Arquivo da tag: explosão

Galpão com fogos de artifício é interditado pela polícia após explosão de fábrica em Solânea

Um galpão que armazenava fogos de artifício foi interditado pela Polícia Civil no começo da noite da terça-feira (8), após a explosão que aconteceu em uma fábrica que produzia os produtos, em Solânea, no Agreste da Paraíba. Segundo o delegado Diógenes Fernandes, responsável pela investigação, os dois estabelecimentos eram vizinhos, pertencem ao mesmo proprietário e funcionavam sem autorização.

No armazém que foi lacrado, todo o material já estava pronto para venda. “É mais um crime para investigar. Inclusive, não consta alvará, pelo menos atualizado, na fábrica de fogos”, contou Diógenes. Ainda de acordo com ele, as causas da explosão só serão identificadas após de 30 dias, com a conclusão de uma perícia feita pela PC.

O proprietário dos locais é um vereador da cidade. Segundo o parlamentar Flávio Evaristo, presidente da Câmara Municipal de Solânea, Josué Pereira dos Santos está no segundo mandato consecutivo.

Após o acidente, o vereador foi encaminhado para o Hospital de Trauma de João Pessoa. De acordo com informações da unidade hospitalar, o estado de saúde dele é estável. Ele sofreu uma fratura no braço e queimaduras.

Já outro homem que também estava no local, encaminhado para a mesma unidade, está em estado grave de saúde. Duas outras vítimas que foram encaminhadas com ferimentos leves para um hospital de Solânea já receberam alta.

Materias explosivos e de fácil combustão também foram encontrados no galpão — Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Materias explosivos e de fácil combustão também foram encontrados no galpão — Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Explosão

Um adolescente de 15 anos morreu e outras quatro pessoas ficaram feridas após a explosão de uma fábrica de fogos de artifício, em Solânea, no Agreste da Paraíba. O acidente aconteceu por volta das 15h30 da terça-feira (8). Com o impacto da explosão, o jovem teria sido arremessado a 50 metros de distância.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a fábrica onde o acidente aconteceu ficava localizada em um sítio, na zona rural do município. Parte do local ficou destruído com a explosão.

Fábrica de fogos de artifício explode em Solânea, PB — Foto: Diego Estéfani Carneiro/ Arquivo pessoal

Fábrica de fogos de artifício explode em Solânea, PB — Foto: Diego Estéfani Carneiro/ Arquivo pessoal

Acidente anterior

Segundo o delegado Diógenes Fernandes, titular da Delegacia Seccional de Solânea, um acidente semelhante teria acontecido em 2009, em uma fábrica de fogos de artifício, localizada no Centro de Solânea. O estabelecimento pertencia ao mesmo proprietário do local onde aconteceu a explosão desta terça-feira.

No acidente que aconteceu em 2009, um outro filho do proprietário teria morrido. A vítima também tinha 15 anos de idade. A polícia abriu um inquérito para investigar as causas da explosão.

G1

 

Adolescente foi arremessado a 50 metros pela explosão em fábrica de fogos de artifício, diz Polícia Civil

A Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar as causas do incêndio ocorrido nesta terça-feira (8), em uma fábrica de fogos de artifício, no município de Solânea, no interior da Paraíba. Um adolescente morreu e três pessoas, incluindo o proprietário do imóvel, ficaram feridas.

A Polícia Civil descobriu um galpão escondido no local com grande quantidade de fogos de artifício armazenados. O material foi apreendido e vai passar por perícias.

O inquérito vai apurar se o local tinha autorização para a fabricação de fogos de artifício.

Equipes da Polícia Civil de Solânea se deslocaram ao local assim que o incêndio começou.

De acordo com Diógenes Fernandes, delegado titular da Delegacia Seccional de Solânea, a fábrica é de propriedade de Josué Pereira, vereador no município conhecido como Zué de Solânea.

O filho do vereador, Joalaaf Kaike de Moura, 15 anos, foi arremessado a uma distância de 50 metros e morreu no local.

“O proprietário e um funcionário do local foram socorridos com queimaduras aparentemente leves para um hospital de João Pessoa. Um vizinho teria sido socorrido com ferimento no ouvido, lesão no tímpano”, afirmou o delegado.

Segundo o delegado, outra fábrica de fogos de artifício, também pertecente ao vereador Zué de Solânea, explodiu em 2009. Na ocasião, outro filho do vereador, também com 15 anos, morreu no local.

 

 

clickpb

 

 

Um ano após explosão e fuga em massa do PB1, vinte fugitivos seguem foragidos

Um ano após o ataque ao presídio PB1, em Jacarapé, em João Pessoa, que ocasionou a fuga de 92 presos do complexo penitenciário, 20 presos seguem foragidos, de acordo com o levantamento feito pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap). De acordo com o secretário executivo, João Paulo Ferreira, até então, 72 fugitivos foram capturados. Veja lista no site Portal da Cidadania.

Conforme dados disponíveis na plataforma Geopresídios do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o complexo penitenciário modelo de João Pessoa, presídios PB1 e PB2, atualmente tem 698 presos com uma capacidade de 640 presos. Os dados são referentes ao mês de junho de 2019. Do total de 698, apenas 63 deles são provisórios.

A ação criminosa que resultou na fuga em massa foi para resgatar um preso, identificado como Romário Gomes Silveira, conhecido como Romarinho, acusado de comandar uma quadrilha especializada em assaltos a bancos. Romarinho que foi localizado em Fortaleza, no Ceará, e preso em junho de 2019.

Ainda de acordo com João Paulo Ferreira, as forças de segurança do estado seguem em busca dos demais fugitivos do PB1 que aproveitaram o resgate a Romarinho na época e escaparam do presídio.

Relembre o caso

A fuga aconteceu na madrugada do dia 10 de setembro de 2018. A ação começou com pessoas atirando de dentro da mata próximo ao presídio de segurança máxima. Os criminosos atiraram nas guaritas que estavam ocupadas pelos policiais militares para confundir os policiais, dando início a uma troca de tiros. Pessoas que moram perto da cadeia começaram a ouvir disparos e uma explosão pouco depois da meia-noite.

De acordo com informações da PM, cerca de 20 homens chegaram em quatro carros e dispararam várias vezes contra as guaritas, o alojamento e o portão principal. Havia grande quantidade de armamento, inclusive fuzis ponto 50, que perfura a parede. Por causa da munição utilizada pelos criminosos, os agentes penitenciários tiveram que se abrigar.

Nesse momento os criminosos conseguem se aproximar e usar os explosivos no portão da frente e da lateral do PB1. Eles tiveram acesso à unidade prisional e com um alicate conseguiram arrombar os cadeados para libertar Romário Gomes Silveira, alvo do resgate e acusado de explosões a bancos e carros-forte. Após ele ser resgatado, os demais presos também pegam os alicates para abrir as celas.

O secretário de administração penitenciária disse que foi observado o circuito de câmeras do presídio e, quando os criminosos entram no PB1, invadem o pavilhão e vão diretamente na cela de Romário. Quando ele sai, recebe um fuzil e comanda a ação de fuga. Imagens gravadas pelas câmeras do presídio mostram toda ação de resgate do preso.

Foto: Walter Paparazzo/G1

G1

 

Explosão em fábrica na Rússia deixa pelo menos 80 feridos

Uma explosão deixou ao menos 80 feridos na Rússia neste sábado (1º) O incidente ocorreu em uma fábrica de explosivos na cidade de Dzerzhinsk, região central do país.

De acordo com a agência France Presse, 27 pessoas pediram assistência médica segundo um representante do ministério da Saúde local. “São ferimentos leves ou moderados”, disse.

Informações de fontes de notícias locais indicam que 2 pessoas estão desaparecidas.

Explosão em Dzerzhinsk, a 400 quilômetros de Moscou, deixou feridos neste sábado (1) — Foto: Alina Yegorova/AP

Explosão em Dzerzhinsk, a 400 quilômetros de Moscou, deixou feridos neste sábado (1) — Foto: Alina Yegorova/AP

A explosão quebrou as janelas de cerca de 180 edifícios residenciais perto da usina, informou a agência de notícias estatal Tass, citando autoridades municipais.

Ainda segundo a agência, a explosão foi seguida por um incêndio de 100 metros quadrados. Representantes da fábrica afirmaram que havia cinco pessoas trabalhando no local no momento da explosão e foram retiradas de modo seguro.

G1

 

Mulheres sofrem queimaduras após explosão de cafeteira, em João Pessoa

Duas mulheres sofreram queimaduras após uma cafeteira explodir, na noite deste domingo (14), no bairro Treze de Maio, em João Pessoa. A cafeteira estava funcionando no momento da explosão e jorrou café quente por todo ambiente.

A cafeteira tinha um suporte de vidro. As mulheres, de 50 e 33 anos, estavam perto do objeto e foram atingidas pelo líquido no momento da explosão. Elas foram encaminhadas ao Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

A mulher de 50 anos passou pelos atendimentos médicos de emergência e recebeu alta ainda na noite do domingo. A outra, de 33 anos, permanece internada e o estado de saúde dela, conforme a assessoria de imprensa da unidade de saúde, é estável.

G1

 

Mulher morre após explosão de botijão de gás, em Campina Grande

Uma mulher morreu nesta segunda-feira (8) após a explosão de um botijão de gás na última quinta-feira (4), por volta das 11h30, na BR-230, em Campina Grande. A vítima, de 39 anos, estava na cozinha de um restaurante onde trabalhava quando o botijão explodiu. Ela teve 70% do corpo queimado.

A mulher ainda chegou a ser socorrida e encaminhada para o Hospital de Trauma de Campina Grande, mas ainda na noite desta segunda-feira (8) não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde.

O caso foi denunciado na noite da segunda e registrado na Central de Polícia Civil da cidade, que vai investigar a morte.

G1

 

Suspeito de planejar explosão a banco é preso em Campina Grande

A Polícia Civil prendeu, nessa terça-feira (2), um suspeito de planejar uma explosão a uma agência bancária na cidade de Esperança. A prisão ocorreu no bairro de Presidente Médici, em Campina Grande. Segundo as investigações da polícia, o assalto aconteceria durante a madrugada.

O suspeito Joelton Almeida de Souza foi flagrado em uma garagem usada pela quadrilha, exclusivamente para guardar os materiais ilícitos. Com o acusado, foram apreendidos dois veículos roubados, explosivos, ferramentas e caixas com milhares de “grampos” em metal, além de cerca de três quilos de maconha. No local também foram encontrados documentos falsos, tanto dos veículos, quanto dos suspeitos.

Outros suspeitos já foram identificados e serão alvo de futuras ações da Polícia Civil.

Mais informações sobre a operação serão apresentadas na manhã desta quarta, às 10:00h, na Central de Polícia Civil.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Grupo viaja do MT para a PB onde acaba preso por planejar explosão a banco

Divulgação/Polícia Civil

Quatro homens foram presos nesta terça-feira (11), suspeitos de planejar um ataque a um banco de Cabedelo, na Grande João Pessoa. Três deles são de Cuiabá (Mato Grosso) e chegaram a Cabedelo na sexta-feira (7), onde ficaram hospedados na casa do paraibano, que também é um dos presos.

De acordo com informações da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio em João Pessoa, a operação que levou à prisão do grupo foi batizada de ‘Porto Seguro’ e também resultou na apreensão armas, documentos falsos e diversas ferramentas utilizadas para explosões de banco, como maçaricos, cilindro de gás, pés de cabra, luvas, além do veículo que seria usado para perpetrar o crime.

A Polícia Civil informou que os três vieram de avião para a Paraíba, onde planejavam o ataque a uma agência do Banco do Brasil de Cabedelo.

Os quatro foram levados para a Central de Polícia Civil no Geisel, na Zona Sul de João Pessoa.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Suspeitos de explosão a banco em Cuité são presos durante fuga, na PB

Pelo menos cinco homens foram presos em flagrante suspeitos de envolvimento na explosão de um banco em Cuité, no Curimataú paraibano. Eles foram capturados no município de Barra de Santa Rosa, durante a fuga. Segundo a Polícia Militar, também foram apreendidas armas de fogos e veículos. Até as 18h desta quinta-feira (11), a Polícia Militar seguia em busca de outros suspeitos. A operação de busca conta com apoio de um helicóptero.

De acordo com as primeiras informações divulgadas pelo 9º Batalhão da Polícia Militar (9º BPM), os suspeitos foram presos pela manhã. Equipes de pelotões de várias cidades da região estão montando um cerco. O comandante do 9º BPM, Afonso Galvão também está participando das buscas. O G1 tentou entrar em contato com ele, mas as ligações não foram completadas.

Ainda pela manhã a Polícia Militar prendeu quatro do suspeitos e ainda encontraram quatro carros usados na ação, sendo um deles roubado no estado do Rio Grande do Norte, além de uma moto. Também foram apreendidas duas espingardas de grosso calibre, munições, dinamites, toucas, luvas, ferramentas de construção, coletes balísticos, roupas camufladas e celulares. O quinto suspeito foi preso durante a tarde.

Os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil, em Cuité. Segundo a Polícia Civil outros suspeitos de envolvimento no crime já foram identificados. Uma parte do grupo é de Campina Grande, no Agreste paraibano.

Grupo foi preso com veículos, armas, explosivos, munições e ferramentas usadas para ataque (Foto: Luiz Duarte / Polícia Militar)

Grupo foi preso com veículos, armas, explosivos, munições e ferramentas usadas para ataque (Foto: Luiz Duarte / Polícia Militar)

A agência bancária foi atacada na cidade de Cuité por cerca de 10 homens, na madrugada desta quinta-feira. Conforme informações do 9º BPM, o grupo tentou violar o cofre da agência, mas não conseguiu, tentou levar o equipamento, mas não teve sucesso, e então desistiu e fugiu.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, durante o ataque ao banco, os assaltantes fizeram reféns no local e usaram os moradores da cidade como “escudo humano”. Após a ação na agência, os reféns foram liberados. Os bandidos fugiram da cidade em dois carros e algumas motos por volta das 3h. Moradores ouviram vários tiros durante a tentativa de assalto.

Bandidos fazem reféns e atacam agência bancária em Cuité, na Paraíba (Foto: Reprodução / TV Paraíba)

Bandidos fazem reféns e atacam agência bancária em Cuité, na Paraíba (Foto: Reprodução / TV Paraíba)

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Suspeito morre em troca de tiros com PM após tentativa de explosão na PB

assalto_congoUm homem suspeito de integrar um grupo que estaria se organizando para explodir uma agência dos Correios, na cidade do Congo, no Cariri paraibano, morreu depois de uma troca de tiros entre os criminosos e a Polícia Militar, na madrugada desta quarta-feira  (1º). A ação foi frustrada depois que moradores perceberam a movimentação em frente a agência e acionaram a polícia. Os outros integrantes do grupo conseguiram fugir, mas a polícia entrou em perseguição pela zona rural.

O suspeito ferido foi encaminhado para o Hospital de Emegência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, no Agreste paraibano, que confirmou que o homem deu entrada às 3h (horário local). Ele não resistiu e morreu. O homem ainda não foi identificado, mas tem cerca de 30 anos.

De acordo com as primeiras informações divulgadas pela Polícia Militar, a troca de tiros ocorreu no início da madrugada, por volta de 0h30 (horário local). Cerca de 10 homens, que estariam em dois carros, chegaram a cidade de começaram a cercar a agência dos Correios, momento em que os moradores perceberam a ação.

Quando a Polícia Militar chegou a cidade, a troca de tiros começou. Um suspeito foi baleado e outros fugiram. A polícia não soube informar se o grupo usou veículos na fuga, mas confirmou que os homens entraram em um matagal. A Polícia Federal também está fazendo buscas. Existem equipes policiais na zona rural do Congo e também em cidades vizinhas, como Caraúbas.

Até 6h30 desta quarta-feira, não houve confirmação de outras prisões. O Centro Integrado de Operações da Polícia Militar (Ciop) informou que está tendo dificuldades em se comunicar com as equipes que estão no matagal.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br