Arquivo da tag: Grande

Explosão em casa deixa feridos na Grande João Pessoa

(Foto: Walter Paparazzo/G1)
(Foto: Walter Paparazzo/G1)

Uma explosão deixou duas pessoas feridas na madrugada deste domingo (4) no município de Bayeux, na Grande João Pessoa. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, a explosão foi causada por um vazamento no botijão de gás da casa. Com o impacto, parte da casa de primeiro andar foi destruída.

Ainda de acordo com os bombeiros, cinco pessoas estavam na casa no momento da explosão, sendo duas crianças. Dois adultos foram parcialmente queimados e levados pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

Um dos feridos está sob custódia da polícia no Hospital de Trauma por suspeita de ter provocado o vazamento de maneira intencional, conforme explicou o Corpo de Bombeiros. Ainda não se sabe o que pode ter motivado o suposto crime.

Parte da casa foi destruída com a explosão (Foto: Walter Paparazzo/G1)Parte da casa foi destruída com a explosão (Foto: Walter Paparazzo/G1)
G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Grêmio segura o Cruzeiro e volta a disputar uma grande final após 9 anos

gremioO Grêmio jogou conforme o regulamento e conseguiu a vaga para a final da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (02), o time tricolor empatou em 0 a 0 com o Cruzeiro e voltou a uma decisão importante depois de 9 anos.

No confronto de ida, a equipe comandada por Renato Gaúcho havia vencido por 2 a 0. Poderia até perder por um gol de diferença que seguiria no torneio. Por isso usou todo expediente possível: fez cera, recuou suas linhas, saiu no contra-ataque. E conseguiu seu objetivo.
O Grêmio vai encarar na final o Atlético-MG que empatou em 2 a 2 com o Internacional e confirmou vaga porque venceu por 2 a 1 o confronto de ida, em Porto Alegre. A definição de mando de campo sairá em sorteio nesta sexta-feira às 9h (de Brasília), na sede da CBF. Os jogos decisivos serão dias 23 e 30 de novembro.
Desde 2007 que o Grêmio não atingia uma decisão importante. Esteve em finais de Gauchão, apenas. E poderá romper um jejum de títulos relevantes que dura desde 2001, com a Copa do Brasil. Desde 2010 que nem mesmo Estaduais a equipe vence. Terá chance de acabar com tal marca negativa, o maior da história dos clubes gaúchos.

Foi bem: Kannemann é seguro e viril ma marcação

Foi o argentino Walter Kannemann expoente defensivo do Grêmio. Se era necessário não sofrer gols, o gringo espanou todas as jogadas que chegaram perto dele. E mesmo tendo acertado o atacante William em um lance, saiu sem receber o amarelo que significaria suspensão.

Foi mal: De Arrascaeta some e acaba sacado

Se o Cruzeiro precisava ser abastecido por De Arrascaeta, explica-se a falta de gols. O uruguaio sumiu em meio a marcação gremista, não criou nada e acabou substituído.

Grêmio, na frente, prefere esperar e sentir o jogo

O jogo começou 2 a 0 para o Grêmio. A vitória em Belo Horizonte refletiu-se em campo. Esperando o adversário atrás em campo, o time gaúcho buscou a velocidade de Pedro Rocha para sair em contra-ataques. Não avançou suas linhas, preferiu retomar e rapidamente buscar o gol. Sempre que conseguiu, ganhou minutos preciosos, principalmente com o goleiro Marcelo Grohe.

Cruzeiro abre mão de centroavante e domina a partida

O Cruzeiro mudou sua forma de jogar em relação ao compromisso de ida. Em vez do centroavante Ramón Ábila ou mesmo de Rafael Sóbis, o homem mais avançado foi William. Com ímpeto de quem precisava do resultado, os mineiros trataram de dominar o jogo e criaram as melhores chances desde o início.

Cotovelo de Kannemann corta rosto de jogador do Cruzeiro

Um lance no meio-campo que parecia de pouca relevância acabou com o pior para William. Kannemann o acertou com o cotovelo e cortou o rosto do rival. Mano Menezes reclamou muito e o árbitro não marcou nada.

‘Marcação’ do árbitro atrapalha William

Aos 31 minutos do primeiro tempo, um lance inusitado atrapalhou o Cruzeiro. Pela direita, o time mineiro ganhava a jogada, e a bola sobraria limpa dentro da área. William, de frente para ela, teria condições de chute. Mas foi ‘marcado’ pelo árbitro, que estava na frente dele. Ao se chocar com o homem do apito, o jogador mineiro olhou reprovando o posicionamento dele e nada pôde fazer.

Segundo tempo ganha emoção e os dois lados pedem pênalti

Com o Cruzeiro precisando de dois gols e o relógio como adversário, o segundo tempo ganhou em emoção. O time mineiro passou a pressionar, Mano Menezes empilhou atacantes, mas as chances mais claras foram o Grêmio. Pedro Rocha quase marcou, Douglas acertou a trave e Everton infernizou a zaga da raposa. Em um cruzamento na área, o Cruzeiro protestou pênalti. Em seguida, um lance com Ramiro também virou motivo de reclamações.
FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 0 X 0 CRUZEIRO
Data e hora: 02/11/2016 (quarta-feira), às 21h45 (Brasília)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 52.363 (Total)
Renda: R$ 1.708,855,00
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto
Auxiliares: Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo e Danilo Ricardo Simon Manis
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Maicon e Walace, Ramiro (Jaílson), Douglas (Rafael Thyere) e Pedro Rocha (Everton); Luan.
Técnico: Renato Gaúcho
CRUZEIRO: Rafael; Lucas Romero, Léo, Bruno Rodrigo e Edimar; Ariel Cabral, Henrique, Robinho (Ábila), De Arrascaeta (Rafael Sóbis) e Alisson; William (Alex).
Técnico: Mano Menezes
Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Poluição eletrônica traz grande perigo à saúde humana

 

celularAs ondas eletromagnéticas chegaram para ficar. Elas alimentam os 3 ou 4 bilhões de telefones celulares que estão por aí. São a alma da internet banda larga que faz a alegria dos viciados em downloads. De tão atraentes, muitas cidades decidiram universalizar o acesso gratuito e sem fios à web, no esforço de democratizar essa tecnologia. Mas quão arriscado é viver em um mundo em que, graças ao bombardeio eletromagnético, o celular é onipresente e pode-se mandar e receber mensagens ou pode-se consultar o Google à beira de um rio ou no meio de uma floresta? Cresce o número de pessoas que se sentem acuadas e dizem sofrer as consequências de uma atmosfera tão carregada de radiações artificiais.

Veredicto nebuloso

A suspeita de que as ondas eletromagnéticas podem ser nocivas à saúde não é novidade. Já foi inclusive cunhado o termo “eletrosmog” – combinação dos termos ingleses electric (elétrico) e smog (nevoeiro) – para designar o problema. A Organização Mundial da Saúde lançou em 1996 um programa destinado a investigar a possibilidade Dops efeitos nocivos do eletrosmog.

Jacqueline McGlade, diretora-executiva da Agência Ambiental Europeia, declarou que “pesquisas recentes sugerem que seria prudente que as autoridades sanitárias recomendassem ações que reduzissem a exposição, especialmente de grupos vulneráveis, como as crianças”. Ela lembrou os casos do amianto, do chumbo na gasolina e do tabaco – substâncias de uso difundido que só com o passar do tempo tiveram seus riscos comprovados. No futuro, os campos eletromagnéticos poderiam integrar essa lista.

Mas afinal, o que é o eletrosmog? Os especialistas o definem como uma “forma de poluição eletromagnética não ionizante”. Em outras palavras, aquela produzida pelas emissões radiofônicas, pelos fios elétricos percorridos pela corrente elétrica de grande intensidade, pelas radio-ondas dos telefones celulares e do wi-fi (wireless fidelity), ou seja, os dispositivos que podem ser coligados a redes locais (telefonia, Internet, etc.), por meio de ondas de rádio.

Eletrosmog e ondas eletromagnéticas são, portanto, perturbações causadas por fontes artificiais produzidas pelo homem, que se propagam no espaço, invadindo inclusive o habitat onde vivemos.

O corpo humano e todos os seres vivos são formados de células que nascem, vivem e se reproduzem graças a um perfeito equilíbrio eletromagnético natural. As interferências externas influem no sistema vital das células e, consequentemente, na saúde física do ser vivente. Seu efeito se relaciona à modalidade de exposição (intensidade das radiações, duração das exposições, partes do corpo expostas, etc). As radiações são capazes de modificar a estrutura química das substâncias sobre as quais incidem e podem produzir efeitos biológicos a longo prazo sobre os seres vivos, interagindo com o DNA das células.

Acredita-se que as radiações possam ter efeitos sobre os seres vivos não apenas devido à sua ação térmica, mas também por causa do seu potencial cancerígeno. Nesse sentido, os sintomas das moléstias causadas pelo eletrosmog costumam aparecer súbita e inexplicavelmente. Tratam-se em geral de insônia, dor de cabeça, inquietude, cansaço, falta de iniciativa, problemas de concentração, perda de memórias, tensão nervosa sem motivo definido. Nos casos mais graves: hipertensão, taquicardia, distúrbios da visão e da audição, estado de espírito que local onde a pessoa permanece.

As pessoas que manifestam distúrbios por causa da influência do eletrosmog são chamadas de pessoas eletrossensíveis, e seu número se encontra em constante aumento.

Como se defender? O uso de roupas feitas com tecidos capazes de bloquear, pelo menos em parte, as radiações eletromagnéticas, é um dos paliativos que estão sendo estudados. Na Itália, o Grupo Creamoda, fundado em 1993, surgiu exatamente com essa finalidade. A instituição conta já com vários tecidos feitos com um fio extremamente fino, feito de ligas metálicas capazes de bloquear boa parte das ondas eletromagnéticas. Esse fio é inserido nos tecidos através de processos de alta tecnologia, respeitando o princípio da gaiola de Faraday.

Vários outros estudos estão sendo feitos a respeito, mas a verdade é que encontrar-se uma solução definitiva parece, por enquanto, coisa impossível. Criamos e estamos desenvolvendo uma inteira civilização baseada no uso de equipamentos e tecnologias que se sustentam a partir dos princípios da eletrônica. As consequências disso ainda são imprevisíveis, não apenas em relação ao nosso corpo físico – e o de todos os demais seres vivos -, mas também quanto à nossa saúde e comportamentos psíquicos e mentais.

Por Correio Braziliense

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Fiep propõe que Campina Grande use água de açude de Areia-PB

(Foto: Kleide Teixeira/Jornal da Paraíba)
(Foto: Kleide Teixeira/Jornal da Paraíba)

Devido à crise hídrica que tem atingido a cidade de Campina Grande, no Agreste paraibano, e que tem obrigado a população a adotar um regime de racionamento de água, a Federação da Indústria da Paraíba (Fiep) apresentou uma nova proposta para abastecimento dos moradores e das indústrias da cidade. O plano foi divulgado na tarde desta quinta-feira (21), na sede da federação, onde foi proposta a construção de adutoras de engate rápido em açudes da cidade de Areia, no Brejo paraibano e no distrito de Galante.

Segundo a Fiep, as propostas são alternativas para o colapso de água até o mês janeiro de 2017, caso não chova o suficiente para melhorar o nível de água do açude de Boqueirão, que abastece Campina Grande, ou não cheguem as águas por meio da Transposição do Rio São Francisco, que está em obras.

De acordo com a proposta da Fiep, Campina Grande passaria a ser abastecida pelo açude Saulo Maia, no município de Areia, no Brejo paraibano. “Seria construída uma adutora de engate rápido do açude Saulo Maia para a estação de tratamento de Remígio e outra para Alagoa Nova. De lá, a água seria trazida pela adutora já existente para Campina Grande”, explicou o presidente da Fiep, Buega Gadelha, alegando que a água seria para o consumo humano.

Já para o abastecimento do parque industrial de Campina Grande, a Fiep propõe que ele seja feito pelas águas do açude José Rodrigues, no distrito de Galante, na zona rual de Campina Grande, por meio de uma adutora de engate rápido. Segundo a Fiep, Campina Grande tem 1,7 mil indústrias, incluindo grandes, médias e pequenas, garantindo cerca de 30 mil empregos. Os recursos para construir as adutoras seriam garantidos pelo governo federal e as obras feitas pelo Grupamento de Engenharia do Exército Brasileiro, sediado em João Pessoa.

Açude de Boqueirão, em Campina Grande, atinge pior nível da história (Foto: Reprodução/ TV Paraíba)Açude de Boqueirão tem pior nível da história, 8,2%
da capacidade (Foto: Reprodução/ TV Paraíba)

Reunião com Michel Temer
Ainda de acordo com Buega Gadelha, a proposta foi apresentada terça-feira (19) ao presidente em exercício, Michel Temer, durante um encontro junto a outros representantes de Federações de Indústrias de outros três estados do Nordeste.

“Na reunião, apresentamos uma pauta de temas relevantes que estão diretamente relacionados ao desenvolvimento do setor industrial da Paraíba, a exemplo da Transposição de Águas do São Francisco, entre outras medidas emergenciais em face do colapso no abastecimento d’água de Campina Grande”, explicou.

Para defender a proposta, o presidente da Fiep falou da atual situação de Campina Grande e mais 18 cidades do seu entorno que são abastecidas pelo açude de Boqueirão que, nesta quinta-feira, está com 8,2% de sua capacidade total, segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa). Este é o nível mais baixo desde sua construção, em 1957.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Bebê morre após mãe adormecer por cima dele na Grande João Pessoa, conclui laudo

sireneO bebê de um mês e 15 dias que foi encontrado sem vida ao lado da mãe na cidade Bayeux, na Grande João Pessoa, no domingo (15), morreu em decorrência de Asfixia por sufocação indireta, conforme informou o médico-legista Flávio Fabres, gerente operacional da Gerência de Medicina e Odontologia Legal (Gemol), da Capital. O fato foi registrado pela Delegacia de Homicídios da Capital. A Polícia Civil investiga o caso.

“Eu fui o responsável pela necropsia e ficou comprado no exame cadavérico que o bebê morreu em virtude de uma Asfixia por sufocação indireta, ou seja, a mãe dormiu por cima da criança ao amamentá-la. Foi um acidente”, falou Flávio Fabres.

Segundo o delegado plantonista, Bruno Victor, ao acordar, a mãe de 28 anos de idade relatou ter encontrado o filho ao seu lado sem respirar. Desesperada, ela pediu socorro aos vizinhos e famílias.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

“A mãe disse à Polícia Civil que acordou por volta das 04h50 da madrugada para amamentar o filho, mas adormeceu ao lado da criança após amamentá-la. O Samu ainda foi chamado e confirmou que o bebê já estava morto. A mulher tem outros quatro filhos”, confirmou o delegado.

 

 

portalcorreio

Grande JP tem feriadão violento e chega ao Dia de Finados com oito mortes registradas

sirenePelo menos oito pessoas foram assassinadas durante o feriadão de Finados na Grande João Pessoa. Os crimes aconteceram entre a noite do sábado (31) e a madrugada desta segunda-feira (2).

Dois homens foram encontrados mortos na manhã desta segunda-feira (2) na ladeira que liga os bairros de Jaguaribe e Rangel, na Zona Oeste de João Pessoa.

Os corpos das vítimas apresentam marcas de tiros e moradores da localidade relataram à polícia que ouviram o som dos disparos durante a madrugada, mas ficaram com medo de sair de casa para verificar o que tinha ocorrido. Nenhum pertence das vítimas foi roubado, o que faz a polícia acreditar que os homens tenham sido executados.

Na noite desse domingo (1º), um homem de 44 anos foi morto a tiros em Alhandra (Litoral Sul, a 32 km de João Pessoa). Ele estava dormindo quando dois homens chegaram a casa dele e o chamaram. Ao sair para atender o chamado a vítima foi atingida por alguns disparos de arma de fogo. A polícia acredita que o crime esteja relacionado com dívidas feitas pela vítima. Na mesma noite, um jovem foi morto com dois tiros na cabeça na Baía da Traição (Litoral Norte, a 92 km da Capital). As motivações do crime ainda são desconhecidas.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Ainda nas primeiras horas do domingo, a polícia confirmou dois crimes. Um homem de 43 anos foi morto a facadas no bairro do Varadouro e um jovem de 25 a tiros em Mangabeira. O intervalo entre os dois homicídios foi inferior a uma hora.

Na noite do sábado (31), um jovem de 23 anos foi morto a tiros no bairro do Grotão. O crime aconteceu por volta das 21h30. Na mesma noite, um rapaz de 18 anos foi assassinado, também a tiros, na comunidade Santa Clara, no bairro Castelo Branco. Apenas o suspeito desse crime foi preso.

 

 

portalcorreio

O grande salto tecnológico que pode acabar com a sede no mundo

Foto:Getty Quase 2 bilhões de pessoas viverão com escassez de água na próxima década, segundo a ONU
Foto:Getty
Quase 2 bilhões de pessoas viverão com escassez de água na próxima década, segundo a ONU

Em tempos de escassez de água em diversos Estados do Brasil, a solução para o problema poderia ser óbvia: aproveitar a abundância da água do mar para o uso comum por meio da dessalinização.

Os oceanos cobrem mais de 70% da superfície da Terra e contêm 97% da água do planeta.

Mas a energia necessária para esse processo era muito custosa e, com isso, inviabilizava o uso da água do mar para esses fins.

Recentemente, porém, graças às novas tecnologias, os custos foram reduzidos à metade e enormes usinas de dessalinização estão sendo abertas ao redor do mundo.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Usinas

A maior usina dessalinizadora do planeta está em Tel Aviv (Israel) e já está sendo ampliada para alcançar seus limites máximos de produção.

Isso significa 624 milhões de litros diários de água potável. E ela pode vender mil litros (que é o consumo semanal médio de uma pessoa) por US$ 0,70 (cerca de R$ 2,71).

Outra usina de dessalinização, que fica em Ras al-Khair, na Arábia Saudita, alcançará sua produção plena em dezembro.

Image copyrightPOYVRY
Image captionA usina que será a maior do mundo, na Arábia Saudita, poderia produzir 1 bilhão de litros por dia

Instalada no leste da Península Arábica, ela será maior do que a de Israel e abastecerá Riad – cuja população está crescendo rapidamente – com 1 bilhão de litros por dia.

Uma usina de energia elétrica vinculada a ela pode produzir até 2,4 milhões de watts de eletricidade.

Da mesma forma, será instalada em San Diego a maior usina dessalinizadora dos Estados Unidos, que estará operando a partir de novembro.

No Rio de Janeiro, o governador Luiz Fernando Pezão disse no início deste ano que está analisando a possibilidade de construir uma usina dessalinizadora para abastecer até 1 milhão de pessoas no Estado.

Em São Paulo, após o agravamento da crise hídrica recente, o governador Geraldo Alckmin chegou a dizer que houve um estudo sobre o uso da dessalinização como fonte alternativa de água potável, mas que o custo inviabilizaria o processo.

A técnica já é usada na região semiárida do Brasil e em outros 150 países.

Tecnologia

O método tradicional de transformar água do mar em água potável é aquecê-la e depois recolher a água evaporada como um destilado puro.

Isso demanda uma grande quantidade de energia, mas torna-se algo factível se combinado com usinas industriais que produzem calor em seu funcionamento normal.

As novas dessalinizadoras da Arábia Saudita estão sendo construídas juntamente com usinas de energia exatamente por esse motivo.

Essa osmose reversa utiliza menos energia e deu uma nova oportunidade a uma tecnologia que existe desde os anos 1960.

Basicamente, o sistema consiste em empurrar a água salgada através de uma membrana de polímero que contém furos minúsculos, do tamanho de um quinto de nanômetro.

Esses orifícios são suficientemente pequenos para bloquear as moléculas de sal e suficientemente grandes para permitir a passagem das moléculas de água.

“Esta membrana remove completamente os sais minerais da água”, explica o professor Nidal Hilal, da Universidade de Swansea, no Reino Unido.

Dessalinização

Mas essas membranas poderiam entupir facilmente, o que prejudicaria muito o desempenho do processo.

Agora, porém, existe uma tecnologia mais avançada de materiais e técnicas de tratamento prévio que fazem com que essas membranas funcionem com maior eficiência por mais tempo.

E em Israel, os designers de Sorek conseguiram poupar energia usando vasos de pressão com o dobro do tamanho.

Image copyrightGETTY
Image captionMais de dois quintos de 800 milhões de pessoas da África vivem em regiões de “estresse hídrico”

Tecnologia alternativa

A osmose direta é uma forma alternativa de eliminar sal da água do mar, segundo o professor Nick Hankins, engenheiro químico da Universidade de Oxford.

Em vez de empurrar a água através da membrana, uma solução concentrada é utilizada para extrair o sal.

Depois, essa solução é eliminada restando apenas a água pura. “É possível separar a água do sal usando bem pouca energia”, assegura o professor.

Outro método possível é a chamada dessalinização capacitiva que, basicamente, significaria ter um ímã para atrair o sal.

“Deveríamos ser capazes de dessalinizar a água usando algo entre a metade e a quinta parte da energia usada para a osmose reversa”, diz Michael Stadermann, do Laboratório Nacional Lawrence Livermore, da Califórnia.

Essa técnica ainda está em fase de testes.

E o sal que sobra?

Um problema gerado pela dessalinização da água do mar é justamente o que fazer com o sal que sobra.

A água no Golfo Pérsico historicamente tem 35 mil partículas de sal por milhão (ppm). Mas segundo o Ministério do Meio Ambiente e da Água, algumas áreas próximas às usinas chegam a ter 50 mil ppm.

“É preciso garantir que a água muito salgada seja deslocada para um local suficientemente longe do mar para que não haja recirculação dessa água, porque, se isso acontecer, ela voltará ainda mais salgada”, disse Floris van Straaten, da empresa de engenharia suíça Pöyry, que supervisiona a construção do projeto Ras al-Khair.

Image copyrightThinkstock
Image captionOs oceanos ocupam 70% da Terra e contêm 97% da água do planeta

“Nossa usina está sendo instalada ao lado de uma usina de energia que usa a água do mar para refrigeração”, diz Jessica Jones, da Poseidon Water, empresa que está construindo a usina de Carlsbad na Califórnia.

“Nosso descarregamento é misturado, mas, no momento em que ele entra no oceano, o sal já está dispersado.”

Nos Estados Unidos, porém, grupos ecologistas têm lutado nos tribunais contra a construção de novas usinas de dessalinização, dizendo que as consequências da reintrodução da salmoura no mar ainda não foram estudadas o suficiente.

“E quando a água está sendo extraída do oceano, ela traz peixes e outros organismos. Isso tem um impacto ambiental e econômico”, explica Wenonah Hauter, diretor da Food And Water Watch em Washington.

Preço da água

A dessalinização pode se tornar cada vez mais barata, ainda que ela seja muito cara para os países pobres – dos quais muitos sofrem com escassez de água.

Mais de dois quintos da população de 800 milhões do continente africano vivem em regiões de “estresse hídrico”, o que significa viver com o fornecimento de menos de 1.700 metros cúbicos de água por pessoa.

A ONU prevê que, em 10 anos, quase 2 bilhões de pessoas viverão em regiões com escassez de água, vivendo com menos de mil metros cúbicos de água cada uma.

Tudo o que essas regiões mais precisam é de um dispositivo de dessalinização que possa abastecer cada 100 ou 200 pessoas.

A dessalinização capacitiva é uma solução em potencial, da mesma forma que a dessalinização com energia solar, cujos custos já reduziram o triplo em 15 anos.

Assim, enquanto a dessalinização já avançou enormemente nos países ricos, também é necessário que chegue às regiões pobres, que são as que mais sofrem com a falta de água.

BBC Brasil

Hospital da Grande JP paralisa atendimento e funcionários queimam pneus por falta de salários

hospitalFuncionários do Hospital e Maternidade Flávio Ribeiro Coutinho que fica no município de Santa Rita, na Grande João Pessoa, estão realizando um protesto, com apitaço, interdição de rua e queima de pneus, na noite desta segunda-feira (17), pedindo que a Prefeitura Municipal de Santa Rita efetue o pagamento do repasse dado ao hospital para o pagamento do salário dos funcionários. Apenas casos de urgência estão sendo atendidos.

Em contato com o hospital, o Portal Correio foi informado por um dos funcionários que o repasse deste mês está atrasado desde o quinto dia útil.

“A paralisação é simbólica e reivindicamos que a prefeitura repasse os recursos para o pagamento dos nossos salários. A prefeitura tem até o quinto dia útil de cada mês para fazer isso, mas o prazo esgotou e estamos sem o pagamento”, disse um dos funcionários.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Ainda segundo o funcionário da unidade, apenas atendimentos de urgência, tanto na maternidade quanto no hospital, estão sendo realizados pelos médicos e funcionários, causando prejuízos a população.

“Mantivemos o atendimento para as urgências, mas estamos reivindicando nosso direito. A prefeitura, até agora, não deu explicação para a não realização do repasse”, concluiu o funcionário.

O Portal Correio tentou contato com a Prefeitura Municipal de Santa Rita para conseguir um posicionamento sobre o atraso no repasse, mas não teve as ligações atendidas até o fechamento desta matéria.

 

 

Portal Correio

Homem desconfia de traição, mata a esposa, fere a enteada e tenta suicídio na Grande JP

alhandraUm homem de 45 anos matou a esposa a facadas na noite desta quinta-­feira (30), no município de Alhandra, na Região Metropolitana de João Pessoa. De acordo com a Polícia Civil , o suspeito ainda atingiu uma enteada de 22 anos e tentou cometer suicídio após o crime.

De acordo com o delegado Bazílio Rodrigues, o homem suspeitou que estava sendo traído e atacou a esposa com uma faca no interior de sua residência, por volta das 23h. “Uma das filhas da mulher, enteada do suspeito, tentou impedir o crime e também foi ferida”, explicou o delegado.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A esposa foi atingida no pescoço, tórax e braços e morreu no local. Após os ataques, o homem tentou suicídio com um golpe da faca no próprio abdômen. Ele e a enteada foram socorridos por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

A moça atingida passou por procedimentos cirúrgicos e está internada em estado regular. O agressor também está internado no Trauma, mas está sob custódia da polícia e seu estado de saúde não foi divulgado.

 

 

manchetepb

Cavalgada e shows musicais atraíram grande público na Festa de Sábado de Santana

CAVALGADAA programação contou com a XXIV Cavalgada de Santana que teve início pela manhã saindo da localidade do Jaracatiá, há alguns quilômetros do centro da cidade. Os cavaleiros e amazonas fizeram um percurso passando pelo Taboleiro, engenho Goiamunduba, chegando no centro da cidade, onde foi oferecido uma feijoada aos participantes, com forró pé de serra. O evento foi animado por Jailson e Naldo Aboiador.

A noite o evento teve continuidade com shows musicais de Forró de Montão e Curió e Caboclos do Forró.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O evento, promovido pela Prefeitura da cidade, marcou o encerramento do ciclo dos festejos juninos em Bananeiras.

Assessoria