Arquivo da tag: facções

Tio e sobrinha são vítimas de bala perdida durante suposto confronto de facções em João Pessoa

Tio e sobrinha foram baleados no bairro de Mandacaru, em João Pessoa. O fato aconteceu na tarde desta sexta-feira (6), na comunidade Jardim Mangueira, e teria sido motivado por uma briga entre facções.

As vítimas de bala perdida jogavam dominó na frente de casa com outras pessoas quando foram surpreendidas por homens que chegaram atirando no local. Os dois foram socorridos em carro particular até o Hospital de Trauma Senador Humberto Lucena.

De acordo com o boletim médico da unidade, o homem de 40 anos “passou por procedimentos médicos de emergência e segue em atendimento.” O estado de saúde dele era grave, até o momento da divulgação.

Já a sobrinha dele, de 33 anos, “passou por procedimento médicos de emergência e segue em observação da Ortopedia. Quadro clínico regular.”

O motivo que teria desencadeado o tiroteio entre facções não foi divulgado. Os autores ainda não foram identificados e nem detidos.

 

clickpb

 

 

Operação contra facções de tráfico de drogas prende suspeitos em Guarabira e Belém

(Foto: Hugo Lucena/Polícia Civil da Paraíba)

Uma operação conjunta deflagrada pelas Polícias Civil e Militar nas primeiras horas desta quinta-feira (14) para combater facções de tráfico de drogas na região do Agreste da Paraíba. Até as 7h30 (horário local), pelo menos oito pessoas tinham sido presas suspeitas de integrarem duas facções criminosas rivais nas cidades de Guarabira e Belém.

Ainda de acordo com a Polícia Civil e Militar, os presos são suspeitos de cometerem tentativas de homicídios pela disputa pelo tráfico de drogas na região. Não foi informado pela polícia se as prisões foram sob força de mandado ou se foram feitas em flagrante.

Além das prisões dos membros das duas organizações criminosas, foram apreendidos um carro e uma espingarda. Os suspeitos e o material recolhido na operação foram encaminhados para delegacia de Guarabira.

Operação em Pilar

Outras quatro pessoas foram presas na madrugada desta quinta-feira (14) em uma outra operação da Polícia Civil na cidade de Pilar, a cerca de 55 km de João Pessoa, na Zona da Mata paraibana. Foram apreendidas quatro pistolas, munições, maconha e uma balança de precisão. Os presos são suspeitos de homicídios, roubos e tráfico de drogas.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

‘Facções existem em presídios da PB há 14 anos’, diz secretário e vê construção de novas unidades

wagner-dortaO secretário de Administração Penitenciária da Paraíba, Wagner Dorta, admitiu nesta segunda-feira (16) a existência de facções dentro dos presídios do Estado e destacou que o Governo Federal liberou o Fundo Penitenciário Nacional destinando ao estado recursos na ordem de R$ 44,7 milhões.

Dorta lembrou que facções delituosas com grupos rivais no Estado. “Isso é um fato, não tem como dizer que não é. Já de 12, 14 anos atrás”, disse, apontando que tem trabalhado bastante para o controle desses grupos.

Os recursos liberados pelo governo federal já estão na Paraíba e a ideia inicial do secretário é construir duas novas unidades prisionais, uma em João Pessoa e outra em Campina Grande, já que são as cidades que enfrentam maior superlotação, porém ele apontou que a proposta precisa ser melhor discutida.

Desativação do Roger – O secretário afirmou ainda que não vê como na atual situação penitenciária brasileira há condições de desativar a penitenciária Flósculo da Nóbrega, o Roger. Ele afirmou que apesar de ser antigo e estar superlotado, o presídio ainda é necessário. Porém mais necessária ainda é a construção das novas unidades para diminuir a superlotação. A perspectiva é de tirar ao menos uma parcela.

Com informações da CBN João Pessoa. 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Disputa de facções por tráfico motivou mortes em presídio na PB, diz polícia

A rebelião que terminou com dois presos mortos e outros dois feridos no presídio Romero Nóbrega, em Patos, no Sertão paraibano, foi motivada pela disputa entre duas facções criminosas sobre o comando do tráfico de drogas e de territórios. A informação foi divulgada pelo delegado da Polícia Civil, Sylvio Rabelo, na tarde desta quarta-feira (4).

A rebelião foi controlada no início da tarde. A polícia não confirma se há relação entre o tumulto ocorrido no presídio da Paraíba e outros casos registrados no país, nos últimos dias.

Segundo o delegado, há alguns meses os envolvidos faziam parte de uma mesma facção criminosa, mas acabaram se dividindo. “O grupo que saiu da facção quer matar os integrantes da facção original para poder ficar no comando do tráfico de drogas em alguns bairros da cidade de Patos”, explicou o delegado.

Com o início das investigações e análise das imagens registradas pelas câmeras de segurança do presídio, a Polícia Civil deve indiciar pelo menos cinco presos que já foram identificados. O delegado destaca que a investigação vai abranger todo o envolvimento na ação. “Não se trata apenas do suspeito que atirou. Essa foi uma ação orquestrada. Então vamos investigar para identificar todos os envolvidos”, frisou o delegado Sylvio Rabelo.

Durante a rebelião dois presos de 25 e 27 anos foram feridos a tiros e morreram enquanto estavam sendo socorridos. Outros dois presidiários também ficaram feridos, mas estão internados no Hospital Regional de Patos e não correm risco de morte. Até 16h34 (horário local) desta quarta-feira, as polícias Civil e Militar tentavam encontrar armas na unidade prisional.

Rebelião no presídio de Patos na manhã desta quarta-feira (4) (Foto: Rafaela Gomes/TV Paraíba)Rebelião deixou dois mortos e dois feridos no presídio de Patos na manhã desta quarta-feira (4) (Foto: Rafaela Gomes/TV Paraíba)
G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Menor é detido e diz que matou aluno em escola por guerra entre facções, em João Pessoa

Menor morto dentro da escola
Menor morto dentro da escola

Um adolescente de 16 anos foi detido nessa segunda-feira (19) suspeito de matar um menor de 13 anos dentro de uma escola estadual no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, na segunda (12). O suspeito confessou o crime e disse que matou por causa da guerra entre facções. Esse é o segundo envolvido detido pela morte do aluno.

De acordo com o delegado de Menor infrator de João Pessoa, Gustavo Carleto, o adolescente foi apreendido no mesmo bairro onde o crime aconteceu e era aluno da escola. Ele confessou a autoria do assassinato e narrou como tudo aconteceu.

“O menor bastante frio disse que matou por causa da guerra entre bairros. A vítima insultava, daí ele se armou com uma faca e praticou o crime. Antes de matar, deu um soco no rosto do estudante que ao cair desmaiado foi atingido com uma facada no peito. A cabeça dele foi pisoteada”, disse o delegado.

O menor apreendido foi apresentado ao juizado de menor e foi encaminhado para o Centro Educacional do Adolescente (CEA) de João pessoa. O outro suspeito envolvido continua detido.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Guerra entre facções causou rebelião em vários presídios do país, diz secretário

presidioO secretário de Justiça e Cidadania de Roraima, Uziel de Castro, disse hoje (17) que a rebelião que ocorreu na tarde de ontem (16) na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista, foi uma determinação nacional da facção Primeiro Comando da Capital (PCC), em São Paulo, de atacar os integrantes do Comando Vermelho, grupo criminoso do Rio de Janeiro.

“Eles declararam guerra entre as facções. Estamos percebendo em nível nacional o rompimento desse acordo entre eles”, disse Castro, explicando que existem ramificações dos grupos em vários estados do país.

Segundo ele, também ocorreram rebeliões no Pará e em Rondônia, com a mesma motivação. De acordo com Castro esse movimento entre as facções está sendo observado nos presídios há cerca de uma semana.

Vinte e cinco presos morreram ontem na penitenciária de Boa Vista. O confronto entre as facções começou durante o horário de visitas, por volta das 16h. Cerca de 100 familiares de presos foram feitos reféns, mas liberadas por volta das 20h, após intervenção da Polícia Militar.

O secretário contou que os presos foram contidos e separados e que a unidade já voltou à rotina normal. Os corpos dos detentos mortos já estão no Instituto Médico Legal para a perícia.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

25 detentos morrem dentro de presídio em confronto de facções, diz Bope

 (Foto: Valéria Oliveira / G1)
(Foto: Valéria Oliveira / G1)

Vinte e cinco presos morreram durante confronto entre facções na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo neste domingo (16), em Boa Vista, segundo informou o comandante do Bope, capitão Falkner.

De acordo com Falkner, dos 25 detentos mortos, sete foram decapitados e seis foram queimados.

Segundo a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc), 100 familiares dos presos foram feitos reféns dentro da unidade durante o confronto. Os presos chegaram a exigir a presença da juíza da Vara de Execuções Penais no complexo, informou po capitão.

Os reféns foram liberados após equipes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) entrarem na unidade, no fim da noite. De acordo o secretário de Justiça e Cidadania (Sejuc), Uziel Castro, a maioria dos reféns era formada por mulheres.

Confusão ocorreu neste domingo (16) durante o horário de visitas dos familiares dos presos (Foto: Valéria Oliveira/G1)Confusão ocorreu neste domingo (16) durante o
horário de visitas dos familiares dos presos
(Foto: Valéria Oliveira / G1)

A confusão entre os detentos começou por volta das 15h (17h de Brasília) quando homens da ala 14 quebraram os cadeados e invadiram a ala 12.

A briga entre os presos ocorreu durante o horário de visitas na maior unidade prisional de Roraima.

Os detentos estavam armados com facas e pedaços de madeira, segundo relatou a mulher de um preso que estava dentro do presídio na hora que se iniciou a briga.

A estrada que dá acesso a penitenciária foi interditada pela polícia. Equipes do Instituto Médico Legal (IML) estão na unidade para a realização da perícia e remoção dos corpos.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Um morre e dois ficam feridos durante confronto entre facções dentro de danceteria, em Santa Rita

Foto: Ariofox | Bayeux em Foco
Foto: Ariofox | Bayeux em Foco

Um jovem morreu e duas pessoas ficaram feridas durante uma briga dentro de uma danceteria, distrito de Odilândia, na cidade de Santa Rita, na região metropolitana de João Pessoa. O crime ocorreu na madrugada deste domingo (24).

Conforme informações da Polícia Militar do 7º BPM, uma festa estava ocorrendo no clube quando foi iniciado um confronto entre facções rivais no local. Cerca de 30 pessoas se envolveram na confusão.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A briga continuou na área externa da danceteria e a Polícia Militar foi acionada para conter o tumulto. Quando uma viatura chegou ao local, os policiais efetuaram disparos para o alto.

Quando as pessoas se dispersaram, os policiais encontraram um jovem morto por golpes de faca peixeira. Duas pessoas ficaram feridas no confronto. Os responsáveis pelo homicídio ainda não foram identificados.

 

 

Hyldo Pereira, Portalcorreio

Briga entre facções rivais deixa mortos em presídio de João Pessoa

Investigações devem apontar qual foi o motivo da briga que acabou com dois detentos mortos (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Pelo menos dois detentos morreram na tarde deste domingo (6) no Presídio Flósculo da Nóbrega – conhecido como presídio do Roger, em João Pessoa.

De acordo com a polícia, as mortes aconteceram depois de uma briga entre presos do mesmo pavilhão, causada por motivos ainda desconhecidos pela polícia. As primeiras informações deram conta de que se tratava de uma briga entre facções rivais, o que foi desmentido pelo Sistema Penitenciário da Paraíba depois.

Às 16h15 (horário local), o G1 falou com o novo secretário da Administração Penitenciária da Paraíba, Walber Virgolino. Ele não confirmou a informação. “Há apenas rumores. Vamos apurar e em seguida repassar tudo para a imprensa”, disse.

Até as 16h30 (horário local), o Batalhão de Operações Especiais (Bope) estava no presídio para controlar a situação.

Familiares se concentraram do lado de fora da unidade prisional para acompanhar a operação realizada no Roger, sob o comando do tenente-coronel Arnaldo Sobrinho, gerente executivo do Sistema Penitenciário paraibano.

Às 17h30, o tenente-coronel Arnaldo Sobrinho informou que a briga não foi entre facções rivais, e sim entre presos do próprio pavilhão. “Ainda não sabemos o motivo do desentendimento. Tanto a Polícia Civil quanto uma sindicância administrativa irão investigar para saber o que realmente aconteceu”, disse.

O tenente-coronel negou ‘boatos’ de que houve rivalidade entre presos de uma suposta facção. “Não temos como confirmar essa informação. É impossível haver rivalidade entre presos de supostas facções rivais,  haja visto que os dois estavam no mesmo pavilhão”, acrescentou.

Princípios de rebelião, ainda de acordo com as primeiras informações, também foram negados pelo tenente-coronel Arnaldo Sobrinho.

Tropas especiais da Polícia Militar, como Choque e Bope, foram acionadas para controlar a situação. Viaturas do Corpo de Bombeiros também foram enviadas para o local.

G1 PB