de Fernando, presidente do PRB.

 

Rômulo destacou a importância do contato com os prefeitos, vices, vereadores e lideranças, lembrando que eles estão mais perto da população e podem, de forma direta, revelar as principais demandas das cidades pare que os interesses dos municípios paraibanos possam ser defendido por ele em Brasília.

 

 

Assessoria.

CRM diz que saúde é caótica no interior e médicos evitam carreira em cidade pequena

Pedro Ventura/ Agência Brasília (Ilustração) CRM descreve situação ruim em unidades de saúde
Pedro Ventura/ Agência Brasília (Ilustração)
CRM descreve situação ruim em unidades de saúde

A situação de trabalho dos médicos é caótica em cidades do interior. Essa é a constatação do diretor de fiscalização do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), João Alberto. Os profissionais não querem trabalhar em municípios pequenos por conta da precariedade em assistência e estrutura, o que faz com que 79% dos médicos se concentrem nas duas maiores cidades do estado. O governo federal vê no programa Mais Médicos uma forma de resolver essa falta de profissionais em cidades pequenas, mas o CRM não concorda e assim como outros profissionais, defende a criação da Carreira de Estado. Neste domingo (18) é comemorado o Dia do Médico.

O CRM calcula que 6.493 médicos atuam na Paraíba, sendo 3.727 em João Pessoa e 1.407 em Campina Grande. Para cobertura em todas as outras 221 cidades do estado, restam 1.350 profissionais, o que representa 21% do total.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Hércules Firmino, de 30 anos, se formou em Medicina em 2011. Atuando na área de clínica médica desde que se graduou, está no Samu de João Pessoa e no Hospital Flávio Ribeiro Coutinho de Santa Rita, na região metropolitana. Ele disse que já trabalhou nas cidades de Timbaúba (PE), por nove meses, no Hospital Regional, e em São Vicente Férrer (PE), por apenas três meses, em Postos de Saúde da Família (PSFs) da cidade. Nesses locais, Hércules explica que a maior parte dos atendimentos sempre tinha que ser direcionada para Recife (PE).

“Eu era recém-formado, então foi um trabalho mais para pegar experiência. No hospital de Timbaúba, os atendimentos, em sua maioria, eram de baixa complexidade e quando um paciente de quadro grave chegava, nós só tínhamos apenas que estabilizá-lo e encaminhá-lo para Recife, ou seja, os atendimentos mais complexos não eram feitos lá [em Timbaúba]. Meu objetivo era ganhar experiência. Já no PSF, o atendimento era apenas básico. Foi meu primeiro emprego”, disse.

Ele defende a ideia de iniciar a carreira em cidades pequenas para aquisição de experiência, mas lamenta pelas dificuldades encontradas no interior.

“Para o médico que quer fazer mais um atendimento básico e ter experiência, é válido. Mas, as cidades pequenas não têm estrutura para atender os casos mais complexos e comuns, como infarto, acidente vascular cerebral e traumas. Muitas vezes nós precisamos de um exame, mas não há equipamento necessário para realizar. Também não têm medicamentos para casos mais graves. Claro que não são em todas as cidades do interior que são assim, mas essa é a realidade da maioria. Se torna arriscado tanto para o paciente, quanto para o médico o atendimento em um hospital sem estrutura”, argumentou Hércules.

O diretor de fiscalização do CRM-PB João Alberto é formado em Medicina há 40 anos. Natural de João Pessoa, ele disse que nunca atuou em cidades menores, mas como trabalha no setor de fiscalização do CRM, encontra situações caóticas em hospitais e unidades de saúde. “É caótico! A estrutura de muitos hospitais é precária e eles não podem ser totalmente fechados para que a população não sofra mais ainda sem nenhum atendimento. Alguns, mesmo precários, ainda atendem e por isso são mantidos em funcionamento”, revelou.

Apesar dos salários para médicos que trabalham no interior girarem em torno de R$ 10 mil, João Alberto explica que isso não garante qualidade de vida e segurança para o profissional. “Os médicos não recebem benefícios e quando são demitidos, ficam sem nada. É um dinheiro que, muitas vezes, é mal planejado pelas Prefeituras e que não garante segurança financeira para os profissionais”.

Profissionais sugerem Carreira de Estado

João Alberto sugere que seja adotada a Carreira de Estado, na qual o profissional recém-formado começa a exercer a função no interior e, gradativamente, chega até as grandes cidades. Ele explica que esse procedimento seria importante para a humanização e desenvolvimento profissional do médico. Porém, a falta de estrutura não garante que isso seja benéfico.

“O ideal seria que os médicos recém-formados começassem no interior, mas isso precisaria ser bem estudado, organizado para garantir estrutura. Faltam medicamentos, insumos e equipamentos, o que torna o trabalho e o atendimento perigosos, tanto para pacientes, quando para os médicos”, explicou João, compartilhando a opinião semelhante já relatada pelo clínico Hércules Firmino, quando levantada a questão dos perigos existentes em situações como essas.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) defende que a Carreira de Estado contribuiria para sanar alguns problemas crônicos da saúde brasileira, como a precarização do trabalho médico, a deficiência da rede de estabelecimentos de atenção e a falta de políticas de interiorização da medicina.

O estudante de Medicina Filipe Pressuto assina um texto no qual explica o que é a Carreira de Estado e os prós e contras da ideia. Segundo ele, a tentativa de criar uma carreira estatal para médicos é algo buscado há alguns anos. Algumas propostas já foram apresentadas e tramitam há algum tempo. Leia aqui.

Ele relata no texto que são exemplos a PEC 454/2009 e a PEC 34/2011 – ambas são tentativas de criar uma carreira de médico de Estado – e a portaria 2517, de 1° de Novembro de 2012.

Pressuto explica o que preveem os projetos e aponta como ponto negativo da ideia o impacto que a medida teria nos cofres públicos, uma vez que, segundo ele, os governos municipais e estaduais são responsáveis por custear a maioria dos gastos com honorários de médicos.

Programa ‘Mais Médicos’

A Paraíba tem 421 médicos atuando em 121 municípios por meio do ‘Mais Médicos’. De acordo com o Ministério da Saúde, o programa do governo federal criado em 2013 tem como objetivo levar profissionais para unidades básicas de saúde das regiões onde há carência deles, de modo a promover ampliação da assistência prestada na Atenção Básica, capaz de resolver 80% dos problemas de saúde da população sem necessidade de encaminhamento a hospitais.

Na época do lançamento do Programa, o Brasil tinha média de 1,8 médicos por mil habitantes e a Paraíba, 1,17 médicos por mil habitantes. No Brasil, atualmente, o governo federal mantém 18.240 médicos em 4.058 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), levando assistência para cerca de 63 milhões de pessoas.

Segundo o Ministério da Saúde, os médicos participantes do Programa recebem bolsa-formação no valor de R$ 10 mil, além de receberem auxílios moradia e alimentação por parte da prefeitura.

O governo federal afirma que a estimativa é garantir ao país 600 mil profissionais e uma proporção de 2,7 médicos por mil habitantes em 2026. Se nenhuma vaga em cursos de Medicina fosse aberta no país, essa proporção seria atingida somente em 2035.

Mesmo com todos esses números, o CRM-PB não acredita que o programa seja uma saída para suprir as deficiências de cobertura médica em cidades de interior e ainda critica os embates políticos que atrapalham a ideia. Como o próprio programa define, os profissionais não são especialistas e trabalham com atenção básica.

“Não somos contra o ‘Mais Médicos’, mas contra pessoas sem qualificação para atendimentos e que estão disponíveis apenas para interesses políticos. Os prefeitos contratam médicos em cidades onde não havia nenhum profissional, só para dizer que ali tem um médico, mas não oferecem condições para que esses profissionais trabalhem da forma como deve ser”, finalizou João Alberto.

Por Alisson Correia e Naira Di Lorenzo

 

Prefeitura do interior da Paraíba lança concurso com quase 300 vagas

concurso-publicoA Prefeitura de Pombal, localizada no Sertão paraibano, lançou edital de concurso público com 296 vagas para cargos de nível fundamental, médio e superior. As remunerações variam de R$ 788 a R$ 1.800 para jornadas semanais de 20, 30 e 40 horas. Há vagas disponíveis para os níveis fundamental (completo e incompleto), médio, técnico e superior. Clique aqui e veja o edital completo.

As inscrições têm início na quarta-feira (26) e seguem até o dia 16 de setembro. Elas devem ser feitas pelo site da Comissão Permanente de Concursos da UEPB, organizadora do certame. As taxas são de R$ 50, 70 e 90. Os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas e serão realizadas, também, provas de títulos e prática para algumas funções.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

manchetepb

População denuncia falta de efetivo policial e interior da Paraíba sofre com violência

Reprodução/Montagem - Portal Correio Delegacia fechada e grades instaladas em Barra de Santana
Reprodução/Montagem – Portal Correio
Delegacia fechada e grades instaladas em Barra de Santana

Grades para todo lado. Esta foi a forma que a população de Barra de Santana, no Cariri paraibano, a 133 km de João Pessoa, encontrou para se sentir mais protegida dos bandidos. A cidade é alvo frequente de assaltantes. Para ter acesso aos dados da violência no local, uma equipe da TV Correio HD se dirigiu até a delegacia do município, mas encontrou o local fechado. Na porta, um aviso informa a população sobre o funcionamento da unidade, justificando que está fechada durante diligências, pois o número de policiais é reduzido. Confira o vídeo da matéria na parte de baixo desta página.

Leia mais Notícias no Portal Correio

A população afirma que a presença da polícia na cidade não é frequente. Pessoas que não quiseram se identificar disseram que a Polícia Militar não fica na cidade e que a delegacia de Polícia Civil tem como funcionários apenas um delegado e um escrivão, que registram as ocorrências e vão embora.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“Barra de Santana está precisando de um policiamento, pelo amor de Deus!”, disse uma senhora, que relatou que ocorrem assaltos constantemente e que a população se vê obrigada a ficar presa dentro de casa. Segundo ela, a PM vai ao município, faz apenas uma ronda, e, em seguida, vai embora.

Na cidade, o pastor de uma igreja evangélica mandou instalar grades de proteção, além das portas que já existiam, para a segurança dos fiéis. Na igreja Católica, o padre alterou o horário das missas. “Sempre era à tarde. Agora é de 9h da manhã”, disse um morador, que explicou que ainda há celebração nas noites de quinta-feira, mas a população fica apreensiva.

A violência alterou o ritmo de vida na cidade de tal modo que, em uma farmácia, os clientes nem sequer podem entrar no estabelecimento para comprar algo. A transação comercial se dá através de uma grade. O local é aberto apenas quando os funcionários conhecem o cliente.

O Conselho Tutelar do município revela que tem dificuldades em realizar trabalhos sem o apoio da polícia. Segundo o coordenador da instituição, sem o auxílio, fica difícil lidar com menores infratores.

Um comerciante local, que foi assaltado há poucos dias e teve um prejuízo de quase R$ 1 mil, relatou que não há condições de se trabalhar depois das 18h, sob o risco de arrastões. Ele disse que se sente humilhado e que pensa em fechar o bar do qual é proprietário e mudar de ramo. Ele informou que, quando sofreu o assalto, passou seis dias para poder prestar queixa, pois não encontrou polícia em Barra de Santana. Ele, então, teve que se dirigir à cidade de Queimadas.

A cerca de 35 km de distância fica a cidade de Caturité, também no Cariri. No local, a situação não é diferente. Uma moradora disse que a PM comparece ao município apenas nos fins de semana.

Comerciantes também relataram assaltos. Um deles ficou impressionado com a demora da PM em comparecer ao local. Outro profissional do comércio disse que só conseguiu registrar uma ocorrência criminosa indo à cidade de Boqueirão, a 15 km de distância. Ele evidenciou a falta de uma viatura policial em Caturité.

A Secretaria de Segurança e Defesa Social emitiu uma nota oficial sobre o problema da violência no Cariri da Paraíba. Leia abaixo o texto na íntegra:

“Os gestores das áreas citadas na reportagem já estão cientes do problema. Eles estão adequando o efetivo para atender a demanda, o que deve acontecer o mais breve possível em decorrência da chegada dos novos delegados e agentes de investigação aprovados no último concurso da Polícia Civil, que já estão sendo designados para ocupar as delegacias no interior do Estado.”

Confira a reportagem da TV Correio HD:

 

 

Portal Correio