Arquivo da tag: ex-vereadora

Cristina Carvalho, ex-vereadora e atual secretária Executiva da Mulher de Bananeiras faz balanço de 2019

No último dia 31 de dezembro de 2019 a ex-vereadora e secretária Executiva da Mulher de Bananeiras, Cristina Carvalho, mais conhecida por Cristina de Chagas, fez um balanço das suas prestações de serviços à comunidade.

Cristina lembrou algumas das atividades realizadas no ano. “Fazendo uma reflexão do ano de 2019, vejo que alcançamos o coração de muitas pessoas por meio de projetos no qual tivemos a satisfação de desenvolver, a exemplo da realização da festa do Dia das Crianças, distribuição de cestas básicas as famílias mais carentes, ações de apoio que acontecem quase que diariamente quando somos procurada pelas famílias bananeirenses e outras ações praticadas também pela nossa família”, comentou Cristina.

Ela ainda falou da iniciativa do Projeto do Sopão iniciado na comunidade de Roma de Baixo. “No último dia do ano também iniciamos o “Projeto do Sopão em Roma de Baixo”, onde beneficiará mais de 50 famílias carentes. De forma que nosso trabalho tem chegado às mais diversas localidades como: Distrito de Roma, Sítio Cajazeiras, Salto do Bode e Roma de Baixo. Temos a certeza que proporcionamos alegrias e um sentimento de união imensurável. Então só temos que agradecer a Deus por poder ajudar as pessoas e pelo carinho recebido quando visitamos as comunidades em nosso município’, complementou Cristina.

Redação FN

 

 

Ex-vereadora e dois filhos estariam recebendo dinheiro de prefeitura sem trabalhar, na PB

rio tintoPor meio da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Rio Tinto, no Litoral Norte da Paraíba, a 52 km de João Pessoa, o Ministério Público da Paraíba ingressou com uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra a ex-vereadora Maria de Fátima Araújo da Cunha e dois filhos dela, o advogado Walter Batista da Cunha Júnior e Waltércia Araújo da Cunha. De acordo com o MP, A família estaria recebendo salários da Prefeitura de Rio Tinto sem trabalhar. A ação também atinge a secretária municipal da Educação, Antônia Bernardo Leandro, por suposta omissão e favorecimento dessa situação.

“Ciente de que servidores públicos, membros de uma mesma família, vinham percebendo seus salários sem a contrapartida do trabalho funcional, o Ministério Público instaurou inquérito civil e, restando o fato comprovado, ingressou com a ação”, diz a ação civil pública impetrada contra a ex-vereadora e os filhos.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Para o promotor de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Rio Tinto, José Raldeck Oliveira, “esses servidores públicos trilharam o caminho da desonestidade e da má-fé, incorrendo na prática de ato de improbidade. De um lado obtiveram vantagem patrimonial indevida e, de outro, violaram princípios constitucionais”.

Se a Justiça julgar a ação procedente, os “funcionários fantasmas” terão que ressarcir inteiramente os possíveis danos causados ao erário. “Eles também terão os direitos políticos suspensos por dez anos e não poderão firmar contrato com o poder público”, acrescentou o promotor.

A redação do Portal Correio tentou entrar em contato com a prefeitura de Rio Tinto e com a assessoria de imprensa da entidade, mas as ligações não foram atendidas.

 

Portal Correio

Após 15 dias, ex-vereadora Sônia Germano continua internada em estado grave no Trauma

sonia-germanoApós quase 15 dias de internamento no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, a ex-vereadora Sônia Maria Germano de Figueiredo, 57, continua em estado grave, sem registrar progresso significativo no quadro de saúde.

Sônia Germano foi atropelada, no último dia 25 de novembro, no estacionamento de um supermercado da Capital, quando uma outra cliente supostamente tentava manobrar seu carro no estacionamento e não viu a vítima atrás do veículo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Além de atuar na Câmara Municipal da Capital, Sônia Germano também foi secretária adjunta de saúde de João Pessoa, ex-secretária estadual de serviço social e ex-presidente do projeto Cooperar.

paraiba.com.br

 

Justiça condena ex-vereadora de Alcantil por receber bolsa família sem ser beneficiária

bolsa-familiaA Justiça Federal condenou a ex-vereadora do município de Alcantil (PB) Lurdinalva Pereira da Silva por estelionato, em razão de ter recebido nove parcelas no valor de R$ 80,00 do Bolsa Família, sem estar inscrita como beneficiária do programa assistencial. A denúncia foi oferecida pelo Ministério Público Federal em Campina Grande.

 

A pena de 1 ano e 8 meses de reclusão foi substituída por prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária, a ser delimitada na execução do processo. Também foi aplicada multa de R$ 400,00, além da indenização de R$ 720,00, a título de reparação de danos (natureza civil).

 

Na ação penal pública, o MPF explicou que de janeiro a setembro de 2005 Lurdinalva Silva recebeu conscientemente o dinheiro do programa sem preencher os requisitos para percepção do benefício, já que à época dos fatos percebia a remuneração de R$ 1 mil pelo cargo de vereadora.

 

Assim, ficou comprovada a obtenção da vantagem ilícita e o prejuízo aos cofres públicos. Foi aplicado, ainda, aumento de pena porque o crime foi cometido contra a União. Cabe recurso.

 

* Ação Penal Pública nº 0002642-92.2006.4.05.8201

 

FONTE: DA ASSESSORIA