Arquivo da tag: Google

Juíza notifica Google para retirar do ar enquete eleitoral ilegal em Algodão de Jandaíra

A juíza Juliana Dantas de Almeida, notificou o Google, nessa quarta-feira (14), sobre uma enquete realizada ilegalmente no período eleitoral em Algodão de Jandaíra, no Agreste paraibano. A empresa deverá identificar o dono do e-mail responsável pela enquete, bem como retirá-la do ar em 24 horas, sob pena de multa diária de R$ 1 mil em caso de desobediência.

O pedido foi feito pela coligação ”Um novo olhar sobre algodão de Jandaíra”, formada pelos partidos PDT, PSD e Rede Sustentabilidade. A enquete questiona a preferência pelos candidatos a prefeito da cidade.

A legislação veda a realização de enquetes sobre o processo eleitoral a partir do início do período de propaganda eleitoral.

clickpb

 

 

Sem horário de verão, Google pede a usuários que tirem atualização automática do relógio no Android

O Google publicou um anúncio oficial em seu blog,nesta sexta-feira (18), recomendando que usuários de Android no Brasil alterem as configurações automáticas de data e hora.

Segundo a empresa, isso deve ser feito para não correr o risco de se perder na hora no domingo, caso os telefones atualizem para o horário de verão, que não está mais em vigor no país.

O horário de verão do brasileiro deveria acontecer entre este sábado (19) e domingo (20), com os relógios sendo adiantados em 1 hora, mas foi revogado pelo presidente Jair Bolsonaro, em um decreto assinado em abril.

Para fazer a alteração siga estes passos:

Essas configurações podem ser mantidas até o dia 16 de fevereiro, quando o horário de verão chegaria ao fim, se ainda estivesse em vigor.

“Na prática, isso significa que alguns celulares possivelmente não tenham a informação necessária para evitar que o relógio dos aparelhos seja alterado automaticamente”, afirmou a empresa.

Segundo o Google, a mudança no horário de verão brasileiro impacta o banco de dados da Autoridade para Atribuição de Números de Internet (IANA), responsável por passar as informações para os smartphones.

Alguns aparelhos podem não ser impactados neste final de semana, mas no dia 3 de novembro, por causa de mudanças que aconteceram no ano passado, durante as eleições. De acordo com o Google, valem as mesmas recomendações.

Os aparelhos que não fizerem mudanças no horário, segundo o Google, já foram atualizados pelos fabricantes, ou então estão seguindo regras enviadas pelas redes das operadoras de telefonia.

O objetivo por trás da origem do horário de verão é aproveitar os dias mais longos para obter um melhor aproveitamento da iluminação natural, poupando recursos da matriz energética e reduzindo os riscos de apagões, principalmente no horário entre 18h e 21h, quando as lâmpadas dos espaços públicos são ligadas, boa parte da população chega em casa e parte do comércio, escritórios e indústria continua ativa.

Mas, nos últimos anos, mudou o padrão de consumo do país. Lâmpadas incandescentes foram substituídas por lâmpadas mais eficientes e o horário de pico de energia se deslocou do início da noite para o meio da tarde, por volta das 15h, devido ao aumento expressivo do uso de ar-condicionado.

Estudo do Ministério de Minas e Energia divulgado no ano passado já apontava para a perda de efetividade do horário de verão. Segundo a nota técnica, a adoção de outros instrumentos regulatórios, como a tarifa branca e preço por horário, podem produzir resultados mais relevantes para o setor elétrico.

De acordo com o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, o governo fez uma pesquisa que mostrou que 53% dos entrevistados pediram o fim do horário de verão. Não foram divulgados, entretanto, detalhes da pesquisa.

No Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931/1932, pelo então Presidente Getúlio Vargas. Sua versão de estreia durou quase seis meses, vigorando de 3 de outubro de 1931 a 31 de março de 1932.

No verão seguinte, a medida foi novamente adotada, mas, depois, começou a ser em períodos não consecutivos. Primeiro, entre 1949 e 1953, depois, de 1963 a 1968, voltando em 1985 até abril de 2019, quando foi revogado por decreto.

O horário de verão é adotado em países como Canadá, Austrália, Groenlândia, México, Nova Zelândia, Chile, Paraguai e Uruguai. Rússia, China e Japão, por exemplo, não implementam esta medida.

 

TechTudo

 

 

Google lança concorrente do WhatsApp em português

appO Google lançou nesta segunda-feira, 5, a versão em português do Allo, um híbrido de aplicativo de mensagens e assistente pessoal anunciado pela empresa nos EUA em setembro deste ano.

O português é a terceira linguagem na qual o Allo está disponível. O aplicativo é gratuito e similar a de concorrentes como Whatsapp e Telegram, mas tem alguns recursos de inteligência artificial que automatizam tarefas e permitem realizar buscas no Google dentro das janelas de conversa.

“Você pode enviar um “sim” rápido como resposta para um amigo que perguntou “Você está chegando”? As respostas Inteligentes também sugerem comentários para fotos. Se o seu amigo enviar uma foto do bichinho de estimação dele, você verá sugestões como “Ahhh, que fofo!”, diz comunicado da empresa.

Clique aqui para baixar o Allo para dispositivos móveis.

Brasil 247

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Perdeu seu smartphone Android? É só procurar no Google

Busca-no-GoogleVocê já conhece o Gerenciador de Dispositivos, que permite localizar seu smartphone Android, bloqueá-lo e até apagar seus dados remotamente. É um recurso embutido no Android 2.2 e superior, e o Google criou uma forma bem esperta de acessá-lo.

Digite “find my phone” no Google, e você verá quase imediatamente um mapa com a localização do celular, junto à opção de fazê-lo tocar no volume máximo.

Há alguns requisitos: você precisa estar logado no navegador com a mesma conta Google do seu smartphone, e você precisa usar o Google em inglês. O recurso funciona fora dos EUA, no entanto: basta ir em google.com/search?hl=en&q=find+my+phone para testar.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Find my Phone no Google

Ou seja, pode ser questão de tempo até que o Google entenda buscas em português como “cadê meu celular” ou “cadê meu Galaxy”. E quem sabe o Bing possa fazer o mesmo para Windows Phones, que têm o recurso Localizar Meu Telefone há anos.

Em meu teste, o Gerenciador de Dispositivos não conseguiu encontrar o celular (estou tendo problemas com isso!), mas ele fez o aparelho tocar bem alto, mesmo sem um chip – ele só estava conectado ao Wi-Fi.

Find my Phone no Google (2)

E ao clicar no mapinha, você é levado para android.com/devicemanager, onde você pode bloquear o dispositivo: é possível mudar a senha remotamente, colocar uma mensagem na tela de bloqueio, e até exibir um botão Ligar – a outra pessoa pode tocá-lo para discar um número e entrar em contato com você.

Para usar tudo isso, abra o app Config. Google no seu smartphone, toque em “Segurança” e ative as opções “Localizar remotamente o dispositivo” e “Permitir bloqueio e limpeza remotos”.

Ativar gerenciador de dispositivos no Android

No mês passado, o Android Wear também ganhou suporte ao Gerenciador de dispositivos, permitindo usar um relógio inteligente para encontrar seu smartphone – basta dizer “OK Google, iniciar Encontrar smartphone”.

Para tudo isso funcionar, seu smartphone precisa estar ligado e conectado via rede móvel ou Wi-Fi; senão, os comandos só serão enviados quando ele estiver online novamente. [Google+ via El Androide Libre]

Foto por Anthony Ryan/Flickr

 

gizmodo

Paraíba é o primeiro estado do Nordeste a firmar parceria com Google Educação

Foto: Secom Secretária de Estado da Educação, Márcia Lucena e O diretor de Educação do Google no Brasil, Milton Sarsen Burgese
Foto: Secom
Secretária de Estado da Educação, Márcia Lucena e O diretor de Educação do Google no Brasil, Milton Sarsen Burgese

A Paraíba é o primeiro Estado do Nordeste a firmar parceria com o Google para que alunos, professores e funcionários da rede estadual de ensino tenham acesso a um conjunto de ferramentas para utilização no processo de ensino-aprendizagem. A secretária de Estado da Educação, Márcia Lucena, destacou que a parceria, sem custos para o Governo do Estado, será de fundamental importância para a rede estadual de ensino paraibana.

“Na verdade nós estamos trazendo para dentro da rede uma lógica que já está no domínio público. Os alunos e os professores, já usam essas ferramentas fora da rede. Nós vamos estreitar a comunicação com os professores, alunos e funcionários, vamos aproximar cada ator dessa rede e o interessante é que o uso do e-mail e das ferramentas é ilimitado e gratuito”, explicou Márcia Lucena, avaliando que essa ferramenta de gestão vai facilitar a vida de todos e a comunicação e promover uma mudança de lógica.

O diretor de Educação do Google no Brasil, Milton Sarsen Burgese, revelou que a escolha da Paraíba para iniciar a experiência no Nordeste acontece justamente porque o Governo do Estado tem feito investimentos consideráveis na área de Tecnologia da Informação na Comunicação. “A gente vem conversando com vários estados aqui no Nordeste e vocês foram sem dúvida nenhuma os mais ágeis com relação ao interesse nessa parceria. A Secretaria de Educação já dispõe de vários programas, utiliza milhares de tablets com professores e alunos, então nós vamos agregar todos esses programas numa solução conjunta”, afirmou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A ideia é que os alunos passem a usar mais ferramentas online no processo ensino-aprendizagem, inclusive criando, interagindo com os professores e colegas. Inclusive será possível um professor dar uma aula online em toda a rede. Os alunos e professores terão acesso às ferramentas a partir de um e-mail com conta no Gmail.

O Google já atua com essas ferramentas da educação em vários países do mundo e hoje já são 50 milhões de usuários. No Brasil a parceria com o Governo do Estado de São Paulo envolve 4,5 milhões de usuários e é o segundo maior programa do Google Educação no Mundo.

iParaiba com Secom

PB é o primeiro estado do NE a firmar parceria com Google Educação

reuniãoA Paraíba é o primeiro Estado do Nordeste a firmar parceria com o Google para que alunos, professores e funcionários da rede estadual de ensino tenham acesso a um conjunto de ferramentas para utilização no processo de ensino-aprendizagem. A secretária de Estado da Educação, Márcia Lucena, destacou que a parceria, sem custos para o Governo do Estado, será de fundamental importância para a rede estadual de ensino paraibana.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Na verdade nós estamos trazendo para dentro da rede uma lógica que já está no domínio público. Os alunos e os professores, já usam essas ferramentas fora da rede. Nós vamos estreitar a comunicação com os professores, alunos e funcionários, vamos aproximar cada ator dessa rede e o interessante é que o uso do e-mail e das ferramentas é ilimitado e gratuito”, explicou Márcia Lucena, avaliando que essa ferramenta de gestão vai facilitar a vida de todos e a comunicação e promover uma mudança de lógica.

O diretor de Educação do Google no Brasil, Milton Sarsen Burgese, revelou que a escolha da Paraíba para iniciar a experiência no Nordeste acontece justamente porque o Governo do Estado tem feito investimentos consideráveis na área de Tecnologia da Informação na Comunicação. “A gente vem conversando com vários estados aqui no Nordeste e vocês foram sem dúvida nenhuma os mais ágeis com relação ao interesse nessa parceria. A Secretaria de Educação já dispõe de vários programas, utiliza milhares de tablets com professores e alunos, então nós vamos agregar todos esses programas numa solução conjunta”, afirmou.

A ideia é que os alunos passem a usar mais ferramentas online no processo ensino-aprendizagem, inclusive criando, interagindo com os professores e colegas. Inclusive será possível um professor dar uma aula online em toda a rede. Os alunos e professores terão acesso às ferramentas a partir de um e-mail com conta no Gmail.

O Google já atua com essas ferramentas da educação em vários países do mundo e hoje já são 50 milhões de usuários. No Brasil a parceria com o Governo do Estado de São Paulo envolve 4,5 milhões de usuários e é o segundo maior programa do Google Educação no Mundo.

MaisPB com Secom PB

Google abre inscrições para programa de estágio; São 26 vagas

googleO Google, eleita a empresa dos sonhos dos jovens em pesquisa realizada pela consultoria Cia de Talentos e pela Nextview People, abre nesta segunda-feira as inscrições para seu programa de estágio. São 26 vagas para atuar no escritório da empresa em São Paulo em diversas áreas, como vendas, marketing e atendimento ao cliente. O programa tem duração de seis meses, com chance de efetivação.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Podem participar estudantes que se formam em dezembro de 2015, com exceção de áreas de saúde, como medicina e enfermagem. As entrevistas serão feitas por meio de videoconferência – ou seja, estudantes de outros estados não precisarão se deslocar para São Paulo durante o processo seletivo.

Os candidatos passarão por testes online e entrevistas pela internet com a Cia de Talentos e funcionários do Google. Os escolhidos integrarão o time no segundo semestre de 2015.

As inscrições podem ser feitas até o dia 15 de fevereiro pelo site do Google.

180 Graus

Cinco milhões de senhas do Google são publicadas em fórum da Rússia

googleUm usuário de um fórum russo publicou uma lista com cinco milhões de credenciais, com nomes de usuário e senhas, do Google. A postagem foi noticiada pelo site do canal Russia Today nesta quarta-feira (10) com base em uma reportagem da imprensa especializada local.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

As contas vazadas não são todas de usuários russos. De acordo com o site Daily Dot, o vazamento atingiu usuários dos serviços do Google em inglês, espanhol e russo.

A representação russa do Google afirmou que está investigando o caso e que aconselha os usuários a ativar a autenticação de dois fatores para aumentar a segurança de suas contas.

A lista foi publicada no fórum Bitcoin Security. Segundo o Russia Today, os administradores da página removeram as senhas do arquivo, mas deixaram os logins. O site estava instável na tarde desta quarta. Outro endereço, criado para informar usuários se suas contas estavam entre as comprometidas, também apresentava erro.

As empresas russas declararam que a maioria dos dados é falsa ou incorreta e que seus serviços não foram atacados, mas que as credenciais foram coletadas ao longo dos anos por meio de phishing e outros ataques contra os usuários.

Esse é o terceiro vazamento de dados envolvendo serviços de internet na Rússia em 7 dias. Arquivos contendo 1,2 milhão de senhas do portal Yandex e 4,6 milhões de credenciais do serviço de e-mail Mail.ru também foram publicadas na última semana.

Google vai mostrar sites seguros em melhores posições nas buscas

googleO Google afirmou que está levando a criptografia das páginas na internet em conta para determinar a classificação das buscas. O objetivo da empresa é encorajar desenvolvedores de sites a tornarem seus sites mais seguros para visitantes.

A companhia está ainda incentivando desenvolvedores de websites a adotarem o HTTPS, uma forma de criptografia de websites que torna os dados enviados pela web mais seguros, para proteger os dados de usuários das investidas de hackers.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Nos últimos meses, temos executados testes levando em conta se os sites usam conexões seguras e criptografadas como um sinal em nossos algoritmos de motor de busca”, informou a maior empresa de busca do mundo em seu blog nesta quarta-feira (7).

Desenvolvedores competem acirradamente para conseguir uma classificação no topo das pesquisas em ferramentas como o Google. Também ajustam todos os detalhes de seus sites. Com o Google transformando a criptografia em um fator na classificação, muitos provavelmente tornarão suas páginas mais seguras para visitantes.

“Sem saber os detalhes técnicos por trás dessa mudança; como um princípio, eu acho isso excelente”, comentou um usuário na publicação no blog.

A segurança de um site terá menos peso na classificação em comparação a outros fatores como conteúdo de alta qualidade, mas sua importância pode aumentar com o tempo, informou o Google. “Esperamos ver mais websites usando HTTPS no futuro”, afirmou.

G1

Apple, Google, Facebook e Twitter abrem vagas no Brasil

face-bookApple, Google, Facebook e Twitter estão contratando no Brasil. As quatro empresas oferecem 69 vagas em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Mas antes de se candidatar, fique atento: inglês fluente e curso superior completo são requisitos básicos para grande parte dos cargos.

A Apple está em busca de 28 profissionais nas áreas de tecnologia da informação, engenharia de software, vendas, marketing, finanças, recursos humanos, administrativa, design, entre outras. A lista completa de cargos pode ser conferida aqui. As posições são oferecidas em São Paulo e no Rio de Janeiro.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A gigante Google oferece 24 vagas em São Paulo e Belo Horizonte nas áreas de marketing, finanças, programação, vendas, parcerias, e outras. Confira as vagas para SP e BH.

Para quem deseja trabalhar no Facebook são dez vagas, todas em São Paulo. A empresa está em busca de profissionais nas áreas de comunicação, soluções, vendas, segurança e negócios. Confira a descrição completa de vagas.

O Twitter oferece 7 vagas no Rio de Janeiro e em São Paulo para profissionais de marketing, negócios, mídia e outros. Clique aqui para ver as vagas.

Nenhuma das empresas divulgou o valor do salário.

Olhar Digital