Arquivo da tag: fugitivos

Um ano após explosão e fuga em massa do PB1, vinte fugitivos seguem foragidos

Um ano após o ataque ao presídio PB1, em Jacarapé, em João Pessoa, que ocasionou a fuga de 92 presos do complexo penitenciário, 20 presos seguem foragidos, de acordo com o levantamento feito pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). De acordo com o secretário executivo, João Paulo Ferreira, até então, 72 fugitivos foram capturados. Veja lista no site Portal da Cidadania.

Conforme dados disponíveis na plataforma Geopresídios do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o complexo penitenciário modelo de João Pessoa, presídios PB1 e PB2, atualmente tem 698 presos com uma capacidade de 640 presos. Os dados são referentes ao mês de junho de 2019. Do total de 698, apenas 63 deles são provisórios.

A ação criminosa que resultou na fuga em massa foi para resgatar um preso, identificado como Romário Gomes Silveira, conhecido como Romarinho, acusado de comandar uma quadrilha especializada em assaltos a bancos. Romarinho que foi localizado em Fortaleza, no Ceará, e preso em junho de 2019.

Ainda de acordo com João Paulo Ferreira, as forças de segurança do estado seguem em busca dos demais fugitivos do PB1 que aproveitaram o resgate a Romarinho na época e escaparam do presídio.

Relembre o caso

A fuga aconteceu na madrugada do dia 10 de setembro de 2018. A ação começou com pessoas atirando de dentro da mata próximo ao presídio de segurança máxima. Os criminosos atiraram nas guaritas que estavam ocupadas pelos policiais militares para confundir os policiais, dando início a uma troca de tiros. Pessoas que moram perto da cadeia começaram a ouvir disparos e uma explosão pouco depois da meia-noite.

De acordo com informações da PM, cerca de 20 homens chegaram em quatro carros e dispararam várias vezes contra as guaritas, o alojamento e o portão principal. Havia grande quantidade de armamento, inclusive fuzis ponto 50, que perfura a parede. Por causa da munição utilizada pelos criminosos, os agentes penitenciários tiveram que se abrigar.

Nesse momento os criminosos conseguem se aproximar e usar os explosivos no portão da frente e da lateral do PB1. Eles tiveram acesso à unidade prisional e com um alicate conseguiram arrombar os cadeados para libertar Romário Gomes Silveira, alvo do resgate e acusado de explosões a bancos e carros-forte. Após ele ser resgatado, os demais presos também pegam os alicates para abrir as celas.

O secretário de administração penitenciária disse que foi observado o circuito de câmeras do presídio e, quando os criminosos entram no PB1, invadem o pavilhão e vão diretamente na cela de Romário. Quando ele sai, recebe um fuzil e comanda a ação de fuga. Imagens gravadas pelas câmeras do presídio mostram toda ação de resgate do preso.

Foto: Walter Paparazzo/G1

G1

 

Vinte e quatro fugitivos do PB1 ainda estão foragidos

Vinte e quatro dos 92 presos que fugiram da Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes (PB1), em João Pessoa, seguem foragidos. O balanço foi divulgado pela Secretaria de Administração Penitenciária da Paraíba nessa segunda-feira (15).

Conforme o balanço, 68 apenados já foram recapturados, com destaque para Jobson Barbosa da Silva, de 25 anos, condenado a 24 anos de prisão pelo assassinato da vendedora Vivianny Crisley, que aconteceu em outubro 2016. Jobson foi recapturado na sexta-feira (12) em Santa Rita.

Entenda o caso

No dia 10 de setembro, ao menos 20 homens fortemente armados invadiram a penitenciária e explodiram o portão principal, ocasionando a maior fuga em massa já registrada na Paraíba.

A intenção dos bandidos era resgatar quatro detentos, que são suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em roubo a bancos e carros-fortes. Um deles não conseguiu fugir. Em contrapartida, muitos outros apenados foram beneficiados pela ação e escaparam do cárcere.

A identificação de todos os 24 foragidos não foi divulgada pela Administração Penitenciária, mas quem quiser colaborar com a polícia na busca por qualquer pessoa procurada, pode acessar o site Procurados PB.

 

portalcorreio

 

 

Um dos fugitivos da cadeia pública de Serraria, no brejo da PB, é assassinado com seis tiros em Bayeux

morto-bayeuxLeandro Silva de Almeida, de 25 anos, foi morto com seis tiros na manhã desta quarta-feira (20), na comunidade Viveiros, em Bayeux. De acordo com informações, o jovem estaria foragido da cidade de Serraria, no Brejo paraibano, onde era acusado de tráfico de drogas e teria muitos inimigos.

O jovem estava na comunidade quando dois homens a pé teriam o abordado e atirado seis vezes. A vítima chegou a correr para o mangue que tem nas proximidades do local e de lá tentou se refugiar em uma casa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na residência.

O corpo ficou dentro da casa até a chegada da polícia e ainda não há suspeitos. A polícia está investigando e só sabe que o jovem tinha muitos inimigos em Serraria e por isso fugiu para Bayeux. Ele já tinha sido preso algumas vezes e respondia por tráfico de drogas e furto.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Da Redação 
Com Paraíba.com.br

Recapturados quatro fugitivos do Presídio de Guarabira

Quatro dos cinco fugitivos do Presídio Vicente Claudino de Pontes, em Guarabira, foram recapturados por policiais do 4º Batalhão da Polícia Militar do Estado. Leandro Gomes de Matias e Gelson Luiz Avelino dos Santos foram os primeiros detidos, no sábado (27), na cidade de Pirpirituba, Agreste do Estado.

Já na cidade de Cuitegi, também no Agreste, Adriano da Silva Gomes e George Pereira Barbosa foram recapturados à noite. O trabalho de busca foi executado pelo setor de inteligência do 4º BPM. Apenas Carlos Henrique Alves da Silva continua foragido.

No final da tarde de ontem, o gerente executivo do Sistema Penitenciário (Gesipe), tenente coronel Arnaldo Sobrinho, esteve na unidade prisional para avaliar a situação do Presídio. De acordo com ele, não foi necessária a transferência de qualquer preso da unidade, mas foi determinado reforço na segurança com o acréscimo de agentes penitenciários da cidade de João Pessoa, além disso, foi solicitado reforço também nas guaritas.

A Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) já havia divulgado, na manhã do sábado (27), as fotos e nomes completos dos fugitivos do presídio. Segundo o tenente coronel Arnaldo Sobrinho, uma sindicância foi aberta para apurar as circunstâncias da fuga.

Secom

Recapturado dois dos cinco fugitivos do Presídio de Guarabira

Dois dos cinco fugitivos do presídio Vicente Claudino de Pontes, em Guarabira, foram recapturados pela polícia de inteligência (P2) do 4º BPM. São eles; Leandro Gomes Matias, vulgo “Bonitinho” e Gelson Luiz Avelino Dos Santos, vulgo “Nininho”.

As diligências continuam no intuito de localizar e recapturar Adriano da Silva Gomes, Carlos Henrique Alves da Silva e George Pereira Barbosa que também fugiram na noite desta última sexta-feira.

Na tarde desse sábado (27), Leandro Gomes foi o primeiro a ser recapturado, através do colhimento de informações e levantamentos, a polícia conseguiu chegar a localidade do sítio Tananduba, onde o presidiário foi reconduzido para a penitenciária.

Logo após, Gelson Luiz Avelino Dos Santos também foi novamente capturado pela P2. ‘Nininho’, como também é conhecido, foi atingido por disparos de arma de fogo enquanto os policiais tentavam obter excito em sua captura, entretanto, o mesmo foi rapidamente encaminhado para o Hospital Regional de Guarabira e passa bem.

O tenente coronel Arnaldo Sobrinho, da Gerência Executiva do Sistema Penitenciário (Gesipe), esteve na unidade prisional para avaliar a situação do presídio. De acordo com o gerente executivo da Gesipe, não se faz necessária à transferência de qualquer preso da unidade, mas foi determinado o reforço na segurança com o acréscimo de agentes penitenciários de João Pessoa. Além disso, foi solicitado à PM reforço também nas guaritas. A Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap) continua trabalhando na recuperação dos danos causados pela última rebelião que aconteceu no presídio.