Arquivo da tag: faltar

Eleitor que faltar às urnas tem 60 dias para justificar o voto ou pagar multa

requerimento-votoQuem não comparecer às urnas no próximo dia 2 para eleger os representantes municipais deverá justificar a ausência à Justiça Eleitoral em algum dos 1.770 locais de votação espalhados pelo estado. Em João Pessoa, o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) ainda reservou outros três locais para que o cidadão fora de seu domicílio eleitoral possa apresentar a justificativa: PBTur (Tambaú), Casa José Américo (Cabo Branco) e Shopping Sul (Bancários).

Para isso é necessário o preenchimento de um formulário (Requerimento de Justificativa Eleitoral) que pode ser obtido gratuitamente nos cartórios eleitorais, nos postos de atendimento ao eleitor, na página do TRE ou do TSE na internet e nos locais de votação ou de justificativa. O formulário deve ser entregue apenas no dia do pleito e o eleitor precisa ter em mãos o número do título eleitoral e um documento oficial de identificação (carteira de identidade, passaporte ou outro documento oficial com foto, de valor legal equivalente, inclusive carteira de categoria profissional reconhecida por lei; certificado de reservista; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação, não se admitindo certidão de nascimento ou de casamento).

Caso o eleitor não apresente sua justificativa no dia da eleição, pode preencher o Requerimento de Justificativa Eleitoral após a votação e entregá-lo pessoalmente em qualquer cartório eleitoral ou enviá-lo, por via postal, ao juiz da zona eleitoral na qual é inscrito acompanhado da documentação comprobatória da impossibilidade de comparecimento ao pleito. O prazo de envio é de até 60 dias após cada turno da votação, no caso até 1º de dezembro. Se o requerimento for entregue com dados incorretos, que não permitam a identificação do eleitor, não será considerado válido para justificar a ausência às urnas.

A Justiça Eleitoral salienta ainda que a justificativa é válida somente para o turno ao qual o eleitor não compareceu por estar fora de seu domicílio eleitoral. Assim, se deixou de votar no primeiro e no segundo turno da eleição, terá de justificar a ausência para cada turno, separadamente, obedecendo aos mesmos requisitos e prazos para cada um deles. Quem perder o prazo da justificativa deve receber uma multa de aproximadamente R$ 3, que pode ser multiplicada até por dez vezes, de acordo com decisão do juiz eleitoral. Em caso de três justificativas seguidas o título de eleitor pode ser suspenso.

Exterior – O eleitor inscrito no País que se encontre no exterior no dia do pleito e queira justificar a ausência antes do retorno ao Brasil deverá encaminhar justificativa de ausência de voto diretamente ao cartório eleitoral do município de sua inscrição, por meio dos serviços de postagens nos referidos prazos ou poderá apresentá-la no período de 30 dias contados da data do retorno ao país. Já o eleitor inscrito na Zona Eleitoral do Exterior só necessita justificar eventual ausência às urnas em eleição presidencial.

blogdogordinho

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

MEC vai punir candidato isento que faltar no Enem 2015

notas-do-enemO MEC (Ministério da Educação) publicou nesta sexta-feira (16) uma portaria para tentar reduzir o número de faltosos no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Neste ano, o exame será realizado nos próximos dias 24 e 25 de outubro.

Segundo a nova norma, o inscrito isento de pagar a taxa de inscrição que faltar às provas não terá direito ao benefício novamente. A medida já havia sido informada em maio deste ano e foi reafirmada pela publicação desta sexta.

No Enem, a isenção é garantida aos estudantes que tenham realizado o ensino médio em escolas públicas ou que comprovarem baixa renda. A taxa de inscrição neste ano custou R$ 63.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Em 2014, cerca de 2,5 milhões dos inscritos não realizaram o exame. Isso representou 28,6% do total de alunos. Em 2013, o MEC gastou R$ 58 milhões com os 2 milhões de candidatos inscritos que não compareceram à prova.

UOL

 

Aluno com isenção de taxa que faltar ao Enem perderá benefício

enem-gabaritoPortaria do Ministério da Educação publicada nessa sexta-feira (15) no Diário Oficial da União determina que candidatos isentos de taxa de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que não comparecerem nos dois dias de provas sem justificar a ausência, perderão o benefício para a próxima edição.

O anúncio da nova regra foi feito na quinta-feira (14) pela pasta. O objetivo, segundo o governo, é diminuir os índices de abstenção e, com isso, evitar o desperdício de dinheiro público. “As ausências injustificadas de candidatos inscritos no Enem importam, anualmente, em prejuízos vultosos ao Erário”, informou a portaria.

Na edição do Enem do ano passado, dos 8.721.946 alunos inscritos, 2.494.477 faltaram aos dois dias de prova. O número representa índice de abstenção de 28,6%. A maior parte dos faltosos é composta por estudantes isentos da taxa de inscrição.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O ministro da Educação, Renato Janine, destacou que quase 30% das provas do Enem são impressas e transportadas, com infraestrutura e segurança previstas, para alunos que não comparecem. A pasta ainda vai definir quais serão as justificativas aceitas para a ausência de alunos nas provas.

EBC

MEC publica regra que altera isenção de taxa para aluno que faltar ao Enem

ENEMPortaria do Ministério da Educação publicada nesta sexta-feira(15) no Diário Oficial da União determina que candidatos isentos de taxa de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que não comparecerem nos dois dias de provas sem justificar a ausência, perderão o benefício para a próxima edição.

O anúncio da nova regra foi feito ontem (14) pela pasta. O objetivo, segundo o governo, é diminuir os índices de abstenção e, com isso, evitar o desperdício de dinheiro público. “As ausências injustificadas de candidatos inscritos no Enem importam, anualmente, em prejuízos vultosos ao Erário”, informou a portaria.

Na edição do Enem do ano passado, dos 8.721.946 alunos inscritos, 2.494.477 faltaram aos dois dias de prova. O número representa índice de abstenção de 28,6%. A maior parte dos faltosos é composta por estudantes isentos da taxa de inscrição.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O ministro da Educação, Renato Janine, destacou que quase 30% das provas do Enem são impressas e transportadas, com infraestrutura e segurança previstas, para alunos que não comparecem. A pasta ainda vai definir quais serão as justificativas aceitas para a ausência de alunos nas provas.

Agência Brasil

Médico sugere que seja criada licença menstrual para mulheres poderem faltar ao trabalha entre um a três dias todos os meses

Mulheres que sofrem de dores menstruais e sentem os efeitos dela todos os meses, devem ter licença remunerada, de acordo com a sugestão de um médico.

Gedis Grudzinskas, médico de obstetrícia e ginecologia, acredita que “a licença menstrual” iria aumentar a motivação e produtividade das mulheres quando estão no trabalho.

Explicando o seu raciocínio, ele disse: “Algumas mulheres sentem ofensivamente a menstruação. Ir para o trabalho é uma luta e elas se sentem péssimas.”

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Como a licença maternidade, ele propõe a licença menstrual de um a três dias a cada mês. A Licença Menstrual já é reconhecida em alguns países da Ásia, como o Japão e Indonésia. O conceito também está sendo discutido no Canadá.

Médico sugere que seja criada licença menstrual para mulheres poderem faltar ao trabalho

Médico Gedis Grudzinskas sugeriu a criação de licença menstrual para aumentar motivação e produtividade das mulheres, que poderiam faltar de um a três dias ao trabalho, todos os meses.

No entanto, quando a questão foi debatida no ano passado no Parlamento russo, ela causou alvoroço e foi expulsa.

122

Ativistas dos direitos das mulheres no país reagiram com raiva às propostas de Mikhail Degtyaryov, um membro do partido nacionalista LDPR, que propôs o projeto de lei para aumentar a proteção das mulheres no local de trabalho.

“Durante esse período, a maioria das mulheres sentem desconforto psicológico e fisiológico,” disse Mikhail, de 32 anos, que é casado e tem dois filhos.

Mas os defensores dos direitos humanos foram contra a ideia, alegando que existem outras formas para o problema, assim como pagar um bônus para as mulheres que trabalharem efetivamente no período, e também pelo fato da medida constranger as mulheres ao ter que relatar o período.

Fonte: Daily Mail

Risco de faltar energia no país atinge 5%, máximo tolerado pelo governo

apagao-sul-e-sudesteO risco de faltar energia no país em 2015 atingiu 5%, o nível máximo tolerado pelo governo, informou nesta quarta-feira (5) o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE). Por conta disso, o colegiado voltou a admitir que “ações conjunturais específicas podem ser necessárias” para garantir o atendimento da demanda por eletricidade, mas não explica quais.

O risco de 5% de déficit de energia no próximo ano é para as regiões Sudeste e Centro-Oeste, responsáveis por 70% da capacidade de geração de energia do país, e onde os reservatórios de hidrelétricas sofrem com a falta de chuvas – na terça-feira (4), o nível médio de armazenamento de água era de 18,3 %, índice mais baixo que o registrado nessa mesma época em 2001, quando o país passava por racionamento.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Essa é a primeira reunião do CMSE após as eleições. No encontro passado, realizado no início de outubro, a previsão era de que o risco de faltar energia no Sudeste e Centro-Oeste em 2015 era de 4,7%.

Na região Nordeste, onde os reservatórios também sofrem com a estiagem, o risco de faltar energia em 2015 é hoje de 0,7%, de acordo com o CMSE. Para 2014, o atendimento da demanda está garantido em todo o país.

O CMSE informou ainda que em outubro choveu abaixo do normal no Sudeste e Centro-Oeste (64% da média histórica) e no Nordeste (36% da média histórica), o que contribuiu para o agravamento da situação dos reservatórios nessas regiões.

Apesar disso, o comitê afirma que “o sistema elétrico brasileiro apresenta-se estruturalmente equilibrado, devido à capacidade de geração e transmissão instaladas no país, que continua sendo ampliada com a entrada em operação de usinas, linhas e subestações.”

O CMSE vem monitorando a situação do sistema elétrico brasileiro por conta da queda no volume de água armazenado pelos reservatórios das principais hidrelétricas. Para poupar água, o país aumentou a produção de energia pelas termelétricas – usinas movidas a combustíveis como gás e óleo, e que geram energia mais cara e encarecem as contas de luz.

No início de 2014, houve temor de que o país pudesse passar por um novo racionamento, como o que ocorreu em 2001. O governo, porém, vem negando o risco de faltar energia para atender à demanda.

G1

Mulher é mais esperta ao inventar doença para faltar ao trabalho

Quinze por cento disseram faltar apenas para ficar em casa com o companheiroFoto: Getty Images
Quinze por cento disseram faltar apenas para ficar em casa com o companheiro
Foto: Getty Images

Um em cada 10 empregados que já inventaram alguma doença para faltar ao trabalho foi pego. Os dados são de uma pesquisa realizada entre 10 mil adultos por uma marca de remédio para tratamento da gripe, na Inglaterra.

 
O interessante é que mais da metade dos descobertos são homens. Segundo o levantamento, as mulheres se saem melhor com a desculpa porque ficam em casa e não usam as redes sociais.
Já os homens costumam dizer que estão doentes porque estão de ressaca da noite anterior ou simplesmente querem tirar o dia de folga. Os motivos foram dados por 39% e 30% dos entrevistados, respectivamente.

As mulheres se saem melhor com a desculpa porque ficam em casa e não usam as redes sociais

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
Quinze por cento disseram faltar apenas para ficar em casa com o companheiro, e o mesmo porcentual afirmou usar a desculpa para poder ir a entrevistas de trabalho. A pesquisa ainda mostrou que 10% foram desmascarados por um colega de trabalho, que sabia da farsa.

 
Enquanto 10% entre todos os entrevistados afirmaram não fazer uso de redes sociais no dia da pretensa doença, 5% faz o contrário e fica postando informações falsas sobre o problema de saúde para angariar a simpatia dos colegas. Dois terços ligam para avisar que irão faltar, mas 5% pedem a um parente ou colega para dar a notícia ao escritório.

 

 

 

 

 

Ponto a Ponto Ideias