Arquivo da tag: Ferrari

Mecânico é processado por fazer réplicas de Ferrari

 

replica-ferrariUm mecânico espanhol está encrencado na Europa. Segundo o jornal “The Wall Street Journal”, José María Calero fazia réplicas de superesportivos em seus armazéns sem a autorização das montadoras e agora está sendo processado.

Feitos na maioria sobre a base de antigos modelos da Toyota e utilizando peças adaptadas, as imitações de Ferrari e de Aston Martin eram vendidas por 40 mil euros (quase R$ 130 mil), cerca 20% do preço dos modelos originais.

De acordo com a publicação norte-americana, a Ferrari tomou conhecimento do que o mecânico estava fazendo e alertou a polícia espanhola. Em julho, as autoridades fecharam as linhas de montagens. Além de 17 réplicas da marca italiana, foram apreendidas duas cópias de esportivos ingleses.

Divulgação/Policia Nacional Espanhola
Um dos modelos apreendidos ainda não tinha a cabine terminada; processo era aparentemente rústico
Um dos modelos apreendidos ainda não tinha a cabine terminada; processo de confecção era aparentemente rústico

Montadoras alegam que esse tipo de cópia desvalorizam seus modelos. Do outro lado, o mecânico se defende alegando que investiu 400 mil euros (aproximadamente R$ 1,7 milhão) em ferramental e que empregava 13 pessoas.

Ainda segundo o jornal, não há um juiz designado para o caso. Mas Calero já se dá por vencido, alegando que um processo longo esgotaria os seus recursos. “A Ferrari já ganhou”, afirma.

Divulgação/Policia Nacional Espanhola
Montagem de fotos mostra detalhes das cópias de Ferrari; no alto, à direita, o motor Toyota
Montagem de fotos mostra detalhes das cópias de Ferrari; no alto, à direita, o motor Toyota instalado na dianteira; F430 original tem propulsor traseiro

FICÇÃO VS REALIDADE

Este não é o primeiro caso de réplicas não autorizadas. De acordo com o periódico, casos como o do espanhol vêm crescendo. O acontecimento mais famoso aconteceu em fevereiro do ano passado, na Califórnia (EUA).

Uma empresa que ostenta o nome ‘Gotham Garage’ foi acusada e condenada pela corte americana por fazer Batmóveis sem a autorização da produtora de filmes Warner Brother Co.

O juiz responsável pelo caso, Ronald S.W. Lew, afirmou em sua decisão que o nome e a imagem do meio de locomoção do super-herói das obras de ficção são também protegidos no mundo real pelos direitos autorais.

Folha

Ferrari confirma Kimi Raikkonen para lugar de Felipe Massa em 2014

Um dia após Felipe Massa anunciar que não defenderá as cores da Ferrari no ano que vem, o time mais tradicional da Fórmula 1 confirmou Kimi Raikkonen, atualmente na Lotus, como seu substituto. O finlandês, último piloto campeão pela equipe, será o companheiro de Fernando Alonso em 2014, algo que vinha sendo especulado pela imprensa europeia nas últimas semanas. Raikkonen foi piloto da Ferrari entre 2007 e 2009, até deixar o time pela porta dos fundos para dar espaço, justamente, para a chegada do espanhol. Companheiro de Massa no período em que fez parte da escuderia, Kimi voltará à velha casa na vaga deixada pelo brasileiro, titular da Ferrari por oito temporadas. O contrato é válido até o fim de 2015.

Alonso, Massa e Raikkonen no pódio da F1 (Foto: AFP)Kimi Raikkonen, Fernando Alonso e Felipe Massa no pódio do GP da Espanha deste ano (Foto: AFP)

O anúncio no comunicado oficial foi curto e frio como o “Homem de Gelo”. Como o título “Bem-vindo de volta, Kimi”, eles escreveram:

– Scuderia Ferrari anuncia que chegou a um acordo com Kimi Raikkonen. O finlandês se juntará a Fernando Alonso na dupla de pilotos para as duas próximas temporadas.

Em seguida, a primeira manifestação foi do chefe do time, Stefano Domenicali. Primeiro, o dirigente fez questão de elogiar e agradecer os serviços de Felipe Massa:

– Quero agradecer ao Felipe, com todo o coração, em nome de nossos fãs ao redor do mundo, pelo extraordinário trabalho que ele tem feito para a equipe em todos esses anos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em seguida, celebrou o retorno do finlandês:

– Estou contente em receber Kimi de volta à escuderia com a qual foi coroado campeão do mundo.

Kimi Raikkonen - Ferrari (Foto: AP)Kimi estava insatisfeito na Lotus (Foto: AP)

Um retorno surpreendente

Com salários e bonificações atrasados na Lotus e insatisfeito com a falta de garantias financeiras e de competitividade do time para os próximos anos, Raikkonen decidiu procurar uma nova casa. Nem mesmo o clima tranquilo, com menos obrigações comerciais, segurou o finlandês. E após fracassarem as negociações com a RBR – que optou pelo jovem Daniel Ricciardo -, ele voltou suas atenções a sua velha casa, Maranello.

– Estou muito contente em retornar a Maranello, lugar onde passei três bons e bem sucedidos anos. Tenho boas memórias da minha época de Ferrari. Memórias que ficaram comigo nos anos que passaram. O campeonato de 2007 é algo que nunca vou esquecer, e não posso esperar para pilotar o carro do cavalinho rampante mais uma vez. Será interessante trabalhar com pessoas com quem tive uma boa relação, e com Fernando, a quem considero um grande piloto. Juntos, tentaremos trazer o sucesso que o time merece – diz Kimi, através do site da Ferrari.

O interesse da Ferrari na contratação de Raikkonen foi uma das grandes surpresas do mercado da Fórmula 1 para a próxima temporada. Primeiro, por indicar uma mudança de perfil da escuderia. Enquanto nas últimas temporadas Felipe Massa cumpriu papel de escudeiro para Fernando Alonso, o finlandês chega a Maranello com “status” de estrela, pondo dúvidas à soberania do espanhol dentro do time. Para se ter uma ideia, a última vez que a Ferrari teve dois campeões mundiais no time foi em 1954, como Nino Farina e Alberto Ascari. Porém, eles não chegaram a estar juntos na pista, algo que aconteceu somente no ano anterior.

O segundo ponto surpreendente na contratação de Kimi pela Ferrari foi exatamente a maneira pela qual ele deixou a equipe, que na época se preparava para receber Alonso. Com contrato ainda vigente, o finlandês foi dispensado e ficou recebendo salários ao longo de 2010, mesmo sem correr. Além disso, alguns desentendimentos do piloto com a direção do time causaram certo estranhamento nos últimos meses da relação, já que Raikkonen nunca se preocupou muito com os compromissos extra-pista, como entrevistas com a imprensa internacional e eventos com patrocinadores. Quando sua saída foi determinada, o próprio time já questionava internamente seu desempenho irregular, bem diferente de quando se tornou campeão.

Finlandês é o último campeão pela Ferrari

Contratado como o substituto de Michael Schumacher, que se aposentou pela primeira vez da F-1 ao fim de 2006, Kimi Raikkonen deixou a McLaren, onde foi duas vezes vice-campeão (uma contra Schumacher, outra contra Alonso), para se juntar aos italianos em 2007. E a primeira temporada dele pela equipe mostrou que a contratação havia sido acertada. Mas lá se vão quase seis anos desde que o finlandês cruzou a linha de chegada do GP do Brasil de 2007 como vencedor da prova, tornando-se, a partir daquele instante, o primeiro campeão mundial da Ferrari após a era Schumacher.

kimi raikkonen Ferrari gp do BRasil 2007 (Foto: Agência Getty Images)Finlandês comemora o título de 2007 pela Ferrari, garantido no GP do Brasil (Foto: Agência Getty Images)

O que nem Kimi nem a equipe imaginavam é que ele seria também o último campeão pelo time até o momento. Nos anos que se seguiram, a Ferrari perdeu os duelos contra a McLaren de Lewis Hamilton em 2008 e a Brawn de Jenson Button no ano seguinte, antes de ver Sebastian Vettel e a RBR enfileirando títulos a partir de 2010. Seu retorno aponta dois caminhos: uma nova aposta em alguém que foi capaz de levar o número 1 para a equipe, e também uma maneira de pressionar Alonso e mostrar que os interesses do time estão acima de qualquer piloto. Nos últimos anos ampliou imensamente sua força política dentro do equipe, mas recentemente tem feito críticas que geraram mal-estar em Marananello. Se os dois se darão bem ou azedarão de vez o clima dentro da equipe, só o tempo dirá.

Globoesporte.com

Massa acerta renovação com Ferrari, e anúncio será terça, diz comentarista

A maré parece, enfim, ter virado para Felipe Massa. Após encerrar o jejum de pódios no GP do Japão do último domingo, o piloto garantiu sua permanência na Ferrari em 2013, assegurou o comentarista do SporTV, Lito Cavalcanti, durante os treinos livres para o GP da Coreia do Sul deste fim de semana. De acordo com o jornalista, a equipe italiana e o brasileiro entraram em acordo para renovar o vínculo por mais um ano, e o anúncio oficial será feito na próxima terça-feira, após o brasileiro assinar o contrato na sede da escuderia, em Maranello.

Felipe Massa chega em segundo no GP do Japão e encerra jejum de pódios (Foto: EFE)Felipe Massa chegou em segundo no GP do Japão e encerrou jejum de pódios (Foto: EFE)

Confirmado o acerto, Massa disputará no próximo ano sua oitava temporada pela Ferrari, a terceira na companhia de Fernando Alonso. Após um mau início de temporada, Felipe teve sua vaga fortemente ameaçada. Porém, reagiu no campeonato e voltou a ganhar a confiança da equipe. O brasileiro pontuou nos últimos cinco GPs disputados e é o terceiro com mais pontos após a volta das férias de agosto da categoria, atrás de Sebastian Vettel e Jenson Button, e a frente de Alonso. No GP do Japão do domingo passado, Massa chegou em segundo, dando fim a um tabu de quase dois anos (35 corridas) sem subir ao pódio. Ele vinha de uma sequência de boas exibições na Bélgica, na Itália e em Cingapura. Nos últimos tempos, Felipe tem demonstrado bastante confiança na permanência na escuderia mais tradicional da categoria. Depois do pódio em Suzuka, o brasileiro se mostrou mais tranquilo e confiante e afirmou que “tudo está caminhando na direção certa”.

Nos treinos livres desta sexta-feira, na Coreia do Sul, Massa ficou com o sexto melhor tempo do dia. O mais rápido foi o alemão Sebastian Vettel, da RBR. Satisfeito com o desempenho na atividade, Felipe comemorou:

– Eu diria que este fim de semana começou com o pé direito, mas o importante é continuar este caminho até domingo. Nosso carro parece muito bom nesta pista. Vamos nos preparar da melhor forma possível para o treino classificatório, que parece que será muito acirrado.

Longa história com Ferrari

A história de Massa com o time de Maranello começou em 2001, quando o brasileiro teve o passe comprado pela escuderia após o título da F-3000 Europeia, uma das principais divisões de acesso da F-1. Cumpriu uma temporada na Sauber em 2002, mas não caiu nas graças de Peter Sauber e passou o ano seguinte como piloto de testes da Ferrari. Voltou ao time suíço em 2004 e estreou com titular da equipe italiana em 2006, com Michael Schumacher como companheiro. Um ano depois, fez parceria com Kimi Raikkonen, campeão daquele ano.

Em 2008, fez sua melhor temporada, sendo vice-campeão.Venceu seis corridas, mas perdeu o título quando Lewis Hamilton superou Timo Glock na última curva do histórico GP do Brasil. Em 2009, sofreu o mais grave acidente da carreira ao ser atingido por uma mola do carro do amigo Rubens Barrichello nos treinos classificatórios do GP da Hungria. De fora do restante da temporada, retornou às pistas no ano seguinte, já com Alonso como parceiro.

Após um campeonato discreto, enfrentou um jejum de pódios que durou do GP da Coreia de 2010 até a corrida de Suzuka do último domingo. Massa tem 167 GPs disputados,11 vitórias, 34 pódios e 15 pole positions.

Globoesporte.com