Arquivo da tag: Exame

Exame testa negativo para coronavírus em jovem da cidade de Belém, PB

A Secretaria Municipal de Belém, no Agreste paraibano, através da Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que um jovem de 21 anos testou negativo para Covid-19. O resultado do exame foi divulgado no inicio da tarde desta segunda-feira (27).

O exame foi realizado pelo Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba (Lacen-PB), que começou na última segunda-feira (23) a realizar os exames para os coronavírus, após uma fase de qualificação e capacitação feita pelo Ministério da Saúde.

Com isso, o município de Belém continua sem caso confirmado da Covid-19.

 

portaldobrejo

 

 

Corpo de Dom Aldo Pagotto ficará refrigerado até resultado de exame para Covid-19

O corpo do arcebispo emérito da Paraíba, Dom Aldo di Cillo Pagotto, ficará refrigerado no hospital onde morreu, em Fortaleza (CE), nesta terça-feira (14), até que o resultado do exame que atesta ou não a infecção pelo coronavírus seja divulgado. Segundo a Arquidiocese de Fortaleza, a previsão é que o resultado saia ainda nesta quarta-feira (15). Dom Aldo estava internado na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital particular da cidade após o agravamento de uma crise de insuficiência.

Se for confirmado que Dom Aldo estava infectado com a Covid-19, o corpo deve seguir direto para o sepultamento, seguindo as normas das autoridades sanitárias e de saúde do Estado do Ceará e da Prefeitura de Fortaleza.

De acordo com a Arquidiocese da Paraíba, o religioso apresentava sintomas semelhantes ao da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, mas não há confirmação da infecção. O G1 tentou contato com a Secretaria de Estado de Saúde do Ceará para saber se o caso foi notificado, mas não conseguiu contato.

Em nota, a Unimed Fortaleza informou que Dom Aldo foi internado devido a um quadro de pneumonia no hospital no dia 1° de abril e morreu nesta terça-feira (14), às 14h, em decorrência de infecção respiratória.

Segundo a Arquidiocese de Fortaleza, Dom Aldo enfrentava um tratamento contra um câncer e na noite de segunda-feira (13) apresentou dificuldade respiratória, sendo entubado e transferido para a UTI.

Dom Aldo morreu aos 70 anos, em Fortaleza, onde viveu desde que renunciou o cargo de arcebispo e exercia o ministério no Santuário São Benedito, no centro da capital cearense.

Dom Aldo Pagotto celebra missa na Igreja São Francisco, em João Pessoa, um mês antes de renunciar ao cargo de arcebispo — Foto: Daniel Peixoto/G1/Arquivo

Dom Aldo Pagotto celebra missa na Igreja São Francisco, em João Pessoa, um mês antes de renunciar ao cargo de arcebispo — Foto: Daniel Peixoto/G1/Arquivo

Dom Aldo Pagotto

Dom Aldo era natural de Santa Bárbara d’Oeste, interior de São Paulo. Foi ordenado presbítero em 1977 e bispo em 1997, no Ceará. Esteve na Diocese de Sobral até 2004, quando veio para a Paraíba. Ele esteve à frente da Igreja Católica na região de João Pessoa por 12 anos, e deixou o cargo em 2016 alegando motivos de saúde.

“Tentei doar o melhor de mim mesmo, não obstante as sérias limitações de saúde, ademais das repercussões no equilíbrio emocional, causadas pela constante necessidade de superar conflitos inevitáveis, advindos de reações ao meu modo de ser e de agir”, disse Dom Aldo em carta enviada ao Vaticano.

Dom Aldo Pagotto, durante Ato de Consagração da Arquidiocese, das Famílias e do Estado em 2015 — Foto: Valéria Sinésio /Jornal da Paraíba/Arquivo

Dom Aldo Pagotto, durante Ato de Consagração da Arquidiocese, das Famílias e do Estado em 2015 — Foto: Valéria Sinésio /Jornal da Paraíba/Arquivo

Em 2002, quando era bispo em Sobral, no Ceará, Dom Aldo foi denunciado por supostamente tentar acobertar casos de abuso sexual de um padre contra 21 meninas, mas o Tribunal de Justiça cearense arquivou o caso.

Durante a vida como bispo na Paraíba, também sofreu denúncias de exploração sexual de menores de idade na arquidiocese, mas a investigação foi arquivada em 2017. Após a renúncia, se tornou arcebispo emérito da Paraíba e passou a morar em Fortaleza, no Ceará, em uma casa da congregação da qual participava.

Dom Aldo Pagotto era arcebispo emérito da Paraíba — Foto: Francisco França/Jornal da Paraíba

Dom Aldo Pagotto era arcebispo emérito da Paraíba — Foto: Francisco França/Jornal da Paraíba

 

G1

 

 

CONFIRMADO: exame do gerente do Bemais, que morreu neste sábado, dá positivo para coronavírus

Foi confirmado no final da tarde deste sábado (04) que a morte do gerente de compras da rede Bemais de Supermercados, Tety Ferreira, ocorreu em decorrência de contaminação pelo novo coronavírus.

Tety estava internado há cinco dias em um hospital particular da Capital com sintomas de gripe, cansaço e dificuldades respiratórias.

Informações dão conta de que apesar do porte atlético e de participar de maratonas na Capital, Tety , que tinha 42 anos era hipertenso e cardíaco, o que o colocaria no grupo de risco.

Com a morte de Tety sobe para 3 o número de óbitos em decorrência do novo coronavírus na Paraíba.

PB Agora

 

 

Primeiro caso suspeito de Coronavírus na Paraíba dá negativo, após exame

A Secretaria de Saúde do Estado da Paraíba descartou nesta sexta-feira (28) a infecção por coronavírus no paciente que está internado no Hospital Clementino Fraga, em João Pessoa.

As informações são de que a coleta foi feita na última terça-feira (25) e enviada para o laboratório do Instituto Evandro Chagas, no estado do Pará.

O resultado foi divulgado no início da tarde desta sexta-feira (28) pelo secretário de Saúde, Geraldo Medeiros.

 

pbagora

 

 

Checklist do Enem: relembre o que pode e o que não pode fazer no exame

Por mais que sejam lembrados em todas as edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), alguns detalhes sobre o que deve ou não fazer no exame acabam passando batido.

Para não ter nenhum problema na primeira etapa da prova – que ocorre neste domingo (3) – é importante que os participantes revisem as regras para no dia não ter maiores preocupações.

Entre os motivos que podem acarretar em eliminação estão: responder a prova com caneta que não seja esferográfica, com material transparente e de tinta preta, emissão de som de equipamento eletrônico mesmo lacrado, não permitir que o lanche levado seja vistoriado pelo aplicador da sala, entre outros.

Participando do Enem pela terceira vez, Daiana Lopes Menchik, de 19 anos, não só está preparada em relação ao que pode e o que não pode no Enem 2019, como também entende que o objetivo de garantir ainda mais segurança na aplicação do exame. O que não lhe falta é expectativa para a realização da prova. Tenho tido insônia e muita ansiedade. Além disso, fico imaginando possíveis temas para a redação e a melhor maneira de resolver as questões de forma rápida e objetiva”, pontua.

Aos 65 anos, José Januário Damasceno, dirigente sindical e bancário e aposentado, já fez o exame quatro vezes. Indo para sua quinta participação, José sonha em cursar História. “Prometi a mim mesmo, que nunca deixaria de estudar. Não tenho objetivo de conquistar um outro emprego, mas sinto a necessidade constante de me atualizar e fazer História sempre foi um desejo presente na minha vida”, conclui.

Daiana e Januário fazem parte dos quase 5,1 milhões de candidatos que estão inscritos na edição deste ano. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 2,4 milhões, o que representa quase metade desse total, farão a prova pela primeira vez. Por isso, o órgão responsável pela aplicação, listou mais de 30 itens que podem levar à desclassificação, confira.

Cor da caneta

– Realizar a prova com caneta que não seja esferográfica, transparente e de tinta preta.

Alimentação
– Não permitir que o lanche levado seja vistoriado pelo aplicador da sala.

– Prestar declaração falsa ou inexata (em qualquer documento);
– Permanecer no local de provas sem documento de identificação válido.

Dispositivos eletrônicos
– Utilizar qualquer dispositivo eletrônico no local de provas, por exemplo, laptop e celular;
– Entrar na sala de provas com o telefone celular e/ou quaisquer outros equipamentos eletrônicos fora do envelope porta-objetos;
– Não manter aparelhos eletrônicos (celular, tablet, etc) desligados no envelope porta-objetos até a saída definitiva da sala de provas;
– Se o aparelho eletrônico, ainda que dentro do envelope porta-objetos, emitir qualquer tipo de som, como toque de ligação ou alarme;

Local de prova e aplicação
– Perturbar, de qualquer modo, a ordem no local de aplicação das provas;
– Utilizar, ou tentar utilizar, meio fraudulento em benefício próprio ou de terceiros em qualquer etapa do exame;
– Utilizar livros, notas, papéis ou impressos durante a aplicação do exame;
– Sair da sala com o cartão de respostas ou outro material de aplicação – com exceção para o caderno de questões depois de duas horas do início da prova e se a saída for definitiva;
– Entregar o cartão de respostas ao aplicador e ir embora definitivamente antes de duas horas de aplicação;
– Não aguardar em sala de provas, das 13h às 13h30 (horário de Brasília) para
procedimentos de segurança, exceto para a ida ao banheiro acompanhado por um fiscal;
– Recusar-se a ser submetido à revista eletrônica, coleta de dado biométrico e ter seus objetos revistados eletronicamente;
– Iniciar as provas antes das 13h30 (horário de Brasília-DF) ou da autorização do aplicador;
– Usar óculos escuros, boné, chapéu, viseira, gorro ou qualquer acessório que cubra os cabelos ou as orelhas;
– Portar armas de qualquer espécie, exceto para os casos previstos no art. 6º do Estatuto do Desarmamento;
– Receber, de qualquer pessoa, informações referentes ao conteúdo das provas;
– Fazer anotações em outros objetos ou qualquer documento que não seja o cartão de respostas, o caderno de questões, a folha de redação e a folha de rascunho;
– Não manter, debaixo da carteira, o envelope porta-objetos, lacrado e identificado desde o ingresso na sala de provas até a saída definitiva da sala provas.
– Portar, na sala de provas, objetos proibidos pelo edital do Enem, como lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borracha, régua, corretivo, wearable tech, calculadoras, entre outros.

Fiscal
– Não permitir que os artigos religiosos, como burca, quipá e outros sejam revistados;
– Ausentar-se da sala de provas, a partir das 13h (horário de Brasília), sem o
acompanhamento de um fiscal;
– Comunicar-se verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma, com qualquer pessoa que não seja o aplicador ou o fiscal, a partir das 13h (horário de Brasília);
– Fazer anotações no caderno de questões, no cartão-resposta, na folha de redação, na folha de rascunho e/ou demais documentos do exame, antes do início das provas;
– Descumprir as orientações da equipe de aplicação;
– Não entregar ao aplicador, ao terminar as provas, o cartão-resposta, a folha de redação e a folha de rascunho;
– Não entregar ao aplicador o caderno de questões, exceto se deixar em definitivo a sala de provas nos 30 minutos que antecedem o término das provas;
– Recusar-se a entregar ao aplicador o cartão-resposta e a folha de redação após 5h30 de provas, do primeiro dia, e 5h de provas, do segundo, salvo nas salas com tempo adicional ou com videoprova na Língua Brasileira de Sinais (Libras);
– Não permitir que os materiais próprios, como máquina Perkins, reglete, punção, sorobã ou cubaritmo, caneta de ponta grossa, assinador, régua, óculos especiais, lupa, telelupa, luminária e/ou tábuas de apoio sejam revistados.

 

*matéria produzida com informações do MEC
Fonte: Agência Educa Mais Brasil

 

 

 

Delegado pede exame de corpo de delito e convoca parentes de criança agredida em Mamanguape

A criança de dois anos de idade que sofreu agressões e espancamento do próprio padrasto será levada para a realização de exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML) em João Pessoa. O delegado de Rio Tinto, Deusdete Leitão, que acompanha o caso, confirmou em entrevista ao ClickPB que enviará um agente até o Hospital de Trauma, onde a criança está internada, para avaliar a sua situação e decidir quando será feito o exame.

“A partir do momento que tiver condições de fazer o exame. Quando tiver uma melhora aí vou solicitar”, ressaltou o delegado.

Ele comentou ainda que recebeu a documentação repassada pelo delegado plantonista e instaurou o inquérito para prosseguir com as investigações. Os parentes da criança serão convocados para prestar depoimento. O delegado Deusdete Leitão detalhou que pretende ouvir a mãe da criança, o padrasto e os avós maternos.

Os depoimentos deverão ser tomados logo após a realização do exame de corpo de delito. O delegado declarou ainda que se for necessário, irá colher os depoimentos nas residências dos envolvidos. O Conselho Tutelar da região deverá elaborar um relatório sobre o caso para enviar o documento ao delegado.

Até o momento ninguém foi ouvido pela polícia nem nenhuma prisão foi solicitada. Desdete Leitão antecipou ao ClickPB que, quando os agressores forem identificados, poderão ser autuados pela prática de maus tratos e lesão corporal. A mãe da criança, que tem 17 anos de idade, chegou a ser detida pela polícia, mas foi liberada pouco depois. Já o padrasto segue foragido.

De acordo com as primeiras informações, a criança, que tem dois anos de idade, teria sido agredida pelo próprio padrasto. O menino foi socorrido pelo avô materno, que o levou até o Hospital Infantil no bairro Valentina Figueiredo, em João Pessoa. De lá, precisou ser encaminhado até o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, também em João Pessoa.

De acordo com informações da assessoria do hospital, a criança segue internada na enfermaria infantil com quadro de saúde considerado regular. O menino não teve fraturas, mas apresenta vários hematomas pelo corpo e pelo rosto.

 

clickpb

 

 

Cientistas testam exame de sangue capaz de ‘prever’ metástase do câncer de mama

Vários centros no mundo estão pesquisando testes que se baseiam nas chamadas “Células Circulantes de Tumor” (CTC, na sigla em inglês) (Foto: Pennsylvania State University/Creative Commons )

Pesquisadores do Houston Methodist Hospital, nos Estados Unidos, estão testando exame de sangue capaz de detectar com antecedência se células do câncer de mama tendem a se disseminar para o cérebro.

O teste se baseia na detecção de uma espécie de “assinatura genética” de células de tumores metastáticos — o que permite diferenciá-las de outras estruturas do tumor, mais antigas.

O exame é particularmente importante, apontam os cientistas, porque cerca de 20% dos cânceres de mama vão sofrer metástase para o cérebro com o passar do tempo.

O artigo foi publicado nesta sexta-feira (4) na “Nature Communications” e se baseia em linhas de pesquisa que têm ganhado força no estudo de tumores metastáticos: as que investigam as chamadas “Células Circulantes de Tumor” (CTC, na sigla em inglês).

O feito do grupo Houston, liderado pelo pesquisador Dario Marchetti, foi confirmar que as CTCs de tumores de cérebro são diferentes de outras células circulantes.

A investigação dessas células para diferentes tipos de câncer é forte candidata para o desenvolvimento de variados testes capazes de analisar a progressão do câncer no futuro; e, com isso, permitir com que intervenções sejam feitas mais rapidamente.

Contribuição da pesquisa

O exame pode identificar “micro metástases” de um tumor de mama que ainda não estão visíveis em exames de imagem como a ressonância magnética.

Uma outra aplicação do teste é em pacientes que já tiveram tumores de cérebro detectados em exames de imagem – nesses casos, o exame poderia avaliar o sucesso ou não do tratamento a partir da detecção de células metastáticas no sangue.

Pesquisadores também pretendem que o exame possa ser um substituto para a biópsia, consideradas mais invasivas.

 G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Exame genético confirma que preso estuprou cinco na região de Campina Grande, diz polícia

Exames de material genético confirmaram que um homem preso em outubro do ano passado estuprou pelo menos cinco vítimas em Campina Grande e Esperança. O preso, de 42 anos, é suspeito de ter estuprado pelo menos 15 mulheres na região. A informação foi confirmada no domingo (7) pela polícia.

O homem foi preso por moradores na zona rural do município de Esperança no dia 31 de outubro depois que ele teria tentando estuprar uma idosa, mas foi flagrado por vizinhos. Com ele, os policiais apreenderam uma pistola e uma motocicleta com placas do estado de Pernambuco.

Segundo a polícia, o material genético colhido em uma das mulheres vítimas de violência foi confrontado com outras amostras presentes no banco nacional de perfis genéticos, para que houvesse a confirmação sobre a autoria dos crimes.

O suspeito estava sendo procurado pela polícia há mais de três meses e, depois de preso, foi reconhecido por pelo menos 15 mulheres vítimas de estupro em Esperança, Areial, Montadas, Pocinhos, Lagoa Seca, São Sebastião de Lagoa de Roça e Remígio.

Os detalhes da investigação devem ser divulgados em coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira (8).

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Governo agiliza exame de patentes e entrada de genéricos no mercado

genericosO exame de patentes de medicamentos e a chegada de novos genéricos ao mercado serão agilizados com a assinatura de acordo entre a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi). A avaliação é dos presidentes da Anvisa, Jarbas Barbosa, e do Inpi, Luiz Otávio Pimentel.

Hoje (12), no Palácio do Planalto, em Brasília, foi assinada uma portaria conjunta que põe fim ao impasse de 16 anos entre os dois órgãos na área de produtos e processos farmacêuticos. A medida envolve mais de 20 mil pedidos de patente.

Saúde Pública

Com a nova regra, a Anvisa fica responsável pela análise dos pedidos com foco no impacto à saúde pública, enquanto o Inpi será responsável pelos critérios de patenteabilidade.

De acordo com Barbosa, a medida ajudar a ampliar o lançamento de produtos genéricos por conta da análise mais rápida. Isso porque o impasse entre os órgãos fazia com que a patente ficasse vigente por prazo superior ao previsto de 10 anos.

Enquanto a patente está vigente, não é possível lançar medicamentos genéricos. “Dá previsibilidade e o tempo da patente só vai ser o previsto na lei, não vai ter essa extensão indevida”, disse.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Exame de DNA confirma que corpo achado em Bayeux é de Vivianny Crisley

viviannyA Delegacia de Homicídios recebeu na tarde desta segunda-feira (14) o resultado do exame de DNA que confirma que o corpo encontrado em um matagal no município de Bayeux, é da vendedora Vivianny Crisley, de 29 anos. Exames toxicológico e sexológico ainda estão em andamento.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança do Estado, o exame de DNA foi realizado em um resto de pele encontrado nos pés da vítima, conservado pelas sandálias que ela estava usando, já que o corpo foi queimado, não sendo necessário o uso de material ósseo.

A família já foi informada pelo delegado Reinaldo Nóbrega, responsável pelas investigações. Um suspeito de participar do crime já foi preso pela Polícia Civil e outros dois estão foragidos.

Vivianny desapareceu na noite do dia 20 de outubro, depois de sair de um bar na Zona Sul da Capital. As imagens do circuito de câmeras de segurança mostraram que ela saiu do estabelecimento acompanhada de um grupo de pessoas e que depois disso não teria sido mais vista pela família. O celular de Vivianny foi encontrado na feira livre da cidade Bayeux.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br