Arquivo da tag: Ibope

Governo Bolsonaro é reprovado por 38% e aprovado por 29%, diz Ibope

A aprovação do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) é de 29%, segundo pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (20).

Este é o percentual de entrevistados que consideram o governo como ótimo/bom, mantendo a avaliação estável e na margem de erro, oscilando dois pontos percentuais para baixo em relação à pesquisa anterior, realizada em setembro.

Já 38% o veem como ruim/péssimo, oscilando no limite da margem de erro, pois na pesquisa anterior o índice era de 34%. O governo é avaliado como regular por 31%.

A nova pesquisa foi realizada entre os dias 5 e 8 de dezembro, ouviu 2.000 pessoas em 127 municípios e foi encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O último levantamento feito pelo instituto, divulgado em setembro, apontava que 31% dos brasileiros avaliavam o governo como ótimo/bom.

Em relação ao percentual que via o governo como ruim/péssimo, houve oscilação de quatro pontos percentuais para cima, passando de 34% para 38%. Já o percentual de brasileiros que avaliam o governo como regular passou de 32% para 31%.

A curva do índice de reprovação é diferente da apontada pelo Datafolha. A pesquisa realizada nos dias 5 e 6 deste mês indicou que 36% avaliam o governo como ruim/péssimo –em agosto eram 38%. Consideram ótimo/bom 30%, ante 29% em agosto. O índice de regular oscilou de 30% para 32%.

APROVAÇÃO POR ÁREA

A parcela da população que desaprova a maneira de governar do presidente é de 53%.
Nos quesitos por área de atuação do governo, o único item que obteve aprovação superior numericamente foi a segurança pública, com 50% de aprovação e 47% de desaprovação. Porém a situação é de empate técnico, em virtude da margem de erro de dois pontos percentuais.

Nas áreas econômicas, o governo teve desaprovação numericamente maior que a aprovação em todos os quesitos: taxa de juros: 62% de desaprovação e 31% de aprovação; combate ao desemprego: 56% de desaprovação e 41% de aprovação; combate à inflação: 55% de desaprovação e 40% de aprovação; combate à fome e à pobreza: 55% de desaprovação e 40% de aprovação; impostos: 64% de desaprovação e 30% de aprovação.

As outras áreas foram meio ambiente (54% de desaprovação e 40% de aprovação), saúde (60% de desaprovação e 36% de aprovação) e educação (51% de desaprovação e 45% de aprovação).

No entanto, 40% dos entrevistados avaliaram o governo como melhor que o de Michel Temer; 36% o consideraram igual e 20% afirmaram ser pior.

 

UOL/FOLHAPRESS

 

 

35% aprovam governo Bolsonaro, e 27% reprovam, diz pesquisa Ibope

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (24) indica os seguintes percentuais de avaliação sobre o governo Jair Bolsonaro (PSL):

  • Ótimo/bom: 35%
  • Regular: 31%
  • Ruim/péssimo: 27%
  • Não sabe/não respondeu: 7%

A pesquisa foi encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com a entidade, o levantamento foi feito entre os dias 12 e 15 de abril e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios.

Esta é a primeira pesquisa Ibope encomendada pela CNI desde que Bolsonaro assumiu o governo.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Em março, o Ibope divulgou uma pesquisa (não encomendada pela CNI) sobre a aprovação do presidente. Os números de março foram: Ótimo/bom: 34%; Regular: 34%; Ruim/péssimo: 24%; Não sabe/não respondeu: 8%.

Comparação com presidentes anteriores

De acordo com o Ibope, Bolsonaro tem índice de ótimo/bom inferior ao registrado em início de governo pelos ex-presidentes Fernando Collor de Mello (45% em maio de 1990); Itamar Franco (34% em janeiro de 1993); Fernando Henrique Cardoso no 1º mandato (41% em março de 1995); Dilma Rousseff também no 1º mandato (56% em março de 2011); e Luiz Inácio Lula da Silva em seus dois mandatos (51% e março de 2003 e 49% em março de 2007).

O percentual de Bolsonaro, contudo, supera o de FHC no 2º mandato (22% em março de 1999); o de Dilma Rousseff também no 2º mandato (12% em março de 2015); e o de Michel Temer (14% em setembro de 2016).

Aprovação da maneira de governar

Outro item da pesquisa é a aprovação da maneira de governar do presidente Jair Bolsonaro. O resultado foi:

  • Aprova: 51%
  • Desaprova: 40%
  • Não sabe/Não respondeu: 9%

Confiança no presidente

A pesquisa divulgada nesta terça também questionou os entrevistados se confiam no presidente. As respostas foram:

  • Confia: 51%
  • Não confia: 45%
  • Não sabe/não respondeu: 4%

Perspectivas sobre o restante do governo

Questionados sobre as perspectivas para o restante do governo, os entrevistados responderam:

  • Ótimo/bom: 45%
  • Regular: 25%
  • Ruim/péssimo: 23%
  • Não sabe/não respondeu: 7%

 

G1

 

 

Aprovação do governo Bolsonaro cai 15 pontos e vai a 34%, diz Ibope

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (20) mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL):

  • Ótimo/bom: 34%
  • Regular: 34%
  • Ruim/péssimo: 24%
  • Não sabe/não respondeu: 8%

A avaliação positiva do presidente caiu 15 pontos percentuais desde a posse. Em fevereiro, segundo a pesquisa, 19% consideravam o governo “ruim/péssimo”; 30%, “regular”; e 39% o avaliavam como “bom/ótimo”.

Pesquisa Ibope  — Foto: Arte/G1

Pesquisa Ibope — Foto: Arte/G1

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre 16 e 19 de março.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.

Maneira de governar

A pesquisa também avaliou a opinião dos entrevistados sobre a maneira de governar do presidente da República:

  • Aprovam: 51%
  • Desaprovam: 38%
  • Não souberam ou não responderam: 10%

Em fevereiro, 57% aprovavam e 31% desaprovavam.

Confiança

Outro ponto questionado pelo Ibope foi sobre a confiança dos entrevistados em relação ao presidente:

  • Confia: 49%
  • Não confia: 44%
  • Não souberam ou não responderam: 6%

Em fevereiro, 55% afirmaram confiar no presidente e 38% disseram não confiar.

Comparação com outros presidentes

O Ibope fez uma comparação entre os resultados de pesquisas de avaliação da administração dos últimos presidentes eleitos, realizadas no mesmo período de governo.

Avaliação dos últimos presidentes eleitos, feita nos três primeiros meses de governo — Foto: Arte/G1

Avaliação dos últimos presidentes eleitos, feita nos três primeiros meses de governo — Foto: Arte/G1

A avaliação positiva de Jair Bolsonaro é inferior àquelas registradas para Fernando Henrique Cardoso (1º mandato), Lula (1º e 2º mandatos) e Dilma Rousseff (1º mandato). No entanto, ela é maior que as de Fernando Henrique Cardoso e Dilma Rousseff no início do segundo mandato.

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Entrevistados: 2.002 pessoas
  • Quando a pesquisa foi feita: 16 e 19 de março
  • Nível de confiança: 95%

Foto: FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO

G1

 

Pesquisa Ibope para o Senado: Cássio tem 41%; Veneziano 33%; e Couto 22%

Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (24) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o Senado na Paraíba:

  • Cássio Cunha Lima (PSDB): 41%
  • Veneziano Vital do Rêgo (PSB): 33%
  • Luiz Couto (PT): 22%
  • Daniella Ribeiro (PP): 14%
  • Roberto Paulino (MDB): 11%
  • Nelson Júnior (PSOL): 4%
  • Nivaldo Mangueira (PSOL): 2%
  • Brancos/nulos (vaga 1): 22%
  • Brancos/nulos (vaga 2): 33%
  • Não sabe/não respondeu: 19%

A pesquisa foi encomendada pelas TVs Cabo Branco e Paraíba. É o primeiro levantamento do Ibope realizado depois da oficialização das candidaturas na Justiça Eleitoral.

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 812 eleitores de todas as regiões do estado, com 16 anos ou mais
  • Quando a pesquisa foi feita: 21 a 23 de agosto
  • Registro no TRE: PB-08079/2018
  • Registro no TSE: BR-02889/2018
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro
  • 0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado

O Ibope também perguntou a intenção de voto para o governo da Paraíba.

G1-PB 

Pesquisa Ibope na Paraíba: Maranhão, 31%; Lucélio, 18%; João Azevêdo, 17%

Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira (24) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o governo da Paraíba:

  • José Maranhão (MDB): 31%
  • Lucélio Cartaxo (PV): 18%
  • João Azevêdo (PSB): 17%
  • Tárcio Teixeira (PSOL): 3%
  • Rama Dantas (PSTU): 0%
  • Brancos/nulos: 23%
  • Não sabe/Não respondeu: 8%

A pesquisa foi encomendada pelas TVs Cabo Branco e Paraíba. É o primeiro levantamento do Ibope realizado depois da oficialização das candidaturas na Justiça Eleitoral.

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 812 eleitores de todas as regiões do estado, com 16 anos ou mais
  • Quando a pesquisa foi feita: 21 a 23 de agosto
  • Registro no TRE: PB-08079/2018
  • Registro no TSE: BR-02889/2018
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro
  • 0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado

G1

Bolsonaro tem maior rejeição entre os candidatos, diz Ibope

O candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) é o presidenciável com a maior taxa de rejeição entre os postulantes ao Planalto neste ano, mostra pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo divulgada nesta segunda-feira (20). Entre os eleitores entrevistados no levantamento, 37%dizem que não votariam em Bolsonaro “de jeito nenhum”.

A segunda maior rejeição é a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva(PT), que está preso em Curitiba após condenação no âmbito da Operação Lava Jato. À pesquisa, 30% dos entrevistados afirmaram que não votariam no petista. O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, é o terceiro mais rejeitado, com 25%, empatado tecnicamente com Marina Silva (Rede), que tem 23%. Na pesquisa, 21% dos eleitores afastam a possibilidade de votar em Ciro Gomes (PDT). Considerando a margem de erro, de dois pontos porcentuais, a rejeição do candidato do PDT é tecnicamente igual aos índices de Alckmin e Marina.

Jair Bolsonaro (PSL)
Jair Bolsonaro (PSL)

Foto: Daniel Teixeira / Estadão Conteúdo

O candidato a vice-presidente na chapa de Lula e possível substituto do ex-presidente na disputa, Fernando Haddad, tem 16% de rejeição na pesquisa. Henrique Meirelles (MDB) tem 13%. Alvaro Dias (Pode) e Eymael (DC) têm 11%. As menores rejeições na pesquisa ficam para João Amoêdo (Novo) e Vera Lúcia (PSTU), com 10% de eleitores afirmando que não escolheriam esses candidatos.

O Ibope ouviu 2.002 pessoas em 142 municípios de 17 a 19 de agosto. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos, considerando um intervalo de confiança de 95%. O levantamento está registrado no TSEsob o número BR-01665/2018.

Apostas

Apesar de Lula estar preso e condenado em segunda instância, um terço do eleitorado diz acreditar que ele será o próximo presidente da República. A pesquisa mostra que, para 30%, dos entrevistados Lula ganhará a eleição.

Na sequência, 27% dos eleitores dizem esperar que Jair Bolsonaro (PSL) seja o próximo presidente, independentemente da intenção de voto dos entrevistados. Considerando a margem de erro da pesquisa, de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, Lula e Bolsonaro estão tecnicamente empatados no palpite dos eleitores.

No mesmo cenário, 6% dos eleitores acreditam que o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin (PSDB), será o próximo presidente. Esse índice é de 3% no caso de Ciro Gomes (PDT) e de 2% nos casos de Fernando Haddad(PT) e Marina Silva (Rede). Para 1% do eleitorado, João Amoêdo (Novo) será o próximo a comandar o Planalto. Os demais candidatos à Presidência não pontuaram nesse cenário.

 

Estadão

Pesquisa Ibope: Lula, 37%; Bolsonaro, 18%; Marina, 6%; Ciro, 5%; Alckmin, 5%

Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (20) apurou os percentuais de intenção de voto para presidente da República em dois cenários com candidatos diferentes do PT – o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no primeiro cenário e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad no segundo.

Cenário com Lula

No cenário que inclui como candidato do PT o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a pesquisa apresentou o seguinte resultado:

  • Luiz Inácio Lula da Silva (PT): 37%
  • Jair Bolsonaro (PSL): 18%
  • Marina Silva (Rede): 6%
  • Ciro Gomes (PDT): 5%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 5%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Eymael (DC): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Cabo Daciolo (Patriota): 0
  • Vera (PSTU): 0
  • João Goulart Filho (PPL): 0
  • Branco/nulos: 16%
  • Não sabe/não respondeu: 6%

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”. É o primeiro levantamento do Ibope realizado depois da oficialização das candidaturas na Justiça Eleitoral.

Cenário com Haddad

Lula está preso em Curitiba, condenado em segunda instância no caso do triplex no Guarujá. Pela Lei da Ficha Limpa, ele está inelegível.

Por essa razão, a Procuradoria Geral da República impugnou (questionou) a candidatura.

O caso está sendo analisado pelo ministro Luís Roberto Barroso e será decidido pelo TSE depois de ouvir a defesa de Lula, a favor do registro da candidatura.

Em razão desse quadro jurídico, o Ibope pesquisou outro cenário, com o atual candidato a vice na chapa de Lula, Fernando Haddad.

Nesse cenário, o resultado seria:

  • Jair Bolsonaro (PSL): 20%
  • Marina Silva (Rede): 12%
  • Ciro Gomes (PDT): 9%
  • Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
  • Fernando Haddad (PT): 4%
  • Alvaro Dias (Podemos): 3%
  • Eymael (DC): 1%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 1%
  • Henrique Meirelles (MDB): 1%
  • João Amoêdo (Novo): 1%
  • Cabo Daciolo (Patriota): 1%
  • Vera (PSTU): 1%
  • João Goulart Filho (PPL): 1%
  • Branco/nulos: 29%
  • Não sabe/não respondeu: 9%

Sobre a pesquisa

  • Margem de erro: dois pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 2002 eleitores em 142 municípios
  • Quando a pesquisa foi feita: de 17 a 19 de agosto
  • Registro no TSE: protocolo nº BR‐01665/2018
  • nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro;
  • 0% significa que o candidato não atingiu 1%; traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado.

G1

 

Governo Temer é aprovado por 5% e reprovado por 72%, diz Ibope

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (5) mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente da República, Michel Temer (MDB):

  • Ótimo/bom: 5%
  • Regular: 21%
  • Ruim/péssimo: 72%
  • Não sabe/não respondeu: 2%

Na última pesquisa do Ibope sobre avaliação do governo, feita em dezembro, 74% o consideravam “ruim/péssimo”; 19%, “regular”; e 6% avaliavam como “bom/ótimo”.

O levantamento do Ibope, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi realizado entre os dias 22 e 25 de março e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios.

A pesquisa foi feita antes da deflagração pela Polícia Federal da Operação Skala, que prendeu amigos do presidente.

O nível de confiança da pesquisa divulgada nesta quarta, segundo a CNI, é de 95%, o que quer dizer que, levada em conta a margem de erro de dois pontos percentuais, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

Maneira de governar

A pesquisa também avaliou a opinião dos entrevistados sobre a maneira de governar do presidente da República:

  • Aprovam: 9%
  • Desaprovam: 87%
  • Não souberam ou não responderam: 4%

No levantamento divulgado em dezembro, 9% aprovavam e 88% desaprovavam.

Aprovação por áreas

Outro tópico da pesquisa foi a avaliação dos entrevistados sobre áreas de atuação do governo:

Segurança Pública

  • Aprovam: 14%
  • Desaprovam: 84%

Educação

  • Aprovam: 18%
  • Desaprovam: 80%

Saúde

  • Aprovam: 87%
  • Desaprovam: 12%

Taxa de juros

  • Aprovam: 10%
  • Desaprovam: 85%

Combate ao desemprego

  • Aprovam: 13%
  • Desaprovam: 85%

 

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Luciano Huck empata com Doria e Alckmin, diz Ibope

O apresentador Luciano Huck tem 5% das intenções de voto para 2018 em um cenário com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na disputa, de acordo com pesquisa Ibope divulgada pelo jornal O Globo.

Huck aparecer empatado com o prefeito de São Paulo, João Doria, e com o governador do estado, Geraldo Alckmin, ambos do PSDB.

No cenário sem Lula, os tucanos e o apresentador sobem para 7% das intenções de voto.

Em artigo publicado na Folha de São Paulo em 18 de outubro, Huck dá sinais de uma candidatura, embora não seja explícito quanto à intenção.

A pesquisa foi feita entre os dias 18 e 22 de outubro, com 2.002 pessoas de todos os estados. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Em qualquer cenário apresentado ao eleitor, Lula fica com o mínimo de 35% e o máximo de 36% das intenções de voto.

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) aparece com 15% quando enfrenta o petista e cresce para 18% se o ex-presidente for substituído pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, que alcança 1%.

Neste caso, Bolsonaro empata com a ex-ministra Marina Silva (Rede). Com Lula, Marina aparece em terceiro lugar, entre 8% e 11%, dependendo dos adversários.

Assim como Alckmin e Doria, Ciro Gomes (PDT) aparece com percentuais entre 5% e 7%. Ciro ganha com a substituição de Lula por Haddad, quando fica com 11%.

 

HuffPost Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Governo Temer é aprovado por 3% e reprovado por 77%, diz Ibope

 (Foto: Editoria de Arte)

(Foto: Editoria de Arte)

Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (28) mostra os seguintes percentuais de avaliação do governo do presidente da República, Michel Temer (PMDB):

  • Ótimo/bom: 3%
  • Regular: 16%
  • Ruim/péssimo: 77%
  • Não sabe/não respondeu: 3%

O levantamento do Ibope, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi realizado entre os dias 15 e 20 de setembro e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios.

O nível de confiança da pesquisa divulgada nesta quarta, segundo a CNI, é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos percentuais, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A Confederação Nacional da Indústria esclareceu que a soma dos percentuais de avaliação de governo totaliza 99% porque as casas decimais do resultado são arredondadas.

Esta é a terceira pesquisa Ibope encomendada pela CNI divulgada neste ano. No último levantamento, de julho, Temer aparecia com aprovação de 5% dos entrevistados, enquanto 70% consideravam o governo “ruim/péssimo” e 21%, “regular”. À época, 3% não souberam opinar ou não responderam.

Desde que Temer se tornou presidente efetivo, após o impeachment de Dilma Rousseff ser aprovado pelo Congresso Nacional, esta é a quinta pesquisa Ibope encomendada pela CNI.

Os levantamentos anteriores foram divulgados em julho e em março deste ano, em dezembro e em outubro de 2016; houve uma em julho do ano passado, mas Temer ainda era presidente em exercício.

Maneira de governar

A pesquisa também avaliou a opinião dos entrevistados sobre a maneira de governar do presidente da República:

  • aprovam: 7%
  • desaprovam: 89%
  • não souberam ou não responderam: 4%

No levantamento divulgado em julho, 11% aprovavam; 83% desaprovavam; e 5% não souberam ou não responderam.

Confiança

Outro ponto questionado pelo Ibope foi sobre a confiança dos entrevistados em relação ao presidente.

De acordo com a pesquisa divulgada nesta quinta, 6% dos entrevistados disseram confiar em Temer, enquanto 92% afirmaram não confiar; 2% não souberam ou não responderam.

Na pesquisa feita em julho, 10% disseram confiar em Temer, 87% afirmaram não confiar; 3% não souberam ou não responderam.

Comparação com governo Dilma

A pesquisa Ibope também pediu aos entrevistados que comparassem as gestões de Temer e da antecessora, Dilma Rousseff, na Presidência da República.

Segundo o levantamento, 8% dos entrevistados consideram o governo do peemedebista melhor; 31%, igual; 59%, pior; e 2% não souberam ou não responderam.

Sobre as perspectivas em relação ao “restante do governo”, 6% responderam “ótimo/bom”; 17%, “regular”; 72%, “ruim/péssimo”; e 5% não souberam ou não responderam.

Áreas de atuação

A pesquisa também ouviu os entrevistados sobre a percepção a respeito da atuação do governo em áreas específicas.

O governo Temer foi mais bem avaliado na área educação, na qual obteve 17% de aprovação. Depois, aparecem o combate à inflação e o meio ambiente, com aprovação de 15% dos entrevistados.

As áreas mais mal avaliadas foram as de impostos, com 90% de desaprovação, taxa de juros, que teve desaprovação de 87%, e saúde, com índice de 86% de desaprovação.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br


INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627