Arquivo da tag: financeiras

Governador propõe que instituições financeiras esvaziem caixas eletrônicos à noite

ricardoO governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB) vai levar à Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) um projeto de lei para exigir que as instituições financeiras esvaziem os caixas eletrônicos à noite e reabasteçam pela manhã. A medida, segundo o governador, vai acabar com as frequentes explosões a caixas eletrônicos registradas no Estado.

“O banco que não dê conta de promover a segurança daquilo que está exposto no caixa eletrônico deve, no mínimo, retirar esse dinheiro às 19h e devolver às 7h da manhã”, propõe Coutinho, que espera ter o apoio da ALPB na aprovação do projeto. “Eu vou tomar essa medida ao lado da Assembleia , e queria muito que ela olhasse para essa situação de uma forma unida, porque não dá pra fazer politicagem com algo tão sério”, disse o governador.

No primeiro semestre deste ano, foram registradas 36 explosões a caixas eletrônicos no Estado. Há duas semanas, bandidos fecharam um cruzamento no bairro do Bessa, em João Pessoa, e fizeram reféns durante uma ação que terminou com a explosão de um caixa eletrônico da Caixa Econômica Federal (CEF).

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Ataques a bancos: Ricardo promete cobrar mais segurança das instituições financeiras na PB

ricardo-coutinhoO governador Ricardo Coutinho disse durante entrevista ao Programa Rádio Verdade do Sistema Arapuan de Comunicação desta terça-feira (2) que não ‘vai cruzar os braços’ e juntamente com a  Assembleia Legislativa vai, exigir mais segurança por parte das instituições financeiras para evitar os ataques constantes as agências bancárias.

Ricardo Coutinho lembrou em todo pais são mais de mil ataques registrados, sendo que cerca de 800 desses só em São Paulo. No caso do ataque no Bessa, o governador afirmou que em nenhum momento a polícia foi covarde, “porque vidas estavam em jogo e temos que preservar a vida”, justificou.

RC fez críticas também sobre a facilidade que essas quadrilhas têm para conseguir os explosivos. “Quando a gente precisa desse material para ser utilizado em alguma obra, passamos mais de seis meses para conseguir devido a burocracia”, destacou.

O governador deixou claro que em nenhum momento irá tirar os policiais das ruas para fazer a segurança de instituições privadas e deixar o povo desassistido. “As instituições financeiras cruzam os braços porque o dinheiro é segurado e eles não perdem nada com isso, mas esquecem que sempre acontecem esses ataques vidas estão em jogo, e eles têm garantir a segurança desse dinheiro e isso que nós vamos cobrar” destacou o Ricardo.

Reforço – O governador afirmou que vai adquirir mais 150 motos para polícia ao destacar que antes um policial saia para trabalhar com um revolver 38 e duas balas e hoje a situação é totalmente diferente, os policiais estão bem armados com uso de equipamentos de segurança individual.

Ainda segundo o governador as forças de segurança da Paraíba prenderam mais de 60 mil pessoas nos últimos cinco anos ao destacar a queda nos homicídios.

paraiba.com.br

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Ministério da Fazenda nega confisco de poupança e aplicações financeiras

ministerio-fazendaO Ministério da Fazenda descartou, hoje (13), qualquer intenção de confiscar a poupança ou outras aplicações financeiras. Em nota, a pasta qualificou de falsas as informações que circulam na mídia social sobre o assunto.

“Tais informações são totalmente desprovidas de fundamento, não se conformando com a política econômica de transparência e a valorização do aumento da taxa de poupança de nossa sociedade, promovida pelo governo, através do Ministério da Fazenda”, destacou o comunicado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com o ministério, foi detectado um volume expressivo de troca de mensagens, principalmente no aplicativo Whatsapp, dando conta do confisco de aplicações financeiras. Isso motivou a emissão da nota oficial.

Agência Brasil

Celulares poderão ser usados para movimentações financeiras e fazer compras

celularA partir de agora, qualquer cidadão, inclusive os que não têm conta bancária, poderão receber benefícios de programas sociais, pagar contas, fazer compras ou receber créditos pelo celular. A nova regra, publicada nessa quinta-feira (10) no Diário Oficial da União, inclui essa ferramenta no Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB), que dá suporte à movimentação financeira entre agentes econômicos e permite a transferência de recursos, além de processar e liquidar pagamentos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com isso, o celular poderá ser usado como se fosse um cartão de banco. “Com um celular na mão, as pessoas poderão fazer toda a movimentação do recebimento do benefício até o débito no comércio local, da mesma maneira que hoje operam quando colocam créditos nos celulares pré-pagos”, explicou o senador Walter Pinheiro (PT-BA), autor do projeto original.

Segundo o senador, a medida beneficiará a qualquer pessoa, mas será mais vantajosa para as que estão fora do sistema bancário, proporcionando a elas as facilidades do uso do aparelho móvel para pagamentos e movimentações financeiras. “É o caso dos beneficiados pelo programa Bolsa Família e dos aposentados do INSS [Instituto Nacional do Seguro Social], que, muitas vezes, precisam de deslocar até cidades vizinhas para encontrar uma agência bancária”, explicou.

Além disso, aqueles que não têm contas bancárias poderão receber crédito e fazer compras pelo celular. Também será possível movimentar subvenções econômicas, como a destinada a produtores da safra 2011/2012 de cana-de-açúcar e de etanol da Região Nordeste, afetados por condições climáticas adversas.

 

 

Agência Brasil

Pirâmides financeiras: saiba por que você não deve cair nesse velho golpe do ‘dinheiro fácil’

piramideO crime de pirâmide financeira, comum no Brasil durante os anos 1990, voltou a ser alvo de investigações nos últimos meses, depois que uma ação conjunta de Ministérios Públicos passou o pente fino em 33 empresas, sendo a TelexFree a principal delas. Estimuladas pela difusão de informação sobre as empresas nas redes sociais, mais de 1,3 milhão de pessoas se envolveram no negócio, segundo a Justiça. Todas buscavam ganhar dinheiro em “aplicações” que têm como base a essência da pirâmide – o golpe antigo do dinheiro rápido e fácil, de preferência, sem sair de casa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O primeiro caso de pirâmide de que se tem notícia foi criado pelo italiano Charles Ponzi, na década de 1920. Ele arquitetou um lucrativo esquema de compra e revenda de selos do correio internacional nos Estados Unidos que o deixou muito rico rapidamente. Ponzi prometia retornos de 100% em apenas 90 dias. Mas, na verdade, os ganhos dos investidores mais antigos eram custeados pela entrada de novos, e não pela revenda dos selos. O esquema foi desmascarado por um auditor. Ponzi foi preso, deportado e morreu no Rio de Janeiro, em 1949, como indigente. A proporção de seu golpe foi tamanha que a expressão ‘Esquema Ponzi’ dá nome ao modelo de pirâmide financeira nos Estados Unidos.

Ponzi foi a inspiração do megainvestidor americano Bernard Madoff, cujo esquema que drenou mais de 60 bilhões de dólares e foi descoberto durante a crise financeira de 2008. Madoff foi condenado a 150 anos de prisão por ter arquitetado a fraude e a mantido por mais de 40 anos. No Brasil, os casos marcantes são o do Avestruz Master (1998) e da Fazendas Reunidas Boi Gordo (2004).

A nova “onda” de pirâmides usa como fachada o modelo de negócio de marketing multinível, muito comum nos Estados Unidos – e que caracteriza empresas como Avon, Natura, Herbalife e Tupperware. Como não há na legislação brasileira nada que diferencie marketing multinível de pirâmide financeira, os casos, quando descobertos, se enquadram na lei 1.521/51, que define como crime o ganho ilícito decorrente do prejuízo alheio mediante especulação ou fraude. A penalização é detenção de seis meses a dois anos, suspensão das atividades da empresa e multa a ser definida pela Justiça.

Como o Brasil tampouco possui lei específica que se aplique aos criadores de pirâmides, especialistas acreditam que muitos cometem a fraude por acreditarem na impunidade. Além disso, os esquemas acabam se sustentando por muito tempo porque as pessoas envolvidas acreditam que terão o retorno fácil e rápido, o que dificulta o poder coercivo da lei. “As reclamações chegam quando os sintomas de saturação começam a aparecer”, afirma a advogada Thais Mayumi Urita, do escritório KBM.

A lista de pessoas envolvidas em operações desse tipo ainda não está fechada. Por enquanto, apenas a Telexfree e a BBom tiveram seus bens bloqueados e estão impossibilitadas de operar temporariamente, enquanto não houver uma decisão judicial que garanta a idoneidade das empresas. Juntas elas possuem, pelo menos, 1,3 milhão de pessoas em sua rede. De acordo com o Ministério Público do Rio Grande do Norte, outras 31 companhias também estão sendo investigadas pelas mesmas acusações, entre elas a Nnex, Multiclik, Cidiz e Priples.

Diante da falta de informação clara e segura sobre o tema e da quantidade de dúvidas que surgem quando esse tipo de operação é colocada em xeque, o site de VEJA elaborou uma lista de perguntas e respostas para ajudar a evitar que esquemas de pirâmide façam novas vítimas.

PB Agora com VEJA

Em Solânea, apesar das dificuldades financeiras, várias obras em andamento

foto/diariodobrejo.com

Mesmo diante das dificuldades financeiras, que fazem parte da vida dos municípios, a Prefeitura de Solânea, com criatividade e muita coragem administrativa, leva à frente seu plano de Governo, em benefício da comunidade, como um todo.

Isto mesmo: Atualmente, na área urbana, três grandes obras, de abrangente aceitação popular, envolvendo voltosas somas de recursos, estão em andamento, para a alegria e, para a grande satisfação popular, como costumam observar os analístas.

Praça Cirilo da Costa Maranhão 

A Praça Cirílo da Costa Maranhão, localizada na rua Cândido de Sousa, bem na frente do prédio da Rádio Correio da Serra FM, é uma dessas obras e, na opinião da grande maioria das
pessoas que por ali trafegam, representa zelo, disciplinamento e dedicação para com a vida municipal.

Colégio José Menino de Oliveira.

Uma outra obra, há dezenas de anos sonhada por todos, é a construção do prédio que sediará o conceituado colégio José Menino de Oliveira que, como se sabe, vem funcionando num prédio cedido pelo Governo do Estado.

Desde o início da atual administração, que se vem lutando por verbas especificas para a realização dos trabalhos, só agora conquistada e, imediatamente, transformadas em ação, em favor do bem comum.

Ginásio de Esportes.

A outra iniciativa, é a completa recuperação do Ginásio de Esportes Adauto Silva, a principal praça esportiva da cidade, recebido pela atual Governo, em lamentável situação de precariedade.

Desde então que se busca meios para se empreender recuperação de tudo e, só agora, depois de muitos esforços, os trabalhos continuam em em andamento, na tradução equilibrada de dedicação, para com a vida da municipalidade.

Vai assinar Nota de Serviços.

Durante entrevista, o Secretário da Infraestrutura, o popular Toinho da Ranieri, fez questão de mostrar que em breve o Prefeito estará assinando a ordem de Serviços, destinada a edificação da Escola Telma da Silva, que funcionava nas dependências do Ginásio de Esportes e, que
agora encontra-se em atuação em prédio provisório no Conjunto Padre Leonardo.

Ainda pelo que disse, o Prédio da citada Escola deverá ser edificado no mesmo conjunto onde está em atividade, facilitando a vida de diversos alunos e proporcionando, com isso,  maior estruturação ao sistema educacional da grande Solânea.

Assim, em resumo, mesmo diante das gritantes dificuldades financeiras encontradas, a vida administrativa em Solânea, seguem em frente, traduzindo  a união de esforços, dedicação e virtude, deixando-se bem claro, no entender dos analistas, a correta aplicação dos recursos públicos em favor de todos.

Assessoria para o Focando a Notícia