Arquivo da tag: Integrante

Polícia Civil prende adolescente integrante de facção criminosa em Araruna

A Polícia Civil da cidade de Araruna investigou e apreendeu um adolescente de 17 anos por ato infracional de Tráfico de entorpecente e porte ilegal de arma de fogo na tarde dessa quarta-feira (13). O adolescente confirmou que faz parte da facção criminosa denominada OKD, inclusive, que realizou dois assaltos recentes nas cidades de Passa e Fica e próximo a cidade de Guarabira, tomando nessas ações duas motocicletas.

Os investigadores da polícia civil de Araruna já localizaram uma das motos e investigam o paradeiro da outra.

Foi apreendido ainda em posse do adolescente comprovantes de depósitos bancários fruto da venda de drogas em nome de integrantes da facção OKD.

FN com Polícia Civil

 

Integrante do MST é baleada em protesto na Paraíba contra prisão de Lula

Desde as primeiras horas da manhã que diversos movimentos sociais realizam bloqueios em diversos trechos das BRs na Paraíba e num desses pontos de bloqueio uma militante foi baleada.

De acordo com o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), a militante Lindinalva Pereira de Lima, foi baleada nas imediações de Mata Redonda, Litoral Sul da Paraíba. Ele contou que uma pessoa furou o bloqueio e atirou, acertando a militante na perna.

O homem estava em um Jipe, vindo no sentido Pernambuco-Paraíba e os manifestantes estavam liberando a passagem apenas para ambulâncias, carros da polícia e com pessoas doentes. O acusado insistiu e passou por cima do bloqueio, os manifestantes começaram a arremessar pedras então ele sacou a arma e atirou.

A vítima foi encaminhada para o Hospital de Emergência e Trauma da Paraíba.

protesto na 230, km 52, Pedras de Fogo; e na 101,  km 110, Santa Rita
Via Oeste praticamente parada sentido BR > Centro

Marília Domingues

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Mara Maravilha é a nova integrante do “Fofocando”

Foto: Lourival Ribeiro/SBT
Foto: Lourival Ribeiro/SBT

Além de ganhar mais trinta minutos de duração, o “Fofocando” também contará com mais uma novidade a partir de segunda-feira (26), no SBT.

Trata-se da chegada de mais uma integrante, Mara Maravilha, que passou por uma espécie de teste ao ser convidada na edição do dia 15 de agosto e acaba de ser contratada por Silvio Santos para apresentar a atração ao lado de Leão Lobo, Mamma Bruschetta e Homem do Saco.

Durante todo o programa desta sexta (23), que foi mais curto para São Paulo por causa do debate com os candidatos a prefeito da cidade, mas seguiu normal para o Brasil, os apresentadores ficaram fazendo suspense sobre a nova integrante, com uma placa em formato de silhueta no estúdio.

O NaTelinha obteve o nome antes da sua aparição na TV, o que aconteceu apenas no fim da edição.

Ao ser revelada, Mara demonstrou toda sua felicidade ao voltar para o SBT. “Eu não iria aguentar esperar até segunda-feira. Essa emissora é minha vida, é o meu DNA” bradou.

“Queria muito agradecer a essa casa, ao Pelégio [Fernando Pelégio, diretor de planejamento artístico], ao Leon [Abravanel Jr., diretor de produção], ao nosso ‘paitrão’, que não é um patrão, é um pai mesmo”, seguiu.

Polêmica, garantiu: “Olha, comigo não vai ser ‘eu mato a cobra e mostro o pau’. Eu mato a cobra e mostro a cobra toda picadinha”.

O “Fofocando” é uma criação de Silvio Santos, que cuidou pessoalmente das contratações e exigiu a estreia para poucos dias depois, em 1º de agosto, estando agora prestes a completar dois meses no ar.

Com médias entre 5 e 6 pontos na Grande SP, agora irá ao ar das 13h45 às 15h15, porém tendo seus 30 minutos iniciais apenas para a capital paulista, já que é um horário destinado às afiliadas do SBT.

natelinha

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Integrante da Torcida Jovem do Galo é executado com vários tiros em Campina

torcedorNo início da noite dessa terça-feira (09), um homicídio foi registrado na cidade de Campina Grande. Desta vez, a vítima foi um jovem de 19 anos, integrante da Torcida Jovem do Galo (Treze).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ele foi executado com pelo menos cinco tiros, enquanto trafegava pelo bairro do Centenário. De acordo com a Polícia Militar, a vítima pode ter sido alvode um acerto de contas com traficantes, já que o local onde o assassinato aconteceu é mapeada como ‘área de comércio de entorpecentes’.

O crime ocorreu por volta das 18h30, quando Johny Alves de Almeida, foi surpreendido pelos atiradores. O homicídio aconteceu na Travessa Oswaldo Cruz, próximo a sede da Embrapa.

De acordo com as informações apuradas, o rapaz havia deixado sua motocicleta no início da rua e tinha seguido pela vila de casas. “Pelas evidências, acreditamos que ele veio buscar algo aqui, acreditamos que foi alguma droga. O rapaz foi executado no meio da rua. O capacete que ele usava ficou no chão e nada, absolutamente nada, foi roubado”, declarou o sargento Weriston Gonçalves, que comandou a equipe da Rotam do 2º BPM na ocorrência.

O crime chamou a atenção dos moradores do local que saíram para verificar o que havia acontecido, no entanto, não colaboraram com a PM. “Por aqui impera a lei do silêncio. Ninguém fala nada, como foi ou quem foi. Isso é até normal, porque o povo tem medo, já que a área é considerada como ponto de venda de drogas”, completou o PM.

A delegada Maíra Roberta e a equipe da Delegacia Especializada em Homicídios estiveram no local e começaram a investigar. Até agora, nenhum suspeito foi identificado ou preso. A autoridade confirmou que o rapaz era membro da Torcida Jovem do Galo e amigo do ex-presidente do grupo, que foi assassinado em março deste ano.

“Ainda é cedo para afirmar qualquer tipo de ligação, mas ele era amigo de Wagner, inclusive, chegou a prestar depoimento na investigação do caso. Vamos apurar tudo, acredito que amanhã teremos mais detalhes”,  disse a delegada. Até agora, nenhum suspeito foi identificado ou preso.

 

 

Fonte: portalcorreio.uol.com.br

Integrante da pastoral evangélica é preso com arma dentro de cadeia na Paraíba

Divulgação / Seap
Divulgação / Seap

O integrante da pastoral evangélica, Sebastião Coelho de Santana, foi preso nesse domingo (31), quando se preparava para um culto evangélico dentro da cadeia pública da cidade de Pombal, no Sertão paraibano. Ele estava portando arma branca, objetos cortantes e dinheiro que seriam entregues aos detentos para um possível plano de fuga, conforme informou a Secretaria de Administração Penitenciária do Estado (Seap).

Segundo informações da Seap, um grupo de religioso estava na cadeia para a realização de um culto evangélico quando os agentes penitenciários perceberam que Sebastião Coelho apresentava sinais de nervosismo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Durante a abordagem e em uma revista minuciosa no suspeito, os agentes encontraram 1 canivete, 2 objetos cortantes, 1 tesoura e R$ 660 em espécie.

A Seap revelou que além do terno, o acusado estava vestido com 6 camisas e 5 shorts. A Secretaria de Administração Penitenciária informou que no local, os apenados usam uniforme padrão e é proibida a entrada de roupas convencionais.

Os agentes acreditam que o material seria utilizado em uma possível fuga. Sebastião Coelho foi encaminhado para a Delegacia da Polícia Civil de Pombal e deverá ser encaminhado para o presídio. Segundo a Seap, já são mais de 60 pessoas presas em flagrante no Estado dentro ou tentando entrar com objetos ilícitos no Sistema Prisional da Paraíba.

Como forma de limitar e ordenar o acesso aos estabelecimentos prisionais do Estado, o secretário de Administração Penitenciária, Walber Virgolino, baixou uma portaria em março deste ano, que limita membros de entidades de assistência religiosas aos presídios paraibanos.

Pela nova portaria, o acesso será permitido após a revista de objetos pessoais, materiais e mercadorias que sejam conduzidas pelos religiosos. Os horários de acesso também ficam limitados. O número de representantes por agremiação religiosa também fica limitado a cinco pessoas. Mesmo assim, precisam estar previamente cadastradas, com pelo menos 15 dias de antecedência.

 

Hyldo Pereira, Portalcorreio

Integrante de torcida organizada na PB é morto com tiro na boca

plantão policialUm integrante de torcida organizada de futebol foi morto com um tiro na boca, na manhã desta sexta-feira (15) em Campina Grande. De acordo com a Central de Operações da Polícia Militar (Copom), o corpo do jovem de 22 anos foi encontrado na rua Santo Antônio, na entrada do bairro do Glória, por volta das 7h de hoje.

A Polícia Civil investiga inicialmente se o crime tem relação com uma possível briga entre torcedores. A família disse aos policiais que a vítima trabalhava em uma indústria de sandálias na Alça Sudoeste da cidade e retornava para casa após o encerramento do horário de trabalho.

Ainda segundo a polícia, o jovem teria recebido ameaças recentemente. Rondas foram realizadas na região, mas nenhum suspeito foi localizado pelo 2º Batalhão da Polícia Militar. O corpo foi encaminhado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande.

Latrocínio
Na tarde de quinta-feira (14), um vendedor de 20 anos morreu no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Segundo a polícia, ele teria reagido a um assalto no último dia 2 de março após sair de uma vaquejada na Alça Sudoeste da cidade. De acordo com a polícia, o suspeito tentou roubar o carro do jovem, mas ele reagiu e o criminoso atirou na cabeça do vendendor. Ele foi socorrido e estava internado em estado grave no hospital, não resistindo aos ferimentos.

 

 

G1 PB

Banda que tocava em boate em Santa Maria teve um integrante morto

Dos seis integrantes da banda Gurizada Fandangueira, que tocava na boate Kiss em Santa Maria (RS) na hora do incêndio onde pelo menos 232 pessoas morreram e outras 131 se feriram, apenas um morreu: o sanfoneiro (gaiteiro) Danilo Jaques, o mais jovem do grupo.

O baterista Eliel de Lima, de 31 anos, contou ao G1 que, antes de deixar o local, desatou a sanfona das costas do amigo. Eliel diz que foi o último músico a deixar o palco. Nessa hora, Danilo estava parado ao lado da porta do banheiro, ainda preso à sanfona. Foi quando o baterista ajudou o colega a se livrar do instrumento.

Na imagem abaixo, postada no Facebook da banda, de acordo com Eliel aparecem (da esquerda para a direita) ele, o sanfoneiro Danilo, o percussionista Marcio, o baixista Geovani (mais ao fundo), o vocalista Marcelo e o ex-integrante Wil – todos na faixa dos 30 anos.

Banda Gurizada Fandangueira, que tocava na hora do incêndio em Santa Maria, teve um integrante entre os mortos: o sanfoneiro Danilo Jaques, que aparece acima de camisa azul e blazer preto (Foto: Arquivo pessoal)Banda Gurizada Fandangueira, que tocava na hora do incêndio em Santa Maria, teve um integrante entre os mortos: o sanfoneiro Danilo Jaques, que aparece acima de camisa azul e blazer preto (Foto: Arquivo pessoal)

“Naquela altura, o pessoal já estava correndo, a fumaça levantando, aí não o vi mais, estava tudo escuro, era uma fumaceira”, lembra.

Depois disso, Eliel saiu correndo em direção à saída e ficou esperando em um estacionamento em frente pelos outros cinco companheiros da banda. Aos poucos, os músicos se encontraram, mas Danilo não voltou.

“A gente saiu mal, no meio da fumaça, tive dor no peito. Fiquei aguardando para podermos nos achar, para ver quem tinha saído. Fomos nos encontrando aos poucos e ficamos na expectativa de achar o Danilo, mas ele não apareceu”, relata.

Eliel só ficou sabendo da morte do amigo no início da tarde deste domingo, pois mora na cidade de Rosário e foi para casa depois do acidente.

Segundo o baterista, Danilo “era uma pessoa maravilhosa, parceira, com um jeito alegre e divertido”. Ele conta que tentou ligar para a família da vítima, mas não conseguiu contato e decidiu não insistir para não atrapalhar os parentes nessa hora difícil.

Início do incêndio
Eliel lembra que a banda estava tocando há cerca de meia hora quando o fogo começou. Os integrantes do grupo foram as primeiras pessoas a perceber o incidente, por isso conseguiram escapar rápido, “superapertados”. Para chegar até a saída, tiveram que atravessar toda a boate Kiss, pois o palco ficava no lado oposto ao da porta externa.

“Um segurança chegou com um extintor de incêndio, tentou apagar o fogo, mas o extintor não funcionou”, revela o baterista, que toca na Gurizada Fandangueira há nove meses – o grupo existe há cerca de nove anos.

O músico diz que não se machucou, apenas se esfolou. Ele conta que ficou em frente à boate por cerca de uma hora, até os bombeiros isolarem a área para pôr os corpos das vítimas na rua. Eliel deixou o local por volta das 4h da manhã.

Show pirotécnico
A banda Gurizada Fandangueira tocava na boate Kiss pelo menos uma vez por mês, de acordo com o baterista. Nas apresentações, o grupo costumava usar efeitos de pirotecnia, que duravam apenas alguns segundos, segundo Eliel.

“Nunca deu problema, e não são os músicos que controlam isso, mas um rapaz da equipe técnica. A gente usava aqueles negócios no chão, que levantam e se apagam sozinhos. Acho que aciona por controle remoto”, diz.

Segundo o baterista, os companheiros ainda não conversaram sobre o acidente nem sobre o futuro da banda.

Integrantes de outra banda desaparecidos
Valderson Wottrich, líder da banda Pimenta e seus Comparsas, que tocava na boate Kiss antes do incêndio, disse que dois dos quatro membros do grupo ainda estão desaparecidos.

A banda se apresentou entre 1h e 2h10, antes da entrada do grupo Gurizada Fandangueira, que usou efeitos pirotécnicos durante o show. O vocalista conta que foi difícil enxergar quando abriu a porta para sair do camarim. Ele e o outro integrante conseguiram sair a tempo, logo no início do incêndio, mas os outros dois integrantes estão desaparecidos.

“Conseguimos sair logo no início pela porta que tinha um metro e meio de largura. Só conseguíamos enxergar 5 centímetros à frente por causa da fumaça preta”, relata.

 

G1

PM detém três e evita esquartejamento de integrante de facção em Sapé

Companhia de Sapé
Companhia de Sapé

Policiais militares da Companhia de Sapé, Zona da Mata paraibana, conseguiram evitar um esquartejamento na tarde desta quinta-feira (24), de um jovem integrante da facção criminosa ‘Estados Unidos’. Um maior e dois menores de idades foram detidos em flagrante com dois revólveres calibre 38 e um facão.

De acordo com o capitão Ismael Cunha Lima, comandante do policiamento da cidade, policiais estavam fazendo ronda pelo bairro Mutirão quando perceberam três jovens em atitude suspeita.

Os policiais interceptaram suspeitos e ao perceberam aproximação da viatura, eles correram, mas foram pegos com os objetos ilícitos. “Estávamos fazendo uma ronda de rotina conforme determinação do comando geral quando os policiais avistaram o trio em atitude suspeita. Ao serem pegos, eles confirmaram durante depoimento que estavam na cidade há um dia para matar um jovem conhecido como ‘Diego’ e esquartejá-lo”, revelou o capitão.

Ainda segundo o capitão, os detidos informaram que se caso a família do jovem tentasse evitar o crime, seria morta e esquarteja. O trio mora na cidade de João Pessoa e, de acordo com a Polícia Militar, integra a facção ‘Al Qaeda’.

Os acusados foram encaminhados para a Delegacia de Sapé. Participaram da ação o sargento Gilvanisio, os cabos dos Santos, Vieira e Ronilson e os soldados Júlio e Renato.

 

 

Hyldo Pereira

Portalcorreio

Júri Popular condena fazendeiro e integrante de milícia por homicídio de trabalhador sem terra

Passados 14 anos do assassinato de Sebastião Camargo, Osnir Sanches é condenado a 13 anos de prisão e Teissin Tina a seis.

O julgamento de dois acusados de participação no assassinato do trabalhado sem terra Sebastião Camargo, em 1998, terminou na madrugada dessa quarta-feira (28), por volta das 2h, com decisão inédita. Osnir Sanches foi condenado a 13 anos de prisão por homicídio qualificado e constituição de empresa de segurança privada, utilizada para recrutar jagunços e executar despejos ilegais. Teissin Tina, ex-proprietário da fazenda Boa Sorte, onde o agricultor foi assassinado, recebeu condenação a seis anos de prisão por homicídio simples. Os condenados poderão recorrer da decisão em liberdade.

A decisão saiu após cerca de 16 horas de julgamento, com votação do júri popular em 4 a 0. Para o advogado assistente de acusação, Fernando Prioste, a votação expressiva mostra que a sociedade já não está aceita o argumento de que a propriedade está acima da vida: “A defesa usou como escusa para a prática do crime o fato de ter havido uma ocupação da área, e que haveria o direito de matar pessoas em função da ocupação, mas os jurados rejeitaram essa tese”, avalia Prioste, que é assessor jurídico da Terra de Direitos.

Para Diego Moreira, integrante da coordenação estadual do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), com as investigações anteriores, os depoimentos prestados ao longo do julgamento e a condenação de Sanches, fica nítida a existência das milícias armadas, organizadas pela União Democrática Ruralista (UDR): “Houve todo um esquema orquestrado para inibir o avanço da reforma agrária e assassinar trabalhadores”. Na avaliação de Moreira, a decisão do Júri mostrou a possibilidade de ainda poder acreditar um pouco na justiça. “O fato de colocar um fazendeiro e um aliciador de milícias armadas no banco dos réus e condenar é uma vitória para os trabalhadores”.

César Ventura Camargo Filho, um dos filhos do trabalhador Sebastião Camargo, esteve presente no julgamento. “Achei a decisão muito importante, porque um pouco do que ele [condenados] fizeram, eles vão pagar. Mas na realidade não faz fazer com que o meu pai volte”, afirma o jovem que na época do crime tinha sete anos.

O júri foi acompanhado por aproximadamente 150 integrantes do MST, familiares, conhecidos de Sebastião Camargo.

Outros acusados

Além de Teissin Tina e Osnir Sanches, o julgamento previa a presença dos réus Marcos Prochet, ex-presidente da União Democrática Ruralista (UDR), e de Augusto Barbosa da Costa, integrante da milícia organizada e financiada pela UDR. Porém, os dois apresentaram substituição de advogados às vésperas do júri, e alegaram necessidade de mais tempo para se preparar para o julgamento. “Haverá designação, o mais rápido possível, de um outro júri, possivelmente para o início do ano que vem, julgando os outros dois acusados”, garantiu Daniel Ribeiro Surdi de Avelar, juiz que esteve à frente do júri.

Fonte: Terra de Direitos
Focando a Notícia

Integrante da banda Aviões do Forró sofre descarga elétrica durante show em Santa Rita

Um integrante da Banda Aviões do Forró identificado como sendo Tibério Santos sofreu uma descarga elétrica durante o show ocorrido no município de Santa Rita, região metropolitana de João Pessoa. A fatalidade ocorreu na madrugada desta terça-feira (22) durante as comemorações da Padroeira Santa Rita de Cássia.

Segundo informações de Márcio Clif, integrante da banda, Tibério dos Santos estava no palco quando teria ocorrido o choque ao tocar no gride ( equipamento que sustenta a iluminação ).

Devido a descarga, o ‘Tiba Som’ – como é conhecido- desmaiou e passou alguns minutos desacordado no palco. Ele foi socorrido de imediato para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro de Tibiri II.

A vítima está se medicando e deverá receber alta ainda na manhã desta terça.

Tibério dos Santos é o responsável pelo som frontal da Banda Aviões do Forró.

Hyldo Pereira

Portalcorreio