Arquivo da tag: Ex-policial

Ex-policial militar é morto em rodovia federal no Sertão da Paraíba

Um ex-policial militar, de 58 anos, foi morto na manhã desta segunda-feira (1º) na BR-427, entre as cidades de Pombal e Paulista, no Sertão paraibano. Segundo a Polícia Militar, o homem foi atingido por pelo menos cinco tiros quando pilotava uma motocicleta.

O caso foi registrado por volta das 5h. Motoristas encontraram o corpo caído e acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Quando a equipe médica chegou constatou o óbito.

Ainda de acordo com a PM, o ex-policial era criador de animais e todos os dias fazia o mesmo percurso até uma propriedade rural. A suspeita é que o homem tenha sido executado. No começo de 2019 ele tinha já tinha sofrido uma tentativa de homicídio.

O corpo da vítima foi levado para o Instituto de Polícia Científica (IPC) da cidade de Patos. A Polícia Civil investiga o caso e ainda não tem informações sobre os suspeitos do crime.

G1

 

Ex-policial suspeito de estuprar duas crianças em Santa Rita, PB, é liberado após audiência

O ex-policial militar preso suspeito de estuprar duas crianças, no município de Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa, foi liberado, após audiência de custódia realizada nesta sexta-feira (31), no Fórum da cidade, segundo a Polícia Civil. O homem, de 55 anos de idade, foi detido no distrito de Forte Velho, na quinta-feira (30).

De acordo com a delegada Paula Monalisa, que acompanha o caso, o suspeito foi liberado após o juiz expedir um alvará de soltura. Ela informou que a Polícia Civil continuará as investigações. Também há a suspeita de que o padrasto das crianças esteja envolvido.

As vítimas têm 9 e 10 anos de idade e, conforme a delegada, contaram que o ex-policial as atraía para uma fábrica de móveis, que ele tem nos fundos de uma casa, e dava dinheiro para as crianças, para cometer os abusos.

A delegada afirmou que os relatos da crianças apontam que os abusos não chegaram a envolver relações sexuais, mas ocorriam por meio de toques.

Parentes das vítimas também devem ser ouvidos pela Polícia Civil, uma vez que existe a suspeita de que alguns parentes sabiam dos abusos sofridos pelas crianças, que estão sendo acompanhadas pelo Conselho Tutelar de Santa Rita.

G1

 

Ex-policial é preso suspeito de estuprar crianças de 9 e 10 anos

Um ex-policial militar de 55 anos foi preso, nessa quinta-feira (30), em Forte Velho, Distrito de Santa Rita, suspeito de estuprar duas crianças, de 9 e 10 anos. Os crimes aconteciam em conluio com o padrasto das crianças, que também abusava sexualmente das vítimas e é procurado pela polícia. Existe suspeitas de que a mãe das crianças era conivente com a violência. O relacionamento dela com o suspeito teria começado há cerca de 4 anos.

De acordo com a Polícia Civil, o caso foi denunciado ao Conselho Tutelar e repassado para a Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher. Após o relato das crianças, acompanhadas da psicóloga do Conselho, agentes de investigação saíram em diligências e prenderam o ex-policial militar, que trabalha atualmente como comerciante. Ele é vizinho das crianças. O padrasto, quando soube da presença da polícia na localidade, fugiu.

Segundo a delegada Paula Monalisa, as crianças eram atraídas para o local de comércio, onde eram abusadas sexualmente pelo ex-policial e pelo padrasto. “O relato delas é muito forte. As crianças chegaram à delegacia acompanhadas de uma psicóloga do Conselho Tutelar, que nos informou que elas estavam sendo abusadas sexualmente. Elas foram ouvidas e relataram que eram obrigadas a tirar a roupa e recebiam dinheiro por isso, mas não informaram o valor. Depois, eram acariciadas e obrigadas a pegar nas partes íntimas dos suspeitos, chegando eles inclusive ejacular em cima da roupa delas. Elas, inclusive chegaram em casa com as roupas sujas de sêmen”, relatou.

Ainda de acordo com a delegada, as diligências continuam e o caso ainda está em investigação. “Nós vamos continuar diligenciando porque o padrasto não foi localizado. A mãe da criança não sabe informar se o nome dele é realmente o que ele lhe disse quando o conheceu, pois ele não tem nenhum documento. Eles se conheceram em um parque de diversões que se instalou na cidade há quatro anos e começaram a namorar. Quando soube que a polícia estaria indo ao local, ele se evadiu, mas ainda estamos em diligências para localiza-lo”, informou Paula Monalisa.

 

portalcorreio

 

 

Adolescente é detido por produzir e publicar pornografia infantil em redes sociais, na PB, diz polícia

Um adolescente de 17 anos foi apreendido na noite da quinta-feira (11), em Catolé do Rocha, no Sertão da Paraíba. De acordo com o delegado Seccional da Polícia Civil, Sylvio Rabello, o adolescente foi detido após investigações da polícia constatarem que ele produzia, armazenava e publicava pornografia infantil nas redes sociais.

Na casa do adolescente, a polícia apreendeu todos os aparelhos eletrônicos. Ao serem analisados, foram encontrados fotos e conversas que constataram a pornografia infantil em diversas modalidades. “O adolescente utilizava do relacionamento que tinha com uma jovem de 16 anos, além de outros relacionamentos na cidade, em que as vítimas eram filmadas durante os atos sexuais”, explicou o delegado.

Segundo o delegado, as investigações começaram após a polícia ouvir os responsáveis de uma das vítimas na Delegacia de Polícia Civil de Catolé do Rocha. “No Procedimento Infracional aberto estão as fotos do relacionamento sexual com a jovem e conversas, além das publicações nas redes sociais”, informou.

O adolescente foi apontado como infrator pelos crimes de publicação, armazenamento e produção de pornografia infantil. Ainda conforme o delegado, ele foi ouvido junto com a mãe e liberado em seguida. “A gente vai pedir uma outra medida ao juizado da Infância da Juventude e ao Ministério Público”, concluiu.

Segundo a polícia, adolescente filmava encontro com jovens na cidade e publicava na internet, na PB — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Segundo a polícia, adolescente filmava encontro com jovens na cidade e publicava na internet, na PB — Foto: Polícia Civil/Divulgação

 

G1

 

 

Ex-policial civil é preso ao tentar depositar cheque de R$ 35 milhões no DF

Um ex-policial civil foi preso, nessa quarta-feira (26), ao tentar depositar um cheque falso no valor de R$ 35 milhões em uma agência bancária do Setor Central do Gama, no Distrito Federal.

Com ele, estavam mais dois homens apontados pela Polícia Civil como “olheiros”. Segundo a ocorrência policial, eles tinham a função de vigiar e avisar sobre a possível chegada de policiais militares. Um dos detidos estava com R$ 14 mil em dinheiro.

Os três homens foram autuados pelos crimes de tentativa de estelionato e associação criminosa.

Até a publicação desta reportagem, não havia informações confirmadas sobre o motivo da expulsão do policial civil, apenas que ele saiu da corporação em 1990.

O funcionário e o gerente do banco desconfiaram da quantia e, ao perceberem que o cheque era falso, acionaram a Polícia Militar. Na delegacia, nenhum dos suspeitos conseguiu explicar a origem do dinheiro e do cheque.

PB Agora com G1

Suspeito de matar vigilante Fábio Alves é preso após troca de tiros com a polícia

Foi preso, no fim da tarde deste domingo (29), um homem suspeito de participação na morte do segurança Fábio Alves, de 38 anos, durante um assalto ocorrido no dia 1º de setembro em frente a uma escola particular do Bairro dos Estados, Zona Norte de João Pessoa.

A informação foi confirmada ao Portal Correio pela base da Polícia Militar no Hospital de Emergência e Trauma da Capital, para onde o suspeito foi levado após ser baleado nas duas pernas.

A prisão do suspeito, conforme o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), aconteceu durante o cumprimento de um mandado de prisão contra ele.

“Uma equipe da Polícia Civil foi até o bairro de Mandacaru cumprir o mandado de prisão contra o suspeito, mas os policiais foram recebidos a tiros. Foi solicitado apoio da Polícia Militar e houve confronto. Durante a troca de tiros, o suspeito foi baleado nas pernas e preso”, informou o Ciop.

Socorrido para o Trauma, o suspeito foi encaminhado para a área vermelha, onde, conforme a base da PM no hospital, recebia atendimento médico até a publicação desta matéria.

Vigilante morreu ao tentar deter bandidos

O vigilante Fábio Alves foi baleado no início da manhã do dia 1º deste mês, quando tentou impedir que um homem assaltasse a mãe de uma aluna, que chegava para deixar a filha na escola em que o segurança trabalhava, na Capital.

Ao ver o assalto e o desespero, tanto da mãe quanto da criança, Fábio correu por trás do assaltante e tentou imobilizá-lo, mas não conseguiu. Em meio à luta corporal, o homem, que tinha um revólver na mão, apontou a arma para traz e atirou, acertando a cabeça do segurança, que caiu desacordado.

Socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, o segurança ainda passou por uma cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu horas depois.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Ex-policial militar mata cantor a tiros após discussão em Sousa, PB, diz polícia

Um ex-policial militar é suspeito de matar a tiros um cantor no distrito de São Gonçalo, região de Sousa – Sertão da Paraíba -, por volta das 16h deste sábado (7). De acordo com a Polícia Militar, ainda não se sabe o que motivou a ação criminosa mas os dois estavam bebendo em um local da Rua 16 quando discutiram e o militar atirou.

A PM ainda informou que o suspeito de matar o cantor serviu a polícia do estado por mais de 30 anos e se aposentou há cerca de dois anos. Quanto à vítima dos disparos, a polícia disse que ele já foi condenado a 30 anos de prisão por ter matado os dois irmãos em São José da Lagoa Tapada, também no Sertão da Paraíba, na década de 1990.

O cantor teria recorrido da decisão em todas as esferas da Justiça e conseguiu se livrar da pena, conforme a PM informou.

O ex-policial suspeito de matar o cantor fugiu do local e a polícia está desde às 17h realizando buscas pela cidade de Sousa e região.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Ex-policial é morto e família diz que traficante suspeito queria namorar sua filha

Emerson Machado
Emerson Machado

O ex-policial militar e vigilante, José Rômulo de Lima Araújo, 52 anos, foi assassinado no final da tarde desta segunda-feira (09), com seis disparos de arma de fogo, no bairro do Rangel em João Pessoa.

De acordo com familiares da vítima, o suspeito de cometer o crime, seria um jovem identificado como “Duca”, traficante que comercializa drogas no bairro e seria apaixonado pela filha da vítima. As informações foram confirmadas pela esposa do ex-policial, à policiais do 5º Batalhão da Polícia Militar.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

José Rômulo residia na Rua São Geraldo, conhecida como “Rua da Mata” e, atualmente, trabalhava como vigilante em uma escola municipal. “Duca”, teria chegado a pé em frente a casa da vítima e disparado várias vezes.

O suspeito, além de atingir e matar o ex-policial, também feriu de raspão um jovem que passava pelo local do crime, sendo socorrido ao Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena.

“Duca” ainda não foi localizado pela polícia.

 

Por Pollyana Sorrentino

Ex-policial militar é assassinado a tiros no meio da rua em Bayeux

Um ex-policial conhecido pelo vulgo de ‘Catota’ foi assassinado a tiros de pistola, no bairro Mario Andreazza, no município de Bayeux, na região metropolitana de João Pessoa. O homicídio ocorreu na manhã desta segunda-feira (5), na principal rua da comunidade.

De acordo com o cabo Valmir Braz, da 2ª Cia do 7º BPM, a vítima tinha ido a um estabelecimento comercial comprar alimentos quando, na saída, foi abordada por homens em uma moto. O garupa efetuou cerca de 10 tiros. Ele trabalhava como vigilante noturno.

O ex-policial morreu na hora. Segundo informações do cabo Valmir Braz, a vítima era envolvida com crime. “Catota tinha sido expulso há vários anos da corporação por envolvimento com crimes. Ele já cumpriu pena em presídios de João Pessoa por homicídios”.

Apesar da aglomeração de pessoas e a movimentação na cena do crime, no local impera a lei do silêncio.

Outro crime

No conjunto Jardim Imaculada, o ex-presidiário Marcelo Gabriel, 28 anos, foi assassinado a tiros na noite deste domingo (4). Segundo informações da Polícia Militar, a vítima era usuária de drogas.

Marcelo Gabriel já tinha sofrido uma tentativa de homicídio, mas conseguiu se livrar dos disparos. Na época, como os criminosos não consumaram o crime, assassinaram a mãe dele. A vítima cumpriu pena por porte ilegal de arma. O ex-presidiário havia deixado o presídio há cerca de quinze dias.

Hyldo Pereira