Arquivo da tag: expulso

Corinthians confirma vaga com Cássio expulso e gol de Roger

O Corinthians não se furtou a usar a vantagem conquistada em Fortaleza para garantir sua classificação à quarta fase da Copa do Brasil com certo susto e sem muito esforço também. Na noite dessa quarta-feira, 34.911 torcedores acompanharam uma vitória do Ceará por 1 a 0 no apenas morno confronto na Arena Corinthians, reflexo da ausência de capacidade do Ceará em levar perigo aos paulistas. O cenário só se complicou para os mandantes depois de um deslize de Ralf, que culminou com a expulsão de Cássio, e ameaçou a situação corintiana.

Fábio Carille resolveu mandar a campo força máxima, a exceção de Marllon, que substituiu Manoel por causa de um problema no ombro do zagueiro titular. O resultado foi um time seguro em campo, mas longe de ter aquela gana pela vitória, como se viu no último domingo, por exemplo, contra o Santos.

O início do jogo até prometeu. Enquanto muitos torcedores ainda passavam pelas catracas, Clayson mandou a bola na trave de Richard depois de boa trama com Danilo Avelar pela esquerda.

O Corinthians ainda assustou com algumas bolas cruzadas à área, mas, com o passar do tempo, a superioridade corintiana inevitavelmente contribuiu para uma queda de rendimento. O lance mais perigoso do Vozão antes do intervalo foi um quase gol contra de Gustagol após cobrança de escanteio.

Se o jogo já estava lento, na etapa final virou um verdadeiro marasmo. E assim a partida caminhava até a falta de concentração atingir o sempre ligado Ralf. O volante errou o recuo de bola para Henrique e Cássio foi forçado a defender chute de Ricardo Bueno com as mãos, fora da área, para evitar o gol dos visitantes aos 18 minutos.

O resultado da lambança foi a expulsão do goleiro, pedidos de perdão do volante e a saída de Clayson para que Walter assumisse a meta do Timão.

Ao menos o confronto ganhou um pouco de emoção. Lisca mandou Roger a campo, Carille tentou ajustar sua equipe com Ramiro na vaga de Sornoza. A Fiel ainda pediu Pedrinho, mas quem entrou foi Boselli.

E o que se viu a partir daí? Fernando Sobral acertou a trave de Walter em chute de longe, Roger abriu o placar de cabeça, em falha de Henrique e Marllon, e Walter ainda precisou fazer duas boas defesas para evitar o pior.

O apito final veio após seis angustiantes minutos de acréscimos e foi acompanhado de um suspiro de alívio entre os corintianos na Arena de Itaquera.

Agora, com a invencibilidade quebrada depois de 14 jogos, o Timão retoma suas atenções para a semifinal do Campeonato Paulista. Segunda-feira, às 20h (de Brasília), no Pacaembu, o desafio é contra o Santos. Um empate basta. Na Copa do Brasil, o Corinthians aguardará um sorteio para conhecer seu adversário na quarta fase.

Já o Ceará, de apenas duas derrotas no ano e seis jogos seguidos sem perder, volta para o Nordeste eliminado, mas de cabeça erguida. Sábado, tem duelo contra o Náutico no Castelão pela Copa do Nordeste.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 X 1 CEARÁ

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)

Data: 3 de abril de 2019, quarta-feira

Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Rafael Traci (SC)

Assistentes: Henrique Neu Ribeiro e Thiaggo Americano Labes (ambos de SC)

Cartões amarelos: Clayson (COR); Chico (CEA)

Cartão vermelho: Cássio (COR)

Público: 34.639 pagante / 34.911 total.

Renda: R$ 1.241.132,50.

GOL:

Ceará: Roger, aos 42 minutos do 2T.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Marllon, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Júnior Urso; Vagner Love, Sornoza (Ramiro) e Clayson (Walter); Gustagol.

Técnico: Fábio Carille

CEARÁ: Richard, Samuel Xavier, Thiago Alves, Luiz Otávio e Thiago Carleto; Fabinho, Juninho e Ricardinho (Wescley); Felipe Baxola (Fernando Sobral), Chico (Roger) e Ricardo Bueno.

Técnico: Renan Freitas

 

 

Gazeta Esportiva

 

 

Santos tem Cleber expulso contra a Ferroviária e perde a 2ª seguida na Vila

santosA estreia do zagueiro Cleber Reis neste sábado (18) foi para o torcedor santista querer esquecer. O defensor foi expulso e viu o Peixe, que já não jogava bem com 11, acabar derrotado pela Ferroviária por 1 a 0 (Leandro Amaro marcou). É a segunda derrota seguida do Santos na Vila Belmiro, esta válida pela quarta rodada do Campeonato Paulista.

A derrota santista rende consequências na classificação. O Peixe tem seis pontos no grupo D, agora quatro atrás do líder Mirassol e um atrás da vice-líder Ponte Preta. Na terça-feira (21) o atual campeão encara o Ituano, que sofreu sua primeira derrota no Paulistão nesta rodada. Já a Ferroviária recebe o Santo André na quarta-feira buscando a sua segunda vitória em 2017.

Quem foi bem: Leandro Amaro resolve pelo alto

O zagueiro ex-Palmeiras subiu no terceiro andar para fazer o único gol da partida, mas não fez só isso. Foi ele o responsável por marcar Ricardo Oliveira, o homem-gol santista, que ficou muito abaixo do usual. O capitão da Ferroviária ainda liderou a retranca que impediu o Santos de fazer qualquer coisa boa no primeiro tempo.

Quem foi mal: Cleber é expulso na estreia

Apesar de se mostrar uma boa opção ofensiva no jogo aéreo, o camisa 31 foi mal com a bola no chão em sua estreia pelo Santos. Logo no início ele errou e deu bola fácil para o ágil Capixaba, em lance que acabaria prenunciando o desastre do segundo tempo. Vinte segundos após o intervalo, Cleber foi amarelado por matar contra-ataque; dez minutos depois levou uma meia-lua na entrada da área e quase viu Elder Santana marcar; por fim errou passe, foi obrigado a fazer uma falta e acabou justamente expulso aos 23 minutos.

Ricardo Oliveira aparece pouco e tem gol anulado

Recuperado de caxumba e com a pré-temporada em dia, o camisa 9 chegou a abrir o placar aos 35 minutos, mas a arbitragem viu impedimento no passe de cabeça de Cleber. No geral, Ricardo Oliveira ficou escondido na marcação da Ferroviária e, quando teve chance, não mostrou o costumeiro faro de gol. Ele acabou substituído por Thiago Ribeiro e teve que adiar seu primeiro gol em 2017.

Santos cria pouco e demora para pressionar

O Peixe começou ganhando a maioria dos duelos no meio-campo, mas não conseguiu penetrar na retranca adversária. Os santistas tinham campo inteiramente à disposição até a intermediária, mas a partir daí faltava criatividade para vencer o campo minado grená. Um terço do jogo já tinha passado quando o Santos aumentou o ritmo, e o domínio virou pressão no início do segundo tempo. Mas a Ferroviária também resolveu agredir, tornou o jogo aberto e abriu o placar momentos após ficar com um jogador a mais.

Ferroviária se fecha na estreia de PC

Campeão mundial no futsal, o técnico fez sua estreia nos campos na Vila Belmiro. PC julgava essencial não tomar gol no início do jogo, por isso a Ferroviária ficou fechadinha por mais de meia hora. As linhas de marcação funcionavam, fazendo o Santos criar pouco, mas logo o jogo defensivo passou a sofrer com as viradas de bola. Apesar da pressão na etapa final, a equipe de Araraquara

Dorival Jr. demora para mexer e é xingado

O ferrolho da Ferroviária anulou o Santos até o intervalo, mas Dorival só mexeu aos 18 minutos do segundo tempo, trocando Leandro Donizete por Arthur Gomes. O reserva quase abriu o placar logo que entrou, inclusive. Com o meio-campo mais solto, o Santos parecia se adaptar melhor ao jogo quando Cleber foi expulso. Aí tudo mudou: Thiago Maia foi improvisado como zagueiro, e o Peixe perdeu o meio-campo. O técnico acabou chamado de “burro” por parte da torcida santista.

Ficha Técnica

Santos 0 x 1 Ferroviária
Data:
18/02/2017
Local: Estádio Urbano Caldeira (Vila Belmiro), Santos-SP
Hora: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza
Assistentes: Alex Ang Ribeiro e Herman Brumel Vani
Cartões Amarelos: Patrick, William Cordeiro e Matheus (Ferroviária)
Cartão Vermelho: Cleber (Santos)
Gol: Leandro Amaro aos 28 minutos do segundo tempo

Santos: Vladimir; Victor Ferraz, Cleber, Yuri e Zeca; Leandro Donizete (Arthur Gomes), Thiago Maia e Léo Cittadini (Bruno Henrique); Vitor Bueno, Copete e Ricardo Oliveira (Thiago Ribeiro). Treinador: Dorival Jr.

Ferroviária: Matheus; William Cordeiro, Patrick, Leandro Amaro e Léo Veloso; Flávio, Claudinei (Kelvy), Fabio Souza e Alan Mineiro (Raniele); Capixaba (Thiago Marques) e Elder Santana. Treinador: PC Oliveira.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Jovem diz que foi expulso de EJC por ser homossexual; Igreja fala em ‘mal entendido’

jovemO estudante universitário Janilson Mororó, da cidade de Tacima, no Curimataú do estado, a 153 km de João Pessoa, usou sua conta no Facebook para comunicar que estava deixando o Encontro de Jovens com Cristo (EJC) por ser homossexual. O pedido para saída teria sido do administrador da paróquia local.

A declaração do jovem tem gerado polêmica nas redes sociais. O estudante escreveu na mensagem que: “Ele [o padre] pediu pra todos aqueles que têm relacionamentos amorosos com outra pessoa do mesmo sexo, se afastassem do EJC. É esse o amor acolhedor que ele prega no altar? Estou me afastando, mas eu sou e sempre serei EJC, querendo ou não!”.

Janilson comentou o fato nas redes sociaisFoto: Janilson comentou o fato nas redes sociais
Créditos: Reprodução/ FacebookMororó estava no grupo religioso há quase um ano, mas, segundo ele, o envolvimento com os trabalhos da Igreja vem ocorrendo há muito tempo. “Sempre fui de dentro da Igreja. Ajudava em tudo. Canto no ministério, fui o responsável pela visita da imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida nossa cidade, sempre estive à frente dos trabalhos da festa de nossa padroeira. Vários padres passaram por nossa paróquia e sempre tive bom relacionamento e respeito com todos”, disse.

O pedido de afastamento foi feito durante uma reunião entre o padre e coordenadores do EJC local. O pároco teria comentando que pessoas que têm relacionamentos entre homem com homem e mulher com mulher que se afastassem dos trabalhos do EJC. “Depois disso, decidi me afastar porque não ficaria bem pra imagem do grupo. Aliás, não só eu, mas a maioria do grupo se afastou por conta dessa decisão”, explicou Janilson Mororó.

Ao Portal Correio, o monsenhor José Nicodemos, administrador da Diocese de Guarabira, que coordena a paróquia de Tacima, disse que tudo não passou de um mal entendido e que determinou o retorno do jovem aos trabalhos que vem desenvolvendo na Igreja.

“Fiquei sabendo da história que ocorreu com o jovem Janilson, em Tacima. Os fatos chegaram até ele distorcidos. Determinei que ele retornasse aos trabalhos na paróquia e que nem eu nem o padre temos preconceitos com os homossexuais. Ele foi colhido por todos nós. Não podemos julgar nem condenar ninguém. O rapaz vem desenvolvendo um bom trabalho na Igreja e, além disso, é um bom moço”, falou o monsenhor.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Lucas Lima é expulso, Inter vira sobre Santos e encerra jejum no Brasileiro

interDepois de 14 jogos, o Internacional voltou a vencer no Brasileirão. Nesta quinta-feira (08), o Santos saiu na frente, mas perdeu Lucas Lima expulso ainda no primeiro tempo. Não teve forças para conter o Colorado, que virou e encerrou o maior jejum de sua história no nacional ao fazer 2 a 1.

A última vitória pelo torneio havia sido em 16 de junho, contra o Atlético-MG. Desde lá, 14 partidas sem uma vitória sequer. Pela Copa do Brasil, na última semana, o Fortaleza tinha sido batido, mas no nacional o jejum se encerrou apenas agora.
De quebra, o Colorado deixou a zona de rebaixamento. Com 27 pontos, subiu três posições. Enquanto o Santos marca passo, fica em 5º e quatro pontos atrás do G-4, com 36.
Geferson deu um susto na torcida do Inter no começo do jogo. Errou um passe simples e ‘deu’ o gol para Ricardo Oliveira. Ainda na etapa inicial Seijas empatou e Lucas Lima foi expulso após retardar uma batida de escanteio. O vermelho irritou o técnico Dorival Júnior, que protestou contra a arbitragem. Na etapa final, o time paulista tratou de se defender, mas o Colorado conseguiu furar o bloqueio com gol de peito, de Aylon.

Aylon decide com gol de peito

O centroavante Aylon compareceu no placar de novo. Depois de marcar dois contra o Fortaleza pela Copa do Brasil, o comandante de frente fez de peito o gol que virou o jogo. No fim, ainda tirou um gol do Santos de cima da linha.

Geferson erra e entrega primeiro gol do Santos

Geferson buscava se firmar como titular do Internacional. Mas aos 27 da etapa inicial recebeu a bola no lado esquerdo defensivo e foi tentar um passe para o meio. Deu no pé de Ricardo Oliveira, que abriu o placar para o Santos.

Discreto em volta da seleção, Lucas Lima é expulso e chora

Lucas Lima foi expulso ainda no primeiro tempo ao receber o segundo cartão amarelo. E nenhum dos dois foi por conta de faltas cometidas. Ambos por retardar cobranças de bola parada. A primeira em uma falta, a segunda em um escanteio. Quando recebeu o vermelho viu o técnico Dorival Júnior e os reservas quase invadirem o gramado reclamando. Nos 43 minutos que esteve em campo, apareceu pouco e foi bem marcado. No banco de reservas após o cartão vermelho, não conseguiu conter as lágrimas.

Inter marca pressão e falha atrás

O Internacional precisava da vitória. E isso ficou claro na conduta do time desde o primeiro minuto de jogo. Marcando pressão no campo do adversário, o Colorado surpreendeu  adversário e conseguiu, na maior parte do tempo, isolar Lucas Lima. Teve, contudo, poucas chances de gol. Saiu atrás, mas empatou com Seijas ainda no primeiro tempo. No começo da etapa final, com um jogador a mais, o Colorado foi só pressão e chegou a virada com Aylon. De peito, o atacante marcou. Em seguida, o Santos tentou jogar, o Inter se segurou e conseguiu o resultado.

Surpreso, Santos perde Lucas Lima e se fecha

O Santos não esperava a marcação pressão do Internacional. Tentou sair jogando, perdeu várias vezes a bola em local perigoso no gramado. Demorou para encontrar Lucas Lima e criar jogadas mais eficientes. Teve apenas uma chance de gol, em cobrança de falta, até os 20 de jogo. Mas contou com uma falha do lateral esquerdo Geferson para abrir o placar aos 27, com Ricardo Oliveira. Sofreu, ainda na etapa inicial, o empate e perdeu Lucas Lima ao fim do primeiro tempo. Na etapa final abriu totalmente mão do jogo, postou-se defensivamente com apenas Ricardo Oliveira na frente e mostrou-se satisfeito com o empate. Não deu certo. A virada veio e determinou o resultado.

Celso Roth usa malandragem para evitar expulsão de Anselmo

Roth foi experiente. Ao ver que seu volante, Anselmo, já tinha cartão amarelo e poderia facilmente ter sido expulso ao cometer uma falta em Lucas Lima aos 36 do primeiro tempo, o treinador tratou de sacá-lo no intervalo. Ainda mais que o meia santista havia acabado de ser expulso e qualquer falta cometida por Anselmo geraria muita reclamação.

Dorival tem momentos de fúria no reservado

Dorival Júnior viveu momentos tensos na área técnica do Santos. O treinador reclamou muito a cada lance, principalmente em uma falta cometida por Anselmo, do Inter, que já tinha amarelo. Não levou o vermelho. Em seguida, na expulsão de Lucas Lima por retardar uma cobrança de escanteio, ele quase invadiu o campo, cobrou muito do quarto árbitro. Ao fim do primeiro tempo, o ápice foi entrar no gramado e tirar satisfações do juiz.

Troca com menos de um minuto

Com poucos segundo de jogo, a primeira troca de passes do Santos acabou em um choque de cabeça entre os zagueiros Paulão e Ernando. O primeiro levou a pior com a batida forte e teve um corte na boca. Caiu no gramado e não conseguiu erguer-se mais. Precisou ser substituído por Eduardo.
FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 1 SANTOS
Data: 08/09/2016 (quinta-feira)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo
Auxiliares: Daniel Henrique da Silva Andrade e José Reinaldo Nascimento Júnior
Renda: R$ 763.100,00
Público: 34.075
Cartões amarelos:  Anselmo (INT), Eduardo Henrique (INT), Seijas (INT); Lucas Lima (SAN), Victor Ferraz (SAN), Ricardo Oliveira (SAN);
Cartão vermelho: Lucas Lima (SAN)
Gols: Ricardo Oliveira, do Santos, aos 27 minutos do primeiro tempo; Seijas, do Inter, aos 42 do primeiro tempo; Aylon, do Inter, aos 16 minutos do segundo tempo;
INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; William, Paulão (Eduardo), Ernando e Geferson; Anselmo (Eduardo Henrique), Fabinho, Seijas e Valdívia (Alex); Nico López e Aylon.
Técnico: Celso Roth
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz (Rodrigão), Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Renato, Léo Cittadini (Jean Mota) e Lucas Lima; Vitor Bueno (Walterson), Copete e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior
Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Falcão é expulso, Inter busca empate com Flu e chega a 11 jogos sem vitória

interUm time tenso. Esta foi a melhor definição para o Internacional neste domingo (07). Pressionado pela proximidade da zona de rebaixamento, o time gaúcho esteve atrás duas vezes, mas buscou o empate contra o Fluminense em 2 a 2. Reflexo do nervosismo foi a expulsão do técnico Paulo Roberto Falcão, ainda no primeiro tempo. Foi o 11º compromisso sem vitória.
O treinador está ameaçado de perder seu emprego após somente cinco jogos no comando. E os números remam contra ele. Foram três derrotas e dois empates. A direção irá se manifestar nas próximas horas sobre o caso. E a tensão ficou clara no comportamento do ex-comentarista. Ainda no primeiro tempo, ele reclamou muito de um lance, gesticulou contra um auxiliar e acabou expulso.
Não é para menos. O Colorado rompe jogo após jogo recordes negativos e, com 22 pontos, se aproxima da zona de rebaixamento. Já o Fluminense, com 25, ocupa posição intermediária na tabela. Na próxima rodada, os gaúchos encaram a Chapecoense fora de casa. Já o Flu terá pela frente o América-MG, no Espírito Santo.
O time carioca, aliás, é quem pode reclamar do resultado já que teve um gol anulado de forma duvidosa ainda no primeiro tempo e foi melhor durante o jogo inteiro. Além de ter ficado duas vezes na frente no marcador.

Quem decidiu: Scarpa comanda Flu e faz golaço

Foi Gustavo Scarpa o protagonista do jogo. O meia-atacante fez um golaço com dois minutos do primeiro tempo e ainda marcou o segundo, de fora da área.

Quem decepcionou: Arthur falha repetidamente

O lateral esquerdo Arthur errou praticamente todos os lances que tentou desde o começo do jogo. No lance do segundo gol, deu espaço para Scarpa marcar. Acabou vaiado.

Na corda bamba, Falcão perde a cabeça e é expulso

O técnico Paulo Roberto Falcão sabia, desde antes do jogo, que sua manutenção no comando do Internacional dependeria do rendimento do time contra o Fluminense. E logo aos dois minutos de jogo viu sua estratégia ameaçada. O Flu saiu na frente e o comandante perdeu a cabeça. Aos 35, gesticulou e falou muito em direção ao auxiliar Bruno Boschillia. Foi expulso e não estava na beira do campo na hora do empate.

Inter cria pouco e joga ‘na base da garra’

O Internacional queria mostrar, no começo do jogo, que estava disposto a sair da crise. Não contava com sofrer um gol aos 2 minutos de jogo. Qualquer estratégia de pressão foi alterada a partir do feito por Gustavo Scarpa. Com duas linhas de quatro jogadores e uma dupla de ataque formada por Valdívia e Nico López, faltou criação ou mesmo posse de bola. A cada minuto, a tensão ficou mais clara. Até mesmo o controlado técnico Paulo Roberto Falcão acabou perdendo a cabeça. Xingou um auxiliar e foi expulso. Mas na base ‘da garra’ o time conseguiu o empate com chute de longe de Seijas. No segundo tempo, o Inter abandonou qualquer organização e virou ‘só coração’. Tanto tentou que conseguiu empatar, com Fernando Bob, aos 30.

Fluminense domina e reclama gol anulado

O Fluminense estava disposto a explorar o contra-ataque. E teve o jogo se oferecendo a tal estratégia com gol cedo. Montado no 4-2-3-1, o time de Levir Culpi foi mais consciente do que o rival e na hora de retrair-se mostrou capacidade ímpar. Em raros momentos foi ameaçado e na frente ainda fez o segundo, aos 18 da etapa inicial, mas o lance foi mal anulado pela arbitragem. Na etapa final, aproveitou-se do desespero do Inter para fazer o segundo.

Falcão tenta dar sequência a sua ideia de jogo

A principal ideia implantada por Falcão no Internacional até agora é seu sistema de jogo. O ideal, na avaliação do ex-volante, é o time compactado com duas linhas de quatro jogadores, sem a figura do ‘camisa 10’ e com dois atacantes. Foi assim que montou o Inter. Após sua expulsão, a principal alteração foi a inversão de Sasha e Seijas, mas não houve mudança tática.
Marinho Saldanha/UOL

Levir Culpi usa velocidade dos pontas

Levir Culpi queria um time veloz e atacando pelos lados. As costas de Arthur e Ernando – que atuou improvisado – foram os caminhos explorados pelo treinador, que abriu Marcos Júnior e Scarpa. Levou vantagem na maioria dos lances. No segundo tempo, manteve o expediente com Danilinho, também rápido e habilidoso.

Festa por fim da crise

A torcida do Internacional tratou de apoiar. Depois de protestar muito, os aficionados entenderam que é hora de unirem-se ao time para acabar com a crise. Antes do jogo, fizeram a festa que normalmente antecede decisões, conhecida como ‘Ruas de Fogo’.
INTERNACIONAL 2 X 2 FLUMINENSE
Data: 07/08/2016 (Domingo)
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Rafael Tarci (PR)
Auxiliares: Bruno Boschillia e Ivan Carlos Bohn (ambos do PR)
Renda: R$ 483.375,00
Público: 22. 505 (torcedores)
Cartões amarelos: Arthur (INT), Alan Costa (INT), Paulão (INT); Marcos Júnior (FLU), Wellington (FLU);
Gols: Gustavo Scarpa, do Fluminense, aos 2 minutos do primeiro tempo; Seijas, do Inter, aos 46 minutos do primeiro tempo; Gustavo Scarpa, do Fluminense, aos 18 minutos do segundo tempo; Fernando Bob, do Inter, aos 32 minutos do segundo tempo;
INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Ernando (Anderson), Alan Costa, Paulão e Arthur; Fernando Bob, Fabinho, Seijas e Valdívia (Ariel); Sasha (Gustavo Ferrareis) e Nico López.
Técnico: Paulo Roberto Falcão
FLUMINENSE
Cavalieri; Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Douglas, Cícero, Scarpa, Wellington (Marquinho) e Marcos Júnior (Danilinho); Dourado (Samuel).
Técnico: Levir Culpi
Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

PM pode ser expulso após tirar fotos com cinco jovens nuas em viatura

flagraFotos que mostram um grupo de mulheres posando nuas e seminuas ao lado de um policial e sobre uma viatura da Polícia Militar Ambiental começaram a circular pelas redes sociais na noite desta quarta-feira (3). Apesar do veículo estar parcialmente coberto, ele foi identificado como pertencente ao 3° Batalhão de Polícia Ambiental, que atende cidades do litoral de São Paulo como Guarujá, Bertioga e Ubatuba, até o limite com o Estado do Paraná. As identidades do policial e das jovens ainda são desconhecidas.

Nas imagens, é possível ver cinco jovens nuas fazendo diversas poses em cima de uma pick-up e acompanhadas de um policial militar fardado. A placa da viatura está coberta com um pano, assim como outros detalhes, mas os artifícios não são suficientes para descaracterizar o veículo oficial. O G1 entrou em contato com o setor de comunicação da Polícia Militar e enviou as fotos para a corporação, que ainda não tem conhecimento de onde exatamente as imagens foram registradas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Por meio de nota, a Polícia Militar afirma que tomou ciência dos fatos e que irá apurá-los com o máximo rigor. O policial militar, sendo identificado, irá responder a um processo administrativo exoneratório, que poderá acarretar em sua expulsão da instituição.

Histórico
Essa não é a primeira vez que fotos de mulheres andando nuas pelas ruas de cidades da Baixada Santista são registradas. Em novembro de 2012, uma mulher foi flagrada correndo por uma avenida de São Vicente sem as roupas. No mesmo mês, outra jovem foi avistada nua, dessa vez em uma praia de Santos.

Mulheres foram fotografadas seminuas em cima de viatura da Polícia Ambiental (Foto: G1)Mulheres foram fotografadas seminuas em cima de viatura da Polícia Ambiental (Foto: G1)

G1

Homofobia: Casal gay é espancado e expulso por 15 homens no Metrô em São Paulo

Grupo de 15 homens agrediu metroviário e bancário que se beijavam no percurso entre Tiradentes e Luz; eles foram expulsos do vagão a pontapés

 

casal-gayUm casal gay foi espancado por um grupo de cerca de 15 homens dentro de um trem da Linha 1-Azul do Metrô de São Paulo, na tarde de domingo, 9. O metroviário Danilo Ferreira Putinato, de 21 anos, e o bancário Raphael Almeida Martins de Oliveira, de 20, foram agredidos com socos e chutes no percurso entre as Estações Tiradentes e Luz, no sentido Jabaquara, e expulsos a pontapés da composição pelo grupo, após se negarem a sair espontaneamente.

 

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com Putinato, as agressões foram iniciadas após o bando exigir que o casal parasse de se beijar dentro do trem. Na ocasião, o metroviário seguia para o trabalho na companhia do namorado. “Eles se mostraram indignados com o fato de nós estarmos juntos, mandaram parar de nos beijar, mandaram sair do trem, mas não respondemos nada, deixamos eles falando sozinhos e aí começaram a nos bater”, comenta Putinato.

 

Segundo a vítima, o grupo, que havia embarcado na Estação Armênia da Linha 1-Azul, xingava o casal gay de “viadinhos” e “bichinhas” e dizia que eles “deveriam ter respeito” e parar de trocar carinhos em público. Putinato e Martins foram agredidos no rosto e no corpo com chutes, socos e empurrões. Após a expulsão do trem, as vítimas procuraram agentes de segurança do Metrô, que cuidaram dos primeiros socorros e levaram os jovens para a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, na região central.

 

O bancário teve o nariz quebrado e terá de passar por uma cirurgia para reparar a fratura. O metroviário não sofreu ferimentos graves. “Acho que ficamos apanhando por uns três minutos. Se não tivessem nos colocado para fora, não sei o que teria acontecido”, diz o jovem, que afirmou ter ficado desapontado com o fato de nenhum dos passageiros da composição ter agido para socorrê-los.

 

“O trem estava mais ou menos cheio, mas ninguém fez nada. Eu tenho absoluta certeza de que eles tiveram medo dos caras. Mas também acho que pelo fato de sermos gays isso não incentivou muito (a ajudarem). Lá fora um homem se voluntariou para ser testemunha, só isso”, relata.

 

Investigação. Após passarem por atendimento médico, os dois registraram a ocorrência na Delegacia do Metropolitano (Delpom). “A polícia tem tudo para identificar os homens. Aquela frota infelizmente não tem câmeras, mas como indiquei aos policiais qual era o trem e o horário, eles podem pegar as gravações das estações”, conta Putinato. A investigação deverá ser conduzida pela Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi). A reportagem não conseguiu contato com a Polícia Civil na noite de ontem para verificar como estão as investigações do caso.

 

Putinato defende punições mais rígidas para qualquer um que cometer atos homofóbicos. “O sentimento é de revolta. Tudo isso tem origem no machismo que é tão disseminado em toda parte. O diferente não é aceito. Não só os gays sofrem com isso, mas as lésbicas, transexuais, e todos os outros que ousam ser ‘diferentes’”, afirma o metroviário. “Enquanto não existir uma campanha ainda mais ampla, e o ódio contra nós não for criminalizado, mais casos como este vão acontecer”, afirmou.

Estadão

Prefeito que pintava prédios de vermelho é expulso do PT por apoiar tucanos

Prefeito de Barrinha pinta a Prefeitura de vermelho, cor do partido (Foto: Arquivo Pessoal/ Divulgação)
Prefeito de Barrinha pinta a Prefeitura de vermelho,
cor do partido (Foto: Arquivo Pessoal/ Divulgação)

O prefeito de Barrinha (SP), Mituo Takahashi, conhecido por pintar os prédios públicos da cidade de vermelho, com suposta alusão ao PT, foi expulso do partido após apoiar candidatos do PSDB durante as eleições deste ano. Segundo o diretório municipal do PT, Katiá, como é chamado, cometeu infidelidade partidária por apoiar uma legenda da oposição. Procurado pela reportagem do G1, o chefe do Executivo não foi encontrado para comentar o caso.

“Ele tirou fotos com candidatos a deputado federal, estadual e a governador que não faziam parte da coligação do PT, eram todos do PSDB”, afirma o secretário-geral do Diretório Municipal do partido em Barrinha, Alcides Ignácio de Barros Filho. “É uma falta grave o que ele cometeu aqui, então o diretório e a comissão de ética municipal consideraram que não havia condição dele permanecer no partido”, diz.

Segundo o secretário-geral, o que Katiá fez foi campanha e cometeu erro grave, segundo o estatuto do partido. “Ele entregou panfletos, foi para a rua, participou de cafés da manhã com os candidatos, botou adesivo no peito de apoio a outros candidatos que não eram PT, foi uma falta grave”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em um panfleto divulgado pelo diretório municipal, o prefeito de Barrinha aparece ao lado dos candidatos a deputado federal Duarte Nogueira e deputado estadual Roberto Engler, ambos do PSDB. Segundo o material, a opção de voto nos dois seria para “o bem de Barrinha”.

Procurados pelo G1, Engler afirmou em nota que não comentaria o caso “por se tratar de assuntos internos de outro partido”, e Nogueira não retornou às ligações da reportagem.

Diretório estadual
Após a decisão de excluir o prefeito do PT municipal, tomada no início de outubro, o processo de expulsão foi encaminhado ao diretório da macroárea de Ribeirão Preto e ao partido estadual, que analisam a situação.

Segundo o assessor da Secretaria de Organização do partido em São Paulo, Edson dos Santos, o prazo para Katiá recorrer já se excedeu e o diretório estadual deve discutir o assunto no final de semana. “Vamos dar conhecimento à comissão estadual sobre o que aconteceu e nosso entendimento inicial é de que houve problemas e o PT municipal tomou a providência necessária”, afirmou.

Se o político for expulso do PT de São Paulo, o diretório do partido em Barrinha considera entrar na Justiça para requerer o mandato de prefeito. “O cargo é do partido, não dele, vamos requerer assim que tivermos a decisão estadual”, disse o secretário-geral Barros Filho.

Entretanto, o diretório estadual não considera essa possibilidade. “A questão é política e quem o elegeu como prefeito foi a população, não o PT, mas é a Justiça Eleitoral quem vai analisar isso, se eles entrarem com o pedido”, afirmou o assessor do PT-SP.

Prédios vermelhos
Em agosto deste ano, o prefeito Mituo Takahashi foi obrigado a repintar todos os prédios públicos do município que foram tingidos de vermelho desde o início de seu mandato.

A medida foi resultado de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o Ministério Público e a Prefeitura, após denúncias de que a pintura dos locais faria alusão à cor do Partido dos Trabalhadores (PT), legenda a qual pertence o chefe do Executivo.

Na época, a Prefeitura negou que a cor escolhida para a pintura dos prédios teria sido proposital e que fazia qualquer referência ao partido. Segundo a administração, a tinta vermelha era a única disponível no almoxarifado na época.

Prefeito do PT aparece ao lado de candidatos do PSDB em Barrinha (SP). (Foto: Diretório do PT de Barrinha)Prefeito do PT aparece ao lado de candidatos do PSDB em Barrinha (SP). (Foto: Diretório do PT de Barrinha)

G1

Confusão no STF: advogado de Genoino é expulso do plenário por Joaquim Barbosa

Joaquim Barbosa (Foto Nelson Jr./SCO/STF)
Joaquim Barbosa (Foto Nelson Jr./SCO/STF)

O advogado Luiz Fernando Pacheco, que representa o do ex-presidente do PT José Genoino foi expulso do plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) pelo presidente da corte, Joaquim Barbosa.

O imbróglio teve início quando Barbosa chamou a julgamento as ações que tratam do número de cadeiras que os Estados têm direito no Legislativo.

Antes de Barbosa dar a palavra ao relator de uma das ações, ministro Gilmar Mendes, Pacheco foi à tribuna e disse que processos com réu preso devem ter prioridade em sua tramitação. Por isso, queria que a o pedido de prisão domiciliar de Genoino fosse analisado pelo plenário imediatamente.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ontem, Pacheco tinha enviado uma petição ao STF solicitando urgência na análise do caso de Genoino. Ele anexou exames médicos ao pedido e disse que poderia haver complicações no quadro de saúde do réu caso seguisse na cadeia.

Ao pedir que o processo de Genoino fosse analisado, ouviu de Barbosa que o advogado não era o responsável pela pauta da corte. Nesse momento, replicou: “Não venho pautar, venho rogar a vossa excelência que coloque em pauta. Há parecer do PGR (procurador-geral da República, Rodrigo Janot) favorável a prisão domiciliar deste réu. E vossa excelência ministro Barbosa, deve honrar esta Casa e trazer a seus pares o exame da matéria”.

Neste momento, Barbosa cortou o microfone de Pacheco, que seguiu pedindo que o caso fosse analisado. Devido à insistência, o presidente ameaçou chamar os seguranças.

Pacheco seguiu gritando com os microfones desligados e dois seguranças, a pedido de Barbosa, o retiraram do plenário.

Folha

Aluno de Medicina é expulso de faculdade paraibana após fraude em vestibular

FraudeA Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba cancelou a matrícula de um estudante de 22 anos porque, segundo a instituição de ensino superior, ele teria sido aprovado no vestibular por meio de fraudes. O estudante recorreu ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), mas teve o provimento negado nessa quinta-feira (6).

A faculdade constatou, por meio de confronto papiloscópico e comparação de fotografias, que uma terceira pessoa teria realizado as provas no lugar do rapaz. A Terceira Turma do TRF5, por unanimidade, entendeu que ele teve tempo de oferecer defesa, mas disse no mandado de segurança que não sabia o motivo de ter sido desligado da faculdade.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Vale salientar que, mesmo que o Aviso de Recebimento não tenha sido recebido pelo impetrante, como alegado na sua apelação, constata-se que foi remetido para o endereço correto e que se verifica que o recibo de entrega foi assinado por uma pessoa que pelo sobrenome, denota ser parente do impetrante/apelante, o que afasta a alegação de que o telegrama havia sido recebido por terceiro desconhecido, ocasionando o cerceamento de defesa”, afirmou o relator, desembargador federal Geraldo Apoliano.

O jovem estava matriculado no curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba, visto que havia sido aprovado no vestibular daquela instituição, realizado em junho de 2012.

Em 18/09/2012, o aluno foi impedido de adentrar na Faculdade de Medicina e de ter acesso ao sistema acadêmico do curso. Depois, foi desligado da instituição. Inconformado, o estudante ajuizou mandado de segurança contra o ato proibitivo do diretor geral do Centro Nordestino de Ensino Superior.

Convocada para prestar informações, a Faculdade de Medicina comprovou nos autos que ele teria sido aprovado no vestibular por meios fraudulentos. Segundo os laudos periciais realizados, as impressões digitais colhidas na ocasião do processo seletivo não apresentavam pontos característicos idênticos e coincidentes.

Além disso, os registros fotográficos entregues na inscrição do vestibular eram completamente diferentes dos apresentados quando da inscrição na biblioteca da faculdade.

 

portalcorreio