Arquivo da tag: feijão

Sem divulgar, McDonald’s vende arroz e feijão no Brasil desde 2010

 

arroz-mcdonaldPraticamente ninguém sabia, mas é possível comer arroz e feijão nas lojas McDonald’s do Brasil desde 2010, informou nesta terça-feira (13) a Arcos Dorados, controladora dos restaurantes da rede no Brasil e na América Latina.

O “item secreto” do cardápio foi confirmado pela empresa após reportagem da “Bloomberg” revelar que a rede possui uma lista de pratos executivos com arroz e feijão que fica escondida embaixo do balcão somente para os clientes que solicitarem.

Procurado pelo G1, o McDonald’s informou que os pratos executivos com arroz e feijão são comercializados desde 2010 nos restaurantes próprios da rede, desde que solicitados pelo cliente.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Servimos para o cliente o que servimos internamente e vice-versa. O prato, no entanto, não é e nem deve ser anunciado pela loja, já que não faz parte da ‘estratégia de marketing’ e nem é a especialidade do McDonald’s”, disse, em comunicado, Ana Apolaro, diretora de recursos humanos do McDonald’s.

Com o título “O lanche feliz brasileiro que o McDonald’s não quer mostrar”, a reportagem da Bloomberg afirma que o McDonald’s passou a fornecer o prato depois que funcionários rejeitaram o cardápio regular de hambúrgueres e batata frita nos intervalos do expediente e apresentaram uma denúncia ao Ministério Público do Trabalho.

Segundo a agência de notícia, ainda que os pratos executivos sejam mantidos em segredo, eles estão à venda para evitar as críticas de que a rede esteja servindo refeições especiais aos funcionários que os clientes não podem comprar.

Além do arroz com feijão, cada prato executivo vem com a opção dos hambúrgueres de frango, peixe ou carne bovina servidos no cardápio regular e uma salada. Segundo o McDonald’s, a refeição custa R$ 23.

A reportagem da Bloomberg lembra que, em 2012, um termo de ajuste de conduta com o Ministério Público do Trabalho exigiu que a operadora Arcos Dorados fornecesse refeições tradicionais sem custo a seus funcionários para solicitar a redução do imposto de renda.

Presente em mais de 100 países, o McDonald’s tem procurado oferecer comida adaptada aos gostos locais. Na China, por exemplo, são oferecidos pratos com arroz. Em Hong Kong, o cardápio inclui bolo de feijão vermelho.

Como patrocinadora da Copa do Mundo, o McDonald’s lançou neste mês uma linha de sanduíches com ingredientes para homenagear 7 países participantes: Brasil, Argentina, Espanha, França, Itália, Alemanha e Estados Unidos.

McDonald's afirma em rede social que Big Mac 'ganha' de arroz e feijão (Foto: Divulgação)McDonald’s fala em rede social sobre o arroz e feijão, comercializados desde 2010 (Foto: Divulgação)

G1

Governo começa distribuição de sementes de milho, feijão e sorgo nesta semana

milho2Os agricultores familiares integrantes do Programa Garantia Safra começam a receber nesta semana sementes selecionadas de milho, feijão e sorgo para o plantio, de modo a aproveitar as chuvas que vêm ocorrendo em algumas regiões. Serão 684 toneladas de grãos adquiridos pelo Governo do Estado que serão distribuídos a partir das regiões de Sousa e Cajazeiras, no Sertão, por meio da Emater Paraíba.

O gerente regional da Emater Paraíba na cidade de Sousa, Assis Bernardino, confirmou que chegou no sábado (15) e informou que os 12 municípios que integram a região de Sousa receberão 92,4 toneladas de milho, feijão e sorgo. Já a região de Cajazeiras, serão 44,5 toneladas de milho, feijão e sorgo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Inicialmente, serão distribuídos os grãos para os Escritórios da Emater Paraíba, depois os técnicos repassarão quatro quilos de grãos por agricultores familiares, especialmente aqueles que estão inseridos dentro do Programa Garantia Safra.

Conforme Assis Bernardino, o sorgo vai ser repassado aos agricultores que tiverem condições de plantar, e possam fazer silagem para armazenar e alimentar seus rebanhos.

Os regionais da Emater de Sousa e Cajazeiras compreendem 24 municípios. Sousa foi escolhida como polo de distribuições de grãos do Governo do Estado na região. Nas duas primeiras regiões onde serão distribuídas as sementes serão contemplados 18.600 agricultores integrantes do Programa Garantia Safra.

Secom-PB

Feijão pode deixar sua barriga inchada, sabia? Conheça os alimentos que podem causar desconforto

feijãoO termo barriga inchada é muito usado pela população para designar uma sensação de aumento do volume abdominal associado a desconforto, geralmente por excesso de gases. Por não ser um termo médico, a “barriga inchada” não possui uma definição clara, podendo significar situações completamente distintas,  desde um simples e inocente  acúmulo de gases até a presença de um tumor abdominal, passando por gravidez e acúmulo gordura na barriga.

Neste texto vamos esclarecer as principais situações que podem provocar a queixa de barriga inchada.  Vamos abordar não só a barriga inchada, mas também todos os outros termos que designam situações semelhantes, como abdômen distendido, barriga dura, excesso de gases, barriga grande, inchaço abdominal, estômago distendido, estômago alto, abdômen volumoso, intumescimento abdominal, etc.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

10 Causas de barriga inchada

O melhor termo para designar uma barriga inchada é distensão abdominal. Um abdômen distendido é aquele que encontra-se com volume aumentado pela presença de alguma substância no seu interior, seja ela gás, líquido ou sólido.

Existem também as situações onde o paciente queixa-se de barriga inchada, mas, visualmente, não conseguimos notar uma real alteração do volume abdominal. Geralmente, o paciente queixa-se de excesso de gases nestas situação. Portanto, o paciente sente sua barriga inchada e cheia de gases, mas na verdade, ela encontra-se praticamente do mesmo tamanho. Vamos começar abordando essa sensação de barriga inchada e seguiremos, depois, com as outras causas de distensão abdominal.

1. Excesso de gases e sensação de barriga inchada

Como acabei de referir, a sensação de inchaço abdominal é muitas vezes atribuída ao excesso de gases. No entanto, a relação entre a quantidade de gases intestinais e a sensação de abdômen inchado não é linear. Em um estudo que comparou o volume médio de gás intestinal em pacientes com queixas de sensação de barriga inchada e pessoas sem queixa alguma, notou-se que a quantidade gás nos dois grupos era muito parecida (176 e 199 mL, respectivamente). Estudos com radiografias simples e tomografia do abdômen também não demonstraram qualquer evidência de aumento relevante do gás em pacientes com queixa de distensão gasosa.

Muitos desses pacientes apresentam a sensação de inchaço após a ingestão de determinados tipos de alimentos. Os mais comuns são os oligossacarídeos, um tipo de carboidrato que é mais difícil de ser digerido. Associado ao mal estar, o paciente passa realmente a eliminar mais gases, seja em forma de eructações (arrotos) ou flatos (pum). Exemplos de alimentos que podem levar ao aumento dos gases são:

– Feijão.
– Ovos.Barriga inchada
– Leite.
– Batata.
– Milho.
– Farelo de trigo.
– Cereais.
– Brócolis.
– Aspargos.
– Alho.
– Repolho.
– Bebidas gaseificadas.
– Couve-flor.

Algumas pessoas têm algum grau de intolerância a açúcares contidos em certos alimentos. Dois exemplos comuns são:

1- Frutose, contida nas frutas secas, mel, cebola e alcachofras.
2- Sorbitol, um substituto do açúcar contido em alguns doces e gomas de mascar ditos sem açúcar.

O consumo destes alimentos pode gerar aumento dos gases e sensação de barriga inchada em algumas pessoas.

É importante destacar que o fato de estar eliminando mais gases não significa necessariamente que a barriga está visivelmente inchada. Uma pequeno aumento na produção intestinal de gases pode ser suficiente para causar desconforto e aumento na frequência dos flatos, mas não é suficiente para distender o abdômen de forma visível. O paciente, portanto, tem sintomas de barriga inchada, mas o volume abdominal está praticamente inalterado.

Muitos dos pacientes que se queixam de excesso de gases e barriga inchada, sem ter aumento real do volume abdominal, podem possuir uma forma mais branda da síndrome do intestino irritável. Estes pacientes teriam uma maior sensibilidade à distensão gasosa dos intestinos, sentindo desconforto e inchaço com pequenos aumentos do volume de gás intestinal, o que na maioria das pessoas passa despercebida.

2. Síndrome do intestino irritável

A síndrome do intestino irritável (SII) é um distúrbio funcional dos intestinos. Um distúrbio funcional significa que existe um problema com a função do órgão, mas nenhuma alteração na estrutural é identificada. Na síndrome do intestino irritável não há lesão visível dos intestinos, mas a motilidade dos mesmos encontra-se alterada e o paciente apresenta diversos sintomas gastrointestinais cuja origem não conseguimos explicar totalmente, tais como, episódios de constipação alternados com diarreia, sensação de barriga inchada, dor e cólicas abdominais, aumento da liberação de gases, mal estar, cansaço, náuseas e outros.

A síndrome do intestino irritável pode provocar somente uma sensação de barriga inchada, mas também pode levar a uma real distensão do volume abdominal, causada pela dilatação do cólon por excesso de gases.

3. Constipação intestinal

A constipação intestinal, chamada popularmente de prisão de ventre, é uma possível causa para aumento do volume abdominal. Quanto mais intensa for a constipação, maior é o risco do paciente ter distensão abdominal.

A prisão de ventre pode ser idiopática, ou seja, não ter causa definida, mas também pode ser resultado de problemas de saúde, como tumores intestinais, divertículos, diabetes, doenças da tireoide, lesões neurológicas… Alguns medicamentos também podem tonar o intestino preguiçoso, levando à constipação. Os mais comuns são analgésicos opioides, antidepressivos, antipsicóticos, anti-histamínicos, ferro e antiácidos à base de alumínio.

4. Doença celíaca

A doença celíaca é uma doença de origem imunológica que se caracteriza pela ocorrência de uma reação inflamatória no intestino delgado toda vez que este é exposto a alimentos que contenham glúten, uma proteína presente em vários cereais, como trigo, aveia, centeio ou cevada.

Um dos sintomas da doenças celíaca é o aumento da produção de gases, cólicas e sensação de barriga inchada.

 

5. Gordura abdominal

Um aumento do volume da barriga pode ser causado por acumulo de gordura na região abdominal. Mesmo que você se sinta cheia de gases, lembre-se que pessoas com excesso de gases podem engordar. Muitas vezes, o motivo para aquela calça já não fechar na região do abdômen pode não ser propriamente uma barriga inchada, mas sim, deposição de gordura localizada na região abdominal. O aumento do peso corporal é uma dica, pois gases não o fazem um paciente ganhar 1,2 ou 3 quilos a mais na balança.

6. Gravidez

Pode parecer tolo falar em gravidez, mas a verdade é que muitas mulheres chegam a fases avançadas da gestação sem saber que estão grávidas. Isso é particularmente comum em mulheres com sobrepeso, que já têm um barriguinha saliente, e naquelas com ciclo menstrual muito irregular, que torna difícil saber quando a menstruação está atrasada por muito tempo.

Mesmo quando o feto ainda é muito pequeno para causar expansão do útero, algumas mulheres podem notar um certo inchaço na região abdominal, que ocorre já como preparação do corpo para suportar o crescimento uterino. O crescimento real da barriga começa a aparecer ao redor da 16ª semana de gestação, mas nas mulheres grávidas pela primeira vez e com uma boa musculatura abdominal, a “barriga de grávida” pode só dar sinais mais tarde.

A gravidez provoca um aumento do volume abdominal com barriga dura, o que é diferente da maioria das outras causas de barriga inchada.

7. Ascite

A ascite, chamada popularmente de barriga d’água, é o nome que se dá ao acumulo de líquido dentro da cavidade abdominal. A ascite é quase sempre o sinal de algum doença mais séria, como a cirrose hepática

Na maioria dos casos, a ascite não é único sinal de doença que o paciente tem, portanto, se você queixa-se apenas de barriga inchada, e não é portador de doenças do fígado, rins ou coração,  é pouco provável que a você tenha ascite.

Em alguns casos mais graves, o acúmulo de líquidos na região abdominal pode ser bem intenso, chegando a vários litros, o que provoca uma barriga muito inchada, dura e dolorosa. Alguns paciente tem até dificuldade para respirar quando deitados.

8. Intolerância à lactose.

A intolerância à lactose ocorre quando o seu corpo tem dificuldade em digerir a lactose, o açúcar encontrado na maioria dos produtos à base de leite. Os sintomas da intolerância à lactose incluem diarreia, cólicas e flatulência depois de consumir leite ou outros produtos lácteos. Nem todas as pessoas têm diarreia. Se você costuma apresentar sensação de abdômen inchado até duas horas após a ingestão de laticínios, a intolerância à lactose pode ser a causa.

8. Aumento de órgãos intra-abdominais ou pélvicos

Órgãos dentro da cavidade abdominal ou pélvica que crescem demais também podem provocar aumento do volume abdominal. Alguns exemplos:
– Fígado aumentado em pacientes com esquistossomose
– Miomas volumosos
– Rins policísticos
– Tumores do ovário.
– Tumores de órgãos da cavidade abdominal.
– Obstrução da bexiga por uma próstata de tamanho aumentado

9. Parasitoses

Cólicas, excessos de gases e diarreia podem ser sintomas de parasitoses. As mais comuns são a giardíase e estrongiloidíase.

10. Menstruação

Durante o período pré-menstrual, as mulheres podem notar sintomas de barriga inchada, com queixas de aumento dos gases, sensação de peso na barriga e cansaço. Estes sintomas são ainda mais intensos nas mulheres que sofrem de TPM (tensão pré-menstrual).

Receita prática ensina a fazer feijão tropeiro com costelinhas suínas; veja

feijãoingredientes

  • 1 kg de costelinha de porco (em pedaços de 5 cm, mais ou menos)
  • 2 colheres (sopa) de aguardente
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto
  • Suco de 1 limão
  • 3 colheres (sopa) de óleo
  • 1 cebola picada
  • 6 dentes de alho amassados com sal e 1/2 pimenta dedo-de-moça picada
  • Louro e alecrim a gosto
  • 1 1/2 xícara (chá) de arroz cru lavado e escorrido
  • 3 batatas cortadas em pedaços pequenos
  • 500 ml mais ou menos de água com 2 tabletes de caldo de carne dissolvidos
  • 4 folhas de repolho rasgadas
  • 1 abobrinha batida na faca
  • 2 1/2 xícaras (chá) de feijão cozido sem caldo
  • Cheiro-verde picado e torresmo para finalizar

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

modo de preparo

Tempere a costelinha com suco de limão, aguardente, sal, pimenta-do-reino, cebola e os dentes de alho amassados. Aqueça o óleo, coloque as costelinhas temperadas com o louro e o alecrim.Doure bem. Vá pingando água aos poucos até as costelinhas ficarem macias (mais ou menos 30 min).

Junte o arroz as costelinhas já douradas e macias e refogue. Adicione as batatas e o repolho.Coloque a água (com os tabletes dissolvidos) para cozinhar. Quando estiver secando a água, coloque a abobrinha picada e o feijão cozido. Finalize com cheiro-verde e torresmo.

 

 

Receitas.com

Posições simples para delirar: Feijão, arroz e muita pimenta!

Fique parado
A TÉCNICA: sem roupa, deite de bruços, a garota senta na sua lombar e faz massagem em você mexendo o quadril sobre suas costas e com as mãos nos seus ombros e na sua nuca.
POR QUE É TÃO BOM: ela estimula o clitóris, você a sente molhadinha nas suas costas e tem um ganho extra: “A nuca possui muitos pontos erógenos, a penugem fina que a encobre dá mais sensibilidade a eles”, explica Carla Cecarello, sexóloga e coordenadora do projeto AmbSex, em São Paulo.

Desenhe na barriga
A TÉCNICA: imagine um triângulo com uma ponta no umbigo dela e as outras nas virilhas. Massageie a área, com mãos e beijos. Depois, ela pode fazer em você.
POR QUE É TÃO BOM: “Isso aumenta o fluxo sanguíneo na região pélvica, proporcionando uma ereção mais poderosa a ele e um clitóris mais irrigado e sensível a ela”, afirma Glene Rodrigues, ginecologista do Hospital Pérola Byington, em São Paulo.

Prenda a língua
A TÉCNICA: deite de costas e fale para a garota montar sobre seu rosto. Gentilmente, deixe sua língua imóvel sob o clitóris dela e passe o restante do trabalho: a parceira dita o movimento, o ritmo e a pressão que quiser.
POR QUE É TÃO BOM: “É perfeito para levá-la ao orgasmo”, diz Ian Kerner, sexólogo americano e autor de She Comes First (tradução livre: Ela vem primeiro). Mas também é uma excelente “pausa” entre uma posição e outra da transa.

Aperte(m)-se
A TÉCNICA: vocês estão deitados de lado, em conchinha. Acomode o pênis (direcionado para baixo) entre as nádegas da parceira, enquanto a abraça deixando suas mãos na vagina. Movimente seu quadril e seus dedos, com delicadeza.
POR QUE É TÃO BOM: “Você excita o ponto mais sensível dela, o clitóris”, pontua Carla. Ao mesmo tempo, aciona com intensidade terminações nervosas da glande do seu pênis. Segurem-se para não gozar muito rápido…

180 Graus

Fiscais do Ministério da Agricultura apreendem arroz e feijão em Campina Grande

 

Fiscais agropecuários federais do Ministério da Agricultura (MAPA) na Paraíba apreenderam, na semana passada, em Campina Grande, 9 mil quilos de cereais, sendo 7.500 quilos de feijão e 1.500 quilos de arroz. Segundo Raimundo Luiz da Silva, responsável pela apreensão, os produtos foram presos por irregularidade na tipagem impressa nas embalagens.

Os produtos alimentícios foram retirados dos locais de comercialização e já se encontram armazenados na Unidade Técnica (UTRA-CG) da Superintendência Federal da Agricultura (SFA-PB), na Rainha da Borborema. Informações do Serviço de Inspeção e Sanidade Vegetal (SISV) dão conta de que os produtos apreendidos nessas condições, conforme legislação federal, devem ser doados aos programas de segurança alimentar, vinculados ao Fome Zero, do Governo Federal.

“Já acionamos o CONSEA-PB afim de que o alimento possa ser distribuído com as comunidades carentes da região da Borborema, talvez até antes do Natal”, diz Raimundo Luiz.

 

Dalmo Oliveira para o Focando a Notícia

Fotos de Raimundo Luiz