Arquivo da tag: estraga

Figueira surpreende e estraga festa de inauguração da arena do Timão

A história vai registrar este 18 de maio de 2014 como o primeiro jogo oficial da história da Arena Corinthians. No entanto, terá de citar também o Figueirense, que somou seus primeiros pontos no Campeonato Brasileiro e estragou a festa na nova casa do Timão com a vitória por 1 a 0, na tarde deste domingo. Claramente nervoso em um novo ambiente, o time de Mano Menezes abusou do direito de perder gols no segundo tempo e não deu um presente à altura dos 36.123 pagantes que registraram a maior renda da história do clube: R$ 3.029.801,70.

O Figueira foi a três pontos na tabela do Brasileirão e deixou o Corinthians com oito, um pouco mais longe dos líderes. Em dia de pioneirismos, a Arena já teve sua primeira vaia: em uníssono, de todos os setores, após o apito final.

Giovanni Augusto comemoração Corinthians x Figueirense (Foto: Ale Vianna / Agência Estado)Giovanni Augusto faz festa da minoria na Arena Corinthians (Foto: Ale Vianna / Agência Estado)

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No início, emoção

O corintiano se emocionou logo ao deixar a estação de metrô Corinthians-Itaquera e caminhar em direção ao estádio. Fotos, personagens e também alguns problemas na entrada marcaram o primeiro dia da Arena. Dentro de campo, os personagens foram todos do Figueira, que teve centenas de bravos torcedores alojados em um canto do estádio. Giovanni Augusto foi o autor do primeiro gol da casa corintiana. Thiago Heleno e Tiago Volpi seguraram tudo na defesa.

O hino nacional cantado a plenos pulmões pelos corintianos deu uma noção do que estava por vir. O projeto arquitetônico da Arena valorizou a parte acústica e amplificou o som da torcida alvinegra. Nos primeiros minutos, o espetáculo continuou mesmo com um time visivelmente nervoso em campo. Por mais que Mano Menezes tentasse, seria difícil tirar da cabeça dos jogadores que este seria um momento histórico.

Do outro lado, o Figueira fez o que lhe cabia. Sem pontos (nem gols) em quatro jogos no Brasileiro, o time de Guto Ferreira se armou na defesa, esperou o Corinthians e queria só uma bola para tentar a vitória. No primeiro tempo, o Timão levou pouco perigo a Tiago Volpi. No lance mais perigoso, Guerrero se enrolou com Luan e reclamou de pênalti. Jaílson Macedo Freitas, o árbitro, nada marcou.

Timão pressiona, pressiona… e nada

No segundo tempo, o Timão voltou sonolento e foi surpreendido logo aos dois minutos. Sem ser incomodado, Giovanni Augusto dominou a bola na área e chutou cruzado, sem chances para Cássio: 1 a 0. A partir daí, pressão total do Corinthians sob forte chuva na Zona Leste de São Paulo. Guilherme, Romarinho e Jadson tentaram. Todos os chutes tiveram o mesmo destino: as mãos de  Tiago Volpi.

A torcida alvinegra não deixou de cantar e curtir sua nova casa. Agora, porém, vai ter de esperar o fim da Copa do Mundo para torcer pela primeira vitória na Arena. No dia histórico para o Corinthians, quem fez a festa foi o clube catarinense, um pouco mais aliviado na briga contra o rebaixamento.

 

Globoesporte.com

Neymar perde pênalti e estraga a festa do milésimo jogo da Seleção

Em duelo histórico pelos 1.000 jogos da história da Seleção Brasileira, o time comandado por Mano Menezes encarou uma forte Colômbia em Nova Jersey e teve trabalho para empatar por 1 a 1. Depois de sair atrás no placar e conseguiu buscar o empate em belo gol de Neymar, a equipe brasileira teve a chance de virar o resultado, mas o camisa 11 isolou cobrança de pênalti já na reta final da partida.

Após começar melhor e perder diversas chances de gol e dominar o grande astro Falcao García, o Brasil foi castigado nos minutos finais da primeira etapa. Sem vigiar de perto o jovem James Rodríguez, a zaga amarelinha viu o armador deixar Cuadrado em condições de marcar e vazar Diego Alves pela primeira vez com a camisa canarinho.

No segundo tempo, os brasileiros seguiram parando nas defesas de Ospina e nem mesmo as atuações de Paulinho e Kaká foram suficientes para dar um resultado melhor para o jogo festivo. Sem mais compromissos em 2012, os jogadores ‘estrangeiros’ se despedem da Seleção, enquanto os que atuam no Brasil ainda têm a finalíssima do Superclássico das Américas, contra a Argentina, em La Bombonera, na próxima quarta-feira.

Mowa Press

Depois de receberem medalhas comemorativas, jogadores exibiram faixa de agradecimento da CBF

O jogo –Com filosofias parecidas dentro de campo, as seleções fizeram uma espécie de revezamento entre quem trocaria passes na defesa e quem marcaria a saída de bola adversária. Mais solto nos primeiros minutos, o Brasil chegou com perigo após Paulinho achar Oscar no meio da zaga e o camisa 10 rolar para chegada de Kaká. O meia do Real Madrid soltou a bomba e a bola passou rente à trave direita.

Sofrendo com as descidas do ex-palmeirense Pablo Armero, Daniel Alves resolveu devolver na mesma moeda e encontrou Neymar sozinho na marca do pênalti. O santista cabeceou forte e David Ospina fez milagre em Nova Jersey. Já sem levar muitos sustos com Falcao García, dominado por Thiago Silva, a Seleção partiu para o ataque e, em chute colocado de Kaká, acertou o travessão.

Mowa Press

Autor do gol colombiano, Juan Cuadrado foi o grande nome da partida e deu muito trabalho a Castán

Já nos minutos finais do primeiro tempo, James Rodríguez, a outra estrela colombiana, saiu da ponta esquerda e se juntou ao veloz Juan Cuadrado para infernizar o improvisado Leandro Castán. Com estilo, o camisa 10 olhou para um lado e acertou belíssimo passe para o lateral direito invadir a área em velocidade e fuzilar Diego Alves. O gol foi o primeiro sofrido pelo goleiro pelo selecionado de Mano Menezes.

Logo na volta do intervalo, os brasileiros tentaram retomar a igualdade no placar, mas, após enfiada de Kaká, Neymar foi parado novamente por ótima defesa de Ospina. Nos contra-ataques, a Colômbia assustava com James e contou com o goleiro até os 18 minutos, quando Neymar fez fila na defesa, cortou para o meio e bateu com estilo para, finalmente, deixar tudo igual.

Sem se abalar, o time comandado pelo argentino José Pekerman respondeu na sequência em cabeçadas de Falcao e James, ambas defendidas com segurança por Diego Alves. Para retomar a vantagem, os colombianos passaram a pressionar e Mano lançou Lucas para apostar nos contra-ataques pelas pontas, mas o empate persistiu até o apito final do árbitro.

Mowa Press

Vai com calma! Neymar faz golaço após atuação apagada, mas fecha a noite como vilão ao perder pênalti
gazetaesportiva