Arquivo da tag: Fla

Sheik marca após 6 meses, Fla vence e quebra jejum na Sul-Americana

MARTIN BERNETTI/AFP
MARTIN BERNETTI/AFP

A fase é realmente boa no Flamengo. E agora não apenas no Campeonato Brasileiro, mas também na Copa Sul-Americana. Mesmo atuando com uma formação recheada de reservas, o time venceu o Palestino, do Chile, fora de casa, e ficou em situação confortável após o duelo de ida das oitavas de final, nesta quarta-feira (21). O gol da vitória por 1 a 0 no estádio Monumental, de Santiago, foi marcado por Emerson Sheik, preterido nos últimos jogos e que não balançava as redes há mais de seis meses – último gol fora em 12 de março.

O triunfo quebrou ainda um jejum do time da Gávea no torneio: o Flamengo não sabia o que era vencer times estrangeiros na Copa Sul-Americana. Em 2011, duas derrotas para a Universidad de Chile.

Com o gol de Sheik que selou o 1 a 0, o Flamengo joga por um empate no jogo de volta do confronto, na próxima quarta (28), em Cariacica (ES). Tranquilo na competição internacional, o Rubro-negro volta suas atenções para a briga pela liderança no Campeonato Brasileiro: próximo desafio é no domingo (18), contra o Cruzeiro, também no Espírito Santo.

Palestino surpreende e pressiona Fla

A humilde equipe chilena tinha tudo para não incomodar o Flamengo no jogo desta quarta. Com pouca torcida, quase nenhum histórico em competições internacionais e um orçamento anual semelhante ao que o Rubro-negro gasta por mês (cerca de R$ 8 milhões), o Palestino entrava como uma zebra. Ainda assim, os donos da casa surpreenderam os cariocas. Com uma boa marcação e saídas rápidas de bola, criaram chances e levaram perigo durante todo o jogo. No segundo tempo, só não abriram o placar graças às boas defesas de Alex Muralha. A derrota por 1 a 0 doeu ao bravo time da capital chilena.

Só faltou o gol: Guerrero vai bem, mas esbarra na trave

Após ficar longe do time por conta de problemas físicos e estomacais, Guerrero voltou ao time do Flamengo. E mesmo isolado no ataque, incomodou os chilenos. Se não chegou a ser o atacante brilhante de outros tempos, mostrou movimentação e utilidade. Fez boas jogadas e chegou a colocar uma bola no travessão após linda jogada. Ainda teve tempo de ganha ruma disputa no corpo dentro da área que deixou Emerson Sheik livre para fazer o gol da vitória

“Auxiliar” Alan Patrick ajuda Zé Ricardo

Com o Flamengo em dificuldades durante o primeiro tempo e o início do segundo, coube ao meia Alan Patrick assumir o papel de auxiliar técnico e ajudar Zé Ricardo. O jogador foi até a beira do campo e sugeriu uma mudança tática ao comandante, que prontamente aceitou. Alan voltou para o lado esquerdo, enquanto Fernandinho passou a atuar pela direita do ataque – Cirino entrou depois para a função. A movimentação, de fato, deu resultado, o time melhorou e achou o gol

Convocado e intocável

Convocado por Tite para a seleção brasileira, Alex Muralha está em alta. E o Flamengo não quer saber de abrir mão de seu goleiro nem nos jogos menos importantes. O arqueiro foi titular nesta quarta-feira e teve mais uma atuação segura, salvando o time com pelo menos quatro grandes defesas. Nem mesmo os quatro pontos na boca após um choque com o zagueiro Juan abalou o jogador.

“El capitán”

Com os titulares poupados e Juan em campo, a tendência era que o experiente zagueiro assumisse o posto de capitão no Rubro-negro. No entanto, a comissão técnica decidiu dar a braçadeira a Paolo Guerrero. Além de prestigiar o atacante que não vive bom momento, a escolha tinha uma justificativa: aproveitar a fluência do peruano na língua espanhola para possíveis debates com o árbitro uruguaio Jonathan Fuentes.

PALESTINO-CHI 0 x 1 FLAMENGO

Data: 21 de setembro de 2016 (quarta-feira)
Local: Estádio Monumental, em Santiago (Chile)
Árbitro: Jonathan Fuentes (Uruguai)
Auxiliares: Mauricio Espinosa e Nicolas Taran (ambos do Uruguai)
Cartões amarelos: Rodinei (FLA)
Gols: Emerson Sheik, aos 33 minutos do segundo tempo

Palestino
Dario Melo; Sierralta, Luna, Vidal e Cereceda; Farías, Carvajal, Vidangossy (Silva) e Mazurek; Valência e Benegas
Técnico: Nicolas Córdova

Flamengo
Alex Muralha; Rodinei, Rafael Vaz, Juan e Jorge; Cuéllar, Márcio Araújo, Mancuello (Emerson), Alan Patrick (Chiquinho) e Fernandinho (Marcelo Cirino); Paolo Guerrero
Técnico: Zé Ricardo

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Paulo Victor falha, Fla cede empate ao Santos e freia recuperação no BR

jogoA torcida do Flamengo lotou o Maracanã neste domingo e ganhou até o reforço da campeã do UFC Ronda Rousey. Mas nem o apoio da norte-americana foi o suficiente para ajudar o Rubro-negro a seguir a recuperação no Campeonato Brasileiro. Os donos da casa abriram dois gols de vantagem, mas as falhas do goleiro Paulo Victor foram determinantes para o placar final de 2 a 2.

Alan Patrick e Emerson Sheik marcaram para o Flamengo, enquanto Ricardo Oliveira e Lucas Lima garantiram a igualdade aos santistas. Depois de mais de 40 dias em recuperação de uma fratura na perna direita, Paulo Victor sentiu o ritmo de jogo. O Rubro-negro soma 20 pontos e está na 11ª colocação. Já o Alvinegro tem 17 pontos e ocupa o 15º lugar.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

FLAMENGO 2 X 2 SANTOS

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Anderson Daronco
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Rodrigo F Henrique Correa
Renda: R$ 2.450.700,00
Público: 51.749 pagantes / 61.421 presentes
Cartões amarelos: Márcio Araújo, Emerson Sheik, Wallace e Guerrero (Flamengo); Zeca e Werley (Santos)
Gols: Alan Patrick, aos 41min do primeiro tempo; Emerson Sheik, aos 43min do primeiro tempo; Ricardo Oliveira, aos 6min do segundo tempo; Lucas Lima, aos 27min do segundo tempo

Flamengo
Paulo Victor; Pará, César, Wallace e Jorge; Márcio Araujo, Canteros e Alan Patrick (Gabriel); Everton (Almir), Emerson Sheik e Guerrero
Técnico: Cristóvão Borges

Santos
Vanderlei; Victor Ferraz, Werley, Gustavo Henrique e Zeca; Paulo Ricardo (Marquinhos Gabriel), Renato e Lucas Lima; Geuvânio (Thiago Maia), Gabriel (Neto Berola) e Ricardo Oliveira
Técnico: Dorival Júnior

 

Uol

Com gol e assistência de Cirino, Fla vence Boavista e vira líder do Carioca

A combinação Flamengo e Maracanã desta vez não foi sinônimo de goleada, mas voltou a dar resultado. Após atropelar Barra Mansa (4 a 0) e Cabofriense (5 a 1) nos jogos no estádio nesta temporada, o Rubro-Negro fez só 2 a 0 sobre o Boavista na noite desta quarta-feira. Gols de Everton e Marcelo Cirino, destaque do duelo e agora vice-artilheiro do Carioca, com quatro, ao lado de Bill, do Botafogo, e um atrás de Fred, do Fluminense. O placar levou o time invicto de Vanderlei Luxemburgo pela primeira vez no ano à liderança do estadual, graças aos critérios de desempate, com os mesmos 13 pontos de Botafogo e Volta Redonda. Já o Boavista, dos ex-flamenguistas Erick Flores e Marcelo Carné, termina a rodada na lanterna, com apenas um ponto em cinco partidas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A noite também foi de homenagem a Léo Moura, que pode estar de saída depois de 10 anos  516 jogos pelo clube – o sétimo que mais atuou com a camisa rubro-negra ao lado de Carlinhos, o Violino. O lateral, que negocia com o Fort Lauderdale Strikers, dos Estados Unidos, clube do qual Ronaldo Fenômeno é um dos parceiros, entrou no segundo tempo, recebeu a faixa de capitão de Wallace e foi ovacionado pelos 20.628 pagantes (24.219 presentes) no Maracanã. A renda foi de R$ 658.570.

Marcelo Cirino comemora gol do Flamengo contra o Boavista (Foto: Márcio Alves / Agência O globo)Marcelo Cirino comemora gol do Flamengo contra o Boavista (Foto: Márcio Alves / Agência O globo)

O Fla volta a campo agora para defender a liderança do estadual no domingo, contra o Madureira, às 16h (de Brasília), no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. No mesmo dia, só que às 17h, o lanterna Boavista tentará sair da zona de rebaixamento diante do Macaé no Moacyrzão.

Artilheiro e garçom, Cirino carrega o Fla à liderança

De direita, de cabeça e até de bicicleta. De volta ao time após tratar de dores no joelho direito, Nixon foi a peça mais participativa de um sonolento Flamengo no primeiro tempo. O atacante teve a melhor chance de abrir o placar ao receber cruzamento na medida de Pará quase na pequena área, mas errou a cabeçada. Fora isso, a defesa de um fechado Boavista surtiu efeito ao conter as investidas rubro-negras, mas teve um preço. A dupla de zaga Cristiano e Bruno Costa – capitão do time e que completou 100 jogos pelo clube – terminou os primeiros 45 minutos com um cartão amarelo para cada.

Mesmo com apoios constantes e simultâneos de Thallyson e Pará pelas laterais, Everton e Marcelo Cirino pouco conseguiram usar a velocidade. E furar a retranca pelo meio estava ainda mais complicado. Mesmo assim, Luxa manteve a formação para a etapa final, na esperança que o time se encaixasse como aconteceu na goleada sobre a Cabofriense, quando marcou quatro gols no segundo tempo. Não foi em quantidade, mas deu certo novamente. Após receber passe de Nixon em um raro contra-ataque, Cirino ganhou na corrida entre os zagueiros e bateu no cantinho de Carné para fazer 1 a 0, aos 11 minutos.

Léo Moura, Flamengo X Boavista (Foto: Márcio Alves / Agência O globo)Léo Moura foi ovacionado pela torcida ao entrar no segundo tempo (Foto: Márcio Alves / Agência O globo)

As entradas de Gabriel e Eduardo da Silva nas vagas de Nixon e Arthur Maia, respectivamente, deram esperança aos rubro-negros de assistirem a mais uma goleada no Maracanã. Só que a rede balançou apenas mais uma vez. De Everton, em chute certeiro no ângulo após belo passe de Cirino na área, aos 27. Até daria tempo de mais, porém a emoção terminou com a homenagem a Léo Moura. O lateral entrou no lugar de Thallyson.

 

Globoesporte.com

Titular do Grêmio em 23 jogos este ano, Bressan chega com banca ao Fla

(Foto: Diego Guichard)
(Foto: Diego Guichard)

O Flamengo ainda procura sua contratação de impacto para a próxima temporada, mas começa a preencher brechas no elenco. Na noite de terça-feira, o clube acertou o empréstimo do zagueiro Bressan, de 21 anos, que pertence ao Grêmio e chega com moral depois de já ter atuado sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo.

Nesta temporada, Bressan foi titular em 23 dos 26 jogos em que atuou pelo Grêmio. O clube jogou 68 vezes em 2014. Foi utilizado em momentos nos quais o time não contou com Pedro Geromel e Rhodolfo. Ainda tinha no elenco a concorrência de Werley.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Bressan foi revelado pelo Juventude em 2012. Foi contratado no início de 2013 e se tornou titular absoluto com Luxemburgo, tanto no Campeonato Gaúcho quanto na Taça Libertadores. Iniciou os 36 jogos nos quais atuou pelo Campeonato Brasileiro de 2013 e seguiu dono da posição mesmo com a saída do treinador.

Hoje, o Flamengo conta com Wallace, Marcelo, Samir, Erazo, Frauches e Fernando para a posição. O clube já dispensou Chicão, que terá seu contrato encerrado no dia 31 de dezembro. Entre os jogadores que voltam de empréstimo, o clube receberá Welinton, que estava no Coritiba, e Renato Santos, que atuou na Série B pelo América-MG.

Para ser emprestado ao Flamengo até o fim de 2015, Bressan renovou seu contrato com o Grêmio até dezembro de 2017. O clube gaúcho tem a opção de levar o equatoriano Erazo para compor seu elenco, mas a decisão ainda não foi tomada.

 

Globoesporte.com

Fla vence o Coritiba e se despede do maracanã e do risco de rebaixamento

flamengoO Flamengo se despediu do Maracanã em 2014 com uma vitória por 3 a 2 sobre o Coritiba e, por tabela, disse adeus também ao risco de rebaixamento nesta temporada. E a torcida apareceu em bom número para festejar com o time: foram 28.250 presentes (23.182 pagantes) e uma renda de R$ 775.085,00. Com 47 pontos, o clube da Gávea está matematicamente livre da ameaça. O Coxa, por sua vez, estacionou nos 37 e, mesmo fora do Z-4, segue na dura batalha para evitar a degola. O placar foi construído com gols de Mugni, Everton e Nixon, pelo Fla (Chicão ainda desperdiçou um pênalti), com dois gols de Joel pelo Alviverde.

Os rubro-negros ainda enfrentarão dois times que figuram na parte de baixo na tabela, onde estiveram em boa parte da competição: Criciúma, o lanterna, e Vitória. Na próxima rodada, o rival será o Atlético-MG, adversário responsável pela eliminação do Flamengo na semifinal da Copa do Brasil. O Coritiba se prepara para uma maratona de decisões. Dos quatro jogos que fará até o fim do Brasileiro, três são contra equipes que também lutam para não disputar a Série B em 2015. Na próxima rodada, o confronto com o Vitória, no Barradão. O time ainda enfrentará Bahia e Palmeiras, ambos no Couto Pereira, além do Atlético-MG, que briga na parte de cima da classificação, no Independência.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

comemoração do Flamengo contra o Coritiba (Foto: Getty Images)Jogadores do Flamengo comemoram gol: alívio e adeus ao risco de rebaixamento (Foto: Getty Images)

Argentino Mugni aproveita chance e marca

Alex levou pouco mais de um minuto para sofrer sua primeira falta. Desde o apito, mostrou que seria o responsável por levar o time à frente. O Flamengo tentava partir em velocidade, quase sempre com a bola passando pelos pés de Everton. Nos primeiros cinco minutos, quase houve uma chance para cada lado, com erros no último passe. O time paranaense tentava uma marcação por pressão, colocando os cariocas em dificuldade na saída de bola. Aos nove minutos, Anderson Pico passou mal, vomitou em campo, chegou a sair de maca, mas conseguiu voltar.

O jogo ficou truncado, mas o Coritiba, já não tão rígido na marcação no campo de ataque, permitia ao Flamengo partir com mais espaço em contra-ataques. E foi o que aconteceu aos 18 minutos. Everton achou Nixon na direita, e o centroavante serviu o camisa 10: cruzamento na medida para a conclusão do argentino, que abriu o placar no Maracanã. O último gol de Mugni havia sido em 24 de agosto, de pênalti, contra o Criciúma. O jogo ficou truncado, com certa vantagem na posse de bola para o Coritiba, mas com o Flamengo sempre tentando surpreender com passes rápidos. Houve ainda duas oportunidades para os paranaenses, em uma cobrança de falta de Alex e depois em um lançamento do craque no qual a bola ficou solta na área rubro-negra e ninguém concluiu.

Segundo tempo de emoção e quatro gols

Joel comemora gol do Coritiba contra o Flamengo (Foto: Dhavid Normando / Agência Estado)Joel faz dois gols, mas não impede derrota do Coritiba no Rio (Foto: Dhavid Normando / Agência Estado)

 

No segundo tempo, quem começou no ataque foi o Flamengo. Primeiro na tentativa de tabela entre Nixon e Everton, depois no cruzamento de Mugni bloqueado pela zaga. O Coritiba respondeu com Dudu, mas nenhum dos dois lados conseguia criar chances de fato claras de gol. Até que aos 12 minutos, em boa trama do ataque rubro-negro, Gabriel fez bela jogada, limpou a marcação e rolou para Everton empurrar para a rede: 2 a 0.

O Flamengo cresceu na partida e passou a pressionar o Coritiba, com o trio Everton, Gabriel e Nixon infernizando a defesa com movimentação constante. Em uma das tabelas, Evertou deu um belo drible e acabou derrubado por Luccas Claro. Chicão cobrou o pênalti sem muita força, não tanto no canto, e Vanderlei defendeu. Quando tudo parecia tranquilo, a defesa cochilou, e Joel descontou: 2 a 1.

A lembrança da última rodada, contra o Sport, quando o Flamengo vencia por 2 a 0 e permitiu o empate nos minutos finais, foi inevitável. Dudu e Joel quase tornaram o breve pesadelo carioca em realidade, mas Nixon apareceu para ampliar. Após belo passe de Canteiros, ele fez o terceiro e, com 3 a 1, parecia que estava tudo resolvido. Mas não estava. Joel novamente colocou o Fla sob pressão com o segundo gol do Coritiba: 3 a 2. A partir daí, os rubro-negros passaram a tentar administrar a posse de bola, partindo somente em contra-ataques, e não houve tempo para uma nova surpresa dos rivais de branco e verde, que seguem na luta contra a degola neste Brasileiro.

Por GLOBOESPORTE.COM

Fla aproveita falhas, faz 3 a 0 e impõe segunda derrota seguida ao Cruzeiro

flamengoO líder erra, sim. E até três vezes em um mesmo jogo. O líder tem um bom elenco, mas sofre com a ausência de seus principais jogadores. O líder fica nervoso. Resta ao adversário saber aproveitar. Foi o que o Flamengo bem fez, neste domingo, ao vencer o Cruzeiro por 3 a 0 no Maracanã, pela 28ª rodada do Brasileirão. O Rubro-Negro chega à sua segunda vitória seguida, se afasta mais do Z-4, e impõe a segunda derrota seguida à Raposa, fato inédito ao primeiro colocado do torneio até então.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Dedé abriu o caminho para vitória do Flamengo. Mostrou que não tem sorte contra o rival. Fez um belo gol contra, ainda no primeiro tempo. Em 2013, pelas oitavas de final da Copa do Brasil contra o mesmo adversário, o ex-vascaíno já havia falhado no gol de Carlos Eduardo no Mineirão, tento que possibilitou a classificação carioca. Canteros, após falha de Manoel, e Gabriel, em rápido contra-ataque puxado por Alecsandro (batendo Manoel), completaram o triunfo, em mais uma partida com bom público no Maracanã.

O Rubro-Negro chega aos 37 pontos, na décima posição, e fica a oito pontos do Botafogo, equipe que abre a zona de rebaixamento. O Cruzeiro se mantém na ponta e com alguma folga: soma 56 pontos contra 50 do Inter e 49 do São Paulo, derrotado pelo Galo (que fecha o G-4, com 47).

Na próxima rodada, o Flamengo vai até a Arena da Baixada e pega o Atlético-PR, no domingo, às 16h. O Cruzeiro encara o Vitória, no Barradão, também no domingo, mas às 18h30. Antes, as duas equipes têm compromissos pelas quartas de final da Copa do Brasil. O Rubro-Negro encara o América-RN, nesta quarta, no Maracanã. O time celeste visita o ABC, na Arena das Dunas, também na quarta. Os dois venceram os jogos de ida por 1 a 0.

gol Flamengo x Cruzeiro (Foto: Cezar Loureiro / O Globo)Flamengo foi eficiente e bateu o líder Cruzeiro (Foto: Cezar Loureiro / O Globo)

Artilheiro Dedé

Mais posse de bola (60% contra 40%) e maior número de finalizações (cinco contra três) não resultaram em superioridade ao Cruzeiro no primeiro tempo. Com três volantes, tentava ter controle do meio e liberar os laterais. O Rubro-Negro se fechava para sair no contragolpe, principalmente pela esquerda, com Everton. Melhor para os donos da casa, que aproveitaram falha do rival. Aos 14 minutos, após saída errada de Egídio, Alecsandro recebeu na direita e cruzou na área. Fábio já estava posicionado para ficar com a bola, mas Dedé se antecipou. E marcou um belo gol contra.

O lance foi um estímulo para os mineiros, que saíram mais ao ataque. Mas faltava criatividade. Faltava um meia para agilizar a transição, flutuar à frente dos volantes adversários. Faltavam Everton Ribeiro e Ricardo Goulart. O Cruzeiro até chegou, mas em bolas aéreas. Numa delas, Egídio ajeitou para Moreno, que, livre, errou gol difícil de ser desperdiçado por um artilheiro do Brasileirão. O Fla continuava perigoso nos contragolpes e ainda assustou com Everton e Anderson Pico.

Falhas celestes, vitória rubro-negra

Na volta do intervalo, Marcelo Oliveira tentou voltar ao seu esquema mais usual. Sacou Nilton e colocou Willian. Luxemburgo, por sua vez, lançou Gabriel na vaga de Eduardo da Silva, em clara manifestação de que queria o contra-ataque. Melhor para o Flamengo. E novamente não por sua criatividade, mas por uma falha rival. A Raposa até voltou mais incisiva, mas aos 11 minutos, após recuo, Manoel tentou proteger a bola. Fábio, outra vez, estava posicionado para ficar com ela. Mas Canteros foi mais esperto. Roubou a bola e fez 2 a 0.

Três minutos depois, Manoel falhou novamente, Alecsandro puxou contragolpe e cruzou na medida para Gabriel decretar o placar final. Eram 17 minutos da segunda etapa, e o líder do Brasileirão já não tinha reação. Abusou dos cruzamentos e facilitou a vida rubro-negra.

 

Globoesporte.com

No grito e com croata inspirado, Fla bate Atlético-MG e vence a terceira seguida

leoNo grito da arquibancada e com croata, o Flamengo sobe a ladeira do Brasileiro. Com participação decisiva de Eduardo da Silva, autor de um gol e quem sofreu um pênalti, e com mais de 40 mil rubro-negros na arquibancada, o time venceu a terceira seguida na competição, 2 a 1 sobre o Atlético-MG, de virada. O resultado levou o Flamengo à 13ª posição na tabela, com 19 pontos, enquanto o Galo caiu para oitavo, com 23 pontos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Vanderlei Luxemburgo tinha dois desfalques: Alecsandro, suspenso, e Paulinho, lesionado. Sem seus dois atacantes, o técnico supreendeu e recheou o meio de campo com cinco jogadores. A novidade foi Luiz Antonio entre os titulares. Já Levir Culpi estava sem Pierre, Leandro Donizete e Marcos Rocha.

Na próxima rodada, o Flamengo vai até Criciúma, no domingo, enfrentar o time da casa. Já o Atético-MG, no sábado, recebe o Internacional no Independência.

O jogo

A surpresa de Luxemburgo, encorpando o meio de campo com mais jogadores, provou-se pouco eficaz. Se o Flamengo povoava a área, dava mais espaços atrás para as rápidas saídas de Maicosuel e Diego Tardelli pelo ataque do Atlético-MG. Ambos buscavam as pontas para tentar lançar Jô, centralizado no ataque.

Em dois erros, o Atlético-MG ensaiou um ataque, mas não conseguiu. A desatenção rubro-negra, no entanto, custaria caro aos nove minutos. Em cobrança de lateral ainda no campo de defesa, João Paulo não marcou ninguém e a bola sobrou para Maicosuel. Rápido, ele avançou pela direita, fintou Cáceres e Wallace e bateu cruzado diante de um Paulo Victor que nada pôde fazer. Atlético na frente. 1 a 0.

O gol precoce desconcertou o Flamengo. Sem armação, o time se embolava no meio de campo, fosse com erro de passe ou desarmes adversários. E, na defesa, tinha um temor: João Paulo era uma avenida para Alex Silva avançar. Everton tentou ajudar e, com isso, deixou o ataque mais longe. Aos 21 minutos, o Flamengo chegou mais no grito da torcida e Luiz Antonio, de longe, fez seu último ato no jogo: um chute de longe que resultou em dificuldades para Victor.

Dois minutos depois, Luxemburgo desistiu do esquema. Com Arthur isolado no ataque, ele colocou Nixon na vaga de Luiz Antonio para prender mais a bola na frente. O Flamengo até chegou mais na frente e, aos 36 minutos, João Paulo lançou Everton na área pelo lado esquerdo. O camisa 22 avançou e chutou cruzado, mas Victor fez boa defesa e, no rebote, a zaga conseguiu afastar. E o primeiro tempo chegara ao fim.

Na volta para a etapa final, o Flamengo continuava a sua caça Às investidas de Maicosuel pelo lado direito do ataque. Jô, inoperante, recebeu bola em boas condições aos cinco minutos, mas a dominou de forma bisonha. O jogo se caracterizava mais pelos erros, o que tornava o jogo truncado. Mas da arquibancada veio o maior reforço rubro-negro.

Em um Maracanã cheio, a voz que emana da arquibancada acordou. E o Flamengo, mais no embalo do que na tática, foi junto. Aos 14 minutos, Marcelo chutou forte de fora da área, na pressão, mas Victor defendeu. Luxemburgo, então, viu que era hora de mudar. De uma vez só, sacou Márcio Araújo e Arthur para as entradas de Lucas Mugni e Eduardo da Silva. Deu certo de forma quase instantânea.

Como o Atlético-MG já estava mais recuado diante do grito da torcida, Pedro Botelho pareceu confuso. Sem raciocinar ele deu carrinho impiedoso em Eduardo da Silva na ponta direita da área, aos 18 minutos. Pênalti bem assinaldo que Léo Moura cobrou mal, no canto esquerdo, mas deu sorte. Victor tocou na bola, mas ela passou por baixo de seu corpo e fez explodir o Maracanã. 1 a 1.

O gol de empate fez a partida ficar mais aberta. Ambos os times se lançaram ao ataque com o som da torcida, vibrante, ao fundo. Mugni, de longe, arriscou, mas Victor defendeu. Aos 25 minutos, a força rubro-negra da arquibancada se traduziu, de novo, em campo. João Paulo recebeu bola na esquerda e cruzou para a área. Eduardo da Silva, com bela impulsão, conseguiu o cabeceio no lado esquerdo de Victor, que, de novo, tocou na bola, mas a viu morrer no fundo da rede. Virada rubro-negra. 2 a 1.

O Atlético-MG, entregue, perdia até divididas depois da virada que sofrera. Apenas André, de cabeça, obrigou Paulo Victor a fazer boa defesa. Mas não tinha jeito. O Flamengo virou, com sua torcida e seu croata, e segue subindo no Brasileiro.

ESPN Brasil

Solução do Milan para o caso Robinho pode ser emprestá-lo ao Fla, diz jornal

Robinho curte as férias do Milan em sua casa, no Guarujá, litoral de São Paulo (Foto: Artur Capuani )
Robinho curte as férias do Milan em sua casa, no
Guarujá, litoral de São Paulo (Foto: Artur Capuani )

O Milan ainda procura uma alternativa para o caso Robinho. Segundo o jornal italiano “Tuttospot” noticia nesta quarta-feira, a chance mais real neste momento é negociar o atacante assim como fez com Kaká. Ou seja, vendê-lo a um time da MLS – o Orlando City -, mas antes emprestá-lo a uma equipe brasileira, que seria o Flamengo.

Como os novos reforços do Orlando City só vão estrear em janeiro, por conta do calendário da MLS, Robinho teria que arrumar um clube para defender neste segundo semestre, tal como fez Kaká quando se transferiu para o São Paulo.

De acordo com o “Tuttospot”, o Flamengo é o favorito para realizar esse papel, mas antes tem que arrumar dinheiro para pagar o salário do brasileiro nestes seis meses. A expectativa é que uma definição seja tomada nos próximos dias.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O fato é que, segundo os italianos, Robinho não está nos planos do Milan, e o que falta por ora é uma proposta que agrade financeiramente clube e jogador. Uma possível negociação com o Olympiacos, da Grécia, e com clubes dos Emirados Árabes, que demonstraram interesse anteriormente, parece ter perdido força nos últimos dias.

 

Por 

Fla negocia com Robinho e aguarda “OK” de investidores para avançar

robinho_milan_efe_95O Flamengo aguarda o “sim” de torcedores ilustres para colocar força total na ideia de contar com Robinho para reta final do Brasileirão e Copa do Brasil. O Rubro-Negro já iniciou as conversas com a advogada do jogador, Marisa Alija Ramos, e sabe o que precisa fazer para contratá-lo pelos próximos cinco meses. Resta agora arrecadar fundos para bancar a transação sem grandes abalos aos combalidos cofres da Gávea, e a estratégia para isso é dividir em três o investimento.

Robinho está se desligando do Milan e a tendência é que defenda o Orlando City, da Liga Americana, a partir do início de 2015. Até lá, no entanto, seu objetivo é repetir Kaká e jogar por um período em gramados brasileiros. Para chegar ao Flamengo, a pedida é de cerca de R$ 900 mil mensais, livres de impostos. O Rubro-Negro está disposto a arcar com um terço deste valor e convidou os empresários Plínio Serpa Pinto e Jorge Rodrigues para serem parceiros.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A intenção do clube carioca é que Robinho dê retorno em publicidade e propaganda nas empresas do ramo imobiliário e de logística que cada um representa, respectivamente. Plínio e Jorge fazem parte de um grupo seleto de torcedores que já se colocou à disposição em outras situações para fazer este tipo de investimento caso surgisse a possibilidade da chegada de um expoente técnico à Gávea, para ocupar o posto de ídolo. Internamente, há uma unanimidade que esse nome é o do “Rei das Pedaladas”.

Com o fechamento da janela de transferências de jogadores vindos do exterior no dia 14 de agosto, a diretoria do Flamengo não pode esperar por muito até que os empresários deem suas respostas. Inicialmente, o desejo é que o sim ou não seja dado no máximo até o próximo dia 30, quarta-feira, para que o negócio possa avançar sem virar novela. O aval dos investidores, no entanto, passa por entraves políticos.

A pessoas próximas, Plínio já questionou o fato de colocar a mão no bolso enquanto Wallim Vasconcellos, ex-vice-presidente de futebol e ainda nome influente na Chapa Azul, acompanha toda negociação de forma passiva. Ao revelar o interesse em Robinho em um blog, o ex-presidente Kleber Leite, inclusive, colocou na conta de Wallim o fato de as conversas não terem avançado em outra ocasião. Porém, não há ainda uma posição clara a respeito da participação ou não na transação. O fato é que qualquer chance de acerto passa pela parceria proposta pelo clube.

O Flamengo não trabalha com concorrentes e tem a informação de que somente o Santos teria manifestado o desejo de também contar com Robinho. Por outro lado, o clube soube que o atacante do Milan revelou a amigos a vontade de um dia defender o Rubro-Negro e morar no Rio de Janeiro. O fato da possível passagem ser de apenas cinco meses não é visto como problema, uma vez que acreditam que o “Rei das Pedaladas” serviria para movimentar o torcedor e seria o garoto-propaganda ideal para o “Nação Rubro-Negra”.

Nesta sexta-feira, a advogada Marisa Alija Ramos disse duvidar da continuidade de Robinho no Milan e garantiu que encontrará uma solução para o caso. Esta pode ser a Gávea, mas tudo depende, naturalmente, da questão financeira. O Flamengo está decidido: arcará com um terço do investimento. Agora, resta aguardar uma posição sobre o restante.

 

Por 

Goleiro do Fla é punido por frase “roubado é mais gostoso” dita após título

(Foto: Bruno de Lima/LANCE!Press)
(Foto: Bruno de Lima/LANCE!Press)

Depois da absolvição em primeira instância, o Pleno do Tribunal de Justiça Desportiva do Estado do Rio de Janeiro (TJD-RJ) julgou na noite desta quinta-feira o recurso da procuradoria sobre a frase ““roubado é mais gostoso””, dita pelo goleiro Felipe após a decisão do Campeonato Carioca contra o Vasco.

Por maioria de votos, o atleta do Flamengo foi punido com uma multa de R$ 100 e 30 cestas básicas, que deverão ser entregues a uma instituição de caridade pelo próprio camisa 1.

Felipe foi enquadrado nos artigos 243-D (incitar publicamente o ódio ou a violência), 243-F (ofender alguém em sua honra) e 258 (assumir conduta contrária à disciplina esportiva) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Vale destacar que cabe recurso do caso ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Terra