Arquivo da tag: ex-secretário

Dr. Téo, ex-secretário de Saúde de Guarabira, vence o coronavírus e se emociona

Mais um profissional da saúde conseguiu vencer a Covid-19. Nesta sexta-feira (26), o médico Theo filho Gregório de Andrade, ex-secretário de Saúde de Guarabira, depois de passar por dias difíceis, recebeu alta médica do Hospital da Unimed e já está de volta ao convívio de sua família.

Acostumado a lidar e cuidar de pacientes em sua vida inteira na condição de profissional da medicina, Dr. Téo esteve na linha frente no Combate ao novo coronavírus e acabou sendo infectado pelo vírus. Considerado do grupo de risco por ser maior de 60 anos, precisou dos cuidados na unidade de terapia intensiva (UTI) e durante mais de um mês (foi internado em 19 de maio) permaneceu internado.

Dr. Téo passou por momento de muita dificuldade e ficou entre a vida e a morte. Conseguiu evoluir e deixou a UTI, depois ficou numa enfermaria com toda a assistência necessária. Sua filha, Dra. Cristiane Andrade, integrante da equipe médica, ficou a todo momento cuidando do pai.

Nesta sexta a volta para casa foi carregada de emoção. Familiares e amigos prepararam uma recepção com cartazes de boas-vindas e música. O músico saxofonista Arnaud Neto tocou canções marcantes e levou Dr. Téo às lágrimas.

As estatísticas na Paraíba indicam que mais de 3 mil profissionais de saúde já contraíram o vírus desde o início da pandemia, que já persiste há 3 meses.

 

Tião Gomes registra Votos de Pesar na ALPB pelo falecimento do ex-deputado e ex-secretário Pedro Adelson

O deputado estadual Tião Gomes, externou sua consternação pelo falecimento do ex-deputado estadual e ex-secretário de Estado, Pedro Adelson, ocorrido nesta quinta-feira (21) em João Pessoa, Paraíba. Durante sessão remota da Assembleia Legislativa, o parlamentar protocolou Votos de Pesar.

Pedro Adelson era natural do município de Alagoinhas, no Brejo paraibano. Ele era advogado, ex-procurador aposentado, ex-deputado estadual, por vários mandatos e também ocupou várias secretarias no Governo da Paraíba.

Para o deputado Tião Gomes, o Brejo paraibano perdeu um grande político e jurista que nunca se esqueceu da região e que sempre honrou a classe política.

“Pedro Adelson pertencia a uma gleba de políticos que tinha na oratória a diferença de um patrimônio de poucos, quando subia na tribuna, todos paravam para escutar e admirar. Época de ouro, onde ele se destacava junto com Simão Almeida, Gilvan Freire, Arnóbio Viana, dentre outros. Homem de posição firme e conhecedor profundo dos problemas estaduais e nacionais. O Brejo paraibano está de luto pela partida de um grande representante da região”, afirmou Tião Gomes.

 

portaldolitoralpb

 

 

‘Calvário’: ex-secretário Ivan Burity revela que buscava dinheiro de propina em outros estados

O ex-secretário executivo de turismo do Estado da Paraíba, Ivan Burity, contou em delação premiada ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) que fazia viagens fretadas de avião para buscar dinheiro de propina em outros estados. Os recursos eram usados para pagar contas da campanha eleitoral de 2014.

A colaboração faz parte das investigações da Operação Calvário, que investiga uma suposta organização criminosa que teria desviado recursos públicos da saúde e educação.

O relato dele é semelhante ao da ex-secretária de finanças do município de João Pessoa e de administração do Estado da Paraíba, Livânia farias, que também falou sobre voos feitos para buscar dinheiro fora do estado.

Ivan foi preso em outubro do ano passado na quinta fase da Operação Calvário coordenada pelo Gaeco. Ele é apontado como recebedor de propinas, principalmente nos contratos da educação, junto a empresas que forneciam materiais didáticos para as escolas públicas do estado.

Segundo o Gaeco, Ivan facilitava a contratação das empresas, mediante contratos fraudulentos e consequente recebimento de propinas.

Em um dos trechos da delação, Ivan contou que viajou para Curitiba no primeiro semestre de 2012, por determinação de Livânia Farias, para receber R$ 1 milhão de uma empresa que tinha contratos com a Secretaria de Educação do Estado.

Em outra viagem que aconteceu 2014, ele disse que transportou para a Paraíba R$ 800 mil repassados pela mesma empresa. O G1 tentou entrar em contato com a organização, mas até as 18h40, não recebeu um posicionamento.

Ainda em 2014, Ivan disse que foi para Fortaleza para buscar R$ 1,2 milhão de uma empreiteira com obras no Governo do Estado. Parte do valor, R$ 300 mil, foi usada “para saldar compromisso urgente de campanha”. O restante, R$ 900 mil, teria sido entregue ao então vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia, que faleceu em maio de 2018.

Veja trechos da delação de Ivan Burity ao Ministério Público

  • Ivan Burity: Nós fomos a um aeroclube e com bastante facilidade, porque a gente foi até o hangar e não passamos por nenhum tipo de abordagem oficial. Eu fiquei nesse hangar com o dinheiro e depois um carro veio e me pegou e já me levou pra pista onde o jato estava.
  • MP: E aí na sequência aqui em relação ao episódio de Rômulo Gouveia, como relatado aqui, ‘seguimos para a casa de Rômulo e lá recebi por Leandro uma determinação de separar R$ 300 mil para saldar de compromisso urgente de campanha’. O senhor entregou R$ 300 mil pra Leandro?
  • Ivan: R$ 300 mil de R$ 1,2 milhão.
  • MP: Sabe que compromisso era esse?
  • Ivan: Eu não sei. Talvez o avião […] não foi especificado. Foi aquela coisa pra não entregar tudo a Rômulo. Como a minha missão era amansar Rômulo, Rômulo tinha pedido R$ 1,5 milhão. Eu já tava levando R$ 1,2 milhão. Disse que ia tirar trezentos e que depois ele arrumava mais.

 

G1

 

 

Ex-secretário de saúde tem casa cercada e incendiada por bandidos, em Damião-PB

sireneBandidos armados promoveram um atentado, cercaram e atearam fogo na casa de um ex-secretário de saúde do município de Damião, no Agreste paraibano, a 209 km de João Pessoa. No momento do crime, que ocorreu na madrugada dessa segunda-feira (14), não havia pessoas no local.

De acordo com a Polícia Militar em Barra de Santa Rosa, responsável pelo policiamento na região, o ex-secretário relatou que a casa incendiada fica em um sítio na Zona Rural de Damião, onde ele passava os finais de semana com a família.

Ainda segundo a polícia, vizinhos da vítima teriam visto quando homens chegaram perto da casa e atearam fogo nas portas e janelas, causando incêndio que se alastrou e destruiu toda a residência.

“A vítima nos disse que havia saído da casa algum tempo antes do crime, mas que não sabe o que teria motivado a ação. Orientamos que ele procurasse a Polícia Civil para registrar a ocorrência”, afirmou a PM.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Sanguessuga: MPF obtém condenação de ex-prefeito da PB e ex-secretário por fraude

AMBULANCIAAO Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba obteve a condenação do ex-prefeito de Santa Cruz (PB) Luiz Diniz Sobreira e do ex-secretário de saúde do município Glisério Alves de Souza pelo crime de fraude de procedimento licitatório previsto no artigo 90, da Lei n.º 8.666/93. O primeiro réu foi condenado a 3 anos, 10 meses e 20 dias de detenção, já o segundo, a 3 anos e 4 meses, além de multa para ambos. A decisão foi proferida pela Justiça Federal, em 22 de julho de 2014, por meio de ação penal pública.

Na sentença, a Justiça reconhece que houve o intuito de obter vantagem decorrente da concessão do objeto da respectiva licitação. Após análise detalhada das provas, entendeu-se que a veracidade do delito ficou realmente demonstrada, pois há indícios suficientes para concluir que o procedimento licitatório foi simulado a fim de aparentar legalidade.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Por não existir quaisquer motivos para prisão preventiva, tendo os condenados respondido ao processo, até o presente momento, em liberdade, ambos terão o direito de recorrer em liberdade. Além disso, considerando que a pena fixada é inferior a quatro anos, os réus devem cumprir a sanção em regime inicialmente semiaberto.

Detalhes do caso – Na ação penal, o MPF expôs que, em fevereiro de 2012, Luiz Diniz Sobreira e Glisério Alves de Souza, à época, prefeito de Santa Cruz e secretário de saúde do município, respectivamente, visando executar o Convênio n.º 526/2001, adquiriram de forma direta, sem licitação, uma unidade móvel de saúde da empresa curitibana Saúde Sobre Rodas Comércio de Materiais Médicos Ltda., cujo sócio-administrador era Silvestre Domanski. Em conformidade com o artigo 89 da referida lei, a ação penal destaca “que dispensar ou inexigir a licitação fora dos casos previstos em lei implicará sempre a prática de ato formal”.

O referido convênio foi firmado com a União através do Ministério da Saúde, concedendo apoio financeiro de R$ 32 mil para aquisição de um veículo Besta, zero km, ano 2000/2001 com consultório odontológico devidamente instalado.

Posteriormente, com o objetivo de encobrir o ato, os réus simularam procedimento licitatório (Convite nº 001/2002), inserindo informações falsas em documentos públicos e privados. Neste contexto, o então prefeito autorizou a Comissão Permanente de Licitação a realizar a licitação para a compra da unidade móvel de saúde. Confeccionado o edital, foram convidadas, além da Saúde Sobre Rodas, as empresas Divesa e Vecopar, todas domiciliadas em Curitiba (PR).

Inabilitadas – De acordo com a sentença foram encontradas diversas irregularidades após investigação dos documentos. Por exemplo, tanto a Divesa quanto a Vecopar não teriam sido habilitadas pela suposta falta de certidão de quitação de tributos federal, estadual e municipal. Apesar disso, teriam sido abertos os envelopes referentes a suas propostas, tratando-se de mais um indício que os documentos apresentados eram artificiais. Além disso, há diversas provas nos autos que demonstram ter o então secretário de Saúde, Glisério Souza, tratado pessoalmente da aquisição da unidade móvel de saúde e de seu pretenso procedimento licitatório.

A fraude foi descoberta através da Operação Sanguessuga, pela qual a Polícia Federal desarticulou uma organização criminosa voltada à venda fraudulenta de ambulâncias e equipamentos hospitalares”. Nas investigações foi identificado que o grupo Domanski era constituído por empresas utilizadas, repetidas vezes, em fraude a processos licitatórios, inclusive no caso de Santa Cruz.

* Ação Penal Pública nº 0000360-44.2007.4.05.8202 (8ª Vara Federal), ajuizada em 7 de março de 2007. É possível consultar a movimentação do processo através da página www.jfpb.jus.br, bastando, para tanto, colocar o número da ação na ferramenta de pesquisa processual.


PARAIBA.COM com Assessoria

Em Alagoa Nova, juiz manda presidente da Câmara dar posse a ex-secretário

Após quase um mês que o Presidente da Câmara Municipal de Alagoa Nova, ter dado posse ao suplente Rafael Serafim (PP)  indevidamente, o suplente e Ex-Secretário da Articulação Politica Manoel Vieira de Ataíde (PSB) ingressou na justiça, onde o  Juiz da 13º zona eleitoral de Alagoa Nova deferiu seu recurso, no qual mandou dar posse ao Ex-Secretário.

Entenda o caso:
O Vereador Françuá Marques teve seus direitos políticos suspensos no qual não pode exercer seu mandato abrindo assim uma vaga, já o presidente deu posse ao 5º suplente no lugar do 1º.
O presidente da Câmara Ramílton Camilo (PTB) não compareceu a câmara nesta terça feira (12) para cumprir o mandado Judicial, mais mandou o vice-presidente da Câmara que recebeu a ordem judicial e deu posse ao Vereador, sem solenidade e sem direito a discurso, o vereador tomou posse no gabinete do presidente.
Nosso blog presenciou todo ocorrido, o fato que chamou nossa atenção foi que o Vereador empossado fez seu discurso para agradecer os amigos presentes da varanda da Câmara, por que o presidente interino não quis realizar sessão, o interessante é que a Câmara passou quase um mês sem trabalhos. Já o Suplente empossado indevidamente no cargo de vereador, não compareceu .
luizmissionario