Arquivo da tag: Fraternidade

CNBB inicia campanha da fraternidade 2020 com homenagem a Irmã Dulce e tema sobre ‘Dom e Compromisso’

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou, nesta quarta-feira (26), a campanha da fraternidade de 2020, período em que se inicia a Quaresma, evento litúrgico de 40 dias que antecede o domingo de Páscoa. Com o tema “Fraternidade e Vida: dom e compromisso”, a primeira santa nascida no Brasil, Dulce dos Pobres e o Papa Francisco, são apresentados como exemplos de bons samaritanos – referência a uma parábola da Bíblia.

Criada em 1962, a campanha da fraternidade é apresentada todo ano na quarta-feira de cinzas, quando tem início a Quaresma, período de 40 dias que antecede a Páscoa.

Segundo o texto-base da campanha, o objetivo é “conscientizar, à luz da palavra de Deus, para o sentido da vida como dom e compromisso”. Já com o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” – extraído de um versículo bíblico – a campanha quer incentivar as “relações de mútuo cuidado entre as pessoas, na família, na comunidade, na sociedade e no planeta”.

Irmã Dulce, canonizada no dia 13 de outubro do ano passado, é a homenageada na Campanha da Fraternidade de 2020 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Ela é a primeira mulher nascida no Brasil a se tornar santa.

No centro do cartaz de divulgação da campanha da fraternidade, a santa brasileira aparece junto com crianças e idosos, nas ruas do centro histórico de Salvador.

Objetivos específicos               

Além do objetivo geral, a campanha da fraternidade de 2020 apresenta os seguintes objetivos específicos:

Apresentar o sentido de vida proposto por Jesus nos Evangelhos;

Propor a compaixão, a ternura e o cuidado como exigências fundamentais da vida para relações sociais mais humanas;

Fortalecer a cultura do encontro, da fraternidade e a revolução do cuidado como caminhos de superação da indiferença e da violência;

Promover e defender a vida, desde a fecundação até o seu fim natural, rumo à plenitude;

Despertar as famílias para a beleza do amor que gera continuamente vida nova;
Preparar os cristãos e as comunidades para anunciar, com o testemunho e as ações de mútuo cuidado, a vida plena do Reino de Deus;

Criar espaços nas comunidades para que, pelo batismo, pela crisma e pela eucaristia, todos percebam, na fraternidade, a vida como Dom e Compromisso;

Despertar os jovens para o dom e a beleza da vida, motivando-lhes o engajamento em ações de cuidado mútuo, especialmente de outros jovens em situação de sofrimento e desesperança;

Valorizar, divulgar e fortalecer as inúmeras iniciativas já existentes em favor da vida;
Cuidar do planeta, nossa Casa Comum, comprometendo-se com a ecologia integral.

 

CNBB

 

 

Paiva Netto: 70 anos de Fraternidade Ecumênica

 Ao raiar de 2020, a fraterníssima Legião da Boa Vontade completa 70 anos de profícua existência. Sete décadas ao lado do povo, ajudando-o a suplantar as mais árduas pelejas da vida. Nascida na cidade do Rio de Janeiro, no dia da Confraternização Universal, em 1o de janeiro de 1950, pela genialidade do saudoso jornalista, radialista e poeta Alziro Zarur (1914-1979), a LBV tem como logomarca um coração azul, entrelaçado por 34 elos – referência ao número do versículo do capítulo 13 do Evangelho de Jesus, segundo João“Amai-vos como Eu vos amei”. Nela ainda se lê o Cântico dos Anjos aos pastores no campo, quando do nascimento do Cristo Ecumênico, o Divino Estadista: “Paz na Terra aos homens de Boa Vontade”. É o símbolo maior de sua atuação solidária e ecumênica, quer dizer, universal.

A comemoração dessa data dá-se graças ao apoio popular. Vem dele a força motriz que levou a Instituição, no Natal de 2019, a cumprir o desafio, lançado por ela mesma, de distribuir, em todo o Brasil, a mais de 40 mil famílias de baixa renda, cestas de alimentos. Isso sem contar os seus programas socioeducacionais, pautados pela Pedagogia do Afeto (direcionada para crianças de até 10 anos) e pela Pedagogia do Cidadão Ecumênico que asseguram diariamente um padrão de qualidade nas ações voltadas aos adolescentes, jovens, adultos e idosos atendidos em nossas unidades espalhadas pelo território nacional.

ELO ACHADO

Numa página que escrevi – publicada na antiga Revista LBV no 170, de junho de 1999, e que incluí em meu livro Tesouros da Alma, fica expresso esse sentimento que inspira e faz crescer a Legião da Boa Vontade. O texto surgiu de um improviso que fiz na Super Rede Boa Vontade de Rádio: O Amor é o elo achado:

O Amor é a suprema definição da Divindade. É o elo perdido que a criatura busca na imensidão do estudo científico, que, para mais rapidamente progredir no âmbito social, tem de irmanar-se à Fé sem fanatismos, a fim de encontrar esse elo. Há tanto tempo considero que a Ciência (cérebro, mente), iluminada pelo Amor (Religião, coração fraterno), eleva o ser humano à conquista da Verdade!

E o que é mais o Amor?

O Amor é o grande campeão das mais difíceis batalhas. Supera todos os sofrimentos. É Deus. Logo, intensifica sua atitude confortadora quando o desassistido ou o ser amado precisa de socorro.

O Amor não pede para si mesmo.

O Amor oferece o auxílio que o desamparado suplica.

O Amor, com discrição, atende até ao apelo não abertamente expresso.

O Amor não deserta, pois ajuda sempre. Nunca traz destruição. Propicia a Paz.

O Amor não adoece. Ele se renova para recuperar o enfermo do corpo e/ou da Alma. Não promove a fome. Pelo contrário,  fornece o alimento.

O Amor instrui e liberta, porquanto reeduca e espiritualiza.

O Amor não constrange, porque confia. Por esse motivo, poetizou Rabindranath Tagore (1861-1941), famoso bardo e filósofo hindu, amigo de Gandhi (1869-1948): “Ó Deus! O Teu Amor liberta, enquanto o amor humano aprisiona”.

O Amor é tudo: o enlevo da existência, pois afasta o temor.

O Amor, quando verdadeiramente é ele mesmo, sempre triunfa, visto que não coage nunca. Enfim, o Amor governa, porque é Deus, mas igualmente Justiça.

O Amor é o Elo Achado.

Bem a propósito, em outro conceito, no tocante ao Amor de Deus e à Sua Justiça, escrevi: No Tribunal Celeste vigora o Amor, todavia não existe impunidade. É sempre necessário enfatizar que em consonância ao Amor de Deus permanece também a Justiça Celeste. A suprema redenção exige da criatura reabilitada pelo Amor Divino a devida correspondência em atitudes. De outra forma, seria a glorificação da impunidade.

NATAL, ANO-NOVO E A MENSAGEM DE PAZ

Em As Profecias sem Mistério (1998)defino o Natal como a expansão da Fraternidade, e o Ano-Novo, a renovação da Esperança, cujo resultado depende de nós, criadores da riqueza ou mantenedores da pobreza, individual e coletiva, material e espiritual. A cada 25 de dezembro e 1o de janeiro, precisamos crescentemente destacar os ensinamentos do Divino Mestre acima das tradições humanas, mesmo as mais belas, pois estas não podem substituir o exemplo Daquele que, há quase dois mil anos [estávamos em 1998], entregou Sua vida em prol de nossa existência moral. Somos ainda civilização cristã bem distante da ética do Evangelho e do Apocalipse, senão como justificar tamanhas atrocidades que se repetem e se multiplicam no mundo?!

Nosso melhor desejo natalino e de feliz Ano-Novo a todos é que possam encontrar, sempre mais, o conforto, a sabedoria e a libertação que as lições do Divino Educador nos proporcionam para a Eternidade: “Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos” (Evangelho segundo João, 13:34 e 35).

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

 

Artigo: Jacobinos, guilhotina e a esquecida Fraternidade

Ao responder à jornalista portuguesa Ana Serra, em 19 de setembro de 2008, sobre qual foi meu objetivo ao escrever Reflexões da Alma e lançá-lo em terras lusitanas, afirmei que, a princípio, atender os amigos que me solicitaram a publicação de algumas das minhas experiências no decorrer de todos esses anos, relatadas em reuniões administrativas, discursos e palestras, na mídia escrita e eletrônica, no Brasil, em Portugal e em outras partes do mundo. Procurei, então, modestamente compartilhar isso, imprimindo em letras lições dispostas no caminho de todos os que querem aprender algo que a existência terrestre e espiritual sempre tem a ofertar-nos.

Necessária se torna a concepção de que uma decisiva mudança deva brotar primeiro na Alma de todos nós. A principal chave do sucesso, no transcorrer do terceiro milênio, resume-se em cuidar do Espírito, reformar o ser humano, pois assim tudo será aperfeiçoado, tendo como luzeiro a tantas vezes menoscabada Fraternidade Universal, referida em último lugar no tripé ideológico da Revolução Francesa — 1o Liberdade, 2o Igualdade e 3o Fraternidade —, logo devidamente esquecida, resultando no que se sabe: depois de cortar a cabeça dos que consideravam adversários, os jacobinos passaram a guilhotinar-se entre si próprios. Nem o infrene Robespierre (1758-1794) escapou. Terror atrai terror, quando não superterror. O famoso poeta francês Victor Hugo (1802-1885), talvez versando sobre o tema, proclamava que — o que se deve derramar, em vez de sangue, para fecundar o campo em que germina o futuro dos povos são as ideias.

Exato!

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

 

Campanha da Fraternidade 2017 será lançada nesta quarta-feira em João Pessoa

Campanha-da-FraternidadeA Arquidiocese da Paraíba promove, nesta quarta-feira (1º), o lançamento da Campanha da Fraternidade 2017, na Paróquia Santo Antonio de Lisboa, no bairro de Tambaú, em João Pessoa. O lançamento será feito pelo administrador apostólico da arquidiocese, dom Genival Saraiva.

Com o tema, ‘Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida’, a campanha vai abordar os biomas brasileiros.

De acordo com o responsável pela campanha no estado, cônego Egídio de Carvalho Neto, a iniciativa da igreja tem por objetivo alertar para as conseqüências do uso irresponsável dos bens naturais e a interferência direta do homem na natureza e no planeta.

Segundo ele, a história do Brasil mostra-nos que desde o descobrimento até os dias atuais os biomas têm sentido de forma perversa o peso da mão inconsequente do ser humano. “Cuidar da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, que correspondem a grandes espaços geográficos com as mesmas características físicas, biológicas e climáticas, onde ali vive grande número de espécies de plantas e animais, é o chamado que nos faz, em nome de Deus, a Igreja do Brasil, através desta Campanha da Fraternidade 2017”, disse.

portalcorreio

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

A 3 dias de Olimpíada, papa pede que esporte seja ‘veículo de fraternidade’

papaA três dias da abertura oficial dos Jogos Olímpicos do Rio, o Vaticano divulgou nesta terça-feira (2) uma mensagem em vídeo do papa Francisco convocando as pessoas a fazerem do esporte um veículo de fraternidade e de paz.

“Com o esporte é possível construir a cultura do encontro entre todos, por um mundo de paz. Sonho com o esporte como a prática da dignidade humana transformada em um veículo de fraternidade”, defendeu o pontífice na gravação.

No vídeo de um minuto e meio, aparecem atletas praticando várias modalidades, como futebol, vôlei, tênis de mesa, enquanto o papa convida todos a orarem para que o esporte contribua para “a paz no mundo”.

Esta foi a oitava mensagem em vídeo divulgada pelo pontífice este ano. Em janeiro, ele dedicou seu vídeo ao diálogo entre as religiões, em fevereiro, ao cuidado da Criação, em março, às crianças e às famílias em dificuldade, em abril, aos pequenos agricultores, em maio, às mulheres, em junho, às cidades e em julho aos indígenas.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Campanha da Fraternidade 2015 será lançada nesta segunda

campanhaSerá lançada nesta segunda-feira (2) no Seminário Arquidiocesano da Paraíba Imaculada Conceição, no bairro da Torre, a partir das 19h, a Campanha da Fraternidade 2015. Neste ano, a campanha tem o tema ‘Fraternidade: Igreja e Sociedade’ e o lema ‘Eu vim para servir’.

Na oportunidade, também será aberto o Ano Pastoral da Arquidiocese da Paraíba. “A Campanha da Fraternidade de 2015 aborda a vasta temática da ‘Igreja e Sociedade’, convidando-nos a assumir várias formas de serviço aos pobres, os mais precisados de inclusão com justiça social”, explicou o Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto.

Segundo o responsável pela campanha na Arquidiocese da Paraíba, cônego Egídio de Carvalho Neto, a Igreja já tratou de temas sociais em outras campanhas. “Agora, no entanto, é hora de parar para nos conhecermos melhor nesta relação Igreja-Sociedade”, esclareceu.

 

ASSESSORIA

Luiz Couto é convidado pelo arcebispo de Alagoas para debater Campanha da Fraternidade

 

CFAtendendo convite do arcebispo de Alagoas – dom Antônio Muniz Fernandes, o deputado federal Luiz Couto (PT-PB) participará nesse domingo (16) de uma mesa redonda, a partir das 14h, na catedral metropolitana de Maceió, sobre a Campanha da Fraternidade 2014, que tem como tema ‘Fraternidade e Tráfico Humano’ e lema ‘É para liberdade que Cristo nos libertou (Gl 5,1).

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O evento reunirá Ministério Público Estadual, OAB/AL, Poder Judiciário, além de autoridades religiosas e políticas, movimentos cristãos e sociedade maceioense para debater o tráfico humano, assunto que, de acordo com dom Antônio Muniz, permanecerá em evidência ao longo do ano.

 

Couto, que é padre, também estará concelebrando a missa que será presidida pelo arcebispo, às 19h30, na catedral, marcando assim o término da atividade e, conforme o que foi divulgado no facebook pela pascom da arquidiocese, “a abertura dos trabalhos em nossa igreja local”.

 

O parlamentar, que é vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Pessoas no Brasil, disse ter ficado agradecido pelo convite do arcebispo. “A iniciativa de dom Muniz vai expor uma realidade que vem denegrindo a vida de muitos irmãos e irmãs de Alagoas. Portanto, fico feliz com o convite e principalmente por poder colaborar com essa discussão”.

 

 

 

Ascom do Dep. Luiz Couto

Câmara Municipal de Guarabira debate tema da Campanha da Fraternidade 2013

 

reuniãoA Campanha da Fraternidade (CF-2013), que tem como tema ‘Fraternidade e Juventude’ e lema ‘Eis-me aqui, envia-me’, foi discutida na Câmara Municipal de Guarabira (PB), na tarde dessa terça-feira (12), em Sessão Especial sugerida pelo vereador Beto Meireles (PDT).

 

O bispo diocesano dom Lucena, padres, religiosas, grupos e movimentos das quatro paróquias da cidade, vereadores, o prefeito Zenóbio Toscano, deputado estadual Raniery Paulino, populares, representação do 4º BPM, de sindicatos e associações, Conselho Tutelar e do deputado federal Luiz Couto ocuparam as dependências da ‘Casa Osório de Aquino’.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Reunião1O padre Bosco fez uma exposição da CF relatando os fatos que motivaram a escolha do tema, os desafios a serem enfrentados e o esforço que, segundo ele, todos devem fazer para encontrar caminhos que possam criar condições favoráveis para a juventude.

 

“Os jovens sofrem com a falta de política pública adequada. Por isso mesmo são as maiores vítimas de assassinato e os que mais lotam os presídios”, lembrou Bosco, que coordena a Pastoral Carcerária na Paraíba e é presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH).

 

Jovens, a exemplo de Idalberto dos Santos, da catequese da Catedral de Nossa Senhora da Luz, entre outras autoridades como vereadores e o bispo dom Lucena também fizeram uso da palavra.

Reunião3

 

 

Redação/Focando a Notícia

Celebração em Natal (RN) marca 50 anos da Campanha da Fraternidade

Foto: Cacilda Medeiros
Foto: Cacilda Medeiros

Cerca de duas mil pessoas lotaram o Centro de Convenções na Via Costeira de Natal (RN), na sexta-feira (15/02), para o lançamento nacional da Campanha da Fraternidade (CF) 2013, que tem como tema “Fraternidade e Juventude”. Um seminário marcou as comemorações alusivas ao jubileu da Campanha, que teve origem na Arquidiocese de Natal, na comunidade de Timbó, município de Nisia Floresta.

A solenidade de lançamento contou com a participação do secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Steiner; do presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, dom Eduardo Pinheiro; do arcebispo metropolitano de Natal, dom Jaime Vieira Rocha; e diversos bispos do Regional Nordeste 2.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em suas palavras, dom Jaime recordou o papel da CF para a evangelização no Brasil. “Podemos destacar neste momento, a contribuição da Campanha da Fraternidade, como ação social e evangelizadora da Igreja. Vivemos com muito empenho e alegria, este momento em nossa Arquidiocese”, comemora.

Foto Cacilda Medeiros 94Já para o secretário geral da CNBB, a importância da CF se dá, principalmente, pelo objetivo social que desempenha. “Os temas das Campanhas nos trazem uma reflexão, promovendo uma discussão entre Igreja e sociedade. Além disso, hoje a campanha dispõe de subsídios que auxiliam nos debates nas escolas, e isso mostra a ação social que a CF desempenha”, pontuou dom Leonardo.

Para dom Genival Saraiva, presidente do Regional Nordeste 2, voltar às origens da Campanha da Fraternidade, remete ao trabalho pastoral que a Igreja Católica realiza. “Lembro a iniciativa de dom Eugênio Sales, de investir nas ações sociais da Igreja, e os resultados dessa proposta, nós podemos observar ao longo do tempo, com diversos projetos que hoje a Igreja financia. Isso sem dúvida contribuiu para a ação evangelizadora da Igreja”.

Durante a solenidade de lançamento da CF, o vigário-geral da Arquidiocese de Natal, padre Edilson Nobre, leu uma carta enviada pelo Núncio Apostólico no Brasil, dom Giovanni D’aniello, em razão dos 50 anos da CF. Na carta, dom Giovanni ressaltou a importância de dom Eugênio Sales na difusão desta iniciativa, que contribuiu para a caminhada de solidariedade e de esperança da Igreja no Brasil. “Este é um momento celebrativo, e também, um momento de revisão da Campanha da Fraternidade, frisando a necessidade de um aprimoramento do conteúdo da Campanha, para que esta possa ser sempre mais um forte poder de evangelização”.

Foto Cacilda Medeiros 256Ainda de acordo com a carta do Núncio, a celebração adquiriu uma maior representatividade, considerando que a Igreja vive o Ano da Fé. “Como afirmou o Santo Padre, foi instituído para suscitar “em cada crente, o anseio de confessar a fé e com renovada convicção, com confiança e esperança” (Carta Apostólica Porta Fidei, 9)”, realçou.

 

 

CNBB

CNBB lança oficialmente Campanha da Fraternidade 2013; juventude é o tema em discussão

 

Lançamento CF 2013Tendo por tema “Fraternidade e Juventude”, e por lema “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8), foi realizado, na quarta-feira, 13 de fevereiro, o lançamento oficial da Campanha da Fraternidade (CF) 2013. Tradicionalmente, o evento ocorre na tarde da quarta-feira de cinzas – primeiro dia da Quaresma –, no Auditório Dom Hélder Câmara, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília.

O lançamento da Campanha contou com a presença do secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, do ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República do Brasil, Gilberto Carvalho, e do presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinícius Furtado Coelho, e outras autoridades.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Iniciamos hoje nosso caminho pascal. Os quarenta dias que precedem a cruz e a Ressurreição sinalizam o caminho que a Igreja, na liturgia, nos oferece como possibilidade de sermos atingidos pela experiência salvadora de Jesus Cristo”, disse dom Leonardo Steiner em seu discurso de abertura.

Na ocasião também estiveram presentes jovens lideranças como representante dos povos indígenas Tupinambá, Awa Mirim, e também o estudante Rodrigo Crivelaro, que apresentaram aos presentes, a realidade da juventude no Brasil. A diretora da Cáritas Nacional, Cristina dos Anjos, também fez uso da palavra para a prestação de contas dos resultados da coleta da CF 2012, que contribuíram com ações que renovaram as perspectivas de comunidades por todo país.

O ministro Gilberto Carvalho afirmou que a CF “abre um espaço para o governo trabalhar junto à Igreja”, e citou a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) como um momento privilegiado para toda juventude brasileira. “A Jornada Mundial da Juventude vem ao encontro de uma grande preocupação que o governo tem em relação à situação do Jovem do Brasil”, mencionou.

De acordo com o texto-base da CF 2013, o objetivo geral da Campanha é acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial e na construção de uma sociedade fraterna, fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz.

Em 1992, a Campanha da Fraternidade também tratou a juventude como tema central, e agora, em sua 50ª edição, terá a mesma temática. A abordagem da temática “juventude” será mais um elemento para fortalecer o desejo de evangelização dos jovens, além da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será realizada, em julho deste ano, no Rio de Janeiro.

 

 

Fonte: CNBB