Arquivo da tag: Fluminense

Flamengo derrota o Fluminense e consolida vantagem na ponta

Insaciável, o Flamengo, líder com ampla folga no Campeonato Brasileiro, superou o Fluminense no clássico deste domingo por 2 a 0, no Maracanã, pela 27ª rodada, e chegou à marca de 14 jogos de invencibilidade.

O time do português Jorge Jesus, que escalou o melhor que tinha à disposição, chegou ao triunfo com gols de Bruno Henrique e Gerson. O atacante, aliás, é o vice-artilheiro do Brasileirão, com 12 gols e balançou as redes pela nona vez em clássico neste ano, três contra cada um dos principais rivais do Flamengo.

Agora, são 13 vitórias nos últimos 14 jogos para a equipe, que alcançou os 64 pontos e manteve uma distância muito confortável em relação a Palmeiras e Santos. Os números impressionante convergem com o bom futebol apresentado. Já o Fluminense, depois de engatar uma série positiva, parou nos 29 pontos, acumulou a segunda derrota seguida e voltou a ficar mais perto da zona de rebaixamento.

Disparado na liderança do Brasileirão, o Flamengo esquece o torneio nacional por ora e se concentra no segundo jogo da semifinal da Copa Libertadores diante do Grêmio. O duelo será na próxima quarta-feira, às 21h30, no Maracanã. O time rubro-negro tem a vantagem de poder empatar sem gols.

O Fluminense faz na próxima rodada do Brasileirão, a 28ª rodada, um duelo direto contra o rebaixamento. O time enfrenta a Chapecoense no sábado, às 19h30, no Maracanã. No domingo, o Flamengo recebe o CSA, às 19 horas.

Neste domingo, a superioridade do Flamengo foi visível, de modo que Muriel salvou o Fluminense em vários momentos e a equipe só conseguiu incomodar em algumas investidas de Yony González.

O goleiro fez quatro defesas difíceis em duas finalizações de Gabriel, um arremate de Everton Ribeiro e em um cabeceio de Rodrigo Caio, mas não conseguiu parar Bruno Henrique, decisivo em clássicos. No início do jogo, aos três minutos, Rodinei cruzou na medida para o atacante cabecear no canto esquerdo e abrir o placar.

O técnico Marcão apostou em atacantes de velocidade e a estratégia até fez o Fluminense incomodar o rival, sem letalidade, contudo. Na principal chance tricolor, Diego Alves defendeu uma finalização de puxeta de Yony. O problema maior, no entanto, foi o desempenho defensivo. Havia muitos espaços para o Flamengo atacar e Muriel teve de intervir para evitar um revés maior.

Na etapa final, os comandados de Jorge Jesus dosaram a intensidade e o ritmo caiu, mas não o suficiente para ter sua vantagem ameaçada. Pelo contrário, ela foi ampliada com Gerson. Logo antes de ser substituído por Willian Arão, o meia recebeu de Reinier na direita, levou para o meio e arrematou com precisão no canto direito de Muriel. Jesus também tirou Filipe Luís, que acabara de se recuperar de lesão de campo, já pensando no duelo contra o Grêmio. No final, Lucão teve chance para diminuir o marcador, mas Diego Alves apareceu para garantir o triunfo por 2 a 0 do Flamengo.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 0 FLUMINENSE
FLAMENGO – Diego Alves; Rodinei, Rodrigo Caio, Pablo Mari e Filipe Luís (Renê); Piris da Motta, Gerson (Willian Arão), Everton Ribeiro, Vitinho (Reinier) e Bruno Henrique; Gabriel. Técnico: Jorge Jesus.

FLUMINENSE – Muriel; Gilberto, Nino, Frazan e Caio Henrique; Allan, Daniel, Ganso (Lucão) e Nenê (Yuri Lima); Wellington Nem (João Pedro) e Yony González. Técnico: Marcão.

GOLS – Bruno Henrique, aos três minutos do primeiro tempo. Gerson, aos 20 minutos do segundo tempo.
ÁRBITRO – Anderson Daronco (Fifa/RS).
CARTÕES AMARELOS – Pablo Marí, Piris da Motta (Flamengo); Caio Henrique, Ganso, Yuri Lima, Lucão e Frazan (Fluminense).
PÚBLICO – 47.496 pagantes (52.279 no total).
RENDA – R$ 2.565.378,25.
LOCAL – Maracanã, no Rio (RJ).

 

Band

 

 

Torcedores invadem CT do Fluminense e encurralam jogadores

Um grupo de torcedores, composto em sua maioria por membros de organizadas, invadiu o CT do Fluminense na manhã deste sábado (28) para protestar em razão da má fase do time tricolor e cobrar os jogadores.

Os torcedores derrubaram um dos muros de metal que cerca o CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, no Rio, para entrar no local. No momento em que eles entraram, os atletas do Fluminense faziam um trabalho físico na academia e foram surpreendidos com a invasão.

Um vídeo filmado por um dos invasores mostra os jogadores encurralados em uma parede ouvindo as cobranças dos manifestantes, muitos deles membros da organizada Young Flu. Não houve agressão, mas os torcedores foram duros em suas cobranças e criaram um clima hostil. Eles exigiram comprometimento e raça dos jogadores.

Edgard Maciel de Sá

@edmacieldesa

Os jogadores estavam na academia do CT quando houve a invasão na manhã deste sábado. Eles foram imprensados em uma parede e ouviram as cobranças do membros de torcidas organizadas do Fluminense. O vídeo abaixo foi filmado por um dos invasores

Vídeo incorporado

“Queriam a demissão do Oswaldo? Agora têm que ganhar”, disse um deles, em referência à saída do técnico Oswaldo de Oliveira, demitido nesta sexta-feira (27/09/2019) após o empate em 1 x 1 com o Santos no Maracanã. No entanto, o motivo principal da saída do treinador não foi o resultado da partida, mas sim a briga com o meia Paulo Henrique Ganso.

Metrópoles

 

 

 

Fluminense anuncia acerto com Nenê até o fim de 2020; apresentação será no Maracanã

Nenê, enfim, foi anunciado oficialmente pelo Fluminense. O meia de 37 anos é a segunda contratação do clube para o segundo semestre, a segunda da gestão Mário Bittencourt e Celso Barros. Depois de acertar a rescisão amigável com o São Paulo na última sexta, o jogador assinou nesta segunda-feira com o Tricolor até o fim de 2020. O jogador usará a camisa 77.

O novo reforço já está no Rio de Janeiro. Nenê chegou no início da tarde desta segunda e falou sobre os desafios no novo clube, da parceria com Ganso à briga pelo título da Sul-Americana. O novo reforço será apresentado ainda nesta noite, às 19h, no Maracanã. Uma hora depois, o Flu enfrenta o Ceará pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Nenê, novo reforço do Fluminense — Foto: Fred Gomes

Nenê, novo reforço do Fluminense — Foto: Fred Gomes

O Fluminense já havia tentado contratar Nenê no começo do ano, ainda na gestão de Pedro Abad. O nome do meia agrada ao técnico Fernando Diniz. Na época, porém, o jogador havia voltado a ganhar oportunidades no São Paulo e, com a chegada de Ganso para o meio de campo e as restrições financeiras do clube carioca, a negociação acabou esfriando.

Com a chegada de Cuca para comandar o São Paulo, Nenê saiu dos planos do time paulista para o 2º semestre. Com vínculo até o fim da temporada e podendo assinar um pré-contrato com outros clubes, ele foi liberado para buscar um novo destino e as conversas com o Fluminense foram retomadas.

O último jogo de Nenê pelo São Paulo foi no empate por 1 a 1 com o Atlético-MG, antes da parada para a Copa América. No total, o meia fez 16 jogos e não marcou na temporada, mas foi o líder do tricolor paulista em assistências, com cinco passes para bolas na rede. Ele vinha trabalhando separadamente com um preparador físico no CT da Barra Funda.

Meia ainda não fez gol na temporada — Foto: Marcos Ribolli

Meia ainda não fez gol na temporada — Foto: Marcos Ribolli

Além dele, a nova diretoria do clube, do presidente Mário Bittencourt e do vice Celso Barros, trouxe também o goleiro Muriel. O Flu continua no mercado, em busca de um zagueiro e um lateral-esquerdo.

Nenê já defendeu, além do São Paulo, Vasco, Al-Gharafa, West Ham, PSG, Monaco, Espanyol, Celta, Alavés, Alavés, Santos, Palmeiras, Paulista, além de ter atuado nas bases de Bahia e Corinthians.

GE

 

Flamengo vence o Fluminense e vai à final da Taça Rio

Com um gol marcado por Éverton Ribeiro, nos acréscimos, o Flamengo derrotou o Fluminense por 2 a 1, em partida disputada na noite desta quarta-feira, no Maracanã. O resultado classificou a equipe rubro-negra para a decisão da Taça Rio. O time dirigido por Abel Braga vai enfrentar o vencedor do duelo desta quinta-feira entre Vasco e Bangu, válido pela outra semifinal da competição. Os gols que decidiram o clássico foram marcados por Renê, no primeiro tempo, e Éverton Ribeiro, no segundo para o Flamengo, enquanto Yony González anotou o do Tricolor das Laranjeiras.

Mesmo ficando com dez jogadores antes do intervalo, por causa da expulsão de Bruno Henrique, o Flamengo foi sempre mais objetivo do que o adversário e mereceu a vitória em uma partida muito nervosa. O árbitro mostrou dois cartões vermelhos e 11 cartões amarelos para tentar controlar os ânimos sempre exaltados dos jogadores dos dois times. O Fluminense começou bem, mas se perdeu com reclamações com a arbitragem e nem soube aproveitar a vantagem numérica durante quase todo o segundo tempo para segurar o empate que lhe daria a vaga.

Éverton Ribeiro comemora seu gol durante partida entre Fluminense X Flamengo válida pela semifinal da Taça Rio do campeonato Carioca de 2019, no estádio do Maracanã, zona norte da cidade, nesta quarta-feira (27/03)
Éverton Ribeiro comemora seu gol durante partida entre Fluminense X Flamengo válida pela semifinal da Taça Rio do campeonato Carioca de 2019, no estádio do Maracanã, zona norte da cidade, nesta quarta-feira (27/03)

Foto: RUDY TRINDADE/FRAMEPHOTO / Estadão Conteúdo

Logo no primeiro minuto, um lance polêmico. Após cobrança de falta, Léo Santos mandou para as redes, mas o assistente marcou irregularidade na jogada. O árbitro Marcelo de Lima Henriques solicitou o auxilio do VAR e depois de alguns minutos de paralisação com muitos protestos de jogadores e comissão técnica das duas equipes, o lance foi realmente anulado por falta em Rodrigo Caio.

Aos sete minutos, a defesa tricolor saiu jogando errado e a bola ficou com Uribe que desperdiçou a chance, chutando fraco nas mãos de Rodolfo. O jogo ficou tenso com os jogadores abusando de entradas duras e gerando desentendimentos frequentes. Aos 11 minutos, Renê cruzou da esquerda e Bruno Henrique subiu para desviar de cabeça, mas mandou para fora. A partida seguia truncada pelo excesso de faltas, forçando o árbitro a intervir seguidamente para controlar os ânimos dentro de campo.

Comemoração do gol de Yony Gonzalez, do Fluminense, em partida contra o Flamengo, válida por uma vaga na decisão da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca, realizado no Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã), na zona norte do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (27).
Comemoração do gol de Yony Gonzalez, do Fluminense, em partida contra o Flamengo, válida por uma vaga na decisão da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca, realizado no Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã), na zona norte do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (27).

Foto: MARCELLO DIAS/ELEVEN / Estadão Conteúdo

O Fluminense só voltou a incomodar aos 19 minutos quando Ganso cruzou para Yony González, mas Rodrigo Caio conseguiu aliviar o perigo. O time dirigido por Fernando Diniz atacava muito pelo lado esquerdo, setor onde Everaldo levava vantagem sobre Pará, mas não conseguia dar criar situações de perigo para o gol defendido por Diego Alves.

Escalado sem o meia Diego e o atacante Gabigol, o Flamengo encontrava grande dificuldade para se articular ofensivamente e os atacantes Bruno Henrique e Uribe eram pouco acionados. Mesmo sem fazer uma boa partida, o time dirigido por Abel Braga marcou o primeiro gol, aos 29 minutos. Vitinho bateu forte, Rodolfo deu rebote e Bruno Henrique ajeitou para a conclusão de Renê.

Bruno Henrique, do Flamengo, em partida contra o Fluminense e Flamengo, válida por uma vaga na decisão da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca, realizado no Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã), na zona norte do Rio de Janeiro, nesta quarta- feira (27).
Bruno Henrique, do Flamengo, em partida contra o Fluminense e Flamengo, válida por uma vaga na decisão da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca, realizado no Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã), na zona norte do Rio de Janeiro, nesta quarta- feira (27).

Foto: MARCELLO DIAS/ELEVEN / Estadão Conteúdo

A partida continuou truncada com muita reclamação contra a arbitragem, principalmente por parte dos tricolores que não se conformavam com as marcações de Marcelo de Lima Henriques. Aos 37 minutos, Ronaldo derrubou Yony González nas proximidades da área. Ganso bateu e Diego Alves rebateu de soco. A bola voltou para Ganso que teve o seu chute bloqueado pela zaga rubro-negra.

Três minutos depois, o Flamengo teve a chance de ampliar quando Vitinho cruzou e Bruno Henrique cabeceou para grande defesa de Rodolfo. Aos 42, Gilberto recuou mal para Rodolfo, Uribe chegou antes do goleiro, mas concluiu para fora. Aos 46 minutos, Luciano recebeu bom passe de Everaldo e arriscou, mas a bola não levou perigo para Diego Souza.

Nos acréscimos, o volante Airton sentiu um problema muscular e pediu para sair. E antes que o árbitro encerrasse o primeiro tempo, Bruno Henrique atingiu Gilberto de forma desleal e recebeu cartão vermelho direto, deixando o Flamengo com dez jogadores.

O segundo tempo começou com o mesmo panorama do primeiro. Muitas jogadas ríspidas por parte das duas equipes e muitas reclamações contra a arbitragem, inclusive por parte das comissões técnicas das duas equipes. Com vantagem numérica, o Tricolor das Laranjeiras tentava sufocar o adversário para buscar o empate. Aos nove minutos, Everaldo fez boa jogada e tocou para Ganso que se livrou da marcação e chutou, mas Léo Duarte desviou para escanteio.

Aos 15 minutos, o Fluminense empatou depois de outra intervenção do VAR.  Tudo começou quando Everaldo foi derrubado na área por Léo Duarte e o árbitro mandou o jogo seguir, mas foi avisado pelo árbitro de vídeo e ao consultar as imagens, marcou pênalti que Yony González converteu com categoria. Muito nervoso desde o primeiro tempo, o técnico Abel Braga foi advertido pelo árbitro para que parasse com as reclamações a cada marcação. E o Flamengo parecia o reflexo do seu treinador. Um time nervoso e com problemas na organização do jogo.

Arbitro Marcelo de Lima Henrique recorre ao VAR pela segunda vez e marca pênalti durante Fluminense x Flamengo pela semifinal da Taça Rio (Campeonato Carioca), realizada no Maracanã, nesta noite de quarta-feira (27), no Rio de Janeiro, RJ.
Arbitro Marcelo de Lima Henrique recorre ao VAR pela segunda vez e marca pênalti durante Fluminense x Flamengo pela semifinal da Taça Rio (Campeonato Carioca), realizada no Maracanã, nesta noite de quarta-feira (27), no Rio de Janeiro, RJ.

Foto: CELSO PUPO/FOTOARENA / Estadão Conteúdo

Depois da parada técnica, o Rubro-negro da Gávea tentou colocar os nervos no lugar para tentar o empate. Aos 27 minutos, Éverton Ribeiro foi derrubado por Ganso nas proximidades da área, mas a cobrança não resultou em nada de positivo. Aos 30 minutos, o técnico Abel Braga decidiu tornar sua equipe mais ofensiva e trocou o volante Ronaldo pelo atacante Arrascaeta.

Com a vantagem do empate, o Fluminense não mostrava tanto ímpeto para buscar o gol e apenas Everaldo seguia dando trabalho aos zagueiros rubro-negros com suas investidas pelo lado esquerdo. Aos 36 minutos, o time dirigido por Fernando Diniz teve ótima chance para ampliar. Gilberto fez boa jogada pela direita e cruzou para a cabeçada forte de Yony González, mas a bola se chocou com o travessão.

Para tentar mais fôlego ao time, o treinador tricolor trocou Bruno Silva por Dodi. O Fluminense adotou uma postura mais defensiva, enquanto o Flamengo partiu para tentar o segundo gol que lhe daria a classificação. Aos 43 minutos, Lucas Silva chutou e a bola bateu em Caio Henrique dentro da área. Os rubro-negros pediram a marcação de pênalti, mas o árbitro nada viu de irregular na jogada.

Os jogadores seguiam envolvidos em confusão a cada lance polêmico, a cada entrada mais dura.  O goleiro Diego Alves passou a ir tentar cabeçada na área tricolor a cada bola parada a favor da sua equipe. Aos 47 minutos, Renê evitou o segundo gol do Fluminense ao desarmar Everaldo que recebeu de Luciano e se preparava para concluir na área. Um minuto depois,o Flamengo desempatou. Lucas Silva foi derrubado por Léo Santos na área e o árbitro marcou pênalti que Éverton Ribeiro bateu com categoria para garantir a vitória rubro-negra.

Logo depois, Ganso recebeu o cartão vermelho por reclamação. E no final da partida, jogadores das duas equipes ainda se envolveram em nova confusão.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 X 2 FLAMENGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 27 de março de 2019 (Quarta-feira)

Horário: 21h30 (de Brasília)

Público: 21.973 pagantes

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Thiago Corrêa Farinha (RJ)

Cartão Amarelo: Luciano, Matheus Ferraz, Airton, Dodi, Everaldo (Flu); Bruno Henrique, Ronaldo, Éverton Ribeiro, Willian Arão, Diego Alves, Pará (Fla)

Cartão Vermelho: Paulo Henrique Ganso (Flu) e Bruno Henrique (Fla)

Gols:

FLUMINENSE: Yony González, aos 15 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Renê, aos 29 minutos do primeiro tempo e Éverton Ribeiro, aos 48 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Rodolfo; Gilberto, Léo Santos, Matheus Ferraz e Caio Henrique; Aírton (Allan), Bruno Silva (Dodi) e Paulo Henrique Ganso; Luciano, Everaldo e Yony González

Técnico: Fernando Diniz

FLAMENGO: Diego Alves; Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Ronaldo (Arrascaeta), Willian Arão, Vitinho( Lucas Silva) e Everton Ribeiro: Bruno Henrique e Uribe (Vitor Gabriel)

Técnico: Abel Braga

Gazeta Esportiva

 

Flamengo vence clássico contra o Fluminense e vai à semi da Taça Rio

Flamengo assegurou a classificação para as semifinais da Taça Rio ao derrotar o Fluminense por  3 a 2, em partida disputada na tarde deste domingo, no Maracanã. A vitória fez o Rubro-negro da Gávea chegar aos 14 pontos ganhos e garantir a segunda colocação no Grupo C, um ponto a menos do que o líder Bangu. O Fluminense que já estava garantido na próxima fase da competição, segue na liderança do Grupo B com 11 pontos ganhos. Os gols foram marcados por Bruno Henrique, dois, e Gabigol para o Flamengo, enquanto Dodi e João Pedro anotaram para o Tricolor das Laranjeiras.

O time dirigido por Abel Braga começou a partida como um rolo compressor e chegou a abrir 3 a 0 e dar a impressão de que iria golear o tradicional adversário, mas o Fluminense, escalado com uma equipe alternativa, mostrou muita bravura e quase complicou a vitória do Flamengo. Nas semifinais,  Flamengo e Fluminense voltarão a se enfrentar.

O jogo – Como era de esperar pelas circunstâncias do clássico, o Flamengo partiu para o ataque, assim que a bola rolou. Aos três minutos, Pará recebeu pela direita e cruzou para a entrada de Gabigol, mas o artilheiro chegou atrasado e não conseguiu tocar na bola. Dois minutos depois, Bruno Henrique dividiram a bola na área tricolor e a bola saiu muito perto da trave, dando grande susto no goleiro Agenor.

Mostrando desentrosamento, o Fluminense não conseguia segurar a bola e o Flamengo logo recuperava a posse armava novos ataques. Aos 13 minutos, a persistência da equipe rubro-negra foi premiada com o primeiro gol. Pará cruzou rasteiro e Bruno Henrique se antecipou à marcação para tocar com o pé esquerdo e colocas nas redes tricolores.

Mesmo depois de abrir vantagem, o Flamengo não reduziu a pressão e seguiu martelando a defesa tricolor em busca do segundo gol. Aos 19 minutos, Renê cruzou e o lateral Pará apareceu na área para cabecear, mas Agenor fez grande defesa.

O Fluminense apareceu, pela primeira vez, com perigo, aos 23 minutos. Igor Julião cruzou e Marquinhos Calazans completou de primeira, mas a bola explodiu no travessão. No rebote, Willian Arão que havia falhado no início da jogada, se redime ao impedir a conclusão de Mateus Gonçalves.

O time dirigido por Fernando Diniz conseguiu equilibrar o jogo, mas errava muito na hora de tentar definir as jogadas nas proximidades da área rubro-negra. Já o Flamengo não conseguia mostrar o futebol dos primeiros minutos e se mostrava mais preocupado em bloquear as jogadas ofensivas do adversário.

Aos 41 minutos, o Flamengo quase marcou o segundo gol. Após cruzamento de Éverton Ribeiro, Bruno Henrique desviou e Diego, de bicicleta, mandou para o gol, mas Agenor fez grande defesa.

O Fluminense voltou para o segundo tempo com o meia Dodi na vaga de Mateus Gonçalves. Aos três minutos, Allan arriscou, de fora da área, e a bola encobriu o travessão de Diego Alves, com muito perigo. Aos cinco minutos, o Flamengo ampliou a vantagem, novamente com Bruno Henrique que recebeu bom passe de Diego e tocou na saída de Agenor.

O Fluminense desanimou e o Flamengo chegou ao terceiro gol aos 12 minutos. Allan errou na saída de bola e Bruno Henrique se aproveitou para lançar Gabigol que penetrou na área e tirou do alcance do goleiro Agenor. O Fluminense não desanimou e marcou o primeiro gol aos 18 minutos. Calazans fez boa jogada pela esquerda e cruzou para a entrada de Dodi que tirou do alcance do goleiro Diego Alves.

Aos 26 minutos, o Fluminense marcou o segundo gol. Igor Julião cruzou na área e João Pedro cabeceou para as redes de Diego Alves.

Para tornar o time mais agressivo, o técnico Fernando Diniz trocou o lateral-direito Igor Julião pelo atacante Pablo Dyego, mas o Flamengo passou a marcar com mais intensidade e acabou garantindo a importante vitória. Antes do apito final, Pablo Dyego recebeu cartão vermelho por atingir o zagueiro Léo Duarte.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 3 X 2 FLUMINENSE

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 24 de março de 2019, domingo

Hora: 16h (de Brasília)

Árbitro: João Batista de Arruda

Assistentes: Carlos Henrique Alves de Lima e Diogo Carvalho Silva

Cartão Amarelo: Renê, Diego (Fla); Nino, Danielzinho, Igor Julião, Allan, Marquinhos Calazans e Marlon (Flu)

Cartão Vermelho: Pablo Dyego (Flu)

Gols:

FLAMENGO: Bruno Henrique, aos 13 minutos do primeiro tempo e aos cinco minutos do segundo tempo; Gabigol aos 12 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Dodi, aos 18 minutos e João Pedro 26 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Diego Alves; Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Ronaldo, Willian Arão, Diego (Lucas Silva) e Éverton Ribeiro; Bruno Henrique (Vitor Gabriel)e Gabigol (Uribe)

Técnico: Abel Braga

FLUMINENSE: Agenor; Igor Julião (Pablo Dyego), Léo Santos, Nino e Marlon; Allan (João Pedro), Marquinhos Calazans, Mateus Gonçalves (Dodi) e Paulo Henrique Ganso; Caio Henrique e Danielzinho

Técnico: Fernando Diniz

 (Foto: André Durão)
Gazeta Esportiva

 

Grêmio marca no fim, vence, afunda Fluminense e diminui diferença para o Corinthians

Pedro H. Tesch/Agência Eleven/Gazeta

O Grêmio segue vivo na briga pelo título brasileiro. Neste domingo, o time de Renato Gaúcho recebeu a visita do Fluminense em Porto Alegre e conquistou a vitória pelo placar de 1 a 0, graças a um gol de Beto da Silva aos 40 do segundo tempo.

O resultado leva o Grêmio a 46 pontos e o mantém em terceiro lugar, um ponto atrás do Santos. Mas a boa notícia para o clube é que a distância para o Corinthians, líder do campeonato, caiu para nove pontos, depois de o time paulista empatar com o Cruzeiro na rodada.

Já o Fluminense segue em baixa no Brasileiro, alcança o quinto jogo sem vitória e segue com 31 pontos. Só um acima da zona de rebaixamento.

Domínio gremista

Além de ficar mais com a bola nos pés, o Grêmio soube ser perigoso quando a teve sob controle no primeiro tempo e exigiu bastante da defesa do Fluminense. Não foi coincidência Diego Cavalieri ter sido o principal jogador em campo nos 45 minutos iniciais.

Logo no começo, aos 14 minutos, ele fez duas grandes defesas em finalizações de Everton dentro da área, após um escanteio do Grêmio, e salvou sua equipe. Ainda antes do intervalo, o goleiro apareceu de novo com brilho ao voar para defender um cabeceio de Patrick que tinha endereço.

Gol, mas não valeu

O Grêmio balançou as redes aos 35 do primeiro tempo. Patrick acertou um chute colocado de primeira depois de receber um toque de calcanhar de Léo Moura, mas o auxiliar marcou impedimento do lateral no momento do passe e o gol foi anulado.

Segundo tempo

Finalmente o Fluminense apareceu para ameaçar Marcelo Grohe, depois de abusar dos erros de finalização na primeira metade. Depois de uma boa jogada de Douglas, Henrique Dourado deu um chute rasteiro cruzado, mas o goleiro do Grêmio se esticou para tocar na bola com a ponta dos dedos e mandar para escanteio.

Em seguida, Gustavo Scarpa tentou um gol olímpico e exigiu mais uma boa ação de Grohe.

O jogo ganhou em emoção. Se de um lado o Fluminense acordou, do outro o Grêmio continuou criando e ameaçando. Tanto que Everton perdeu duas boas chances dentro da área quando o jogo ainda estava empatado sem gols.

O gol da vitória

Quando parecia que o jogo ficaria no empate, o Grêmio fez o gol. O lance aconteceu aos 40 do segundo tempo. Everton cruzou para a área e viu a bola desviar no meio do caminho. Na sobra, Beto da Silva conseguiu alcançar e mandou para o fundo das redes.

Próximos compromissos

Os dois times voltam a entrar em campo só no meio da outra semana, por causa da pausa no Brasileiro para as Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo. O Grêmio joga no dia 11 (quarta-feira), em casa, contra o Cruzeiro. Já o Fluminense terá pela frente o clássico com o Flamengo no dia seguinte.

 

ESPN.com.br

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Fluminense tropeça diante do Atlético-PR em pleno Maracanã

O Fluminense desperdiçou a oportunidade de assumir a liderança isolada do Campeonato Brasileiro ao empatar com o Atlético-PR por 1 a 1, na noite desta terça-feira, no Maracanã, em partida que abriu a quinta rodada da competição. O resultado colocou a equipe tricolor na terceira posição com dez pontos ganhos, enquanto o Furacão segue na zona de rebaixamento, com dois pontos ganhos e na 18ª colocação. Os gols foram marcados no primeiro tempo. Pablo marcou para o time visitante e Reginaldo empatou para o Fluminense.

O resultado foi ruim para o Tricolor das Laranjeiras que, além de jogar em casa, ainda teve a vantagem de atuar com um jogador a mais por quase 15 minutos. O zagueiro Wanderson foi atingido na cabeça e levado para um hospital. Como o Atlético já tinha feito as três substituições, precisou jogar até o final com dez jogadores para segurar o empate, tarefa que foi facilitada pela falta de eficiência da equipe dirigida por Abel Braga.

Na próxima rodada, o Fluminense vai enfrentar o Palmeiras, no Allianz Parque. Já o Atlético-PR vai receber o Santos, na Arena da Baixada

O jogo – Diante de um pequeno público, o Fluminense começou a partida no ataque. Logo aos três minutos, Renato foi lançado pela direita e cruzou para a entrada de Richarlison, mas o atacante “furou” e desperdiçou a primeira chance para marcar.

A resposta do Furacão foi fulminante. Aos sete minutos, Luco González fez ótimo lançamento para Jonathan que investiu pela direita e cruzou para a entrada de Pablo que apenas desviou para o gol, sem chances para Júlio César.

O Tricolor das Laranjeiras partiu para tentar a reação e quase marcou o gol do empate, aos nove minutos. Após vários cruzamentos na área rubro-negra, Richarlison conseguiu a cabeçada e o goleiro Santos espalmou para escanteio, salvando a sua equipe.

A pressão do time carioca continuou e o goleiro do Atlético voltou a aparecer bem ao defender um chute perigoso de Luiz Fernando após passe de Wendel. O Atlético não conseguia sair da defesa e o Fluminense pressionava em busca do gol do empate. Aos 14 foi a vez de Gustavo Scarpa arriscar, mas a bola subiu demais.

O time paranaense recuou para defender a vantagem, congestionando o meio-campo e impedindo que os tricolores tivessem liberdade para realizar manobras ofensivas. Só aos 30 minutos é que a equipe das Laranjeiras voltou a ameaçar com um chute de Henrique Dourado que foi bem defendido por Santos.

Dois minutos depois, o Fluminense deixou tudo igual. Após cobrança curta de escanteio, Gustavo Scarpa levantou e o zagueiro Reginaldo cabeceou para colocar a bola nas redes.

A partida seguiu muito truncada, principalmente por parte dos paranaenses que faziam faltas seguidas para impedir que o Fluminense trocasse passes em direção ao gol defendido por Santos.

Aos 37 minutos, Scarpa se livrou da marcação e chutou forte para boa defesa de Santos. Até o final do primeiro tempo, a equipe comandada por Abel Braga seguiu pressionando, mas não conseguiu criar outras jogadas de perigo.

O Atlético voltou para o segundo tempo com duas mudanças no setor ofensivo, enquanto Abel Braga não mexeu na sua equipe. Aos quatro minutos, o time da casa criou a primeira jogada de perigo, mas Henrique Dourado cabeceou mal quando estava bem colocado na área. Um minuto depois, o goleiro Santos se atrapalhou na devolução de bola e quase é desarmado por Dourado, mas conseguiu aliviar o perigo.

O Fluminense continuava com o controle das ações, enquanto a equipe paranaense mantinha o esquema cauteloso do primeiro tempo. Só aos dez minutos é que chegou na área carioca em ação individual de Nikel que investiu pela direita e cruzou, mas ninguém chegou para completar. Logo depois, Douglas Coutinho chutou rasteiro e a bola passou perto da trave direita defendida por Júlio César.

Preocupado com a falta de agressividade da sua equipe no segundo tempo, Abel trocou o lateral Lucas pelo atacante Matheus Alessandro. Renato voltou para a direita, sua real posição.

Aos 29 minutos, Renato tentou uma puxada e acertou a cabeça de Wanderson que caiu desmaiado e sangrando, causando grande preocupação. Jogador foi retirado de ambulância e deixou sua equipe com um jogador a menos, porque Eduardo Baptista já tinha efetuado as três substituições.

Abel tentou aproveitar a vantagem numérica e trocou o volante Luiz Fernando pelo atacante Marcos Junior. Além disso, o treinador trocou Richarlison por Pedro, desagradando parte da torcida que pedia a entrada de Marquinhos Calazans.

Como o atendimento ao zagueiro Wanderson demorou muito, o árbitro deu dez minutos de acréscimos. O Fluminense intensificou a pressão, mas a equipe do Paraná, mesmo com dez jogadores, se defendia com competência. Aps 48 minutos, Scarpa arriscou de fora da área, mas a bola passou longe do gol de Santos. Dois minutos depois, Santos afastou um cruzamento, de soco, e a bola ficou com Marcos Junior que completou, mas a bola desviou na zaga e saiu.

Com o Fluminense, todo na frente, o Atlético encontrou espaço para armar um contra-ataque. Douglas Coutinho arrancou desde a intermediária e cruzou para Nikão que, inteiramente livre na pequena área, bateu por cima, perdendo uma chance incrível para marcar o gol da vitória.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE-RJ 1 X 1 ATLÉTICO-PR

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 6 de junho de 2018 (Terça-feira)

Horário: 20h(de Brasília)

Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)

Assistentes: Marcio Eustaquio Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)

Público: 14.843 pagantes

Cartão Amarelo: Richarlison, Léo, Renato(Flu); Lucho González, Jonathan, SantosAP)

Gols:

FLUMINENSE: Reginaldo, aos 32 minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO-PR: Pablo, aos sete minutos do primeiro tempo

FLUMINENSE: Júlio César, Lucas(Matheus Alessandro), Reginaldo, Henrique e Léo; Luiz Fernando(Marcos Junior), Wendel, Renato e Gustavo Scarpa; Richarlison(Pedro) e Henrique Dourado

Técnico: Abel Braga

ATLÉTICO-PR: Santos, Jonathan, Paulo André, Wanderson e Sidcley; Otávio, Eduardo Henrique(Matheus Rosseto), Pablo, Lucho González(Deivid) e Nikão; Eduardo da Silva(Douglas Coutinho)

Técnico: Eduardo Baptista

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Com gol de Nenê no fim, Vasco vence o Fluminense de virada

Na abertura da terceira rodada, o Vasco fez valer o mando de campo e venceu o Fluminense por 3 a 2, neste sábado, em São Januário. O gol da vitória cruzmaltina veio nos acréscimos, com Nenê. Com o resultado, os vascaínos chegaram a seis pontos, os mesmos dos tricolores, que perderam a invencibilidade no Campeonato Brasileiro.

Foto: Futura Press

O Vasco dominou o primeiro tempo e foi com a vantagem no placar para o intervalo após o gol de Luís Fabiano. Já no segundo tempo, o Fluminense veio melhor e conseguiu a virada em dois gols de pênalti de Henrique Dourado. Só que os cruzmaltinos empataram com Manga Escobar. Nos acréscimos, Nenê marcou o terceiro e deu a vitória aos donos da casa.

Na próxima rodada, o Vasco vai até Porto Alegre para encarar o Grêmio, em Porto Alegre, no domingo. No dia anterior, o Fluminense recebe o Vitória, no Maracanã.

O jogo – Empurrado pela torcida, o Vasco começou melhor a partida, principalmente por conta da forte marcação sobre o Fluminense desde o campo de defesa. Só que a primeira finalização da partida aconteceu somente aos 12 minutos. Após bola rebatida para frente da área, Jean arriscou de longe, mas parou em Diego Cavalieri.

O panorama da partida seguia o mesmo, com os donos da casa mostrando mais vontade em campo, mas com dificuldade em criar boas jogadas. Só que aos 26 minutos, o Vasco abriu o placar em São Januário. Yago Pikachu cruzou pela esquerda na cabeça de Luís Fabiano, que colocou para a rede.

Mesmo depois do gol, os vascaínos mantiveram o ritmo e não deixaram o Fluminense avançar em busca do empate. No entanto, a partida ficou muito centralizada entre as intermediárias. Os tricolores só chegaram com perigo aos 39 minutos. Após cobrança de escanteio, Nogueira cabeceou para o chão, viu a bolar quicar e bater no travessão.

Nos minutos finais, o Fluminense conseguiu equilibrar o confronto. Só que os tricolores seguiam tendo problemas para chegar próximo ao gol. O Vasco preferiu recuar e administrar o resultado até o intervalo.

No segundo tempo, o Fluminense voltou melhor e criou sua primeira boa chance aos dez minutos. Gustavo Scarpa arriscou de longe e obrigou Martín Silva a fazer a defesa em dois tempos. Só que no minuto seguinte os tricolores chegaram ao empate. Em lançamento na área, a bola bateu na mão de Jean e o árbitro marcou pênalti. Henrique Dourado cobrou com categoria, sem chance para o goleiro vascaíno.

O Vasco até tentou equilibrar as ações após o revés, mas foi o Fluminense que virou aos 18 minutos. Gilberto derrubou Richarlison na área e o árbitro marcou mais um pênalti. Henrique Dourado cobrou novamente para deixar os visitantes a frente em São Januário.

Após a virada, o Fluminense recuou e viu o Vasco passar a pressionar em busca do empate. Não demorou muito para os cruzmaltinos chegarem ao segundo gol. Aos 29 minutos, Manga Escobar, que havia entrado pouco minutos antes, recebeu na área, passou por um marcador e chutou cruzado, sem chance para Diego Cavalieri.

Depois, o clássico ficou movimentado, com as duas equipes em busca da vitória. O Fluminense tinha mais posse de bola, mas pouco incomodava Martín Silva. O Vasco buscava os contra-ataques e chegou a vitória aos 48 minutos. Nenê recebeu passe na área e chutou cruzado para a rede para a alegria da torcida e dar números finais em São Januário.

No final da partida, ‘Manga’ Escobar recebeu a bola na entrada da área, tentou fazer o corte e ela sobrou para Nenê, que saiu cara a cara com o goleiro e marcou o gol da vitória.

FICHA TÉCNICA

VASCO-RJ 3 X 2 FLUMINENSE-RJ

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 27 de maio de 2017 (Sábado)

Horário: 16h(de Brasília)

Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)

Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Fifa-SP)

Renda: R$ 700.560,00

Público: 19.082 pagantes

Cartões amarelos: Luís Fabiano e Jean (Vasco); Douglas e Marquinho (Fluminense)

GOLS

VASCO: Luís Fabiano, aos 26min do primeiro tempo; Manga Escobar, aos 29min segundo tempo

FLUMINENSE: Henrique Dourado, aos 11 e 18min do segundo tempo

VASCO: Martín Silva, Gilberto, Breno, Paulão e Henrique; Jean, Douglas, Yago Pikachu (Nenê), Mateus Vital (Muriqui) e Kelvin (Manga Escobar); Luis Fabiano

Técnico: Milton Mendes

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Lucas, Nogueira, Henrique e Léo; Jefferson Orejuela, Wendel, Douglas (Marcos Júnior), e Gustavo Scarpa (Marquinho); Richarlison (Maranhão) e Henrique Dourado

Técnico: Abel Braga

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Flamengo arranca virada do Fluminense e fica com o título carioca

O Flamengo conquistou o Campeonato Carioca, de forma invicta, ao derrotar o Fluminense por 2 a 1, de virada, em partida disputada na tarde deste domingo, no Maracanã. Como havia vencido o primeiro jogo por 1 a 0, o Rubro-negro entrou com vantagem , mas soube reagir depois de ter saindo atrás no marcador e garantiu o troféu. Foi o 34º título estadual conquistado pelo Flamengo que é o maior vencedor entre os clubes do Rio de Janeiro. Henrique Dourado marcou para o Fluminense, enquanto Paolo Guerrero e Rodinei anotaram para o time da Gávea.

Quase 70 mil pessoas assistiram a um jogo muito equilibrado. E o resultado fez justiça ao desempenho da equipe rubro-negra. O Fluminense saiu na frente, logo no início do primeiro tempo, e o Flamengo precisou lutar muito diante de um adversário valente para alcançar o empate e depois a virada, transformando o Maracanã num palco de uma grande festa.

O jogo – o Fluminense começou a partida a todo vapor e logo aos três minutos, marcou o primeiro gol. Após cobrança de escanteio, Léo desviou e Henrique Dourado cabeceou sem chances de defesa para Alex Muralha.

Só depois de sofrer o primeiro gol é que o Flamengo começou a assumir uma postura ofensiva. O time rubro-negro atacava preferencialmente pela direita, para usar a velocidade do colombiano Berrio. Aos oito minutos, um novo susto para a torcida rubro-negra. Willian Arão recuou mal para Alex Muralha que teve que se livrar de Henrique Dourado para aliviar o perigo.

Dois minutos depois, Trauco lançou Guerrero, Renato Chaves aliviou mal e Pará completou, de primeira, mas mandou para fora. Logo depois, Everton bateu falta e a bola acabou sobrando para Renê que chutou para fora.

O Fluminense recuou para defender a vantagem e o Flamengo controlava as ações em busca do gol de empate. Só aos 13 minutos é que o Tricolor reapareceu na área adversária, mas o cruzamento de Léo encobriu o travessão.

Os laterais do Flamengo subiam constantemente ao apoio e , aos 18 minutos, Renê avançou e tentou encontrar Guerrero, mas o atacante peruano não aproveitou o lançamento que ficou nas mãos de Cavalieri.

A pressão rubro-negra continuava e, aos 22 minutos, foi a vez de Willian Arão arriscar. A bola desviou em Renato Chaves e saiu para escanteio. O Fluminense não conseguia ficar com a bola e se limitava a tentar barrar as investidas do adversário.

A partir dos 30 minutos, o jogo ficou truncado com as duas equipes abusando das faltas para interromper as jogadas. Só aos 31 minutos é que o time das Laranjeiras voltou a ameaçar. Léo levantou na área, a zaga não cortou e Henrique Dourado cabeceou com perigo. O Flamengo respondeu com uma arrancada de Renê que cruzou, Orejuela furou e Everton chutou, para ótima defesa de Diego Cavalieri.

No Fluminense, só Henrique Dourado dava trabalho aos zagueiros. Ele aproveitou um lateral executado por Léo para concluir com perigo.

Aos 41 minutos, após jogada confusa na área do Flamengo, a bola sobrou para Wellington Silva que chutou e Rafael Vaz desviou de ombro, mandando para escanteio. No último lance do primeiro tempo, Henrique Dourado fez bom passe para Wellington Silva que chutou forte, mas a bola foi bloqueada por Rafael Vaz.

Os dois times voltaram sem modificações para o segundo tempo. E o Flamengo partiu para o ataque. Logo no primeiro minuto, Trauco levantou a bola na área e Cavalieri saiu com precisão para afastar de soco. No primeiro avanço do Tricolor, a bola foi lançada por Wellington Silva para Henrique Dourado, mas Renê fez a cobertura e conseguiu evitar que a bola chegasse ao seu destino. Aos sete minutos, Léo tabelou com Richarlison, invadiu a área, mas se enroscou com Berrio e caiu, mas o árbitro nada marcou. Um minuto depois, Henrique Dourado investiu pelo lado e cruzou para a entrada de Wellington Silva, mas Alex Muralha se antecipou e ficou com a bola.

O técnico Zé Ricardo decidiu trocar Berrio por Gabriel para tentar dar mais força ofensiva ao time, mas o Fluminense seguia pressionando. Aos 12 minutos, após cruzamento na área, Muralha hesitou na saída e Henrique Dourado cabeceou, mas não conseguiu acertar a direção do gol. Dois minutos, o goleiro do Flamengo apareceu bem para defender um chute de Sornoza.

O time dirigido por Abel Braga voltou melhor para o segundo tempo enquanto o Flamengo encontrava dificuldades para armar jogadas de ataque. O lateral Rodinei entrou no lugar de Trauco para atuar aberto pela direita, formando dupla com Pará. Já o Fluminense trocou o apagado Wellington Silva por Maranhão.

Aos 24 minutos, o Flamengo voltou a criar boa chance. Guerrero foi lançado, mas Léo apareceu na cobertura e bloqueou o chute do peruano. Aos 30, Everton foi lançado na esquerda por Gabriel e cruzou para a entrada de Guerrero, mas Cavalieri se antecipou e impediu que a bola chegasse ao atacante. O Fluminense respondeu com um cruzamento de Léo para Henrique Dourado, mas Réver conseguiu desviar para escanteio. Na cobrança, Renato Chaves cabeceou e Muralha fez boa defesa.

Aos 38 minutos, Willian Arão chuta, a bola desvia em Henrique e sai para escanteio. Na cobrança, o Flamengo empatou. Réver cabeceou, Diego Cavalieri espalmou e Guerrero, de pé esquerdo, empurrou para as redes.

O Fluminense se desesperou e ainda teve o goleiro Diego Cavalieri expuldo. Ele recebeu cartão vermelho ao derrubar Rodinei que entrava livre. O volante Orejuela foi para o gol e o Flamengo acabou marcando o segundo gol, aos 50 minutos, com Rodinei.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 X 1 FLUMINENSE

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 7 de maio de 2017 (Domingo)

Horário: 16h(de Brasília)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Michael Correia (RJ)

Público: 68.165; Pagante: 58.399

Renda: R$ 3.242.130,00

Cartão Amarelo: Pará, Márcio Araújo(Fla); Wellington Silva, Henrique Dourado, Lucas, Léo(Flu)

Cartão Vermelho: Diego Cavalieri(Flu)

Gols:

FLAMENGO: Guerrero, aos 39 minutos e Rodinei, aos 50 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Henrique Dourado, aos três minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rafael Vaz, Rever e Renê; Márcio Araújo, Willian Arão e Trauco(Rodinei); Berrio(Gabriel), Paolo Guerrero e Everton(Juan)

Técnico: Zé Ricardo

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Jefferson Orejuela, Wendel(Marcos Junior) e Junior Sornoza; Wellington Silva(Maranhão), Richarlison(Pedro) e Henrique Dourado

Técnico: Abel Braga

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Flamengo busca empate no último minuto do clássico contra reservas do Fluminense

fla fluFluminense e Flamengo ficaram no empate por 1 a 1 neste domingo, no estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES), em um clássico que servia apenas para definir os confrontos das semifinais da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. As duas equipes, no entanto, entrarão nesta parte decisiva da competição sem muitas pretensões, pois já estão previamente classificados para as semifinais do Estadual.

Nos duelos da Taça Rio, no próximo final de semana, o Fluminense enfrentará o Botafogo e o Flamengo terá pela frente o Vasco. Mas o técnico Abel Braga se mostrou indiferente quanto ao adversário desta próxima fase e mandou a campo uma equipe repleta de reservas. Só o goleiro Diego Cavalieri e o lateral-esquerdo Léo da formação titular começaram o jogo.

As equipes fizeram uma partida bastante equilibrada, fraca tecnicamente. O Fluminense foi melhor no segundo tempo, especialmente quando ficou com um jogador a mais após a expulsão do lateral-direito Pará, do Flamengo. Abriu o placar com Wendel, mas levou o empate no último minuto com Willian Arão.

O Fluminense terá força máxima nesta quarta-feira, quando receberá o Liverpool, do Uruguai, no estádio do Maracanã, no Rio, na estreia pela Copa Sul-Americana. O Flamengo terá a semana livre para trabalhar antes do clássico contra o Vasco.

O JOGO – As primeiras chances da partida aconteceram graças a erros na saída de bola dos setores defensivos. O flamenguista Rafael Vaz foi quem primeiro vacilou. Lucas Fernandes avançou pela direita e cruzou na segunda trave para Henrique Dourado, mas o goleiro Alex Muralha saiu bem e fechou o ângulo. Depois foi a vez de Nogueira vacilar pelo Fluminense. Berrío cruzou rasteiro da direita e Diego caiu na área após chegada de Marquinho. O árbitro mandou o jogo seguir.

A sequência de erros não parou por aí. Márcio Araújo recebeu livre no meio de campo, levantou a cabeça e errou um passe de três metros. Henrique Dourado aproveitou o vacilo, avançou e bateu da entrada da área para boa defesa de Alex Muralha. Na sobra, Wendel arriscou, mas o goleiro salvou de novo.

O Flamengo respondeu com dois chutes de Diego. Na primeira tentativa, em cobrança de falta, a bola bateu na barreira. Na outra, o meia bateu cruzado e Diego Cavalieri mandou para escanteio. No último minuto, o time tricolor quase abriu o placar após cobrança de escanteio. Alex Muralha saiu mal do gol, Léo tocou de cabeça, mas o peruano Trauco salvou na linha.

O Fluminense foi superior no segundo tempo. A primeira boa chance veio em chute de fora da área de Lucas Fernandes, que Alex Muralha espalmou. Pouco depois, o time tricolor ficou com um a mais. Pará deu um chute em Lucas Fernandes e foi expulso.

Com um a mais, o Fluminense passou a pressionar. Léo obrigou Alex Muralha a salvar o Flamengo mais uma vez em chute de fora da área. E o gol saiu aos 37 minutos. Após cobrança de escanteio, Donatti cortou. Wendel aproveitou a sobra, dominou e bateu cruzado. A bola desviou em Rafael Vaz e entrou.

O Flamengo partiu para o tudo ou nada e também conseguiu seu gol em cobrança de escanteio. Aos 45 minutos, após bola na área, Willian Arão subiu sozinho no meio da zaga do Fluminense e mandou para as redes.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 x 1 FLAMENGO

FLUMINENSE – Diego Cavalieri; Renato (Osvaldo), Nogueira, Reginaldo e Léo; Luiz Fernando, Wendel e Marquinho; Maranhão (Richarlison), Henrique Dourado (Pedro) e Lucas Fernandes. Técnico: Abel Braga.

FLAMENGO – Alex Muralha; Pará, Donatti, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão e Diego; Berrío (Cuéllar), Leandro Damião (Felipe Vizeu) e Cafu (Gabriel). Técnico: Zé Ricardo.

GOLS – Wendel, aos 37, e Willian Arão, aos 45 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Wendel, Nogueira, Luiz Fernando e Reginaldo (Fluminense); Donatti (Flamengo).

CARTÃO VERMELHO – Pará (Flamengo).

ÁRBITRO – Rodrigo Carvalhaes de Miranda.

RENDA e PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Kléber Andrade, em Cariacica (ES).

istoe

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 


INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627