Arquivo da tag: incendiar

Homem suspeito de agredir a mulher com barra de ferro e incendiar casa é preso, na PB

Um homem suspeito de quebrar o braço da esposa e atear fogo na casa em que eles moravam foi preso, na tarde desta quinta-feira (9), no município de Santa Rita, Grande João Pessoa, de acordo com a Polícia Civil. O caso aconteceu no dia 13 de janeiro de 2019 e a mulher pretendia arquivar o processo nesta quinta-feira.

Segundo a delegada Paula Monalisa, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, ele é suspeito de tráfico de drogas, roubo e receptação, além de já ter uma outra queixa da mesma vítima, relacionada a violência contra a mulher. O casal tem um filho.

À época do crime, conforme a delegada, a mulher foi levada para a delegacia de plantão, iniciou o procedimento, recebeu o aparelho “SOS Mulher”, que a mantinha em contato com o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), e teve uma medida protetiva concedida pela Justiça.

Um mandado de prisão foi expedido, mas o suspeito fugiu para o Rio de Janeiro e só retornou esta semana. A delegada informou que, nesta quinta-feira, a vítima foi até a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher do município e contou que voltou a conviver com o marido e que pretendia arquivar o processo. Contudo, Paula Monalisa informou que pediu para que a mulher levasse o marido até a delegacia para ser ouvido.

Em depoimento, ele afirmou à delegada que não quebrou o braço da esposa com uma barra de ferro, como a vítima tinha inicialmente relatado, mas que ele estava tentando abrir o portão com o objeto, quando ela passou e, por isso, acabou a machucando.

Entretanto, de acordo com a delegada, ele negou que o braço tenha quebrado e que tenha dado um tapa no rosto dela. O suspeito afirmou ainda que havia bebido e usado drogas e que não lembro do caso.

Após isso, a delegada cumpriu o mandado de prisão e encaminhou o homem para realizar o exame de corpo de delito. Ele será levado para a carceragem da Central de Polícia Civil, onde deve aguardar a audiência de custódia, que deve ocorrer nesta sexta-feira (10).

G1

 

Pai é suspeito de incendiar casa e matar quatro filhos e um bebê na BA

incendioUm bebê, duas crianças e dois adolescentes morreram após um incêndio na casa onde moravam, no bairro de Mangabeira, em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 quilômetros de Salvador, na madrugada desta quarta-feira (4). A suspeita é de que avô do bebê e pai das outras quatro vítimas tenha ateado fogo na residência, trancado a porta e fugido do local. Uma das adolescentes mortas estava grávida.

Além dos cinco mortos, outras duas pessoas ficaram feridas, uma mulher de 37 anos, mãe das vítimas, e outra criança, de três anos. Elas foram resgatadas por vizinhos, que arrombaram a porta ao perceberem o incêndio. Todas foram socorridas para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), e o Hospital Estadual da Criança (HEC). O estado de saúde das pacientes não foi divulgado.

Ainda de acordo com a polícia, o crime foi planejado pelo suspeito, que inclusive já havia comprado a gasolina, utilizada para incendiar o imóvel, há alguns dias. O homem de 49 anos fugiu em um carro, e por volta das 7h50 era procurado pela Polícia Militar, que fazia rondas pela região.

De acordo com o capitão Fábio, da Polícia Militar, vizinhos contaram que o casal vinha discutindo há alguns dias. “Há alguns dias ele estava discutindo com familiares, e ele já havia prometido que iria cometer uma tragédia”, relatou.

O Corpo de Bombeiros foi acionado pelos vizinhos e controlou as chamas, mas a viatura segue no local para fazer o rescaldo do imóvel, que também funcionava como bar.

Globoesporte.com

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Polícias detêm suspeitos de incendiar residência em Guarabira 

sireneUma ação integrada entre as polícias Militar e Civil culminou na detenção de três suspeitos e na apreensão de uma arma de fogo no município de Guarabira. Os policiais receberam informações acerca do paradeiro de alguns suspeitos que teriam incendiado uma casa na última terça-feira (30), no bairro do Mutirão. De posse das informações, foi desencadeada um operação para captura dos suspeitos, coordenada pelo subcomandante do 4º Batalhão, major Sinval Albuquerque e pelo delegado seccional de Guarabira, Ricardo Senna.

Após várias diligências, os suspeitos foram localizados, porém ao perceberem a aproximação das equipes policiais tentaram fugir sendo perseguidos e alcançados. Após averiguação no interior da casa onde se encontravam foi encontrada uma espingarda de calibre desconhecido.

Os envolvidos, um adulto de 20 anos e dois adolescentes de 16 e 14 anos, foram atuados por posse ilegal de arma de fogo, incêndio criminoso, corrupção de menores e associação criminosa.

Secom-PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Operação integrada prende quatro responsáveis por incendiar ônibus em CG

POLICIAA Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social vai apresentar na próxima segunda-feira (18), quatro suspeitos de integrar o grupo criminoso que incendiou dois Ônibus na cidade de Campina Grande.

Os quatro foram presos neste sábado (16) com armas, drogas, recipientes com gasolina e coquetéis molotove. Os acusados foram localizados através de uma ação integrada entre as Polícias Militar e Civil.

O trabalho está sendo coordenado pessoalmente pelo próprio secretário de segurança, Cláudio Lima, e pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves.

De acordo com a assessoria da Polícia Militar, as ações continuam e novas prisões devem acontecer nas próximas horas.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Fonte: Da Redação com Secom/PB

Ordens para incendiar ônibus coletivos em CG estariam vindo do presídio do Serrotão

(Crédito: Reprodução / WhatsApp)
(Crédito: Reprodução / WhatsApp)

A população de Campina Grande presenciou na noite desta sexta-feira (15) mais um ataque de bandidos a ônibus coletivo, terminando na queima do veículo. Este foi o terceiro ato criminoso do tipo só esta semana, na Rainha da Borborema. Uma dupla armada abordou um transporte de linha, que estava apenas com o motorista e seguia em direção ao ponto final, no Bairro da Glória I. Ninguém ficou ferido.

A dupla derramou gasolina por toda a extensão do ônibus e tocou fogo no veículo. O motorista escapou ileso e informou a Polícia que os suspeitos relataram que a ordem para queimar o veículo teria vindo da Penitenciária do Serrotão, localizada em Campina Grande. A suspeita é que os demais casos também tenham a mesma origem.

Os suspeitos fugiram do local e ainda não foram localizados pelas autoridades policiais.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Logo após o incêndio, a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) em comum acordo com o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Campina Grande (Sitrans) decidiram suspender a circulação de ônibus em Campina Grande e todos os ônibus de transporte coletivo da cidade foram recolhidos para as garagens.

A direção do Sitrans informou que se os ataques continuarem vai determinar a circulação de veículos diariamente só até ás 18h, em Campina.

Os ônibus já voltaram a circular normalmente na manhã deste sábado (16).

WSCOM Online

Mulher é detida suspeita de agredir ex-marido e incendiar carro na PB

 (Foto: Walter Paparazzo/G1)
(Foto: Walter Paparazzo/G1)

Um homem diz que foi espancado e teve o carro incendiado pela  ex-mulher na tarde desta quinta-feira (14), no bairro Mario Andreazza, no município de Bayeux, região metropolitana de João Pessoa. De acordo com a Polícia Civil, os dois foram casadas por 20 anos, mas atualmente vivem separados. O homem relatou à policia que a briga foi motiva por ciúmes e a mulher foi detida e encaminhada à Delegacia da cidade.

O homem, que se diz vítima da agressão, não quis se identificar. Ele contou que teve a camisa rasgada, foi jogado na rua e foi alvo de pedradas, além de ter o carro incendiado, tudo isso por ciúmes. Após a briga, o homem acompanhou a Polícia Militar, que levou a suspeita à 5ª Delegacia Distrital de Bayeux, onde disse que faria um Boletim de Ocorrência.

A mulher foi detida pela Polícia Militar e encaminhada à Delegacia da cidade (Foto: Walter Paparazzo/G1)A mulher foi detida pela Polícia Militar e levada até
a Delegacia da cidade (Foto: Walter Paparazzo/G1)

A mulher, por outro lado, que também não se identificou, relatou ter recebido ameaças do homem e por este motivo ocorreu a briga. Segundo ela, o carro incendiado é parte de processo na justiça, pois faz parte do patrimônio que construiu ao lado do ex-companheiro. “O carro é meu e dele. É coisa de família”, disse ela.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

De acordo com Josenildo Cardoso, escrivão da 5 ª DD, em Bayeux, por volta das 16h10 o casal estava na delegacia, onde seria analisado se a suspeita do espancamento responde por algum processo ou tem antecedentes criminais. Caso ela não tenha, poderá pagar uma fiança e ser liberada. O escrivão ressaltou que se a vítima prestar um Boletim de Ocorrência, a mulher vai ficar a disposição da Justiça.

 

Do G1 PB

Casal é suspeito de incendiar casa e matar jovem queimado no Agreste da PB

Plantão de PolíciaUm jovem de 23 anos morreu nesta sexta-feira (12) após passar dias internado no Hospital de Trauma de Campina Grande em decorrência de queimaduras provocadas por um possível incêndio criminoso no local onde residia, em Pocinhos, no Agreste da Paraíba, a 134 km de João Pessoa. O fato ocorreu na noite do último sábado (6).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo as investigações do delegado Damião Marçal, da Polícia Civil de Pocinhos, a vítima, que era homossexual, teria sido estuprada por um homem há cerca de 20 dias. O suspeito do crime, acompanhado da companheira, teriam ido à residência do jovem e ateado fogo no local.

“O rapaz foi dormir e deixou a porta aberta. Nesse momento, o casal teria entrado na casa e colocado gasolina nos cômodos e no jovem. Em seguida, teria acendido o fogo, fechado a porta e deixado a vítima presa na parte de dentro”, contou Damião, acrescentando que a possibilidade de crime de homofobia não está descartada.

“Apesar do casal ser apontado como culpado por vários familiares da vítima, a polícia ainda não pôde acusá-los, pois os mesmos ainda serão ouvidos, quando decidiremos que posicionamento iremos tomar”, disse o delegado, que revelou que esperava ouvir depoimento da vítima, mas que, infelizmente, a mesma não resistiu aos ferimentos e morreu.

 

portalcorreio