Arquivo da tag: homossexual

Suspeito de matar radialista para esconder relacionamento homossexual é preso em Itaporanga

O radialista Denisvaldo Mendes Pacheco, que estava desaparecido há pelo menos 24 horas, foi encontrado morto a cerca de dois quilômetros da região central da cidade de Itaporanga, no Sertão da Paraíba, na noite da quinta-feira (29).

Nesta sexta-feira (30), a polícia capturou um homem suspeito de ter assassinado o radialista. Investigações apontam que ele teria um relacionamento amoroso com a vítima.

A polícia acrescenta ainda que o crime teria sido motivado após Denisvaldo supostamente ter feito chantagens ameaçando revelar o relacionamento. O suspeito, que é casado, teria feito ameaças à vítima através das redes sociais.

Fonte: PBAgora

 

 

Homossexual é assassinado a tiros no bairro do Rosário em Guarabira

vitimaUm homicídio foi registrado contra um jovem homossexual na noite desta terça-feira (04), próximo à praça do Rosário na rua Isabel dos Anjos na cidade de Guarabira

A vítima é conhecida pelo nome de Ricardo, o mesmo foi alvejado apenas com um disparo de arma de fogo na altura do ouvido, vindo a óbito no local.

De acordo com tenente Vamberto, a polícia Militar está fazendo buscas na cidade para identificar o possível autor do homicídio.

portalindependente

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Jovem diz que foi expulso de EJC por ser homossexual; Igreja fala em ‘mal entendido’

jovemO estudante universitário Janilson Mororó, da cidade de Tacima, no Curimataú do estado, a 153 km de João Pessoa, usou sua conta no Facebook para comunicar que estava deixando o Encontro de Jovens com Cristo (EJC) por ser homossexual. O pedido para saída teria sido do administrador da paróquia local.

A declaração do jovem tem gerado polêmica nas redes sociais. O estudante escreveu na mensagem que: “Ele [o padre] pediu pra todos aqueles que têm relacionamentos amorosos com outra pessoa do mesmo sexo, se afastassem do EJC. É esse o amor acolhedor que ele prega no altar? Estou me afastando, mas eu sou e sempre serei EJC, querendo ou não!”.

Janilson comentou o fato nas redes sociaisFoto: Janilson comentou o fato nas redes sociais
Créditos: Reprodução/ FacebookMororó estava no grupo religioso há quase um ano, mas, segundo ele, o envolvimento com os trabalhos da Igreja vem ocorrendo há muito tempo. “Sempre fui de dentro da Igreja. Ajudava em tudo. Canto no ministério, fui o responsável pela visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida nossa cidade, sempre estive à frente dos trabalhos da festa de nossa padroeira. Vários padres passaram por nossa paróquia e sempre tive bom relacionamento e respeito com todos”, disse.

O pedido de afastamento foi feito durante uma reunião entre o padre e coordenadores do EJC local. O pároco teria comentando que pessoas que têm relacionamentos entre homem com homem e mulher com mulher que se afastassem dos trabalhos do EJC. “Depois disso, decidi me afastar porque não ficaria bem pra imagem do grupo. Aliás, não só eu, mas a maioria do grupo se afastou por conta dessa decisão”, explicou Janilson Mororó.

Ao Portal Correio, o monsenhor José Nicodemos, administrador da Diocese de Guarabira, que coordena a paróquia de Tacima, disse que tudo não passou de um mal entendido e que determinou o retorno do jovem aos trabalhos que vem desenvolvendo na Igreja.

“Fiquei sabendo da história que ocorreu com o jovem Janilson, em Tacima. Os fatos chegaram até ele distorcidos. Determinei que ele retornasse aos trabalhos na paróquia e que nem eu nem o padre temos preconceitos com os homossexuais. Ele foi colhido por todos nós. Não podemos julgar nem condenar ninguém. O rapaz vem desenvolvendo um bom trabalho na Igreja e, além disso, é um bom moço”, falou o monsenhor.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Homossexual é encontrado morto com sinais de esganadura em Guarabira

vitimaUm corpo de um homossexual conhecido como ”Zizo”, residente no conjunto Nossa Senhora Aparecida, em Guarabira/PB,  foi encontrado com sinais de esganadura na manhã desta sexta-feira (02), em Itamatay, zona rural de Guarabira.

De acordo com informações repassadas pelo Coronel Valério, comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar, o corpo estava despido.

Informações repassadas por populares dão conta que o travesti costumava fazer ”ponto” nas proximidades da rodoviária municipal da cidade.

A polícia ainda não tem informações de quem possa ter praticado o crime, mas já trabalha para tentar desvendar ocaso.

portalmidia

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Acusado diz que matou porque homossexual quis ser ‘ativo’ na relação sexual

jovemNesta sexta-feira, foi preso o assassino do garçom João Donati, 18 anos. O garoto homossexual foi encontrado morto em um terreno baldio na cidade goiana de Inhumas.

O autor do crime, o lavrador Andrie Maycon Ferreira, 20 anos, prestou depoimento à delegacia da cidade. Contou que manteve relações sexuais com o adolescente e o matou porque ele insistiu para ser ativo na relação. o delegado que investiga o caso, no entanto, descartou a hipótese de homofobia e trabalha com a de ‘crime passional’. “Eu não matei ele por ele ser gay. Eu até gosto, não tenho nada contra eles. O problema foi que ele quis fazer gracinha comigo”, disse o lavrador no depoimento, conforme revelou o jornal ‘O Popular’. A ‘gracinha’, segundo ele, era a penetração no ato sexual.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A polícia chegou até o suspeito depois de encontrar a identidade deles próxima de onde o corpo foi encontrado. De acordo com o delegado Humberto Teófilo, responsável pelo caso, o jovem foi detido em uma fazenda de Inhumas, onde trabalhava em uma plantação de tomates. A polícia chegou até o suspeito depois de encontrar a identidade deles próxima de onde o corpo foi encontrado. De acordo com o delegado Humberto Teófilo, responsável pelo caso, o jovem foi detido em uma fazenda de Inhumas, onde trabalhava em uma plantação de tomates.

Meionorte.com

Casal homossexual poderá casar em cartório, decide CNJ

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou nesta terça-feira (14), por maioria (14 votos a 1), uma resolução que obriga os cartórios de todo o país a celebrarem o casamento civil e converterem a união estável homoafetiva em casamento. Os cartórios não poderão rejeitar o pedido, como acontece atualmente em alguns casos. A decisão do CNJ poderá ser questionada no Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo o presidente do CNJ e autor da proposta, Joaquim Barbosa, a resolução visa dar efetividade à decisão tomada maio de 2011 pelo Supremo, que liberou a união estável homoafetiva.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Conforme o texto da resolução, caso algum cartório se recuse a concretizar o casamento civil, o cidadão deverá comunicar o juiz corregedor do Tribunal de Justiça local. “A recusa implicará imediata comunicação ao respectivo juiz corregedor para providências cabíveis.”

A decisão do CNJ valerá a partir da publicação no “Diário de Justiça Eletrônico”, o que ainda não tem data para acontecer.

Reportagem publicada pelo G1 nesta terça mostrou que, no último ano, pelo menos 1.277 casais do mesmo sexo registraram suas uniões nos principais cartórios de 13 capitais, segundo levantamento preliminar da Associação de Notários e Registradores do Brasil (Anoreg-BR).

Atualmente, para concretizar a união estável, o casal homossexual precisa seguir os trâmites em cartório. Até agora, para o casamento, eles pediam conversão da união estável em casamento e isso ficava a critério de cada cartório, que podia ou não conceder. Agora, a conversão passa a ser obrigatória – a decisão será administrativa, dentro do próprio cartório. O cartório, embora órgão extrajudicial, é subordinado ao TJ do estado.

O casamento civil de homossexuais também está em discussão no Congresso Nacional. Para Joaquim Barbosa, seria um contrassenso esperar o Congresso analisar o tema para se dar efetividade à decisão do STF. “Vamos exigir aprovação de nova lei pelo Congresso Nacional para dar eficácia à decisão que se tomou no Supremo? É um contrassenso.”

De acordo com Barbosa, a discussão sobre igualdade foi o “cerne” do debate no Supremo. “O conselho está removendo obstáculos administrativos à efetivação de decisão tomada pelo Supremo e que é vinculante [deve ser seguida pelas instâncias inferiores].”

Recurso
A decisão pode ser questionada no STF. Nesse caso, pode ser feito por meio de um mandado de segurança, tipo de ação que é feita para questionar ato do poder público.

O processo seria distribuído para algum ministro relatar, e o interessado poderia solicitar suspensão da resolução por meio de liminar (decisão provisória). Nesse caso, o relator decidiria entre suspender provisoriamente ou levar direto para discussão no plenário.

União estável x casamento civil
Segundo Rogério Bacellar, presidente da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg), união estável e casamento civil garantem os mesmos direitos sobre bens. Nos dois casos, há um contrato assinado em cartório. A diferença é que, pela união estável, o cidadão continua solteiro no estado civil.

“Atualmente, se os direitos são estabelecidos no contrato, é a mesma coisa que um casamento. Se convenciona o que cada um tem dever, que os bens adquiridos antes e durante não comungam (se dividem) ou se todos os bens comungam.”

Ao abrir uma conta bancária, por exemplo, um cidadão oficialmente solteiro, mesmo que tenha união estável, não precisa indicar os dados do companheiro. Já no caso do casado, precisa.

“O casamento é uma união formal. É possível se estabelecer comunhão parcial, comunhão total ou separação parcial. Mas se houver um contrato, a união estável dá os mesmos direitos.”

Em maio do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu o direito da união estável para casais do mesmo sexo. A decisão serve de precedente para outras instâncias da Justiça.

 

G1

Homossexual é assassinado a pauladas dentro de casa por amigo durante bebedeira

Foto: divulgação PM
Foto: divulgação PM

Um homossexual foi assassinado a pauladas na noite desta quarta-feira (6), enquanto bebida com um amigo em sua casa localizada na Rua Olívio Pereira, no município de Jacaraú, Litoral Norte da Paraíba.

Altamir da Silva, 42 anos, estava com Wagner Paulino Bernardo, 20 anos, quando começaram a discutir. Os vizinhos ouviram os gritos e acionaram a polícia.

De acordo com o capitão Alberto Filho, comandante da 2ª Companhia de Polícia Militar Independente, Wagner teria matado Altamir a pauladas e tentou fugir correndo, mas foi encontrado por uma guarnição policial a cerca de 50 metros do local do crime.

Durante depoimento, o acusado confessou o crime e disse que matou o homossexual porque ele teria pego nas nádegas dele. Não aceitando a situação, Wagner efetuou socos no rosto da vítima. Caído, Altamir foi atingido com fortes chutes e pisadas na cabeça

Moradores do Bairro da Caixa D’água informaram as autoridades policiais que Wagner, natural da cidade de Mamanguape, estava passando alguns dias na casa do colega, porém, ainda não foi confirmado se os dois mantinham um relacionamento amoroso.

 

 

Pollyana Sorrentino

Portalcorreio

PSOL mostra beijo homossexual no horário eleitoral

Imagem ilustrativa

O candidato à prefeitura de Joinville (SC) pelo PSOL, Leonel Camasão, decidiu exibir em sua propaganda eleitoral um vídeo que mostra um beijo entre um casal homossexual (assista abaixo). A medida causou repercussão na cidade e criou polêmica com um jornal local.

Após a exibição da propaganda, o editor do Jornal da Cidade, João Francisco, escreveu o seguinte comentário. “Nojento aquele beijo gay exibido no programa eleitoral do Leonel Camasão, do PSOL. Tão asqueroso quanto alguém defecar em público ou assoar o nariz à mesa. Gostaria de saber qual a necessidade de exibir suas preferências sexuais em público? Para mim isso é tara, psicopatia. No mínimo, falta de decoro. E a “figura” quer ser prefeito e se diz jornalista.”

Leonel, que também é jornalista, explicou ao [B]Portal da Band[/B] que as declarações causaram revolta no PSOL. “É um jornal com cerca de 10 mil cópias, mas gera um impacto e decidimos entrar judicialmente para pedir um direito de resposta. Mais tarde, pretendemos entrar com um processo por calúnia e difamação e danos morais, pelo tom raivoso adotado pelo jornalista.”

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) também se manifestou em seu blog contra a publicação. “Apenas quero apontar para o fato de que chamar um beijo de “nojento”, comparar um ato de amor com “defecar em público” é algo que somente uma pessoa gravemente doente ou perversamente má poderia fazer. Mas, por trás da grosseria, do mal gosto e da falta de eduçação do jornalista, há um pano de fundo que acho, sim, importante analisar: a ideia de que gays e lésbicas deveríamos voltar aos armários, viver escondidos e nos envergonharmos dos nós mesmos. O racismo que volta vestido com outras roupagens, mas não deixa de ser racismo.”

De acordo com Leonel, a propaganda com o beijo gay já fazia parte da estratégia de mídia adotada por Plínio Arruda, na disputa das Eleições para presente, em 2010. “Como o PSOL é um partido com poucos recursos, decidimos reutilizar a imagem e o fundo comercial”, explicou o candidato do PSOL.

Leonel também afirmou que o vídeo conseguiu o objetivo, que foi o de promover a discussão. “A decisão de exibir as imagens foi tranquila da nossa parte. O PSOL tem a trajetória de defender os direitos humanos. Até o trabalho do Jean identifica a nossa bandeira. O retorno do vídeo foi positivo e promoveu o debate que estamos querendo realizar na sociedade.”

O [B]Portal da Band[/B] tentou entrar em contato com a redação do Jornal da Cidade, mas não houve retorno por telefone. O editor da publicação, responsável pelo artigo, também recebeu um e-mail, mas não retornou até o fechamento desta matéria.

Em sua página no Facebook, João Francisco se defendeu através de uma mensagem. Leia abaixo.

[I]Carta aberta aos depravados ou obtusos
Tenho muitos amigos homossexuais, de ambos os sexos. Gente séria, competente, que ama, trabalha, sofre, ri, festeja, fracassa e recomeça. Alguns, como o extraordinário Leandro Camargo falam abertamente de suas opções. Até fazem piadas como qualquer hétero seguro e confortável com o que é. Outros só a amigos tratam disso, mas todos, sem exceção manifestam seus afetos com discrição, com serenidade, sem diminui-se na atitude agressiva da lascívia e da pornografia. O que me enoja, me repugna, faz-me aflorar o desprezo absoluto, é a espetacularização de instintos. A vulgarização da manifestação, a baixeza moral e o nanismo estético e cultural. Investem furiosamente e com histeria. Assanhados assassinam a língua culta, atropelam a gramática, além de ferir delinquentemente aos valores da boa convivência social. Despem-se da moral e aparece a nudez miserável da estultice. Pobres sois, ó escória do direito![/I]

Band