Arquivo da tag: Estrela

Paiva Netto: Estrela Cintilante do Espírito Materno

“E disse o Anjo a Maria Santíssima: Eu te saúdo, ó cheia de graça! O Senhor é contigo. Bendita és tu entre as mulheres. Bendito é o fruto do teu ventre [Jesus]!”

(Evangelho, segundo Lucas, 1:28 e 42)

A maternidade é um sol que não se apaga. Por isso, rogo a Maria Santíssima, a Divina Mãe de Jesus, Estrela Cintilante do Espírito Materno, que leve aos corações humanos o sublime conforto de sua Alma caridosa. É o acolhimento universal que faz brilhar o elevado conceito de família que nos deve reger.

Ao seu Amantíssimo Coração, Mãe de todas as mães infortunadas, transcrevo este cântico em forma de poesia, da lavra do inesquecível vate português Antero de Quental (1842-1891), na psicografia de Chico Xavier (1910-2002). Quantas vezes o Irmão Alziro Zarur (1914-1979), na Prece da Ave, Maria!, o declamou com eloquente emoção! E mantemos esta joia no ar, pela Super Rede Boa Vontade de Comunicação (rádio, TV e internet), ao longo de todas essas décadas, para o refrigério das Almas:

RAINHA DO CÉU

Excelsa e sereníssima Senhora,

Que sois toda Bondade e Complacência,

Que espalhais os eflúvios da Clemência,

Em caminhos liriais feitos de aurora!…

Amparai o que anseia, luta e chora,

No labirinto amargo da existência.

Sede a nossa divina providência

E a nossa proteção de cada hora.

Oh! Anjo Tutelar da Humanidade.

Que espargis alegria e claridade

Sobre o mundo de trevas e gemidos;

Vosso amor, que enche os céus ilimitados,

É a luz dos tristes e dos desterrados,

Esperança dos pobres desvalidos!…

Ampare, ó Mãe Adorada, os povos da Terra, guiando-os na direção da Paz de Deus.

José de Paiva Netto – Jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br – www.boavontade.com

 

 

MC Tati Zaqui, nova estrela do funk, é fã de Justin Bieber e diz que nunca curtiu baladas

mc-tati-zaquiEsqueça os cordões de ouro, as letras sobre carrões e a apologia à riqueza, entoados por MC Guimê e por Nego do Borel. Essa onda é tão 2014… A moda agora é cantarolar por aí o “parara tibum, parara tibum, eu vou, eu vou, eu vou…” de MC Tati Zaqui. A funkeira de 20 anos virou musa do gênero com a letra inspirada no tema de “Branca de Neve e os Sete Anões” e conquistou até cantoras famosas, como Anitta, que incluíram o hit no repertório.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

— Fico grata pelo carinho dos outros artistas. Esperava que “Parara tibum” virasse um hit, mas não dessa forma — celebra a cantora, que chama atenção pela beleza e pelo cabelo: — Era loura, mas o funk já tinha muitas louras e morenas. Então, pintei de azul, minha cor favorita.

 

MC Tati Zaqui participou até do carnaval de Salvador
MC Tati Zaqui participou até do carnaval de Salvador Foto: Divulgação

 

A opção por não cantar o funk ostentação nem é só pelo estilo:

— Não consigo criar funk ostentação, pois não vivo isto em meu dia a dia. Não ostento com meu dinheiro, prefiro gastar ajudando minha familia e realizando nossos sonhos.

O sucesso é tanto que Tati está com a agenda lotada até maio. No carnaval, a música estava entre as mais baixadas do iTunes. Não bastasse, a paulista de São Caetano chegou a fazer um show no bloco Pirraça, na concorrida folia de Salvador:

— Por semana, faço uma média de dez apresentações. Por mês, dá uns 35, 45 shows.

 

MC Tati Zaqui se vestiu de Branca de Neve sexy no clipe de
MC Tati Zaqui se vestiu de Branca de Neve sexy no clipe de “Parara tibum” Foto: Facebook / Reprodução

 

Após o sucesso de “Parara tibum”, que já tem mais de 13 milhões de visualizações no YouTube, foi hora de dar mais um passo importante na carreira. Lançado há cerca de uma semana com uma superprodução, o clipe da música está já tem mais de 3,8 milhões de visualizações no canal de vídeos.

— Foi a realização de uma meta. Clipes de funk, geralmente, são lançados após a música estourar, pois é um investimento alto. Agora, estou prestes a gravar o meu primeiro CD — conta ela, que, para o vídeo, se vestiu como uma Branca de Neve sexy.

 

 

Para quem faz a festa de vários fãs em cima do palco, a MC tinha uma vida mais tranquila.

— Nunca curti frequentar baladas — admite ela, que ainda está melhorando seus passos de dança, copiados por quem curte suas músicas: — Nunca soube dançar funk. Até hoje, não gosto do meu quadradinho, mas já me aperfeiçoei muito.

 

MC Tati Zaqui é fã de Justin Bieber: ele a segue no Twitter
MC Tati Zaqui é fã de Justin Bieber: ele a segue no Twitter Foto: Divulgação

 

E o sucesso na internet não para por aí. Entre seus milheres de seguidores no Twitter, um ocupa um lugar especial no coração da moça: Justin Bieber. Sim, o próprio astro canadense!

— Entrei em desespero quando vi, chorei muito, mexeu com meu emocional. Até hoje sou fã dele, porém não tenho mais tempo de acompanhá-lo como antes — afirma Tati, que sonha dividir o palco com o ídolo.

Antes da fama

O caminho do funk, ela conta, começou a ser trilhado tarde:

— Eu componho e canto desde 2012. Antes, trabalhei num bufê infantil, num escritório de administração e fiz curso de comissária de bordo.

A vida de famosa não é fácil, ela sabe. Mas será que dá para namorar com tanta correria?

— Eu tento — despista a MC, que não descarta se envolver com um fã: — Se eu bater o olho e ver algum que se diferencia, que faça meu tipo, não teria motivo para dizer não.

Fica a dica, marmanjos…

 

MC Tati Zaqui fez curso de comissária de bordo e começou a cantar e compôr em 2012
MC Tati Zaqui

Extra

Ex-atriz da Disney estrela ensaio sexy e mostra corpo em fotos ousadas

atrizMaitland Ward, 37, voltou a exibir o corpão diante das câmeras. A atriz, que ficou conhecida por estrelar a série O Mundo é dos Jovens, no papel de Rachel McGuire, já havia deixado as curvas expostas ao usar dois vestidos super reveladores em um evento, em meados de outubro.

A atriz, que também esteve no filme As Branquelas e nas séries The Bold and The Beautiful e Home Improvement, estrelou um ensaio, na segunda-feira (10), no maior clima de ficção científica como parte da divulgação de seu novo trabalho: o seriado A Descent Into a Maelstrom.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Usando uma calça de couro que ficou bem baixa no corpo, ela colocou as mãos nos seios para não mostrar ainda mais.

Apesar de ter feito um certo sucesso na época de Disney, Ward anda meio sumida. Seu último trabalho na televisão americana foi em um episódio da série Rules of Engagement, em 2007.

va1.jpg

va2.jpg

va3.jpg

va4.jpg

180 Graus

Estrela de Roth brilha, e Cruzeiro bate o Botafogo em virada sensacional

A estrela solitária é do Botafogo, mas a que brilhou na noite chuvosa no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, num vazio Engenhão, foi a do técnico Celso Roth. Se escalou um time defensivo demais no primeiro tempo, o treinador do Cruzeiro mudou seu time na segunda etapa, e os jogadores que pôs em campo, pricipalmente Anselmo Ramon e Everton, autores de um gol cada (o outro foi feito por Wellington Paulista, de pênalti), foram fundamentais para a virada relâmpago de 3 a 2. O três gols cruzeirenses foram marcados num espaço de apenas seis minutos.

O Alvinegro, que lutava para retornar à liderança do Campeonato Brasileiro, que viria com a vitória, chegou a abrir 2 a 0 no marcador, gols de Amaral (contra) e Herrera, mas acabou perdendo a partida, estacionando nos seis pontos e caindo para o quarto lugar. A equipe mineira obteve a sua primeira vitória na competição, soma um a menos que o adversário desta quinta e subiu para a oitava colocação. Apenas 5.256 pessoas pagaram ingresso (6.900 presentes) e proporcionaram uma renda de R$ 206.890,00.

O Botafogo volta a campo no domingo, no Recife, para enfrentar o Náutico, no estádio dos Aflitos, pela quarta rodada do Brasileirão. O Cruzeiro, por sua vez, recebe no mesmo dia o outro time pernambucano, o Sport, no Independência, em Belo Horizonte.

Com quatro jogadores fortes na marcação em seu meio do campo (Amaral, Charles,Tinga e Souza), o time azul entrou em campo com a clara intenção de esperar o que o Botafogo faria para depois buscar o ataque, com Montillo solto, e Wellington Paulista isolado entre os defensores adversários.

wellington paulista, Botafogo x Cruzeiro (Foto: Satiro Sodré / Agência Estado)Wellington Paulista (9) comemora o gol da vitória com Anselmo Ramon (Foto: Satiro Sodré / Agência Estado)

O Alvinegro buscava o toque de bola para abrir o bloqueio do time mineiro e com Vitor Júnior buscando o jogo o tempo todo, tinha boas opções de armação e chutes a gol. Dois minutos após um arremate de fora da área que bateu na rede pelo lado de fora, aos 7, Vitor Júnior deixou Herrera na cara do gol, mas o atacante argentino viu Fábio crescer à sua frente e defender bem o seu chute de canhota.

Criatividade no Cruzeiro somente nos pés de Montillo. E foi após um cruzamento da ponta direita feito pelo meia argentino que Wellington Paulista recebeu na área, tentou driblar Lucas e, mais preocupado em cavar o pênalti do que fazer o gol, perdeu grande oportunidade, aos 18. A resposta seria imediata, de novo com jogadas iniciadas por Vitor Júnior. Primeiro, ele cobrou uma falta da direita, Herrera dividiu com Léo e Fábio, e o goleiro cruzeirense teve de se esticar todo para evitar o gol, jogando a bola para escanteio. Na cobrança, feita pelo camisa 11 alvinegro, Amaral se assustou com a bola e a jogou contra a própria rede: Botafogo 1 a 0, aos 20.

A equipe da casa mandava na partida, para decepção do técnico Celso Roth, e quase chega ao segundo, aos 24. Lucas recebeu na área, livre, não foi fominha e serviu Herrera, que tinha o gol à sua feição, mas em vez de completar com o pé esquerdo, tentou com o direito e mal acertou a bola na linha da pequena área. Apesar de ter uma atuação muito melhor na primeira etapa, o time alvinegro tinha uma falha na marcação no seu lado esquerdo, por onde o Cruzeiro tinha alguma facilidade para criar algum perigo, quase sempre com Montillo. Porém, não conseguiu concluir bem a gol até o fim do primeiro tempo.

Botafogo faz o segundo, mas leva virada relâmpago após alterações de Roth

Roth mandou o seu time com uma alteração para o segundo tempo: Fabinho no lugar de Souza. Com isso, o time mineiro passou a ter dois atacantes e Montillo na armação das jogadas ofensivas. A postura mais ofensiva do adversário proporcionou ao Botafogo outra boa opção, os contra-ataques. No entanto, a equipe alvinegra passou a errar passes importantes e a atuar mais recuado.  Assim, aos poucos, o Cruzeiro passou a dominar o jogo, mas com muitas dificuldades para criar oportunidades claras de gol.

Botafogo x Cruzeiro, Renato e Montillo (Foto: Marcos de Paula / Agência Estado)Marcado de perto por Renato, Montillo tenta dominar
a bola (Foto: Marcos de Paula / Agência Estado)

As primeiras boas chances para a equipe de Belo Horizonte surgiram pelo lado esquerdo, num chute estranho de Marcelo Oliveira, que Milton Raphael teve dificuldades para jogar a escanteio, aos 18. Logo depois, o lateral-esquerdo lançou bem na área para Tinga, que teve tempo de matar no peito e chutar de virada, mas muito mal.

No primeiro contra-golpe que o Botafogo acertou na etapa final acabou marcando o segundo gol: Vítor Júnior fez belo lançamento para Herrera, que penetrou livre no meio da zaga cruzeirense e diante de Fábio bateu forte, no canto direito, aos 23. A desvantagem fez o técnico do time mineiro fazer duas mudanças ao mesmo tempo: Everton no lugar de Marcelo Oliveira, que pouco antes de sair fez cruzamento perfeito para Fabinho chutar na trave, aos 25, e Anselmo Ramon no de Tinga.

O Cruzeiro partiu com tudo para o ataque, enquanto que o Botafogo continuava acuado. Assim, foi criando oportunidades e a estrela de Celso Roth brilhou. Aos 28, Anselmo Ramon desviou de cabeça chute de Mateus de dentro da área e diminuiu. Dois minutos depois, Everton, aproveitando cruzamento de Anselmo Ramon da direita, também de cabeça empatou.

O time mineiro continuou agredindo o assustado carioca e obteve a virada num lance no mínimo polêmico. Montillo recebeu livre na área, tentou tirar a bola de Milton Raphael, que impediu o gol com bela defesa, e caiu. O árbitro Fabrício Neves Correa marcou o pênalti e ainda deu cartão amarelo para o jovem goleiro alvinegro. Wellington Paulista cobrou bem e marcou o gol da virada, aos 34.

Não restou, então a Oswaldo de Oliveira outra opção que não fosse ordenar que seu time voltasse ao ataque e mandou Elkeson a campo para substituir o pouco produtivo Andrezinho. O Botafogo pressionou até o fim, mas sem tranquilidade e organização. Por isso, não conseguiu sequer empatar a partida.

Globoesporte.com