Arquivo da tag: inédito

Flamengo pode ganhar título inédito ainda em 2019

Dois títulos em menos de 24 horas: o maior do Brasil e o maior da América do Sul. Mais de R$ 100 milhões em premiações. Todo este ano espetacular pode render ao Flamengo um “título” inédito no futebol nacional: ser o primeiro time brasileiro a atingir o faturamento de R$ 1 bilhão ao ano e entrar para a história.

flamengo-novo-titulo-2019


Um fim de semana emocionante. Depois de uma final de Libertadores eletrizante contra o River Plate, da Argentina, o gigante carioca se consagra Campeão Brasileiro de 2019 em menos de 24 horas.

A emocionante virada ao fim do segundo tempo na tão esperada final da Libertadores da América já seria motivo suficiente para fazer o final de semana entrar para a história do rubro-negro, mas tem mais: pouco menos de 24 horas depois, o time se fez campeão mais uma vez.

Além de vencer o torneio mais almejado da América do Sul e verdadeira obsessão dos torcedores, o Flamengo também se fez campeão nacional, após um tropeço do Palmeiras em casa contra o Grêmio, único time que ainda ameaçava seu título.

Um fim de semana histórico em um ano que ainda promete. Com todas as premiações e um ano bastante recheado em relação às outras fontes de receita, o Flamengo pode se tornar o primeiro time brasileiro a ter um faturamento bilionário. Veja o resumo das premiações abaixo1:

  • Taça Guanabara – R$ 1 milhão
  • Campeonato Carioca – R$ 3,5 milhões
  • Libertadores – R$ 85 milhões
  • Copa do Brasil – R$ 2,4 milhões (até as quartas de final)
  • Brasileiro – R$ 33 milhões
  • Mundial Interclubes2 – R$ 20 milhões (se vencer)*

“Título” inédito: primeiro bilionário do Brasil


Cálculos da Somoggi3 mostram que, chegando à final do campeonato mundial interclubes, o Flamengo pode atingir um patamar de receita próximo a U$ 250 milhões, cifra que se aproxima de R$ 1 bilhão (considerando a cotação atual do dólar acima de R$ 4,00).

Dessa forma, o time se tornaria o primeiro bilionário brasileiro, com receitas superiores a alguns times da Premier League, como, por exemplo, o inglês West Ham, que fatura cerca de U$ 200 milhões.

Contudo, ainda é um valor tímido quando comparado ao de outros grandes times europeus, tais como o principal rival no Mundial Interclubes, Liverpool, que fatura cerca de U$ 600 milhões (aproximadamente R$ 2,5 bilhões).

A soma inédita na realidade brasileira, porém, não pode ser apenas atribuída aos valores recebidos de premiações nas competições. De acordo com balancetes trimestrais4 disponibilizados pelo clube, o valor apurado de receita até o fim do terceiro trimestre de 2019 (set/19) pode ser resumido em:

  • Venda de atletas: R$ 295,0 milhões
  • TV: R$ 161,3 milhões
  • Bilheteria / Sócio-Torcedor: R$ 105,4 milhões
  • Publicidade: R$ 52,0 milhões
  • Social: R$ 29,0 milhões
  • Outras: R$ 12,7 milhões

Obs.: A venda de atletas em 2019 contabiliza os valores recebidos por Paquetá, Uribe, Jean Lucas, Léo Duarte, Trauco e Cuéllar.

Tais valores podem ser visualizados no infográfico interativo abaixo.

O valor somado dessas receitas até o terceiro trimestre de 2019 mostra a cifra de R$ 655,4 mi até setembro/2019. Com os ganhos provenientes das competições e outras receitas do último trimestre do ano, é plenamente possível que o Flamengo atinja a marca histórica de 1 bilhão de reais.

Essa marca, porém, é composta por alguns elementos de receita não recorrente, como a venda de jogadores (responsável por quase R$ 300 milhões do total acumulado) e os ganhos provenientes das premiações das competições, que não é uma receita fixa e garantida.

Valor de mercado dos times em diferentes competições


Com o objetivo de comparar os diferentes investimentos em elenco nas múltiplas competições nas quais o Flamengo participou em 2019, a equipe do Bons Investimentos criou um comparativo, com base nos dados da Transfermarkt5, dos valores de mercado de cada um dos principais adversários do Flamengo em cada campeonato disputado em 2019.

Abaixo, você poder verificar um resumo dos principais valores dos elencos e a seguir são apresentadas as informações completas em um infográfico interativo.

Obs.: Os valores estão em milhões de euros, pois essa é a base reportada pela Transfermarkt.

Brasileirão (em milhões de euros)**

  • Flamengo (CAMPEÃO): 125,35
  • Santos (2º): 63,50
  • Palmeiras (3º): 118,45
  • Grêmio (4º): 121,35
  • Athletico-PR (5º): 40,15
  • São Paulo (6º): 86,55
  • Internacional (7º): 64,70
  • Corinthians (8º): 81,85

**Posições atualizados até o dia 25/11/19

Libertadores (em milhões de euros)

  • Flamengo (CAMPEÃO): 125,35
  • River Plate (2º): 154,65
  • Grêmio (semi-finalista): 121,35
  • Boca Júniors (semi-finalista): 120,33

Copa do Brasil (em milhões de euros)

  • Athletico-PR (CAMPEÃO): 40,15
  • Internacional (2º): 64,70
  • Grêmio (semi-finalista): 121,35
  • Cruzeiro (semi-finalista): 50,05
  • Flamengo (parou nas quartas-de-final): 125,35

Campeonato Carioca (em milhões de euros)

  • Flamengo (CAMPEÃO): 125,35
  • Vasco da Gama (vice-campeão): 46,65
  • Fluminense: 58,60
  • Bangu: 0,5

Mundial Interclubes (em milhões de euros)

  • Flamengo (BRA): 125,35
  • Liverpool (ING): 1.070
  • Monterrey (MEX): 84,10
  • Al Hilal Riad (ARS): 45,60
  • Espérance Tunis (TUN): 17,25
  • Al Sadd Sports Club (CAT): 27,88
  • Hienghène (NCL): 0,68

Analisando os valores, percebe-se discrepâncias em relação ao preço de cada elenco nas competições.

No Mundial Interclubes, por exemplo, percebe-se que o Liverpool tem elenco quase 8 vezes mais caro que o segundo elenco mais valorizado, o do Flamengo.

Ainda assim, elenco mais caro não garante a vitória. Exemplo disso é a final da Libertadores, posto que o River Plate, mesmo com elenco de maior precificação, sucumbiu ao gigante carioca.

Muitas pessoas se surpreendem ao saberem que o elenco do River Plate possui maior valor de mercado do que o galático elenco do Flamengo, mas isso se deve à maior presença de jovens promessas no time argentino em comparação ao elenco mais “envelhecido” do Flamengo.

As vendas de Vinícius Junior e Rodrygo para o Real Madrid, por exemplo, mostraram que os gigantes europeus não poupam dinheiro para comprar as jovens estrelas sul-americanas e, por isso, times mais jovens e com grandes promessas acabam tendo seu valor de mercado inflacionado.

“Arrumando a casa”: do endividamento à maior receita da história


O caso do Flamengo realmente chama atenção. Num período pouco maior do que 3 anos, o clube foi capaz de sair de uma situação de imenso déficit à de maior receita da história.

A efetividade dos investimentos do clube foi tamanha que, conforme ilustrado no infográfico abaixo, o time deixou uma situação de mais de R$ 300 milhões de déficit (Receita – Custo) para uma possibilidade imensa de superávit em 2019. Veja essa e outras informações ilustradas no infográfico abaixo.

infográfico

Este infográfico e o respectivo estudo para a sua elaboração foram desenvolvidos pela equipe do site bonsinvestimentos.com.br. A sua reprodução e divulgação em outras mídias é autorizada desde que seja citada a origem.

 

bonsinvestimentos

 

 

Presidente da Câmara de Solânea realiza evento inédito no “Outubro Rosa”

Em um evento inédito, a Câmara Municipal de Solânea realizou, nesta quarta-feira (30), uma ciranda de serviços celebrando o Outubro Rosa. Numa ação promovida pelo presidente da Câmara, Flávio Evaristo, em parceria com a equipe do NASF da cidade, o evento contou com vários serviços voltados à prevenção do câncer de mama e colo de útero, palestra e atividade física, sendo encerrado com um lanche saudável para todos os presentes.

“Quero agradecer ao prefeito Kayser e ao secretário de saúde João Elísio, em disponibilizar toda equipe do NASF que nos deu total assistência, com fisioterapeuta, psicólogo, nutricionista, educador físico e palestrante, realizando diversos serviços que objetivam a prevenção de uma doença que tem causando tanto mal às mulheres nos últimos anos”, comentou o vereador Flávio.

O NASF esteve representado pela sua coordenadora Aleinne Lennier Menezes junto à sua equipe, nas pessoas de Gessica Rayanne, Anara Nunes, Valdesandra Athaíde, Paula Ângela, Valéria Silva, Rogério Lima, Sérgio dos Anjos, Edna de Oliveira Silva e Ana Cristina e Aline da Silva.

O evento também contou com a presença de membros da OAB Guarabira nas pessoas de Alana Vaz, Juliana Alencar e Fábio Mariano. Ainda marcaram presença o vice-prefeito Edvanildo Júnior e o vereador Júnior Melo.

A Câmara realizou ainda a entrega de certificados aos colaboradores. Na ocasião, o presidente confirmou também a realização do Novembro Azul. “Só reforço a importância dessa parceria com toda equipe do NASF de Solânea e aproveito para divulgar que iremos realizar a Campanha do Novembro Azul e espero contar novamente com o apoio dessa equipe maravilhosa que nos ajudou a realizar um evento tão importante para saúde das mulheres solanenses”, complementou Flávio.

O evento foi finalizado com a apresentação do grupo Mexa-se com Saúde, um grupo que representa todas as comunidades do município.

A Câmara de Solânea atenta a temas importantes para coletividade, vem promovendo várias ações, o Outubro Rosa é mais uma causa abraçada pelo parlamento solanense que continuará desenvolvendo diversas atividades na promoção social.

Ascom-CMS

 

 

Atlético-GO bate Tupi em jogo de 8 gols e celebra título inédito da Série B

Depois de conquistar a terceira divisão duas vezes, em 1990 e 2008, o Atlético-GO é o novo campeão da Série B do Campeonato Brasileiro. E foi com estilo e emoção: o primeiro título do clube no torneio foi confirmado neste sábado com a vitória por 5 a 3 sobre o Tupi, que teve o rebaixamento decretado pelo resultado do jogo no Olímpico, em Goiânia.

“Passou pela minha cabeça a história da minha família, da minha vida. Agradeço à minha mãe, meus irmãos e ao Atlético. Esses jogadores são fantásticos. Sofremos muito no jogo, mas soubemos vencer. É o maior título da minha carreira, fico feliz por entrar para a história do Atlético. Um beijo para minha esposa, meus filhos e a todos os amigos que me ajudaram nessa caminhada”, afirmou o técnico Marcelo Cabo, emocionado, após o título inédito.

Os 70 pontos no topo da tabela tornaram o Dragão inalcançável para os outros times do G-4: restando duas rodadas para o término da competição, Vasco e Avaí têm oito a menos e agora só brigam pelo G-4 com Bahia, Náutico, Londrina e CRB como concorrentes.

Do lado oposto da classificação, o Tupi soma apenas 30 pontos em 36 rodadas e já amarga a queda para a Série C 2017 ao lado do lanterna Sampaio Corrêa. Coincidentemente, o time maranhense é o próximo adversário do Atlético-GO, que agora só cumpre tabela até as férias oficiais.

Costurou a zaga

A intensidade do Atlético-GO foi premiada aos 14 minutos do primeiro tempo, quando Magno Cruz carregou a bola pela meia direita e tocou para Gilsinho, que fez o corta luz e se posicionou a tempo para receber de Jorginho dentro da grande área. O atacante só teve o trabalho de bater cruzado na saída do goleiro Rafael Santos para abrir o placar.

Montanha-russa

A torcida goiana presente no Estádio Olímpico foi momentaneamente frustrada aos 28 do primeiro tempo, quando Hiroshi chutou duas vezes para o gol; Kléver defendeu na primeira, mas o meia pegou seu próprio rebote e empatou o duelo – o quarto jogo seguido do Tupi a contar com gol de Hiroshi. Kléver ainda bloqueou cabeçada à queima-roupa de Giancarlo e impediu a virada mineira aos 40. Dois minutos depois, para a festa dos anfitriões, Marllon aproveitou cruzamento de Gilsinho e voltou a colocar o Dragão em vantagem.

Entretanto, o silêncio reinou absoluto entre a torcida rubro-negra aos 16 do segundo tempo, quando Jonathan, caído, não desistiu da bola e dividiu no chão pelo passe para Marcos Serrato, que concluiu de pé esquerdo para dar esperança ao vice-lanterna.

Para testar a fé

O canto de “eu acredito” embalado pela torcida rubro-negra empurrou o Atlético-GO na adversidade – que durou apenas seis minutos. Na marca dos 22, Magno recebeu em profundidade na arrancada e procurou Alison, que não conseguiu o domínio. A bola sobrou para Luiz Fernando, que tocou para o fundo da rede e selou o empate em 3 a 3.

Reprodução/Twitter

O campeão voltou

O quarto gol de Jorginho no campeonato deu o título ao Dragão. Quando o relógio já marcava 33 minutos do segundo tempo, Luiz Fernando acionou Magno Cruz, mas viu o colega falhar no domínio imediato. O meia correu até a linha de fundo para evitar a saída da bola e cruzou rasteiro para Jorginho, que bateu rasteiro e cruzado para marcar o gol do título e permitir que o grito de “o campeão voltou” ecoasse nas arquibancadas. Matheus Carvalho ainda fez o quinto e fechou a conta em contra-ataque aos 41.

Finalíssima

Embora o Tupi não fosse o adversário do Atlético-GO pelo título da Série B, a partida teve ares de final de campeonato. A primeira chance ofensiva foi justamente da equipe de Juiz de Fora, mas Giancarlo carimbou as luvas de Kléver e Jonathan não aproveitou o rebote. O lance mais lamentado do jogo, porém, foi de Romário: aos 34 do primeiro tempo, o atleta fez fila pela zaga e soltou a bomba para a defesa de Rafael Santos.

Força máxima… Na medida do possível

A possibilidade de confirmar o título neste sábado não deu outra opção ao técnico Marcelo Cabo que não fosse levar força total à partida. No entanto, as suspensões de Júnior Viçosa e de Pedro Bambu pelo terceiro cartão amarelo obrigaram o treinador a escalar Alison e Bruno Barra como titulares.

Empate no Passo das Emas

Simultaneamente, Luverdense e Bahia ficaram no 2 a 2 em Lucas do Rio Verde. Jean Patrick abriu o placar para o time da casa aos 33, mas foi expulso momentos depois por agressão cometida em Hernane. Edigar Junio empatou aos três minutos do segundo tempo, mas viu Diego Sodré colocar o Verdão em vantagem mais uma vez aos 28. Os quatro minutos de acréscimo conferidos pela arbitragem salvaram o Tricolor, que decretou a igualdade com novo gol de Edigar Junio aos 49, no apagar das luzes.

O Bahia segue na quarta colocação da Série B do Brasileirão e depende apenas de si mesmo para confirmar o acesso à primeira divisão. Com 60 pontos somados, dois o separam de Vasco e Avaí, segundo e terceiro colocado. A equipe tem três a mais que o Náutico, primeiro fora do G-4.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Ouro inédito! Robson Conceição bate francês e leva título histórico no boxe

Robson Conceição não tinha sonhos grandes. Invocado, queria ser que nem o tio Roberto, famoso por brigar na rua. Virou o “Terror” do bairro humilde onde nasceu, em Salvador. Ao descobrir o boxe, trocou os socos nas ruas pelos ringues e viu que poderia sonhar mais alto. Para alcançá-los, ralou. Foi feirante, vendeu picolé na praia, foi ajudante de pedreiro… Perdeu na estreia em duas Olimpíadas, Pequim 2008 e Londres 2012. Mas o destino lhe guardava algo grandioso. Na insistência e no talento, virou campeão olímpico. Em casa. Com o Pavilhão 6 do Riocentro pulsando, ele derrotou o francês Sofiane Oumiha por decisão unânime, com 3 a 0 (30-27, 29-28 e 29-28) na noite desta terça-feira. Aos 27 anos, colocou seu nome na história ao conquistar a primeira medalha de ouro do boxe brasileiro nos Jogos Olímpicos. Hoje, não é mais o “terror”. É o orgulho de Boa Vista. Orgulho de Salvador. Orgulho da Bahia. Orgulho do Brasil.

– Estou vivendo um sonho. Agradeço ao povo brasileiro pelo apoio. Ainda não caí na real. Tive uma infância humilde, mas graças a Deus, nunca me faltou o pão de cada dia. E essa minha luta diária, de acordar cedo, ir para a escola e ajudar a minha avó na feira, hoje, foi recompesada por isso. Hoje sou campeão olímpico! Agradeço a todos que me apoiaram, às mensagens positivas, ao bairro de Boa Vista de São Caetano… Essa medalha não é só meu sucesso, é sucesso de minha família, meus amigos, treinadores… – celebrou.

 

robson conceição, boxe, brasil (Foto: REUTERS/Peter Cziborra)Robson Conceição ajoelha após árbitro anunciar vitória na final (Foto: REUTERS)

Para alcançar o maior resultado do país na nobre arte em Olimpíadas, Robson batalhou. Tanto em Pequim, 2008, quanto em Londres, 2012, perdeu na primeira luta. Aprendeu com os tropeços e esbanjou serenidade no Rio. Convenhamos, não deve ser fácil disputar uma competição deste porte. Imagine uma final olímpica. Mas este baiano, cada vez que entrava no ringue, impressionava pela serenidade. O ringue, na verdade, virou o quintal de sua casa, como o que utilizou para aprender os primeiros socos com seu primo, ainda na infância.

– Nas outras duas edições, eu era muito jovem, não tinha muita experiência. Agora, com a ajuda da confederação (de boxe), que vem me apoiando muito e me levou para vários campeonatos, eu consegui pegar muita experiência. E agora, graças isso, eu sou campeão olímpico hoje. Primeiro pugilista campeão olímpico do Brasil. Agora quero festa em Salvador! – declarou.

Robson Conceição fecha os olhos para celebrar o ouro inédito para o Brasil (Foto: Getty Images)Robson Conceição fecha os olhos para celebrar o ouro inédito para o Brasil (Foto: Getty Images)

A LUTA

A pressão da torcida em cima de Oumiha era enorme. A entrada deixou perceptível. Quando o brasileiro adentrou o ginásio, a plateia, em uníssono, berrou que “o campeão chegou”. Na vez do francês, o “uh, vai morrer!” foi na mesma medida. Mas foi Oumiha quem disparou os primeiros golpes, com jab e direto. Robson tratou de colocar ordem na casa e conectou dois bons cruzados e um overhand. O francês respondeu furando a guarda do rival em três oportunidades. Robson controlava o centro do ringue e busca jogar na média distância. Um direto de direita balançou Oumiha. Escaldado com os golpes na cabeça, o francês levantou mais a guarda e foi golpeado na linha de cintura, mas procurou jogar nos cruzados. Sereno, o baiano mantinha a estratégia, mas Oumiha tentou era perigoso e procurava jogar overhands por cima dos cruzados. Uma direita desequlibrou Robson, que terminou o round com um contra-ataque bem colocado, mas com um ferimento na altura do olho direito. Faltavam seis minutos para o ouro.

Robson Conceição - boxe (Foto: REUTERS/Peter Cziborra)Robson Conceição aplica golpe no adversário francês (Foto: REUTERS/Peter Cziborra)

No segundo assalto, Robson Conceição usou mais seus jabs em um primeiro momento. A arquibancada explodia toda vez que o brasileiro tocava o rival. Oumiha tentava entrar no raio de ação e, quando conseguia chegar na curta distância, ameaçava. Mas é difícil se aproximar do baiano sem ser punido. As combinações de jab e direto e os cruzados mostraram-se muito efetivas. Com menos de um minuto para o fim do assalto, uma direita derrubou o rival, mas o árbitro central não abriu contagem. Oumiha se arriscou nos segundos finais, mas não dava para tirar a vantagem aberta pelo brasileiro. Faltavam três minutos para o ouro.

Era só administrar. Robson sabia disso. Consciente, não caía na pilha da torcida que pedia “porrada no francês”. Mas os golpes entravam nos momentos certos, e Oumiha sofria. Não precisava mais controlar o centro do ringue e caçar sua presa. Circulando com calma, apenas se aproveitou do desespero do francês, que, mesmo inferior tecnicamente, mostrou coração ao buscar a luta o tempo todo. Robson esquivava, se mexia, caminhava para o lado e era preciso nas investidas. Mostrou com quantos golpes se faz um campeão olímpico e garantiu para o Brasil o primeiro ouro da história do país na nobre arte. Não faltava mais nada. Pode comemorar, Robson! Pode comemorar, Brasil!

– Eu esperava que fosse mais fácil. Mas o adversário mostrou muita garra, muita técnica. Tive que ir para frente porque o adversário era um cara muito bom nos contragolpes. Eu tive que partir para cima, a estratégia era tomar um golpe e acertar três, quatro. Foi a luta mais difícil que tive nos jogos olímpicos, a luta mais difícil que tive até hoje em minha vida. Mas Graças a Deus consegui superar – contou.

A TRAJETÓRIA ATÉ A DECISÃO

Robson Conceição foi soberano em sua campanha até a decisão. Além de conseguir um nocaute técnico na estreia, venceu seus outros oponentes por decisão unânime. O GloboEsporte.com agora relembra os confrontos que o brasileiro teve durante a Olimpíada Rio 2016.

– O fim da maldição da estreia

Estrear em Olimpíadas não trazia boas lembranças para Robson Conceição. Nas duas anteriores, Pequim 2008 e Londres 2012, foi eliminado na primeira luta. Mas não dava para cogitar essa possibilidade na Rio 2016. Ele precisava vencer e desejava convencer. E concluiu com maestria. Contra Anvar Yunusov, do Tajiquistão, o brasileiro precisou de apenas um round para celebrar o triunfo. Após domínio no primeiro assalto, Yunusov não voltou para o segundo por conta de uma lesão na mão direita e abriu caminho para o baiano avançar para as quartas de final.

– A primeira pedreira e garantia de medalha

Para ganhar uma medalha olímpica é preciso bater adversários de alto nível. E o primeiro deles foi Hurshid Tojibaev, do Uzbequistão. A expectativa era de combate parelho, mas Robson Conceição mostrou que seu favoritismo no combate não era em vão. Seguro e técnico, controlou o rival e venceu por decisão unânime, com 3 a 0 (30-27, 29-28 e 30-27), sacramentando o duelo mais esperado, contra seu grande rival Lazaro Alvarez.

– Rivalidade e consagração contra adversário “marrento”

Lazaro Alvarez estava entalado na garganta de Robson. Nas duas vezes que se enfrentaram até então, uma vitória para cada lado. O tira-teima na semifinal olímpica, atuando em casa, era o que o brasileiro queria. No duelo mais difícil da campanha, ele teve dificuldades no primeiro assalto, quando dois juízes pontuaram para o cubano, mas Robson, com a tranquilidade que foi sua marca na Olimpíada, mostrou poder de reação e garantiu a vaga na final com outro 3 a 0 (29-28, 29-28 e 30-27). Depois da luta, ainda criticou o adversário ao chamá-lo de marrento.

globoesporte

De tirar o fôlego: Robson derrota rival cubano e vai em busca de ouro inédito

A missão deste domingo foi cumprida. Robson Conceição queria presentear a si mesmo pelo Dia dos Pais “mudando a cor da medalha”, como ele mesmo disse após garantir o bronze com a vitória nas quartas de final. Pai de Sophia, que completa dois anos no dia 19, ele também prometeu a medalha de ouro para ela. Desta vez, na semifinal, teve seu grande rival, Lazaro Alvarez, de Cuba, no caminho. Fácil, é claro, não seria, afinal, o adversário era um tricampeão mundial, medalhista de bronze em Londres 2012 e primeiro colocado no ranking da AIBA (Associação Internacional de Boxe Amador). Entretanto, o baiano, vice-líder da categoria peso-leve (até 60kg) conseguiu o triunfo por decisão unânime, com 3 a 0 (29-28, 29-28 e 30-27) e está na grande decisão do ouro, que será disputada na próxima terça-feira, às 19h15.

Boxeador Robson Conceição comemora vitória sobre Jorge Alvarez (Foto: Peter Cziborra / Reuters)Robson Conceição comemora a vitória sobre Jorge Alvarez: rumo ao ouro (Foto: Peter Cziborra / Reuters)

 

Na zona mista minutos depois do triunfo, Robson comentou a respeito do fim de luta emocionante, quando ele foi para a trocação franca com o adversário e minimizou o corte sofrido no supercílio. Ele garante que isso não será problema para a final e promete foco nos próximos dias para poder subir ao topo do pódio.

– Os meus técnicos falaram para que eu não entrasse na curta distância com ele, porém, senti que estava bem, no gás. Ele veio para cima, comecei a trocar também e acho que levei ligeira vantagem. Estou preparado para quem vier. Treinei bastante, esse corte não vai fazer diferença. É botar gelo e ver se posso tomar alguma medicação. Vou me concentrar, manter os pés no chão e ficar pronto para buscar a medalha de ouro – disse.

Na final, Robson pega o vencedor de Otgondalai Dorjnyambuu (Mongólia) x Sofiane Oumiha (França) – embate que acontece neste domingo, 18h30. A torcida brasileira pode ficar otimista, ao menos no que depender de Robson, pois antes do duelo contra Alvarez, ele acreditava que o confronto seria a final antecipada.

Caso vença a decisão, Robson alcançará o maior resultado da história do boxe brasileiro em Olimpíadas. O país não tem nenhuma medalha de ouro na modalidade. Nos Jogos de 2012, em Londres, Esquiva Falcão bateu na trave e ficou com a prata. Na mesma edição, a nobre arte do país faturou dois bronzes, com Adriana Araújo e Yamaguchi Falcão. A dupla se juntou a Servílio de Oliveira, o primeiro atleta canarinho a conquistar uma medalha na modalidade, em 1968, na Cidade do México.

A LUTA

Robson entrou no ringue demonstrando serenidade. Jogando nos contra-ataques, ele evitava com maestria os golpes de Alvarez e entrava no tempo certo. Em desvantagem na primeira metade do round, o cubano foi para cima de forma acelerada e os dois trocaram golpes francos na curta distância. O brasileiro movimentava bem a cabeça para se defender e chegava a ficar de guarda baixa para atrair Alvarez e contra-golpear. No fim do round, ambos levantaram o braço após muito equilíbrio.

Robson caminhou mais para a frente no início do segundo assalto, procurando mais a luta e chegou a enquadrar o cubano, que devolveu da mesma forma. Ambos clincharam para conter o momento. O brasileiro levantava a torcida a cada golpe certeiro que desferia, mas o perigoso Alvarez também respondia de forma efetiva. Nos 20 segundos finais, Robson cresceu e acertou duas combinações.

Robson manteve a postura mais agressiva no início e combinou bem para jab e direto, mas Alvarez foi contundente e, na primeira investida, quase levou o brasileiro a knockdown. O cubano ganhou confiança e buscou a trocação franca, mas Robson respondeu com uma boa esquerda. O brasileiro precisou usar o clinche diversas vezes e, na saída de um deles, encaixou bom cruzado de esquerda – mas Alvarez abriu um corte no rosto de Robson, que precisou receber atendimento médico. Nos 35 segundos finais, Robson arriscou tudo e trabalhou muitos ganchos na linha de cintura, terminando melhor a luta.

Robson Conceição com sangramento ao fim da luta contra o cubano Jorge Alvarez (Foto: Danilo Verpa/ Folha de S.Paulo/ NOPP)Robson apresenta sangramento ao fim da luta contra o cubano (Foto: Danilo Verpa/ Folha de S.Paulo/ NOPP)
globoesporte

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Brasil retoma obsessão por inédito ouro olímpico contra a África do Sul

A partir das 16 horas (de Brasília) desta quinta-feira, no Mané Garrincha, a Seleção Brasileira terá mais uma oportunidade para conquistar a inédita medalha de ouro olímpica. E dentro de casa.

A estreia no grupo A do torneio de futebol masculino será contra a África do Sul.

“Como o período de treinamento que tivemos, acredito que nos cercamos dos princípios necessários para ter um bom desempenho”, confiou o técnico Rogério Micale, embora considere “difícil chegar a 100% como equipe”.

selecao

Foto: Divulgação

No tempo que teve para trabalhar, Micale consolidou o esquema tático ofensivo, com Neymar, Gabriel e Gabriel Jesus no comando do ataque brasileiro.

O trio elétrico será municiado por Felipe Anderson, que terá o apoio do experiente Renato Augusto no meio-campo. No gol, Weverton, substituto do lesionado Fernando Prass, foi confirmado como titular.

Não é apenas com a sua formação, contudo, que Micale se preocupa. Nem mesmo uma recente vitória por 3 a 1 em um amistoso com os sul-africanos fez o treinador desmerecer o rival da primeira rodada.

“Vencemos aquele jogo com dois gols de bola parada no começo. Respeito muito o time deles, que tem bom comportamento tático e se fortaleceu com os acréscimos dos jogadores de mais de 23 anos”, disse.

Além da África do Sul, a Seleção Brasileira terá o Iraque, no domingo, e a Dinamarca, na quarta-feira da próxima semana, como oponentes em sua chave nos Jogos Olímpicos.

FICHA TÉCNICA
BRASIL X ÁFRICA DO SUL

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 4 de agosto de 2016, quinta-feira
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (ESP)
Assistentes: Pau Cebrian Devis (ESP) e Roberto Díaz Pérez (ESP)

BRASIL: Weverton; Zeca, Rodrigo Caio, Marquinhos e Douglas Santos; Thiago Maia, Renato Augusto e Felipe Anderson; Gabriel, Gabriel Jesus e Neymar
Técnico: Rogério Micale

ÁFRICA DO SUL: February; Myala, Mathoho, Mngonyama e Coetzee; Masuku, Sandows, Ntshangase e Mekoa; Dolly e Morris
Técnico: Owen da Gama

Gazeta Net

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Pedra achada na PB pode ser registro inédito de material extraterrestre no estado

Reprodução/ Patosonline
Reprodução/ Patosonline

Uma pedra muito brilhosa com tons de azul e verde chamou a atenção do operário Jonas Tiburtino Nóbrega, de 32 anos, quando ele caminhava numa estrada estadual na Zona Rural do município de São Mamede, no Sertão da Paraíba, a 283 quilômetros de João Pessoa. O achado, que pode ser o primeiro material extraterrestre encontrado na Paraíba, foi localizado na sexta-feira (19), mas ele só informou nesta sexta (26).

Jonas, que trabalha na operação tapa-buracos do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), contou ao Portal Correio que encontrou a ‘pedra’ numa área próxima a uma serra. Ele falou que a viu de longe e ficou curioso e encantado com o brilho. “Ela estava meio enterrada e somente uma parte estava à vista. Como era pouco depois do meio-dia, o sol estava, forte fazendo com que brilhasse muito. Isso me chamou a atenção”.

Curioso com a beleza do que chamou de ‘pedra’, Jonas levou para casa e a mostrou aos familiares. Eles resolveram pesquisar sobre aquilo na internet. Foi aí que descobriram que poderia se tratar de um fragmento de meteorito.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O trabalhador contou que essa foi a primeira vez que passou pela área onde encontrou o material e depois de descobrir a possibilidade dela ter caído do céu, resolveu procurar uma emissora de rádio de Patos, que fica na mesma região de São Mamede, para divulgar e passar o material para que fosse estudado por especialistas.

Fragmento de meteorito 

O membro da Associação Paraibana de Astronomia, Marcelo Zurita, disse que pode tratar-se de um fragmento de meteorito pelo aspecto e formato do material encontrado por Jonas, mas ele afirma que a certeza só viria após análise detalhada do material.

De acordo com o astrônomo, se for comprovado tratar-se de fragmento de meteorito, será o primeiro material extraterrestre localizado na Paraíba. O astrônomo informou que no Brasil existem registrados cerca de 70 achados que foram analisados e considerados como fragmentos de meteoritos.

No entanto, Marcelo acha que, se for meteorito, esse fragmento não deve ter caído após a passagem de um meteoro pelo céu do Sertão no mês de abril deste ano. “O meteoro do mês de abril passou ao sul do município de Patos e esse material, conforme relatado pelo trabalhador, foi encontrado ao norte”, analisou.

O astrônomo não descarta a possibilidade da ‘pedra’ ter caído em outro local e ter, de alguma maneira, se deslocado para lá, porque pelo tamanho e pelo peso dela, que ele acredita ter em torno de 3 kg, os estragos feitos seriam visíveis no terreno, já que a velocidade atingida por esses fragmentos fica em torno dos 200 quilômetros por hora.

Marcelo disse ainda que acredita que o achado possa atrair o interesse do Museu Nacional de Rio de Janeiro, que é o órgão que faz a certificação dos fragmentos de meteoritos encontrados no Brasil.

Quanto ao meteoro de abril, Marcelo acredita que possa existir ainda fragmentos pela região de Patos, resultantes desse recente fenômeno astronômico.

 

portalcorreio

Espetáculo inédito neste Natal em Solânea

betoO espetáculo` O Baile de Noel“ acontecerá nos dias 18 e 19 de Dezembro na Praça 26 de Novembro em nossa cidade. Será um acontecimento inédito – disse a Secretária de Desenvolvimento Social e Cidadania Aderlane Maia. A foto acima demonstra atores caracterizados para o espetáculo teatral, ao lado do Prefeito Beto do Brasil, no canto esquerdo da imagem a atriz principal, e ao lado direito da imagem temos o ator Tiago Salvador, diretor de Cultura de Solânea, que também integrará o evento. O espetáculo gira em torno da história de uma menina que deseja ganhar um presente de natalino.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Todos os atores integrantes são de Solânea e mais de duzentas crianças e adolescentes serão envolvidos em atividades que variam entre dançar, cantar e encenar. A Prefeitura Municipal de Solânea, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, juntamente com a Diretoria de Cultura em parceria com o FASCINART, tem unido forcas para realização do espetáculo “ O Baile de Noel“.

 

Fonte: Prof. Gederlandio A. Santos – Assessoria de Comunicação

Júri popular na Justiça Federal sobre o ‘caso Manoel Matos’ é inédito no Brasil

Hermes de Luna
Hermes de Luna

Quatro anos e dez meses depois, Dona Nair Ávilla não conseguiu conter suas lágrimas,  nos dez primeiros segundos de entrevista. Mãe do advogado Manoel Bezerra de Mattos Neto, morto por pistoleiros, em janeiro de 2009, no município de Pitimbu, no Litoral Sul da Paraíba, ela tentou resumir a dor que sente: “Eles não acabaram com meu filho. Acabaram com minha vida”.

Dona Nair não mora mais da Paraíba e vive sob uma permanente escolta policial. Na entrevista que concedeu na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional da Paraíba, na manhã desta quinta-feira (14), recebeu a proteção de seis homens da Companhia Independente de Operações Especiais da Polícia Militar de Pernambuco. Todos armados com pistolas, metralhadoras e com coletes à prova de balas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ela voltou à Paraíba para acompanhar o julgamento dos cinco acusados da morte do filho, marcado para ocorrer nesta segunda-feira (19), no Fórum da Justiça Federal em João Pessoa, a partir das 9h. São réus no processo: Flávio Inácio Pereira, Claudio Roberto Borges, José Nilson Borges, José da Silva Martins e Sérgio Paulo da Silva. Havendo condenação, a pena varia de 12 a 30 anos de reclusão.

Crime anunciado

Na época do assassinato, Manoel Matos era assessor jurídico do deputado federal Fernando Ferro (PT-PE), vereador mais votado da história do município de Itambé, cidade pernambucana que fica próxima à Pedras de Fogo, na divisa da Paraíba, a 53 km de João Pessoa. Matos também era vice-presidente estadual do Partido dos Trabalhadores em Pernambuco. Ele atuava no enfrentamento dos grupos de extermínio, que tiveram a ação denunciada em Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), da Câmara dos Deputados, em 2005.

Em 27 de outubro de 2010, o Superior Tribunal de Justiça acolheu o pedido da Procuradoria Geral da República de federalização do processo sobre a morte de Manoel Mattos.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot Monteiro de Barros, designou os procuradores Alfredo Carlos Gonzaga Falcão Júnior e Fabrício Carrer, lotados em  Campina Grande (PB) e Bauru (SP), respectivamente, para atuarem em conjunto com o procurador Marcos Alexandre Bezerra Wanderley de Queiroga, na sessão de julgamento do Tribunal do Júri, da próxima segunda, referente à ação penal nº 0001006-21.2011.4.05.8200, em trâmite na 2ª Vara de João Pessoa.

Com a federalização, o caso foi retirado da Justiça Estadual e transferido para a Justiça Federal da Paraíba. O pedido foi aceito pelo STJ em 4 de dezembro de 2012. O processo foi incluído no ‘Programa Justiça Plena’, com a tramitação sendo acompanhada mais de perto pela Corregedoria Nacional de Justiça. Na prática, será o primeiro caso em todo o país.  “Se não houvesse a federalização, sequer tinha sido pronunciado”, acredita a promotora pernambucana Rosemary Souto Maior, que na época do crime, atuava na Comarca de Itambé e era amiga pessoal de Manoel Matos. Ela também anda protegida por PMs.

Um caso parecido iria ocorrer durante a apuração do assassinato da religiosa norte-americana Dorothy Stang, no Pará. Em 8 de junho de 2005, a Terceira Turma do STJ já havia negado, por unanimidade, o pedido da Procuradoria Geral da República para que a ação que investigou o crime contra Stang fosse julgada na Justiça Federal do Pará.

Mãe de Manoel Matos, com a promotora Rosemary Souto Maior (dir.)Foto: Mãe de Manoel Matos, com a promotora Rosemary Souto Maior (dir.)
Créditos: Hermes de Luna

Reação internacional

O ineditismo do ‘Caso Manoel Matos’ chamou a atenção da Justiça Global e da Organização dos Estados Americanos (OEA). Observadores dessas duas entidades confirmaram ao representante da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Percílio de Sousa Lima Neto, que estarão em João Pessoa acompanhando esse julgamento. O advogado, que deixou a vice-presidência do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH) há um mês, já está na Capital paraibana e acompanhou a entrevista da mãe de Manoel Matos.

Para ele, as denúncias da existência de grupos de extermínio, ‘na fronteira do medo’, foram o estopim para a execução do advogado em território paraibano. “A Corte Interamericana de Justiça requisitou as medidas protetivas do Estado, mas, quando o advogado foi morto, elas não estavam ocorrendo”, disse Percílio, que aponta a federalização como a razão para agilidade do julgamento pela Justiça brasileira.

Percílio de Sousa, da Secretaria Nacional dos Direitos HumanosFoto: Percílio de Sousa, da Secretaria Nacional dos Direitos Humanos
Créditos: Hermes de Luna

Esperança

O júri será composto por sete pessoas, das 25 escolhidas, no último dia 4, pelo presidente do Tribunal do Júri na Justiça Federal, com a participação do Ministério Público Federal na Paraíba.

Com uma lista do Tribunal de Justiça da Paraíba, constituída em 2012 e em curso na comarca de João Pessoa este ano, a fase de sorteio de jurados para o julgamento instaurou etapa que antecede a sessão do dia 18. A lista da Justiça Estadual foi utilizada pela Justiça Federal em razão da falta desse tipo de lista na esfera federal.

Dona Nair Ávilla confia que haverá condenação dos acusados. “Espero que a Justiça seja feita, por isso lutei para que o crime fosse federalizado. Existem pessoas apontadas como executores que fazem parte da Polícia da Paraíba. Em todas as profissões existem ‘laranjas podres’. Uma dessas ‘laranjas podres’ levou meu filho para morar com Nosso Senhor Jesus Cristo”, disse.

Emocionada, ela relatou que, no dia anterior à morte do filho, o advogado repetiu o orgulho de ter sido a primeira criança a nascer na maternidade da cidade de Itambé, revelando-lhe que tencionava disputar o cargo de prefeito do município. “Sou o que sou hoje porque deve tudo à senhora”, teria dito à Dona Nair.

Itambé, município da Zona da Mata de Pernambuco, tem uma população estimada em pouco mais de 36 mil habitantes. na parte paraibana, fica a cidade de Pedras de Fogo, que tem pouco mais de 27 mil moradores, localizada no Litoral Sul, mesma região de Pitimbu, com 17,5 mil habitantes, onde ocorreu o assassinato do advogado. A divisa é citada pelos defensores dos direitos humanos como ‘fronteira do medo’. Segundo Percílio de Sousa, mais de 200 homicídios nesse perímetro geográfico “permaneceram sem autoria nem responsabilização”.

Dona Nair Ávilla se encontra com Percílio de Sousa, na OAB-PBFoto: Dona Nair Ávilla se encontra com Percílio de Sousa, na OAB-PB
Créditos: Hermes de Luna

 

portalcorreio

Governador quebra o silêncio sobre candidatura de Cássio e faz desabafo inédito sobre a especulação

ricardoO governador Ricardo Coutinho decidiu quebrar o silêncio sobre as especulações relacionadas a uma possível candidatura do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), no próximo ano, durante rápida entrevista à imprensa na manhã desta sexta-feira, 13, na entrada da Estação Ciência. Ao ser abordado sobre se estaria preparado para enfrentar Cássio em 2014, desabafou:

– Mas quem está na política está preparado para qualquer coisa. Imagina! Ora, quem diria que quem diria que eu, ao sair daquei desta Estação Ciência, no dia 21 de março de 2010, sem ter um centavo no bolso, com pouquíssimos prefeitos me apoiando, todas as pesquisas há três dias da eleição me dando 15% atrás do vitorioso, eu ganhei a eleição.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Esbanjando autoconfiança, o governador paraibano destacou quer seu racioncínio é de que, com um governo com tantas realizações como o dele, não há o que temer em relação a “qualquer cenário que se apresente em 2014″.

O governador foi mais além. Deixou claro que sua campanha começa em 2014 e acha francamente “um desfavor para a Paraíba” a antecipação do debate sobre nomes para a disputa no próximo ano. “Não acho que isso sirva neste momento pra nada”, arrematou.

Especificamente em relação a Cássio Cunha Lima, eleito na chapa vitoriosa de 2010 e que “governa o Estado junto com ele”, Ricardo Coutinho disse não trabalhar com a hipótese e que seria “algo da mais absoluta surpresa e de pouca explicação”.

– Portando, estamos governando, estamos avançando dentro desse Estado e temos compromisso dentro de um projeto que foi em 2013, em 2014 e 2018 – concluiu o governador.

Marcos Alfredo, com Alexandre Moura