Arquivo da tag: Inter

Inter perde confronto direto com CRB e se distancia do G-4

No confronto direto entre CRB e Internacional, deu CRB. Próximas da zona de acesso à Primeira Divisão, as equipes se enfrentaram no final da tarde deste sábado, no estádio Rei Pelé, em Alagoas, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, e os donos da casa saíram com o triunfo por 2 a 0.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

Os times não tiveram grandes chances de marcar, mas o Alvirrubro alagoano foi mais frio e conseguiu tanto para abrir o placar quanto encerrar a contagem, nos acréscimos do segundo tempo. No finalzinho da primeira etapa, o lateral esquerdo Diego consagrou uma linda jogada e colocou no cantinho e Flávio Boaventura encerrou a contagem em cobrança de escanteio.

Com o resultado, o Galo de Maceió não só estendeu a série invicta para seis jogos, como chegou a 23 pontos na tabela, ultrapassando o agora quinto colocado Vila Nova, que também tem 23, mas fica atrás por conta dos critérios de desempate. Já o Inter perdeu a oportunidade de colar no G4 e segue apenas rondando o pelotão da frente, com 21 pontos.

Pela próxima rodada, a 15ª da Segundona, os alagoanos vão colocar a boa fase à prova em visita ao líder Juventude, na próxima terça-feira. No mesmo dia, o Colorado recebe o Luverdense para reencontrar o caminho dos triunfos.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

Jogo truncado e CRB cirúrgico

Apesar da importância do confronto para ambos os times, a vontade ofensiva não era das maiores para nenhum dos dois. CRB e Inter se estudaram durante grande parte o primeiro tempo e tiveram poucas chances reais para abrir o placar.

Pelo lado dos mandantes, os primeiros a assustarem, a jogada mais bem trabalhada só foi sair aos 15 minutos. O lateral direito Cláudio Winck resolveu partir para cima, passou pela marcação e cruzou na cabeça de Danilo Pires. O , porém, mandou para fora.

Já os gaúchos responderam apenas aos 26 minutos, consagrando Edson Kolln. O meia Andres D’Alessando cruzou escanteio mirando o atacante uruguaio Nico López, que encontrou Charles dentro da área. O volante cabeceou no cantinho, mas viu o goleiro fazer grande defesa.

Se as chances eram poucas, cabia ao time mais frio fazer o primeiro gol. No caso, o time da casa teve essa frieza e deu um presente à torcida aos 44 minutos. Após uma grande troca de passes, o lateral esquerdo Diego tabelou e recebeu lindo passe do atacante Zé Carlos, para chutar no canto direito do goleiro Danilo Fernandes e encerrar os trabalhos da primeira etapa.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

CRB administra vantagem e amplia

Melhor em campo, com pouco sofrimento na defesa, à frente no placar e com o apoio da torcida. O CRB tinha tudo para sair do gramado do Rei Pelé com nada a menos que a vitória. E fez bem o trabalho.

Presando pela posse de bola e não se deixando intimidar pela pressão colorada, o time de Dado Cavalcanti usou a inteligência e se não ampliou soube segurar o placar. E o Galo só não fez mais um por falta de sorte. Aos 14 minutos, Edson Ratinho recebeu dentro da área e foi bem ao tirar Danilo Fernandes da jogada, chutando no contrapé do arqueiro. A bola, porém, bateu na trave e saiu.

Depois da grande chance, os alagoanos esboçaram algumas jogadas de velocidade pelos lados do campo, mas não assustaram. O Inter seguia com a correria, mas permaneceria mais longe de anotar do que os mandantes.

Quando todos achavam que o 1 a 0 seguiria no placar até o final, o CRB contou com uma cobrança de escanteio para ampliar a vantagem e decretar o fim de papo. Ratinho cruzou na cabeça do zagueiro Flávio Boaventura, que mal pulou e testou no cantinho.

FICHA TÉCNICA

CRB 2 X 0 INTERNACIONAL

Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL)

Data: 15 de julho de 2017, sábado

Horário: 16h30 (de Brasília)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Carlos Berkenbrock e Johnny Barros de Oliveira (Ambos de SC)

Cartões amarelos: Neto Baiano (CRB); Klaus Victor Cuesta

Gol:

CRB: Diego, aos 44 minutos do primeiro tempo, e Flávio Boaventura aos 44 minutos do segundo tempo

CRB: Edson Kölln; Adriano, Flávio Boaventura, Adalberto, Diego; Yuri, Danilo Pires (Tony), Edson Ratinho, Chico; Erick Salles (Rodrigo Souza) e Zé Carlos (Neto Baiano).

Técnico: Dado Cavalcanti

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Cláudio Winck (Carlos), Klaus, Victor Cuesta, Uendel; Edenílson, Charles, Felipe Gutiérrez, D’Alessandro (Juan); Nico López (Juan) e William Pottker.

Técnico: Guto Ferreira

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Com ‘nova cara’, Inter bate time misto do Flu e avança na Primeira Liga

charlesO Internacional mudou. Depois de render pouco nos primeiros jogos da temporada, o Colorado apresentou um novo esquema, e venceu. Nesta quarta-feira (08), mais do que o resultado de 1 a 0 contra o time misto do Fluminense, o que ficou de positivo foi a melhor atuação da temporada e a classificação para a próxima fase da Primeira Liga.

Não foi uma atuação de encher os olhos. Mas comparado com os outros jogos do Inter, foi melhor. Mostrou que o esquema com três volantes e D’Alessandro mais próximo do outro meia – nesta partida Valdívia – pode apresentar mais armas do que a formação com duas linhas de quatro atletas.
O Fluminense teve só três titulares em campo. Preservando a base de sua equipe, o técnico Abel Braga viu seus comandados pouco criarem em campo. Chances claras não aconteceram, mesmo com eventual domínio do jogo.
Com seis pontos, o Internacional está classificado à próxima fase. O Fluminense é vice-líder do grupo 1, com três pontos. Com zero estão Criciúma e Brasil de Pelotas, que ainda se enfrentam.

Roberson faz sua melhor partida

O atacante Roberson foi um dos destaques do Inter na partida. Fez sua melhor partida desde a chegada atuando sozinho na frente. Tramou boas jogadas e acertou a trave no segundo tempo.

Osvaldo some na marcação

Nem mesmo o presente dado por Danilo Fernandes fez Osvaldo aparecer mais no jogo. Sumido entre Klaus e Paulão, não conseguiu qualquer vantagem pessoal, sua principal característica.

D’Ale melhor posicionado e rendendo mais

D’Alessandro reclamou e mudou de posição. Na entrevista coletiva concedida na terça-feira, o gringo disse que não iria condicionar o treinador, mas teria dificuldade de jogar onde estava sendo escalado. Com a troca de posicionamento do time, ele passou a atuar mais centralizado, perto do outro meia. Deu certo e sua conhecida qualidade fez a diferença em campo.

Reservas do Fluminense ameaçam o Inter

Com apenas três titulares em campo – Henrique, Léo e Orejuela – o Fluminense foi adversário difícil. Congestionando o centro do campo, o Flu tentou usa a velocidade de Osvaldo e rondou a meta de Danilo Fernandes. Mas não criou grandes chances de gol, ao menos no primeiro tempo.

Trocas de passes curtos abrem a defesa do Flu

O Inter mudou. Em vez do 4-4-2 em linha, adotou o 4-3-2-1, com Anselmo, Charles e Dourado como volantes, D’Ale e Valdívia criando e Roberson centralizado. Deu certo. A aproximação dos homens de meio com cobertura bem realizada sempre por um dos marcadores, o Colorado conseguiu algo que não tinha feito até então na temporada: trocar passes curtos. Assim, abriu o marcador, com Charles, aos 24 minutos. Em jogada com duas tabelas e rebote.

Pênalti polêmico evita empate aos 43

Um impedimento polêmico evitou o empate do Fluminense. Um cruzamento da direita, em cobrança de falta, foi desviado por Léo. Nogueira entrava em impedimento, mas não tocou na bola. Ela sobrou para Patrick, que colocou nas redes. O árbitro marcou impedimento para revolta dos cariocas.

Danilo Fernandes tenta drible… E erra

Danilo Fernandes tentou enfeitar uma jogada e por pouco não levou gol. Aos 16 minutos o camisa 1 do Internacional tentou driblar Osvaldo, que chegou junto. O goleiro do Inter caiu ao receber a carga e o árbitro não marcou nada. Ela ficou com o atacante do Fluminense, que tentou encobrir, mas colocou para fora.

Estreante acerta a trave e dá boa impressão

Carlinhos entrou no segundo tempo, mas mostrou qualidade. O jogador acertou a trave em cobrança de falta aos 34 minutos e deu bons cruzamentos e passes. Na sua entrada, Uendel passou a atuar na linha de meio, como volante.
FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 X 0 FLUMINENSE
Data: 08/02/2017 (Quarta-feira)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Marco Aurelio Augusto Fazekas Ferreira
Auxiliares: Felipe Alan Costa de Oliveira e Magno Arantes Lira
Renda: R$  154.860,00
Público: 12.438 (total)
Cartões amarelos: Marcos Júnior (FLU), Renato (FLU), Luiz Fernando (FLU); Anselmo (INT), Charles (INT);
Gols: Charles, do Inter, aos 24 minutos do primeiro tempo;
INTERNACIONAL
Danilo Fernandes; Alemão, Klaus, Paulão e Uendel; Rodrigo Dourado, Charles, Anselmo (Carlinhos), Valdívia (Andrigo) e D’Alessandro; Roberson (Diego).
Técnico: Antonio Carlos Zago
Fluminense
Júlio César; Renato (Daniel), Nogueira, Henrique e Léo; Luiz Fernando, Orejuela e Marquinho; Osvaldo, Lucas Fernandes (Patrick) e Marcos Júnior (Maranhão).
Técnico: Abel Braga
Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

STJD decide arquivar denúncia do Inter no ‘caso Victor Ramos’

AFP PHOTO / Heuler Andrey
AFP PHOTO / Heuler Andrey

A Procuradoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) decidiu não acolher o pedido do Internacional e arquivou o processo contra o Vitória, por causa de suposta irregularidade na transferência e inscrição do zagueiro Victor Ramos. A medida foi informada nesta quinta-feira (8) ao clube gaúcho, que apresentou petição na semana passada e pedia que o time baiano fosse punido com perda de pontos no Campeonato Brasileiro.

Em contato com o UOL Esporte, o vice-presidente do Vitória, Manoel Matos, afirmou já ter conhecimento do arquivamento e disse esperar dignidade do Internacional. “Vamos aguardar se o Internacional ainda insistirá buscando mais recursos. Espero que tenham a dignidade de deixar a competição terminar de forma digna”.

Questionado sobre o caso, o Internacional afirmou que se manifestará apenas na sexta-feira (9), por meio de nota oficial.

Na quarta-feira, Vitória e departamento de registros da CBF atenderam pedido da Procuradoria do tribunal e enviaram documentos da transferência de Victor Ramos. O zagueiro está emprestado pelo Monterrey-MEX desde fevereiro.

Uma semana atrás, o Internacional entregou documentos alegando má-fé do Vitória, afronta à Fifa e erro crasso da CBF no processo de transferência e inscrição de Victor Ramos. Na peça, o clube gaúcho ainda informou que havia um procedimento em andamento na entidade máxima do futebol para apurar detalhes do caso.

O Vitória apresentou e-mail recebido da Fifa, onde afirma que a investigação do caso foi encerrada e a condição de Victor Ramos é considerada regular. Antes, o clube baiano definiu como “desespero” do Internacional a demanda na justiça desportiva. Mas mesmo assim, a equipe de Salvador contratou Marcos Motta, advogado esportivo que representa Neymar, para atuar em sua defesa.

Após a notificação ao Vitória e departamento de registros da CBF, o Inter anexou outra prova ao seu pedido. Cópias de e-mails de Reynaldo Buzzoni, diretor da CBF, e Edson Vilas Boas, dirigente do clube baiano.

Os e-mails mostram Buzzoni esmiuçando os trâmites necessários ao Vitória para registrar o jogador, emprestado pelo Monterrey-MEX e que em 2015 esteve no Palmeiras. Depois da conversa preliminar, o representante da CBF aconselha o clube baiano a pedir ajuda à Fifa.

“Esse caso vai ser em validação de exceção e vai demorar a ser aprovado, mas no final será aprovado”, escreveu Buzzoni na nota.

*Colaborou Marcello de Vico

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Valdívia faz golaço, Inter bate o Cruzeiro e vai vivo para última rodada

Valdívia roubou a bola, arrancou em velocidade ainda do campo do Inter, pediu posicionamento de Ariel no centro da área, o gringo foi e chamou a atenção da zaga. Já de frente para o gol do Cruzeiro, ele resolveu chutar. E colocou no ângulo de Rafael. Foi o gol do Internacional que desafogou um time nervoso e significou a vitória vermelha, neste domingo (27), por 1 a 0. O suficiente para deixar a equipe viva na última rodada do Brasileiro.

Com 42 pontos, o Colorado igualou o Vitória e depende do tropeço dos baianos diante do Coritiba, segunda-feira, ou na última rodada contra o Palmeiras, para não cair para Série B. Ainda há o Sport na mira, já que os pernambucanos somam 44 na classificação e ainda não estão fora da chance de queda.
O Colorado já tinha visto um drone com o ‘fantasma da Série B’ aparecer no céu do Beira-Rio. O jogo já tinha sido interrompido por sinalizadores. O time jogava pouco e tudo indicava novo drama. Mas o gol de Valdívia foi o suficiente para dar vida a equipe de Lisca.
No fim do jogo, o Cruzeiro teve ao menos duas chances claras de gol. Ábila, aos 45, perdeu um gol cara a cara com o goleiro, sem marcação, colocou para fora. Sorte ao Inter, que ainda está vivo na luta contra o primeiro rebaixamento de sua história.

Valdívia sai do banco e salva o Inter

Sob alegação de tirar o jogadores que mais sofriam com o momento do Inter, Lisca optou por deixar Valdívia fora da partida contra o Cruzeiro. Começou no banco e entrou no decorrer da partida. Ficou tempo suficiente para fazer um golaço. Aos 30 minutos da etapa final, colocou nas redes o gol da vitória.

Drone com fantasma da Série B

Era 18 do segundo tempo, o Inter, nervoso, sofria contra o Cruzeiro e não conseguia penetrar na defensiva rival. E do céu do Beira-Rio veio a corneta. Um drone trazendo um pano branco com a letra B em vermelho serviu para provocar os vermelhos. Enquanto a torcida do Cruzeiro gritava: “Ão, ão, ão, segunda divisão”.

Geferson, nervoso, sai no primeiro tempo. Vem Vitinho

Lisca escalou o Inter tirando da equipe titular aqueles jogadores que mais sentiam o momento tenso vivido pelo clube por conta da proximidade da Série B. Esqueceu-se de Geferson. O lateral esquerdo entrou visivelmente abalado em campo e por pouco não entregou três gols ao Cruzeiro. Aos 30 do primeiro tempo deu lugar a Vitinho, que empurrou Alex para a lateral.

Alex teve a única chance do primeiro tempo

Alex começou no meio-campo, acabou como lateral, e teve a única chance do primeiro tempo. Em cobrança de falta, o experiente jogador de 34 anos bateu forte, alto, e a boa defesa do goleiro Rafael evitou a abertura do placar.

Cruzeiro se defende e sai no contra-ataque

Ciente da dificuldade do Inter no Brasileiro e sem muito a disputar, o Cruzeiro tratou de se defender. Não foram poucas as vezes que apenas um jogador do time rival esteve no campo vermelho. As saídas, por sua vez, foram rápidas, sempre em busca do gol de Danilo Fernandes. Sem grandes chances.

Sinalizadores e jogo parado

A torcida do Internacional usou sinalizadores. Quando o hino nacional era executado, os materiais foram acesos no Beira-Rio. O jogo só começou quando fora apagados. Mas tão logo a bola rolou, novos foram acesos. O árbitro parou a partida por três minutos. E em vez de apagar os objetos, a torcida os arremessou dentro de campo. O problema é que, se relatado em súmula, o Colorado pode se prejudicar.
Marinho Saldanha/UOL

INTERNACIONAL 1 X 0 CRUZEIRO
Data: 27/11/2016 (Domingo)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza
Auxiliares: Marcelo Van Gasse e Alex Ang Ribeiro
Renda: R$ 384.80,00
Público: 28.064 (total)
Cartões amarelos:  Bryan (CRU), Manoel (CRU), Rafael (CRU); Seijas (INT), Ariel (INT)
Gols: Valdívia, do Inter, aos 30 minutos do segundo tempo
INTERNACIONAL
Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Geferson (Vitinho); Anselmo, Rodrigo Dourado (Valdívia), Seijas (Ariel), Anderson e Alex; Nico López.
Técnico: Lisca
CRUZEIRO
Rafael; Ezequiel, Manoel, Léo e Bryan; Lucas Romero, Robinho, Ariel Cabral (Ramón Ábila) e Alisson; Rafael Sóbis e Willian (Marcos Vinícius).
Técnico: Mano Menezes
Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Com pênalti polêmico, Corinthians vence e empurra Inter para perto da queda

O empate não servia para ninguém, mas a vitória nesta segunda-feira ficou nas mãos do Corinthians. Em pênalti polêmico, com um empurrão quase imperceptível sobre Ángel Romero e convertido por Marlone, os corintianos ganharam por 1 a 0 em Itaquera. Assim, a vaga na Copa Libertadores voltou a ser possível.

Já a vida do Internacional ficou ainda mais complicada, com três pontos de distância para fugir da zona de rebaixamento. Os colorados podem cair já no fim de semana seguinte.

O Corinthians que jogou melhor, por sua vez, encerra um jejum de mais de um mês sem ganhar. Além disso, com 54 pontos, fica a apenas um do Botafogo, quinto colocado, e do Atlético-PR, que é sexto e jogará em Itaquera no próximo sábado. A partida terá caráter decisivo para os corintianos na penúltima rodada do Brasileirão.

O melhor: Fagner

Com liberdade em razão da marcação ruim dos atacantes do Internacional, foi a opção mais confiável do time. Fagner voltou a abusar da violência em um lance com Aylon, mas fez a diferença no ataque em uma série de oportunidades.

O pior: Vitinho
Ricardo Duarte/Internacional

Visivelmente em má condição física, o atacante que volta de lesão foi presa fácil na etapa inicial. O Internacional abusou das bolas longas e teve dificuldades em trocar passes, o que também dificultou a vida do jogador escalado como centroavante. No intervalo, Lisca retirou Vitinho e mudou a disposição do time com Seijas.
Derrota em Itaquera deixa Internacional perto da Série B
Ricardo Duarte/Internacional

A três pontos do Vitória, primeiro fora da zona de rebaixamento, o Internacional depende de terceiros para se manter na primeira divisão. Nas últimas duas rodadas, os colorados recebem o Cruzeiro e visitam o Fluminense. Já o clube baiano visita o Coritiba e, na última partida, tem o provavelmente já campeão Palmeiras no Barradão.
Marlone justifica oportunidade e decide em Itaquera. Mas o pênalti…
MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Um bom cruzamento de Marlone para Romero disputar na área e…pênalti. Aparentemente, não houve empurrão significativo do zagueiro Ernando, que estava na jogada. Marlone pegou a bola, bateu com perfeição e marcou pela quinta vez no returno do Brasileirão. É o jogador mais efetivo do Corinthians no período e, com ótima atuação e motivado pela indicação ao Prêmio Puskás, justificou a chance.
Cristian é titular após dois meses e passa em primeira prova de fogo
De fora da equipe principal desde a demissão de Cristóvão Borges em dia de derrota para o Palmeiras, o volante voltou à equipe. Willians chegou a treinar no sábado, mas acabou dispensado no dia seguinte. Titular de última hora, o veterano de mais uma temporada irregular deu conta do recado.
O que fez Oswaldo: Corinthians joga melhor que dos últimos jogos
Rubens Cavallari/Folhapress

Oswaldo arregaçou as mangas na ausência de seu jogador mais importante do momento, que é Rodriguinho. As presenças de Camacho e Uendel na armação, além de um Marquinhos Gabriel melhor tecnicamente e de Marlone muito bem, melhoraram as coisas. O time ainda abusou das bolas longas, mas a arrumação do novo treinador foi bem executada em Itaquera.
O que fez Lisca: time ofensivo, mas poucas ideias para se salvar da queda
Rubens Cavallari/Folhapress

Homem de confiança de Roth, Alex foi para a reserva em troca de um time mais ofensivo, com Aylon e Sasha pelos lados e Vitinho avançado. Assim, faltou marcação pelos lados e qualidade para rodar a bola em dia infeliz dos volantes Dourado e Anselmo. No intervalo, o estreante Lisca mudou tudo com Seijas pelo centro, Anderson pela esquerda e Aylon como 9. Também não mudou a realidade de um time meramente lutador.

Colorados são provocados e ouvem gritos de Série B em Itaquera

Dassler Marques/UOL Esporte

Gritos personalizados para provocar o Internacional surgiram entre torcedores corintianos, nova prova da rivalidade entre os dois clubes nos últimos 11 anos. Também teve DVDs, em alusão a episódio que ficou famoso na final da Copa do Brasil 2009. Teve ainda um fantasma vestido com roupa de Série B para brincar com o momento complicado dos colorados.
Corinthians jogará completo para alcançar G-6 na penúltima rodada

Salvo alguma surpresa, o Corinthians sai fortalecido na noite desta segunda-feira para o jogo mais importante do semestre. No próximo sábado, recebe o Atlético-PR, sexto colocado e com um ponto a mais, para uma partida imperdível em Itaquera. Oswaldo deverá ter todos os jogadores à disposição com os retornos de Giovanni Augusto, Rodriguinho e Lucca, suspensos, e Guilherme, com dores no adutor da coxa.

Isqueiro em campo
Rubens Cavallari/Folhapress

Ainda no primeiro tempo, um isqueiro foi jogado no gramado da Arena Corinthians. O objeto caiu bem perto do goleiro Danilo Fernandes, que logo o entregou ao árbitro Rodolpho Toski. No intervalo, o torcedor que jogou o isqueiro foi identificado.
FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 x 0 INTER
Data: 21 de novembro de 2016 (segunda-feira)
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Competição: Campeonato Brasileiro (36ª rodada)
Público: 19.769 presentes
Renda: R$ 907.361,50
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Auxiliares: Bruno Boschilia e Ivan Carlos Bohn (ambos do PR)
Cartões amarelos: Marlone e Marciel (Corinthians); Ernando e Anselmo (Inter)
Gol: Marlone, aos nove minutos do segundo tempo.
CORINTHIANS: Walter; Fagner, Vilson, Balbuena e Guilherme Arana; Cristian (Jean), Marquinhos Gabriel, Uendel, Camacho (Marciel) e Marlone (Léo Jaba); Romero. Treinador: Oswaldo de Oliveira
INTER: Danilo Fernandes; William, Ernando, Paulão e Geferson; Dourado, Anselmo, Anderson e Eduardo Sasha (Nico López); Vitinho (Seijas) e Aylon (Valdívia). Treinador: Lisca
Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Inter levanta prejuízos com protestos e quebra-quebra fora do Beira-Rio

É hora de contabilizar o prejuízo no Beira-Rio. Depois ver o Beira-Rio virar uma praça de guerra na noite da última quinta-feira após o empate em 1 a 1 com a Ponte Preta, com direito a quebra-quebra promovido por alguns torcedores e conflito com a Brigada Militar, a direção do Inter analisa os destroços nesta sexta e contabiliza os prejuízos causados pela torcida, além de tentar identificar os vândalos pelas imagens de câmeras de segurança.

Tão logo acabou a partida, torcedores revoltados começaram a depredar o patrimônio do clube. Não satisfeitos em bradar palavras de ordem e arremessar cones, pedras e gradis contra seguranças do clube, os colorados promoveram um quebra-quebra no pátio do estádio. A Brigada Militar precisou entrar em ação e houve confronto com os torcedores.

Na manhã desta sexta-feira foi possível observar melhor os estragos no pátio do estádio. A entrada do Conselho Deliberativo foi toda danificada. As portas de vidro estão contorcidas e há estilhaços por toda a parte. Situação semelhante se vê no portão que dá acesso aos skyboxes, área mais nobre do estádio. O vice de patrimônio Emídio Ferreira diz que o clube ainda contabiliza os estragos e vai tentar identificar os vândalos

– Estamos terminando de ver. São mais vidros quebrados. Achávamos até que seria mais. Estamos buscando os vídeos para tentar descobrir os infratores.

Conselho deliberativo Beira-Rio Inter (Foto: Tomás Hammes / GloboEsporte.com)Entrada do Conselho Deliberativo foi depredada pela torcida do Inter (Foto: Tomás Hammes / GloboEsporte.com)

O presidente Vitorio Piffero também comentou sobre o tumulto. Principal alvo da ira dos torcedores, o mandatário, que estava em um local protegido durante a confusão, condenou a atitude dos vândalos:

– O torcedor está conosco. Quem estava de touca ninja não é torcedor – definiu.

Os protestos viraram prática comum em razão da turbulenta campanha no Brasileirão, seja após jogos, seja durante treinos. Na noite da última quinta, a revolta culminou em um conflito entre aficionados e o Pelotão Choque, que, para conter os mais exaltados, devolveu com gás de pimenta, bombas de efeito moral e balas de borracha.

Skybox Beira-Rio Inter  (Foto: Tomás Hammes / GloboEsporte.com)Acesso aos Skyboxes do estádio também foram alvo de vândalos (Foto: Tomás Hammes / GloboEsporte.com)

O empate com a Ponte Preta em casa culminou com a demissão de Celso Roth. Nesta sexta, foi apresentado Luiz Carlos de Lorenzi, o Lisca, que tenta evitar o primeiro rebaixamento da história do Inter. Atualmente, o Colorado ocupa a 17ª posição, com 39 pontos, os mesmos do Vitória, que fica à frente, em 16º, pelo número de gols marcados:45 a 33.

Lisca terá pela frente mais apenas mais três jogos para evitar o descenso, contra o Corinthians (fora), Cruzeiro (casa) e Fluminense (fora). O duelo com o Timão está marcado para a segunda-feira, às 20h, na Arena Corinthians, pela 36ª rodada.

Globoesporte.com

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Inter demite Celso Roth após empate contra a Ponte Preta

celso-tothO Internacional demitiu o técnico Celso Roth. Após o empate com a Ponte Preta o clube gaúcho confirmou a saída. Na zona de rebaixamento, o Colorado tem a mesma pontuação do Vitória. Depois do jogo, um grande protesto foi feito pelos aficionados do lado de fora do Beira-Rio.

“De comum acordo, tomamos essa decisão. Vamos seguir trabalhando, faltam três jogos”, disse o vice de futebol Fernando Carvalho. “É dolorido demitir treinador, mas tendo em vista os três jogos e o apoio necessário da torcida, tivemos que fazer”, completou.

Celso sofria muita pressão da torcida. Nesta quinta, foi constantemente vaiado durante o 1 a 1 contra os paulistas.

“Conversamos após o jogo e chegamos a essa solução”, acrescentou Carvalho.

O vice de futebol, Fernando Carvalho, garantiu que em até 24 horas irá definir o rumo do time e a contratação de um novo treinador. A demissão foi muito motivada pela reação da torcida, que não aprovava a permanência de Celso.

“Precisamos do apoio dos torcedores. Entendemos, de comum acordo, que essa era uma alternativa”, completou.

Mas ao contrário da relação com a torcida, o relacionamento interno de Celso Roth com a direção vermelha era o melhor possível. Agora, o novo nome, ainda indefinido, irá comandar o time nos três jogos restantes do Brasileiro com a dura missão de evitar o rebaixamento.

Novo técnico em 24 horas

Depois de explicar a demissão, Fernando Carvalho garantiu em nesta sexta-feira o nome do próximo técnico do Internacional será conhecido. Celso Roth fecha sua terceira passagem pelo Inter com 22 jogos, foram 6 vitórias, 6 empates e 10 derrotas, representando 36% de aproveitamento.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Atlético-MG leva susto contra o Inter, mas avança à decisão contra o Grêmio

atleticoApós vencer o primeiro jogo por 2 a 1, em Porto Alegre, o torcedor do Atlético-MG lotou o Estádio Independência e esperava uma partida bem mais tranquila diante do Internacional, pela semifinal da Copa do Brasil. Mas não foi o que se viu. A equipe gaúcha entrou com um time misto, mas jogou melhor novamente e esteve duas vezes em vantagem, mas acabou cedendo o empate e ficando fora da decisão. O resultado de 2 a 2 colocou os mineiros na segunda final de Copa do Brasil em três anos.

O adversário vai ser o Grêmio, que eliminou o Cruzeiro. As partidas decisivas estão marcadas para os dias 23 e 30 deste mês. A ordem dos confrontos, se o primeiro jogo vai ser em Belo Horizonte ou a definição do torneio, somente nesta sexta-feira, às 9h, em sorteio, na sede da CBF, no Rio.

Robinho justifica o investimento feito pelo Atlético mais uma vez

Nenhum outro jogador do futebol brasileiro fez tantos gols como fez Robinho em 2016. Já são 25. Talvez, nenhum outro também esteja atuando no mesmo nível do camisa 7 do Atlético. A vaga na final da Copa do Brasil só chegou após outra boa atuação dele, com gol e assistência. Assim como tem sido rotina nesta temporada. Sempre que o time está em apuros, Robinho aparece para limpar a barra. Marcou o primeiro gol atleticano e deu belo passe para a conclusão de Lucas Pratto, no segundo.

Sem organização e com craques. Assim é o Atlético de Marcelo

Apesar de ter um vasto leque de opções para formar o time do Atlético, o técnico Marcelo Oliveira ainda não conseguiu fazer a equipe ter um padrão de jogo. Assim como tem acontecido, o time é dominado pelo adversário, seja ele da parte inferior da tabela ou até mesmo de uma divisão inferior. Embora seja um time limitado taticamente, o Atlético tem muitos jogadores acima da média, que salvam a equipe no momento de maior aperto.

Roth pode lamentar não ter usado a força máxima

Foi assim em Porto Alegre e se repetiu em Belo Horizonte. Mesmo não usando a escalação considerada titular, o Internacional jogou melhor do que o Atlético. No Beira-Rio, o goleiro atleticano foi o melhor em campo, evitando que a equipe da casa fizesse boa vantagem na ida. Diante de dois jogos tão bons, fica a sensação que a equipe poderia ter ido além, caso jogasse com força máxima nas duas partidas.

Victor falha e recoloca o Internacional na partida

Apesar de muito melhor na primeira etapa, o Inter sofreu um gol aos 47 minutos. Naquele momento o jogo caminha para o intervalo e empatado em 1 a 1, resultado duro para quem foi tão melhor na etapa inicial. Mas no último lance, após um recuo de Erazo, Victor dominou a bola mal e foi desarmado por Anderson, que fez o segundo gol colorado, deixando a equipe visitante em situação confortável para a etapa final.

Eleito prefeito de BH, Alexandre Kalil volta ao estádio

Foram quase dois anos sem acompanhar o Atlético no Independência. Desde que deixou a presidência do clube, em dezembro de 2014, Alexandre Kalil não aparecia no Horto. Antes do Inter, o último jogo com Kalil no estádio era contra o Coritiba, pela 37ª rodada do Brasileirão daquele ano. Três dias depois de se eleito prefeito de Belo Horizonte, o ex-mandatário alvinegro foi prestigiar o time do coração. E Kalil foi homenageado pela torcida, com gritos e uma bandeira.

Árbitro para contra-ataque e irrita atleticanos

Aos 25 minutos da etapa final o Atlético viu a chance de criar um bom ataque e, quem sabe, fazer o terceiro gol e garantir presença na final da Copa do Brasil. Mas assim que a bola caiu nos pés de Cazares, num lance que seria três jogadores do Atlético contra dois do Internacional, o árbitro Jailson Marcedo de Freitas parrou a jogada. Tudo para que o volante Fabinho, do Inter, fosse atendido, após disputa na área do Atlético. A decisão do árbitro irritou jogadores e torcedores atleticanos.

Confusão no banco do Inter marca o final da partida

O árbitro sinalizou quatro minutos de acréscimos, mas o jogo entre Atlético e Inter se estendeu alguns minutos a mais, tudo por causa de uma confusão no banco de reservas da equipe gaúcha. Os jogadores do time colorado começaram a reclamar de uma falta marcada, ao ponto e objetos serem atirados em campo e até mesmo com atleticanos indo ao local. A confusão rendeu a expulsão do zagueiro Paulão, que sequer entrou no jogo.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 2 INTERNACIONAL

Data: 2 de novembro de 2016, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Motivo: Semifinal da Copa do Brasil
Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 20.447 pagantes
Renda: R$ 1.434.860,00
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Alessandro A. Rocha de Matos (Fifa/BA) e Bruno Raphael Pires (Fifa/GO)
Cartões amarelos: Luan e Rafael Carioca (CAM) Aylon, Ceará, Eduardo Sasha, Valdivia e Ariel (INT)
Cartão vermelho: Paulão (INT)
Gols: Aylon aos 26 min, Robinho aos 47 min e Anderson aos 49 min do primeiro tempo; Lucas Pratto aos 15 min do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor, Carlos César, Erazo, Gabriel e Fábio Santos; Leandro Donizete, Júnior Urso, Otero (Rafael Carioca, aos 41 do 2º) e Luan (Cazares, aos 12 do 2º); Robinho (Clayton, aos 50 do 2º) e Lucas Pratto.
Técnico: Marcelo Oliveira.

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes, Ceará, Ernando, Alan Costa e Artur; Fabinho, Rodrigo Dourado, Willian, Anderson (Andrigo, aos 30 do 2º) e Valdivia (Eduardo Sasha, aos 20 do 2º); Aylon (Ariel, aos 30 do 2º).
Técnico: Celso Roth.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Palmeirenses esgotam ingressos para jogo decisivo contra o Inter

Rivaldo Gomes/Folhapress
Rivaldo Gomes/Folhapress

A derrota para o Santos no sábado não desanimou a torcida do Palmeiras. No fim da manhã desta segunda-feira, o clube de Palestra Itália divulgou a última parcial de ingressos para a partida de domingo, às 17h (de Brasília), contra o Internacional, no Allianz Parque. Todos os setores disponíveis da arena estão esgotados para o duelo.

Segundo números apresentados pelo Palmeiras, mais de 30 mil ingressos foram vendidos para o confronto diante do Inter, válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os setores Gol Sul, Central Leste e Oeste e Superior não possuem mais entradas para o jogo. Estão disponíveis ingressos apenas para o lado dos visitantes, disponíveis no dia da partida nas bilheterias do Allianz Parque.

As vendas só serão retomadas por intermédio do site Futebol Card e nos postos de venda relacionados logo abaixo em caso de devoluções e desistências por parte dos palmeirenses.

O setor Gol Norte, pela última vez neste campeonato, seguirá fechado por determinação do Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Nos últimos dois compromissos em casa, diante de Chapecoense e Botafogo, o local mais popular do Allianz Parque será reaberto.

 

O revés do último sábado deixou o Palmeiras com 67 pontos, cinco a mais do que o vice-líder Flamengo. Restam apenas cinco compromissos para o final do Campeonato Brasileiro.

Confira os postos de venda:

Bilheterias do Allianz Parque (Rua Palestra Italia – Portão A) – SOMENTE DIA DO JOGO
Endereço: Rua Palestra Italia, 214
Perdizes – São Paulo/SP
CEP 05005-030
Horário de atendimento: dia 06 de novembro, das 10h até o intervalo da partida
*Disponível para venda de ingressos, retiradas e trocas de meia-entrada

Bilheterias do Allianz Parque (Av. Francisco Matarazzo – Portão B)
Endereço: Avenida Francisco Matarazzo, 1705
Água Branca – São Paulo/SP
Horário de atendimento: dias 03, 04 e 05 de novembro, das 10h às 17h, e dia 06, das 10h até o intervalo da partida
*Disponível para venda de ingressos, retiradas e trocas de meia-entrada

Bilheterias do Allianz Parque (Rua Padre Antônio Tomás – Portão C) – SOMENTE DIA DO JOGO
Endereço: Rua Padre Antônio Tomás
Água Branca – São Paulo/SP
Horário de atendimento: dia 06 de novembro, das 12h até o intervalo da partida
*Disponível para venda de ingressos, retiradas e trocas de meia-entrada

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Inter volta a jogar mal, perde para o Fortaleza, mas vai às quartas

jogoO Internacional voltou a jogar pouco, perdeu de novo, mas se classificou às quartas de final da Copa do Brasil. O algoz desta vez foi o Fortaleza, na Arena Castelão. Como venceu o jogo de ida por 3 a 0, o time gaúcho garantiu avanço mesmo sendo batido por 1 a 0, gol de Daniel Sobralense, nesta quinta-feira (22).

Se a vaga veio, o futebol não. Com time misto, o Inter foi dominado pelo Fortaleza durante todo o jogo. Praticamente não criou chances e escapou de derrota pior graças a falta de pontaria e a trave.

Classificado, o Inter se junta a Cruzeiro, Corinthians, Palmeiras, Santos, Atlético-MG e Grêmio. Nesta sexta-feira, na sede da CBF, serão sorteados os confrontos da próxima fase.

Quem brilhou: Daniel Sobralense faz gol e lidera

O camisa 10 do Fortaleza foi o destaque da partida. Substituído na metade do segundo tempo, provavelmente por questão física, foi o autor do gol do encontro e ajudou a criar as melhores chances dos donos da casa. Com boa tomada de decisão, aproveitou a marcação falha e os diversos espaços concedidos para crescer perto da área do Inter.

Quem foi bem: Danilo Fernandes faz grande defesa e evita o pior

O goleiro do Inter não teve culpa no gol do Fortaleza, também não foi brilhante, mas ajudou a evitar um placar pior no Castelão. No segundo tempo, o camisa 1 saltou alto e espalmou após conclusão forte de dentro da área. A intervenção plástica foi a melhor coisa no time gaúcho em todo o jogo.

Quem fracassou: Paulão volta a errar e compromete

A fase do zagueiro pode resumir o momento do Inter. Antigo capitão, o camisa 25 empilhou falhas técnicas. Erros de posicionamento. E no lance do gol, Paulão se equivocou ao sair do lugar e tentar corte. O resultado? Sobrou espaço.

Alex volta a ser lateral e não resolve

Alex chegou ao Beira-Rio como lateral esquerdo, em 2004. Virou titular, dois anos depois, já como meia. Em Fortaleza, o camisa 12 foi deslocado para atuar de novo na função dos primórdios de sua carreira. Se agregou ofensividade, ele deixou um corredor aberto para o time adversário explorar. A saída foi deslocar outro jogador, ora Seijas, ora Ferrareis, para cobrir. E a atuação dele pelo flanco não ajudou o Inter a ser mais criativo.

Fortaleza domina, mas peca nas finalizações

No primeiro jogo sem Marquinhos Santos, que aceitou proposta do Figueirense, o Fortaleza manteve a base. Hemerson Maria estreou mandando o time para cima e a pressão rendeu amplo domínio. Chances em sequência. Faltou pontaria e calma para aproveitar um adversário desencontrado, exposto e sem nenhuma capacidade de reação.

Inter afunda sem dinâmica e escapa do pior

Inúmeros erros individuais, técnicos, e uma série de falhas coletivas. Sem nenhuma dinâmica, em reflexo das diversas trocas, o Inter ficou dependente de um lampejo para criar. Seijas até deixou Ferrareis livre, mas ele errou na hora de concluir. A escalação de Anderson não rendeu controle no meio-campo e a defesa ficou exposta durante boa parte do jogo.

FICHA TÉCNICA
FORTALEZA 1 X 0 INTERNACIONAL

Data: 22/09/2016 (quinta-feira)
Local: estádio Castelão, em Fortaleza (CE)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Auxiliares: Anderson Coelho e Bruno Rizo (ambos de SP)
Cartões amarelos: Fernando Bob (INT)
Gol: Daniel Sobralense, aos 14 minutos do primeiro tempo (FOR)

FORTALEZA: Ricardo Berna; Felipe, Lima, Edimar e Wilian Simões; Juliano, Corrêa, Daniel Sobralense (João Paulo) e Everton (Ronaldo); Juninho (Pio) e Anselmo
Técnico: Hemerson Maria

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Ceará (William), Paulão, Eduardo e Alex; Fernando Bob, Fabinho, Anderson (Eduardo Sasha), Gustavo Ferrareis e Seijas; Brenner (Aylon)
Técnico: Celso Roth

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br