Arquivo da tag: interditam

Ambulantes interditam trânsito após ação da prefeitura no Centro de João Pessoa

Uma ação da prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), está ocupando as calçadas do Centro da capital, na manhã desta quarta-feira (11), para retirar os ambulantes e desocupar os espaços públicos.

De acordo com o secretário Zennedy Bezerra, os ambulantes foram comunicados formalmente na última sexta-feira, assim como os lojistas que expõe os produtos nas calçadas.

Desde às 4h desta quarta, guardas municipais, Polícia Militar e agentes da Sedurb estão ocupando a Rua Duque de Caxias. No entanto, conforme explica o secretário, outros setores também devem ser ocupados.

Ambulantes interditam Avenida Santo Elias, no Parque Solon de Lucena, Centro de João Pessoa — Foto: Reprodução/Semob-JP

Ambulantes interditam Avenida Santo Elias, no Parque Solon de Lucena, Centro de João Pessoa — Foto: Reprodução/Semob-JP

Por causa da ação, os manifestantes interditaram ruas do Centro da cidade. De acordo com a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob), por volta das 8h50 os manifestantes bloquearam o acesso às ruas Miguel Couto, Padre Meira e Santo Elias.

O trânsito está sendo desviado na Avenida Getúlio Vargas no sentido Rua Eurípedes Tavares e no sentido Avenida Princesa Isabel.

Segundo Zennedy Bezerra, a ocupação realizada pela Sedurb é permanente e o objetivo é devolver o espaço de mobilidade ao pedestre. “A ação é de ordenamento urbano e segurança pública, porque evitando a aglomeração evita também pequenos furtos”, explica Zennedy.

Os ambulantes pedem que, caso haja a retirada permanente, eles sejam instalados em um espaço que possam vender e expor os produtos.

Ação da Sedurb acontece desde 4h com guardas municipais, policiais militares e agentes da secretaria, em João Pessoa — Foto: Danilo Alves/TV Cabo Branco

Ação da Sedurb acontece desde 4h com guardas municipais, policiais militares e agentes da secretaria, em João Pessoa — Foto: Danilo Alves/TV Cabo Branco

 

 

G1

 

 

Sem transporte, universitários interditam entrada de Araçagi

protestoO corte do transporte universitário em Araçagi revoltou os estudantes que frequentam as universidades da capital paraibana. Neste sábado, 04, os universitários protestaram interditando a principal entrada da cidade, vários pneus foram queimados.

Com palavras de ordem, os estudantes cobraram uma posição do prefeito Murílio Nunes (PSB), que inicialmente, informou que a gestão municipal não tem como arcar com a despesa.

Os manifestantes informaram ao ManchetePB que o serviço era disponibilizado pela administração passada, mesmo que precariamente.

O protesto deste sábado foi encerrado por falta de pneus, mas os estudantes prometem retomar as ações na próxima semana.

Tentamos colher a versão da atual administração, mas ainda sem êxito.

Rafael San

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Movimentos interditam duas rodovias estaduais e deixam trânsito parado em parte da PB

protestoCerca de 400 famílias dos Movimentos dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e Sem Terra (MST) interditaram na manhã desta segunda-feira (7) duas rodovias estaduais na Paraíba. As mobilizações aconteceram na PB-044, entre as cidades de Mari e Guarabira, e na PB-071, que liga os municípios de Sapé e Capim. O protesto começou as 7h e terminou por volta por volta do meio dia.

Segundo Eva Vilma, uma dos integrantes do MST, os manifestantes exigiam uma audiência com o Incra para resolver questões de conflitos agrários da região da Zona da Mata, com as Prefeituras de Mari, Sapé, o Ministério Público e a Companhia Estadual Habitação Popular (Cehap) para dialogar sobre a construções de casas para as famílias acampadas na região. Houve a informação de que a manifestação teria relação com um acordo descumprido pelas prefeituras, mas Vilma não soube precisar se haveria ligação.

De acordo com o capitão Melquisedec Lima, comandante da 3ª companhia de Sapé, o movimento foi pacífico e o trânsito foi fechado nos dois sentidos das rodovias, mas, a Polícia Militar interveio na mobilização e um acordo com os líderes foi firmado e os veículos liberados para passar a cada cinco minutos.

“As estradas foram interditadas com troncos de árvores e pedras, mas tudo transcorreu dentro da normalidade. Não houve fogo e os grupos se dividiram e ocuparam as duas estradas. A Polícia Militar acompanhou tudo e após acordos com os líderes houve a liberação total das rodovias”, falou o policial.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Ladrões interditam rodovia com corda e roubam motocicleta em Guarabira

casos-de-policiaUma motocicleta foi roubada durante a noite desta terça-feira (22) na rodovia PB 073 que liga Pirpirituba a Guarabira, de acordo com informações, dois indivíduos utilizaram uma corda impedido a passagem do condutor.

Segundo informações da Polícia Militar, os bandidos conseguiram levar uma moto Honda Titan–150 cilindrada, cor prata e placa não informada.

O roubo aconteceu nas proximidades do Sítio Itamatay, zona rural de Guarabira. Viaturas policiais realizaram rondas na localidade no intuito de localizar e prender os ladrões, porém sem êxito.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

nordeste1

Marchantes interditam rodovia em protesto pela reforma do matadouro de Guarabira

Um grupo de marchantes realizou um protesto reivindicando a reforma do matadouro público de Guarabira. Com pneus queimados, eles bloquearam a Rodovia PB 073, no trecho próximo ao antigo posto da operação Manzuá no distrito de Cachoeira dos Guedes.

DSC_0963
O corpo de bombeiro apagou as chamas dos pneus. (Foto: Joab Freire)

O protesto aconteceu na tarde desta quarta-feira (18) e durou aproximadamente 1h. A polícia interviu para que o protesto encerrasse e o Corpo de Bombeiros precisou ser acionado para conter as chamas e liberar a rodovia para os veículos.

Os marchantes pediam que iniciassem os trabalhos de reforma no matadouro público de Guarabira, interditado desde dezembro do ano passado pelo Ministério Público.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Em reunião realizada na semana passada com o Secretário da Agricultura Marcelo Bandeira, o representante do Ministério Público, o promotor Abraão Falcão e alguns marchantes, ficou decidido que das onze exigências do MP, três deveriam ser realizadas de forma paliativa para a liberação do local para o abate: a limpeza da lagoa de decantação, a pintura do prédio e a capinação do local.

DSC_0902
O marchante Silvano dos Santos disse que a prefeitura não iniciou os trabalhos de pintura. (Foto: Joab Freire / Nordeste1)

Segundo os marchantes, o serviço é simples e eles mesmos poderiam ajudar, mas afirmaram que ainda não houve a presença de ninguém da prefeitura para iniciar os trabalhos de pintura. “A gente está disposto a ajudar, mas não veio ninguém dizer nada; a pintura é um negócio simples, se não vier ninguém amanhã (19) pela manhã vamos novamente interditar a tarde [sic.]”, disse o marchante Silvano dos Santos ao Nordeste1.

A pressa eles é devido a ameaça de fechamento do matadouro de Araçagi, onde eles passaram a abater animais depois da interdição do de Guarabira.

O Nordeste1 conversou, ainda, com o Secretário de Agricultura de Guarabira Marcelo Bandeira. Por telefone, ele disse que das três exigências, a secretaria já realizou a limpeza da lagoa de decantação e a capinação e resta apenas a pintura do local que deve começar nesta quinta-feira.

Ainda segundo o secretário, somente após vistorias do juiz, o local será liberado. A justiça, segundo Marcelo, deve atestar pela emissão de um documento a reabertura do local.

DSC_0871
O protesto durou cerca de 1h. (Foto: Joab Freire / Nordeste1)

 

 

Nordeste1

Moradores protestam contra paralisação de obras e interditam rodovia estadual na Paraíba

 

Imagem: Emerson Machado via instagram
Imagem: Emerson Machado via instagram

Moradores da cidade de Cacimba de Dentro, a 201 quilômetros de distância de João Pessoa, realizaram um protesto, na manhã desta quinta-feira (10), para reivindicar a restauração da rodovia estadual PB-111 (trecho que liga Cacimba de Dentro ao município de Solânea), que está totalmente esburacada. A manifestação começou por volta das 6h, quando parte da população interditou a rodovia com paralelepípedos e pneus, que foram queimados para chamar a atenção das autoridades. O manifesto aconteceu porque as obras de recuperação da rodovia estão paralisadas.

A população afirma que as condições da estrada são péssimas o que acaba levando os motoristas a reduzirem a velocidade de forma extrema correndo o risco de serem abordados por bandidos e, consequentemente, assaltados.

De acordo com o Cabo Oliveira, da delegacia de Dentro, o protesto aconteceu principalmente porque as obras na estrada chegaram a ser iniciadas, mas apenas a terraplanagem foi feita. No momento, segundo ele, a obra está paralisada. “O líder da comunidade pede que o superintendente do DER explique por qual motivo as obras foram paradas”, informou o Cabo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A moradora da cidade de Cacimba de Dentro, Alciene, relatou que a rodovia está em péssimo estado de conservação e com muitos buracos, deixando os usuários em perigo. “A estrada está péssima, não podemos andar na velocidade ideal para uma rodovia por causa dos buracos, e assim, nos tornamos presas fáceis”, comentou Alciene.

O recapeamento de 60 quilômetros das rodovias estaduais PB-111/105 foi autorizado pelo governador Ricardo Coutinho no dia 13 de setembro 2013. Na obra estava previsto um investimento de R$ 6.926.043,42.

A reportagem do Blog do Gordinho entrou em contato com o Departamento de Estradas e Rodagens (DER) para saber o que houve para que as obras fossem paralisadas. A informação era de que o superintendente, Carlos Pereira, não se encontrava no local, mas que a assessoria retornaria o contato, que ainda está sendo aguardado.

BLOGDOGORDINHO

Servidores da Prefeitura de Cubati interditam estrada para cobrar salários atrasados

Indignados com os três meses de salários atrasados, funcionários da Prefeitura Municipal de Cubati, interditaram,  parte da PB 177, que liga Soledade a Picui.
O alvo dos protestos é o atual prefeito, Dimas Pereira (PP), pois este não paga os salários há três meses.
O prestígio de Dimas está tão em baixa perante os cubatienses, que ele sequer teve coragem de se candidatar à reeleição.
A eleição para prefeito foi vencida por Dudu Preá (PMDB) com uma maioria de mais de 1 mil votos sobre o candidato da situação.
Com Heleno Lima