Arquivo da tag: estimular

Saúde promove “Agosto Dourado” para incentivar e estimular a amamentação

Incentivar e estimular a amamentação são os objetivos do mês intitulado Agosto Dourado. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) organizou uma programação vasta que com início neste 1º  de agosto até o dia 31, em todo estado, por meio de ações nos hospitais, envolvendo os profissionais e a população para conscientizar sobre a importância de oferecer ao bebê o leite materno durante os primeiros anos de vida da criança.

“Para o fortalecimento da amamentação é indispensável que a família e a comunidade apóiem. Afinal, a amamentação é responsabilidade de todos, pois significa saúde para todas as crianças da sociedade, através do acesso da primeira e melhor alimentação. Sendo assim, buscaremos, durante todo mês, atingir a sociedade com diversas ações”, disse a diretora do Banco de Leite Anita Cabral da SES, Thaíse Ribeiro.

De acordo com a programação, no dia 1º (quinta-feira), terá um café da manhã de abertura do mês de incentivo à amamentação, no Banco de Leite Anita Cabral, em Cruz das Armas. No dia 6 (terça-feira), serão realizadas atividades de incentivo à amamentação e esclarecimento acerca dos direitos das mulheres trabalhadoras que amamentam na empresa Energisa (das14h às 17h).

Na quarta-feira (7), haverá atividade de incentivo à amamentação nos hospitais com leitos obstétricos  do estado, com visitas e palestras ao alojamento conjunto. No dia 9 (sexta-feira), terá promoção do aleitamento materno para enfermeiros e nutricionistas da Atenção Básica e Nasf em João Pessoa. No dia 13 (terça-feira), haverá roda de conversa sobre gravidez, maternagem e amamentação na Funad.

No sábado (17), acontecerá um mamaço, no Espaço Cultural, no auditório 06, com oficinas para gestantes, mães e familiares, das 14 às 17h. Do dia 19 a 22, será promovido um curso de manejo clínico da lactação para hospitais Amigo da Criança da grande João Pessoa, no auditório do Cefor. No dia 22 (quinta-feira), terá atualização para profissionais em laboratório de processamento de leite humano em bancos de leite humano, no Banco de Leite Anita Cabral.

Dentro da programação do “Agosto Dourado”, terão ações também voltadas para a juventude. Do dia 1º ao dia 31 acontecerá o mês de apoio à amamentação na adolescência com visitas diárias ao alojamento conjunto da Maternidade Frei Damião; no dia 7 (quarta-feira), haverá roda de conversa sobre gravidez e amamentação na adolescência, no Banco de Leite Anita Cabral e ambulatório de pré-natal da maternidade Frei Damião; e no dia 30 (sexta-feira), estará em foco o tema Amamentação e universidade: desafios da manutenção do aleitamento materno após o retorno à vida acadêmica, cuja atividade será na UFPB.

Secom\PB

 

 

Governo vai estimular a inclusão da população negra no mercado de trabalho

inclusaoO Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) determinou hoje (1º) que as políticas, programas e projetos desenvolvidos pela pasta contemplem ações de estímulo à inclusão da população negra no mercado de trabalho. As medidas estão previstas no Estatuto da Igualdade Racial (Lei 12.288/2010).

A lei de 2010 estabelece, entre outros atos, que o poder público estimule, por meio de incentivos, a adoção das mesmas ações pelo setor privado. Ações afirmativas para mulheres negras também devem ser asseguradas, assim como a promoção de ações para elevar a escolaridade e a qualificação profissional em setores da economia que possuem alto índice de ocupação por trabalhadores negros de baixa escolarização.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Cabe ao Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) formular as políticas, programas e projetos voltados para a inclusão da população negra no mercado de trabalho e orientar a destinação de recursos para seu financiamento.

Segundo o MTE, a iniciativa faz parte do esforço para garantir à população negra a efetiva igualdade de oportunidades, a defesa dos direitos étnicos individuais, coletivos e difusos e o combate à discriminação e às demais formas de intolerância étnica.

A portaria do MTE foi publicada no Diário Oficial da União.

Agência Brasil

Um beijo bom e sua força! A diversidade de sensações que podemos criar com a boca pode estimular pensamentos eróticos

beijoO beijo erótico talvez seja a mais poderosa ferramenta de prazer, não só pela diversidade que sensações que podemos criar com a boca, mas também por sua capacidade de estimular pensamentos eróticos. Muitas pessoas afirmam que o beijos podem ser mais excitantes que o próprio coito, ou são uma condição necessária para apreciar melhor o sexo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A boca oferece uma grande variedade de recursos a serviço do prazer. Podemos morder, chupar, acariciar, lamber, assoprar… estes estímulos podem ser combinados de diferentes formas, aplicados em zonas mais amplas ou reduzidas da boca ou de qualquer outra parte do corpo. Além disso, a intensidade do beijo é variável. Veja o que o Kama Sutra diz a este respeito:

“Em geral, os beijos podem ser divididos em quatro categorias: moderados, contraídos, rápidos e suaves. Todos são classificados segundo a parte do corpo sobre a qual são aplicados, já que há diferentes tipos de beijos  adequados a diferentes partes do corpo”.

O beijo provoca estímulos relacionados aos cinco sentidos: nossa conexão com o parceiro ocorre, principalmente, por meio do paladar, olfato e tato. Também escutamos os sons produzidos pelo beijo e olhamos bem de perto os olhos do parceiro, a menos que estejam fechados, o que estimula a criação de imagens em nossa mente.

Quando estamos conhecendo uma pessoa, o primeiro beijo é fundamental e determinante para o relacionamento futuro. Um primeiro beijo excitante indica, na maioria dos casos, uma sexualidade também excitante, e vice-versa. De fato, alguns depoimentos indicam que, depois de um primeiro beijo pouco sensual, aborrecido ou até desagradável, dá-se por encerrado o relacionamento, já que se extinguem as fantasias eróticas com esta pessoa.

Outros depoimentos afirmam que um beijo apaixonado, prazeroso e com muitas sensações estimula as fantasias que conduzirão a uma relação sexual. É evidente, então, que este primeiro beijo é um indicador de compatibilidade sexual. As sensações percebidas neste momento, a comunicação, a coordenação e o ajuste dos movimentos e dos “estilos sexuais” que estão em jogo fornecem informações que dificilmente estão equivocadas.

O beijo também pode ser um caminho para reacender a paixão em casais que já entrarem na fase da monotonia erótica. Dedicar mais tempo ao beijo, sem a obrigação do coito, estimula a criatividade para inventar tipos diferentes de beijo, que podem ser aplicados em todo o corpo. Isso fará com que outros recursos eróticos também se tornem mais atraentes e criativos.

Meu conselho: vamos aproveitar ao máximo o beijo, esta grande potência erótica.

 

discoverymulher

Campanha quer estimular a doação de leite materno para bebês em risco

Toda mulher que está amamentando pode ser uma doadora de leite. Difundir essa mensagem é o objetivo do Dia Mundial de Doação de Leite Humano, que foi comemorado nesse domingo (19). No Brasil, para estimular a prática, será lançada na quarta-feira (22), pelo Ministério da Saúde, a campanha “Doe leite materno e ajude a mudar o futuro de muitas crianças”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Apesar do aumento de bancos de leite no país, existe um déficit de cerca de 40% para atender os recém-nascidos em unidades de terapia intensiva, como explica o coordenador da Rede Brasileira de Bancos Leite Humano (RBLH), João Aprígio Guerra de Almeida. Segundo ele, sem a ajuda das mães doadoras, esse percentual tende a ser ainda maior nos próximos anos.

“Infelizmente, por um lado, e felizmente, pelo outro, com o avanço da medicina mais bebês que não teriam chances de sobreviver, como os que nascem com 600 gramas, estão sobrevivendo”, disse Aprígio. “São essas crianças que temos de nos preocupar em atender”, completou.

Recomendado pela Organização Mundial de Saúde, o leite materno é o melhor alimento para todos os bebês. Possui nutrientes e anticorpos que previnem doenças como a dengue e o cólera e pode evitar o desenvolvimento de doenças crônicas, como o diabetes e a obesidade na vida adulta. Além disso, está relacionado ao desenvolvimento da inteligência do bebê.

“Imagine um recém-nascido que nasce com seis meses, é prematuro, não está pronto para enfrentar uma série de fatores ambientais, seu sistema de defesa não está pronto. Para essas crianças, em algumas situações, posso dizer que o leite materno chega a se configurar como um fator de sobrevivência”, reforça o médico.

A doação de leite materno é simples e conta com o apoio de uma rede, que busca o frasco na casa da doadora. Em seguida, o leite é tratado e armazenado para que possa alimentar crianças prematuras ou com baixo peso, internadas em hospitais. As mães dessas crianças, pelo estresse de ver seus bebês com problemas, têm dificuldades de amamentar.

Para doar, a mãe que amamenta deve se informar sobre os procedimentos por meio do Disque Saúde 136 ou na internet, no site da RBLH. A mãe precisa separar um pote de maionese, por exemplo, esterilizá-lo em água fervente e colocar no recipiente o leite que sobrar da amamentação do próprio filho.

A rede de bancos de leite do Brasil é uma das maiores do mundo, com 211 postos de coleta. No Rio, as doações são organizadas pelo o Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF), da Fundação Oswaldo Cruz.

Isabela Vieira, da Agência Brasil

Sexo pode estimular parte do cérebro responsável por inteligência

cerebroO sexo pode estar diretamente ligado à inteligência. Pesquisadores descobriram que as áreas do cérebro responsáveis pelo estado de alerta funcionam melhor em casais que têm uma vida sexual ativa e que começaram novos relacionamentos há pouco tempo.

Cientistas da Universidade de Paiva, na Itália, examinaram o sangue de três diferentes grupos: aqueles que se apaixonaram recentemente; aqueles que estão em relacionamentos de longo prazo; e solteiros. O primeiro grupo apresentou níveis significativamente elevados de crescimento do nervo nas áreas do cérebro que monitoram o bem-estar mental. Já os casais que estão juntos há muito tempo tiveram nível menor de desenvolvimento, sugerindo benefícios óbvios para a saúde no início do amor. Os resultaram sugerem que o sexo frequente não só reduz o estresse, mas aumenta o poder do cérebro.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Um outro estudo, da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, sugere que o sexo estimula o crescimento de células cerebrais no hipocampo, parte responsável pela memória e pelo aprendizado. Segundo os pesquisadores, fatores como estresse e depressão ajudam no encolhimento do hipocampo. O sexo, no entanto, pode contrariar esse efeito.

“Os níveis do hormônio ocitocina aumentam cerca de 500 por cento durante o sexo, fazendo com que nos sintamos relaxados, e melhorando o sono”, afirmou ao tabloide britânico Daily Mail a especialista em relacionamento Tracey Cox.

 

 

Globo

Comitê do MPPB vai estimular as prefeituras na criação dos Conselhos Municipais Antidrogas

O Comitê Estadual de Enfrentamento às Drogas (Coeed) do Ministério Público do Estado da Paraíba (MPPB) vai estimular as prefeituras paraibanas para a criação e instalação de Conselhos Municipais Antidrogas. A decisão foi tomada na última reunião do Comitê realizada no final da tarde dessa terça-feira (21), na Procuradoria Geral de Justiça (PGJ).

De acordo com a promotora de Justiça Adriana Amorim, integrante do Comitê e coordenadora do Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Saúde (Caop da Saúde), apenas 5% dos municípios paraibanos posseum Conselho Municipal Antidrogas. “Vamos trabalhar e estimular a criação desses conselhos, que são de extrema importância para lidar com o problema das drogas”, avisa Adriana Amorim.

Outras decisões tomadas na reunião do Comitê do MPPB foram definidas para os campos das parcerias. “Vamos contactar a Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) para facilitar o contato com as prefeituras e fazer parceria com o Programa Estadual de Políticas Sobre Drogas (PEPD)”, avisa o promotor de Justiça Valberto Lira, também integrante do Comitê e coordenador do Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Cidadania (Caop da Cidadania).

O Programa Estadual de Políticas Sobre Drogas desenvolve estratégias e políticas públicas para a prevenção, tratamento e inserção social de portadores de dependência química, articulando as Secretarias estaduais de Saúde e Segurança, Centros de Referência de Assistência Social (Cras), Centros de Referências Especializados da Assistência Social (Creas) e Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd).

O Comitê Estadual de Enfrentamento às Drogas foi instituído pelo MPPB em junho deste ano e é presidido pelo procurador-geral de Justiça, Oswaldo Trigueiro do Valle Filho, e composto, além de Valberto Lira e Adriana Amorim, pelos promotores de Justiça Fabiana Lobo e Soraya Escorel, que coordenam, respectivamente, os Centros de Apoio Operacional (Caop) da Educação e da Criança e Adolescente.

A constituição dos comitês estaduais em todos os Ministérios Públicos faz parte da estratégia definida pelo Grupo Nacional de Direitos Humanos (GNDH), aprovada pelo Conselho Nacional de Procuradores Gerais (CNPG). A criação leva em conta ainda a necessidade de promover ações, acompanhar projetos e fomentar a implementação de políticas públicas estaduais e municipais destinadas ao tratamento, à prevenção e ao combate, ao uso e ao tráfico de substâncias psicoativas.

Assessoria do MPPB

TSE inicia campanha para estimular o voto em candidatos ficha limpa

A Justiça Eleitoral começou a divulgar nesta terça (21) a campanha Voto Limpo, por meio de peças publicitárias no rádio e na televisão. As mensagens pretendem estimular os eleitores a participar do processo eleitoral e a escolher candidatos ficha limpa, ou seja, sem problemas na Justiça.

De acordo com informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a campanha é composta por cinco filmes e cinco peças de divulgação para rádio. Cada peça publicitária tem 30 segundos e trata de temas relacionados à Lei Complementar 135/2010, a chamada Lei da Ficha Limpa, que vale para as eleições municipais de outubro deste ano.

Os filmes e a propaganda de rádio alertam os eleitores para a importância de pesquisar o passado dos políticos e conhecer as propostas de cada um. As mensagens da campanha incentivam a participação no pleito de eleitores de todas as idades, inclusive os que têm 16 e 17 anos e os maiores de 70 anos, para os quais o voto é facultativo.

Nas eleições anteriores, as campanhas da Justiça Eleitoral tinham início com 60 dias de antecedência. Neste ano, a campanha, de acordo com o TSE, ficará no ar nos 45 dias que antecedem o primeiro turno da eleição.

A campanha vai ao ar até o dia 4 de outubro e, nas localidades onde houver segundo turno, será retomada logo após o anúncio do resultado do primeiro turno, devendo ser encerrada no dia 26.

A decisão de exibir a campanha no mesmo período da propaganda eleitoral gratuita foi da presidenta do TSE, ministra Cármen Lúcia. A medida levou em conta uma pesquisa realizada a pedido do TSE que constatou que os eleitores tinham dificuldade em se lembrar das campanhas anteriores, que eram iniciadas 60 dias antes do pleito.

A escolha do tema Voto Limpo, de acordo com o TSE, também foi feita com base no resultado da pesquisa. O estudo apontou que a Lei da Ficha Limpa ainda é pouco conhecida pelos eleitores, apesar de ser uma lei gerada por iniciativa popular.

Agência Brasil

Para estimular indústria, MS dará preferência a equipamentos nacionais em compras públicas

Mais de 80 itens fabricados no País poderão ser adquiridos pelo SUS a preços até 25% superiores aos  similares importados. Serão investidos R5 757 milhões para expansão do SAMU e construção de UPAs

Os equipamentos de saúde fabricados por empresas nacionais terão preferência sobre similares estrangeiros nas compras públicas para o Sistema Único de Saúde (SUS). A medida faz parte do conjunto de ações de estímulo a compras governamentais de equipamentos dentro do Programa Brasil Maior, anunciado nesta quarta-feira (27) pela presidenta Dilma Rousseff.

“O cenário de crise nos preocupa, mas não nos amedronta. Nenhum país hoje permite aventuras fiscais que não levem em conta investimentos. Vamos proteger a produção e os empregos. Vamos criar e expandir parcerias internacionais. Estamos tomando todas as medidas no país”, assegurou a Presidenta Dilma Rousseff.

Para estimular a indústria nacional, serão estabelecidas margens de preferência de 8% a 25% para compra de equipamentos adquiridos. Mais de 80 itens fabricados no País poderão ser adquiridos pelo SUS a preços até 25% que similares importados.

“Queremos estimular a indústria nacional e ampliar a capacidade de atendimento do SUS com equipamentos de qualidade. Quanto mais complexo for o equipamento e quanto maior for a necessidade da rede pública para a ampliação de sua oferta, maior será o estímulo”, detalha o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Entre as medidas de estímulo à indústria, também consta a abertura de uma linha de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para compra de equipamentos em saúde pelos estados e municípios.

O financiamento exigirá mínimo de 60% de índice de nacionalização para estimular a produção verticalizada de  equipamentos médicos no Brasil.  “As medidas têm como objetivo revitalizar a indústria nacional de equipamentos e reduzir a dependência do mercado internacional”, acrescenta Padilha. Segundo o ministro, o financiamento do BNDES vai permitir que estados e municípios equipem e modernizem a rede de saúde pública, desde a atenção básica até a alta complexidade.

SAMU– Também integra estas ações o investimento de R$ 757 milhões para a expansão da cobertura do Serviço de Atendimento Móvel de urgência (SAMU 192) e para a construção de Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h).Na aquisição de 2.125 ambulâncias do SAMU 192, estão sendo investidos R$ 326,2 milhões. A medida tem como objetivo renovar a frota com vida útil vencida, permitindo que o Sistema Único de Saúde atenda mais, e de maneira mais qualificada, as ocorrências recebidas no serviço. Para a construção e ampliação de 192 UPAs 24h, estão sendo direcionados recursos de R$ 431,5 milhões..

Além desses investimentos, os serviços de Atenção Básica também receberão reforços. Será empenhado o valor de R$ 1,156 bilhão para a construção de 1.253 Unidades Básicas de Saúde. Outras 5.622 UBS serão ampliadas em todo o Brasil, o que capacitará uma expansão do número de atendimentos nos postos de saúde.

MEDICAMENTOS – A Saúde foi a primeira área a adotar margens adicionais para produção estratégica, selecionando produtos biológicos com grande aplicação em oncologia e em outras doenças crônicas relevantes. A medida que estabeleceu margens de preferência para medicamentos produzidos nacionalmente, já está valendo desde maio. Estão contemplados 126 produtos de saúde, que podem ser adquiridos por preços até 25% superiores aos dos demais, de acordo com a complexidade tecnológica e a importância para o sistema público.

São 78 medicamentos e fármacos, quatro insumos e 44 produtos biológicos. A margem de preferência é calculada em termos percentuais em relação à proposta melhor classificada para produtos manufaturados estrangeiros no processo licitatório.

As compras dos medicamentos e vacinas corresponderam, em 2011, a R$ 4 bilhões (do total dos R$ 12 bilhões gastos com medicamentos) e respondem por cerca de 20% do déficit externo do setor.  Com a aplicação das margens, estima-se impacto no mercado nacional de R$ 2 bilhões e geração de cinco mil empregos, além da arrecadação adicional de R$ 50 milhões.

Agência Saúde

Crédito está abaixo do previsto para estimular economia, diz Mantega

O ministro Guido Mantega (Fazenda) disse nesta sexta-feira (4) que o crédito “não está crescendo a contento” para estimular o crescimento do país.

“Em 2012, o crédito está se expandindo numa taxa inferior ao desejado para continuar alimentando o crescimento do país”, afirmou o ministro durante evento em São Paulo.

A solução, disse o ministro, é baixar os juros cobrados pelos bancos. “É preciso aumentar o crédito e diminuir o custo financeiro. As taxas ainda são incompatíveis com a situação do país, que é mais sólida. Não tem coerência as taxas de ‘spread’ cobradas na economia brasileira, pagas pelo consumidor e pelo empresário”, disse.

Mantega afirmou que o BC “está fazendo a sua parte”, reduzindo a taxa básica de juros da economia (Selic), atualmente em 9% ao ano. “Mas isso não tem traduzido na redução da taxa de juros para o consumidor”, afirmou Mantega.

O governo federal vem travando uma queda de braço com o sistema financeiro para reduzir o “spread” bancário –diferença entre o custo de captação dos bancos e a taxa cobrada ao consumidor. Dentro do “spread” está o lucro dos bancos.

“O ‘spread’ brasileiro é um dos maiores do mundo, é bem maior do que de outros países, o que não se justifica”, disse. “A má notícia é que somos campeões de ‘spreads’. A boa é que temos grande margem para reduzi-los.”

Mantega afirmou que a velocidade de empréstimos caiu no Brasil, como resultado de uma maior cautela dos bancos ao emprestar. O ministro observou que houve aumento da inadimplência, mas afirma que é um movimento “normal”, reflexo da desaceleração da atividade no país.

“Se o crédito não roda, a inadimplência vai aumentar ainda mais. Se o sistema econômico não gira e desacelera parte dele desacelera tudo”, disse.

Mantega disse que o governo está fazendo a sua parte. Ontem, o governo anunciou mudança na remuneração da poupança para permitir que os juros básicos possam cair ainda mais.

“Entre as medidas que temos tomado é a que anunciamos ontem. É uma pequena modificação nas regras da poupança. Tínhamos até ontem um obstáculo que é a regra da poupança, que a partir de certo patamar de juros se transforma num piso para que juros continuem caindo”, disse.

Com a alteração, segundo o ministro, o caminho está aberto para que os juros continuem em queda. Mantega, entretanto, evitou fazer projeções para as próximas decisões do BC. Afirmou apenas que se o BC achar conveniente, pode baixar os juros.

folha

Planalto obriga BB e Caixa a cortarem juros para estimular o consumo

Depois de um pedido formal e de um pito público da presidente Dilma Rousseff para que os bancos reduzam as taxas de juros com o intuito de ajudar o governo a estimular o consumo e os investimentos produtivos, o Palácio do Planalto decidiu intervir no mercado de crédito. Ontem, por determinação explícita da presidente, o Banco do Brasil anunciou redução de taxas em várias linhas de empréstimos e financiamento, medida que será reforçada na próxima semana pela Caixa Econômica Federal.

O objetivo é forçar as instituições privadas a também reduzirem os encargos cobrados de consumidores e empresas, sob o risco de perderam participação nos negócios. Esse movimento, segundo assessores de Dilma, é mais uma etapa do pacote anunciado na terça-feira para garantir avanço de pelo menos 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. Com juros menores, acredita o ministro da Fazenda, Guido Mantega, as famílias terão condições de encaixar novas prestações no orçamento. O alto endividamento dos lares é um dos principais entraves para uma recuperação mais rápida e forte da atividade.

Correio Braziliense