Arquivo da tag: fica

Mulher fica seminua ao ser barrada em porta de banco

pelada-BANCOUma mulher ficou seminua, na manhã desta quinta-feira (4), após ser impedida de entrar em uma agência da CEF (Caixa Econômica Federal) no centro de Sorocaba (99 km de São Paulo) pela porta giratória detectora de metais. Ela afirmou que ficou nua em protesto.

A mulher ficou apenas de sutiã e calcinha. Depois, começou a gritar para os seguranças que ela não tinha nenhum metal no corpo, perguntando se havia a necessidade de tirar as duas peças. Ela foi aplaudida por pessoas que presenciaram o protesto.

“Ela ficou brava, começou a gritar, indignada. Depois de voltar algumas vezes, deixar os objetos de metal e ainda assim não conseguir passar, ela tirou a roupa”, disse a auxiliar de departamento pessoal Renata Cristina, 29, que presenciou a cena. “Foi tenso. Mas nem sem roupa ela conseguiu passar na porta”, disse.

A polícia foi acionada e foi ao local mas, quando chegou, a mulher já havia se vestido, embora ainda estivesse no banco. Não foi registrado boletim de ocorrência e a mulher, que não teve a identidade fornecida, foi atendida depois de se vestir e entrar por uma outra entrada.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Outro lado
Por meio de nota, a CEF informou esclareceu que utiliza portas automáticas giratórias com detectores de metal em suas agências, de acordo com a Lei 7.102/83, que disciplina o sistema de segurança em estabelecimentos financeiros em todo o território nacional.

Ainda segundo a nota, os equipamentos são utilizados pelos bancos para impedir o acesso de pessoas armadas às agências, nunca para criar obstáculos ou constrangimento aos usuários.

 

UOL

Comida de bar e restaurante fica mais cara e pressiona inflação pelo IPC-S

restauranteNa primeira semana de outubro, o preço dos alimentos de bares e restaurantes subiu e pressionou a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S). O indicador acelerou para 0,51% – taxa 0,02 ponto percentual acima da registrada na última divulgação.

Das oito classes de despesa usadas no cálculo do índice, cinco mostraram variações maiores de uma semana para a outra. No caso dos alimentos, o avanço foi de 0,55% a 0,61%.

Também apresentaram acréscimo em suas taxas de variação os grupos vestuário (de 0,02% para 0,23%); comunicação (de 0,67% para 0,92%); despesas diversas (de 0,11% para 0,16%); e saúde e cuidados pessoais (de 0,50% para 0,52%).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na contramão, estão os comportamentos dos grupos educação, leitura e recreação (de 0,64% para 0,45%) e transportes (de 0,51% para 0,49%).

O grupo de gastos com habitação repetiu a taxa de variação registrada na última apuração, 0,48%.

Veja variações de preços de alguns itens:
Bares e restaurantes, de 0,70% para 0,85%
Passagem aérea (de 9,81% para 3,91%)
Seguro facultativo para veículo (de 2,29% para 0,60%)
Calçados (de -0,34% para 0,07%)
Tarifa de telefone residencial (de -0,78% para -0,09%)
Serviço religioso e funerário (de 0,02% para 0,21%)
Médico (de 1,93% para 2,07%)
Eletrodomésticos e equipamentos (de 0,12% para 0,27%)
Tarifa de eletricidade residencial (2,01% para 1,61%).

G1

Homens brigam na saída de vaquejada e um morre e outro fica ferido na Paraíba

Crime ocorreu em Logradouro
Crime ocorreu em Logradouro

Uma briga envolvendo quatro pessoas na saída de uma vaquejada na cidade de Logradouro, no Agreste do estado, terminou com um homem de 32 anos morto a facadas e outro esfaqueado. O crime ocorreu na noite desse sábado (19).

Segundo informações do tenente Darci da Costa, comandante da 3ª Companhia do 4º Batalhão, as vítimas estavam assistindo a vaquejada quando na saída do evento teriam se envolvido em uma briga nas imediações no parque de competição.

“As pessoas não deram informações sobre o que teria motivado o crime. Sabemos apenas que as vítimas são da cidade de Caiçara. Tudo está sendo levantado para chegar o autor do assassinato de José Vicente da Silva filho e da tentativa de homicídio”, disse o tenente.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O ferido foi socorrido para o hospital da cidade de Nova Cruz, no Rio Grande do Norte, onde passa bem. O corpo de José Vicente foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Guarabira.

 

Por Hyldo Pereira

Homem leva tiros nas costas após reagir à assalto e fica paraplégico

homem-leva-tiros-nas-costas-apos-reagir-a-assalto-e-fica-paraplegicoNa noite desta sexta-feira (11), um homem foi alvejado com três disparos nas costas na praia da Poço, em Cabedelo. DE acordo com a poilícia, os bandidos acharam que um pedreiro era proprietário de uma Hilux e tentaram assaltá-lo quando ele saía de um bar.

Segundo a polícia, ele teria reagido com um soco em um dos criminosos, mas acabou esfaqueado nas costas.

A vítima foi socorrida para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, na Capital, onde passou por cirurgia e permanece internado em situação regular. De acordo com a unidade, ele perdeu os movimentos das pernas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Clickpb com Aguinaldo Mota

Da Paraíba para o Brasil, Luan e Forró Estilizado tem 56% dos votos e fica fora da disputa

Na noite da Final, as bandas Luan e Forró Estilizado e Suricato ficaram fora da disputa logo na primeira parte do programa. Em sua apresentação, os forrozeiros da Paraíba conquistaram 56% dos votos. Já os cariocas da Suricato atingiram 50%.  Primeira banda a tocar hoje, a Jamz alcançou 61% e seguiu na disputa, assim como aMalta, que teve 70%.

Na segunda vez em que subiram ao palco,Jamz e Malta fizeram uma apresentação com a votação fechada. A primeira escolheu umamúsica de Michael Jackson, já a segunda foi de Phil Collins. Com a votação valendo mais uma vez, era hora de escolher a vencedora da primeira temporada: a Jamz trouxe uma música autoral e conquistou 47% dos votos pelo aplicativo, abrindo espaço para a Malta, que recebeu quase 30% a mais de votos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com o trio de canções populares “Súplica Cearense”, “a Vida do Viajante” e “Riacho do Navio”, a banda Luan e Forró Estilizado chega à Final do SuperStar e conquista 56% dos votos do público. “É uma grande oportunidade que ele teve, com todo o seu carinho, talento e humildade, de ganhar o Brasil inteiro”, diz Fábio Jr. sobre o vocalista Luan.

Ao longo do programa, Luan e Forró Estilizado trouxe o carisma da Paraíba para o mundo e surpreendeu a cada canção no palco do programa. Logo na primeira apresentação, a banda passou por uma prova de emoção, pois, no último segundo, Fábio Jr. deu seu voto, o que fez o telão subir.

Resumão 2 (Foto: SuperStar / TV Globo)

 

 

Clickpb com Gshow

Boxeador Mayweather é o atleta mais bem pago do mundo; Neymar fica em 16º

floydFloyd Mayweather vai poder continuar ostentando seus carros de luxo. O boxeador lidera a lista dos atletas mais bem pagos do mundo, divulgada pela Forbes nesta quarta-feira (11/06). Segundo a publicação, desde 1996 ele ganhou cerca de US$ 400 milhões por suas aparições no ringue, mas os últimos meses foram especialmente bons para Mayweather. Ele ganhou US$ 105 milhões no ano passado e se tornou o segundo atleta da história da lista (depois de Tiger Woods) a superar a marca dos 100 milhões.

Logo em seguida aparece o quase pop star Cristiano Ronaldo. O jogador português lidera o grupo de 15 jogadores de futebol no top 100. Seus ganhos somaram US$ 80 milhões, contando o salário do Real Madrid e o pagamento de seus 11 patrocinadores. A Forbes também destacou sua presença nas redes sociais, com 83 ilhões de fãs no Facebook e 26 milhões de seguidores no Twitter.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Neymar aparece em 16º lugar, com ganho total de US$ 33,6 milhões, sendo quase metade disso vindo de patrocinadores. Ele é o único brasileiro da lista. A publicação credita boa parte de seu sucesso recente pelo fato de ele ter se tornado a cara da Copa no Brasil.

Entre os atletas da lista mais conhecidos entre os brasileiros estão também Novak Djokovic (US$ 33 milhões) em 17º lugar, Lewis Hamilton (US $32 milhões) em 19º, Fernando Alonso (US$31 milhõe) em 21º, Maria Sharapova (US$ 24 milhões) em 34º e
Usain Bolt (US$ 23 milhões) em 45º.

Os ganhos dos 100 mais bem pagos somam US$ 2,75  bilhões, aumento de 5% em relação à lista anterior. Entre as modalidades que dominam o ranking, o baseball aparece em primeiro lugar, com 27 jogadores, mas apenas um deles está entre os 30 primeiros. Basquete, com 18 representantes e futebol, com 17, ficam respectivamente em segundo e terceiro lugares. Outra curiosidade é que apenas três mulheres aparecem na lista e todas elas são tenistas (Sharapova, Serena Williams e Li Na).

Confira a lista dos 10 atletas que mais ganharam dinheiro no ano passado:

Atleta Esporte Ganhos nos últimos 12 meses
Floyd Mayweather Boxe US$ 105 milhões
Cristiano Ronaldo Futebol US$ 80 milhões
LeBron James Basquete US$ 72,3 milhões
Lionel Messi Futebol US$ 64,7 milhões
Kobe Bryant Basquete US$ 61,5 milhões
Tiger Woods Golfe US$ 61,2 milhões
Roger Federer Tênis US$ 56,2 milhões
Phil Mickelson Golfe US$ 53,2 milhões
Rafael Nadal Tênis US$ 44,5 milhões
Matt Ryan Futebol americano US$ 43,8 milhões

 

 

Época

Prefeito de Sousa fica entre os 100 melhores do Brasil

andre gadelhaAndré Gadelha, da cidade de Sousa, no Sertão da Paraíba, está entre os 100 melhores prefeitos do Brasil. O gestor receberá a premiação, nesta sexta-feira, ao meio-dia, em Recife (PE). A cerimônia será no hotel Golden Tulip, em Boa Viagem. “É o reconhecimento por nosso trabalho”, disse André Gadelha, em entrevista ao MaisPB, destacando que, no momento, Sousa tem em andamento 17 obras de grande importância social. Foram avaliados 3.950 municípios.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A pesquisa de opinião pública feita pela União Brasileira de Divulgação (UBD) leva em consideração uma série de fatores, como boa gestão e transparência na aplicação do dinheiro público, boas práticas administrativas nas áreas da saúde, educação, merenda escolar e infraestrutura. A pesquisa foi realizada junto aos Ministérios, sites governamentais, lei de responsabilidade fiscal. Também houve pesquisa de opinião pública.

Jãmarrí Nogueira – MaisPB

Sistema do INSS fica fora do ar neste fim de semana

inssO sistemas de atendimento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) estarão indisponíveis em todas as unidades entre esta sexta e o domingo, dia 1, devido à modernização do centro de processamento da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev).

Os serviços serão restabelecidos na segunda, dia 2 de junho. Segundo nota do INSS, a interrupção afetará ainda os serviços previdenciários disponíveis no portal da Previdência Social e na Central de Teleatendimento 135.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Dessa forma, serviços como o agendamento do atendimento, extrato de pagamentos, inscrição na Previdência Social, emissão da Guia da Previdência Social, entre outros, estarão indisponíveis.

Dataprev também fica sem sistema

A Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev ) vai desligar, entre esta sexta (30) e às 20h de domingo, todo o data center, espaço que organiza os computadores de grande porte, responsáveis pelos dados de seus clientes, no Centro de Processamento do Rio de Janeiro (CPRJ). A operação deixará o sistema da unidade fora do ar, mas não prejudicará o pagamento de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

De acordo com o diretor de Infraestrutura de Tecnologia da Informação e Comunicação da Dataprev, Daniel Darlen, a empresa trabalhou para não gerar impactos no pagamento dos beneficiários. “Todos os pagamentos de previdenciários, de benefícios, ficam hospedados no data center aqui do Rio. O processo que roda e gera a folha de pagamento foi feito, e os créditos dos pagamentos dos benefícios já foram encaminhados aos bancos. Não trará impacto nenhum”, disse.

Durante a mudança, serão transferidos para o novo data center computadores, servidores de bancos de dados e de aplicações, dispositivos de rede e de armazenamento de dados como parte da modernização do CPRJ. Com o sistema fora do ar, aplicações hospedadas no sistema da Dataprev, que atendem ao Ministério do Trabalho e Emprego, além da Receita Federal, também serão afetadas.

“Aqui no Rio, hospedamos basicamente os sistemas previdenciários. O maior destaque é o Cadastro Nacional de Informações Sociais e o sistema do seguro-desempegro do ministério. O grande problema para os clientes da Dataprev é que teremos que utilizar a sexta-feira, gerando certo transtorno por ser um dia útil”, explicou Daniel Darlen.

Cerca de 300 profissionais, da Dataprev e de empresas especializadas em suporte técnico, farão transferências de computadores e de fitotecas de armazenamento de dados para o novo espaço. Segundo Darlen, o deslocamento de equipamentos será feito em ondas, e nem todos os computadores serão movidos neste final de semana. As próximas operações não devem gerar impactos, já que não serão feitas em dias úteis.

A Dataprev investiu, desde 2012, R$ 200 milhões em modernização dos seus três data centers – Brasília, São Paulo e Rio – e já funciona com novas instalações no Distrito Federal e na capital paulista desde 2012 e 2013, respectivamente. No Rio de Janeiro, o novo data center vai dobrar a capacidade do espaço físico, da rede elétrica e lógica, bem como do sistema de refrigeração. A conclusão está prevista para dezembro.

Agência Brasil

Treze continua sem ganhar na Série C do Brasileirão e fica em 0 a 0 contra o Cuiabá

treze e cuiabaCuiabá (MT) e Treze (PB) jogaram pela terceira rodada da Série C do Brasileirão, no começo da noite deste domingo (11), e ficaram em 0 a 0 no Estádio Municipal Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, cidade que fica a 350 km de Cuiabá. Essa foi a quinta vez que o Galo jogou contra o Dourado na história da Série C do Brasileirão.

Depois dessa partida, o Treze tem apenas dois pontos e ainda não venceu jogos na competição; o Cuiabá já tem quatro pontos.

O próximo compromisso do Galo na Série C é dia 18 de maio, contra o Águia do Pará, em Marabá (PA), no gramado do Zinho Oliveira, às 16h. No mesmo dia, às 19h, o Cuiabá vai pegar o ASA de Alagoas, no estádio Coaracy Fonseca em Arapiraca (AL).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
O jogo

O time paraibano reclamou do calor, com os termômetros marcando cerca de 30ºC no momento da partida.

Aos oito minutos, a defesa do Cuiabá vacilou e abriu espaço para Jailson, que ficou na cara do gol, mas William Alves não deixou.

Um minuto depois foi a vez da defesa galista fazer bonito, segurando uma bomba mandada por Gilsinho.

O time matogrossense continuou pressionando e o Treze jogando com mais pausas.

Aos 24 minutos, o Dourado quase abriu o placar. Bogé mandou para Gilsinho e deixou a defesa trezeana pedindo impedimento. Enquanto isso, o camisa 1 do Galo teve que se esforçar para não deixar o time adversário marcar.

Apesar da partida estar boa, perto do fim do primeiro tempo, os dois times pareciam cansados em campo. O 0 a 0 seguiu até os 46 minutos.

No segundo tempo, o Treze abriu com mais ofensividade sobre o Cuiabá e jogando melhor, mas não foi suficiente para mudar a situação nos marcadores.

Aos 13 minutos, o Galo fez um super ataque com uma jogada de Belussoi, mas Mirita evitou o gol.

Aos 17 minutos, foi a vez do Dourado reagir com Washington, que estava livre na área, mas mandou pra fora, de cabeça.

O Galo continuou insistindo pelo primeiro gol e por pouco não abriu o placar aos 33 minutos, depois de dois escanteios seguidos.

Aos 41 minutos, Esquerdinha acabou expulso depois de fazer falta por trás de Aldair. Outros dois cartões amarelos ainda foram aplicados para as equipes, nos minutos finais.

A etapa final do jogo seguiu até os 50 minutos e terminou em 0 a 0.

 

Portal Correio

Inflação oficial perde força e fica em 0,67% em abril, diz IBGE

inflaçãoEm abril, os gastos relativos a alimentos e transportes subiram menos e influenciaram o comportamento da inflação oficial do país.

Usado como base para as metas do governo federal, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ficou em 0,67%, perdendo força em relação ao mês anterior, quando a taxa atingiu 0,92%.

No ano, incluindo os números de abril, o IPCA acumula variação de 2,86% e, em 12 meses, de 6,28%, dentro do teto da meta de inflação do Banco Central, que é de 6,5%. Em abril do ano passado, o indicador ficou em 0,55%.

Os dois grupos que mais exerceram influência sobre o IPCA de abril – o de alimentação e bebidas, e o de transporte – tiveram suas taxas reduzidas de 1,92% para 1,19%, e de 1,38% para 0,32%, respectivamente.

No grupo alimentação e bebidas, subiram menos os preços dos alimentos consumidos dentro de casa, de 2,43% para 1,52%, e fora de casa, de 0,96% para 0,57%. O tomate – que foi considerado um dos grandes vilões da inflação de alimentos do ano passado e chegou a ficar 32,85% mais caro em março – desacelerou para 1,94% em abril.

De acordo com a coordenadora de Índices de Preços do IBGE, Eulina Nunes dos Santos, a alta demanda e problemas climáticos vêm afetando os preços dos alimentos.

“Quando a renda aumenta, você tem uma pressão sobre os preços dos alimentos, [e sobre] os serviços também. E ainda têm acontecido efeitos climáticos, não só no Brasil, como em outros países”, afirmou a coordenadora.

Além disso, o IBGE explicou que o preço das carnes foi diretamente afetado pelo período de seca. Outro destaque do grupo alimentação e bebidas foi a cerveja, que teve demanda aumentada por conta do período da Copa do Mundo.

Passagens aéreas sobem menos
Em relação aos preços de transportes, o maior destaque veio da queda das passagens aéreas. Depois de os preços subirem 26,49% em março, recuaram para 1,87% em abril. Também contribuiu para a desaceleração do índice desse grupo o comportamento dos combustíveis. O etanol passou de 4,17% em março para 0,59% em abril, enquanto a gasolina baixou de 0,67% para 0,43%. No caso das tarifas dos ônibus urbanos, a alta de preços perdeu força: de 0,60% para 0,24%.

“Foi uma diferença significativa de um mês para o outro. O índice de abril quase faz uma inversão com o de março, quando os principais ‘preções’ vieram do grupo dos transportes – nesse período, as passagens aéreas subiram muito, em função principalmente do período de carnaval – e do grupo alimentação e bebidas, que parece ter concentrado os prejuízos causados pela estiagem”, destacou a coordenadora de Índices de Preços do IBGE.

De acordo com Eulina, nos últimos dois anos, considerando o acumulado em 12 meses, a inflação oficial do Brasil tem ficado em torno de 6%. “Os alimentos vêm pressionando a taxa significativamente nos últimos anos. O IPCA vem sendo pressionado pelos serviços e pelos alimentos, que são um grupo importante, que mexe no bolso das famílias. É o primeiro grupo que mais pesa no bolso do consumidor. São 24,85% de peso, depois dele vem o de transporte.”

Entre os grupos pesquisados pelo IBGE, também registrou taxa menor o de despesas pessoais (de 0,79% para 0,31%), com pressões vindas da queda de preços dos serviços de manicure, de 0,02%, e da desaceleração de custos relativos a empregados domésticos (de 1,28% para 0,58%) e cabeleireiro (de 0,79% para 0,03%).

Mais custos com habitação e cuidados pessoais 
O grupo de saúde e cuidados pessoais mostrou taxas maiores em relação a março: de 0,43% para 1,01%, devido ao aumento – programado – nos preços dos remédios, cuja alta ficou em 1,84%.

Também mostrou aumento de preços o grupo de gastos com habitação (de 0,33% para 0,87%). O aumento ocorreu, principalmente, por causa do avanço de preços da energia elétrica, que sofreu reajuste em algumas capitais.

Na análise por região, a maior variação do IPCA foi registrada em Porto Alegre e em Fortaleza (1,08% em ambas). Já o menor índice foi o observado no Rio de Janeiro (0,42%).

INPC
O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), divulgado junto com o IPCA, apresentou variação de 0,78% em abril e ficou abaixo do resultado de 0,82% de março. No ano, o índice acumula alta de 2,90% e, em 12 meses, de 5,82%.

Os produtos alimentícios aumentaram 1,34% em abril, enquanto os não alimentícios ficaram em 0,54%. Em março, os resultados haviam sido 1,88% e 0,37%, respectivamente.

O INPC abrange as famílias de regiões metropolitanas com rendimento mensal entre um e cinco salários mínimos, sendo o chefe um assalariado.

 

Anay Cury e Cristiane Cardoso