Arquivo da tag: interior

Humorista Rapadura morre em hospital no interior de São Paulo

O humorista Charles Guttenberg, conhecido como Rapadura, morreu na tarde desta terça-feira (26), em um hospital de Jundiaí (SP). O artista ficou conhecido por participação no programa “A Praça é Nossa”, do SBT.

O paciente estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e passou por uma operação no intestino.

O hospital afirmou ao G1 em nota que o paciente teve falência de múltiplos órgãos em decorrência de cirurgia no aparelho digestivo. Ainda não há informações sobre velório e enterro.

O perfil do humorista havia publicado horas antes que o estado de saúde dele era grave e que continuava na UTI. “Continuem orando por ele!”, escreveu.

Na semana passada, o artista publicou um vídeo no Facebook avisando aos fãs que passaria por uma cirurgia no intestino e que, por isso, estava internado.

 

 

G1

 

 

Tião Gomes informa que LOA será discutida em cidades do interior

A Lei Orçamentária Anual do Estado para o exercício de 2020, cujo projeto foi aprovado pela Comissão de Orçamento, Fiscalização Tributária e Transparência da Assembleia legislativa, será discutida em audiências públicas programadas para as cidades de Campina Grande e Sousa, esta, no Alto Sertão paraibano, conforme revelou o deputado Tião Gomes (Avante), relator da LOA. O projeto de iniciativa do Poder Executivo estabelece para o próximo ano uma despesa orçamentária de R$ 11.872.020.067,00, sendo R$ 8.482.131.979,00 para os gastos da máquina e R$ 3.389.888.088,00 destinados à Seguridade Social.

Haverá, ainda, a realização de audiências temáticas, dentro do objetivo de ampliar o debate e fazer com que mais pessoas tenham a oportunidade de participar, sugerindo e discutindo o orçamento do nosso Estado – expressou o deputado Tião Gomes. Na opinião do presidente da Comissão de Orçamento, Wilson Filho, do PTB, a tramitação irá ser cumprida de acordo com o calendário divulgado, sem maiores dificuldades. “Na primeira quinzena do mês de novembro já realizaremos a audiência pública para debater com os representantes do governo do Estado e dos Poderes, aqui na Casa e em alguns municípios. Convidamos a população para participar do debate, a fim de que todos possam conhecer o orçamento apresentado para o próximo ano”, adiantou. O parlamentar lembrou que o prazo para apresentação de emendas por parte dos deputados será deflagrado no dia primeiro de novembro, estendendo-se até o dia 18 do mesmo mês.

O parecer final da peça orçamentária deverá ser apreciado entre os dias 19 de novembro e 09 de dezembro. A partir do dia 10 de dezembro, a proposta já poderá ser incluída na Ordem do Dia para ser votada em plenário por todos os deputados. Houve uma sugestão formulada por membros da Comissão de Orçamento para ampliar um pouco mais o debate da Lei Orçamentária Anual e discutir temas como segurança pública, desenvolvimento, infraestrutura, educação, cultura, esporte, ciência e tecnologia, saúde e ação social. Tião Gomes acrescentou que a proposta da LOA está cumprindo todos os princípios constitucionais. A descentralização das audiências é defendida simultaneamente por ele e pelo deputado Wilson Filho.

Os deputados também aprovaram na Comissão de Orçamento o projeto de lei encaminhado pelo governo do Estado, que institui o Plano Plurianual da Paraíba para o período de 2020-2023. O relator é, igualmente, o deputado Tião Gomes. Participaram da reunião os deputados Ricardo Barbosa, Eduardo Carneiro, Taciano Diniz, Lindolfo Pires, Junior Araújo, além de Tião Gomes e de Wilson Filho. A reunião contou com a participação de ativistas culturais da Paraíba, que solicitaram aos deputados o empenho no sentido de sensibilizar o governo do Estado sobre a urgente necessidade de retomada do Programa de Fomento à Cultura Paraibana, com lançamento imediato de um novo edital de cultura que volte a incrementar a produção artística, gerando emprego e renda.

 

Por Nonato Guedes

 

 

Tribunal de Justiça aprova fechamento de 15 comarcas no interior da Paraíba

Os desembargadores do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) aprovaram a desinstalação provisória de 15 comarcas do Estado da Paraíba. A votação terminou com 14 votos a favor e 2 contra.

A proposta de fechamento partiu do presidente Márcio Murilo do TJPB, e foi aprovada pelos comitês Orçamentário e de Priorização do tribunal. Ao defender o projeto, o presidente enfatizou que não se trata de extinção, visto que a medida a qualquer momento poderá se revista.

O autor da proposta argumentou que a desinstalação das comarcas trará agilidade e economia ao Judiciário Paraibano.

“Os jurisdicionados das comarcas a serem agregadas a outras terão de se deslocar, mas, com a certeza de que haverá a audiência, a presença do juiz e a celeridade do seu julgamento, ou seja, uma jurisdição mais efetiva”, arrematou.

A lista de comarcas inclui Araçagi, Arara, Barra de Santa Rosa, Bonito de Santa Fé, Cabaceiras, Cacimba de Dentro, Caiçara, Malta, Paulista, Pilões, Prata, Santana dos Garrotes, São Mamede, São João do Cariri, Serraria e Brejo do Cruz.

Márcio Murilo disse que o diagnóstico feito pelo órgão indica que o problema não é a falta de juízes, mas de estrutura adequada para o trabalho. “Nós temos mais de mil servidores a mais que Sergipe. Temos 150 juízes a mais e temos uma produção de arquivamentos de processos de menos da metade de Sergipe”, disse o presidente.

“As Comarcas não são para extinguir, mas sim para termos uma agregação provisória, em muitos casos, para que essas Comarcas onde hoje não há juízes nem condições financeiras de nomear, sejam agregadas. E com essa economia gerada o jurisdicionado realmente possa encontrar um juiz e tenha o seu processo julgado”, argumentou o desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, presidente do TJ.

Confira a lista das Comarcas que serão desinstaladas:
Araçagi (deverá ser remanejada para Guarabira)

Barra de Santa Rosa (deverá ser remanejada para Cuité)

Brejo do Cruz (deverá ser remanejada para Catolé do Rocha)

Cacimba de Dentro (deverá ser remanejada para Araruna)

Malta (deverá ser remanejada para Patos)

Pilões (deverá ser remanejada para Guarabira)

Santana dos Garrotes (deverá ser remanejada para Piancó)

São Mamede (deverá ser remanejada para Patos)

Arara (deverá ser remanejada para Solânea)

Bonito de Santa Fé (deverá ser remanejada para São José de Piranhas)

Cabaceiras (deverá ser remanejada para Boqueirão)

Paulista (deverá ser remanejada para São Bento)

Prata (deverá ser remanejada para Sumé)

São João do Cariri (deverá ser remanejada para Serra Branca)

Serraria (deverá ser remanejada para Bananeiras)

2ª Vara Mista de Conceição (deverá ser desinstalada)

3ª Vara Mista de Monteiro (deverá ser desinstalada)

2ª Vara Mista de Princesa Isabel (deverá ser desinstalada)

3ª Vara Mista de Princesa Isabel (deverá ser desinstalada)

 

clickpb

 

 

Taxa de desemprego no interior é menor que na Grande João Pessoa

Um estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou uma realidade inédita do mercado de trabalho no país. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) revelou que as cidades do interior têm menor taxa de desemprego se comparadas à capital e região metropolitana. A Paraíba seguiu a tendência nacional.

O estudo considera como interior do Estado todos os municípios, exceto a capital e a região metropolitana, quando existir. Na Paraíba, a região metropolitana de João Pessoa corresponde por, além da capital, Bayeux, Cabedelo, Conde, Cruz do Espírito Santo, Lucena, Rio Tinto, Santa Rita, Alhandra, Pitimbu, Caaporã e Pedras de Fogo.

Na Paraíba, a taxa de desocupação no interior é de 10,8%, contra 11,7% na região metropolitana. Como referência, a média nacional é de 12,7%. Do outro lado, a taxa de ocupação nos municípios interioranos da Paraíba chega a 64%, enquanto que na região metropolitana é de apenas 36%.

Contudo, uma menor taxa de desocupação no interior do Brasil não significa melhores condições de trabalho. A PNAD Contínua aponta que, mesmo com índices melhores, os trabalhadores do interior ainda trabalham na informalidade, além de terem uma renda salarial mensal menor.

No Brasil, a taxa de informalidade é de 36,6%, subindo para 62,4% nos interiores. A nível local, a informalidade atinge 37,2% na região metropolitana de João Pessoa, enquanto que no interior do estado, 57,8% trabalham na informalidade. O estudo considera como informalidade aqueles que trabalham sem carteira assinada, sem CNPJ, sem contribuição para a previdência oficial ou sem remuneração (trabalhos familiares).

O rendimento médio também chamou a atenção da pesquisa. Na Paraíba, o trabalhador da capital ou região metropolitana chega a ganhar o dobro daquele que trabalha no interior do Estado. Enquanto que, em João Pessoa, a renda média mensal é de R$ 3.007 e na região metropolitana é de R$ 2.451, os trabalhadores do interior recebem em média apenas R$ 1.195. O rendimento médio brasileiro é de R$ 2.291.

Bruno Marinho – MaisPB

 

 

Polícia prende suspeitos de apedrejar, amarrar, matar e incendiar vítima no interior da Paraíba

A Polícia Civil prendeu nesta quarta-feira (24) dois homens suspeitos de homicídio, cometido em junho, no município Barra de São Miguel, no interior da Paraíba.

José Ananias dos Santos, 25 anos, e Luiz Carlos da Silva Diniz Filho, 20 anos, tiveram as prisões decretadas pela Justiça.

Os suspeitos foram identificados como os responsáveis pela morte de José Wilson dos Santos, vulgo “Gordo”, 40 anos. Ele foi morto com requintes de crueldade em 30 de junho, em Barra de São Miguel.

De acordo com o delegado Yaslei Almeida, a vítima foi apedrejada, amarrada por uma corda e arrastada por mais de 150 metros. Em seguida, teve o corpo incendiado.

O suspeito Luiz Carlos confessou o crime após ser confrontado com provas exibidas pela polícia.

De acordo com o delegado, “os presos responderão pelo crime de homicídio triplamente qualificado, em função do delito ter sido cometido por motivo fútil, emprego de tortura, fogo e meio cruel, e emprego de recurso que tornou impossível a defesa da vítima.”

 

 

clickpb

 

 

Diferença do valor da CNH entre JP e interior é de até R$ 755

O valor para se tornar habilitado nas categorias A (moto) e B (carro) varia até R$ 805 entre 13 autoescolas do estado, custando entre R$ 1.650 e R$ 2.455. O levantamento para emissão de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) foi feito pelo Portal Correio nas cidades de João Pessoa, Campina Grande, Guarabira, Solânea, Monteiro, Patos, Sousa e Cajazeiras e motivado por comentários de leitores que reclamaram dos valores cobrados nos estabelecimentos. Em comparação entre a Capital e o interior do estado, a variação é de até R$ 755.

Na matéria citada acima, os leitores afirmaram que eles chegam a pagar até R$ 3 mil por todo o procedimento de expedição do documento, diferente do que foi dito pelo presidente do Sindicato das Autoescolas da Paraíba e diretor da Federação Nacional das Autoescolas, Claudionor Fernandes, que o preço da CNH categoria B sem simulador (com aulas custando entre R$ 350 e R$ 400) seria R$ 1,2 mil.

No levantamento do Portal Correio, as autoescolas foram questionadas sobre os valores para habilitação nas categorias A, B e AB e também sobre se nos valores cobrados pela CNH já constavam taxas do Departamento Estadual de Trânsito da Paraíba (Detran-PB), simulador e telemetria.

O valor mais em conta foi encontrado na Autoescola Frei Damião, em Guarabira, onde todo o procedimento custa R$ 1.650, já incluso simulador, taxas e telemetria.

Já o maior preço cobrado foi na Autoescola Barroso, em Cajazeiras, onde o cliente paga R$ 250 da telemetria; R$ 380 do simulador; R$ 425 de taxa do Detran-PB; e até R$ 1,4 mil da autoescola, dependendo se será à vista ou parcelado.

Em João Pessoa, o valor da CNH AB (simulador incluso) mais em conta foi de R$ 1,7 mil. O mais caro foi de R$ 2,1 mil. Em Campina Grande, o valor mais baixo foi de R$ 2.332 e o mais caro R$ 2.410.

Em Guarabira, o mais barato ficou em R$ 1.650 e o mais caro em R$ 2.150, mesmo valor encontrado na autoescola pesquisada em Solânea.

Em Monteiro, a autoescola pesquisada vende o procedimento completo por R$ 2,1 mil. Em Patos, o valor mais barato foi de R$ 1.750 e o mais caro R$ 1.890.

Em Sousa, o procedimento da CNH na autoescola pesquisada foi encontrado por R$ 2.160. Já em Cajazeiras, o valor achado foi de R$ 2.455.

O que diz o Sindicato

Ao Portal Correio, Claudionor Fernandes afirmou que o preço varia entre as autoescolas pelo fato de os empresários não tabelarem os preços, o que é bom para o consumidor. Porém, ele argumentou que as autoescolas que comercializam o serviço abaixo do preço de custo (R$ 500 e R$ 600 em taxas do Detran-PB e impostos, fora combustível, manutenção de veículos e salários de funcionários) estão “fazendo alguma coisa de errado”.

Além disso, Claudionor contou que os preços cobrados pelas autoescolas estão defasados desde 2012 e que, caso os valores tivessem sido reajustados, atualmente o valor pela CNH AB estaria na casa dos R$ 2.450.

“O pessoal só se preocupa com o preço, mas é preciso ver a questão do ensino. Muitas vezes as autoescolas não se preocupam com isso e o aluno sai de lá com uma formação prejudicada, o que é um risco para ele e para as outras pessoas. Quem estiver cobrando abaixo do valor de custo está fazendo alguma coisa errada. Não reajustamos esses valores desde 2012, mas o gasto com combustível, energia, taxas do Detran, impostos e salário dos funcionários aumentou muito nesse tempo. Na ponta do lápis, a hora-aula não sai por R$ 15. Os empresários de bem, que fazem tudo certo e pensam na qualidade do ensino, estão trabalhando no vermelho há muito tempo”, afirmou Claudionor.

Procon-PB disse que vai fiscalizar

A superintendente do Procon-PB, Késsia Cavalcanti, disse ao Portal Corrrio que o órgão deverá promover uma nova pesquisa sobre os valores cobrados pela CNH em todo o estado.

Além disso, ela falou que caso o governo retire a obrigatoriedade do simulador e as autoescolas não baixem o valor cobrado pelo serviço, o Sindicato das Autoescolas precisará justificar a não redução dos preços.

“O sindicato tem que justificar a retirada do serviço e o motivo para não baixar os valores. Estaremos atentos a isso. Com relação à discrepância dos valores entre a Capital e o interior, é preciso ver quais são os custos de cada empresa e como é feita a composição de preços para que o consumidor possa escolher em qual empresa comprará o produto”, explicou Késsia.

 

 

portalcorreio

 

 

Deputado alerta autoridades sobre suposto golpe de ONG no interior da PB

O deputado Buba Germano fez um sério alerta, esta semana, às autoridades de fiscalização e vigilância da Paraíba. De acordo com o parlamentar, uma Organização Não Governamental (ONG) estaria se infiltrando em cidades do interior do estado sob o argumento de realizar consultas oftalmológicas e vender óculos, tudo abaixo do preço de mercado. Além do deputado, várias pessoas estão denunciando a ONG Boia Visão, nos meios de comunicação das cidades por onde ela está passando.

Conforme Buba Germano, a organização ficou por vários dias no município de Picuí com profissionais realizando consultas em “um barraco”. Ele acrescentou, ainda, que a Receita Municipal apreendeu vários óculos porque o produto estava sem nota fiscal.

“Existe uma ONG que está por aí nos municípios paraibanos convencendo os secretários de saúde para fazer oftalmologia como ação social, mas é uma ação comercial. Estão fazendo as consultas e ao lado deles está um barraco com ótica do estado de Goiás em uma atividade comercial para vender os óculos. Chamo atenção porque a Receita Municipal apreendeu os óculos porque não tem nota fiscal e é uma concorrência desleal. É um alerta para as autoridades que tratam disso”, discursou Buba na Assembleia Legislativa.

Cidadãos denunciam

Nas redes sociais e em emissoras de rádio de várias regiões, populares estão denunciando a ONG. Em uma das denúncias, o cidadão informa que a organização não tem registro para oferecer tratamento de saúde ocular, o que coloca em risco as pessoas atendidas.

O outro lado

O representante da ONG, que se identificou como André, gravou um vídeo que circula nas redes sociais negando que a organização esteja dando calote nos pacientes. Na gravação, ele tranquiliza as pessoas que já foram atendidas e diz que tudo não passa de insatisfação da concorrência. A resposta dele, no entanto, é pontualmente se referindo ao município de Itabaiana, por onde também já passou.

“Estou aqui para esclarecer esses comentários a respeito do nosso atendimento em parceria com a prefeitura, em Itabaiana. Não viemos dar calote em ninguém. Viemos fazer trabalho honesto pensando em beneficiar pessoas mais carentes. Nosso problema não foi denúncia que somos ladrão, pagamos o imposto do serviço prestado. Todo mundo que fez os óculos, vai dar tudo certo, vocês vão receber de maneira combinada”, explicou.

Redação FN

 

 

Comissão da ALPB vai intermediar reabertura de agências bancárias no interior do estado

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) criou uma comissão para intermediar junto à Superintendência do Banco do Brasil a reabertura de agências bancários em municípios paraibanos. A sugestão foi do deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB), nesta terça-feira (11), após receber solicitação de lideranças.

Tovar se reuniu com o vereador de Ingá Elias Balbino nesta terça-feira. Ele relatou que a agência do Banco do Brasil do município se encontra fechada há um ano e meio e contou que para piorar a situação o Pague Fácil e os Correios suspenderam as atividades. “Nosso comércio pode decretar falência e os aposentados e servidores precisam se deslocar mais 40 km para sacar dinheiro, o que representa um grande risco de assalto”, destacou.

Segundo Elias, os moradores de Juarez Távora, Mogeiro, Serra Redonda e Itatuba também utilizavam os correspondentes bancários em Ingá. São cerca de 60 mil habitantes em todos esses municípios que estão prejudicados e precisam se deslocar até Campina Grande.

 

Além de Tovar, a comissão será composta pelos seguintes deputados: Edmilson Soares (PSB), Frei Anastácio (PT), Hervázio Bezerra (PSB) e João Gonçalves (Podemos). “Muitos municípios estão prejudicados. As agências são explodidas uma, duas e até três vezes e os bancos acabam não reabrindo. Esta Casa precisa atuar para minimizar esse problema”, disse Tovar.

De 2011 a 2017, um total de 698 bancos foi alvo de violência em nosso Estado. Ao todo, foram 367 explosões. Muitas dessas agências acabaram não sendo reaberta, causando sérios problemas para a população local.

Blog do Gordinho

 

Bandidos explodem carro-forte no interior da Paraíba

Carro-forte foi atacado por bandidos em Santa Luzia (Foto: Reprodução/Mais Patos)

Um carro-forte foi explodido na manhã desta quarta-feira (28) na PB-221, rodovia que liga as cidades de Santa Luzia e São José do Sabugi, localizadas na região do Seridó paraibano. De acordo com a Polícia Militar, os bandidos teriam chegado em alguns veículos e interceptado o carro-forte.

Ainda não se sabe quantos homens estiveram envolvidos na ação e nem a quantia de dinheiro que teria sido roubada. Por conta da situação em que o carro ficou, a polícia acredita que os bandidos tenham usado dinamites.

Os policiais estão em busca dos suspeitos e até o fechamento desta matéria, ninguém foi preso.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Homem é suspeito de manter enteada em cárcere privado no interior da Paraíba

Reprodução
Imagem ilustrativa

Um homem está sendo procurado pela polícia suspeito de manter a enteada, de 15 anos, em cárcere privado, na cidade de Itabaiana, Agreste paraibano, a 89 km de João Pessoa. A adolescente foi resgatada nessa segunda-feira (11) e apresentava sinais de violência física e psicológica.

De acordo com o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop) da Polícia Militar, o caso foi denunciado pela mãe da vítima. Ao perceber a chegada da polícia à residência, o suspeito fugiu pela porta dos fundos. Na casa, os militares encontraram apenas a adolescente, que chorava muito e estava com ferimentos no rosto.

Viaturas fizeram rondas na cidade, mas não conseguiram encontrar o suspeito. Tanto a vítima, quanto a mãe dela foram levadas a uma delegacia para prestar depoimento. O Conselho Tutelar foi acionado para dar assistência à adolescente e a Polícia Civil vai investigar o paradeiro do suspeito.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br