Arquivo da tag: Guarujá

Novo proprietário de triplex do Guarujá tem condenação na Justiça da Paraíba

(Foto: João Amaro/G1)

Dono do lance que arrematou o triplex no Guarujá, o empresário Fernando Gontijo também tem pendências com a Justiça. Ele foi condenado em primeira instância pela Justiça Federal por improbidade no âmbito da Operação Confraria, deflagrada na Paraíba em 2005 contra fraudes em licitações na prefeitura de João Pessoa.

Além de Gontijo, outros oito sentenciados – entre eles, Cícero de Lucena Filho (PSDB), ex-governador do Estado e ex-prefeito de João Pessoa, que chegou a ser preso na ação da Polícia Federal – devem pagar multa de R$ 852 mil.

O valor é referente ao superfaturamento de obras públicas de infraestrutura bancadas com dinheiro de convênios entre a União e a prefeitura.

Na ação, Gontijo é apontado como representante da Via Engenharia em uma licitação que teria sido fraudada. Ele recorre da decisão no Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

Ao jornal O Estado de S. Paulo, Gontijo afirmou que, em 2001, enquanto executivo da Via, assinou “um contrato na qualidade de procurador da empresa”. “O contrato estava parado, inativo, mas, infelizmente, a juíza liberou o procurador de outra empresa, houve uma confusão do meu nome com o de um acionista da empresa e acabou me condenando”, afirmou ele.

“Isso não faz o menor sentido, num contrato de 20 anos atrás. Infelizmente, a nossa Justiça é lenta, né?”, afirmou o empresário, que disse ter visto processo sobre os mesmos fatos ser arquivado na área criminal. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Estadão

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

MTST ocupa tríplex no Guarujá que levou Lula à prisão

O tríplex no Guarujá que causou a condenação e prisão do ex-presidente Lula foi ocupado na manhã desta segunda-feira por um grupo de manifestantes da Frente Povo Sem Medo, da qual faz parte o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto(MTST)

O grupo estendeu faixas com os dizeres “Povo Sem Medo”, “Se é do Lula, é nosso” e “Se não é, por que prendeu?”.

A ocupação foi anunciada no twitter pelo presidenciável Guilherme Boulos, líder do MTST e pré-candidato pelo Psol.

— MTST e a Povo Sem Medo acabam de ocupar o triplex do Guarujá, atribuído a Lula por Moro. Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso? — escreveu.

O Globo

Polícia divulga foto de 5º suspeito de participar de linchamento em Guarujá

Polícia divulga quinto suspeito de participar de linchamento em Guarujá (Foto: LG Rodrigues/G1)

Polícia divulga foto do quinto suspeito de participar
de linchamento em Guarujá (Foto: LG Rodrigues/G1)

A Polícia Civil de Guarujá, no litoral de São Paulo, divulgou no início da noite desta sexta-feira (9) a foto de mais um suspeito de ter participado do linchamento da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, no sábado (3). Abel Vieira Batalha Junior, de 18 anos, teve a prisão decretada e já é considerado foragido. Com os vídeos do espancamento em mãos, a polícia chegou a identificar cinco pessoas, quatro já estão presas.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Fabiane morreu na segunda-feira (5), após ficar dois dias internada no Hospital Santo Amaro. Fabiane foi atacada por uma multidão depois da publicação de um retrato falado em uma página no Facebook de uma mulher que realizava rituais de magia negra com crianças sequestradas.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Luiz Ricardo Lara, Batalha Junior é a pessoa que amarra Fabiane e aparece nas imagens arrastando a vítima pelas ruas do bairro Morrinhos. “A mãe dele foi ouvida, mas ela afirma que não sabe onde o filho está. Ele não tem ocupação, também não estuda e não tem passagens pela polícia. Não sabemos se ele está em Guarujá, mas acreditamos que ele ainda esteja na Baixada Santista. Já temos equipes fazendo buscas. A bermuda que encontramos durante as investigações é dele”, afirma.

Quarto suspeito se apresentou na delegacia em Guarujá (Foto: Reprodução/TV Tribuna)
Quarto suspeito se apresentou na delegacia em
Guarujá (Foto: Reprodução/TV Tribuna)

Quem são os outros presos
Na manhã desta sexta-feira, um dos cinco suspeitos identificados pela polícia por meio de vídeos do momento do crime se entregou. Jair Batista dos Santos, de 35 anos, chegou à delegacia ao lado do advogado, por volta das 12h, e foi direto prestar depoimento sobre o caso. Sua prisão temporária foi decretada. Ele nega participação no crime.

Segundo suspeito de linchar dona de casa é preso (Foto: Reprodução/TV Globo)
Segundo suspeito de linchar dona de casa foi
preso pela polícia (Foto: Reprodução/TV Globo)

Os outros três suspeitos presos são Lucas Rogério Fabrício Lopes, de 19 anos, Valmir Barbosa, de 48, e Carlos Alex Oliveira de Jesus, de 23. Segundo a polícia, os três confessaram participação no linchamento da dona de casa.

Homem agrediu dona de casa com um pedaço de madeira em Guarujá, SP (Foto: Reprodução / TV Globo)
Homem agrediu dona de casa com um pedaço
de madeira (Foto: Reprodução/TV Globo)

Oliveira de Jesus foi preso na tarde de quinta-feira (8). Ele aparece em um vídeo segurando a vítima pelos cabelos. Ele disse que não chegou a golpear Fabiane, já que foi segurado por duas primas.

Lopes foi preso na madrugada de quinta-feira, após denúncia anônima recebida pela Polícia Militar. O rapaz é suspeito de ter passado por cima da dona de casa com uma bicicleta. Ele passou a madrugada na Delegacia Sede de Guarujá. Em depoimento à polícia, se disse arrependido. “Peço desculpas à família, estou muito arrependido. Desculpa mesmo. A gente vê a nossa mãe em casa, nossa tia, e imagina que poderia ter sido com elas. O que pesa mesmo é a consciência”, afirmou.

Barbosa foi detido na terça-feira (6) no bairro Morrinhos, a mesma região onde a vítima vivia e foi atacada. Segundo a polícia, Barbosa foi reconhecido após as imagens do linchamento terem sido entregues à polícia. Ele alegou que tem filhos e que participou da ação por acreditar que as acusações à vítima – de que ela sequestrava crianças para rituais de magia negra – fossem verdadeiras. “Aconteceu e aconteceu. Não posso fazer mais nada”, disse o suspeito.

O dono da página Guarujá Alerta, que divulgou o boato que levou ao espancamento e à morte de Fabiane, prestou depoimento na terça-feira (6). Segundo o advogado Diego Scarpa, seu cliente está sendo muito ameaçado. “São ataques injustos, estão atacado ele de forma injusta. Em momento algum, será comprovado que meu cliente postou ou incitou a população”, defendeu.

Familiares e amigos carregaram caixão de mulher espancada (Foto: Anna Gabriela Ribeiro / G1)
Familiares e amigos carregaram caixão de mulher
espancada (Foto: Anna Gabriela Ribeiro/G1)

Enterro
Centenas de pessoas acompanharam, na manhã de terça-feira, o enterro de Fabiane, que deixou marido e dois filhos – um de 12 anos e outro de 1 ano. A cerimônia, no Cemitério Jardim da Paz, em Morrinhos, reuniu familiares e amigos, que não se conformam com a crueldade do crime.

O marido de Fabiane, Jaílson Alves das Neves, disse que não sente ódio dos suspeitos. “Para mim, a ficha não caiu. Apesar da brutalidade, não guardo ódio, não guardo esse sentimento ruim no coração. Espero que não aconteça com mais famílias. Essas pessoas que a agrediram e as que assistiram e não tiveram a coragem de salvar uma pessoa inocente não deram nem tempo de defesa para minha esposa. Quero que eles reflitam e que isso não aconteça nunca com a família deles”, explica.

Retrato falado foi divulgado em 2012 (Foto: Divulgação / Polícia Civil)
Retrato falado de suposta sequestradora foi divulgado
em 2012, no Rio (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Confusão
De acordo com o inquérito, o retrato falado atribuído a Fabiane havia sido feito por policiais do Rio de Janeiro, da 21ª DP (Bonsucesso), em agosto de 2012. Na ocasião, uma mulher foi acusada de tentar roubar um bebê do colo da mãe em uma rua de Ramos, na Zona Norte da cidade.

Imagens de câmeras de segurança divulgadas na época mostraram uma mulher passando com a filha de 15 dias no colo e sendo seguida pela suspeita. A vítima estava levando o bebê para fazer o teste do pezinho em um posto de saúde. Ao sair da unidade,

Dono de site diz que alertou PM do Guarujá sobre boatos

Fabiane Maria de Jesus foi amarrada, espancada e arrastada pelos vizinhos Reprodução
Fabiane Maria de Jesus foi amarrada, espancada e arrastada pelos vizinhos Reprodução

O dono do perfil no Facebook Guarujá Alerta, apontado como o catalisador da onda de boatos que terminaram com o linchamento da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, no sábado, disse ao Estado, depois de evitar reportagens por dois dias, que procurou a Polícia Militar na sexta-feira para pedir ajuda para desmentir a boataria sobre a sequestradora que atuaria na cidade.

O homem, que não revela nome, idade nem profissão porque diz já ter recebido mais de 600 ameaças, disse que seu papel durante os dias que antecederam o espancamento de Fabiane foi informar que as histórias que circulavam pela internet não eram verdadeiras. Ele conta que a onda de histórias sobre a sequestradora crescia na rede, e o que ele fez foi repercuti-la. Até constatar que os casos não eram verdadeiros.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“As pessoas publicavam nos perfis delas e em outros perfis. Tinha gente publicando que havia uma criança morta dentro de caçamba de lixo no bairro Maré Mansa e gente dizendo que viu a sequestradora”, diz o dono da página.

“O que fizemos? Detalhamos direitinho, dissemos que no Rio havia o mesmo boato, que uma foto que haviam publicado era de um site de humor, mas não teve como segurar esse boato. O pessoal começou a extrapolar”, continua. “Nem é nosso papel segurar boatos.”

Sem força para acalmar a população, segundo afirma, o dono da página decidiu pedir ajuda à polícia. “Um dia antes do acontecido, enviamos um e-mail para o 21.º Batalhão de Polícia Militar do Guarujá, pedindo que enviasse uma nota oficial para tranquilizar a população da cidade, esclarecendo que tudo era um boato, para que a população ficasse mais calma. Mas infelizmente não tivemos resposta”, lamenta.

Na tarde do sábado, ele diz que começaram a aparecer mensagens com fotos de Fabiane, dizendo que a sequestradora havia sido presa. “Dissemos que não publicaríamos nenhuma foto”, afirma.

O homem prestou depoimento na Delegacia Seccional do Guarujá nesta terça-feira, 6, e foi liberado. O delegado do caso, Luiz Ricardo Lara Dias Júnior, trata o dono da página como uma testemunha e diz que ele tem colaborado, chegando a enviar suas senhas do Facebook para a polícia. Mas diz que o material publicado no Guarujá Alerta ainda está sendo analisado.

“Não me sinto culpado pelo ocorrido. A todo momento, tudo o que quis foi dizer que aquilo era um boato, sempre quis. Mas infelizmente não posso me responsabilizar por aquelas pessoas que fizeram aquela atrocidade”, alega.

Não é o que pensam outras pessoas, também segundo o do no da página. “Até gente instruída, advogado, pergunta se eu não deveria ser linchado também”, afirma, ao relatar as ameaças que está sofrendo.

Escapismo

A Polícia Militar foi procurada no começo da noite desta quarta-feira (7) para comentar as declarações. Por causa do horário, fora do expediente administrativo, informou não ter como confirmar se o e-mail realmente havia sido enviado à corporação. A corporação se comprometeu a apurar o caso hoje.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública “lamenta profundamente que a defesa do responsável pelo perfil Guarujá Alerta queira empurrar para a Polícia Militar a responsabilidade pelo boato que resultou na morte de uma pessoa inocente em Guarujá”. “Tal comportamento demonstra escapismo.”

Moradores do bairro – e parentes de Fabiane – dizem que só souberam da história após ler os boatos do Guarujá Alerta. E culpam a divulgação feita. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Uol

Turista atingida por raio em Guarujá (SP) chamava o filho para sair do mar, diz irmão

raio-turistaA turista Rosângela Biavati, 36, que morreu na tarde de segunda-feira (13) depois de ser atingida por um raio em Guarujá, estava chamando o filho e os sobrinhos para saírem do mar por causa do mau tempo quando recebeu a descarga elétrica.

Ela estava com um grupo de 12 pessoas, entre familiares e amigos, na praia da Enseada, quando o tempo fechou. Eles haviam chegado a Guarujá às 12h e pretendiam passar o dia na cidade.

O irmão dela, Elias Biavati, disse que o tempo fechou por volta de 15h, enquanto o grupo aguardava a retirada do jet ski da família do mar.

Nesse momento, Rosângela foi até a beira d’água para chamar as crianças e foi atingida pelo raio. “Foi tudo muito rápido. Ela estava animada com o passeio e em seguida foi atingida”, disse o irmão da vítima.

O marido de Rosângela, Leandro Lopes Santos, e uma irmã dela também sentiram o impacto causado pela descarga elétrica. Leandro ficou com um hematoma no rosto.

Segundo Elias, o grupo não foi alertado sobre o perigo de ficar na praia no início do temporal.

O marido de Rosângela reclamou que não havia “estrutura adequada” para um atendimento de emergência na praia no momento do acidente. “Não tinham nenhum equipamento”, disse à Folha. Segundo ele, a mulher foi socorrida por banhistas e funcionários de uma marina próxima ao local.

Um perito da Polícia Científica de Guarujá estimou que Rosângela tenha recebido uma descarga superior a 3.000 volts. No laudo do IML, consta como causa da morte uma parada cardíaca.

Rosângela era casada havia 13 anos, tinha um filho de dez anos e morava em Ribeirão Pires, na Grande São Paulo.

A proprietária da loja de roupas em que ela trabalhava como vendedora disse que a funcionária era uma “ótima vendedora, uma pessoa alegre e feliz”. “Ainda não caiu a ficha”, afirmou Neuma Alves.

O corpo de Rosângela saiu do IML de Guarujá às 17h45 de hoje em direção ao cemitério Vale dos Pinheirais, em Mauá, na Grande São Paulo, onde será velado ainda esta noite.

O corpo da turista será cremado amanhã no crematório de Vila Alpina, na capital paulista.

folha de s.paulo