Arquivo da tag: geração

Vereador trata sobre Inclusão Produtiva e Geração de Renda em Bananeiras

Durante sessão ordinária da Câmara Municipal de Bananeiras (CMB), realizada na última quinta-feira (14), o vereador Kilson Dantas (PSB), tratou sobre o empréstimo do Governo do Estado no valor de US$ 50 milhões com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), que serão destinados ao Projeto Paraíba Rural Sustentável, executado pelo Projeto Cooperar, para beneficiar agricultores familiares através do desenvolvimento sustentável e inclusão produtiva.

Segundo o vereador, os recursos serão geridos pelo Cooperar e atenderá projetos de desenvolvimento produtivos e estruturantes nos diversos municípios da Paraíba.

Segundo divulgação do Governo da Paraíba o empréstimo beneficiará mais de 117 mil famílias paraibanas que trabalham com a agricultura familiar. Serão quase R$ 300 milhões que serão utilizados na base da economia, para fortalecer o homem do campo, para fortalecer essa microeconomia que gera tantos empregos e, acima de tudo, a agricultura familiar. Durante os próximos seis anos, haverá desembolso de U$ 9 milhões por ano em projetos que vão desde abastecimento d’água a dessalinizadores, a arranjos produtivos locais, gerando renda e emprego para muita gente.

Em Bananeiras uniremos forças para que os benefícios cheguem e possibilitem a melhoria de vida das famílias, oportunizando a geração de renda e a inclusão produtiva, disse o vereador.

Ascom-CMB

 

Com geração de mídias concluída, TRE inicia nesta segunda cargas de urnas

urna-eletronicaApós a realização dos trabalhos de geração de mídias concluídos na última sexta-feira (16), o desembargador José Aurélio da Cruz, presidente do TRE-PB, comemorou o resultado dos trabalhos e elogiou o juiz Antônio Carneiro: “Doutor Antônio Carneiro de Paiva Júnior é um juiz compenetrado, é um dos membros da Corte muito atuante, sem desmerecer os demais, dedicado, interessado, é uma pessoa voltada para o trabalho e tenho certeza presidirá os trabalhos com muito equilíbrio”, afirmou.
Na próxima segunda-feira (19), com início às 08h00, o desembargador José Aurélio, presidente do TRE-PB, se fará presente à abertura dos trabalhos de preparação das urnas eletrônicas para as Eleições 2016, no Núcleo de Apoio Técnico às Urnas Eletrônicas (NATU I) de João Pessoa, localizado na Rua Hilton Souto Maior, s/n, no bairro José Américo. A carga de urnas acontecerá, simultaneamente, nos cinco NATU’s localizados em João Pessoa, Campina Grande, Patos, Pombal e Cajazeiras.
O juiz-membro do TRE-PB, Antônio Carneiro de Paiva Júnior, presidente da Comissão de Geração de Mídia e da Preparação das Urnas, externou seu agradecimento às pessoas envolvidas: “Pelo excelente trabalho dos técnicos da Secretaria de Tecnologia da Informação do TRE-PB, parabenizo a todos os envolvidos nos nomes do secretário George Bezerra Cavalcanti, do Coordenador de Eleições Fábio Falcão e do secretário da Comissão, Eduardo Rangel; concluímos a geração de mídias de todo o Estado, antes do prazo previsto”, afirmou.
O procedimento de carga de urnas se estenderá até o próximo dia 28/09/2016, e consiste em gravar os dados necessários para as eleições, utilizando as mídias geradas com a informação dos eleitores, candidatos, municípios e seções nas urnas eletrônicas. Também acontecem nesse mesmo evento cerimônia de lacre e auditoria nas urnas

 

Ascom TRE-PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Geração mimada: avô faz churrasco de videogame e neto surta

videogameUm vídeo postado no Facebook vem chamando a atenção por exibir, como todas as cores, a dificuldade que as novas gerações têm em lidar com autoridade, ordem e respeito. Um neto, aparentemente adolescente, joga videogame, enquanto toda a família está reunida para um churrasco. O avô, irritado com a situação, resolve desligar o equipamento, levando o jovem a ter um chilique. O menino então passa a falar palavrões, diz que não quer comer esta m… de churrasco, o que só deixa o senhor mais irritado ainda.

Resultado: o vovô joga o videogame do moleque na churasqueira, que se desespera. O controle vai parar no fundo da piscina, na qual o menino também é atirado.

A cena toda, para qualquer mãe que tem adolescentes em casa, desses que ficam grudados no videogame, é muito familiar. Por mais que se estabeleçam regras para o uso dos equipamentos, basta a ordem para desligar para desencadear um chororô, quando não um rompante de agressividade.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

No vídeo, é claro que a reação do avô é exagerada, mas compreensível. Muitas vezes dá vontade mesmo de jogar o console dos PS3, PS4, pela janela. É uma geração vidrada em games, que além de jogar, de ficar online com os amigos fazendo campeonatos, e agora também gasta horas vendo youtubers…jogando. Ou seja, nem o trabalho de jogar eles têm mais, só assistem a outros fazendo isso. Estaria tudo bem, se eles acatassem sem fazer drama às ordens de parar. Mas nem sempre é assim.

É preciso muito pulso firme e paciência para fazer um adolescente sair da frente do jogo para fazer as refeições, tomar banho ou estudar. Temos, como pais e educadores, um baita desafio diante dessa molecada. E o surto que acomete o neto, no caso do vídeo, também é revelador. Se ele tivesse chance, era capaz de colocar o avô no espeto. Eles não aceitam ordens. Ignoram o “não”. E se isolam do convívio social, que, para eles, é mais verdadeiro quando vivido no skype com os amigos.

Pra mim, o vovô está coberto de razão. Tudo bem que jogou uma grana fora ao botar o videogame na brasa, mas, às vezes, é preciso radicalizar. Tem gente que só entende assim. Como diria minha mãe, não vai por bem, vai por mal. Esse netinho vai pensar duas vezes antes de levantar a voz para um parente.

VEJA O VÍDEO:

Por Deborah Bresser

R7

Pais que mimam filhos estão criando geração de adultos deslocados e incapazes de lidar com frustração

Thinkstock
Thinkstock

À mesa do restaurante, João faz manha exigindo o celular da mãe para se divertir durante o almoço. Maria se joga no chão da loja de brinquedos porque quer que o pai compre aquela boneca agora. E, sentado no sofá de casa, Pedro se irrita com os pais porque quer uma resposta urgente sobre poder ou não ir à festa dos amigos no sábado à noite. Todos eles, não importa a idade, têm algo em comum: vão se tornar adultos mimados, incapazes de lidar com as frustrações do mundo.

A culpa do destino dos três, João, Maria e Pedro, é do imediatismo que rege as relações atualmente. Temos, como pais, dito muitos “sim” para os filhos, quando, na verdade, o ideal seria dizer mais “não sei” ou “vou pensar”. Como explica a psicóloga e educadora Rosely Sayão, essa atitude traz como maior prejuízo uma alienação em relação à realidade.

— O adulto que tem o imediatismo cultivado, ao invés de controlado, tem dificuldade de compreender e se inserir no mundo.

Pressionados a responder às demandas dos filhos imediatamente, os pais acabam soltando respostas impensadas, e a consequência, na visão da coach de vida e carreira Ana Raia, é a criação de jovens pouco preparados para lidar com a vida.

Segundo ela, os pais, atualmente, não aguentam não ser imediatistas. Se no passado eles se permitiam deixar os filhos insatisfeitos por mais tempo, hoje atitudes como essa se transformaram em um dos maiores desafios na educação das crianças e jovens.

Ana acredita que a tecnologia colabore para o imediatismo a partir do momento em que, ao toque de um dedo na tela do celular, a resposta para qualquer pergunta ou busca de informação podem ser obtidas em pouquíssimos segundos.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

— Não conseguimos sustentar uma dúvida por muito tempo, um incômodo. Não sabemos lidar com um mal-estar neste mundo onde a felicidade é imperativa.

E a dúvida, explica Rosely Sayão, é preciosa, assim como a espera e o pensamento, porque eles ajudam a criança a crescer e a amadurecer. Crianças que não têm momentos de “mente vazia”, por exemplo, poderão sofrer graves consequências na vida adulta.

Alguém que está sempre entretido terá para sempre a necessidade de entretenimento constante, alerta o médico Daniel Becker, criador do projeto Pediatria Integral. Segundo ele, para ser criativo, o cérebro humano precisa da criatividade.

— São necessários momentos em que ele está engajado com algo externo, e também momentos em que está ocioso, em estado de contemplação. Quando uma criança tem seu tempo completamente tomado com atividades como escola, inglês, natação, Facebook, Instagram, WhatsApp, ela fica incapacitada de ter importantes processos interiores.

Becker acrescenta que crianças que não interagem com seus pares ou com os adultos, porque passam o dia com eletrônicos na mão, terão menos inteligência emocional, menos empatia e menos capacidade de se comunicar com os outros quando crescerem.

Se este já não fosse um bom argumento, ainda haveria a opinião de outros especialistas, que enxergam o hábito dos pais de entregar celulares e tablets às crianças como algo benéfico apenas para os adultos.

Na opinião de Rosely Sayão, oferecer um eletrônico em momentos em que se espera que os filhos se socializem com a família e amigos não é um carinho, mas, sim, um comodismo.

— O celular e o tablet nestas situações têm a função do “cala a boca”, nada além disso.

Mas, então, o que fazer quando a conversa no restaurante está boa, mas os pequenos não param de dar chilique e pedir para ir embora? O pediatra Daniel Becker dá uma boa dica.

— As pessoas se esquecem que as crianças sabem conversar e que podem fazer pequenos contratos. Mesmo as menorzinhas têm essa capacidade de compreensão. Basta dizer ao filho que, nos momentos em que estiverem conversando em família, ele não terá o tablet, mas que, quando a mamãe e o papai estiverem falando só com seus amigos, ele poderá pegar o tablet emprestado por 15 minutos. Assim, se alcança um equilíbrio.

Soluções como esta são recursos para que os pais lidem não só com o imediatismo das crianças, como também o deles próprios, que pode, mesmo que de maneira não intencional, servir como exemplo negativo aos filhos, que acabam copiando as atitudes da família.

Para o pediatra presidente do Congresso Brasileiro de Urgências e Emergências Pediátricas, Hany Simon, a ansiedade e a angústia na adolescência e na vida adulta podem ser resultados do imediatismo paterno presenciado na infância. E, como reforça Rosely Sayão, viver de maneira urgente só traz impactos emocionais negativos nas crianças.

— Somos imediatistas desde que nascemos. Choramos para manifestar desconforto, somos atendidos e temos nossas necessidades básicas saciadas. Com isso, vem também uma sensação de prazer, que vamos desejar para sempre. No entanto, precisamos entender que não é o princípio do prazer que vai reger a nossa vida, e, sim, o princípio da realidade. O papel dos pais é, aos poucos, mostrar aos filhos a realidade do mundo.

 

 

R7

Jovens da geração Y são os mais endividados no Nordeste

DinheiroA chamada geração Y, constituída por jovens entre 21 e 30 anos de idade, foi a mais inadimplente no Nordeste do País em março, de acordo com a edição mais recente da Pesquisa Nacional sobre Liquidação de Cheques elaborada pela TeleCheque, serviço oferecido pela MultiCrédito. Segundo o estudo, a inadimplência nessa faixa etária na região foi de 5,69%, indicador 116% superior ao apresentado pelos baby boomers, pessoas com idade a partir de 50 anos  (2,63%), e 44,7% superior ao índice da geração X, que engloba pessoas entre 31 e 49 anos, as quais apresentaram índice de inadimplência de 3,93%.

“Essa geração detém, de maneira geral, menor controle emocional em relação às demais faixas etárias – trata-se de jovens ansiosos e com grandes expectativas na vida, que muitas vezes acabam fazendo compras por impulso como forma de descontar a ansiedade. Essas compras geralmente se dão sem nenhum tipo de planejamento e em setores de alto valor agregado, nas quais normalmente se usa o cheque, tais como os setores automotivo, de tecnologia e mesmo em agências de viagens. Os baby boomers, por sua vez, gastam mais nos segmentos de saúde, joias e supermercados, setores que carecem de mais planejamento e, consequentemente, sofrem menos endividamento”, analisa Walter Alfieri, diretor de Crédito, Risco e Busness Intelligence da MultiCrédito.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O estudo revela também que a inadimplência geral da Região Nordeste em março, englobando todas as faixas etárias, foi de 4,01%, 16,2% superior ao damédia nacional, de 3,45% no mesmo período. Além disso, o valor médio das compras realizadas na região em março foi de R$ 1.581 – 63,66% superior ao tíquete médio nacional, de R$ 966,00.

MaisPB 

MTE diz que geração de empregos na PB é a segunda maior do Brasil em 2014

EMPREGOA Paraíba registrou um crescimento de 4,07% no números de empregos formais sobre o estoque acumulado em 2014. Com isso, o estado conseguiu a segunda maior variação relativa do país na geração em empregos no período. Dados do Ministério de Trabalho e Emprego (MTE) mostram que o Estado gerou um saldo de 16.590 vagas em 2014 sobre o estoque acumulado de 407.226 postos até 2013.

Segundo a pesquisa, o país teve variação média relativa de apenas 0,96% em 2014. No ranking nacional, cinco dos dez melhores índices do país vieram da Região Nordeste. A Paraíba liderou o índice na Região, seguida pelo Ceará (4,02%) e o Piauí, que ficou em terceiro lugar.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Para o secretário do Planejamento, Orçamento, Gestão e Finanças da Paraíba, Tárcio Pessoa, o desempenho positivo é fruto de investimentos para proporcionar as condições de geração de novos postos de emprego. “A Paraíba vem se destacando pelo crescimento industrial, além da ascensão salarial. Os indicadores econômicos mostram que estamos fazendo bem nosso trabalho”, falou.

 

portalcorreio

Nova geração faz 40% menos sexo que os pais

casalNunca se falou tanto em sexo, mas parece que na prática ele é menos frequente do que na época em que era um assunto tabu. Cientistas da Grã-Bretanha descobriram que estamos tendo 40% menos relações sexuais do que os nossos pais e, por isso, preveem um futuro com menos sexo e mais horas sozinho na internet. O estudo – que comparou a vida sexual dos casais de 1990 e de hoje – entrevistou mais de 15 mil pessoas de 16 a 74 anos, entre 2010 e 2012.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Apesar de o número médio de parceiros sexuais ter aumentado desde 1990, a frequência do ato diminuiu, mesmo com homens e mulheres se dizendo mais abertos a ter novas experiências na cama. Se no início da pesquisa metade dos casais tinha pelo menos cinco relações sexuais ao mês, atualmente, a mesma quantidade de casais disse que se relacionava pelo menos três vezes no período (veja infográfico).

E não é só a quantidade que tem diminuído. Segundo a sexóloga Sônia Eustáquia, a qualidade das relações entre quatro paredes também tem deixado a desejar. “Percebo que a qualidade piorou, principalmente do homem para a mulher, uma vez que o nível de exigência na performance tem sido altíssimo. Eles acham que a companheira dá conta de acompanhar o que eles veem em um site ou filme pornográfico, mas sexo é emoção e sensação. Não dá para copiar”, diz.

Causa. Os estímulos externos como o uso mais difundido da tecnologia e a crise financeira foram apontados pelos pesquisadores como os culpados pela queda na frequência sexual. “As pessoas tocam mais seus smartphones do que seus parceiros”, avaliou o pesquisador Jo Hudson.

Relações. Casados há 45 anos, a dona de casa Maria Francisca Guimarães, 65, e o marido, o contador aposentado Daniel Gonçalo, 69, contam que, para eles, o sexo só veio depois do casamento, mas ainda é parte fundamental no relacionamento a dois. “O idoso também tem direito a namorar. Após uma certa idade, valorizamos mais o companheirismo, mas o sexo, quando tem, também é bom. É preciso ter qualidade e, não, quantidade”, afirma Maria Francisca.

Idosos posam para ensaio sensual

Para marcar o Dia Nacional do Idoso (1° de outubro) no ano passado, o fotógrafo paraense Chico Batata realizou ensaios sensuais com mulheres da terceira idade. O sucesso abriu caminho para o segundo ensaio, com casais idosos.

Metade dos casais não faz sexo na noite de núpcias Engana-se quem pensa que a tão esperada noite de núpcias é de muito amor entre os recém-casados. Segundo uma pesquisa realizada pelo instituto inglês The Research Co., 53% dos casais unidos nos últimos três anos não fez sexo na noite do casamento. Dentre os 2.000 casais ouvidos ao redor do mundo, 24% dizem que o motivo era a bebedeira do noivo. Outros 16% atribuíram ao cansaço da noiva, e 11% colocaram a responsabilidade nas crianças que tinham que cuidar. Além de não terem consumado a união na noite do dia em que ela aconteceu, 9% declararam ter brigado antes mesmo de a festa chegar ao fim. O restante estava a caminho da lua de mel na primeira noite ou dançou com convidados até o raiar do sol, o que impediu a relação. O mais curioso é que 17% dos casais disseram que precisaram esperar por mais de três dias para ter a primeira noite de amor como um casal.

 

iG

Geração de empregos formais cai pela metade de 2011 para 2012

desempregoA geração de empregos formais caiu pela metade de 2011 para 2012. No ano passado, foram criados cerca de 1,1 milhão de postos de trabalho – tanto em regime de carteira assinada quanto no serviço público. No período anterior, foram aproximadamente 2,2 milhões. O resultado de 2012 foi ainda pior se comparado ao de 2010, quando foram criados 2,8 milhões de empregos. Os dados são da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) 2012, divulgada hoje (11) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em 2012, o emprego formal com carteira assinada tevecrescimento de 3,46%, com a criação de 1,3 milhão de postos. No serviço público, sob o regime estatutário, houve declínio de 1,76% dos vínculos empregatícios, com o fechamento de mais de 152 mil postos.

“Tal comportamento mantém a trajetória de crescimento do emprego ininterrupta, apontando uma perda de dinamismo, já detectada no ano de 2011. Tanto o emprego celetista quanto o estatutário evidenciaram comportamento mais desfavorável comparativamente ao ano anterior, dando continuidade ao processo de desaceleração ocorrido naquele ano”, informou o ministério em nota.

Para a pasta, o fechamento de postos no serviço público se deve ao declínio de contratações de servidores não efetivos, ao desaquecimento do mercado de trabalho e à dinâmica eleitoral, especialmente na administração pública municipal.

O ministério destacou que, apesar da perda de dinamismo na criação de postos de trabalho formais, indicada pela Rais de 2012, houve a manutenção das baixas taxas de desemprego. No ano passado, segundo a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego atingiu 5,5% – o menor índice anual da série histórica, que começou em 2002.

Em 2012, a taxa de crescimento do emprego foi maior do que a do Produto Interno Bruto (PIB), assim como foi verificado em 2011. No ano passado, o PIB registrou crescimento de 0,9%, enquanto os postos de trabalho formais aumentaram 2,48% – o que, de acordo com o Ministério do Trabalho, é “amplamente favorável”. Em 2011, o PIB cresceu 2,7% e o emprego, 5,09%.

A Rais é um registro das declarações anuais e obrigatórias de todos os estabelecimentos existentes no país. Gerenciados pelo Ministério de Trabalho e Emprego, os dados são as principais fontes de informações sobre o mercado de trabalho formal brasileiro, sendo usados pelo governo na elaboração de políticas públicas.

Agência Brasil

Prédio do Centro de Geração e Renda é arrombado em Solânea – PB

 

Um  Prédio da Prefeitura Municipal da cidade de Solânea no Brejo paraibano foi arrombado e alvo de bandidos. Durante a madrugada, um bebedouro, um ferro elétrico, tecidos e linha de costura foram levados de um  prédio da Prefeitura.  O Centro de Geração e Renda que fica na Rua Alaíde Silva próximo ao Hospital Distrital da cidade. O prédio foi arrombado  por elementos que entraram pela porta da frente depois que invadiram eles destruíram , algumas cadeiras que foram  jogadas pelos indivíduos ao alado do prédio do Centro de Geração e Renda. Os criminosos aproveitaram a fragilidade do local que não tem vigilante, e que é coberto de telhas e invadiram o espaço, deixando um bagunça nas salas do Centro de Geração e Renda.  Segundo policiais, logo pela manhã funcionários notaram que as salas estavam todas reviradas. Foi feito um boletim de ocorrência por funcionários da prefeitura de Solânea.  Policiais continuam investigando mais um roubo a prédios públicos na cidade.

 

Por Odilon Almeida

diairodobrejo.com

Geração térmica não compromete queda na conta de luz, diz ministério

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, disse nesta terça-feira (8) que o aumento do custo com geração de energia térmica no país não vai impactar na redução de 20% na conta de luz prometida pelo governo federal a partir de fevereiro.

Nível dos reservatórios (Foto: Editoria de Arte/G1)

“[A operação das térmicas] não vai impactar nada. Os 20% [de redução na conta de luz] é estrutural”, disse Zimmermann ao chegar à sede do Ministério de Minas e Energia, em Brasília.

Em entrevista ontem ao Jornal Nacional, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse que a geração de energia térmica no país – necessária por conta do baixo nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas -, vai custar cerca de R$ 400 milhões por mês aos brasileiros e levar a um aumento na conta de luz inferior a 1%.

Dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apontam que o nível das represas das usinas localizadas no Sudeste e no Centro-Oeste já é praticamente igual à verificada em dezembro de 2000, pouco antes de o governo federal decretar o racionamento de energia, em 2001.

Assim como Lobão, Zimmermann também negou risco de um novo racionamento de energia no país. Segundo ele, hoje há um “equilíbrio estrutural” no sistema elétrico brasileiro.

“Não tem isso [de racionamento] porque nós temos um equilíbrio estrutural. É bem diferente do que nós tivemos em 2001. Lá tinha problema de falta de usina efetivamente, e falta de linha [de transmissão]. Hoje não tem. Hoje temos um problema conjuntural”, disse Zimmermann.

Reunião
O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), formado pela cúpula do governo federal na área de energia, se reúne nesta quarta-feira (9), em Brasília, para discutir o nível dos reservatórios de usinas hidrelétricas do país.

Representantes do governo admitem que a situação exige atenção, mas negam, por enquanto, qualquer risco de racionamento. Em entrevista no dia 27 de dezembro, a presidente Dilma Rousseff afirmou ser “ridículo” dizer que o Brasil corra risco de falta de energia. Além do baixo nível dos reservatórios, o país enfrentou uma série de blecautes nos últimos meses de 2012 – foram seis a partir de setembro.

G1