Arquivo da tag: Guerrero

De saída, Guerrero se despede de companheiros em último dia no Flamengo

Paolo Guerrero se despediu de seus companheiros no Flamengo. Em seu último dia no clube, o peruano recolheu seus pertences e conversou com o elenco e comissão técnica antes de deixar o Ninho do Urubu pela última vez.

Um dos líderes do elenco e amigo do atacante, o zagueiro Réver comentou sobre sua saída rumo ao Internacional.

– Vem chegando ao fim o ciclo do Paolo aqui no Flamengo. FIcam os votos de felicidade para ele. Tenho certeza que vai ser feliz. Profissional que é. Fico triste se vier a conrectizar a saída dele. Se acontecer, restam os votos de felicidade. Tem coisas no futebol que acabam fugindo do nosso controle, principalmente de explicações. Acompanhei um pouco sobre o que aconteceu, tive liberdade para conversar com ele. Do jeito sincero dele, triste, chateado. Nós do grupo ficamos tristes também, não só pelo atleta, mas pela pessoa que ele é – disse Réver, em coletiva.

Após divergências na negociação por uma renovação, Guerrero tem acerto encaminhado com o Colorado, onde assinará contrato pelos próximos três anos.

GE

Na volta de Guerrero, Fla bate Inter e mantém liderança

(Foto: André Durão)

Com gols marcados por Lucas Paquetá e Éverton Ribeiro, ambos no segundo tempo, o Flamengo derrotou o Internacional por 2 a 0, em partida disputada na tarde deste domingo, no Maracanã. O resultado manteve a equipe rubro-negra na liderança do Campeonato Brasileiro, agora com dez pontos ganhos. O Inter segue com quatro pontos, na 12ª posição. O jogo marcou o retorno do atacante Paolo Guerrero, que voltou a disputar uma partida depois de cumprir uma suspensão de seis meses por ter sido flagrado pelo exame antidoping, quando defendia a seleção peruana.

Diante de um público superior a 60 mil pessoas, o Flamengo dominou completamente durante os 90 minutos e poderia ter alcançado um resultado bem mais expressivo. O time da Gávea se aproveitou da falta de ousadia do Internacional para impor seu ritmo de jogo. A equipe gaúcha entrou em campo com o objetivo de apenas se defender e pouco apareceu na área adversário. Ainda perdeu Pottker expulso, o que tirou qualquer chance de reação por parte da equipe do Rio Grande do Sul.

Na próxima rodada, o Flamengo vai enfrentar a Chapecoense, na Arena Condá, enquanto o Internacional duelará contra o Grêmio, na Arena Grêmio.

O jogo

Como era de se esperar, o Flamengo partiu para o ataque assim que o jogo começou. Apoiado pela grande torcida, o time rubro-negro pressionava a saída de bola e criava complicações para os zagueiros do Inter, que se atrapalhavam. Foi assim com Vitor Cuesta e Yago aos dois e quatro minutos, mas o Flamengo não conseguiu aproveitar.

O Internacional não conseguia trocar passes e seguia dando chutões em direção aos atacantes, facilmente neutralizados pela zaga rubro-negra.

Aos dez minutos, Renê fez ótimo lançamento para Vinicius Júnior que, de cabeça, tentou encobrir Danilo Fernandes, mas o goleiro colorado fez a defesa sem dificuldades. Dois minutos depois, a equipe gaúcha criou a primeira chance real de gol na partida. Fabiano cruzou da direita e Leandro Damião cabeceou para baixo, mas Diego Alves fez grande defesa, desviando para escanteio. Na cobrança, Rodrigo Moledo cabeceou para fora.

O Flamengo passou a encontrar dificuldades para criar jogadas de ataque e a torcida começou a mostrar sinais de impaciência. Aos 19 minutos, após cobrança de falta, a bola sobrou para o volante Cuéllar, que bateu para defesa fácil de Danilo Fernandes. Dois minutos depois, foi a vez de Rodinei aproveitar a sobra na entrada da área e mandar a bomba, mas mais uma vez o goleiro defendeu.

O Inter não conseguia organizar jogadas ofensivas e se limitava a tentar bloquear as investidas da equipe da casa. Só aos 35 minutos é que a equipe gaúcha chegou na área carioca em chute de Gabriel Dias, que desviou em Réver e facilitou a defesa de Diego Alves. Aos 37 minutos, Henrique Dourado perdeu grande chance de abrir o marcador. Rodinei deixou o Ceifador livre na área, mas o chute passou rente à trave esquerda do gol defendido. O último lance importante da etapa inicial pertenceu ao Internacional. Aos 45 minutos, Potker cruzou, Leandro Damião cabeceou e Diego Alves fez uma boa defesa.

O Flamengo voltou para o segundo tempo com a mesma disposição ofensiva e, aos sete minutos, Geuvânio recebeu de Éverton Ribeiro e bateu forte, mas Danilo Fernandes fez grande defesa. Maurício Barbieri chamou Paolo Guerrero para vibração da torcida rubro-negra. O atacante peruano entrou no lugar de Henrique Dourado. Ele não entrava em campo para disputar uma partida desde o dia 19 de outubro do ano passado.

Aos 12 minutos, Geuvânio recebeu na direita e bateu cruzado, mas a bola saiu. O Internacional voltou ainda mais recuado e não conseguia organizar uma jogada de ataque sequer, sendo sufocado pelo rubro-negro carioca. Guerrero teve a primeira chance de gol numa cobrança de falta aos 22 minutos, com a bola passando muito perto da trave direita de Danilo Fernandes.

Aos 25 minutos, o Flamengo marcou o primeiro gol. Lucas Paquetá cobrou falta, a bola bateu na barreira e voltou para ele mesmo, que mandou a bomba no ângulo, sem chances para Danilo Fernandes. Depois de sofrer o gol, o técnico do Inter decidiu tornar o time mais ofensivo e trocou o volante Gabriel Dias pelo atacante Brenner. Aos 33 minutos, o colorado passou a atuar com dez jogadores porque William Potker recebeu cartão vermelho por desferir uma cabeçada em Vinicius Júnior. Aos 41 minutos, o Flamengo ampliou. Guerrero fez lançamento para Éverton Ribeiro que se livrou do marcador e chutou para marcar um belo gol. Com a vitória assegurada, o rubro-negro apenas fez a bola circular para delírio da sua torcida.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO-RJ 2 X 0 INTERNACIONAL-RS

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 6 de maio de 2018 (Domingo)

Horário: 16h (de Brasília)

Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)

Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP) e Fabio Rogerio Baesteiro (SP)

Público: 60.182 (55.283 pagantes)

Cartão Amarelo: Henrique Dourado, Renê, Lucas Paquetá, Geuvânio(Fla); Rodrigo Dourado, Fabiano, Victor Cuesta, Brenner(Inter)

Cartão Vermelho: William Potker(Inter)

Gols:

FLAMENGO: Lucas Paquetá aos 25 minutos e Éverton Ribeiro aos 41 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei, Réver, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá e Éverton Ribeiro; Geuvânio(Jean Lucas), Vinícius Júnior e Henrique Dourado(Paolo Guerrero)

Técnico: Maurício Barbieri

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Fabiano, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Gabriel Dias(Brenner), Patrick e D´Alessandro; William Pottker e Leandro Damião(Lucca)

Técnico: Odair Hellmann

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Diretor do Flamengo vê grupo complicado e espera contar com Guerrero na Liberta

O sorteio dos grupos da Libertadores, realizado em Luque, no Paraguai, não revelou um caminho tranquilo para o Flamengo na fase inicial da competição: o clube está ao lado de River Plate, Emelec e um terceiro adversário, a ser definido. Ao avaliar as chaves, o diretor de futebol Rodrigo Caetano evitou fazer projeções, mas admitiu que previa um caminho com grandes adversários e revelou que espera contar com Paolo Guerrero para a disputa continental, esperança alimentada após a redução da pena do peruano.

– É um grupo, pelo segundo ano, bastante equilibrado. Difícil fazer qualquer projeção até porque a maior probabilidade da fase classificatória de vir, por questão de tradição, pode ser que seja o Independiente de Santa Fé, aí equilibra demais. Não dá para escolher muito. Essa edição da Libertadores tem muitos campeões, na verdade com grande número de brasileiros, era natural que certamente cairíamos com um dos grandes argentinos como cabeça de chave – afirmou, logo após o sorteio dos grupos.

Sobre a redução da pena aplicada ao atacante Paolo Guerrero – suspenso por seis meses por doping -, Rodrigo Caetano ainda crê na possibilidade de uma absolvição do jogador, que vai recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS), para poder contar com o atleta na Libertadores.

Nos últimos dias, o Flamengo manteve conversas com o Atlético-MG para contratar o atacante Fred, visando uma reposição para a posição, já que Guerrero não poderia jogar na próxima temporada. Quando questionado se o Rubro-Negro seguiria procurando por um camisa 9 após a redução na pena do centroavante peruano, Rodrigo Caetano não exclui a contratação de outro atacante, mas disse que ainda haverá uma conversa interna para decidir isso.

– A gente ainda não tomou essa decisão. É algo que é nossa obrigação discutir internamente, ver possibilidades, porque até o dia de hoje o que tínhamos de certeza é que a punição era de um ano. Vamos primeiro conversar entre nós, ver quais são nossas possibilidades, os riscos disso tudo para depois ver se vamos ao mercado ou não – disse.

Diretor de futebol do Flamengo espera não haver maiores punições ao Rubro-Negro (Foto: Reprodução / TV Globo)Diretor de futebol do Flamengo espera não haver maiores punições ao Rubro-Negro (Foto: Reprodução / TV Globo)

O diretor de futebol do Flamengo também falou sobre a possibilidade de uma punição ao clube, devido a barbárie ocorrida na final da Sul-Americana, no Maracanã.

– É uma coisa que gera um pouco de ansiedade, a gente não sabe como vai ser o desfecho disso, mas realmente a gente espera que não tenha um prejuízo maior do que aconteceu na final, e que o Flamengo tenha condições de jogar perante do seu torcedor, torcedor ordeiro, que realmente representa a grande nação rubro-negra, que é aquele que vai acompanhar a equipe na Libertadores. A gente espera não ter mais esse problema, só nos resta aguardar – afirmou.

SporTV 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Guerrero marca 2 gols, elimina Bota e garante final Fla-Flu

Flamengo conquistou a segunda vaga na final do Campeonato Carioca de 2017, aos derrotar o Botafogo por 2 a 1 na tarde deste domingo, no Maracanã. O peruano Paolo Guerrero marcou os dois gols do Rubro-Negro, e Sassá diminuiu, todos no segundo tempo.

Foto: Marcello Dias / Futura Press

O adversário do Fla na final será o Fluminense, que no sábado venceu o Vasco por 3 a 0, na outra semifinal. A decisão será em dois jogos, a serem disputados em dois domingos seguidos, nos dias 30 de abril e 7 de maio.

Antes da final, o Flamengo volta a campo na próxima quarta-feira, quando visita o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada, pela quarta rodada do grupo 4 da Libertadores. O Flamengo lidera com 6 pontos, dois a mais que os paranaenses.

Já o Bota tem compromisso pela Copa do Brasil, também na quarta, no Engenhão. O adversário será o Sport, na primeira partida das oitavas de final.

Foto: Marcello Dias / Futura Press

O JOGO – Flamengo e Botafogo fizeram um primeiro tempo sem emoções ofensivas e com poucos lances de área. Mesmo com a vantagem do empate, foi o Rubro-Negro que assumiu a iniciativa de propor o jogo e foi mais incisivo nos 45 minutos iniciais, mas o domínio territorial não se traduziu em poderio ofensivo. Muito pelo contrário, sem contar com seu principal armador, já que Diego passou por cirurgia no joelho, o Flamengo sofreu com a falta de organização no meio de campo, e Guerrero ficou isolado na frente.

Ao contrário do adversário, que teve a semana livre para treinar, o Botafogo veio de desgastante viagem ao Equador, onde encarou o Barcelona de Guayaquil no meio da semana, pela Libertadores. Assim, Jair Ventura, embora tenha optado por escalar seus titulares, posicionou sua equipe atrás da bola e abdicou da posse de bola em busca de um lance salvador.

Só o Flamengo chegou com perigo no primeiro tempo, em três ocasiões. Aos 17, Everton fez boa jogada pela ponta esquerda e cruzou na área. William Arão ajeitou para Guerrero dominar no peito e chutar rasteiro, mas Gatito estava atento e fez boa defesa.

Foto: Wallace Teixeira / Futura Press

Aos 32, novo cruzamento da esquerda de Everton, que Gabriel tocou de cabeça para Rômulo e este tentou por cobertura, também de cabeça, mas a bola saiu à esquerda da meta Alvinegra.

Aos 40, a torcida se levantou, mas não valia mais nada. Guerrero, da intermediária, enfiou para Everton na área. Ele rolou para Gabriel completamente livre na entrada da pequena área, mas em impedimento, e o meia-atacante tocou para a rede.

O Flamengo voltou para a segunda etapa tentando imprimir mais velocidade, enquanto o Bota já dava sinais de cansaço. Não demorou e saiu o primeiro gol. Como foi rotina na partida, Everton foi acionado na esquerda e levantou na área. Víctor Luís cortou de cabeça mas a bola caiu no pé de Guerrero, que, de primeira, mandou um balaço que parou no fundo da rede de Gatito, aos 4 minutos.

O Fla continuava melhor e seguiu atacando. Aos 7, novo cruzamento de Everton da esquerda, e a bola foi na cabeça de Gabriel, na altura da marca do pênalti. O meia-atacante, porém, concluiu mal e mandou longe do gol.

Foto: Wallace Teixeira / Futura Press

Com a desvantagem no placar, Jair Ventura mudar o esquema de jogo e ir para o tudo ou nada. Aos 11 minutos, fez duas substituições de uma vez, tirando o volante Dudu Cearense e o atacante Roger, para colocar dois avantes, Sassá e Guilherme.

Aos 13, Guerrero fez boa jogada pela esquerda e rolou para o meio para a entrada de Trauco. O lateral peruano armou o chute e soltou a bomba, obrigando Gatito a espalmar a bola para evitar o segundo.

Mesmo com as substituições, o Botafogo não mostrava sinais de reação, e a situação ficou pior aos 19. Everton chutou dentro da área e a bola bateu no braço de Fernandes. Pênalti que Guerrero cobrou com força, no meio do gol, para praticamente liquidar a fatura.

Foto: Wallace Teixeira / Futura Press

Com a boa vantagem construída, Zé Ricardo fez duas substituições. Everton e Rômulo, que vêm de lesões, foram poupados para as entradas de Renê e Berrío. Trauco foi deslocado para o meio de campo e Gabriel passou a atuar mais centralizado.

O Rubro-Negro continuou mais incisivo e Guerrero perdeu gol incrível aos 38. Pará avançou pela direita e enfiou na frente para Berrío. O colmbiano tocou de primeira para o meio e achou Guerrero livre na marca do pênalti, mas o peruano demorou a concluir e Fernandes apareceu no úmtimo segundo para colocar o pé na frente da bola e afastar o perigo.

O Botafogo respondeu com Sassá, que recebeu na área, driblou Muralha, mas perdeu o ângulo e acabou chutando para fora, naquela que foi a melhor chance do Alvinegro na partida.

No minuto seguinte, o mesmo Sassá foi derrubado na área por Réver, e o árbitro assinalou a penalidade máxima. O mesmo Sassá cobrou no canto esquerdo e diminuiu para o Bota.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 X 1 BOTAFOGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 23 de abril de 2017 (Domingo)

Horário: 16h(de Brasília)

Renda: R$ 974.080,00

Público: 17.140 pagantes (20.853 presentes)

Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ)

Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Thiago Neto Corrêa Farinha (RJ)

Cartões amarelos: Guerrero, Everton, Mancuello (Fla); Camilo, Joel Carli (Bota)

Gols:

FLAMENGO: Guerrero, aos 4, e aos 20 min do 2º tempo

BOTAFOGO: Sassá, aos 42 min do 2º tempo

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rever, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Rômulo (Berrío), Willian Arão e Gabriel (Mancuello); Everton (Renê) e Paolo Guerrero

Técnico: Zé Ricardo

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Fernandes, Emerson Silva, Joel Carli e Víctor Luís; Dudu Cearense (Guilherme), Rodrigo Lindoso (Gilson), João Paulo e Camilo; Rodrigo Pimpão e Roger (Sassá)

Técnico: Jair Ventura

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Guerrero quebra jejum e Fla vence São Paulo de virada na estreia de Oswaldo

jogoPaolo Guerrero e Flamengo aumentaram a crise no São Paulo. Na estreia do técnico Oswaldo de Oliveira, o Rubro-negro dominou a maior parte do jogo e bateu de virada o Tricolor por 2 a 1, neste domingo, no Maracanã. O artilheiro peruano quebrou o jejum de cinco jogos sem marcar – Ederson e Luiz Eduardo fizeram os outros gols. Foi o terceiro revés consecutivo dos paulistas. Antes, o time de Juan Carlos Osorio havia perdido para Goiás (3 a 0) e Ceará (2 a 1, pela Copa do Brasil).

Os cariocas mantiveram a 13ª colocação e somam 26 pontos na tabela. Na próxima rodada do Brasileirão, os comandados de Oswaldo de Oliveira encaram o Sport, domingo, às 16h, na Arena Pernambuco. O São Paulo está em 6º lugar, com 31 pontos, e recebe a Ponte Preta, sábado, às 21h, no Morumbi.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Antes dos compromissos pelo Campeonato Brasileiro, Flamengo e São Paulo se concentram na busca por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. O Rubro-negro tem o clássico contra o Vasco pela frente, quarta-feira, às 22h, no Maracanã. No mesmo dia, o Tricolor pega o Ceará, às 19h30, no Castelão.

FLAMENGO 2 X 1 SÃO PAULO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Fábio Pereira (TO)
Renda: R$ 1.163.960,00
Público: 36.991 pagantes / 42.954 presentes
Cartões amarelos: Canteros, Alan Patrick, Wallace e Everton (Flamengo); Bruno e Thiago Mendes (São Paulo)
Gols: Luiz Eduardo, aos 35min do primeiro tempo; Ederson, aos 42min do primeiro tempo; Guerrero, aos 3min do segundo tempo

Flamengo
César; Pará, Wallace, Samir e Everton; Márcio Araújo, Canteros, Alan Patrick (Luiz Antonio) e Ederson (Paulinho); Emerson Sheik e Paolo Guerrero.
Técnico: Oswaldo de Oliveira.

São Paulo
Renan Ribeiro; Lucão (Wesley), Rodrigo Caio e Luiz Eduardo; Bruno (Auro), Hudson, Thiago Mendes, Michel Bastos e Carlinhos; Centurión (Wilder) e Alexandre Pato
Técnico: Juan Carlos Osorio

 

 

Uol

Sem Guerrero, Fla consegue vencer Atlético-PR na estreia de novo camisa 10

flamengoO Flamengo foi mais uma vez irregular, mas superou a ausência de Paolo Guerrero e se recuperou no Brasileirão. Com boa estreia do camisa 10 Ederson, aplaudido ao ser substituído no segundo tempo, o time venceu o Atlético-PR por 3 a 2, nesta quarta-feira, no Maracanã. Wallace, Emerson Sheik e Alan Patrick marcaram os gols – Hernani e Kadu fizeram para os paranaenses.

O resultado colocou com 23 pontos. O Furacão soma 29 pontos. Na próxima rodada, o Flamengo encara o Palmeiras, domingo, às 11h, no Allianz Parque. O Atlético-PR recebe o Santos, sábado, às 18h30, na Arena da Baixada.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

FLAMENGO 3 X 2 ATLÉTICO-PR

Local: Maracanã (RJ)
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Rogério Pablos Zanardo (SP)
Renda: R$ 595.975,00
Público: 17.962 pagantes / 20.881 presentes
Cartões amarelos: Pará e Canteros (Flamengo); Kadu, Fernando Barrientos, Sidcley e Hernani (Atlético-PR)
Cartão vermelho: Hernani (Atlético-PR)
Gols: Wallace, aos 12min do primeiro tempo; Hernani, aos 25min do primeiro tempo; Emerson Sheik, aos 40min do primeiro tempo; Alan Patrick, aos 45min do primeiro tempo; Kadu, aos 19min do segundo tempo

Flamengo
César; Pará, César Martins, Wallace (Samir) e Jorge; Márcio Araújo, Canteros (Jonas) e Alan Patrick; Everton, Ederson (Kayke) e Emerson.
Técnico: Cristóvão Borges.

Atlético-PR
Weverton; Eduardo, Christián Vilches, Kadu e Sidcley; Otávio (Daniel Hernandez) e Hernani; Marcos Guilherme, Nikão (Crysan) e Bruno Mota (Fernando Barrientos); Walter.
Técnico: Milton Mendes.

 

Uol

Festa completa: Guerrero marca em estreia no Maracanã, e Fla vence Grêmio

flamengoVirou rotina: se Guerrero está em campo, é vitória do Flamengo. E sempre com direito a gol do atacante peruano. Neste sábado, na estreia do jogador no Maracanã, não foi diferente. Com mais uma boa atuação do camisa 9 rubro-negro, os cariocas venceram o Grêmio por 1 a 0 em jogo válido pela 14 ª rodada do Campeonato Brasileiro e fizeram a festa dos mais de 51 mil torcedores que lotaram o estádio para ver o novo ídolo de perto pela primeira vez.

Com o resultado positivo em casa, o Flamengo chegou à terceira vitória em cinco jogos, subiu para a 13ª colocação (16 pontos) e se afastou da temida zona do rebaixamento. A vitória ainda serviu para dar confiança ao contestado Cristóvão Borges. Ajudado por Guerrero e com três pontos na conta, o treinador pode respirar por mais alguns dias no cargo.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O Grêmio, por sua vez, perdeu a chance de colar no líder Atlético-MG e ficou estacionado na quarta colocação com 26 pontos, podendo deixar o G-4 ao final desta rodada.

FLAMENGO 1 x 0 GRÊMIO

Data: 18/07/2014 (sábado)
Local: Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã), no Rio de Janeriro (RJ)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Marcio Eustaquio Santiago e Guilherme Dias Camilo (ambos do MG)
Público e renda: 44.318 pagantes / 51.055 presentes / R$ 2.070.015,00
Cartões amarelos: Emerson Sheik (FLA); Pedro Rocha, Marcelo Hermes, Geromel, Marcelo Grohe e Maicon (GRE)
Gol: Guerrero, aos 41 minutos do primeiro tempo;

Flamengo
César; Ayrton, Marcelo, Wallace e Jorge; Márcio Araújo, Canteros e Everton (Gabriel); Marcelo Cirino (Arthur Maia), Emerson Sheik e Paolo Guerrero
Técnico: Cristóvão Borges

Grêmio
Marcelo Grohe; Rafael Galhardo, Pedro Geromel, Rhodolfo e Marcelo Hermes; Walace (Braian Rodríguez), Maicon, Giuliano e Douglas (Fernandinho); Luan e Pedro Rocha (Vitinho)
Técnico: Roger Machado

 

 

Uol

Em noite de Guerrero “fenômeno”, Timão vence o Galo na Copa do Brasil

Uma noite fenomenal para Paolo Guerrero nesta quarta-feira. Na Arena do Timão, em Itaquera, o peruano marcou o primeiro gol da vitória do Corinthians por 2 a 0 sobre o Atlético-MG, pelas quartas de final da Copa do Brasil. A cabeçada sem chances para Victor, no primeiro tempo, além de deixar os paulistas em vantagem no mata mata da competição nacional, colocou o atacante ainda mais na história do clube.

Herói do título mundial em 2012, Guerrero atingiu nesta quarta-feira a marca de 36 gols com a camisa corintiana, deixando para trás um grande ídolo da Fiel: Ronaldo Fenômeno, que balançou as redes 35 vezes em 69 partidas pelo Timão. E ainda teve tempo para o peruano dar assistência para Luciano, depois de empurrar um marcador, fechar o placar.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Rivais diretos no Brasileirão por uma vaga no G-4, Timão e Galo abriram nesta quarta-feira uma briga paralela por uma vaga na Taça Libertadores da América do ano que vem. Enquanto os mineiros levam levam a melhor no Brasileirão, os paulistas conseguiram vantagem para o jogo de volta na Copa do Brasil – os corintianos vão a Belo Horizonte podendo perder por um gol.

Corinthians e Atlético-MG voltam a duelar por uma vaga nas semifinais do mata mata no dia 15, em confronto que será disputado no Mineirão, às 22h. Pelo Campeonato Brasileiro, as duas equipes entram em campo no próximo sábado: às 16h20, o Timão recebe o Sport, novamente na Arena, enquanto o Galo viaja para Santa Catarina para enfrentar o Criciúma, no estádio Heriberto Hulse, às 21h.

Paolo Guerrero comemora gol do Corinthians contra o Atlético-mg (Foto: Marcos Ribolli)Guerrero comemora com Renato Augusto o gol do Corinthians no primeiro tempo (Foto: Marcos Ribolli)

 

Guerrero Fenômeno

Com um meio de campo fortalecido com Bruno Henrique, Petros e Elias, Mano Menezes apostou na atuação de Renato Augusto mais centralizado para fazer o Timão voltar a vencer na temporada – a equipe entrou em campo com duas derrotas consecutivas na bagagem (para Figueirense e Atlético-PR, no Brasileirão).

Mas, apesar do apoio da Fiel, quem assustou pela primeira vez foi o Atlético. Depois de jogada pela direita de Tardelli, a bola sobrou para Guilherme dentro da área. O atacante dominou e tocou na saída de Cássio, mas Gil conseguiu desviar em cima da linha para evitar o gol dos visitantes.

Principal referência do setor ofensivo corintiano, Guerrero colocou seu nome ainda mais na história do Timão aos 24 minutos. Depois de cruzamento de Renato Augusto da direita, o peruano ganhou disputa pelo alto e cabeceou com estilo para fazer 1 a 0 e deixar Ronaldo para o passado – atacante chegou aos 36 gols no clube e superou o Fenômeno, que marcou 35 vezes com a camisa alvinegra.

Mano Menezes e Luciano, Corinthians X Atlético-mg (Foto: Marcos Ribolli)Luciano e Mano Menezes comemoram o segundo gol do Timão contra o Galo  (Foto: Marcos Ribolli)

 

Atlético erra, e Corinthians aproveita para ampliar

Em vantagem, o Corinthians voltou com uma postura mais cautelosa para a segunda etapa. A ideia dos mandantes era clara: conter a empolgação dos visitantes e apostar nos contra-ataques. Com mais qualidade na frente, o Atlético-MG procurou pressionar a saída de bola e avançar a marcação, mas esbarrou nos erros de passe do seu setor de criação.

Pela direita, Marcos Rocha arrancou em jogada individual e deixou Diego Tardelli na cara do gol, aos 23 minutos. Goleador, o atacante vacilou na finalização e mandou por cima, desperdiçando grande oportunidade. Mas a melhor chance de empate aconteceu dez minutos depois. Após ótimo lançamento de Guilherme, Dátolo apareceu nas costas da defesa corintiana e completou de primeira. Cássio pulou no canto esquerdo e não achou nada, mas acompanhou de perto a bola tocar a trave e sair.

Quando o Atlético-MG começava a pressionar mais, o Corinthians definiu sua vitória em uma bobeada de Victor. Após cobrança de falta de Bruno Henrique, Guerrero ganhou disputa com o goleiro do Galo pelo alto e desviou para o meio da grande área, onde Luciano, sozinho e após empurrão no adversário, só teve trabalho de completar para o gol e fechar a vitória paulista em 2 a 0.

 

Globoesporte.com

Fabuloso x Guerrero: artilheiros são armas contra clássicos ‘zerados’

São Paulo e Corinthians possuem suas apostas para acabar com a sequência de três empates sem gols nos clássicos do Campeonato Paulista e, de quebra, aumentar a motivação para a próxima rodada da Libertadores. Artilheiros de seus clubes em 2013, Luis Fabiano e Paolo Guerrero chegam ao confronto deste domingo, às 16h, no Morumbi, como referências.

Escalados, os artilheiros são esperança de, enfim, um clássico com gols. Dos cinco realizados até agora, apenas dois tiveram bolas nas redes: Santos 3 x 1 São Paulo e Palmeiras 2 x 2 Corinthians. Nos demais, igualdade por 0 a 0.

montagem Luis Fabiano Guerrero  (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)Luis Fabiano e Guerrero: atrações do clássico (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

 

O momento do Fabuloso pode não ser dos mais calmos, porém, os números são incontestáveis. Em 15 partidas até agora, o centroavante fez 12 gols. O rendimento recente é ainda melhor. Nos últimos quatro jogos, todos pelo estadual, ele anotou nada menos que cinco. Os dois últimos na vitória por 2 a 0 sobre o Paulista, em Jundiaí.

Mas balançar a rede não é suficiente. Luis Fabiano voltou a se envolver em polêmicas ao ser expulso após o apito final do empate por 1 a 1 diante do Arsenal, no Pacaembu, pela Libertadores. Acabou suspenso por quatro rodadas pela Conmebol por ofender o árbitro Wilmar Roldán e aguarda o julgamento do recurso para saber se vai a campo na quinta, frente ao Strongest, na Bolívia.

Algumas declarações do atacante também serviram para esquentar o clima no Morumbi. O camisa 9 disse que “coisinhas” estavam minando o ambiente do elenco neste período de instabilidade na competição. Por conta disso, vem evitando falar com a imprensa após os jogos.

Tite garante que não pretende tirar proveito do temperamento explosivo de Luis Fabiano no clássico.

– Sobre a real qualidade técnica dele, há preocupação, mas não vamos tirar vantagem de alguma situação. Ele é um grande jogador e nos preocupa por seu futebol. Não é do perfil do Corinthians, do técnico e dos atletas aproveitar qualquer outro fator. Queremos ganhar jogando melhor – afirmou.

Já Guerrero não se acomodou com o posto de herói alvinegro por ter feito os dois gols do Timão no Mundial de Clubes, em dezembro, no Japão. O centroavante manteve o faro de artilheiro no início de 2013 e, mais uma vez, lidera com folga as estatísticas. Em 14 partidas, fez oito gols.

A concorrência pesada criada no elenco corintiano também não foi problema para o peruano que fez carreira no futebol alemão. Apesar da presença de Alexandre Pato no grupo, o também camisa 9 continuou como referência do setor ofensivo. A prova está nos números. Ele tem nada menos que o dobro dos gols marcados pela estrela contratada ao Milan.

 

 

Globoesporte.com

Guerrero manda mensagem de Natal à Fiel e garante: fica no clube em 2013

Chelsea? Juventus? Não. É Corinthians! Muitos foram os clubes citados como possíveis destinos de Paolo Guerrero desde que o atacante peruano foi decisivo na conquista do bicampeonato mundial de clubes do Timão. No entanto, o próprio jogador trata de tranquilizar a Fiel e garante que ficará no clube, com o qual tem contrato até julho de 2015. Em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM, em Lima, no Peru, onde passa férias, ele aproveitou ainda para desejar um feliz Natal e bom 2013 aos torcedores.[bb]

– Vou ficar, tenho contrato. Estou muito feliz jogando no Timão. Um forte abraço para toda a nação corintiana. Feliz Natal e um Ano Novo melhor do que esse para todo torcedor corintiano, que está comemorando até agora o título Mundial – afirmou, durante passeio por Lima, no último domingo, para entregar presentes a crianças.

Sem ter festejado o título com a torcida do Timão, pois ainda não voltou ao Brasil depois da conquista, Guerrero admite que ainda não tem a dimensão do tamanho de seu feito. Mas faz questão de elogiar a torcida do Corinthians.[bb]

– É incrível. É louca como eu. Por isso, gosto muito (risos) – ressaltou.

Mesmo sem ir ao Brasil, Guerrero teve uma pequena mostra do que se tornou com seu desempenho no Mundial ao chegar no Peru. Milhares de fãs o aguardavam no aeroporto Jorge Chavez e o tumulto foi inevitável. Depois, no Jockey Club de Lima e também nas ruas distribuindo presentes, o jogador novamente arrastou multidões.

Paolo Guerrero especial (Foto: Marcelo Hazan / Globoesporte.com)Paolo Guerrero é uma celebridade no Peru (Foto: Marcelo Hazan / Globoesporte.com)

Carismático, com a imagem usada em publicidades, e identificado com os torcedores, ele começa a desfrutar de algo parecido com o que Neymar, do Santos, já conhece no Brasil. A diferença é que a carência por ídolos no Peru é maior e a tradição do país no futebol é muito menor. Neste contexto, Guerrero é praticamente uma unanimidade.

– Parecia que o Peru tinha ganhado algo – diz a mãe do atacante, Petronila Gonzales, que o acompanhou na chegada da Alemanha ao Peru e se surpreendeu com a multidão.

No Corinthians, Guerrero fez oito gols em 17 partidas. São pouco mais de cinco meses de clube. Parece pouco, mas já foram suficientes para ele marcar para sempre seu nome na história.[bb]

Globoesporte.com