Arquivo da tag: evita

PM evita ataque a banco em Araçagi e apreende dezenas munições de uso restrito

Divulgação/ PM
Divulgação/ PM

Um carro com suspeitos de integrar de uma quadrilha que pretendia atacar, na madrugada desta sexta-feira (2), a agência do Banco do Brasil da cidade de Araçagi, no Agreste da Paraíba, foi interceptado pela Polícia Militar na cidade de Mamanguape, Litoral Norte do estado. O bando vinha do Rio Grande do Norte e seguia em direção à região de Guarabira.

De acordo com o comandante da 2ª Companhia Independente, capitão Alberto Filho, na perseguição os suspeitos perderam o controle do carro e bateram em uma área de vegetação. “Eles abandonaram o carro e fugiram pela mata, mas apreendemos no veículo todo material que eles pretendiam usar no ataque a agência”, disse.

No carro dos bandidos, a PM encontrou 45 munições de fuzil 7,62; 49 de pistola nove milímetros; 18 de espingarda calibre 12; 140 de pistolas 380 e ponto 40; oito carregadores de pistola e fuzil; oito latas de grampos para serem espalhados na pista; uma barra de ferro para violar os caixas eletrônicos; e uma farda semelhante às usadas por militares.

Plano frustrado – O plano dos criminosos começou a ser frustrado durante a tarde, quando dois homens – um de 25 e outro de 28 anos – foram detidos por policiais do 4º Batalhão na frente da agência que seria o alvo, em Araçagi, tirando fotos para possivelmente enviar para o restante da quadrilha. A dupla tinha várias passagens pela polícia por roubo. Apesar das evidências de que pretendiam cometer a ação, os dois tiverem que ser liberados.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Mulher evita o estupro da própria filha ao trancar o marido dentro de quarto

Padrasto tentou abusar sexualmente da enteada em pousada da cidade (Foto: Jéssica Bitencourt / G1)
Padrasto tentou abusar sexualmente da enteada em pousada da cidade (Foto: Jéssica Bitencourt / G1)

Uma mulher salvou a própria filha, de 11 anos, de uma tentativa de estupro em São Vicente, no litoral de São Paulo, no início da noite deste domingo (6). A mulher, que é moradora de Cotia, no interior do estado, e visitava o litoral a passeio, encontrou o marido, que é padrasto da criança, tentando abusar da menina dentro de um quarto em uma pousada da cidade. O homem foi preso em flagrante.

Segundo a Polícia Civil, o rapaz estava alcoolizado e sem roupas, tentando agarrar a criança, quando foi encontrado, no início da noite, pela mulher. Aproveitando que o homem estava alcoolizado, ela conseguiu tirar a filha do quarto, trancou o rapaz no cômodo e acionou a polícia, que prendeu o suspeito sem maiores dificuldades.

Ainda de acordo com a polícia, o casal estava hospedado com cinco crianças na pousada, que fica na Avenida Padre Manoel da Nóbrega, no bairro do Itararé. A família havia alugado dois quartos para passar férias na cidade, um para o casal e o outro para as crianças.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O suspeito foi encaminhado para a Delegacia Sede da cidade, onde a ocorrência foi registrada. Ele está detido no local e será transferido, ainda nesta segunda-feira (7), para o Centro de Detenção Provisória.

Ocorrência foi registrada na Delegacia Sede de São Vicente (Foto: Jéssica Bitencourt / G1)Ocorrência foi registrada na Delegacia Sede de São Vicente (Foto: Jéssica Bitencourt / G1)
Jéssica Bitencourt

Tenente da PM evita assalto a sua residência e detém três suspeitos em Sapé

sapéUm oficial da Polícia Militar conseguiu evitar um assalto a sua residência e ainda deteve os suspeitos, na noite desse domingo (04), no município de Sapé, a 55 quilômetros de João Pessoa, localizado na Mata Paraibana.

Segundo informações do tenente Amorim, que pertence a 3ª Companhia de Polícia Militar da cidade, um pedreiro – que trabalhava numa casa em frente a do oficial militar – desconfiou de quatro homens, pois eles estavam rondando com duas motocicletas a casa do tenente há algumas horas.

Policiais quando chegaram ao local foram recebidos a tiros pelos bandidos. Uma viatura da PM ficou danificada ao ser atingida com alguns tiros. Para fugir do cerco policial a dupla invadiu a casa de uma vizinha do tenente. Um deles, que estava com dois revólveres acabou ferido. Ele foi socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma na Capital e segundo a assessoria da unidade hospitalar passa bem.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os outros suspeitos também foram detidos pelos policias, um deles foi levado para Cadeia Pública de Sapé e um adolescente de 16 anos foi encaminhado para o Centro Educacional do Adolescente (CEA). De acordo com o tenente Amorim, eles disseram que pretendiam roubar as armas dele para serem utilizadas em assaltos na região.

 

 

Por Priscila Andrade

Bota vence Lusa, ainda sonha e evita pesadelo imediato do Palmeiras

A vitória por 3 a 0 sobre a Portuguesa, com mais uma boa atuação de Bruno Mendes, deixou vivo o sonho do Botafogo quanto à classificação para a Libertadores de 2013. São cinco pontos de diferença para o quarto colocado São Paulo, que neste domingo terá uma parada dura diante do Grêmio no Olímpico. Depois, restarão três rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro. O jogador de 18 anos, que foi contratado ao Guarani, fez um gol, teve um mal anulado e deu assistência para Vitor Júnior. Fellype Gabriel também marcou.

Quem sonha junto com os botafoguenses é a torcida do Palmeiras, que não verá o rebaixamento do time nesta 36ª rodada, mesmo em caso de derrota para o Fluminense. São sete pontos de distância para a Portuguesa, que soma 40 e está em 15º lugar. Bahia (também com 40 pontos) e Sport (36) são os outros concorrentes na briga para fugir da degola.

Seedorf, recuperado de uma lesão na coxa direita, entrou em campo aos 33 minutos do segundo tempo, substituindo Fellype Gabriel. O Botafogo, que mantém a quinta colocação, pegará o Sport no próximo domingo, às 19h30m, na Ilha do Retiro. O técnico Oswaldo de Oliveira minimizou as possibilidades de classificação para a Libertadores – antes desta rodada, eram de 1%, segundo o matemático Oswald de Souza.

– É muito difícil. A lamentar mesmo é o gol que sofremos no fim do jogo contra o Palmeiras (no empate por 2 a 2). Não fosse isso, ainda teríamos chances. Vamos continuar perseguindo, mas mesmo não chegando à Libertadores precisamos buscar o melhor desempenho possível.

A Portuguesa chegou à sétima rodada sem vitória – e à quinta sem marcar um gol sequer.

– Complica um pouco, mas temos que levantar a cabeça, trabalhar forte durante a semana e vencer o próximo jogo para sair logo dessa situação – lamentou o meia Diguinho.

Bruno Mendes gol Botafogo (Foto: Wagner Meier / Agif)Bruno Mendes marcou o primeiro gol da vitória do Botafogo sobre a Portuguesa (Foto: Wagner Meier / Agif)

Glorioso domina, e Bruno Mendes abre o placar

Com a autoridade de quem já sustentava cinco jogos de invencibilidade, o Botafogo se impôs diante da Lusa no Engenhão. E logo aos 11 minutos de bola rolando abriu o placar do seu estádio com Bruno Mendes. Fellype Gabriel deu belo passe para o meio da área, a bola resvalou na zaga e encontrou o garoto alvinegro sozinho para marcar o sexto gol dele nos últimos seis jogos.

Após o gol, o time carioca seguia melhor, mas a Portuguesa conseguia levar perigo em algumas oportunidades. Tanto que por volta dos 30 minutos, Oswaldo gritava para seus jogadores perderem menos bolas no meio-campo e melhorarem no combate. Deu certo, e o Botafogo passou a chegar e se movimentar mais.

Aos 38 minutos, Andrezinho ainda perdeu chance de ampliar. Fellype Gabriel levantou a bola na área, Lodeiro cruzou para o meio e, no bate-rebate, o meia não conseguiu chutar.

Bota tem gol anulado e pênalti não marcado. Lusa fica com um a menos

O Botafogo voltou do intervalo a todo vapor e teve duas boas chances logo no primeiro minuto da etapa final, primeiro com Fellype Gabriel, depois, com Dória.

Logo depois, Bruno Mendes marcou de novo, mas o bandeirinha assinalou impedimento, que não houve. O garoto havia recebido passe de Márcio Azevedo em condições legais.

Mas o erro de arbitragem não abalou o time alvinegro, que continuou buscanco o gol. Aos dez minutos, Bruno Mendes apareceu outra vez. Agora, perdendo um gol. Lodeiro fez o toque para trás da linha de fundo, e o atacante chegou atrasado, não alcançando a bola que passou rente ao gol.

Seis minutos mais tarde, o Botafogo teve motivos para reclamar mais uma vez da arbitragem. Valdomiro travou a perna de Lodeiro dentro da área, e o baiano Jailson Macedo de Freitas mandou o jogo seguir.

Aos 19 minutos, o time da casa teve sua vida facilitada pelo descontrole de Marcelo Cordeiro. O ex-botafoguense foi expulso diretamente ao ir para cima do auxiliar e deixou o campo vaiado pela torcida alvinegra.

Com vantagem numérica, o Botafogo não demorou para ampliar o placar. Aos 21, Renato cobrou falta na medida para Fellype Gabriel desviar de cabeça em bela jogada ensaiada do time de Oswaldo de Oliveira.

E o técnico, aliás, colocou o ídolo Seedorf em campo aos 34 minutos. O holandês entrou no lugar do aplaudido Fellype Gabriel.

E a entrada do craque deu sorte ao Botafogo. No mesmo minuto, Andrezinho arrancou em velocidade, passou por dois e foi derrubado por Dida. Pênalti para o Glorioso. O próprio meia foi para a cobrança, mas perdeu. Ele bateu no canto esquerdo, e o goleiro defendeu.

Aos 37, Seedorf teve sua primeira chance, mas desperdiçou. Ele recebeu na marca do pênalti após boa jogada de Lucas, chutou e a bola desviou na zaga.

No fim, Vitor Junior, que acabara de entrar, fechou a conta para o Glorioso. Com passe de Bruno Mendes, ele marcou o terceiro gol da partida e chorou na comemoração.

Globoesporte.com

Palmeiras busca empate e evita ‘faixa carimbada’ pelo São Paulo

Não teve ressaca pelo título da Copa do Brasil, nem faixa carimbada por um dos maiores rivais. Com um a menos, o Palmeiras contou com o talismã Mazinho para buscar o empate por 1 a 1 com o São Paulo, neste domingo, em Barueri, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. No primeiro jogo depois da conquista nacional, o Verdão jogou bem e ouviu gritos de “É campeão” de sua torcida. Já o Tricolor, que estreou o técnico Ney Franco e o zagueiro Rafael Toloi, abriu o placar, mas ainda mostrou desorganização que precisará ser corrigida pelo novo comandante.

O empate leva o Palmeiras aos seis pontos, ainda na zona de rebaixamento, mas com a esperança de que essa situação será resolvida em pouco tempo. Mesmo com a expulsão de Henrique, no início do segundo tempo, o time não se assustou e manteve o padrão tático que lhe deu o título nacional na semana passada. A torcida saiu satisfeita, já que o Verdão teve volume de jogo e só não conseguiu a vitória porque Denis fez grandes defesas – incluindo um pênalti cobrado por Valdivia.

O Tricolor vai a 16 pontos, mantém a perseguição aos líderes, mas fica fora da zona de classificação para a Taça Libertadores. Ney Franco implantou um novo esquema tático, mas ainda não obteve frutos no seu primeiro jogo. Luis Fabiano voltou ao time e abriu o placar, mas sua irritação o impediu de levar mais perigo ao gol adversário no decorrer da partida.

Na próxima rodada, o Palmeiras volta ao palco do título da Copa do Brasil: enfrenta o Coritiba na quinta-feira, às 21h (horário de Brasília), no Couto Pereira. O São Paulo recebe o Vasco na quarta-feira, às 21h50m, no Morumbi.

Verdão confiante, Fabuloso também

Como um título faz bem a uma equipe… Renovado após a conquista da Copa do Brasil, o Palmeiras entrou em campo arriscando mais, sabendo que poderia errar e, mesmo assim, receberia apoio da torcida, que compareceu em número inferior ao esperado – o frio e a distância de Barueri afastaram os fãs – foram apenas 8.374 pagantes. Empolgado, o Verdão encurralou o São Paulo em seu campo de defesa e apostou nas tabelas. Numa delas, Valdivia recebeu de Artur e entrou livre na área, exigindo grande defesa de Denis.

Luis Fabiano, Palmeiras x São Paulo (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Luis Fabiano comemora o gol que abriu o placar em Barueri (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Com uma nova formação, o Tricolor demorou um pouco para se adaptar no meio-campo, com Denílson recuado, Casemiro e Cícero abertos pelos lados, e Jadson avançado, completando o losango. O único vértice que se deu bem no início foi Denílson, que não deixou Valdivia jogar. Sereno, o estreante técnico Ney Franco observou tudo de pé, mas sem gritar com seus comandados.

Quando o Palmeiras era melhor, o Tricolor abriu o placar no detalhe. Choque-Rei é assim mesmo. Aos 20 minutos, Valdivia teve de correr atrás de Casemiro porque a marcação no meio estava errada. Fez falta. Na cobrança, Jadson bateu e Luis Fabiano só completou para as redes: 1 a 0. Ninguém do Verdão ameaçou o centroavante, que fez seu quinto gol no Brasileirão e se redimiu das ausências frequentes nos últimos clássicos.

O São Paulo ficou mais à vontade, mas o Palmeiras, ao contrário de outros momentos passados, não sentiu o gol. Continuou na sua toada, tocando a bola com tranquilidade e tabelando. O empate quase veio em uma colaboração imensa do são-paulino Douglas, que entregou a bola para Betinho na entrada da área. O herói do título da Copa do Brasil parou em Denis. Logo em seguida, o goleiro salvou uma cabeçada de Maurício Ramos em cima da linha, e o Tricolor foi para o intervalo em vantagem.

Clima esquenta, e Mazinho salva

Com Maurício Ramos machucado, Felipão ousou ao lançar Maikon Leite e recuar Henrique para a zaga. Assim, o Verdão ficou com uma linha de três atacantes, com Maikon e Mazinho abertos pela direita e esquerda, respectivamente. A mudança abriu a defesa do São Paulo e permitiu infiltrações pelo meio com Valdivia e o próprio Henrique, que não hesitou em continuar atacando.

O problema é que os frequentes ataques deixaram buracos na defesa. E Henrique acabou condenado por isso. Em um contra-ataque do São Paulo pela direita, o zagueiro aplicou uma tesoura no lateral Douglas e acabou expulso pelo árbitro Péricles Bassols Pegado Cortez. Com um a menos, o Palmeiras teve de se mexer. Felipão tirou Betinho e recompôs a defesa com Cicinho na lateral e Artur na zaga.

Valdivia, Palmeiras x São Paulo (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)Valdivia teve boas chances, inclusive num pênalti, mas perdeu (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Mesmo com um a mais, o Tricolor não soube corrigir a marcação que havia falhado com a nova formação do Palmeiras. Pelo meio, aos 11 minutos, Valdivia carregou a bola até a área e foi derrubado pelo estreante Rafael Toloi: pênalti. O Mago tomou pouca distância e chutou mal, quase no meio do gol. Denis rebateu para o meio da área, a zaga afastou e Ney Franco agradeceu aos céus.

Ainda desorganizado, o Tricolor não soube traduzir a superioridade numérica em gols. Bastante irritado, Luis Fabiano esquentou ainda mais o clássico ao se desentender com Cicinho e Artur. Chances, mesmo, só nas bolas paradas com Jadson. E em um belo passe do Fabuloso para Osvaldo, que foi travado por Bruno na pequena área. Nos contra-ataques, o Verdão surpreendeu.

Melhor em campo mesmo com um a menos, o time de Luiz Felipe Scolari foi premiado por meio de seu talismã: Mazinho, fundamental na Copa do Brasil, estava mais uma vez no lugar certo para empatar o jogo. Aos 36, depois de exigir de Denis uma defesa espetacular, quase em cima da linha, o amuleto do Verdão viu a bola subir, ser disputada pelo alto e sobrar limpa para ele, que só teve o trabalho de escorar de cabeça: 1 a 1. No fim, Rodrigo Caio perdeu um gol incrível e a chance de dar a vitória ao São Paulo. O Verdão ainda está na zona de rebaixamento, mas com moral. O Tricolor terá tempo para se ajustar nas mãos de Ney Franco.

Globoesporte.com